Artigo 4º revolução industrial

136 visualizações

Publicada em

Artigo feito sobre a 4º Revolução Industrial sobre supervisão do professor Paulo Lagos da Universidade tuiuti do Paraná. Com o intuito de aprender como esse trabalho, pesquisa e confecção desse artigo e divulgar as outras pessoas.

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
136
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo 4º revolução industrial

  1. 1. 1 QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Carlos Guilherme Gomes1 Guilherme Bertogy2 Lenon Freitas 3 Vinicius Vendramin de Oliveira4 RESUMO: Relembrando, a primeira revolução industrial ocorreu no final do século XVIII e foi impulsionada pela mecanização de processos com o uso de máquinas a vapor. A segunda, no final do século XIX, pela reorganização do trabalho para produção em massa e pelo uso da eletricidade. Na segunda metade do século XX, a terceira revolução industrial se deu com o aprofundamento da automação com o uso da eletrônica e tecnologia da informação. A quarta revolução, será impulsionada pelo uso da internet das coisas, computação na nuvem, e será caracterizada pela produção customizada em massa, em sistemas de produção extremamente flexíveis. 1 INTRODUÇÃO Trata-se de uma fábrica se organizando sozinha, um indício de que a Industria Inteligente já está prestes a se tornar realidade é a chegada da (IoT), internet of things (internet das coisas), de acordo com um estudo feito pela McKinsey, a IoT irá alcançar cerca de 6 trilhões de dólares em 10 anos, um terço será a partir dos setores industriais e pode mexer consideravelmente com a economia da país. 1 Aluno do Curso de Engenharia Mecânica da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Cursando o 10º período do curso de engenharia, realizando a pesquisa e artigo para fins de obtenção de nota na matéria de ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO. E- mail: Carlos_gui_gomes@hotmail.com. 2 Aluno do Curso de Engenharia Mecânica da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Cursando o 10º período do curso de engenharia, realizando a pesquisa e artigo para fins de obtenção de nota na matéria de ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO. E- mail: guilherme.bertogy@gmail.com 33 Aluno do Curso de Engenharia Mecânica da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Cursando o 10º período do curso de engenharia, realizando a pesquisa e artigo para fins de obtenção de nota na matéria de ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO. E- mail: lenonfreitas@live.com 4 Aluno do Curso de Engenharia Mecânica da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Cursando o 10º período do curso de engenharia, realizando a pesquisa e artigo para fins de obtenção de nota na matéria de ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO. E- mail: viniciusvendramin93@hotmail.com
  2. 2. 2 Existem iniciativas para coordenar esforços de governos, universidades e empresas e realizar o sonho da Indústria Inteligente. E os planos são ambiciosos, pois visam tornar o sonho acessível, não apenas para grandes empresas de segmentos específicos. 2 QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL A primeira Revolução Industrial aconteceu com a descoberta do ferro e do carvão. Com isso estradas de ferro foram construídas e o trem foi inventado. O conceito transporte talvez tenha ganhado outro significado e esta primeira Revolução Industrial marcou o mundo. A segunda Revolução Industrial marca a descoberta da energia elétrica e do uso do petróleo como combustível. Não é nem necessário dizer o impacto que tais descobertas trouxeram ao mundo em diversos aspectos. Não é possível se pensar em demais avanços sem falar em energia e combustível. A terceira Revolução Industrial é mais recente. É a revolução tecnológica. A Internet, e principalmente a WWW, globalizou o mundo. Muito antes já se falava em globalização, mas percebo que a verdadeira globalização aconteceu com os avanços tecnológicos que ligaram os países, e com o uso da Internet excluiu, ou pelo menos mudou, o conceito de distância. Esta nova revolução ainda está em processo e nem ao menos aprendemos a lidar com ela. Empresas podem ao mesmo tempo serem concorrentes e parceiras; é uma simbiose difícil de entender e impossível de conceituar. A informação se torna coletiva. Ela pertence e está disponível a todos. Ter informação não significa nada, na verdade o excesso de informação é um problema. Profissionais da área de Ciência da Informação buscam diariamente a criação de softwares indexadores de conteúdo para busca e recuperação da informação. Nós leigos, não temos noção da complexidade que é a busca e recuperação de uma informação num simples sistema organizacional. Na Indústria Inteligente, os produtos serão inteligentes com tags ou etiquetas de auto identificação eletrônica. Os produtos serão capazes de se comunicar com o ambiente, gravar e armazenar informações sobre si. No processo produtivo, trocarão informações com os equipamentos. Depois, se comunicarão com os sistemas de armazenagem, distribuição e venda, e com o consumidor final. As máquinas serão
  3. 3. 3 dotadas de sensores e de sistemas de controle, com a capacidade de identificar e se comunicar com os produtos, se comunicar e interagir com outros sistemas na internet. Poderão, por exemplo, obter parâmetros e se auto ajustar para produzir um produto customizado, ou reduzir desgastes ou consumo de energia. Tudo isso auxiliaria também no controle de estoque, um dos grandes problemas que as industrias enfrentam devido a grande demanda e armazenamentos dos produtos que estocam, sejam eles a serem comercializados ou produtos de prateleira para o uso da manutenção por exemplo. Em 2013 os EUA entraram na corrida pela liderança, fundando a Smart Manufacturing Leadership Coalition, para coordenar as iniciativas do país. O objetivo é criar uma infraestrutura aberta na nuvem, com padrões para compartilhamento de tecnologia e suporte aos sistemas que coletam, compartilham, contextualizam, entendem os dados e executam os processos de tomada de decisão em todos os níveis da cadeia de suprimentos. Contudo as novas tecnologias se abrirão maiores oportunidades nas áreas de desenvolvimento de produto, engenharia de processos, planejamento e controle dos estoques, produção, manutenção e qualidade. Em um futuro próximo seus produtos, suas máquinas, seus sistemas, seus processos e seus profissionais, estarão conectados a uma rede de dados e serviços na nuvem, que integrará toda a cadeia de suprimentos em tempo real, onde aplicações orquestrarão as tomadas de decisão, de modo dinâmico e adaptativo, promovendo a otimização global da cadeia e facilitando muito o sistema de trabalho na industrias. Mas a pergunta que fica na cabeça de todos é o que devemos esperar destes desenvolvimentos. Este novo formato de indústria fundamentado na automatização dos processos aumentará substancialmente a complexidade tecnológica dos mesmos. E para conseguir delinear os processos e suas complexidades são necessários ferramentas e softwares adequados para projetar e construir sistemas funcionais, além de uma infraestrutura capaz de atender estas novas demandas. Toda essa tecnologia envolvida para a próxima revolução industrial transformará completamente o ambiente da fábrica: haverá implicações significativas para a força de trabalho industrial, pois softwares estão impulsionando cada vez mais os avanços na produção. Isso significa que, atualmente, o mouse está
  4. 4. 4 substituindo a chave de fenda em muitos lugares no chão de fábrica, e o fará ainda mais nas próximas décadas. Com essa substituição da chave de fenda pelo mouse, consequentemente os funcionários de hoje também serão substituídos ou passarão por um processo de atualização profissional, para se adequar ao novo modelo de produção industrial e às novas oportunidades de negócios. Além do desenvolvimento de novas tecnologias, também será necessário um processo de adequação bastante clara dos profissionais dentro das indústrias e dentro do processo de produção como um todo, para que a interação entre pessoas e máquinas ocorra com benefícios para a sociedade. Por consequência, onde sobrará profissionais relacionados a mão de obra bruta como um todo faltará trabalhadores relacionados a área de TI. 3 UMA EXEMPLO QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Certamente a otimização das empresas influencia na empregabilidade dos trabalhadores de uma indústria. Um fato ocorrido na Empresa Trombini Embalagens exemplifica de forma clara os efeitos da quarta revolução industrial. Para a fabricação dos sacos de papel que era realizada na empresa era necessário a troca das bobinas de papel constantemente. Um colaborador tinha a função de localizar cada bobina de diferente modelo, hás quais eram compatíveis com os modelos das máquinas que produziam as diversas embalagens. O fato em questão é que desenvolveram um dispositivo que encontrava através de uma pré localização cadastrada na compra da matéria prima onde já estaria localizado material, dessa forma a pessoa responsável pela função perdeu seu espaço e consequentemente seu emprego. Da mesma maneira que a otimização dos recursos auxilia as industrias, prejudica os funcionários que muitas vezes perdem as funções nas empresas, principalmente os de pouca escolaridade que ocupam funções mais simples nas industrias.
  5. 5. 5 6 CONCLUSÃO É difícil de falar de automatização como é o principal assunto da quarta revolução e mencionar apenas os benefícios que ela gera. Com certeza alguns fatores adversos implicam em seus efeitos. O fato de máquinas ocuparem o papel de colaboradores nas empresas implicam no desemprego em grande escala. Muitas vezes isso ocorre com pessoas que tem uma menor escolaridade em razão de ocupar cargos mais simples e podem ser substituídas por alguma máquina ou dispositivo robótico que facilitam o trabalho ou minimizam os custos. Para os empresários é um grande negocio automatizar uma linha de produção pelo fato de um robô não receber salário, não faltar, não ficar doente ou qualquer outro problema comum de um ser humano. Porém para os trabalhadores perder o emprego devido aos efeitos da modernidade é muito complicado devido à dificuldade de encontrar outra oportunidade no mercado de trabalho. Ao mesmo modo que a modernidade auxilia ela influencia na vida das pessoas envolvidas. REFERÊNCIAS PPI-MULTITASK. http://www.ppi-multitask.com.br/blog/industria-inteligente-a-quarta- revolucao-industrial-esta-chegando. Acesso em 26 out. 2015. BLOGBRASIL. http://blogbrasil.comstor.com/industria-4-0-a-proxima-revolucao- industrial. Acesso em 26 out. 2015. ADMINISTRADORES. http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/as-4- revolucoes-industriais/59504/. Acesso em 26 out. 2015. MIEBACH.http://www.miebach.com/br/noticias/? news=16df512fdcaed25fed6b80c87e39edd3. Acesso em 26 out. 2015. AUTOMACAOINDUSTRIAL. http://www.automacaoindustrial.info/usina-4-0-a-quarta- revolucao-industrial-no-setor-bioenergetico/. Acesso em 26 out. 2015. OJE. http://www.oje.pt/bem-vindos-a-quarta-revolucao-industrial/. Acesso em 26 out. 2015. FAZENDOHISTORIANOVA. http://fazendohistorianova.blogspot.com.br/2012/04/4- revolucao-industrial.html. Acesso em 26 out. 2015. INOVACAOTECNOLOGICA. http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=quarta-revolucao- industrial-era-das-maquinas-livres. Acesso em 26 out. 2015.
  6. 6. 5 6 CONCLUSÃO É difícil de falar de automatização como é o principal assunto da quarta revolução e mencionar apenas os benefícios que ela gera. Com certeza alguns fatores adversos implicam em seus efeitos. O fato de máquinas ocuparem o papel de colaboradores nas empresas implicam no desemprego em grande escala. Muitas vezes isso ocorre com pessoas que tem uma menor escolaridade em razão de ocupar cargos mais simples e podem ser substituídas por alguma máquina ou dispositivo robótico que facilitam o trabalho ou minimizam os custos. Para os empresários é um grande negocio automatizar uma linha de produção pelo fato de um robô não receber salário, não faltar, não ficar doente ou qualquer outro problema comum de um ser humano. Porém para os trabalhadores perder o emprego devido aos efeitos da modernidade é muito complicado devido à dificuldade de encontrar outra oportunidade no mercado de trabalho. Ao mesmo modo que a modernidade auxilia ela influencia na vida das pessoas envolvidas. REFERÊNCIAS PPI-MULTITASK. http://www.ppi-multitask.com.br/blog/industria-inteligente-a-quarta- revolucao-industrial-esta-chegando. Acesso em 26 out. 2015. BLOGBRASIL. http://blogbrasil.comstor.com/industria-4-0-a-proxima-revolucao- industrial. Acesso em 26 out. 2015. ADMINISTRADORES. http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/as-4- revolucoes-industriais/59504/. Acesso em 26 out. 2015. MIEBACH.http://www.miebach.com/br/noticias/? news=16df512fdcaed25fed6b80c87e39edd3. Acesso em 26 out. 2015. AUTOMACAOINDUSTRIAL. http://www.automacaoindustrial.info/usina-4-0-a-quarta- revolucao-industrial-no-setor-bioenergetico/. Acesso em 26 out. 2015. OJE. http://www.oje.pt/bem-vindos-a-quarta-revolucao-industrial/. Acesso em 26 out. 2015. FAZENDOHISTORIANOVA. http://fazendohistorianova.blogspot.com.br/2012/04/4- revolucao-industrial.html. Acesso em 26 out. 2015. INOVACAOTECNOLOGICA. http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=quarta-revolucao- industrial-era-das-maquinas-livres. Acesso em 26 out. 2015.

×