Os 10 erros mais comuns na implantação de um Centro de Serviços Compartilhados

758 visualizações

Publicada em

Um bom CSC opera em alta performance, sempre.

Clientes internos são tão exigentes quanto os externos. Entenda como não cometer os erros mais comuns na hora da implantação.

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
758
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os 10 erros mais comuns na implantação de um Centro de Serviços Compartilhados

  1. 1. 10 erros mais comuns na implantação de um Centro de Serviços Compartilhados Um bom CSC opera em alta performance, sempre. ! Clientes internos são tão exigentes quanto os externos. Entenda como não cometer os erros mais comuns na hora da implantação Ser absolutamente útil no pensamento estratégico e na solução de problemas
  2. 2. Esta lista representa os resultados das experiência que tivemos para o desenvolvimento e implantação de doze Centros de Serviços Compartilhados durante os últimos anos.! ! Escrevi recentemente um artigo que trata do tema: CSC, quem não tem quer implantar e quem tem vive reclamando que não funciona.! ! Veja aqui o link. ! ! O artigo gerou algum número de interação bem interessante com os leitores, então resolvi compilar também alguns pontos que discutimos.! ! Trata de um compilado de como pensam os gestores, os funcionários, e o pessoal de TI, que é uma coisa a parte e principalmente os clientes internos, que recebem um montão de promessas, como redução de custos, melhoria dos processos, melhorias e mais melhorias e um mundo maravilhoso de cores.! ! Veja aqui os 10 principais erros. Sócio na Thinkers andre@thinkersconsulting.com.br 11-98726.7605
  3. 3. Quando uma empresa conhece sua identidade e valores e torna-se competente e competitiva no seu negócio, reforça seu valor para clientes e sociedade e, sobretudo, possibilita dar um sentido mais profundo ao trabalho de sua equipe.
  4. 4. # Erro Ponto de atenção Boa prática 1 Pensar ser o salvador da pátria ▪ Pensar que o CSC irá resolver todas as dificuldades financeiras da empresa ▪ O CSC não foca na análise dos custos fixos. Ele promove uma reestruturação completa na forma como as despesas e gastos são alocados, através da implantação de um modelo de custeio baseado no serviço prestado. 2 Ser chato demais ▪ Não ter habilidade em gerenciar os conflitos internos e coordenar as pessoas para os objetivos do projeto, além de ser repetitivo e cheio de jargões. ▪ O gerente do projeto deve ter habilidades de envolver as pessoas e ter poder para determinar a condução do projeto. 3 Não envolver o RH ▪ O gerente do projeto em geral não tem todas as habilidades de change management. E ao tentar impor o comprometimento das pessoas, encontra resistência. ▪ O RH envolvido desde o início ajuda no desenvolvimento dos habilitadores e conduz as pessoas a realizar os benefícios previstos no início do projeto. 4 Decidir pelo Limiar (redução de custos como drive principal) ▪ O limiar é atraente e em geral os chefes querem decidir por ele, ou com incrementos mal dimensionados, ou seja, não ser consistente é uma das falhas mais comuns no CSC. ▪ O gerente do projeto deve ter um foco na eliminação de contradições e ter a segurança que todos têm rastreabilidade (auditáveis). Além disto, deve ter razoabilidade na defesa dos números. O CSC não deve ser um “reduzidor” de custos a qualquer custo. 5 Falhar ao incorporar os feedbacks ▪ Em geral os níveis hierárquicos médios (nível gerencial e de coordenação), têm mais conhecimento sobre a realidade dos processos. Ouvir estas pessoas é vital para o CSC ter mais “verdade”. Ouvir apenas os chefes (diretores/ gerentes gerais), em geral não traz à realidade da empresa. ▪ O gerente do projeto deve coordenar o envolvimento das pessoas-chave. Ao mesmo tempo em que fica atento às pessoas que lidam com o controle dos gastos no dia-a-dia. 6 Não estabelecer hipóteses ou cenários para defender o modelo ▪ Fazer apenas um cenário de implantação é um dos principais motivos para o não alcance dos resultados no futuro. ▪ Utilizar as técnicas de business case é vital para dar consistência nos números, além de dar um toque profissional ao projeto. Lembre-se, o projeto consiste em um novo modelo de gestão, então o nível de maturidade da empresa conta. 7 Fazer muitas reuniões ou workshops ▪ Reuniões infindáveis e sem objetividade ou sem resultados tangíveis são um grande pecado no desenvolvimento do CSC. ▪ Ter um gerente do projeto focado e pessoas com dedicação e pautas definidas de reunião são chave para que em cada passo do projeto os objetivos sejam alcançados. 8 Não utilizar técnicas de gerenciamento de projeto ▪ Amadorismo + CSC = desastre. ▪ Não utilizar um PMO (gerente de projeto com dedicação 100%) é uma das principais falhas do projeto. ▪ Utilizar um gerente de projetos sênior com independência é fundamental para garantir o sucesso do projeto. Além disto, e na opinião do próprio mercado, os gestores funcionais são apenas os viabilizadores e não quem conduz o projeto. 9 CSC desconectado da estratégia ▪ O CSC por si só não estabelece os objetivos estratégicos da empresa. É necessário um Norte tangível para as pessoas acreditarem e seguirem. Fazer o CSC sem esta premissa é o mesmo que ter uma solução de curto prazo para reduzir despesas. ▪ O CSC pode até ser um elemento estratégico, mas não é a estratégia em si. Toda a estratégia deve estar claramente definida e o CSC é um acelerador para tal, nada mais. 10 Não implementar ▪ Fazer toda a mobilização, definir os limiares e incrementos e não colocar em prática é um dos pecados mais graves neste tipo de projeto, além de dar um forte impacto de credibilidade e desmotivação nas pessoas. ▪ Por mais difícil que seja a implementação, o CSC é um projeto que mobiliza toda a empresa e a deixa preparada para projetos de alto impacto no futuro. O Change management é fundamental para que as pessoas estejam habilitadas e envolvidas na CAUSA.
  5. 5. thinkersconsulting.com.br Consultoria Especializada no Desenvolvimento de pequenas, médias e empresas familiares Nossa abordagem

×