Maré Alta - Dezembro

307 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
57
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Maré Alta - Dezembro

  1. 1. “Vive o Natal, és Igreja!” Natal, Igreja!” Nº3 Dezembro 20 ºANO 2010 Ceias de Natal DIA 19 DE DEZEMBROTodos aqueles, aos que se voltam com fé para Cristo,autor de salvação e princípio de unidade e de paz, Deuschamou-os e constitui-os em Igreja, a fim de que ela CEIAS DE NATALseja para todos e cada um, sacramento visível da uni-dade” (LG. 9) As ceias de Natal realizar-se-ão nos locais habituais de cada zona. Unidos, na partilha e no convívio, somos cha- mados a assumirmo-nos como verdadei- ras pedras vidas da Igreja de Jesus Cris- to. No dia de Natal, tomaremos consciência da comunidade que formamos e da Igre- ja que somos. Participa com a tua Zona! Vem viver o Natal em Comunidade, sê Igreja!Informa-te junto dos mensageiros ou da Responsável de Zona da orga- nização da Ceia de Natal na tua Zona.
  2. 2. Para reflexão -3- Todos somos Igreja (Igreja Povo de Deus) S. Martinho Temos feito uma caminhada como paróquia que nos tem ajudado a com- Este foi mais um S. Martinho em que apesar do frio, muitos não hesitaram em preender a importância uns dos outros para o sentido da nossa vida. Tem-sair das suas casas para celebrarem esta festa. Este ano destacaram-se os jovens nos ajudado a crescer na relação uns com os outros como comunidade.que tentaram levar a sua alegria e dinamismo! Também os nossos idosos e doen- Também temos crescido no que diz respeito à consciência da nossa identi-tes estiveram em união com todos nós pois, com a ajuda dos jovens, visitamos 18 dade como cristãos. Somos Igreja... Somos pedras vivas da Igreja…casas e oferecendo castanhas e sorrisos, o que os deixou muito contentes. Um elo- A Palavra de Deus e os ensinamentos da Igreja vão no sentido de nosgio também para a banda “Passarinha” pois apesar do mau tempo e das suas limi- ajudar a compreender que viver a fé no seguimento de Jesus Cristo implicatações quiseram estar presentes e assim animar mais as nossas zonas. viver uma relação de comunhão com os outros numa base de fraterna igualdade, onde somos acolhidos e acolhemos na dignidade de filhos de Zona 3 Deus. A condição de nos reconhecermos membros de um povo faz parte do Mesmo com a chuva que se fez sentir nessa noite é de louvar a vontade das caminho (processo) da salvação. A razão teológica da acção que vivemospessoas que, algumas pela primeira vez, saíram de casa para se encontrarem com este mês, retirada do concílio Vaticano II, aponta isso mesmo: “A todosos outros. No fim notei que elas estavam satisfeitas. Quero sensibilizar os jovens, aqueles, aos que se voltam com fé para Cristo, autor de salvação e princí-que criaram espaço para convívio, alegria e reflexão, para não desanimarem já que pio de unidade e de paz, Deus chamou-os e constitui-os em Igreja, a fim dea presença deles é sempre bem-vinda e indispensável, assim como a presença dos que ela seja para todos e cada um, sacramento visível da unidade” (LG. 9)músicos (dos avós aos netos), pois todos unidos formamos Igreja. Cecília – Zona 4 NOTÍCIAS O S. Martinho é uma festa alegre. Os jovens trabalham e esforçam-se muitopara esta alegria ser possível em todas as zonas. Apesar do fraco tempo durante o - Missas de Natal:S. Martinho, houve castanhas e vinho que é do que a festa precisa. Que Deus nos dê • Missa do Galo: dia 24 pelas 23h.bom tempo para o próximo ano e que com ele venha muita saúde e boa disposição • Missa de Natal: dia 25, às 9h30. Dia 26 haverá Eucaristia às 9h30, não havendo asentre todo o povo do Bunheiro. O Sr. Padre Filipe como sempre passou por todas missas vespertinas em S. Mateus e S. Silvestre.as zonas a alegrar o S. Martinho de todos nós. Que o Bunheiro continue a avançar...António Oliveira – Zona 5 - Formação Bíblica Está agendada para Janeiro e Fevereiro uma formação Bíblica O povo do Bunheiro celebrou o S. Martinho com grande entusiasmo e alegria. ministrada pelo Pe. Franklin, na comunidade do Bunheiro. O moteNa nossa zona estava preparado o festim com a partilha de quantos lá estiveram (e da formação é uma Introdução Geral à Bíblia. Este curso decorrerána verdade, com o tempo que estava, ainda éramos um número considerável). No às 3ª e 6ª feiras durante 12 sessões, e começará no dia 11 de Janei-assar e comer da castanha, fomos surpreendidos pelo grupo "Passarinhas" que ro, pelas 21h. Para participar é necessário inscrever-se junto dostocaram, num palco improvisado, algumas melodias para todos e que animaram as elementos da equipa de animação, para que se possa disponibilizar o material necessário à formação.pessoas. Depois apareceram os jovens, os dinamizadores desta actividade. Foibonito, pois mostrou a familiaridade que encontramos na nossa comunidade. - Página da Paróquia na InternetParabéns Jovens!!! Parabéns a todos!!! A partilha, a alegria e a comunhão estive- Já pode visitar a página da Paróquia do Bunheiro emram e estão presentes na nossa comunidade. Nuno Bessa – Zona 6 www.paroquiabunheiro.blogspot.com
  3. 3. Querida Comunidade do Bunheiro, é nossa preocupação fazer chegar Cristo a todos e em especial aos nossos irmãos doentes e aos idosos impossi- bilitados de participar na Santa Missa. Pedimos a todos quantos têm familia- A eucaristia dada aos doentes res que não podem vir à Eucaristia e que desejem receber a Comunhão Eucarística que enviem o destacável que se encontra no fundo da página e A eucaristia levada aos doentes e aos idosos impossibilitados de partici-par na Missa exige particular atenção pastoral. entreguem ao responsável de zona ou a um Ministro Extraordinário da No n. 40 da instrução Eucharisticum mysterium está escrito: “Convém Comunhão.que aqueles que estão impedidos de tomar parte na celebração eucarís-tica da comunidade sejam zelosamente alimentados com a Eucaristia, edeste modo se sintam também unidos à mesma comunidade e sustenta-dos pelo amor de seus irmãos”. A comunhão com o Corpo de Cristo representa o momento-síntese detodo o “sentido” da eucaristia. É a partir dela que se desenvolve a consciênciada comunidade como corpo de Cristo e é por meio dela que se cria a comu-nidade eclesiástica. São Paulo afirma: “O pão que partimos não é comunhãocom o corpo de Cristo? Já que há um único pão, nós, embora muitos, somosum só corpo, visto que todos participamos desse único pão” (1 Cor 10, 16-17). --------------------------------------------------------------------------- Ficha do doente para receber a Sagrada Comunhão Nome: Idade: Telefone: Morada:

×