Geografia tibete

585 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
585
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
35
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geografia tibete

  1. 1. Escola Básica 2,3 c/ secundário José Falcão Geografia C -12º ano 2012/2013Conflitos no Tibete Trabalho realizado por:  Carolina Silva nº2  Carolina Simioni nº5  Pedro Pereira nº14
  2. 2. Características  Nome: Tibete;  Capital: Lhasa;  População: 2,8 milhões;  Área: 1.221.600 quilómetros quadrados;  Idioma: tibetano;  Moeda: yuan; Forma de governo: teocrática, mas o líder é subordinado ao poder central da República Popular da China;  Religião: Budismo. O Tibete está localizado no Planalto Tibetano, a região mais alta do mundo.  A maior parte dos Himalaias encontra-se no Tibete.
  3. 3. Localização
  4. 4. Características  O Tibete é uma região de planalto da Ásia, situado ao norte da cordilheira do Himalaias. O Tibete é a região mais alta do mundo, com uma elevação média de 4 900 metros de altitude.  É muito conhecido pela expressão"telhado do mundo".
  5. 5. Política  A "Administração Central Tibetana" é um governoem exílio representado por Tenzin Gyatso, o décimo-quarto DalaiLama, que afirma ser o governo legítimo por direito do Tibete. É comum ser chamado de Governo Tibetano no Exílio.
  6. 6. A invasão britânica no Tibete  A invasão britânica do Tibete ocorreu de 1903-1904. Realizada pelas forças armadas da Índia britânica que teve inícioapós o fracasso das negociações entre a Índia britânica e o governo tibetano.  O objetivo era evitar que o Império Russo interferisse nosassuntos tibetanos e, portanto, criar um “Estado-tampão” em torno da Índia britânica.
  7. 7. A invasão britânica no Tibete - continuação  Os efeitos sobre o Tibete, apesar dos danos e das consequênciaseconómicas, também não foram muito significativos, e as mudanças não foram mantidas a longo prazo.
  8. 8. A invasão britânica no Tibete - continuação Após a ocupação de Lhasa, foram iniciadas negociações com os britânicos. Mais tarde, houve o recuo dos britânicos. A integração do Tibete para o Império Britânico tinha falhado.  Além disso, a viúva, Imperatriz Cixi, instituiu o Amban a não assinar o contrato negociado.
  9. 9. A invasão britânica no Tibete - continuação Só em Abril de 1906, o Tratado de Lhasa foi confirmado pelo governochinês que veio para a compensação da guerra dos tibetanos ao Império Britânico.
  10. 10. Invasão chinesa ao Tibete (1950-1951)  O regime comunista chinês liderado por Mao Tse Tung invadeo Tibete em 1950, sob o pretexto de "libertar o país do imperialismo inglês“.  Em 1951 o país ficou sob controlo total da China.
  11. 11. Invasão chinesa ao Tibete - continuação  Este ataque marcou o início da campanha de Pequim para integraro Tibete na República Popular da China. O Governo da República Popular da China chama essa operação de "libertação pacífica do Tibete“.  Várias entidades internacionais presumem que o Tibete não teve outra escolha a não ser assinar o acordo em 17 pontos, que foi denunciado pelo Dalai Lama no exílio em 1959.
  12. 12. Invasão chinesa ao Tibete - continuação A ocupação chinesa dá-se por interesses estratégicos e territoriais. A China alega soberania histórica sobre o Tibete e sua estratégia é levar ao país o seu modelo de desenvolvimento.
  13. 13. Invasão chinesa ao Tibete - continuação A oposição tibetana é derrotada numa revolta armada em 1959.  O 14° Lama retira-se para o norte da Índia, onde instala em Dharamsala um governo de exílio.Em Setembro de 1965, contra a vontade popular de seus habitantes, o país torna-se uma região autónoma da China.  Entre 1987 e 1989 tropas comunistas reprimem com violência qualquer manifestação contrária à sua presença.
  14. 14. Invasão chinesa ao Tibete - continuação  A causa da independência do Tibete ganha força perante a opinião pública após um massacre de manifestantes pelo exércitochinês e pela concessão do Prémio Nobel da Paz a Tenzin Gyatso, ambos em 1989.  Dalai Lama passa a ser recebido por chefes de Estado, o que provoca protestos entre os chineses. O Tibete é, ainda hoje, considerado pela China como uma região autónoma chinesa (Xizang).
  15. 15. Depoimento de um português em Lhasa - trechos “No meu passaporte tenho um carimbo com ideogramas de um paísonde nunca estive. Durante anos e anos alimentei o desejo de visitar o Tibete, mas em momento algum associei esse devaneio à obrigatoriedade de necessitar de uma autorização da China para entrar naquele inóspito território nos Himalaias. (…)” David Andrade, jornalista do PÚBLICO
  16. 16. Depoimento de um português em Lhasa - trechos  “Mas a emoção facilmente derrotou a razão. Em passoacelerado, percorri a longa avenida que rasga a capital tibetana, mas bastaram meia dúzia de metros para o entusiasmo ser substituído pela mágoa. Ali já nada é Tibete: lojas e mais lojaschinesas, como as que hoje crescem como cogumelos em qualquerlocalidade portuguesa, bancos, polícias, monumentos, bandeiras.Tudo ali é China e, cúmulo dos cúmulos, frente ao Potala, símboloímpar do budismo e de um Tibete livre, plantaram uma réplica da Praça de Tiananmen.”
  17. 17. Depoimento de um português em Lhasa - trechos  “Lhasa ficará sempre na minha memória, mas Lhasa, hoje, perdeu o misticismo em que esteve envolta durante séculos. Hoje é apenas mais uma cidade chinesa onde os vestígios da culturatibetana se diluem em corpos estranhos. Onde centenas de tibetanos ainda cumprem as suas tradições, em “guetos” como a Praça Barhkor, como se a cidade fosse livre.”
  18. 18. Depoimento de um português em Lhasa - trechos “Mas em Lhasa a liberdade é uma miragem. Cada passo, cada gesto, seja de turistas ou de tibetanos, é observado atentamente pelos repressores que trajam o uniforme da polícia chinesa.” “Resta-nos a nós, privilegiados por sermos livres, não deixar esquecer a luta de um Tibete que continua amordaçado.”
  19. 19. Bibliografia  Informações sobre o Tibete http://pt.wikipedia.org/wiki/Tibete  Informações sobre a Invasão Britânica ao Tibetehttp://pt.wikipedia.org/wiki/Invas%C3%A3o_brit%C3%A2nica_do_T ibete_(1903-1904)  Informações sobre a Invasão Chinesa ao Tibetehttp://pt.wikipedia.org/wiki/Invas%C3%A3o_chinesa_do_Tibete_(19 50-1951)  “O Tibete continua amordaçado” http://p3.publico.pt/vicios/em-transito/2463/o-tibete-continua- amordacado

×