Livro encerramento

198 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
198
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro encerramento

  1. 1. Tudo começou no dia Seis de Fevereiro de Dois Mil e Doze, o primeirodia de SENAI, onde todos estavam começando a fazer o nosso primeiro ano,com exceção do Lucas Schiessel, que já iria para seu segundo ano. Acreditoque a maioria nós, por ter uma grande curiosidade de como era, entrou nocurso apenas para aprender a formatar um computador, mas que surpresa nãotivemos não é mesmo? O nosso mundo na Tecnologia da Informação tinhaapenas começado. Com o passar dos dias, o nosso conhecimento aos poucos sobre o querealmente era um computador e tudo o que o envolvia foi aflorando, ganhamosconhecimento, adquirimos um pouco de experiência, e ficamos mais ligadosnesse mundo tão imenso. Ao longo de todo o curso de Suporte e Manutenção emMicrocomputadores e Redes Locais, tivemos uma noção básica sobre Elétrica,Inglês Técnico, Sistema Operacional, Matemática, Informática Básica,Organização e Preparação para o Trabalho, Ética e Cidadania, Montagem I,Redes Locais, Montagem II, Comunicação Oral e Escrita e Saúde e Segurançado Trabalho. Todas essas disciplinas curriculares fizeram com que a nossamente se abrisse e nos tornássemos pessoas melhores. É mais do que nítidoque todos amadurecemos, seja em profissionalismo ou até mesmo comopessoa propriamente dita. O SENAI nos fez olharmos para o mundo de outraforma, na qual jamais imaginaríamos que seria desta forma. E creio que a maior experiência dentre tantas outras neste longo ano, foitermos trabalho ao lado do nosso colega Marcelo, que possui DeficiênciaVisual. Ele nos mostrou que só é sego quem quer ser, pois mesmo ele nãoenxergando fisicamente, pôde despertar outros sentidos que estavamescondidos, e a necessidade de sobreviver o tornou na pessoa maravilhosaque é. Com tantos desafios na vida, superando os obstáculos e tudo o queestava em seu caminho, Marcelo usou de suas facetas para vencer todos! Deuum baile em conhecimentos sobre o mundo da computação, trabalhou damesma forma que todos, e com certeza foi melhor que muitos de nós. E éclaro, o principal, nos fez notar que não precisamos e jamais devemos
  2. 2. desprezar qualquer ser humano que seja não importa suas dificuldades, suahistória de vida, e sim agirmos normalmente, pois se tivermos dó, julgar outratar diferentemente dos outros, só pioram as coisas. Se o deficiente visualnão enxerga, ele obtém um tato dez vezes maior que o nosso, se ele não podever como é o Sol, as Estrelas e Lua, ele imagina com a maior de todas asmentes, se ele não pode olhar como é um show de uma banda, ele ouve e sevê tocando com ela. E dentro de tantos fatos, a nossa maior felicidade foi ter ganhado aPrimeira Gincana do SENAI, ou seja, a primeira impressão é a que fica.Vencemos todas as dificuldades, a concorrência, e que por sinal não era nemum pouco fraca, vencemos tudo e vencemos todos. Trabalhamos dias e diaspara que todo o nosso esforço valesse realmente a pena, não estávamos ali sópor estar, e sim para ganharmos, pois somos todos vitoriosos. A vitória da Gincana foi só a confirmação do que todos os professoresvinham falando nos conselhos de classe ou até mesmo em sala de aula,Suporte e Manutenção em Microcomputadores e Redes Locais 2012, turmavespertina, foi a melhor turma do ano! E talvez sim, a melhor turma de todos ostempos do SENAI Caçador. Mas não podíamos deixar de notificar aqui, neste livro, que nada, masnada mesmo, aconteceria se o Professor Juliano Vieira, não existisse. VocêProfessor, sim você, mudou o rumo da vida de todos nós! Nos fez amadurecer,criar empatia, tonarmos pessoas melhores, e é claro, grandes profissionais. No começo, muitos de nós questionávamos sobre os colegas que osenhor escolheu para esta turma, pois uns eram isolados, outros tímidos,alguns já se conheciam, outros não conheciam ninguém, certos tinham atitudesde crianças apesar da idade, outros maturidade elevada. Mas o Prof. Julianosoube escolher a dedo, cada um de seus alunos, observou durante o processoseletivo, notou a capacidade de cada um, seus dotes, seus estigmas, e fez comque tudo isso se unisse, para então virarmos a turma que veio a calhar.
  3. 3. Cada chamada de atenção, e que com certeza não foram nem perto depoucas, foram essenciais para que soubéssemos a hora de agir, a hora dequestionar, a hora de trabalhar e a hora de brincar. Tarefa difícil ser professor, não é mesmo? Mas não impossível, tarefaque pede sacrifício incrível! Tarefa que exige abnegação, tarefa que é feita como coração! Nos dias cansados, nas noites de angústia, nas horas de fardo, detamanha luta, chegamos até a questionar: Será, Deus, que vale a penaensinar? Mas bem lá dentro responde uma voz, a que nos entende e fala pornós, a voz da nossa alma, a voz do nosso eu: - Vale sim, coragem!Você ensinando, aprende também. Você ensinando, faz bem a alguém, e vaisemeando nos alunos seus um pouco de paz e um tanto de Deus.Parabénsprofessor! Todos nós, seus queridos alunos, somente temos a agradecer, todas asmensagens de força, de ajuda, até mesmo fora de sala, em todos osmomentos, não o temos apenas como um mero professor, mas sim como umamigo, um irmão, um pai. Tudo o que todos nós do Suporte construímos esteano, foi por sua causa, que nos deu confiança e nos ajudou em tudo. Alguémacredita que realmente ganharíamos a gincana se não existisse o Prof.Juliano? Também acredito que não. E por fim, quero agradecer a você, Amanda, Ana Paula, Arthur, Bruna,Christian, Cláudia, Cláudio, Clemerson, Cristiane, Evelize, Fabiano, Gabrielle,Giovana, Guilherme A., Guilherme C., Júlia, Kelin, Lalesca, Lucas B., Lucas S.,Marcos.,Marcelo., Matheus, Pamela, Paulo, Tainá, Taylor, Virgínia, Prof.Juliano, por terem feito do ano de 2012 o melhor ano em toda a minha vida, eujamais esquecerei de tudo o que aprendi no SENAI e nem esquecerei dosnossos momentos. Se algo não agradou, desculpem, é claro, ninguém éperfeito, se não o Lucas Schiessel, e todos erramos, mas creio que os errossão muito menores que os acertos. Quando precisei, doei meu sangue, medesgastei, dei tudo de mim, mas não foi para ser maior que ninguém, e simporque eu sabia que valeria a pena, e sem o menor arrependimento eu possoafirmar que valeu a pena apostar minhas fichas no SENAI.
  4. 4. Infelizmente o tempo passa, e o ano se foi, a nossa turma nunca mais iráexistir, não será mais como era. Ficam agora as lembranças, dos momentosbons e ruins que passaram, mas que ficarão para sempre em nossa memória.E sempre que ouvirmos a palavra SENAI, olharmos as fotos, virá no mesmoinstante em nossa mente tudo o que se passou. Que tristeza bate no coração em pensar que isso não volta mais, queangustia vem ao cair a fixa de que o melhor ano de nossas vidas chegou aofim. Fica a incógnita sobre o futuro, será que algum ano vindouro poderáchegar perto deste que já passou? Não temos certeza de nada, mas temos quepensar que o melhor a se fazer não é lamentar por isso tudo ter acabado, massim que nós participamos dele, que estávamos presentes na melhor turma quejá existiu, pensarmos nos momentos de alegrias e sorrirmos como idiotas,sozinhos, pois só nós que vivemos o que vivemos, sabemos o quão bom foi. Obrigado do fundo do coração por vocês existirem, um abraço bemapertado em cada um, e que o futuro de todos seja repleto de realizações dossonhos, que tudo aquilo que queremos se cumpra, pois nosso professormesmo nos ensinou que tudo aquilo que desejarmos e batalharmos para ter,nós teremos. Nada iremos alcançar se ficarmos parado, esperando que a vidavenha dar do que comer e beber. Mas que venhamos batalhar e chegar aotopo, porque com a formação e o conhecimentos que adquirimos, temos totalcapacidade de sermos grandes empresários, gerentes, governadores,presidentes.

×