Soumminutinho 140528062147-phpapp01

568 visualizações

Publicada em

deleite grandezas e medidas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
568
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Soumminutinho 140528062147-phpapp01

  1. 1. z Ç k . ê- à› 4 Í ' ) 4 » x w a. a. _ - á'. v _x . . J , 'xtmohaào' ~ x. 'Wan/ UG- ' _ . a x* = M** * ~ ›, _ V Um - ' conto de *~ í_- _ esperteza , Í , v l_ v num s_ f 1)' . , Ivro de co * r** n tar , .c. :wtf , .. Jg _ ' é . p r " ' ›. ,a «r . .n ___ Q Q _ , z x . . * f_ - . ' - ' . e 1DINILÍ) E¡ 'É' A", 3” 151)¡ l m w* _ * “ ' : ao I 2 õ OBRAS 11 COMPLEMENTARES 0-! . . _ _ x f . , Í 1 / 'oprg afgtolízzda  - ' v-a _Y_ › à ã L Acordo . r 'j' (ausgóe F E 2._ o ráñco da l « P3 §33 MmnsTÉRIO Lu: "°9. l as @e 5 AEDUCÂCÀÓ E PQLrÍISÊSJQS3 I 5,¡ mma c' Não ao** 7 › > ” l _ e ' / . - Í Z 3 x4. s-”
  2. 2. _ça-a- Prezado (a) aluno (a). Sua escola recebeu muitos livros interessantes que tratam de assunlos diversos. de forma divertida e atraente. Este livro que você está lendo é um de| es. Como. além de você. outras crianças também ' ¡ráo Ié-b. certos cuidados são muito importantes: 0 Manuseio-o com as mãos limpas; o Procure manté-Io bem conservado. sem rabiscos. dobras e sem recortes; e Ao termmar a leitura, devolva-o para o (a) professor (a). oivnrla~sef Boa leitura!
  3. 3. ' Um - . Conto de Esperteza r num . _ hvro de contar 3%, '. Mama¡ lu! el. : "Fur 1 Befprn AW -rd ur: Iw-, ~›¡rvr. .nvn- * ' ' . :or ubran spfw¡ / rn)
  4. 4. Par. ; as uehs Emma. Th; Yola e : umha . vma ' ~ Enzabeu. Elas nusann eu aprendo ; Am de huzzala esta nda' *x M econm de Sperteza num : mam rm s;
  5. 5. 'handle ; 'vam zuwvíra. .aroma-alma : kl: urmlm mon¡ Maiara; u: _L-: zuy: . .' : S1 : :mira ! à 'um mu: mu: ; jk 'nr' a~ : :Ninar &mquezlizqxav Vwüzunuày maçmumu -znuunu › -Hntnàn . .M ogI¡; »~_1|_[1:: 'vna sã¡- ›Ir= :$-etn| !o›nu : u: ; t3 m ? :y, .:'nn: I . mu. ; s~; ;¡. ¡u›zsç: ¡: Dknmt: u: um: : pá* Ímãllliiivtlzvuüll ; a
  6. 6. *I r-. MM » ~ Só um minutinho, Senhor Esqueleto! 7 disse Vovó Carocha. 4 Eujá vou com você. mas antes tenho só que varrer casa. O Senhor Esqueleto lembrou que tinha tempo sobrando aquele dia. Então resolveu esperar. V» casa varrída v r contou o Senhor Esqueleto, levantando da cadeira.
  7. 7. , : fi nu» Ilüunñuimg_ : naun-w ¡Ikaqunnznw "mma "Unaí &kun-Jair; bn y' um! ;mu 'nx-m unw Aula: lãulnno* 'co' uu: - iuuuw 'nrllnê el: Iiiríx a ñminm- Mxgpqzifaxo nur-ima”. ílcqgnwzl' : mu: i . unçnnoüxo "Ex- km1'. um umglulln. :IDH-HL sauna; w. dir-Í ¡quJnav-p muum o : faturar ! enganam ; cbn-lou su¡ «Tluaçqêfx- I; ;uma
  8. 8. v Só um minutinho, Senhor Esqueleto! - Falou Vovó Carocha. ~ Eujá vou com você, mas antes tenho só que fazer tortilhas com estes quilos de farinha de milho. O Senhor Esqueleto revirou os olhos. Ele às vezes precisava mesmo ter muita paciência. A 'É S pilhas de tortilhas ~ contou o Senhor Esqueleto. e botou o chapéu na cabeça.
  9. 9. :ti an¡ utlluuunulsxc, : icutuw Dkngunusuns ; hum #saw w» ~e. .i «sua Nami_ Inu: : mim: ¡amu- gn: 'acrílica' . h | Í| . _nal/ am A' 'í' IHIIE-I. : menu: - ; ~., .ui¡:4¡: w¡ lmumn: : naun. , Sienna: nmmswznuiru remix»- na um; su; ssiswlmwc. . . nÉHT r: :asim-l: umnum, ÍMIIMN , mami u - : mam-r Sia-pintar. ; _Ílkinüflllillv gp miau: 'num q' Is k 13
  10. 10. e Sé um minullnhe, Stein-hum"? Esqueleto! - &zleu Vewió Camelia. : Eu _já vou com vocíê, mas @miles so que derretrorlmm Qldlâíâlãlfxs. O Senhor Esq Lie-leiam ! Malla : mm os dedos na imagem. Pssojá whom passando dos imail-es! q ueíjwqs dmi-*etláloss r contou e Sen-her Essctlielmo_ morrem alo para buscar o casarão da vovo Gareth a.
  11. 11. Esqueleto! - falou Vovó l - só um minutinho, Senhor a Carocha. - Eu já vou com É l você. mas antes tenho só i que cozinhar panelas I de comida. .. O Senhor Esqueleto levantou os braços e sacudiu as mãos. O que mais ele podia fazer? - panelas de comida chelrosa que deve estar uma delícia - comeu o Senhor Esqueleto, e ofereceu o braço a Vovó Carocha.
  12. 12. C41¡ Inu cuhnnáiclixól ? isbn-ur üáàgiudnzrxnu ? sui-in Vain¡ fuvnoibn. , 517¡ iu* Not: nois¡ 'lcu-(Êx : iria: ' 'ui-fab : :aún : sã qu: 'auuõtusar x” M: u. s» ¡» x» _Olillir-lmh: nau¡ nun: : - ¡tn-níoi,
  13. 13. ñcuiiunj* %xn¡u: lizuo : vuocuínl : . oniivzuon_ . inn : uguaçaillçzqc~ _Hçtnívnvvpf iíônhu-: lo pçubilu 'l' *pñaiincmk minah): 4': : anna: «augus- e Chuchu¡ magnata-gn. : : Ebrñn : 9461139:¡ 'gngwL "g-vii Íifuxvofolin ; M Í' x s › 't « , ,_=
  14. 14. n, A”. x3 M? «III a! : fé mm uumulnnmq, naun-x: 'Mpr-_ggrzalaxçx_ mtu! ! Yhluíwtfaunloiirz. ,in já unwqun 'lndâ "me aum: : :nun a n: ¡uumcmrvsxaeizuw "FIM ¡numc- ílàx--uixollíi, l: n: _.¡u(_= ›:9ê; .. ! limit Togóaailiun: Did-putz: : mrmuqvn. .mm. , ilü= |lu›r--ilr. ›-qnlllñík~ : iüugumtátqk -m- quam. mlcwix¡41:1il¡v)'"ín-rogqzcx_(çan~novin~ tmn' «uma Ritual. uqwprçil n: ,ma
  15. 15. ¡ s Olhe só. Senhor Esqueleto! -- exclamou Vovó Carocha. »- Lá vem os meus netos! O Senhor Esqueleto respirou fundo. Um, dois, › três, quatro. cinco, seis. sete, olto, _ netos lindos correndo pela '~ - _ * porta adentro. s N . a v
  16. 16. As crianças sentaram à mesa. cada uma em seu lugar. r Agora - disse Vovó Carocha -, todos os meus convidados estão aqui, ejunLos Fazem Mas só se contavam nove convidados sentados em torno da mesa. / ~ Vovó ~ protestaram as crianças -. cadê o convidado número dez? _ , .ak « Aqu¡ esta ele - ela respondeu. % l ç as O numero e? , e c aro, _ _' n( era o Senhor Esqueleto. Í _ _ _ z n , a , W ' ›_ “ft, ' . . Á ' * Í x Í 'x x” , . V ” v _, * 3/ - x ; * 7 ' *JJ ; / x , . . '51 -v3 -v ; V É; -. . ,7 , ~ - 1 1' ~ w r í' 'm3 [ll 9 W . ' , 1 › - . 1 f l. . _ . * . , Í . ' p “ ~ * u i 1' , Ã . . ' 1 » . e a ¡ x_ l x¡ 1 . ' V fa. , ' . V, ' "N-n
  17. 17. T4 ! si-rival m. - immmtergynurucnrgpng¡ 'J-auílvavstlnle t 'luvírgauvueümr 'üê"'!9¡ã§ã'$9l! = ! IIl'°= J'), .')F'J". |!! ê : mu: um granja», . r ¡Mw . a e' . , . . f. ”
  18. 18. CHI/ incita¡ ; &pu; ;x ; qu Vovó ? xau/ uam "vamo"- 'J-'L 09519-3, : m: , um mu. _mÍIEíÇÇJ cunrjnqtgur , Mçyçygr ! OJEIJIIPQ ¡Jravliwr 2555155619901! , WLÍíEu ; mas W913, mui: amam, - 519313195' ? raspar-timi- Voy/ á QHFDÚÍF; su; a1w2u, I9~! ›-- mm f-Blíraàà.
  19. 19. ll
  20. 20. . ./' x 'Uru ásggy: : Quando v¡ uma llvro pelo prímoim vez numa ltxirálntarnáizídnál. fíqgol uncanlada. cisma¡ quo quema LmduzHo para as crianças hrasilexras. Por éortv, .n Editora FTD o está trazendo para 'nós u me chumoupnra oprojàtb. E um livro para aprunclua' a amam' Porém. mulm mníaqua isso. a tambem uma história bem simples. mas¡ pronxrndn. que Irina com duíiundezs r: humor um mma nxuito dillcu. Basta vnr : x píscadulu . dc Oihqna avo. A autora/ Ilustrador: : á uma nmsexicann que mara nqsAEstadcLs Unidos u á bailarina». uspeciuhsta em dança folclórica brasileira. Uma misturinha das (mas. _Maus em livro mm um sabor mexicana-inconfundível. Por login paste: nas pimentas penduradas nn cozinha. nas (orulhms (panquucnsrdo milho), nos queijos donrolldosu z. - nnsuíaon dr- numa para o anlvursário. nas bandauruias do papel recormdo rormandnrdoaennos lindos. nos rupmes ! nau-actos r. - nua plnhatas fímensosJara-os com# do ! bx-this vnrínidàs, rnuoborrcm da papeldtisedn coloridos u recheados do balasn oriundas. parte ¡nmgrante déqutnlquor [esta mexicanáq uo #e prézn. lei-eles féstejznm tudo. ;me : mesmo «a morte. Nu Dia m; Finados_ as pessoas fazemallarus calm-mos 43m ¡odos as esquinas. a5 pudaríasvrxrrdanv pão um forma de ossos. . a vriançada movie cavnibas de. açúhnr. 0 Senhor* Ecsqpulgnw iu adorar! Ana Marin Machado

×