Festa de Santa Maria,
Mãe de Nosso Senhor
15 de Agosto Anno T Domini 2013
SEMINÁRIO CONCÓRDIA
São Leopoldo • RS
ORAÇÃO DA NOITE
•
L Jesus Cristo é a luz do mundo,
C luz que escuridão alguma pode apagar.
L Fica conosco, Senhor, pois já...
L Ó Senhor, tem compaixão de nós.
C Graças te damos, Senhor.
L Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas man...
L Ensinados pelo nosso Senhor e confiando em suas promessas, ousamos dizer:
C Pai nosso, que estás nos céus.
Santificado s...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agosto

726 visualizações

Publicada em

A Festa de Santa Maria lembra a dormição (κοίμησισ) da Virgem Maria, isto é, seu adormecer na morte e, seguramente, na fé em Cristo. A celebração do dia 15 de agosto surgiu no Oriente por volta do séc. V, confirmando uma antiga tradição da igreja.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
726
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agosto

  1. 1. Festa de Santa Maria, Mãe de Nosso Senhor 15 de Agosto Anno T Domini 2013 SEMINÁRIO CONCÓRDIA São Leopoldo • RS
  2. 2. ORAÇÃO DA NOITE • L Jesus Cristo é a luz do mundo, C luz que escuridão alguma pode apagar. L Fica conosco, Senhor, pois já é noite, C e o dia já está acabando. L Que a tua luz afaste toda escuridão, C e ilumine a tua Igreja. L Bendito és tu, Senhor nosso Deus, rei do universo, que conduziste em segurança o teu povo, protegendo-o durante o dia com uma coluna de nuvens e durante a noite com uma coluna de fogo. Ilumina os nossos caminhos com a luz de Cristo. Que a tua Palavra seja lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos. Tu és misericordioso e amas tudo que criaste e nós, tuas criaturas, te glorificamos e adoramos, Deus Pai, Filho e Espírito Santo. C Amém. A Aleluia. A minha alma anuncia a grandeza do Senhor. O meu espírito está alegre por causa de Deus, o meu Salvador. Aleluia.
  3. 3. L Ó Senhor, tem compaixão de nós. C Graças te damos, Senhor. L Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, C nestes últimos dias, nos falou pelo Filho L Este é o dia que o Senhor fez; C Hoje o Senhor olhou para a aflição de seu povo L e enviou a redenção. C Hoje a morte que surgiu da mulher foi vencida pela semente de uma mulher. L Hoje Deus se fez homem. C Ele permaneceu o que era e assumiu o que não era. L Portanto, lembremos devotamente o princípio da nossa redenção C e exultemos, dizendo: Glória a Ti, ó Senhor! Aleluia! C A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador, porque ele contemplou na humildade da sua serva. Pois desde agora todas as gerações me considerarão bem-aventurada, porque o Poderoso me fez grandes coisas. Santo é o seu nome. A sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem. Agiu com o seu braço valorosamente; dispersou os que no coração alimentavam pensamentos soberbos. Derrubou dos seus tronos os poderosos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos. Amparou a Israel, seu servo, a fim de lembrar-se da sua misericórdia, a favor de Abraão e de sua descendência para sempre, como prometera aos nossos pais. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora é e para sempre será - de eternidade a eternidade. Amém. L Todo-Poderoso Deus, que escolheste a Virgem Maria para ser a mãe de teu único filho, concede que nós, que somos redimidos pelo sangue dele, tomemos parte com ela na glória de teu reino eterno; através de Jesus Cristo, teu Filho, nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. C Amém.
  4. 4. L Ensinados pelo nosso Senhor e confiando em suas promessas, ousamos dizer: C Pai nosso, que estás nos céus. Santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dá hoje. E perdoa-nos as nossas dividas, assim como nós também perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação. Mas livra-nos do mal. Pois teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. L Bendigamos ao Senhor. C Demos graças a Deus. L O Deus de todo poder e misericórdia, Pai, T Filho e Espírito Santo, vos abençoe e preserve. C Amém. Soli Deo Gloria! T T T Oficiante: Josemar Alves Pregador: Elissandro Silva Organista: Charles da Rocha Acólitos: Argel Soares, Saulo Bledoff e Rodrigo da Silva A Festa de Santa Maria lembra a dormição (κοίμησισ) da Virgem Maria, isto é, seu adormecer na morte e, seguramente, na fé em Cristo. A celebração do dia 15 de agosto surgiu no Oriente por volta do séc. V, confirmando uma antiga tradição da igreja. A pintura da capa é de autoria de Lucas Cranach, o Velho (* 1472, Kronach, † 1553, Weimar), datada de 1525-30 e encontra-se atualmente no Museu Nacional do Hermitage (São Petersburgo, Rússia). Trata-se de uma das muitas representações da Virgem Maria e o Menino, tema favorito na iconografia deste pintor luterano e amigo de Lutero. Como escreveu Arthur Carl Piepkorn (1907-1973), “a imagem mais nobre que pode ser pintada dela é com seu filho em seus braços”, visto que “a função da bem-aventurada Virgem Maria nas Sagradas Escrituras, na história da salvação, na fé e no culto da Igreja, é apontar para o seu Filho” (The Church: Selected Writings of A. C. Piepkorn. p. 328). Liturgia traduzida e adaptada da Oração da Noite (Evening Prayer), do Lutheran Service Book (St Louis: Concordia Publishing House, 2006. p. 243-252).

×