1
FACULDADE ANHANGUERA DE RONDONÓPOLIS
Av. Ary Coelho, nº 829 – Cidade Salmen – Rondonópolis MT
CEP 78705-050 – (66) 3411-...
2
Autores:
Allyson Procópio dos Santos R.A: 8070826126
Ana Lúcia Mendes Chaves R.A:
Cristina de Souza Alves RA: 8070823625...
3
2014
Sumário
1 Introdução .................................................................................................
4
1. Introdução
Fertilizantes Minerais
As plantas são capazes de produzir seu próprio alimento, retirando da água, do solo...
5
2 Macronutrientes e Micronutrientes
Alguns nutrientes são necessários aos vegetais em menores quantidades e por isso
são...
6
2.1.3 Potássicos
 Cloreto de potássio (KCl) ;
 Sulfato de potássio: (K2SO4);
 Sulfato de potássio e magnésio ("K-Mg")...
7
2.2 Micronutrientes
Os Micronutrientes são utilizados pelas plantas em pequenas quantidades. Sua falta,
no entanto, pode...
8
3 N-P-K
O primeiro corresponde à porcentagem de N, o segundo à porcentagem de P2O5 e o
terceiro à porcentagem de K2O.
(N...
9
Em 100kg de KCL ............... 60kg de K2O
Z kg de KCL............... 120kg de K2O z= 200kg de cloreto de potássio
Sulf...
10
4 Aplicação
A aplicação de todo e qualquer fertilizante requer uma avaliação prévia das
condições do solo. Para isso, p...
11
5 Principais características
Os fertilizantes podem ser sólidos, líquidos ou gasosos. A forma sólida é a
predominanteme...
12
6 Higroscopicidade
A higroscopicidade é a tendência que os materiais apresentam de absorver umidade
do ar atmosférico. ...
13
7. Conclusão
Os fertilizantes promovem o aumento de produtividade agrícola, protegendo e
preservando milhares de hectar...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atps quimica

264 visualizações

Publicada em

ATPS QUIMICA

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
264
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atps quimica

  1. 1. 1 FACULDADE ANHANGUERA DE RONDONÓPOLIS Av. Ary Coelho, nº 829 – Cidade Salmen – Rondonópolis MT CEP 78705-050 – (66) 3411-7600 ATPS – Química Fertilizantes Minerais RONDONÓPOLIS – MT 2014
  2. 2. 2 Autores: Allyson Procópio dos Santos R.A: 8070826126 Ana Lúcia Mendes Chaves R.A: Cristina de Souza Alves RA: 8070823625 Douglas Mateus De A. Oliveira: 9902003879 RELÁTORIO 1 – Fertilizantes Minerais e suas ultilidades Trabalho de auto desenvolvido como parte da avaliação da disciplina de Quimica, 2º semestre do Curso de Engenharia de Produção Anhanguera Educacional – Rondonópolis/MT Docente: Rubens RONDONÓPOLIS – MT
  3. 3. 3 2014 Sumário 1 Introdução .....................................................................................................................4 2 Macronutrientes e Micronutrientes ...........................................................................5 2.1.1 Macronutrientes .....................................................................................................5 2.1.2 Nitrogenados ...........................................................................................................5 2.1.3 Potássicos ................................................................................................................6 2.1.4 Fosfatados................................................................................................................6 2.1.5 Mistos ......................................................................................................................6 2.2Micronutrientes..........................................................................................................7 3 N-P-K............................................................................................................................8 4.Aplicação.....................................................................................................................10 5.Principais características...........................................................................................11 6 Higroscopicidade........................................................................................................12 7.Conclusão....................................................................................................................13
  4. 4. 4 1. Introdução Fertilizantes Minerais As plantas são capazes de produzir seu próprio alimento, retirando da água, do solo, da luminosidade, tudo o que precisam para crescerem fortes. Mas, nem sempre elas conseguem retirar a quantidade necessária. É aí que entram os fertilizantes. Os fertilizantes são compostos orgânicos ou inorgânicos utilizados para repor os nutrientes essenciais ao desenvolvimento vegetal. Antes de serem recomendadas as aplicações de corretivos e fertilizantes ao sol, o é preciso saber a situação em que o solo se encontra, pois é através desses dados que se busca o equilíbrio entre os nutrientes no solo e a necessidade das culturas. Um bom número de decisões que são tomadas em uma propriedade, tem como base os laudos de análises de solo. Muitas vezes essas análises não são feitas em função do custo, mas quando se compara esse valor com o valor de formação da lavoura. Foto: egilshay / Shutterstock.com
  5. 5. 5 2 Macronutrientes e Micronutrientes Alguns nutrientes são necessários aos vegetais em menores quantidades e por isso são denominados micronutrientes: zinco, boro, manganês, cobalto, molibdênio, etc. Outros nutrientes são necessários em maiores quantidades, são os macronutrientes: Nitrogênio, potássio, hidrogênio, carbono, oxigênio, cálcio, enxofre, fósforo e magnésio. O carbono, o oxigênio e o hidrogênio estão plenamente disponíveis na natureza e podem ser absorvidos facilmente pelas vegetais, por isso, praticamente não são fornecidos por meio de fertilizantes. Já os demais macronutrientes, embora sejam abundantes no meio ambiente, têm sua assimilação dificultada e, em alguns casos, devem ser fornecidos artificialmente, como ocorre, em especial, com o nitrogênio, o fósforo e o potássio. 2.1.1 Macronutrientes A grande maioria dos fertilizantes agrícolas é composta por esses três elementos combinados. O nitrogênio atua na formação das proteínas indispensáveis à formação do caule e da raiz; o fósforo acelera o crescimento e o amadurecimento dos frutos; já o potássio participa da defesa contra doenças e do desenvolvimento das sementes. 2.1.2 Nitrogenados: compostos essencialmente de nitrogênio. Têm como principal matéria prima a amônia (NH3). Sulfato de Amônio – (NH4)2SO4 – Apresenta 21% de nitrogênio (N) e também 23% de enxofre (S) solúvel em água; é cristalizado e pouco higroscópico. Nitrato de Sódio (Salitre do Chile) – NaNO3 – Apresenta 16% de nitrogênio (N) solúvel em água. Pode ser obtido industrialmente ou provir de jazidas existentes no Chile. Uréia – CO(NH2)2 – Apresenta 45% de nitrogênio (N) solúvel em água; absorve com facilidade a umidade do ar (hidroscopidade), razão por que seus grânulos são revestidos com material protetor para diminuir a higroscopicidade.
  6. 6. 6 2.1.3 Potássicos  Cloreto de potássio (KCl) ;  Sulfato de potássio: (K2SO4);  Sulfato de potássio e magnésio ("K-Mg");  Nitrato de potássio (KNO3);  Salitre Potássico (KNO3 e NaNO3) 2.1.4 Fosfatados: substâncias constituídas de fósforo assimilável aos vegetais e obtidas a partir do superfosfato, fosfato oxidado, fosfatos de amônio e termofosfatos.  Fosfato Monoamônico – NH4H2PO4 – Também conhecido por MAP. Apresenta 10% de nitrogênio (N) e 46 a 50% de fósforo (P2O5), solúveis em água; apresenta ainda 2 a 5% de fósforo (P2O5) solúvel em solução neutra de citrato de amônio.  Fosfato Diamônico – (NH4)2HPO4 – Também conhecida por DAP; apresenta 16% de nitrogênio (N) e 38% a 40% de fósforo (P2O5) solúvel em água; apresenta ainda 4% a 6% de fósforo (P2O5) solúvel em solução neutra de citrato de amônio.  Super Fosfato Triplo (STF) Ca10(PO4)6F2 + H2PO4 "==# Ca(H2PO4)2 41% P2O5, 38 – 40% solúvel em água e 3 – 4% solúvel em citrato de amônia. 2.1.5 Mistos – combinação de fertilizantes nitrogenados, fosfatados e potássicos.
  7. 7. 7 2.2 Micronutrientes Os Micronutrientes são utilizados pelas plantas em pequenas quantidades. Sua falta, no entanto, pode acarretar grandes perdas na produtividade. O zinco (Zn) cobre (Cu), ferro (Fe), manganês (Mn), molibdênio (Mo), boro (B) e cloro (Cl) são os elementos considerados micronutrientes essenciais. Outros elementos, como o sódio (Na), cobalto (Co), silício (Si) e níquel (Ni), são considerados benéficos. Os micronutrientes ocorrem em teores muito baixos no solo e a quantidade total varia com o material de origem e o grau de intemperização dos solos. Solos derivados de basalto são mais ricos em micronutrientes, que os derivados de arenitos.  Boro (B): Estes micronutrientes estão presentes em diversos minerais, na forma de boratos ou borossilicatos, há maior concentração de B em granitos do que em basaltos. A forma iônica absorvida pelas plantas é H3BO3.  Cloro (Cl): O cloro e o boro são os micronutrientes de maior solubilidade. Cloretos de sódio, potássio, magnésio ou cálcio são os principais minerais de cloro. O cloro é adicionado indiretamente nas adubações, através do cloreto de potássio utilizado como fonte de K.  Cobre (Cu): Ocorre associado ao enxofre na forma de sulfetos. A forma iônica absorvida pelas plantas é Cu2+. Tem papel importante na fotossíntese, respiração, redução e fixação de nitrogênio que ocorre no interior dos nódulos nas raízes de leguminosas.  Ferro (Fe): O ferro ocorre nos solos na forma de óxidos primários como a hematita e magnetita. Com o intemperismo, os óxidos e hidróxidos de ferro aumentam nos solos.  Manganês (Mn): O Manganês faz parte de diversos minerais, ligado principalmente ao oxigênio e silício. Os óxidos e sulfetos de manganês são as formas mais comuns nos solos.
  8. 8. 8 3 N-P-K O primeiro corresponde à porcentagem de N, o segundo à porcentagem de P2O5 e o terceiro à porcentagem de K2O. (N) Nitrogênio: Fabrica a clorofila e estimula o crescimento de folhas e brotos. Uso: Em todos os tipos de folhagens de interior (P) Fósforo: Ajuda a produzir raízes saudáveis e estimula o surgimento dos botões de flores. Uso: Em todos os tipos de plantas de interior, principalmente floríferas (K) Potássio: Produz folhas saudáveis e estimula a produção de flores e frutos. Uso: Todas as plantas floríferas, com bulbos e plantas com frutos. São dispostos 1) Dispondo-se: - Sulfato de Amônio: 20% de N. - Superfosfato Triplo: 45% de P2O5 - Cloreto de Potássio: 60% de K2O Calcular a fórmula: 12-9-12. (120, 90 e 120kg de N, P2O5 e K2O respectivamente) Para sulfato de Amônio: Em 100 kg de SA................... 20kg de N X kg de N .................... 120kg de N x= 600kg de sulfato de amônio Para superfosfato triplo: Em 100 kg de ST ............... 45kg de P2O5 Y kg de P2O5 .................90kg de P2O5 x= 200kg de superfosfato triplo Para cloreto de patássio:
  9. 9. 9 Em 100kg de KCL ............... 60kg de K2O Z kg de KCL............... 120kg de K2O z= 200kg de cloreto de potássio Sulfato de amônio ....................... 600kg Superfosfato triplo ...................... 200kg Cloreto do potássio ...................... 200kg Total .......................1.000kg
  10. 10. 10 4 Aplicação A aplicação de todo e qualquer fertilizante requer uma avaliação prévia das condições do solo. Para isso, pode ser feita uma análise de solo, um teste que verifica, entre outros aspectos, o nível de fertilidade, a capacidade de armazenamento de água e as propriedades físicas da terra a ser cultivada. Através da análise de solo e de possíveis sintomas de má nutrição vegetal, há como determinar o tipo de fertilizante necessário, bem como sua quantidade. O excesso de adubo pode ser tão nocivo à planta quanto sua carência. Em geral, os fertilizantes minerais são sais inorgânicos de diferentes solubilidades. A eficiência agronômica depende da sua solubilidade e das reações químicas com o solo. Os fertilizantes nitrogenados, por exemplo, são totalmente solúveis no solo, podendo ser lixiviados parcialmente. Os fertilizantes potássicos são também solúveis, apresentando, porém, menores perdas por lixiviação, pois o íon K+ é retido nos sítios de troca das partículas do solo, sendo retido pela água somente aquela parcela presente na solução do solo. Já os fertilizantes fosfatados apresentam solubilidade bastante variável, em função do tipo de fosfato, do tratamento térmico ou químico dado a rocha fosfatada e do tipo de partícula predominante no solo (areia, silte ou argila).
  11. 11. 11 5 Principais características Os fertilizantes podem ser sólidos, líquidos ou gasosos. A forma sólida é a predominantemente usada no Brasil. Os fertilizantes minerais apresentam uma fórmula ou concentração, que expressa, em porcentagem, a quantidade de nutrientes contidos no fertilizante e é representada por três números em linha horizontal e separados por um traço. Os fertilizantes minerais podem ser na forma de pó ou farelo e granulados. Pó quando as partículas são de pequenas dimensões, e granulados quando as partículas são de dimensões que permitem caracterizar um granulo. As misturas de granulados são obtidas pela simples mistura de dois ou mais fertilizantes simples granulados, caracterizam-se por apresentar os nutrientes diferentes nos grânulos; as misturas granuladas são obtidas pela mistura de dois ou mais fertilizantes simples em pó e sua posterior granulação, contendo todos os nutrientes referenciados na formula em cada grânulo. A influência do tamanho das partículas nas características dos fertilizantes sólidos Características dos fertilizantes como dissolução, higroscopicidade e outras, são aumentadas ou reduzidas em função do tamanho das partículas componentes do fertilizante. Os fertilizantes solúveis em água e higroscópicos, como nitrato de amônio, uréia, nitrocálcio, são mais eficientes com granulometria grosseira, fertilizantes pouco solúveis em água, como os termofosfatos, fosfatos naturais, devem ser preferencialmente usados os de granulometria fina. Um único produto pode apresentar um, dois ou mais macronutrientes primários, podendo conter, também, macronutrientes secundários e micronutrientes. Na maioria das condições de cultivo mais de um macronutriente primário é necessário, o que fez crescer o uso de fertilizantes com vários nutrientes, especialmente o nitrogênio, o fósforo e o potássio, obtido através da mistura de fertilizantes. Entretanto os fertilizantes que contêm apenas um ou dois nutrientes (fertilizantes simples) permitem o preparo de misturas especificas pelo consumidor e o parcelamento na aplicação de certos nutrientes.
  12. 12. 12 6 Higroscopicidade A higroscopicidade é a tendência que os materiais apresentam de absorver umidade do ar atmosférico. Para cada fertilizante simples, ou mistura, há um máximo de umidade relativa do ambiente (umidade relativa critica) à qual o produto pode ser exposto sem absorver umidade. Vários problemas podem ocorrer quando um fertilizante fica úmido, como queda no teor de nutrientes, dificuldade de manuseio e de distribuição, diminuição da resistência das partículas, aderência nos condicionadores, além da umidade ser a principal responsável pelo empedramento dos fertilizantes. O empedramento é a cimentação das partículas do fertilizante formando grânulos maiores que as das partículas originais, sendo resultante da recristalização do material dissolvido na superfície das partículas umedecidas, o que ocorre pela perda da umidade absorvida, quando diminui a umidade relativa do ar ou a temperatura se eleva. Diversos fatores influem no empedramento como a natureza do material, higroscopicidade, pressão (devida ao empilhamento), tempo de armazenamento, tamanho e forma das partículas.
  13. 13. 13 7. Conclusão Os fertilizantes promovem o aumento de produtividade agrícola, protegendo e preservando milhares de hectares de florestas e matas nativas, assim como a fauna e a flora. E fertilizantes minerais são usados para nutrir essas necessidades. Com o balanceamento correto usando as formulas constituídas pelos N-P-K. Lembrando que nem todos os elementos são compatíveis e que a mistura pode afetar a garantia da formulação, e que o armazenamento correto é muito importante para manter a características físicas e químicas, pois são matérias higroscópicas.

×