Apresentação - IPB Green Campus

579 visualizações

Publicada em

Apresentação da equipa vencedora do 3º lugar do Green Campus - Desafio de Eficiência Energética no Ensino Superior.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
579
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação - IPB Green Campus

  1. 1. IPB Green CampusEscola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança
  2. 2. ApresentaçãoNome da Equipa: IPB Green CampusInstituição de Ensino: Instituto Politécnico de BragançaEdifício: Escola Superior de Tecnologia e GestãoConstituição da Equipa: Helder Licínio Orlando Soares Susana Freitas Licínio Fontes José Madalena Helder Silva Susana Orlando José 2
  3. 3. Caracterização do Edifício Localização do Edifício Cidade de Bragança Quinta de Sta Apolónia 3
  4. 4. Caracterização do Edifício Alguns Dados 13.131,02 m2 área útil 4 Pisos Designação Piso -2 Piso -1 Piso 0 Piso 1 Total 240 divisões Auditório/Anfitiatro 1 2 3 Gabinetes 6 2 110 5 123 Salas de Aula 4 16 11 31 Salas multiuso 6 2 8 Secretaria 1 1 2 IS/Vest./Bal. 3 16 12 6 37 Laboratórios 19 3 22 Armazém/Arrumos 1 6 1 8 Biblioteca 1 1 Central térmica/PT 2 2 Bar/Sala de convívio 1 2 3 Data Center 1 1 4
  5. 5. Caracterização do Edifício Dados Energéticos  Duas formas de energia: • Energia Elétrica • Gás NaturalCons. Específico = 25,48 kgep/m2 Int. Carbónica = 2,4 tonCO2/tep 5
  6. 6. Medidas Sugeridas• Medidas Técnicas: 1. Substituição lâmpadas T8 para T5 2. Substituição lâmpadas Halogéneo para LED 3. Sistema de arrefecimento do Data Center 4. Correção do fator de potência 5. Seccionamento dos circuitos de aquecimento• Medidas Comportamentais 1. Mensagens de alerta e sensibilização 2. Criação de Certificados Verdes 3. Promoção do Projeto nas redes sociais da internet 6
  7. 7. Medida 1 Substituição lâmpadas T8 para T5• A iluminação do edifício é essencialmente constituída por 1960 lâmpadas fluorescentes tipo T8 de 18, 36 e 58W, correspondendo a uma potência instalada de cerca de 90 kW.• Luminárias com suportes simples e duplos equipadas com um balastro ferromagnético – perdas elevadas.• Substituição por lâmpadas florescentes mais eficientes tipo T5, equipadas um balastros eletrónicos – perdas quase nulas e um refletor de luz de alta eficiência.• As lâmpadas T5 apresentam um maior rendimento, chegando a ultrapassar os 100 lm/W, conseguindo representar 20% de economia. 7
  8. 8. Medida 2 Substituição lâmpadas Halogéneo para LED• Existem 40 lâmpadas de halogénio de 50W/230V distribuídas pela portaria, bares, secretaria, biblioteca e algumas nos corredores - uma potência total de 2000W.• Verificou-se que, devido ao seu consumo, estas lâmpadas estão 80% desligadas, diminuindo os níveis de iluminação das zonas onde estão instaladas.•• A sua substituição por lâmpadas mais eficientes tipo LED traduzindo- se numa poupança anual de cerca de 83%, sem comprometer o nível de iluminância dos locais. 8
  9. 9. Medida 3 Sistema de arrefecimento do Data Center• É o serviço onde se verifica um maior consumo com uma potência instalada de 50 kW.• Os dois chillers que funcionam alternadamente e um como reserva do outro, podendo se verificar o funcionamento simultâneo dos dois em situações extremas e excecionais.• Verificou-se a existência da pré-instalação de sistema para arrefecimento - constituído por um reservatório de água subterrâneo de 150.000 litros e condutas de água de um furo até ao reservatório e deste até ao Data Center.• Para tornar operacional o sistema apenas seria necessário instalar um permutador de calor do lado da água, com um fluxo de água de 3,5 m3/h, e um sistema de circulação da água, com uma bomba de água de cerca de 750 W. 9
  10. 10. Medida 4 Correção do fator de potência• A faturação é aplicável sempre que a energia reativa indutiva exceda 30% da energia ativa consumida fora do vazio - o novo limite, exige que o fator de potência (mínimo) seja de 95,8%.• O preço aplicável à energia reativa é variável (crescente) por escalões.• O consumo de ER está no limiar de passar para o Escalão 3 de faturação, com fator multiplicativo de 3 – um cenário de pequeno aumento de 10% da energia reativa levaria à duplicação do Custo.• Propõe-se a aquisição e instalação de equipamentos para compensação do fator de potência através da instalação de baterias de condensadores. 10
  11. 11. Medida 5 Seccionamento dos circuitos de aquecimento• A central térmica do edifício é constituída por uma caldeira de chão a gás natural, de potência igual a 1100 kW que alimenta 6 circuitos independentes, controlados cada um por uma bomba com potência média de 350 W cada.• Seccionar de circuitos de aquecimento por zonas com taxas de utilização distintas – gabinetes Piso 0 e laboratórios Piso -1.• Propõe-se a instalação de válvulas de 2 vias motorizadas, com programador horário, nos 32 ventilo- convetores dos laboratórios do Piso -1.• Os 32 ventilo-convetores funcionam cerca de 24h/dia durante todos os dias do ano. 11
  12. 12. Medida 6 Mensagens de alerta e sensibilização• Colocação de cartazes de sensibilização (A4) em locais estratégicos do edifício e de avisos de alerta nas traseiras das portas e nos interruptores de iluminação.• Envio regular de emails com checklists de verificação do estado equipamentos, desde material informático, sistemas de aquecimento, janelas, etc., por parte dos órgãos competentes da escola, principalmente antes de pausas pedagógicas prolongadas.• Difundir dicas “verde” com uma periodicidade, por email, pela plataforma de ensino ou mesmo na página da escola na internet• Criar um sistema de fiscalização positiva, pela divulgação de uma lista negra de maus utilizadores de energia, nomeadamente a fiscalização dos docentes/funcionários por parte dos alunos.• Realização de visitas aleatórias e periódicas, por parte de uma equipa, a instalações, gabinetes, etc., onde poderão ser deixados cartões de lembranças nas secretárias dos prevaricadores. 12
  13. 13. Medida 7 Criação de Certificados Verdes• Com o espírito da Certificação Energética dos Edifícios e Certificação dos eletrodomésticos, criar os “Certificados verdes” com vários níveis de eficiência, atribuídos pela conformidade de uma checklists com objetivos a atingir e criação de mecanismos para os atingir.• Esta checklists visará sobretudo Equipamentos elétricos, Equipamentos térmicos e Iluminação. A certificação deverá ser feita para gabinetes e/ou locais onde haja um funcionário responsável.• Deverá ser constituída uma equipa de certificação e os resultados deverão ser alvo de divulgação pública.• Atribuição de uma classificação energética. 13
  14. 14. Medida 8 Promoção do Projeto nas redes sociais da internet• Pretendeu-se arranjar uma forma rápida de divulgação do Projeto IPB GREEN CAMPUS e nesse sentido foi criada uma página numa rede social da internet (Facebook) dado o impacto que esta tem sobre a comunidade e essencialmente sobre os alunos. – Divulgar ações de sensibilização para a comunidade académica; – Promover campanhas e ações formações; – Informar e apresentar medidas de EE; – Recolher sugestões e opiniões com vista à EE; – Criar um local de debate e partilha de opiniões; – Apresentar dados relativos aos consumos; – de energia e sua evolução como objetivo de reflexão; – Realizar inquéritos relacionados com os aspetos comportamentais; – Criar eventos/inquéritos relacionados com comportamentos – Realizar concursos de ideias, entre outros.• www.facebook.com/ipb.greencampus 14
  15. 15. Quadro síntese das medidas técnicas sugeridas 15
  16. 16. Obrigados pela atenção!! A equipa IPB Green Campus 16

×