Jornal Pai Benedito de Aruanda
Ano V         n° 64        Distribuição Gratuita                                  São Carlo...
02                                             São Carlos, Maio de 2010                       Jornal Pai Benedito de Aruan...
Jornal Pai Benedito de Aruanda             São Carlos, Maio de 2010                                   03



              ...
04   São Carlos, Maio de 2010              Jornal Pai Benedito de Aruanda
                             Este curso destina-...
Jornal Pai Benedito de Aruanda              São Carlos, Maio de 2010                                   05

               ...
06                              São Carlos, Maio de 2010                Jornal Pai Benedito de Aruanda

história de vida, ...
Jornal Pai Benedito de Aruanda              São Carlos, Maio de 2010                                    07

Existem provas...
08                   São Carlos, Maio de 2010      Jornal Pai Benedito de Aruanda
                  PARA
      PROGRAMAÇÃO...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

C:\Users\User\Documents\Jornais\Jornalpba\Jornal 2010\Jornal 2010 Pdf\Jornal 05\Jornal Maio 2010

649 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
649
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

C:\Users\User\Documents\Jornais\Jornalpba\Jornal 2010\Jornal 2010 Pdf\Jornal 05\Jornal Maio 2010

  1. 1. Jornal Pai Benedito de Aruanda Ano V n° 64 Distribuição Gratuita São Carlos, Maio de 2010 COMO ASSIM?? por Etiene Sales Um pequeno texto do Padre Geraldo, Padre GG, mas que diz muito para quem ‘’CHUTA QUE É MACUMBA!!!’’ abrir a mente e quiser enxergar uma Você já ouviu essa expressão? problemática de nossos dias: a O preconceito ao racismo e a intolerância historicamente discriminação e a intolerância religiosa. cons truídos em nosso Brasi l para com as religiões É interessante ver que tem até padre afrobrasileiras, particularmente Candomblé e a Umbanda, lutando contra os preconceitos, contra a são perpetuados de diversos modos, um dos quais com a descriminação, ampliando a discussão em expressão: ‘’Chuta que é Macumba!!!’’ Ouvi uma vez a expressão e perguntei aos meus irmãos se suas comunidades sobre a intolerância já tinham ouvido e disseram que sim, sobretudo em jogo religiosa, mesmo sabendo que isso pode de bola ou quando o assunto é mulher considerada feia. levar a reações dentro de sua própria Como no Brasil ninguém é racista, nem preconceituoso e religião. nem tampouco intolerante, certamente muitos dirão que O exemplo do Padre GG, um padre é apenas uma brincadeira...Somente uma expressão... católico e Negro, deveria ser um exemplo Lembremos que o Consul do Haiti só disse o que disse para todas as religiões, principalmente para porque supunha não estar sendo gravado. É, diante das a Umbanda, que pouco ainda faz ou pensa câmeras até o dia pede benção! na problemática da Intolerância religiosa (e Não permitamos que essa expressão se propague. leva isso para os terreiros ou para discussão Denunciemos! Lutemos! É possível uma nova mentalidade! dentro de suas comunidades) e pouco faz Combatamos quaisquer formas de intolerância, ainda que ou pensa na intolerância religiosa. não seja ligada a nossa confissão religiosa. A agressão feita a uma religião, seja ela qual for, é ofensa pública feita a Ainda bem que têm uns poucos que todas! ainda se dão pela religião, pelas religiões e Disse Jesus: ‘’A boca só fala do que o coração está cheio’’; pelos seres humanos, independentes de e ‘’O mal é o que sai da boca do homem’’. sua crença, cor ou condição sócia A propósito, o que você acha do Candomblé e da Umbanda? econômica. O q u e s e u s pai s , f i l h o s ( as ) , es p o s o ( a ) , a m i go s ( a s ) , Mais do que um bom exemplo, uma lição alunos(as) pensam? Onde escondemos nossa intolerância? de igualdade e de humildade. Padre GG. Parabéns, Padre GG.
  2. 2. 02 São Carlos, Maio de 2010 Jornal Pai Benedito de Aruanda Ninguém.... Ninguém é tão forte que nunca tenha chorado. Ninguém é tão fraco que nunca tenha vencido. Ninguém é tão inútil que nunca tenha contribuído. Ninguém é tão sábio que nunca tenha errado. Ninguém é tão corajoso que nunca tenha medo. Ninguém é tão medroso que nunca tenha coragem. Conclusão Ninguém é tão ninguém que nunca Precise de alguém, como nós precisamos uns dos outros. Autor desconhecido Lançamentos Lançamentos Rubens Saraceni O Cavaaleiro Os Pergaminhos do Arco Íris Perdidos De De Rubens Saraceni Rubens Saraceni Jornal P a i Benedito de Ar uanda EXPEDIENTE: Iniciativa:Templo de Umbanda Sagrada ”Pai Benedito de Aruanda” São Carlos – SP: Distrito Industrial Arona - Rua Principal, Lotes 5 e 6 - Rod. Washington Luiz Km 225 Presidente: Cristina Nogiri e Vice-Presidente: Laerte Nogiri Endereço p/ contato: Av. Salum, 393 - Vila Prado São Carlos – SP CEP 13560-000 - Tel.: (16) 3371- 6136 E-Mail: jornalpba@yahoo.com.br/Editoração: Silvio Cruzara: (16) 9 247 - 0 250 Jornalista Responsável: Ely Venancio MTB - 42317/ SP REVISÃO DE TEXTO: PAULO PRATA Colaboradores: Silvio Cruzara, Laerte Nogiri, Cristina Nogiri, Jeyson Teixeira, Arnaldo Sanchez, Miguel Cimatti, Fiori, Ricardo Jesus Tiragem: 1.500 exemplares
  3. 3. Jornal Pai Benedito de Aruanda São Carlos, Maio de 2010 03 LEI DA EVOLUÇÃO Cada um de nós é um espírito encarnado a Deus, a Suprema Vontade, é Lei. caminho de Deus. A vida na Terra é sempre uma Se a sorte do ser humano fosse inape- oportunidade de reajustamento no caminho do lavelmente selada após a morte, todos bem. A escolha nos pertence. estaríamos perdidos, visto termos sido muito Logo, as conseqüências boas ou más são mais maus do que bons e quase ninguém, hoje resultado de nossas próprias decisões. É a lei da em dia, mereceria ir para o céu de bem- ‘’ação e reação’’, das causa e consequencias. Se aventuranças, onde só caberiam os puros. agora, estamos sofrendo, podemos concluir que Por outro lado, uma vida, por longa que seja, a causa do sofrimento advém de erros anteriores. não é suficiente para nos esclarecer a respeito Se, portanto, fizermos o mal, cedo ou tarde, dos planos de Deus. sofreremos a sua conseqüência. ‘’A cada um Muitos não têm sequer como garantir a segundo as suas obras’’ - disse Jesus. Isso explica própria sobrevivência e muitos menos ainda a a razão de tanto sofrimento no mundo. oportunidade de uma boa educação. Muitos Por isso, um caminha mais depressa que o nunca foram orientados para o bem. Outros, outro, como os diferentes alunos de uma mesma morrem cedo demais, antes mesmo de se classe escolar. Quanto melhor nossa conduta, esclarecerem sobre o melhor caminho a seguir. mais depressa nos libertaremos dos sofrimentos, Para medirmos o quanto de absurdo existe encurtando o caminho da evolução. na idéia do céu e o inferno, como penas eternas, Não há céu nem inferno, conforme pintam basta que formulemos as seguintes perguntas: as religiões tradicionais. Existem, sim, estados de - ‘’Como é que Deus, sendo o Supremo saber, alma que podem ser descritos como celestiais sabendo inclusive o nosso futuro, criaria um filho, ou infernais. Não existem também anjos ou sabendo que ele iria para o inferno para toda a demônios, mas espíritos superiores e espíritos eternidade? Que Deus seria esse? Onde sua inferiores, que também estão a caminho da bondade e a sua misericórdia?’’ perfeição - os bons se tornando melhores e os - ‘’E, como ficaria no céu uma mãe amorosa, maus se regenerando. Deus não quer que sabendo que seu filho querido está ardendo no nenhum de Seus filhos se perca, e a Vontade de fogo do inferno?’’
  4. 4. 04 São Carlos, Maio de 2010 Jornal Pai Benedito de Aruanda Este curso destina-se à formação de Magos das Pedras; seguindo os fundamentos da Lei e da Justiça Divina, através do estudo da escrita sagrada, cabalas e mandalas dos Divinos Tronos de Deus, assim como ativação e manipulação das pedras, as pedras são valorizadas por suas propriedades magicas e espirituais e curativas, limpeza e harmonização de ambientes. Te r á c o m o c o n d i ç ã o a o u t o r g a d e s t e s S a g r a d o s Tr o n o s pa r a s u a evocação magística. O aluno poderá, após ter se iniciado e consagrado em rituais próprios nos mistérios da Magia Divina da Sete Pedras Sagradas, utilizar tal conhecimento em benefí- cio próprio e de terceiros para anular atuações negativas. ontato Entr e em c aber tas incrições O curso será ministrado por Mago e Maga formado, consagrado e outorgado pelo Mestre Rubens Saraceni, com cursos concluídos no Colégio Magno de Umbanda Sagrada e Colégio Tradição de Magia Divina, à q u e m i n t e r e s s a r, a s i n s c r i ç õ e s estão abertas. Duração do Curso: 4 a 5 mêses. Templo Pai Benedito de Aruanda
  5. 5. Jornal Pai Benedito de Aruanda São Carlos, Maio de 2010 05 REENCARNAÇÃO Características A reencarnação é um dos pontos fundamentais do Espiritismo, codificado por Allan Kardec, do Hinduísmo, do Jainismo, da Teosofia, do Rosacrucianismo e da filosofia platônica. Existem vertentes místicas do Cristianismo como, por exemplo, o Cristianismo esotérico, que também admite a reencarnação. Há referência recentes a conceitos que poderiam lembrar a reencarnação na maior parte das religiões, incluindo religiões do Egito Antigo, religiões indígenas, entre outras. A crença na reencarnação também é parte da cultura popular ocidental, e sua representação é frequente em filmes de Hollywood. É comum no Ocidente a idéia de que o Budismo também pregue a reencarnação, supostamente porque o Budismo tenha se originado como uma religião independente do Hinduísmo. No entanto essa noção tem sido contestada por fontes budistas. Origens A crença na reencarnação tem suas origens nos primórdios da humanidade, nas culturas primitivas. De acordo com alguns estudiosos, a idéia se desenvolveu de duas crenças comuns que afirmam que: Os seres humanos têm alma, que pode ser separada de seu corpo, temporariamente no sono, e permanentemente na morte. As almas podem ser transferidas de um organismo para outro. Entre as tentativas de dar uma base “científica” a essa crença, destaca-se o trabalho do Dr. Ian Stevenson, da Universidade de Virgínia, Estados Unidos, que recolheu dados sobre mais de 2.000 casos em todo o mundo que evidenciariam a reencarnação. No Sri Lanka (país onde a crença é muito popular), os resultados foram bem expressivos. Segundo os dados levantados pelo Dr. Stevenson, os relatos de vidas passadas surgem geralmente aos dois anos de idade, desaparecendo com o desenvolvimento do cérebro. Uma constante aparece na proximidade familiar, embora haja casos sem nenhum relacionamento étnico ou cultural. Mortes na infância, de forma violenta, aparentam ser mais relatadas. A repressão para proteger a criança ou a ignorância do assunto faz com que sinais que indiquem um caso suspeito normalmente sejam esquecidos ou escondidos. Influências comportamentais (fragmentos de algum idioma, fobias, depressões etc.) podem surgir, porém a associação peremptória desses fenômenos com encarnações passadas continua a carecer de fundamentação científica consistente, sendo mais facilmente atribuíveis a outros fatores. Dentre os trabalhos desenvolvidos por Dr. Stevenson sobre a reencarnação, destacam-se a obra Vinte casos sugestivos de reencarnação. É importante também citar o trabalho do Engenheiro Norte-Americano Joseph Richard Myers, o qual atualmente reside no Brasil. Sua pesquisa que durou mais de 40 anos resume-se em provar que além da
  6. 6. 06 São Carlos, Maio de 2010 Jornal Pai Benedito de Aruanda história de vida, tendências pessoais e traços de personalidade, também a aparência física é um fator de identificação de um mesmo espírito em diferentes reencarnações, ou seja, há uma semelhança física entre as personalidades animadas por um mesmo espírito em diferentes existências. Reencarnação versus Metempsicose A transmigração das almas ou metempsicose é uma teoria diferente da reencarnação, seguida por alguns adeptos de ensinamentos místicos orientais, que propõe que o homem pode reencarnar de modo não- progressivo em animais, plantas ou minerais. Esta teoria não é aceita pelos adeptos do Espiritismo, que a consideram incompatível com o conceito de evolução por vidas sucessivas. Reencarnação e Cristianismo Diversos estudiosos espíritas e espiritualistas defendem que, durante os seis primeiros séculos de nossa era, a reencarnação era um conceito admitido por muitos cristãos. De acordo com eles, numerosos Padres da Igreja ensinaram essa doutrina e apenas após o Segundo Concílio de Constantinopla, em 553 d.C., é que a reencarnação foi proscrita na prática da igreja, apesar de tal decisão não ter constado dos anais do Concílio. Afirmam ainda que Orígenes (185-253 d.C.), que influenciou bastante a teologia cristã, defendeu a idéia da reencarnação, além dos escritos de Gregório de Nisa (um Bispo da igreja Cristã no século IV) entre outros. Entretanto, tais afirmativas carecem de fundamentação histórico-documental. Por isso, os teólogos cristãos não só se opõem à teoria da reencarnação, como, também, à idéia de que ela era admitida pelos cristãos primitivos. Argumentam que não há referências na Bíblia, nem citações de outros Padres da Igreja, e que as próprias afirmações de Orígenes e de Gregório de Nisa aduzidas pelos estudiosos espíritas e de outras crenças espiritualistas, não são por aqueles citados senão para as refutarem. Por outro lado, com base na análise da atas conciliares do Concílio de Constantinopla, constatam que os que ali se reuniram sequer citaram a doutrina da reencarnação - fosse para afirmá-la ou para rejeitá-la. Contra a reencarnação ainda cita-se Hebreus 9:27, o episódio dos dois ladrões na cruz, em Lucas 23:39-44, a parábola do Rico e Lázaro, em Lucas 16:19-31 e Jó 10:21. Passagens do Novo Testamento, como Mateus 11:12-15, 16:13-17 e 17:10-13, Marcos 6:14-15 e 18:10-12, Lucas 9:7-9, João 3:1-12 são citados por espiritualistas como evidência de que Jesus teria explicitamente anunciado a reencarnação. Tanto a Igreja Católica como os Protestantes em geral denunciam a crença na reencarnação como herética. O Cristianismo Esotérico, por outro lado, admite e endossa abertamente a reencarnação - que é, inclusive, um dos pilares de sua doutrina. As teses reencarnacionista, portanto, independentemente de serem corretas ou não, não encontram apoio na tradição judaico-cristã, cuja ortodoxia as considera, na verdade, importações de outras tradições, tal como o Hinduísmo e o Budismo.
  7. 7. Jornal Pai Benedito de Aruanda São Carlos, Maio de 2010 07 Existem provas históricas de que a doutrina da reencarnação contava com adeptos no antigo judaísmo, embora somente após escrita do Talmud - não há referências a ela neste livro, tampouco se conhecem alusões em escrituras prévias. A idéia da reencarnação, chamada gilgul, tornou-se comum na crença popular, como pode ser constatado na literatura Iídiche entre os judeus Ashkenazi. Entre poucos cabalistas, prosperou a crença de que algumas almas humanas poderiam reencarnar em corpos não-humanos. Essas idéias foram encontradas em diversas obras cabalísticas do século XIII, assim como entre muitos escritos místicos do século XVI. A coleção de histórias de Martin Buber sobre a vida de Baal Shem Tov inclui várias que se referem a pessoas reencarnando em sucessivas vidas. Reencarnação e Ciência A crença na sobrevivência da consciência após a morte é comum e tem-se mantido por toda a história da humanidade. Quase todas as civilizações na história tem tido um sistema de crença relativo à vida após a morte. Cientificamente, entretanto, inexiste qualquer motivo para sustentar a hipótese. As investigações científicas sobre assuntos relacionados ao pós-morte remontam particular-mente ao século XIX, e, embora continuem a ser motivo de intenso debate entre leigos, não mais despertam interesse sério na comunidade acadêmica. A objeção mais óbvia à reencarnação é que não há nenhum processo físico conhecido pelo qual uma personalidade pudesse sobreviver à morte e se deslocar para outro corpo. Mesmo adeptos da hipótese como Stevenson reconhecem esta limitação. Outra objeção é que a maior parte das pessoas não relembra vidas prévias. Além disso, estatisticamente, cerca de um oitavo das pessoas que “lembram” de vidas prévias se lembrariam de ter sido camponeses chineses; mas, entre os que se “lembram”, a maioria lembra-se de situações sociais menos triviais e mais interessantes. Alguns céticos explicam que as supostas evidências de reencarnação resultam de pensamento seletivo e falsas memórias comumente baseadas nos sistemas de crença e medos infantis dos que as relatam. Acrescenta-se, por último, que a reencarnação é, no fundo, objeto de crença dos fiéis de determinados segmentos religiosos, da mesma forma que o é a ressurreição em outros segmentos religiosos. A ciência, como se sabe, não se presta para provar ou não a reencarnação ou a ressurreição. E isto porque, entre outros argumentos, a ciência se faz sobre um determinado recorte da realidade que pode ser provado, demonstrado, testado etc. Ressurreição e reencarnação são coisas que ultrapassam eventuais demonstrações, indo aportar nos mares da fé, da crença, o que não significa necessariamente qualquer falta de mérito de qualquer uma delas, senão que se limitam ao campo da fé. CONTINUAÇÀO NA PRÓXIMA EDIÇÃO
  8. 8. 08 São Carlos, Maio de 2010 Jornal Pai Benedito de Aruanda PARA PROGRAMAÇÃO PARA MAIO TRABALHOS CABOCLOS E PRETOS VELHOS Dia 06/05 CABOCLOS - 20:00 hs. Dia 13/05 PRETOS VELHOS - 20:00 hs. Dia 20/05 CABOCLOS - 20:00 hs. Dia 27/05 PRETOS VELHOS - 20:00 hs. Re f l ex ã o AULAS DE TEOLOGIA - ABERTO A TODOS Orientação aos Jovens ATENÇÃO SÓ C/ Precisamos dialogar com os TERÇA-FEIRA - 20:00 HS. INSCRIÇÃO nossos companheiros de juven- tude, para que se sintam res- CIRURGIAS ESPIRITUAIS: ponsáveis por eles mesmos, façam as suas próprias escolhas, DIA 12/05 - 20:00 HS. QUARTA-FEIRA tornando-se criaturas úteis ao DIA 26/05 - 20:00 HS. QUARTA-FEIRA campo que vieram para servir, que é o campo da humanidade, TRABALHOS DE MAGIA DIVINA (CABALAS) dentro do qual eles nasceram ou renasceram. DIA 05/05 - 20:00 HS. QUARTA-FEIRA av C h i c o C h av i e r DIA 19/05 - 20:00 HS. QUARTA-FEIRA

×