DISCIPLINA PATOLOGIA ANIMAL II (MEV151)
RESULTADO DE EXAME NECROSCÓPICO
I. IDENTIFICAÇÃO DO PROPRIETÁRIO/RESPONSÁVEL:
Nome...
Pele, Pelos e Orifícios Naturais: Ao exame da pele o animal apresentava seborréia seca,
difusa com aspecto de caspa, áreas...
Pleura: Estrutura normal, tensão normal
IV.B.3- Ossos e articulações:
As articulações não apresentavam alterações; a colun...
RELATORES:_____________________________________________________________
4
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Modelolaudodenecropsiapalunos 120915220138-phpapp01 (1)

590 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
590
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modelolaudodenecropsiapalunos 120915220138-phpapp01 (1)

  1. 1. DISCIPLINA PATOLOGIA ANIMAL II (MEV151) RESULTADO DE EXAME NECROSCÓPICO I. IDENTIFICAÇÃO DO PROPRIETÁRIO/RESPONSÁVEL: Nome: Ficha sem identificação de proprietário Endereço: Ficha sem endereço; Salvador-BA. Médico Veterinário Assistente: (CRMV/BA ). Solicitante do Exame Anátomo-Patológico: . II. IDENTIFICAÇÃO DO ANIMAL: Espécie: Felina Raça: SRD Sexo: Macho Idade: 3 anos Peso: 2Kg Nome do Animal: Tico ou Tito (id diferentes no animal e na ficha) Data e hora do óbito: 18/ 04/ 12 Segundo informação na “Ficha Histórico”: “ ”. Nº do Registro/Laboratório (LABAP): N63/12 RG: 3517 Data da entrada do cadáver no LABAP: 18/04/12 Forma de conservação do cadáver: sem congelamento prévio e, após a entrada no LABAP, sob refrigeração em câmara fria. Data e hora da necropsia: 04/05/12. Início: 07 h e 00 min. Término: 08 h e 50 min. III. RELATÓRIO PRELIMINAR: Conforme relato feito pelo veterinário e entregue pelo proprietário: segundo o proprietário o animal era criado com alimentação caseira, possuía vacinação anti-rábica apenas e não tinha histórico de doença neurológica ou trauma recente. Sengundo o veterinário, o animal deu entrada no setor de clínica do hospmev com um quadro de desidratação ( 10 % ), tetraparesia espartica dos membros do lado direito ( anterior e posterior ), sem reflexo do panículo. O hemograma não apresentou alterações e o exame sorológico para toxoplasmose não obteve resultados antes do óbito do animal. Suspeita do diagnóstico clínico: Síndrome cerebelar; PIF / Toxoplasmose IV. ACHADOS ANÁTOMO-PATOLÓGICOS: IV-A. Exame Externo: Estado Nutricional: o cadáver encontrava-se em estado nutricional regular. 1
  2. 2. Pele, Pelos e Orifícios Naturais: Ao exame da pele o animal apresentava seborréia seca, difusa com aspecto de caspa, áreas de tricotomia nos membros anteriores na altura da epífise proximal do rádio, não apresentava ectoparasitas. Ao exame as mucosas se apresentavam normocoradas, exceto pela mucosa do prepúcio que estava pálida, presença de tártaro moderado em quase todos os dentes. Presença de sangue na cavidade nasal ( possivelmente por exsudação ou transudação post-mortem; ou pela extravazamento do edema pulmonar ) Tecido Subcutâneo e Musculatura: Sem alterações evidentes. Linfonodos sem alterações de cor e volume. IV-B. Exame Interno: IV.B.1- Cavidade Abdominal: Cavidade Peritoneal: Ascite discreta ( 20 mL). Omento: Embebição biliar ( post-mortem ) Baço: Superfície lisa, brilhante, coloração normal, bordas nomais, sem alterações aparentes. Fígado e Vesícula Biliar: Padrão lobular evidente, esteatose hepática provavelmente por hipóxia, fluiu sangue ao corte. O teste do colédoco foi negativo, constatando-se logo após que não poderia ser realizado pelo rompimento dos ductos biliares no momento da técnica. Rins e Bexiga: Bilateralmente, os rins, apresentavam-se pálidos com vasos ingurgitados ( fluindo sangue ao corte ), a cápsula não estava aderida ao órgão ( soltando-se no momento do corte.). vesícula urinária estava normal, conteúdo normal e sem obstruções. Testículos: Coloração e aspecto normal Estomago : A serosa se apresentava avermelhada e com vasos ingurgitados, parede normal e mucosa avermelhada. Pouco conteúdo, pastoso e acastanhado. Intestinos: apresentava serosa pálida com vasos ingurgitados, parede espessada, mucosa normal sem alterações evidentes. O conteúdo era pastoso, alaranjado e com odor relativamente forte. IV.B.2-Cavidade Torácica: Pleura: Presença de pequena quantidade (50 mililitros) de conteúdo líquido ( hidrotórax leve ) Pulmões: Apresentaram-se hipercrepitantes, edema de grau 1, com áreas borrachosas intercaladas com áreas hipercrepitantes. ( sugestivo de enfisema ) 2
  3. 3. Pleura: Estrutura normal, tensão normal IV.B.3- Ossos e articulações: As articulações não apresentavam alterações; a coluna vertebral apresentava área de estreitamento e compressão medular, edema na cervical sem trauma, lesões no corpo da vértebra e estreitamento do corpo ( microfraturas na articulação atlanto- occipital ) Observação: O sistema nervoso se apresentava autolisado e foi coletado para o histopatológico, se apresentava edemaciado. O cerebelo estava aumentado de volume, ausência de giros por causa do edema ( podem ter causado o quadro neurológico ) V. QUADRO ANÁTOMO-PATOLÓGICO: Foram observadas as seguintes alterações necroscópicas: 1. Hidrotórax 2. Hidroperitôneo 3. Esteatose hepática difusa moderada 4. Edema pulmonar ( grau I ) 5. Compressão medular e microfraturas na articulação entra as duas primeiras vértebras cervicais. 6. Edema cerebral. VI – DIAGNÓSTICO ANÁTOMO-PATOLÓGICO: Os achados necrocópicos nos órgãos não são sugestivos de lesões, os achados no sistema nervoso sugerem um trauma anterior que teria causado a alteração no corpo da vértebra e a compressão medular. Os achados são sugestivos de um possível choque neurogênico futuro, caso o animal não fosse eutanasiado. VII – CAUSA MORTIS: Eutanásia Salvador, 20 de outubro de 2011. TURMA: _______________________ 3
  4. 4. RELATORES:_____________________________________________________________ 4

×