SlideShare uma empresa Scribd logo
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS

                                 Índice

                                 Amarra Diagonal                                        7
                                 Amarra Paralela                                        7
                                 Amarra Quadrada                                        7
                                 Ancoragens                                            10
                                 Balso pelo Seio                                        6
                                 Carioca                                                6
                                 Catau                                                  6
                                 Costura Curta                                          9
                                 Costura em Alça                                        9
                                 Estacas e Espeques                                    12
                                 Falcaça com Agulha                                     8
                                 Falcaça de Veleiro                                     8
                                 Falcaça do Ocidente                                    8
                                 Falcaça Inglesa                                        9
                                 Falcaça Simples                                        8
                                 Içamentos e Multiplicação de Força                    13
                                 Introdução                                             3
                                 Lais de Guia Espanhol                                  6
                                 Lais de Guia                                           6
                                 Nó de Ajuste                                           5
                                 Nó de Arnez                                            4
                                 Nó de Boca de Saco                                     5
                                 Nó de Caçador                                          5
                                 Nó de Cadeira de Bombeiro                              6
                                 Nó de Cirurgião                                        4
                                 Nó de Escota Duplo                                     5
                                 Nó de Escota                                           5
                                 Nó de Pescador                                         5
                                 Nó Direito Alceado                                     4
                                 Nó Direito                                             4
                                 Nó em Oito Duplo                                       4
                                 Nó em Oito                                             4
                                 Volta Corrediça                                        7
                                 Volta Redonda com Cotes                                5
                                 Volta Sobre Cabo                                       5
União dos Escoteiros do Brasil




                                 Anotações:




       2
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS

                                 INTRODUÇÃO

                                 Todo o escoteiro deve saber fazer nós. Eles são essenciais para o acampamento e também para a
                                 vida do dia a dia.

                                 Um nó, para ser considerado bom deve satisfazer as seguintes condições:
                                 - Simplicidade em ser feito
                                 - Apertar à medida que o esforço sobre ele aumentar.
                                 - Facilidade em ser desatado

                                 A melhor forma de aprender a fazer nós é pedindo a alguém, que saiba, que te ensine. Depois a
                                 prática fará o resto. Da perfeição de um nó pode depender uma vida.

                                 Existem muitos nós, cada um com a sua utilidade diferente. Vamos aqui abordar alguns deles que
                                 podemos classificar do seguinte modo:
União dos Escoteiros do Brasil




                                 Anotações:




       3
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS




                                 NÓ DIREITO                               NÓ DIREITO ALCEADO
                                 É um nó simétrico e plano que mesmo      Variação do Nó Direito, tem como
                                 quando submetido a grandes tensões       característica principal o fato de poder
                                 pode ser facilmente desfeito.            ser desfeito facilmente.




                                 NÓ DE CIRURGIÃO                          NÓ EM OITO
                                 De utilização semelhante à do nó         Recebe o nome em função do seu
                                 direito, se mostra mais adequado         formato. Além de ser utilizado como nó
                                 quando utilizado em cabos de materiais   de arremate, é útil para que o cabo não
                                 sintéticos mais escorregadios.           escorregue de uma polia ou guia.




                                 NÓ EM OITO DUPLO                         NÓ DE ARNEZ
União dos Escoteiros do Brasil




                                 Muito utilizado em montanhismo,          Fornece uma alça pelo seio do cabo ou
                                 proporciona uma alça firme. A figura     da corda.
                                 3 ilustra o método de se fazer
                                 o nó quando deva ser aplicado
                                 a uma argola.

       4
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS




                                 NÓ DE CAÇADOR                              NÓ DE AJUSTE
                                 Utilizado em cabos rígidos ou              Empregado para unir cabos de qualquer
                                 escorregadios.                             material e de diâmetros semelhantes.




                                 NÓ DE ESCOTA                               NÓ DE ESCOTA DUPLO
                                 Recomendado para unir cabos de             Mesma utilização do Nó de Escota,
                                 diferentes diâmetros ou fixação em         proporcionando, entretanto mais firmeza
                                 argolas.                                   da união.




                                 NÓ DE PESCADOR                             VOLTA SOBRE CABO
                                 Empregado para unir cabos escorregadios.   Bastante útil quando se deseja unir dois
                                                                            cabos pelos seus seios.
União dos Escoteiros do Brasil




                                 VOLTA REDONDA COM COTES                    NÓ DE BOCA DE SACO
                                 Útil para que se fixe um cabo à uma        Também conhecido como “Nó de
                                 estaca.                                    Bagagem de Marinheiro”.


       5
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS




                                 CATAU                                     CARIOCA
                                 Utilizado para se encurtar uma corda ou   Também conhecido como Nó de Caminhoneiro,
                                 isolar uma parte esgarçada ou             Cardenal, etc, serve para esticar cordas ou
                                 enfraquecida do mesmo.                    cabos..




                                 CADEIRA DE BOMBEIRO                       LAIS DE GUIA ESPANHOL
                                 Proporciona duas alças para içamento      A mesma finalidade da cadeira de bombeiro.
                                 ou descida de uma pessoa.
União dos Escoteiros do Brasil




                                 LAIS DE GUIA                              BALSO PELO SEIO
                                 Útil em salvamentos, ou em casos em       Também conhecido como Lais de Guia
                                 que se deseja uma alça não corrediça.     Duplo utilizado em ações de salvamento.


       6
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS




                                 AMARRA DIAGONAL                         AMARRA QUADRADA
                                 Utilizada para se unir duas travessas   Utilizada para se fixar duas travessas que
                                 que estejam afastadas.                  não estejam afastadas entre si.




                                 AMARRA PARALELA                         VOLTA CORREDIÇA
União dos Escoteiros do Brasil




                                 Fixação de duas varas lado-a-lado.      Útil como esticador, porém difícil de ser
                                                                         desfeita quando submetida a grandes
                                                                         tensões.



       7
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS




                                 FALCAÇA SIMPLES                       FALCAÇA COM AGULHA
                                 De fácil confecção, tem como única    De execução um tanto complexa, dá um
                                 condição a escolha do fio com a       ótimo acabamento ao conjunto.
                                 resistência adequada ao trabalho.
União dos Escoteiros do Brasil




                                 FALCAÇA DE VELEIRO                    FALCAÇA DO OCIDENTE
                                 Como o próprio nome diz, é usada em   Seu trançado dá muita firmeza ao
                                 marinharia e proporciona grande       arremate do cabo.
                                 firmeza e bom acabamento aos cabos.
       8
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS




                                 FALCAÇA INGLESA
                                 De todos os procedimentos é o que propicia o melhor acabamento e firmeza. A complexidade
                                 de execução é compensada pelo ótimo resultado.




                                 COSTURA CURTA
                                 É a melhor forma de se emendar cordas trançadas, já que além de permitir um acabamento
                                 impecável, permite que a ligadura seja mais forte do que a corda original.
União dos Escoteiros do Brasil




                                 COSTURA EM ALÇA
                                 Utilizada em cordas de atracamento de embarcações, tem uma alça firme.



       9
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS

                                 ANCORAGENS
União dos Escoteiros do Brasil




10
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS
União dos Escoteiros do Brasil




11
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS

                                 ESTACAS E ESPEQUES
União dos Escoteiros do Brasil




12
CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS

                                 IÇAMENTOS E MULTIPLICAÇÃO DE FORÇA
União dos Escoteiros do Brasil




13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manual Técnico de Nós e Amarras
Manual Técnico de Nós e AmarrasManual Técnico de Nós e Amarras
Manual Técnico de Nós e Amarras
Sérgio Amaral
 
Manual de nós (manual escoteiro 3)
Manual de nós (manual escoteiro 3)Manual de nós (manual escoteiro 3)
Manual de nós (manual escoteiro 3)
Ismael Rosa
 
Nós
NósNós
Manual de nós e amarras
Manual de nós e amarrasManual de nós e amarras
Manual de nós e amarras
Ismael Rosa
 
NÓS E AMARRAS
 NÓS E AMARRAS NÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRAS
chefenei
 
Aprenda como fazer os melhores nós
Aprenda como fazer os melhores nósAprenda como fazer os melhores nós
Aprenda como fazer os melhores nós
Diego Zwang
 
Nós e Amarrações
Nós e AmarraçõesNós e Amarrações
Nós e Amarrações
agr740
 
Manual de nós para técnicas verticais
Manual de nós para técnicas verticaisManual de nós para técnicas verticais
Manual de nós para técnicas verticais
Eduardo Pereira
 
Manual de nós e amarras
Manual de nós e amarrasManual de nós e amarras
Manual de nós e amarras
Ismael Rosa
 
Trabalho nós
Trabalho   nósTrabalho   nós
Trabalho nós
CARLINHOS1960CACAU
 
9 atividades e jogos com pioneirias
9   atividades e jogos com pioneirias9   atividades e jogos com pioneirias
9 atividades e jogos com pioneirias
Ismael Rosa
 
Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)
Ismael Rosa
 
Manual de nós (manual escoteiro 1)
Manual de nós (manual escoteiro 1)Manual de nós (manual escoteiro 1)
Manual de nós (manual escoteiro 1)
Ismael Rosa
 
Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)
Ismael Rosa
 
Manual de nós (bombeiros 1)
Manual de nós (bombeiros 1)Manual de nós (bombeiros 1)
Manual de nós (bombeiros 1)
Ismael Rosa
 
(Série Ar Livre) - Nós e Amarras
(Série Ar Livre) - Nós e Amarras(Série Ar Livre) - Nós e Amarras
(Série Ar Livre) - Nós e Amarras
GECS
 
NÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRASNÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRAS
chefenei
 
Manual do escuteiro
Manual do escuteiroManual do escuteiro
Manual do escuteiro
Flavio Mendes
 
Manual de pioneirias e tecnicas de campo
Manual de pioneirias e tecnicas de campoManual de pioneirias e tecnicas de campo
Manual de pioneirias e tecnicas de campo
Juarez Silva
 
Construcción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne Cattanach
Construcción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne CattanachConstrucción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne Cattanach
Construcción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne Cattanach
Anibal Ruben Reyes
 

Mais procurados (20)

Manual Técnico de Nós e Amarras
Manual Técnico de Nós e AmarrasManual Técnico de Nós e Amarras
Manual Técnico de Nós e Amarras
 
Manual de nós (manual escoteiro 3)
Manual de nós (manual escoteiro 3)Manual de nós (manual escoteiro 3)
Manual de nós (manual escoteiro 3)
 
Nós
NósNós
Nós
 
Manual de nós e amarras
Manual de nós e amarrasManual de nós e amarras
Manual de nós e amarras
 
NÓS E AMARRAS
 NÓS E AMARRAS NÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRAS
 
Aprenda como fazer os melhores nós
Aprenda como fazer os melhores nósAprenda como fazer os melhores nós
Aprenda como fazer os melhores nós
 
Nós e Amarrações
Nós e AmarraçõesNós e Amarrações
Nós e Amarrações
 
Manual de nós para técnicas verticais
Manual de nós para técnicas verticaisManual de nós para técnicas verticais
Manual de nós para técnicas verticais
 
Manual de nós e amarras
Manual de nós e amarrasManual de nós e amarras
Manual de nós e amarras
 
Trabalho nós
Trabalho   nósTrabalho   nós
Trabalho nós
 
9 atividades e jogos com pioneirias
9   atividades e jogos com pioneirias9   atividades e jogos com pioneirias
9 atividades e jogos com pioneirias
 
Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)
 
Manual de nós (manual escoteiro 1)
Manual de nós (manual escoteiro 1)Manual de nós (manual escoteiro 1)
Manual de nós (manual escoteiro 1)
 
Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)Manual de nós (marinheiro)
Manual de nós (marinheiro)
 
Manual de nós (bombeiros 1)
Manual de nós (bombeiros 1)Manual de nós (bombeiros 1)
Manual de nós (bombeiros 1)
 
(Série Ar Livre) - Nós e Amarras
(Série Ar Livre) - Nós e Amarras(Série Ar Livre) - Nós e Amarras
(Série Ar Livre) - Nós e Amarras
 
NÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRASNÓS E AMARRAS
NÓS E AMARRAS
 
Manual do escuteiro
Manual do escuteiroManual do escuteiro
Manual do escuteiro
 
Manual de pioneirias e tecnicas de campo
Manual de pioneirias e tecnicas de campoManual de pioneirias e tecnicas de campo
Manual de pioneirias e tecnicas de campo
 
Construcción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne Cattanach
Construcción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne CattanachConstrucción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne Cattanach
Construcción artesanal de cañas de bambú para la pesca a mosca - Wayne Cattanach
 

Mais de tropantera

Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo EscoteiroEtapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
tropantera
 
Promessa Com B P 2
Promessa Com B P 2Promessa Com B P 2
Promessa Com B P 2
tropantera
 
Cozinha Escoteira
Cozinha EscoteiraCozinha Escoteira
Cozinha Escoteira
tropantera
 
Por2001
Por2001Por2001
Por2001
tropantera
 
Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo EscoteiroEtapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
tropantera
 
Etapas De Segunda Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Segunda Classe Ramo EscoteiroEtapas De Segunda Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Segunda Classe Ramo Escoteiro
tropantera
 
Etapas De NoviçO Ramo Escoteiro
Etapas De NoviçO Ramo EscoteiroEtapas De NoviçO Ramo Escoteiro
Etapas De NoviçO Ramo Escoteiro
tropantera
 
Sistema De Patrulhas (2)
Sistema De Patrulhas (2)Sistema De Patrulhas (2)
Sistema De Patrulhas (2)
tropantera
 
Manual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçOManual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçO
tropantera
 

Mais de tropantera (9)

Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo EscoteiroEtapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
 
Promessa Com B P 2
Promessa Com B P 2Promessa Com B P 2
Promessa Com B P 2
 
Cozinha Escoteira
Cozinha EscoteiraCozinha Escoteira
Cozinha Escoteira
 
Por2001
Por2001Por2001
Por2001
 
Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo EscoteiroEtapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Primeira Classe Ramo Escoteiro
 
Etapas De Segunda Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Segunda Classe Ramo EscoteiroEtapas De Segunda Classe Ramo Escoteiro
Etapas De Segunda Classe Ramo Escoteiro
 
Etapas De NoviçO Ramo Escoteiro
Etapas De NoviçO Ramo EscoteiroEtapas De NoviçO Ramo Escoteiro
Etapas De NoviçO Ramo Escoteiro
 
Sistema De Patrulhas (2)
Sistema De Patrulhas (2)Sistema De Patrulhas (2)
Sistema De Patrulhas (2)
 
Manual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçOManual Do Escoteiro NoviçO
Manual Do Escoteiro NoviçO
 

Último

Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 

Último (20)

Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 

Materiais Ct Nos Amarras

  • 1.
  • 2. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS Índice Amarra Diagonal 7 Amarra Paralela 7 Amarra Quadrada 7 Ancoragens 10 Balso pelo Seio 6 Carioca 6 Catau 6 Costura Curta 9 Costura em Alça 9 Estacas e Espeques 12 Falcaça com Agulha 8 Falcaça de Veleiro 8 Falcaça do Ocidente 8 Falcaça Inglesa 9 Falcaça Simples 8 Içamentos e Multiplicação de Força 13 Introdução 3 Lais de Guia Espanhol 6 Lais de Guia 6 Nó de Ajuste 5 Nó de Arnez 4 Nó de Boca de Saco 5 Nó de Caçador 5 Nó de Cadeira de Bombeiro 6 Nó de Cirurgião 4 Nó de Escota Duplo 5 Nó de Escota 5 Nó de Pescador 5 Nó Direito Alceado 4 Nó Direito 4 Nó em Oito Duplo 4 Nó em Oito 4 Volta Corrediça 7 Volta Redonda com Cotes 5 Volta Sobre Cabo 5 União dos Escoteiros do Brasil Anotações: 2
  • 3. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS INTRODUÇÃO Todo o escoteiro deve saber fazer nós. Eles são essenciais para o acampamento e também para a vida do dia a dia. Um nó, para ser considerado bom deve satisfazer as seguintes condições: - Simplicidade em ser feito - Apertar à medida que o esforço sobre ele aumentar. - Facilidade em ser desatado A melhor forma de aprender a fazer nós é pedindo a alguém, que saiba, que te ensine. Depois a prática fará o resto. Da perfeição de um nó pode depender uma vida. Existem muitos nós, cada um com a sua utilidade diferente. Vamos aqui abordar alguns deles que podemos classificar do seguinte modo: União dos Escoteiros do Brasil Anotações: 3
  • 4. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS NÓ DIREITO NÓ DIREITO ALCEADO É um nó simétrico e plano que mesmo Variação do Nó Direito, tem como quando submetido a grandes tensões característica principal o fato de poder pode ser facilmente desfeito. ser desfeito facilmente. NÓ DE CIRURGIÃO NÓ EM OITO De utilização semelhante à do nó Recebe o nome em função do seu direito, se mostra mais adequado formato. Além de ser utilizado como nó quando utilizado em cabos de materiais de arremate, é útil para que o cabo não sintéticos mais escorregadios. escorregue de uma polia ou guia. NÓ EM OITO DUPLO NÓ DE ARNEZ União dos Escoteiros do Brasil Muito utilizado em montanhismo, Fornece uma alça pelo seio do cabo ou proporciona uma alça firme. A figura da corda. 3 ilustra o método de se fazer o nó quando deva ser aplicado a uma argola. 4
  • 5. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS NÓ DE CAÇADOR NÓ DE AJUSTE Utilizado em cabos rígidos ou Empregado para unir cabos de qualquer escorregadios. material e de diâmetros semelhantes. NÓ DE ESCOTA NÓ DE ESCOTA DUPLO Recomendado para unir cabos de Mesma utilização do Nó de Escota, diferentes diâmetros ou fixação em proporcionando, entretanto mais firmeza argolas. da união. NÓ DE PESCADOR VOLTA SOBRE CABO Empregado para unir cabos escorregadios. Bastante útil quando se deseja unir dois cabos pelos seus seios. União dos Escoteiros do Brasil VOLTA REDONDA COM COTES NÓ DE BOCA DE SACO Útil para que se fixe um cabo à uma Também conhecido como “Nó de estaca. Bagagem de Marinheiro”. 5
  • 6. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS CATAU CARIOCA Utilizado para se encurtar uma corda ou Também conhecido como Nó de Caminhoneiro, isolar uma parte esgarçada ou Cardenal, etc, serve para esticar cordas ou enfraquecida do mesmo. cabos.. CADEIRA DE BOMBEIRO LAIS DE GUIA ESPANHOL Proporciona duas alças para içamento A mesma finalidade da cadeira de bombeiro. ou descida de uma pessoa. União dos Escoteiros do Brasil LAIS DE GUIA BALSO PELO SEIO Útil em salvamentos, ou em casos em Também conhecido como Lais de Guia que se deseja uma alça não corrediça. Duplo utilizado em ações de salvamento. 6
  • 7. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS AMARRA DIAGONAL AMARRA QUADRADA Utilizada para se unir duas travessas Utilizada para se fixar duas travessas que que estejam afastadas. não estejam afastadas entre si. AMARRA PARALELA VOLTA CORREDIÇA União dos Escoteiros do Brasil Fixação de duas varas lado-a-lado. Útil como esticador, porém difícil de ser desfeita quando submetida a grandes tensões. 7
  • 8. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS FALCAÇA SIMPLES FALCAÇA COM AGULHA De fácil confecção, tem como única De execução um tanto complexa, dá um condição a escolha do fio com a ótimo acabamento ao conjunto. resistência adequada ao trabalho. União dos Escoteiros do Brasil FALCAÇA DE VELEIRO FALCAÇA DO OCIDENTE Como o próprio nome diz, é usada em Seu trançado dá muita firmeza ao marinharia e proporciona grande arremate do cabo. firmeza e bom acabamento aos cabos. 8
  • 9. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS FALCAÇA INGLESA De todos os procedimentos é o que propicia o melhor acabamento e firmeza. A complexidade de execução é compensada pelo ótimo resultado. COSTURA CURTA É a melhor forma de se emendar cordas trançadas, já que além de permitir um acabamento impecável, permite que a ligadura seja mais forte do que a corda original. União dos Escoteiros do Brasil COSTURA EM ALÇA Utilizada em cordas de atracamento de embarcações, tem uma alça firme. 9
  • 10. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS ANCORAGENS União dos Escoteiros do Brasil 10
  • 11. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS União dos Escoteiros do Brasil 11
  • 12. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS ESTACAS E ESPEQUES União dos Escoteiros do Brasil 12
  • 13. CURSO TÉCNICO – NÓS E AMARRAS IÇAMENTOS E MULTIPLICAÇÃO DE FORÇA União dos Escoteiros do Brasil 13