O Rio e seus Afluentes<br />REFLEXÕES PARA CANDIDATO A RIO OU AFLUENTE<br />
Água que nasce na fonteSerena do mundoE que abre umProfundo grotãoÁgua que faz inocenteRiacho e deságuaNa corrente do ribe...
Temos algumas reflexões que gostaríamos que fizesse e compartilhasse conosco. Escreva à vontade respondendo todas as pergu...
O GRANDE RIO <br />(Casimiro Cunha)<br />Em marcha laboriosa,<br />No sulco amplo e sombrio,<br />Profundo e silencioso<br...
Já nadou em um Rio alguma vez? É possível realmente mergulhar nele e senti-lo sem se molhar? Então pedimos que faça estas ...
O RIBEIRO <br />(Casimiro Cunha)<br />Entre os bens da Natureza,<br />Tem o homem, cada dia,<br />No ribeiro claro e manso...
Antes que defina que tipo de Rio ou Afluente você é considere que um Rio, quando nasce, jamais conhece verdadeiramente seu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rios e afluentes - DekDu conectando você a uma vida Kompleta

800 visualizações

Publicada em

Material de relacionamento com franqueados da DekDu ou candidatos a franqueado DekDu.

Dê uma olhada se você já é franqueado ou se pretende ser.

www.franquia.dekdu.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
800
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
61
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rios e afluentes - DekDu conectando você a uma vida Kompleta

  1. 1. O Rio e seus Afluentes<br />REFLEXÕES PARA CANDIDATO A RIO OU AFLUENTE<br />
  2. 2. Água que nasce na fonteSerena do mundoE que abre umProfundo grotãoÁgua que faz inocenteRiacho e deságuaNa corrente do ribeirão...<br />Águas escuras dos riosQue levamA fertilidade ao sertão<br />Águas que banham aldeiasE matam a sede da população...<br />Águas que caem das pedrasNo véu das cascatasRonco de trovãoE depois dormem tranqüilasNo leito dos lagosNo leito dos lagos...<br />Água dos igarapésOnde Iara, a mãe d'águaÉ misteriosa cançãoÁgua que o sol evaporaPro céu vai emboraVirar nuvens de algodão...<br />Gotas de água da chuvaAlegre arco-írisSobre a plantaçãoGotas de água da chuvaTão tristes, são lágrimasNa inundação...<br />Águas que movem moinhosSão as mesmas águasQue encharcam o chãoE sempre voltam humildesPro fundo da terraPro fundo da terra...<br />Terra! Planeta ÁguaTerra! Planeta ÁguaTerra! Planeta Água...(2x)<br />Água que nasce na fonteSerena do mundoE que abre umProfundo grotão<br />Água que faz inocenteRiacho e deságuaNa corrente do ribeirão...<br />Águas escuras dos riosQue levam a fertilidade ao sertãoÁguas que banham aldeiasE matam a sede da população...<br />Águas que movem moinhosSão as mesmas águasQue encharcam o chãoE sempre voltam humildesPro fundo da terraPro fundo da terra...<br />Terra! Planeta ÁguaTerra! Planeta ÁguaTerra! Planeta Água...(2x)<br />ASSISTA O VÍDEO “PLANETA ÁGUA – GUILHERME ARANTES”<br />
  3. 3. Temos algumas reflexões que gostaríamos que fizesse e compartilhasse conosco. Escreva à vontade respondendo todas as perguntas e seguindo livremente sua intuição.<br />Você se candidatou a ser um Rio ou Afluente. Parabéns!<br />
  4. 4. O GRANDE RIO <br />(Casimiro Cunha)<br />Em marcha laboriosa,<br />No sulco amplo e sombrio,<br />Profundo e silencioso<br />Eis que passa o grande rio.<br />Ao seu seio dadivoso,<br />Afluem fontes da serra,<br />Ribeiros de níveis altos,<br />Detritos de toda terra.<br />O rio mais elevado<br />Desce os montes à procura<br />De sua paz generosa<br />Na marcha calma e segura.<br />Por saber harmonizar-se<br />Nos bens do mais baixo nível,<br />Conserva toda a imponência<br />Da grandeza indefinível.<br />Faz caminhos gigantescos,<br />Cria povos eminentes,<br />É ele quem leva ao mar<br />As águas dos continentes.<br />É pai das economias<br />De todo o humano labor,<br />Mas quase ninguém se lembra<br />Dessa dívida de amor.<br />Que importa, porém? O mundo<br />É o homem que esquece e cai,<br />Sem ver a missão do bem,<br />Nas bênçãos do próprio Pai.<br />O grande rio conhece<br />A luz desse imenso arcano,<br />Sobre o nível mais humilde<br />Busca a força do oceano.<br />Assim também a alma grande,<br />Nas últimas posições,<br />Recebe as ânsias de paz<br />De todos os corações.<br />Em dores silenciosas,<br />É o grande rio que vai,<br />Dando o bem a todo o mundo,Em busca do amor do Pai.<br />
  5. 5. Já nadou em um Rio alguma vez? É possível realmente mergulhar nele e senti-lo sem se molhar? Então pedimos que faça estas reflexões da mesma forma... procure esta imersão, para compreender as metáforas intimamente.<br />
  6. 6. O RIBEIRO <br />(Casimiro Cunha)<br />Entre os bens da Natureza,<br />Tem o homem, cada dia,<br />No ribeiro claro e manso<br />Lições de sabedoria.<br /> <br />Ei-loque passa sereno,<br />Em doce fidelidade,<br />Dá vida aos paióis do campo,<br />Conforta e limpa a cidade.<br /> <br />Busca as terras desprezadas<br />Que nunca tiveram dono,<br />Atende as raízes tristes,<br />Deixadas ao abandono.<br /> <br />Converte toda tarefa<br />Num dom gratuito e suave,<br />Mata a sede da serpente,<br />Como o faz à flor e à ave.<br /> <br />Cumprindo o labor de sempre,<br />Nunca cessa de correr,<br />Ensina a perseverança,<br />Exemplifica o dever.<br /> <br />Se a chuva lhe traz a enchente,<br />Vai além da obrigação,<br />Busca a terra deserdada<br />E lhe ensina a dar mais pão.<br /> <br />É tão sereno e bondoso,<br />Tão amigo e tão perfeito,<br />Que não se nega ajudar<br />A mão que lhe muda o leito.<br /> <br />O ribeiro carinhoso<br />Não cessa de trabalhar,<br />Parece o semeador<br />Que saiu a semear.<br /> <br />E vendo que Deus é o dono<br />Das sementes multifárias,<br />Nunca volta no caminho<br />A contas desnecessárias.<br /> <br />Ao homem do mundo inquieto,<br />O ribeiro calmo ensina<br />Como agir e confiar<br />Na Providência Divina.<br />
  7. 7. Antes que defina que tipo de Rio ou Afluente você é considere que um Rio, quando nasce, jamais conhece verdadeiramente seu caminho... ou será que seu caminho já está traçado?<br />Está prestes a iniciar uma aventura não é mesmo? Ou você busca a segurança? Existe segurança para um Rio? Como normalmente é o seu percurso?<br /> <br />Imagine-se como um Rio. Como é o lugar onde você nasce? Como acontece este verdadeiro milagre? Sua nascente está nas montanhas mais altas, nas planícies, no deserto? Está cercada de árvores, de flores? É pura o poluída?<br /> <br />E no seu percurso... como ele é? As águas de um Rio correm todas na mesma direção ou é possível um rio de águas que correm desordenadamente, cada uma na direção que quer? Um Rio tem força sozinho ou ele se constrói com a contribuição de nascentes pelo seu caminho?<br /> <br />Que tipo de Rio você desejaria ser? Como são suas margens, a profundidade de seu leito, a vida em suas águas e percurso, suas quedas, seus lagos, seus remansos, seus desfiladeiros...<br /> <br />Pense, reflita e escreva. Escreva muito e nos conte todas as suas expectativas!<br />

×