Músicas guitarra

12.387 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.387
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7.671
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
151
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Músicas guitarra

  1. 1. 8/21/2007
  2. 2. 2
  3. 3. 3
  4. 4. Casinha – Xutos e Pontapés .......................................... 6Aqui ao Luar – Xutos ................................................ 8Chuva Dissolvente – Xutos ........................................... 9Contentores – Xutos ................................................ 11Não sou o único – Xutos ............................................ 13Homem do Leme - Xutos .............................................. 15Para ti Maria - Xutos .............................................. 17Dunas – GNR ........................................................ 19Eu gosto é do Verão – Fúria do Açúcar .............................. 21Quinta do Bill - Filhos da Nação ................................... 22Não há estrelas no céu – Rui Veloso ................................ 24Não sei se mereço – Alcoolémia ..................................... 25A paixão – Rui Veloso .............................................. 26É o meu corpo ...................................................... 28Guiado pela mão .................................................... 29Pai Nosso .......................................................... 30Para mim tanto me faz - Dzrt ...................................... 31Sou como um rio - Delfins .......................................... 33Tia Anica de Loulé ................................................. 34Bailinho da Madeira ................................................ 35Ó rosa, arredonda a saia ........................................... 35Pezinho da vila .................................................... 36Malhão ............................................................. 37A Fisga - Rio Grande ............................................... 38Menina estás à janela – Rio Grande ................................. 38Postal dos Correios - Rio Grande ................................... 39Anzol - Rádio Macau ................................................ 39Marilú – Ena pa 2000 ............................................... 40Zumba na caneca .................................................... 417 e pico ........................................................... 42Fado Nice .......................................................... 44 Cinderela ......................................................... 45Olé lé, Ola lá ..................................................... 47Humanos - Muda de vida… ........................................... 47Humanos – Maria Albertina .......................................... 48Papas da língua – Eu sei ........................................... 49Encadear – C G F Am BOTA SHAKE!!! .................................. 50 4
  5. 5. Maldito amor que me enloqueces .................................. 50 Ela balançava o coco ............................................ 50 Da me um bilhete Postal de portugal ............................. 50 Chama o António ................................................. 50 Nós PIMBA - Emanuel ............................................. 50 English Version??? .............................................. 50 JOSé MALHOA JOSé MALHOA - APERTA, APERTA COM ELA LYRICS ......... 51 A Loja do Mestre André .......................................... 53 Garagem da vizinha – Quim Barreiros ............................. 54 La Cucaracha .................................................... 55Medolia Parabéns ................................................... 56L´ ITALIANO ........................................................ 57 5
  6. 6. D D7As saudades que eu já tinha B7da minha alegre casinha Emtão modesta quanto eu.Em AMeu Deus como é bom morar Gno modesto primeiro andar A Da contar vindo do céu.D D7As saudades que eu já tinha B7da minha alegre casinha Emtão modesta quanto eu.Em AMeu Deus como é bom morar Gno modesto primeiro andar A Da contar vindo do céu.D D7As saudades que eu já tinha B7da minha alegre casinha 6
  7. 7. Emtão modesta quanto eu. AMeu Deus como é bom morar Gno modesto primeiro andar A Da contar vindo do céu.D D7Lá Lá Lá Lá Lá Lá Lá Lá Lá B7Lá Lá Lá Lá Lá Lá Lá Lá Lá EmLá Lá Lá Lá Lá Lá Lá Lá LáD D7As saudades que eu já tinha B7da minha alegre casinha Emtão modesta quanto eu. AMeu Deus como é bom morar Gno modesto primeiro andar A Da contar vindo do céu. 7
  8. 8. Em G DEla sorriu, e ele foi atrás,Em G DEla despiu o, e ela o satisfaz despiu-o, (2 times) D Em Aqui ao luar, ao pé de ti G D Ao pé do mar, só o sonho fica só ele pode ficarPassa a noite, passa o tempo devagarJá é dia, já é hora de voltar 8
  9. 9. Am C GEntre a chuva dissolvente D AmNo meu caminho de casa C GDou comigo na corrente D AmDesta gente que se arrastaMetro túnel, confusãoEntre o suor despertinoMergulho na multidãoNo dia a dia sem destinoPutos que crescem sem se verBasta pô-los em frente à televisãoHão-de um dia se esquecerRasgar retratos largar-me a mãoAm C GHão-de um dia se esquecer D AmComo eu quando cresci C GSerá que ainda te lembras D C 9
  10. 10. Do que fizeram por ti G Am E o que foi feito de ti, D Am E o que foi feito de mim, G D E o que foi feito de ti, Am C G D Am Já me lembrei já me esqueci...Quando te livrares do pesoDesse amor que não entendesVais sentir uma outra forçaComo que uma falta imensaE quando deres por tiEntre a chuva dissolventeÉs o pai de uma criançaNo seu caminho de casa(repetir refrão) 10
  11. 11. AA carga pronta e metida nos contentores, DAdeus aos meus amores que me vou. A GPara outro mundo.D A GÉ uma escolha que se faz.D A E AO passado foi lá atrás.AA carga pronta e metida nos contentores, DAdeus aos meus amores que me vou. APara outro mundo.Num voo nocturno num cargueiro especial, DNão voa nada mal isto onde vou. A GPlo espaço fundo. D A G D A EMudaram todas as cores. Rugem baixinho os motores. A D EE numa força invencível. Deixo a cidade natal. C FNão voa nada mal. C FNão voa nada mal. C FNão voa nada mal. 11
  12. 12. C FNão voa nada mal. C FNão voa nada mal.APela certeza dum bocado de treva DDe novo Adão e Eva a renascer. ANo outro mundo.AVoltar ao zero num planeta distante DMemória de elefante talvez. A GO outro mundo.D A GÉ uma escolha que se faz .D AO passado foi lá atrás.D A GE nasce de novo o dia ANesta nave de Noé. AUm pouco de fé... 12
  13. 13. !"Am GPensas que eu sou um caso isoladoDm CNão sou o único a olhar o céuAm GA ver os sonhos partiremDm CÀ espera que algo aconteçaAm GA despejar a minha raivaDm CA viver as emoçõesAm GA desejar o que não tiveDm CAgarrado às tentaçõesRefrão 1: F C E quando as nuvens partirem Dm A O céu azul ficará F C E quando as trevas se abrirem Dm G Vais ver o sol brilhará Am Vais ver o sol brilhará 13
  14. 14. Refrão 2: Am G Não! Não sou o único Dm (Eu não sou o único) C Não sou o único a olhar o céu Am G Não! Não sou o único Dm (Eu não sou o único) C Não sou o único a olhar o céu(SOLO) x2Am GPensas que eu sou um caso isoladoDm CNão sou o único a olhar o céuAm GA ouvir os concelhos dos outrosDm CE sempre a cair nos buracosAm GA desejar o que não tiveDm CAgarrado ao que não tenhoAm GNão! Não sou o únicoDm CNão sou o único a olhar o céu 14
  15. 15. # $ $ $ %Am Em Sozinho na noite,F G um barco ruma para onde vaiAm Em Uma luz no escuro,F G brilha a direito, ofusca as demais Am EmE mais que uma onda, mais que uma maré F GTentaram prendê lo, impor lhe uma fé prendê-lo, impor-lhe Am EmMas vogando à vontade, rompendo a saudade F G AmVai quem já nada teme, vai o homem do Leme do-=-= =-=-=-=-=- -=-=-=-=- -=-=-=-=-= =-=-=-=-= =-=-=-=-=- -=-=- F C Em Am E uma vontade de rir, nasce do fundo do ser F C Em E uma vontade de ir, correr o mundo e partir Am Em F G A vida é sempre a perderAm Em F G 15
  16. 16. No fundo do mar, jazem os outros os que lá ficaramAm Em F G em dias cinzentos, descanso eterno lá encontraram Am EmE mais que uma onda, mais que uma maré F GTentaram prendê-lo, impor-lhe uma fé Am EmMas vogando à vontade, rompendo a saudade F G AmVai quem já nada teme, vai o homem do LemeRefrãoAm Em F G Do fundo horizonte, sopra um murmúrio para onde vaiAm Em F G Do fundo do tempo, foge um futuro, é tarde de mais 16
  17. 17. %C FDe Bragança a LisboaC F C Gsão 9 horas de distânciaC Fqueria ter um aviãoC F C Gpra lá ir mais amiúdeC Fdei cabo da tolerânciaC F C GRebentei com uns três radaresC Fsó para te ter mais pertoC F C Gsó para tu te daresRefrão:FE saio agoraCe vou correndoFe vou-me emboraCe vou correndoFjá não demoraC Ge vou correndo pra tiC F C F C GMaria Tudo para TiC F C F C GMariaC F 17
  18. 18. Outra vez vim de LisboaC F C Gnum comboio azaradoC Fnem máquina tinha aindaC F C Ge já estava atrasadoC Fdei comigo agarradoC F C Gao ponteiro mais pequenoC Fe tu de certeza à esperaC F C Grebolando-te no fenoRepetir RefrãoC FSeja de noite ou de diaC F C Gtrago sempre na lembrançaC Fa cor da tua alegriaC F C Go cheiro da tua trançaC FDe Bragança a LisboaC F C Gsão 9 horas de distânciaC Fqueria ter um aviãoC F C Gpra lá ir mais amiúdeRepetir RefrãoC G Tudo para TiC F C F C GMaria 18
  19. 19. &! !"# $% $& ( )* + , 19
  20. 20. !" !"20
  21. 21. ( ) " * +DóNa Primavera o amor anda no arLá-Na Primavera os bichos andam no arFáNa Primavera o pólen anda no arSolE eu não consigo parar de espirrarNo Verão os dias ficam maioresNo Verão as roupas ficam menoresNo Verão o calor bate recordesE os corpos libertam seus suoresDó Lá-Eu gosto é do Verão Fá SolDe passearmos de prancha na mão Dó Lá-Saltarmos e rirmos na praia Fá SolDe nadar e apanhar um escaldão Sol Lá-E ao fim do dia, bem abraçadosFá SolDó Fá DóPatrocinado por uma bebida qualquerNo Outono a escola ameaça abrirNo Outono passo a noite a tossirNo Outono há folhas sempre a cairE a chuva faz os prédios ruirNo Inverno o Natal é barilNo Inverno ando engripado e febrilNo Inverno é Verão no BrasilE na Suécia suicidam-se aos mil 21
  22. 22. , %* ! +"*$* -. /( )* ,*& $ $& $ 0* )** ,- ) 22
  23. 23. #1 2" 3#& $ 4 / +* +&5 $%5 $%# 23
  24. 24. !" - ) DóNão há estrelas no céu, a doirar o meu caminho Fá Sol DóPor mais amigos que tenha sinto-me sempre sozinho DóDe que vale ter a chave de casa para entrar Fá Sol DóTer uma nota no bolso pra cigarros e bilhar Lám Ré LámA primavera da vida é bonita de viver Sol Fá Sol DóTão depressa o sol brilha como a seguir está a chover Lá- Ré Lá-Para mim hoje é janeiro está um frio de rachar Sol Fá Sol Fá DóParece que o mundo inteiro se uniu pra me tramarPasso horas no café sem saber para onde irTudo à volta é tão feio só me apetece fugirVejo-me à noite ao espelho o corpo sempre a mudarDe manhã ouço o conselho que o velho tem pra me darLá- Sol+ Fá SolHuuuuu...!!!!Vou por aí às escondidas, a espreitar às janelasPerdido nas avenidas e achado nas vielasMãe o meu primeiro amor foi um trapézio sem redeSai da frente por favor que estou entre a espada e a parede Lá- Ré Lá-Não vês como isto é duro, ser jovem não é um posto Sol Fá Sol DóTer que encarar o futuro com borbulhas no rosto Lá- Ré Lá-Porque é que tudo é incerto, não pode ser sempre assim Sol Fá Sol Fá DóSe não fosse o Rock & Roll, o que seria de mim Lám Fá Sol DóNão há, estrelas no céu...!! 24
  25. 25. !" $ + $* 6 ) , 4(* $* -7" ) " ) * 4 & $ - $ 0( )! $ ) $ ) , -" $!!" $8 $ 9( - 25
  26. 26. ." )! $ $ $# 4 + $# -$ ,* $ +* $5 $ ) 3 05 $#2& 26
  27. 27. + $ $*7*$ 35( , ) 26 )( - $5 ): $( + , 4* ;& 27
  28. 28. / $Ré+ Sol+ Ré+Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar Lá Lá7Pelo caminho da justiça, nos ensina a caminhar Ré+ Sol+ Ré+Quando estamos reunidos e partilhamos seu pão Lá Ré+Ele nos dá o seu amor e a sua pazRé+ Sol+ Ré+É o meu corpo, tomai e comei LáÉ o meu sangue, tomai e bebei Ré+ Sol+ Ré+Porque eu sou a vida, porque eu sou o amor Lá Ré+Ó senhor faz-nos viver no teu amorComo o Senhor nos amou, jamais alguém pode amarEm tudo o que nos legou, manifestou o seu amorQuem comer a minha carne e o meu sangue bebePermanecerá em mim e eu neleSempre que este pão tomais, e deste cálice bebeisAté que volte o senhor, sua morte anunciaisQuem tomar indignamente este santo alimentoSerá réu do corpo e sangue do SenhorGlória ao pai que nos criou, glória ao filho redentorGlória ao espírito da vida que nos dá o seu amorUnidos por este pão que seu poder transformouDemos graças ao Senhor que nos salvou 28
  29. 29. & $"G C DGuiado pela mão com Jesus eu vou G EmE sigo como ovelha que encontra o Pastor C DGuiado pela mão com Jesus eu vou GOnde ele vai C D G EmSe Jesus me diz: amigo, deixa tudo e vem comigo C D GComo posso resistir ao seu amorSe Jesus me diz: amigo, deixa tudo e vem comigoMinha mão porei na sua e irei com eleSe Jesus me diz: amigo, deixa tudo e vem comigoComo posso ser feliz sem ir com eleSe Jesus me diz: amigo, deixa tudo e vem comigoSeguirei o seu caminho e irei com ele 29
  30. 30. ! Sol+Junto ao mar eu ouvi hoje, Senhor Mi-Tua voz que me chamou Dó+ Ré+E me pediu que me entregasse ao meu irmão Sol+Essa voz me transformou Mi-A minha vida ela mudou Dó+ Ré+E só penso agora senhor em repetir-te Sol+Pai Nosso, em ti Cremos Mi-Pai Nosso, te oferecemos Dó+Pai Nosso, nossas mãos Ré+De Irmãos (bis)Pai nosso que estais nos céus.. 30
  31. 31. $ $ $ 0 1% 2 1Sol - Ré - mim - DóSol - Ré - mim - Dó *Para mim tanto me faz*Sol - Ré - mim - DóSol - Ré - mim - DóSol Ré mim Dó Sol Acabou, vê se entendes Ré mim Dó SolNão vale a pena mesmo que tu tentes Ré mim Dó mimNão posso mais esperar que mudes Ré DóSe és tu quem não quer mudarSol Ré mim Dó Sol Acabou, tu não atinges Ré mim Dó SolEstás noutro mundo ou será que finges Ré mim Dó mimEu já saltei eu estou noutra Ré DóNão vale a pena esperarRé lám Ré Tanto tempo investido em ti lám RéPara agora acabar assim(Refrão) Lá Mi fá#mPara mim tanto me faz Ré Lá Mi fá#mQue digas coisas boas ou coisas más Ré Lá Mi fá#m RéOu mesmo que inventes (uh-uh-uh) algo que eu nunca fui MiYe-e-eee... Lá Mi fá#mPra mim tanto me faz*Já não volto atrás*Sol - Ré - mim - DóSol - Ré - mim - DóSol Ré mim Dó Sol Não sofro mais, (não) não tenho tempo Ré mim Dó SolAté gostei de ti, mas foste um contra tempo Ré mim Dó mim 31
  32. 32. Sinceramente, tu pouco insistes Ré DóNão percebes que acabouRé lám Ré Tanto tempo investindo em ti, lám RéPara agora acabar assim(Refrão) Lá Mi fá#mPara mim tanto me faz Ré Lá Mi fá#mQue digas coisas boas ou coisas más Ré Lá Mi fá#m RéOu mesmo que inventes (uh-uh-uh) algo que eu nunca fui MiYe-e-eee... Lá Mi fá#mPara mim tanto me faz Ré Lá Mi fá#mQue digas coisas boas ou coisas más Ré Lá Mi fá#m RéOu mesmo que inventes (uh-uh-uh) algo que eu nunca fui MiYe-e-eee... (hã-hã) Fá**Eu olho para ti com um olhar geladoSolO que antes era doce agora é passadoRéEntão pensa e repensa em tudo a quilo que fizesteMiOu já esqueceste tudo o que de ti não desteFáDizes que me amas, mas é tudo fachadaSolBem podes vir bater a porta que ela está fechadaLáBem trancada, completamente selada**Sol - Sol/Ré - Sol/mi - Sol/DóSol - Sol/Ré - Sol/mi - Sol/DóSol Sol/Ré Sol/mi Dó2 Não sofro mais não tenho tempo 32
  33. 33. $ $ % 0D GEu sempre gostei de tiD Geu sempre te conheciAm Em Dnunca pensei que me deixasses sóDm Geu sempre te procureiF Geu nunca te abandoneiAm D Gnunca pensei que me deixasses sóC Dsou como um rioG Emque vive só para tiC D Emcorrendo só para te verC Dsou como um rioG Emque acaba ao pé de tiC Dfoi sempre assimGgostar de tiD G D GAm Em DDmporquê que tudo acabouo que é que para ti mudoue agora tenho de viver sem tisou como um rioque vive só para ticorrendo só para te versou como um rioque acaba ao pé de tifoi sempre gostar de tifoi sempre assimgostar de ti 33
  34. 34. Letra e música: popular: Algarve;ATia Anica, tia Anica,Tia Anica de LouléE7,A quem deixaria elaA caixinha doArapé? [Bis][Refrão=]AOlé, oláE7,Esta vida não está máA,Olá, oléE7,Tia Anica de LouléA««««««««««««««.Tia Anica, tia Anica,Tia Anica da Fuseta,A quem deixaria elaA barra da saia preta?[Refrão]Tia Anica, tia Anica,Tia Anica de Alportel,A quem deixaria elaA barra do seu mantel?[Refrão]Fernando FariaA E799 34
  35. 35. Letra e música: popular: Madeira;Eu venho de lá tão longe, ai eu venho de lá tão longe,A E7AVenho sempre à beira-mar, venho sempre à beira-mar.E7 ATrago aqui estas coibinhas, trago aqui estas coibinhas,E7 APr’amanhã, pró seu jantar, pr’amanhã, pró seu jantar.E7 A[Refrão=]Deixem passarA E7Esta linda brincadeira,AQue a gente vamos bailarE7Pr’a gentinha da Madeira! [Bis]AA Madeira é um jardim, a Madeira é um jardim,No mundo não há igual, no mundo não há igual.Seus encantos não têm fim, seus encantos não têm fim,É vila de Portugal, é vila de Portugal.3 4Letra e música: popular;[Refrão=]Ó Rosa, arredonda a saia,AÓ Rosa, arredonda-a bem!E7Ó Rosa, arredonda a saia,Olha a roda que ela tem!AOlha a roda que ela tem,Olha a roda que ela tinha!Ó Rosa, arredonda a saia,Que fique bem redondinha![Refrão]A saia que traz vestida,É bonita e bem feita,Não é curta, nem comprida,Não é larga, nem estreita.[Refrão] 35
  36. 36. 1Acordes : C GLetra e música: popular: Açores;Eu nasci à Sexta-Feirade barbas e cabeleiramais parecia o Anti-Cristoaté o senhor padre curaque é homem de sabeduranunca tal houvera vistoPonha aqui o seu pezinhodevagar devagarinhose vai à Ribeira Grandeeu tenho uma carta escritapara ti cara bonitanão tenho por quem a mandeFui-me casar às Capelaspor ser fraco das canelascom uma mulher sem narizestas gentes das Fajãsjá me deram os parabansp´lo casamento que eu fizEu fui de Lisboa a Sintraà casa da tia Jacintap’ra me fazer uns calçonsmas a pobre criaturaesqueceu-se da aberturap’ra fazer as precisonsEu fui até Vila Francaescachado numa trancaà morte duma galinhao que ela tinha no paposete cães e um macacoe um soldado da marinhaToda a moça qu’é bonitas’ela chora s’ela gritanunca houvera de nasceré coma a maçã madurada quinta do padre curatodos a querem comer 36
  37. 37. "Letra e música: popular;Ó maGlhão, maDlhão,que vida é aGtua?Comer e beDber, ó tirim-tim-tim,passear naGrua.Ó malhão, malhão,Malhão de Lisboa,Sempre a passear, ó tirim-tim-tim,A vida é boa.Ó malhão, malhão,Ó malhão do Porto,Andaste a beber, ó tirim-tim-tim,E ficaste torto.Ó malhão, malhão,Quem te não dançou?Por causa de ti, ó tirim-tim-tim,O meu pai casou.Ó malhão, malhão,Quem te deu as meias?Foi o caixeirinho, foi o caixeirinhoDas pernas feias.Ó malhão, malhão,Quem te deu as botas?Foi o caixeirinho, foi o caixeirinhoDas pernas tortas.Ó malhão, malhão,Ó Margaridinha,Quem te pôs a mão, quem te pôs a mãoSabendo que és minha?eras do teu pai eras do teu paimas agora és minha 37
  38. 38. * % & DóTrago a fisga no bolso de trás SolE na pasta o caderno dos deveres.Mestre-escola, eu sei lá se sou capaz DóDe escolher o melhor dos dois saberes. DóMeu pai diz que o Sol é que nos faz; FáMinha mãe manda-me ler a lição SolMestre-escola, eu sei lá se sou capaz, DóFaz-me falta ouvir outra opinião. Lá- Mi LáEu até nem sequer sou mau rapaz, Mi Lá-Com maneiras até sou bem mandado.Ré- SolMestre-escola diga lá se for capaz, DóPra que lado é que me viro. Pra que lado?Trago a fisga no bolso de trásE na pasta o caderno dos deveres.Mestre-escola, eu sei lá se sou capazDe escolher o melhor dos dois saberes. - 56 & Dó FáMenina estás à janela Sol Dócom o teu cabelo à Lua Lá- Ré-não me vou daqui embora Sol Dósem levar uma prenda tuaSem levar uma prenda tuasem levar uma prenda delacom o teu cabelo à Luamenina estás à janelaOs olhos requerem olhose os corações coraçõese os meus requerem os teusem todas as ocasiões 38
  39. 39. % & Dó Mi-Querida mãe, querido pai. Então que tal? Fá Ré-Nós andamos do jeito que Deus quer Fá DóEntre dias que passam menos mal Sol DóLá vem um que nos dá mais que fazerMas falemos de coisas bem melhoresA Laurinda faz vestidos por medidaO rapaz estuda nos computadoresDizem que é um emprego com saídaCá chegou direitinha a encomendaPelo "expresso" que parou na PiedadePão de trigo e linguiça pra merendaSempre dá para enganar a saudadeEspero que não demorem a mandarNovidades na volta do correioA ribeira corre bem ou vai secar?Como estão as oliveiras de "candeio"?Já não tenho mais assunto p’ra escreverCumprimentos ao nosso pessoalUm abraço deste que tanto vos querSou capaz de ir aí pelo NatalUm abraço deste que tanto vos querSou capaz de ir aí pelo Natal 1 % -Introdução: Dó Sol Rém FáDó Sol Rém FáAi eu já pensei mandar pintar o céu Dó Sol Rém FáEm tons de azul, pra ser originalSó depois notei que azul já ele éHouve alguém que teve ideia igualDó SolEu não sei se hei-de fugirRém FáOu de morder o anzolDó Sol Rém FáJá não há nada de novo aqui Dó Sol Rém FáDebaixo do solJá me persegui por becos e saídasMas que horror, caminhos sem saída 39
  40. 40. ( 7888Sempre: D Dm G Em A D G D A D(D)Eu sou um pobre desal(Dm)mado(G)Sou um homem muito tr(Em)isteE d(A)á-me a impressãoQue pior que eu não ex(D)iste G D ASou um tipo abandonadoTenho um carácter apagadoE no meu coraçãoUma dúvida subsisteMarilu, diz-me se és mesmo tuMarilu, deixa-me ir-te ao cuSou aquele trágico campinoQue cavalga na pradariaEm cima da sua mulaQue se chama MariaEu já tive muitas experiênciasDe 2: e 3: grauE posso te garantirQue não sou nada mauMarilu, diz-me se és mesmo tuMarilu, deixa-me ir-te ao cuEu já estou quase a ir-me emboraDeixo uma mensagem para tiDe homenagem a esse monumentoQue eu nunca comiCom duas letrinhas apenasSe escreve a palavra cuMas são preciso seisPara eu dizer MariluMarilu, diz-me se és mesmo tuMarilu, deixa-me ir-te ao cu 40
  41. 41. 9 $:ORA ZUMBA NA CANECAORA NA CANECA ZUMBAO DIABO DA CANECATODA A NOITE CATRAPUMBAÓ MEU BEM APARTA APARTAO CACHO TINTO DO BRANCOTAMBÉM EU FUI APARTADADE UM AMOR QUE EU GOSTEI TANTOORA ZUMBA .............................................A UVA QUE TEM GRAÍNHOÉ FRUTO DE BOM SABORSÃO COMO OS BEIJOS QUE LEVODA BOCA DO MEU AMOR. 41
  42. 42. ;C G / FRitmo: 1 em cima, duas em baixo e repete….No Baile da D. EsterFeito a semana passadaForam dar com o ChauferA dançar com a criadaDizia-lhe ela baixinhoNa prise és bestialEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talA D. Inês sequiosaNão resistiu ao WiskiE pra se tornar famosaQuis ir dançar o twistAo dar um jeito partiu-seA cluna vertebralEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talO D. José de VicenteQue é de S. Pedro da CovaPra mostrar que ainda é valenteFoi dançar a Bossa novaEscorregou no soalhoCaiu, foi pro hospitalEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talQuando o serviço abundanteNo baile se iniciouO D. Grilo num instanteA alface devorouDiz-lhe a Locas ao ouvidoPareces um animal 42
  43. 43. Eram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talFaltou a luz e gerou-seA confusão naturalE a Locas encontrou-seNos braços do AmaralLogo esta grita aflita:Acendam o castiçal!Eram pr sete e pico aíOito e coisa nove e talEram pr sete e pico aíOito e coisa nove e tal 43
  44. 44. * !Good Night ladies and gentlemenI wanna sing a folk song from Portugalthis song is called the Fado.Bonsoir madame et messieursje vai chanterai une chanson typique de PortugalIl sappelle Le FadoBom noite caros colegas das tascas, adegas e garrafõeseu vou cantar aquela canção que me está no coraçãoaquela canção que nos trouxe o tratado de Maastrichta nossa entrada para C.E.E.é o fado song, o fado da C.E.E.e é assim:Vi-te um dia toda niceCheiravas a pó de riceestavas mesmo beautifulmas tu never me ligastenever, never telefonasteand i see you toda azul.Disse-te girl you are soo minechavala your are soo finemy love is soo for youI like you ao quadradoYou make me maradoJe Te aime, I love you tooI believe no amortu és just like uma florÉs meu sonho and my dreamtão fofinha e gostosaCrazy, crazy and formosayoure just like an ice cremE ao terminar esta songfado triste I am alonetu partiste, bad girlmy heart ficou à rascafoste com um gajo da passamy body is now for sale! 44
  45. 45. CinderelaAmEles são duas crianças Ea viver esperanças, a saber sorrir.Ela tem cabelos louros, Amele tem tesouros para repartir.ANuma outra brincadeira Dmpassam mesmo à beira sempre sem falar.G AmUns olhares envergonhados E AmEe são namoradossem ninguém pensar.Foram juntos outro dia,como por magia, no autocarro, em pé.Ele lá lhe disse, a medo: meu nome é Pedro e o teu qual é?OEla corou um pouquinhoe respondeu baixinho: a cinderela Sou .Quando a noite o envolveuele adormeceu e sonhou com ela...DmEntão G AmBate,bate coração F GLouco, loucode ilusão E AmA idadeassim não tem valor.Crescervai dar tempo p aprender, raVai dar jeito p viver raO teu primeiro amor.Cinderela das históriasa avivar memórias, a deixar mistério 45
  46. 46. Já o fez andar na lua,no meio da rua e a chover a sério.Ela, quando lá o viu,encharcado e frio, quase o abraçou.Com a cara assim molhadaninguém deu por nada, ele até chorou...Então ...E agora, nos recreios,dão os seus passeios, fazem muitos planos.E dividem a merenda,tal como uma prenda que se dá nos anos.E, num desses momenteos,houve sentimentos a falar por si.Ele pegou na mão dela:Sabes Cinderela, eu gosto de ti... 46
  47. 47. < 4< -C, GOle le, Ola laA c*** da joana sabe a maracujaa maracuja café e bananaA c*** da joana dá para td a semanaPara td a semana, para td o mêsA c*** da joana dá pra nos os 3Pra nos os 3, pra nos os 4Na c*** cabe um grande sapato!# $ % =Ver-te sorrir (A) eu nunca te vi (D)E a cantar,(D)eu nunca te ouvi (A)Será de ti (E) ou pensas que tens (A) que ser assim?.. (E)(A) Muda de vida se tu não (D) vives satisfeito(A) Muda de vida, (E) estás sempre a tempo de Mudar(A) Muda de vida, (D) não deves viver contrafeito(A) Muda de vida, se há (E) vida em ti é de outro jeito(A)Ver-te sorrir (A) eu nunca te vi (D)E a cantar, (D) eu nunca te ouvi (A)Será de ti (E) ou pensas que tens (A) que ser assim?. (E)(A) Olha que a vida não, (A) não é nem deve ser(D) Como um castigo que tu terás que (E) viver (E) ?(A) Muda de vida se tu não (D) vives satisfeito(A) Muda de vida, (E) estás sempre a tempo de Mudar(A) Muda de vida, (D) não deves viver contrafeito(A) Muda de vida, se há (E) vida em ti é de outro jeito (A)Ver-te sorrir (A) eu nunca te vi (D)E a cantar, (D) eu nunca te ouvi (A)Será de ti (E) ou pensas que tens (A) que ser assim?. (E) 47
  48. 48. # $ :Maria Albertina (A) deixa que eu te diga (D) (E)Ah... Maria Albertina (A) deixa que eu te diga (D) (E)Esse teu nome (E) eu sei que não é um espanto (A)Mas, é cá da terra (E) e tem, tem muito encanto (A)Esse teu nome (A) eu sei que não é um espanto (E)Mas, é cá da terra (E) e tem, tem muito encanto (A)Maria Albertina (E) como foste nessa (A)De chamar Vanessa (E) à tua menina? (E)Maria Albertina (E) como foste nessa (A)De chamar Vanessa (E) à tua menina? (A)Maria Albertina (A) deixa que eu te diga (D) (E)Esse teu nome (E) eu sei que não é um espanto (A)Mas, é cá da terra (E) e tem, tem muito encanto (A)Esse teu nome (A) eu sei que não é um espanto (E)Mas, é cá da terra (E) e tem, tem muito encanto (A)Maria Albertina (E) como foste nessa (A)De chamar Vanessa (E) à tua menina? (E)Maria Albertina (E) como foste nessa (A)De chamar Vanessa (E) à tua menina? (E)Maria Albertina (A) deixa que eu te diga (D) (E)Esse teu nome (E) eu sei que não é um espanto (A)Mas, é cá da terra (E) e tem, tem muito encanto (A)Esse teu nome (A) eu sei que não é um espanto (A)Mas, é cá da terra (E) e tem, tem muito encanto (A)Maria Albertina (E) como foste nessa (A)De chamar Vanessa (E) à tua menina? (E)Maria Albertina (E) como foste nessa (A)De chamar Vanessa (E) à tua menina? (E)Que é bem cheiinha (E) e muito moreninha (A)Que é bem cheiinha (E)e muito moreninha (A)Que é bem cheiinha (E) e muito moreninha (A)Que é bem cheiinha (E) e muito moreninha (A) 48
  49. 49. > (C G Em DEu sei, tudo pode acontecerC G Em DEu sei, nosso amor não vai morrerEm Bm C GVou pedir aos céus, você aqui comigoEm Bm C D (D, D4)Vou jogar no mar, flores pra te encontrar(2 Parte)C G Em DNão sei porque você disse adeusC G Em DGuardei o beijo que você me deuEm Bm C GVou pedir aos céus, você aqui comigoEm Bm C D (D, D4)Vou jogar no mar, flores pra te encontrarC G C GYou say good-bye, and I say helloC G Em D (Intro) e Repete-se a partir da2a ParteYou say good-bye, and I say hello 49
  50. 50. ( &* $ < # ?(@@ @ $ $( : + $ $ : $ ASe queres dançar e não tens par, chama o António chama…..Se queres sair para curtir ….Ai TOY és tão grande!!!!A B % ($Rapazes da vida airadaoiçam bem com atençãotodos temos o deverde dar às nossas mulheresmuito carinho e afeição.são as mais lindas do mundodonas do nosso coraçãose somos meigos pra elasdão-nos tudo tudo tudocom toda a dedicação.e se elas querem um abraço ou um beijinhonós pimba, nós pimbae se elas querem muito amor muito carinhonós pimba, nós pimbae se elas querem um encosto à maneiranós pimba, nós pimbae se elas querem à noitinha brincadeiranós pimba, nós pimbaelas são tudo pra nóse não me digam que nãotemos de lhes dar amornunca nunca as deixar sóse consolar seu coraçãoquando estão apaixonadassão-nos muito dedicadaspor isso rapaziadaconvem que elas sintamque por nós são muito amadas( ) CC C<= > ? ! =* => > > 50
  51. 51. D< #< D< #< % ( 4 ( < ( EB(C)Ainda te lembras amorComo tudo começou?Se te esqueceste eu (G) nao...Nosso primeiro beija-beijaFoi atras da IgrejaNum bailarico de Verão (C)A lua estava a sorrirA tua boca a pedirE toda a aldeia tamb (F) émA querer nos ver acert (C) arE para me encoraj(G) arAinda me lembro meu bem... (C)(Refrão)Toda malta gritouAté o padre ajudouAperta aperta com (G) elaA banda sempre a tocarO Povo todo a cantarAperta aperta com elaNós apertamos os doisEntão ai é que foiAperta aperta com elaAssim amor pois entãoComeçou nossa paixãoNesse baile de verãoAinda te lembras amorComo tudo começou?Se te esqueceste eu nao... 51
  52. 52. Nosso primeiro beija-beijaFoi atras da IgrejaNum bailarico de VerãoA lua estava a sorrirA tua boca a pedirE toda a aldeia tambémA querer nos ver acertarE para me encorajarAinda me lembro meu bem...(Refrão)Ai ai ai... é isso...(Refrão) (2x) 52
  53. 53. 6Foi na loja do Mestre AndréQue eu comprei um pianinho,Plim-plim-plim, um pianinho,Tiro-liro-liro, um pifarito.Refrão…Foi na loja do Mestre AndréQue eu comprei um tamborzinho,Tum-tum-tum, um tamborzinho,Plim-plim-plim, um pianinho,Tiro-liro-liro, um pifarito.Refrão…Foi na loja do Mestre AndréQue eu comprei uma campaínha,Tlim-tlim-tlim, uma campaínha,Tum-tum-tum, um tamborzinho,Plim-plim-plim, um pianinho,Tiro-liro-liro, um pifarito.Refrão…Foi na loja do Mestre AndréQue eu comprei uma rabequinha,Chi-ri-bi-ri-bi uma rabequinha,Tlim-tlim-tlim, uma campaínha,Tum-tum-tum, um tamborzinho,Plim-plim-plim, um pianinho,Tiro-liro-liro, um pifarito.Refrão… 53
  54. 54. Foi na loja do Mestre AndréQue eu comprei um rabecão,Chi-ri-bi-ri-bão, um rabecão,Chi-ri-bi-ri-bi, uma rabequinha,Tlim-tlim-tlim, uma campaínha,Tum-tum-tum, um tamborzinho,Plim-plim-plim, um pianinho,Tiro-liro-liro, um pifarito.Refrão…& $ 1 , $C GLá na rua onde eu moro conheci uma vizinha AmSeparada do marido e está morando sozinha GPralém dela ser bonita é um poço de bondade F G Cvendo meu carro na chuva ofereceu sua garagemela disse ninguém usa desde que ele me deixoudentro da minha garagem teias de aranha juntouPõe teu carro aqui dentro senão vai enferrujara garagem é usada mas teu carro vai gostarPonho o carro! Tiro o carro! à hora que eu quiserque garagem apertadinha que doçura de mulhertiro cedo ponho à noite, e às vezes à tardinhaestou até mudando o óleo na garagem da vizinhaSó que o meu possante carro tem um bonito atreladoque eu uso pra vender côco e ganhar mais um trocadoa garagem é pequena, mas o que é que eu faço agora?o meu carro fica dentro os côcos ficam de foraA minha vizinha é boa, da garagem vou cuidarna porta mato cresceu dei um jeito de cortara bondade da vizinha é coisa de outro mundoquando não uso a da frente uso a garagem do fundoPonho o carro! Tiro o carro! à hora que eu quiserque garagem apertadinha que doçura de mulhertiro cedo ponho à noite, e às vezes à tardinhaestou até mudando o óleo na garagem da vizinha 54
  55. 55. Acordes – C, GUna cosa me da risaPancho Villa sin camisaYa se van los carrancistasPorque vienen los villistas.La Cucaracha, la Cucaracha,Ya no puede caminarPorque no tienne, porque le faltaMarihuana que fumar.Para sarapes, SaltilloChihuahua para soldadosPara mueres, JaliscoPara amar, toditos lados. 55
  56. 56. :~ 56
  57. 57. FB B !<57
  58. 58. http://www.8notes.comhttp://acordes.aborla.nethttp://paginas.fe.up.pt/~fsilva/letrashttp://ipato.orgwww.cifras.com.brhttp://cifraclub.terra.com.brhttp://acordeseletras.no.sapo.pt/http://www.musica-e-acordes.comhttp://guitartuga.tripod.comhttp://www.bglinks.com/totocutugno/it/letras.htmhttp://www.guitarprinciples.com/Guitar_Technique/Chord_Songs/HappyBirthday.htm 58

×