SlideShare uma empresa Scribd logo
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA
T i r a g e m 2 0 m i l - w w w . f b . c o m / ERME L I N OE P O N T ERA S A - T e l . : ( 1 1 ) 2 0 3 1 - 2 3 6 4 - r a l e st e @ g m a i l . c o m
1° Quinz. de Dezembro de 2015ANO XI / Nº 222
Feira cultural do
CIEJA de Ermeli-
no Matarazzo foi
um sucesso
Em levantamento feito pela
consultoria E-bit, lojistas virtu-
ais esperam movimentar mais
de.... PÁGINA 02
Jardim Keralux
tem ruas
totalmente
pavimentadas
A Subprefeitura de Ermeli-
no Matarazzo iniciou em no-
vembro a obra de pavimenta-
ção das ruas do Bairro Jardim
Keralux.... PÁGINA 03
Fiscais alertam
para os
produtos das
ceias de fim de
ano
O ano passou em um piscar
de olhos, e já chegou a hora de
escolher o cardápio das ceias de
Natal e ano novo. Para orientar
a população a escolher produtos
que estejam.... PÁGINA 04
Manifestantes
se reúnem na
Paulista contra o
impeachment de
Dilma
A presidente Dilma Rouss-
Manifestantes se reuniram nesta
quarta-feira (16), na Avenida
Paulista, em São Paulo, em ato
contra o impeachment de Dilma
Rousseff (PT). O protesto acon-
teceu três dias depois de uma
manifestação... PÁGINA 05
Medo da Dengue apavora
moradores do Jardim Dânfer
Na última semana morado-
res e comerciantes do Jardim
Dânfer postaram um vídeo na
internet denunciando um ter-
reno que é utilizado como pátio
de carros apreendidos da polícia
Técnicos definem Rogério
Ceni em uma palavra
Titular do São Paulo de 1997
a 2015, Rogério Ceni foi co-
mandado por 18 técnicos. Com
personalidade forte, desenvol-
tura para comentar de esquemas
táticos a alternativas de jogo e
fama de participar de decisões,
o goleiro-artilheiro teve, com a
maioria dos “professores”, uma
relação harmoniosa.
E com uma só palavras os
técnicos... PÁGINA 15
Manifestantesvãoàsruaspe-
diroimpeachmentdeDilma
A presidente Dilma Rous-
seff chamou os principais mi-
nistros ao Palácio da Alvorada
para avaliar as manifestações.
Foi o quinto protesto deste ano
pedindo o impeachment da pre-
sidente, o primeiro depois que
o processo foi aceito pelo pre-
sidente da Câmara, Eduardo
Cunha, do PMDB. Os manifes-
tantes também pediram o fim do
governo do PT e da corrupção
e o afastamento de Eduardo
Cunha.... PÁGINA 05
civil em Ermelino Matarazzo.
O vídeo amador foi postado no
facebook por Nelson Macedo,
que subiu em um prédio vizinho
ao terreno da Rua Munhoz de
Melo.... PÁGINA 06
2 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Atualidades
Diretor Executivo:
Jornalistas (fl):
Assistênte de Redação:
Designer Gráfico
Representantes:
Reporter Fotográfico(fl):
Revisora:
Administrativo Financeiro:
Distrib./Logistica:
Impressão:
Divaldo Rosa
Silmara Galvão Nunes-MTb 51.096
Ariane Andrade
Bruno Barreto Rosa
Eduardo Rocha e João Victor
Eduardo Rocha
Prof. Suseli Corumba
Ademir Rodrigues
MULTI-Distrib.Jornais e Folhetos
Gráfica PANA
As matérias publicadas são de exclusiva responsabilidade dos colaboradores e não repre-
sentam necessariamente a opinião do Jornal. Os nomes dos colaboradores e representantes
comerciais não mantém vínculo empregatício com a empresa.
REDAÇÃO E PUBLICIDADE
Fone/Fax: 2031-2364 / 2513-0928
Av. dos Guachos, 166 - 08030-360-Vl.Curuçá–SP
www.aconteceagora.com.br | E-mail: raleste@gmail.com
CIRCULAÇÃO: Ermelino Matarazzo, Ponte Rasa e Cangaíba,
onde residem mais de 400 mil habitantes.
Um veículo do GRUPO ACONTECE de Jornais e Revistas
Associado a:
Ed. 222 - 1ª Quinz. Dezembro de 2015
Veja como usar o marketing para
turbinar as vendas de NatalEm levantamento feito pela
consultoria E-bit, lojistas virtuais
esperam movimentar mais de R$
4 bilhões neste Natal. Por ser uma
data popularmente conhecida por
trocas de presentes, as vendas
tendem a crescer e a concorrên-
cia entre mercados também. Essa
é a época do ano em que mais
se deve investir em marketing,
segundo os especialistas. Mas
como fazer isso?
Primeiro, faça um planeja-
mento e elabore uma campanha
estruturada para a data. Isso não
implica, necessariamente, em
altos investimentos, mas requer
escolha apropriada de canais para
conversar com seu cliente, esta-
belecer um bom plano logístico,
além de criar condições atrativas
para a compra: como ofertas e di-
ferenciais nos produtos.
Com as cidades todas de-
coradas, as pessoas começam
a sentir cada vez mais o clima
de Natal, identificando-se com
a data. Mesmo não possuindo
uma loja física, você pode rein-
ventar a linguagem do seu site e
Como decorar uma árvore de Natal
A decoração da árvore de
Natal é uma tradição com largos
séculos que, ao longo dos últi-
mos anos, tem vindo a adquirir
contornos ultra-contemporâne-
os e cada vez mais originais.
Mesmo assim, há quem goste
de manter a tradição, utilizan-
do, ano após ano, os mesmos
ornamentos que, muitas vezes,
até são passados de geração em
geração. Independentemente do
material que tem para trabalhar,
seja criativo, surpreenda e dei-
xe-se surpreender!
A localização é importante
quando toca a montagem ou a
vinda de um pinheiro para den-
tro de casa: antes de mais terá
de caber e, segundo, terá de ser
apropriado para o espaço em
questão. Uma sala espaçosa
com tetos altos vai impressio-
nar com uma árvore de Natal
de 2 metros, ao contrário de
um apartamento pequeno que
requer uma árvore de um por-
te menor, talvez daquelas que
se possam colocar sobre uma
mesa, para uma decoração nata-
lina igualmente elegante. Tendo
em conta o tamanho da árvore,
há que escolher cuidadosamen-
te as suas decorações, ou seja,
uma árvore grande e vistosa
requer ornamentos grandes e
vistosos; tal como uma árvo-
re pequena pede uma deco-
ração à sua medida. Embora
um pinheiro natural requeira
um recipiente adequado para
o seu tronco e água, nada o
impede de o decorar: forre-o
com papel de Natal ou com
grinaldas, aplique ornamen-
tos com um pouco de fita
adesiva ou então escolha um
vaso que dê nas vistas – com
um pé mais alto ou então
com detalhes trabalhados. O
pinheiro artificial, normal-
mente vem equipado com pés
que o sustentam, que também
podem ser cobertos com um
tecido natalino, com musgo
ou colocados dentro de um re-
cipiente bem bonito.
O estilo da árvore natali-
na depende de vários fatores,
começando pela escola da
árvore:natural ou artificial?
Escolhido o modelo, há que
dar a devida atenção ao design
da árvore e, embora não seja
obrigatório combinar o pinhei-
ro com a restante decoração da
casa, é importante estabelecer
algum tipo de ligação para que
a árvore de Natal não pareça
desadequada à casa onde se
encontra. Por exemplo, se na
sua casa impera uma decora-
ção minimalista, um pinheiro
com mil e uma luzes, cores
e ornamentos pode não ficar
tão bem como uma decoração
natalina que vá de encontro à
atual decoração – neste caso,
menos é mais! Atualmente,
existem árvores de Natal arti-
ficiais de várias cores – bran-
co, azul, prateado – pode optar
por marcar a diferença assim.
Se quiser utilizar apenas um
tipo de ornamento e um tipo
de grinalda, porque não? Um
pinheiro grande com orna-
mentos EG é muito apelativo,
sendo que não vai precisar de
muitas decorações. Inspire-
-se! Acima de tudo, a árvore
de Natal deve ser um reflexo
da sua personalidade e gosto
pessoal.
Cores	
Uma quadra tão alegre e
festiva como é o Natal pede,
obviamente, muita cor… mas
como saber quais os tons ade-
quados para o pinheiro? Por
exemplo, se é adepto de uma
decoração kitsch e colorida,
transponha essas ideias para
a árvore, fazendo uma combi-
nação de várias cores da épo-
ca: vermelho, verde, dourado
e prateado. Não tenha receio
de inovar – um pinheiro pode
ainda ser “pintado” de co-
res menos habituais, como o
azul e o branco ou o amarelo
e verde para um visual simul-
taneamente moderno e elegan-
te. Por outro lado, em vez de
utilizar todos os ornamentos
de Natal que possui, escolha
apenas aqueles em tons de
branco e prateado e, no ano
seguinte, utilize duas cores
diferentes, para uma árvore
completamente nova em todos
os Natais!
transformar o design da sua loja
por meio de hotsites ou landing
pages com decorações e temas
natalinos.
Deixar claro para o consumi-
dor que o produto adquirido che-
gará antes da véspera de Natal
é essencial para alavancar suas
vendas nesta época do ano.
Outro diferencial que pode
ser usado a seu favor é ofere-
cer a entrega de presentes já
embalados e prontos para se-
rem distribuídos, mas para isso
é importante que o seu sistema
de logística tenha uma estrutu-
ra adequada para assegurar que
o presente chegará inteiro nas
mãos do cliente. Praticidade
conta muitos pontos a favor.
3ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Destaque Local
Feira cultural do CIEJA de Erme-
lino Matarazzo foi um sucesso
A feira cultural foi resulta-
do do trabalho de um ano intei-
ro realizado pelos alunos, sob
a orientação dos professores e
apoio da equipe administrativa
do CIEJA, foram apresentados
a comunidade reflexões e pa-
lestras sobre saúde, alimenta-
ção saudável, meio ambiente,
Jardim Keralux tem ruas
totalmente pavimentadas
Após 20 anos de reivindicações,
população do bairro recebe
ruas totalmente pavimentadas,
é uma conquista da população
aguardada há muito tempo
A Subprefeitura de Erme-
lino Matarazzo iniciou em
novembro a obra de pavi-
mentação das ruas do Bairro
Jardim Keralux. Esta obra foi
uma grande conquista para os
moradores do Bairro, que há
20 anos reivindicam por essa
melhoria.
A pavimentação propor-
cionará inúmeros benefícios à
população, como o fácil aces-
so às residências, ao comércio
local, e irá ser um auxilio para
a fluidez de veículos e pedes-
tres.
Atendendo aos pleitos de
melhorias na infraestrutura da
cidade, a pavimentação irá con-
tinuar progressivamente até que
seja atingido 100% das vias lo-
cais.
Não é uma luta fácil, porém,
os pedidos estão sendo analisados
e atendidos visando o bem estar e
melhoria da população local.
sociedade sustentável, expo-
sição de arte, música, além de
oficinas de fotografia com ex-
posição de fotos e muitas ou-
tras atrações.
Realizada pelos alunos ins-
piradas em Sebastião Salgado,
reflexões sobre adoção cons-
ciente de animais de estimação,
oficinas sobre as profissões,
oficina de beleza e gastrono-
mia.
As matrículas abertas para
jovens e adultos já estão aber-
tas
Para mais informações o
endereço é Avenida Paranaguá
1954, telefone 2543-7188.
4 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Cotidiano
Dica de leitura
para as férias
QUARTO DE GUERRA REVELA O PODER DA FÉ
Baseado no roteiro original de Alex e Stephan Kendrick, o livro
mostra o quanto a oração pode ser transformadora
Quarto de Guerra, lançamento da editora Thomas Nelson Brasil,
neste mês de dezembro, vai surpreender os leitores. A obra, inspira-
da no filme que chegou a liderar a bilheteria do cinema nos Estados
Unidos, traz a história de Tony e Elizabeth, um casal que tem tudo
para se considerar feliz. Ambos estão bem empregados e têm uma
filha de 10 anos, que recebe pouca atenção dos pais.
Apesar de tudo parecer que está indo bem, as aparências enga-
nam. Impaciente com a mulher e muito ocupado com o trabalho,
Tony volta os olhos para outras mulheres. Perdida e arrasada com
tantas brigas com o marido, Elizabeth se afunda cada vez mais na
amargura.
Ela queria gritar com ele. [...] Ela queria ficar frente a frente e
discutir até que ele a ouvisse, finalmente ouvisse o que ela estava
dizendo em vez de acusá-la e ir embora. Isso era o que ele sempre
fazia, e a deixava furiosa. Ele ape¬nas colocava um fim à conver-
sa como se estivesse batendo a porta no rosto de um vendedor de
panelas.
Em meio a essa guerra familiar, Elizabeth conhece Clara, uma
senhora que mantém em casa um espaço especialmente destinado
à oração e intercessão, chamado por ela de “quarto de guerra”. Em
uma visita à casa de Clara, ela conhece o ambiente e é desafiada a
traçar um plano de oração pela família:
Elizabeth entrou e sentiu uma sensação de paz envolvê-la. Ela
olhou para os pedaços de papel presos às paredes, para os nomes e
frases escritos com uma letra bonita. Algumas páginas continham
versículos bíblicos escritos nelas. Outras tinham fotografias em
fi¬chas. Algumas das anotações pareciam estar ali há anos.
Em mais de 300 páginas, Quarto de guerra mostra como a ora-
ção é poderosa para mobilizar o mundo espiritual. O filme, no qual
o livro foi inspirado, estreia no Brasil neste mês.
Sobre o autor do livro: Chris Fabry é escritor e apresentador do
programa de rádio diário Chris Fabry Live! Formou-se pela Escola
W. Page Pitt de Jornalismo da Universidade Marshall. Tem mais de
setenta livros de ficção e não ficção publicados, alguns premiados
com o Christy Awards e o Christian Book Awards. Chris também
trabalhou com Jerry B. Jenkins e Tim LaHaye na versão para jovens
e adolescentes da série Deixados para trás. Mora no Arizona (EUA)
com a esposa, Andrea, e nove filhos.
O Grito perdido no silêncio
Olá Leitores! Os noticiários
alertam constantemente aos
ouvintes e os telespectadores
sobre diversos casos de vio-
lência doméstica. Quais são as
principais vitimas? Mulheres e
crianças em geral são vítimas.
Obviamente o mais frágil aca-
ba sofrendo. Muitos casos são
provenientes de famílias de
diversas classes sociais. Não
vai pensando você que isso só
acontece na periferia das gran-
des metrópoles!
A violência se levanta!
Alça sua voz e faz muitas vezes
calar o grito que se esconde no
medo! No silencio conturbador
das mentes de pessoas que se
sentem recuadas e não conse-
guem ter coragem de denunciar!
Existe a violência do assédio
contra mulheres nos transportes
públicos feita por homens sem
escrúpulos. Já presenciei uma
cena dentro de coletivo onde
os demais homens agrediram
outro homem que estava “enco-
xando” a mulher.
Cenas do dia-a-dia que ás
vezes são abafadas pelo medo
de suas vitimas. Ameaças, co-
ação, e mais um “tapão” aca-
ba sendo desferido no rosto de
uma mulher. O que posso dizer
de estupro? Essa outra covardia
que ocorre! Imagina o trauma
que isso é gerado se um estupro
ocorre a infância e adolescên-
cia: Uma menina que foi vitima
ainda na sua formação física
e intelectual levará pra si que
“homem nenhum presta”.Na
certa pegará repulsa a relacio-
namentos comprometendo sua
vida social inteira.Há casos que
a vitima acaba se apaixonando
pelo agressor e isso na psicolo-
gia tem um nome: Síndrome de
Estocolmo.
Tomamos conhecimento de
alguns casos que muitas vezes
a punição para o agressor não
acontece. Apesar do aumento
de campanhas feitas contra vio-
lência doméstica contra crianças
e mulheres e os disk denuncias,
muitas vozes se omitem, que ao
invés dessas “vozes” denuncia-
rem elas se perdem no silencio e
acabamos de não tomarmos co-
nhecimento do que está ocorren-
do. Homens covardes que muito
provavelmente não teria compe-
tência de enfrentar outro homem
na “mão” só se prevalecem na-
quele que não tem poderio contra
ele. A sociedade como um todo
tem que se unir por essa causa! É
uma causa HUMANITÁRIA!E
não aquela causa tipo “modinha”
que tem nas redes sociais que só
motivam pessoas as trocarem sua
fotos de perfis por outras fotos
relacionadas ás determinadas
“causas” que serve apenas para
debates políticos e ideias funda-
mentalistas!
Realidade é diferente. Não
há dubles. A cena é bem realista,
porém, a “peneira ainda tenta ta-
par o sol” e a coberta “rasgada”
quer encobrir o que não pode!
O Grito perdido no silencio...
Fabio Santos
Fiscais alertam para os produtos
das ceias de fim de anoConsumidores devem obser-
var selos de qualidade, além
dos aspectos de conserva-
ção e armazenamento
O ano passou em um piscar
de olhos, e já chegou a hora de
escolher o cardápio das ceias de
Natal e ano novo. Para orientar
a população a escolher produtos
que estejam aptos para o consu-
mo, fiscais federais agropecuá-
rios, responsáveis por zelar pela
saúde da população, dão dicas
para que as famílias brasileiras
comemorem as datas festivas
com total segurança alimentar.
Todo produto de origem
animal, como peru, chester, ten-
der e peixes, devem ter o selo
do Serviço de Inspeção Federal
(SIF), Municipal (SIM) ou Esta-
dual (SIE). De acordo com o di-
retor do Sindicato Nacional dos
Fiscais Federais Agropecuários
(Anffa Sindical), Roberto Si-
queira Filho, o carimbo indica
que o produto foi fiscalizado e
está adequado para o consumo.
“O selo é a garantia de que to-
das as exigências de qualidade,
durante o processo de produção
do alimento até a venda, foram
cumpridas”, explica o fiscal.
Mas os consumidores tam-
bém devem ficar atentos a ou-
tros quesitos. “É importante
avaliar os aspectos de conser-
vação do alimento, se a emba-
lagem não sofreu adulteração,
a validade do produto, e se há
sinais de descongelamento”,
destaca Siqueira.
Carne de aves, por exemplo,
não deve apresentar manchas
de sangue ou áreas arroxeadas.
Os pescados, tradicionalmente
consumidos no ano novo, quan-
do frescos, devem necessaria-
mente estar cobertos por uma
camada de gelo, para garantir a
temperatura de segurança (entre
0º e 5º C). Já os congelados, pre-
cisam ser mantidos em balcões
apropriados, de acordo com as
recomendações do fabricante.A
carne de suínos não deve ser
comprada caso apresente textura
úmida, cor escura ou esverdea-
da. Vale destacar que pequenas
bolinhas brancas, duras e cheias
de líquido indica a presença do
parasita conhecido como “soli-
tária”.
As bebidas, como vinhos,
espumantes, cervejas e sucos
também merecem atenção. É es-
sencial a presença do registro do
Ministério da Agricultura, Pe-
cuária e Abastecimento (Mapa),
além dos dados do fabricante,
que são obrigatórios. Castanhas,
nozes, amêndoas, além de frutas
secas e cristalizadas, igualmente
precisam de cuidados especiais.
A dica é comprar já empacota-
dos, para garantir procedência e
armazenamento.
5ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Politica
VIVER
Em Segurança
Coronel Emanuel de Aquino
Crise Econômica x
Segurança Pública
*Emanuel de Aquino Lopes é
Coronel da Reserva da Policia
Militar, Mestre em Ciências Po-
liciais de Segurança e Ordem
Pública, especializado em Di-
reitos Humanos pela Fundação
Getúlio Vargas,Professor de
Pós Graduação na Faculdade
Zumbi dos Palmares, membro
do Núcleo de Projetos Estraté-
gicos –ISAE Amazônia edo Lu-
xembourg Brasil Business Council.
(email: majaquino@yahoo.com.br)
Especialistas em Segu-
rança Pública vislumbram
que as políticas públicas
correlatas devem ser inten-
sificadas até 2023.Por conta
de um retrocesso social fo-
mentado pela crise econô-
mica vigente no país, o qua-
dro será agravado com altos
índices de desemprego, eva-
são escolar e desigualda-
de entre vários segmentos.
Portanto, reduzir a vulnera-
bilidade social, reorientar a
política antidrogas e rever o
controle de armas são medi-
das urgentes. Num cenário
de dimensões preocupantes
teremos mais violência nas
zonas interioranas do país, a
diminuição da confiança da
população na polícia e um
crescimento dos mercados
explorados por facções cri-
minosas, lícitos ou ilícitos.
A polícia mais repressiva,
só encarcerando, aumentará
a exclusão social sem redu-
zir índices de criminalidade.
A retração dos gastos públi-
cos na área de segurança
pública proporcionará pio-
res condições para a Polícia,
condições de prisão e inter-
nação deterioradas e menos
recursos para investigação
policial. O financiamento
da segurança pública será
decorrente e imperativo.
Manifestantes vão às ruas pedir o
impeachment de DilmaManifestantes foram para
as ruas em todo o país
no domingo (13) pedir o
impeachment da presidente
Dilma, mas com participa-
ção menor que nas outras
manifestações deste ano.
A presidente Dilma Rous-
seff chamou os principais mi-
nistros ao Palácio da Alvorada
para avaliar as manifestações.
Foi o quinto protesto deste ano
pedindo o impeachment da pre-
sidente, o primeiro depois que
o processo foi aceito pelo pre-
sidente da Câmara, Eduardo
Cunha, do PMDB. Os manifes-
tantes também pediram o fim do
governo do PT e da corrupção
e o afastamento de Eduardo
Cunha.
Em São Paulo, os manifes-
tantes levaram para a Aveni-
da Paulista bonecos gigantes:
um do ex-presidente Lula com
roupa de presidiário, um da pre-
sidente Dilma com uma faixa
escrito “impeachment”. O do
presidente da Câmara, Eduardo
Cunha, tinha um extrato de ban-
co na Suíça.
No Rio de Janeiro, os mani-
festantes carregaram uma gran-
de faixa pelo impeachment na
orla de Copacabana.
Em frente ao Congresso, em
Brasília, manifestantes queima-
ram um caixão do PT.
Em Belo Horizonte, houve
passeata e uma árvore de Natal
com pedidos contra corrupção.
Nas ruas de Belém, um cor-
dão de isolamento separou o pú-
blico de duas manifestações. De
um lado, os manifestantes pe-
diam o impeachment de Dilma.
Do outro, movimentos ligados
às centrais sindicais defendiam
a permanência da presidente.
Os protestos se repetiram
em 87 cidades de todo o país,
e o número de participantes foi
menor do que o registrado nas
outras manifestações deste ano.
No domingo foram para as
ruas 407 mil pessoas, segundo
os organizadores – 83 mil, se-
gundo a Polícia Militar.
Em agosto, eram 2 milhões
de manifestantes, segundo os
organizadores – 879 mil, de
acordo com a PM – em 205 ci-
dades.
No Congresso, a oposição
disse que o número menor de
manifestantes não reduz a in-
dignação.
“O desejo de mudança não é
arrefecido pelo número de pes-
soas. Foi um movimento menor,
mas afirmativo e importante”,
afirmou o senador Álvaro Dias
(PSDB-PR).
O presidente da Câmara,
Eduardo Cunha, não quis co-
mentar as manifestações. Só
disse que manifestação é um
direito, faz parte da democra-
cia. O governo voltou a dizer
que as manifestações fazem
parte do processo democráti-
co.
O Instituto Lula não quis
se pronunciar sobre a presença
de bonecos do ex-presidente
Lula nas manifestações.
Neste momento, o pedido
de abertura do processo de im-
peachment da presidente Dil-
ma está suspenso na Câmara
dos Deputados, por determi-
nação do ministro do Supremo
Tribunal Federal Edson Fa-
chin. O plenário do Supremo
vai decidir sobre como vão
ser as regras da tramitação. Só
depois, o Congresso vai poder
retomar o andamento do pro-
cesso.
Manifestantes se reúnem na Paulista contra
o impeachment de Dilma
Manifestantes se reuniram
nesta quarta-feira (16), na Ave-
nida Paulista, em São Paulo,
em ato contra o impeachment
de Dilma Rousseff (PT). O pro-
testo aconteceu três dias depois
de uma manifestação contra a
presidente da República ocorrer
também na Paulista.
A Secretaria da Segurança
Pública (SSP) estimou o público
desta quarta em 3 mil pessoas. O
Instituto Datafolha calculou em
55 mil os participantes na mani-
festação.
No domingo (13), no ato a
favor do impeachment da pre-
sidente Dilma, o Instituto Da-
tafolha calculou que 40,3 mil
manifestantes estiveram na Ave-
nida Paulista. A Secretaria da
Segurança Pública (SSP) disse
que havia 30 mil pessoas no ho-
rário de maior concentração, às
16h15. Já a organização do Mo-
vimento Brasil Livre (MBL), um
dos seis grupos que convocaram
o protesto, informou que 80 mil
pessoas participaram do ato na
Paulista.
Segundo a assessoria de im-
prensa da PM, a concentração
começou às 14h30, no vão livre
do Masp. Por volta das 17h30, o
grupo ocupou totalmente a Ave-
nida Paulista, em frente ao mu-
seu. Eles iniciaram a caminhada
pela avenida, entraram na Rua da
Consolação e foram em direção
à Praça da República, no Centro.
Às 21h eles cantaram o Hino Na-
cional e encerraram o ato.
Manifestantes levavam ba-
lões dos movimentos. Seis ca-
minhões de som participaram
do ato. Enquanto caminhavam,
alguns participantes do ato sol-
tavam fogos de artifício e sina-
lizadores.
Participavam do ato desta
quarta movimentos a favor de
Dilma, como a CUT, a Central
dos Trabalhadores e Trabalha-
doras do Brasil (CTB), o Sindi-
cato dos Químicos de São Paulo,
o Sindicato dos Metalúrgicos do
ABC, a Confederação Nacional
dos Trabalhadores em Educação
(CNTE), o Sindicato dos Profes-
sores do Ensino Oficial do Es-
tado de São Paulo (Apeoesp), a
UNE, a União Brasileira dos Es-
tudantes Secundaristas (Ubes), o
Movimento dos Trabalhadores
Sem-Teto (MTST) e o Partido
Comunista do Brasil (PCdoB).
Os manifestantes também
pediram a saída do presidente da
Câmara dos Deputados, Eduardo
Cunha (PMDB-RJ). Uma faixa
com a frase “Fora Cunha” foi
carregada. Outra faixa de grande
porte dizia: “Não vai ter golpe”.
Outras pautas eram defendidas
pelos manifestantes, como o fim
do ajuste fiscal.
“A gente está aqui para de-
fender a democracia, o que estão
alegando para tirar a Dilma é
porque ela investiu em projetos
sociais”, disse a professora Ca-
mila Tenório Cunha. Ela afir-
mou que, apesar de ter Cunha no
nome, também pede a saída do
presidente da Câmara dos Depu-
tados.
O contador aposentado José
Alves de Castro, de 86 anos,
também era contra o pedido de
impeachment. “Participei da
época da ditadura e é um golpe
querer tirar a Dilma da presidên-
cia.”
Secretários municipais de São
Paulo e integrantes do PT parti-
ciparam do ato. O ex-senador e
atual titular da pasta dos Direitos
Humanos, Eduardo Suplicy foi
tietado por manifestantes. “Es-
tamos aqui pela legitimidade do
voto do povo brasileiro”, disse.
Secretário da Saúde, Alexan-
dre Padilha caminhava com uma
camiseta com a frase: “Eu defen-
do o SUS público, integral e uni-
versal”.
6 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Urbanização
Zona Leste ganha três ecopontos
Entre novembro e dezem-
bro, a região Leste da cidade
de São Paulo foi contemplada
com a inauguração de três eco-
pontos. O primeiro deles está
localizado numa área de 1.155
metros quadrados na Cidade
Líder, que pertence à região da
Subprefeitura de Itaquera, e foi
orçado em R$ 244,2 mil.
O evento contou com as pre-
senças de Simão Pedro, secre-
tário de Serviços, e do prefeito
Fernando Haddad. Além de Ci-
dade Líder, a Subprefeitura de
Itaquera conta com outras duas
unidades: Guarani e Oswaldo
Valle. Três ecopontos estão em
fase de implantação na região:
Cavalcanti, Parque do Carmo e
José Bonifácio.
Na ocasião, Simão Pedro
destacou o esforço que sua
pasta vem empreendendo para
tornar a cidade mais limpa e
sustentável, e pediu a ajuda da
comunidade. “Quero pedir que
divulguem o ecoponto para os
vizinhos e tratem deste espaço
com carinho. Neste local, vocês
podem descartar resíduos de pe-
quenas reformas e resíduos reci-
cláveis”, disse.
Os outros dois – Flamingo
e Inácio Monteiro foram entre-
gues nas comunidades do Itaim
Paulista e da Cidade Tiradentes,
respectivamente.
Orçado em R$ 237,9 e
construído numa área de 1.092
metros quadrados, o Flamingo
é o quarto da Subprefeitura de
Itaim Paulista. As demais uni-
dades em funcionamento são:
Moreira, Mãe Preta e Pesqueiro.
Já o Ecoponto Inácio Mon-
teiro, que está instalado numa
área de 2.330 metros quadra-
dos e consumiu investimentos
de R$ 236,3 mil, é o terceiro da
Subprefeitura Cidade Tiraden-
tes – os outros dois são: Nascer
do Sol e Setor G-.
O que são ecopontos? São
locais de entrega voluntária de
pequenos volumes de resídu-
os. O munícipe pode depositar
gratuitamente até 1 m³ de resí-
duos por dia, o que equivale a
uma caixa d’água de mil litros.
O morador pode descartar re-
síduos da construção civil, tais
como pisos, azulejos, cimento,
terra, telhas de cerâmicas e sem
amianto, entulhos em geral;
grandes objetos como móveis,
poda de árvores; e resíduos re-
cicláveis como papel, papelão,
plásticos, vidros e metais.
Nos ecopontos não são per-
mitidos orgânicos, materiais
industriais (graxa e tinta, por
exemplo), telhas de amianto,
lâmpadas fluorescentes, resídu-
os hospitalares e eletroeletrôni-
cos. Todas as unidades funcio-
nam de segunda a sábado das 6h
às 22h e aos domingos e feria-
dos das 6h às 18h.
Atualmente, o municí-
pio conta com 90 ecopontos
em funcionamento. A relação
completa pode ser conferida
aqui:http://www.prefeitura.
sp.gov.br/cidade/secretarias/
servicos/amlurb/ecopontos/in-
dex.php?p=4626
Medo da Dengue apavora moradores
do Jardim Dânfer
Terreno do Jardim Danfer
em Ermelino Matarazzo
apavora moradores que tem
suas residências no entorno
do local.
Na última semana morado-
res e comerciantes do Jardim
Dânfer postaram um vídeo na
internet denunciando um ter-
reno que é utilizado como pátio
de carros apreendidos da polícia
civil em Ermelino Matarazzo.
O vídeo amador foi postado no
facebook por Nelson Macedo,
que subiu em um prédio vizinho
ao terreno da Rua Munhoz de
Melo e mostra a realidade de
abandono do local. No terreno
encontramos diversos carros,
caminhões, caçambas, pneus,
bacias velhas, todos com água
parada formando um verdadeiro
criadouro do mosquito Aedes
aegyptie trazendo preocupação
aos moradores do bairro.
Segundo mostrou a repor-
tagem feita pelo SPTV, com
imagens cedidas pelo morador
da região, existem muitos ca-
sos semelhantes de terrenos in-
festados pelo mosquito Aedes
aegyptie, cuja fiscalização é de
responsabilidade das subprefei-
turas locais, através da Vigilân-
cia Sanitária, mas nem sempre
isto está acontecendo na veloci-
dade desejada pelos moradores
que ficam à mercê do mosquito
Aedes aegyptie, causadores da
dengue, Zika e da febre chikun-
gunya.
No terreno são inúmeros os
carros que ficam abandonados,
segundo relatou os moradores,
que dizem terem feito várias
reclamações à subprefeitura de
Ermelino Matarazzo sem que
uma providência imediata fos-
se tomada. “Isto é chamar nós
paulistanos de babacas na cara
dura, pois pedem tanto que a
população ajude a combater a
proliferação do mosquito e es-
tamos fazendo nossa parte, mas
ai eu pergunto e a prefeitura está
fazendo a parte deles?” esbrave-
jou” Edilson Ananias, morador
da região.
O sindico do condomínio
Vale do Sol, localizado ao lado
do terreno, Sr. Silvio informou
ao jornal de Ermelino & Ponte
Rasa que moradores do prédio
já contraíram o vírus da dengue
e relatou que está situação já
dura anos e anos, “já informa-
mos os órgãos responsáveis e
nada foi feito, infelizmente te-
mos que ficar convivendo com
a situação e isto assusta muito
todos nós”, finalizou o sindico.
FotosdeEduardoRocha
7ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Variedade
Presentes que ninguém gosta de ganhar e
evite erros no NatalTodo mundo, pelo menos
uma vez na vida, já ganhou al-
gum presente de Natal que sim-
plesmente detestou e se lembra
muito bem do quanto o episódio
foi frustrante. Para não fazer o
mesmo na hora de tentar agradar
alguém, siga as dicas dos espe-
cialistas e risque 13 itens da sua
lista de compras de fim de ano.
Brinquedos que fazem sujei-
ra: as crianças se divertem com
massinhas de modelar, moldes
de gesso, kits de pintura... Po-
rém é bom fugir de brinquedos
pegajosos, grudentos ou que des-
truam a decoração e a ordem da
casa dos pais.
CD ou DVD da sua banda
favorita: além de política, re-
ligião e futebol, gosto musical
também rende discussão e po-
lêmica. Cada um tem seu gosto
e é melhor respeitar. Ao dar um
álbum de rock para alguém que
curte pagode ou sertanejo, por
exemplo, você passa a impressão
de depreciar as escolhas alheias.
Dar CD de presente também é
algo meio ultrapassado, já que
hoje em dia todo mundo baixa
música da internet.
Maquiagem falsificada:
Aqueles estojos enormes, com
muitos compartimentos e cos-
méticos das mais diversas cores,
estão mais do que fora de moda:
são cafonas. E de qualidade du-
vidosa (por isso são baratos).
Brinquedos barulhentos: evi-
te presentear as crianças com
brinquedos ou bonecos com
sons incômodos, muito altos ou
que repetem a mesma frase sem
parar. Pense nos pobres pais, que
serão obrigados a conviver com
o ruído.
Livro de autoajuda com dica
nada sutil: esqueça títulos que
podem fazer com que a pessoa
se sinta fracassada, que expo-
nham demais seus sentimentos
mais íntimos ou que menospre-
zem suas escolhas e até quem
faz parte de seu círculo social,
tais como “Eu te Amo, mas Não
Estou Apaixonado por Você”,
“Manual da Incompetência Mas-
culina”, “Abrindo o Armário -
Encontrando uma Nova Maneira
de Amar e Ser Feliz”, “Bem-vin-
da ao Clube do Divórcio”.
Produtos relacionados à per-
da de peso: estão vetados kits
dietéticos, balanças, DVDs de
exercícios, livros de dietas, matrí-
culas em academias e afins. A pes-
soa pode estar feliz com a própria
aparência e se ofender. E mesmo
que se sinta fora de forma e esteja
querendo emagrecer, certamente
se incomodará com sua preocupa-
ção em relação ao assunto.
Itens com simbologia religio-
sa ou místicos: nada de Bíblias,
livros de salmos, imagens, esta-
tuetas de orixás, gnomos, fadas...
Principalmente se houver dúvidas
sobre a religiosidade do presente-
ado. Pode parecer que você quer
professar a sua própria fé como
verdade ou que não respeita as
crenças alheias.
Eletrodomésticos: por mais
que sejam úteis, práticos, caros e
modernos, não são exatamente o
que as pessoas em especial as mu-
lheres, as mais contempladas com
esses itens esperam desembrulhar.
No Natal, o indicado é dar algo
mais pessoal, não um componente
para a casa.
Peçasemliquidação:emgeral,
as lojas não permitem que sejam
trocadas. É desagradável não po-
der trocar o presente, seja porque
já tem um igual, o tamanho está
errado ou não gostou da cor. Por-
tanto, só dê um presente adquirido
em um bazar ou numa liquidação
caso conheça muito bem a pessoa
e tenha a certeza absoluta de que
acertará na escolha.
Repassar um presente que
você não gostou: todo mundo
percebe o truque. As pessoas se
esquecem de retirar a etiqueta da
loja de presentes com a data an-
tiga; mantêm no mesmo pacote,
que está com cheiro de guardado;
pode ser um item que saiu de linha
e o presenteado saber disso... São
muitas as razões para não repassar
presentes. Se for de casamento, os
riscos são ainda maiores: dificil-
mente as pessoas lembram quem
deu cada item, pois foram muitos.
Você pode acabar devolvendo
o presente para quem lhe deu ou
dando para alguém cujo compra-
dor é tão próximo que a sua farsa
acabará sendo descoberta.
Bicho de estimação: o único
caso permitido é quando seu fi-
lho pediu e você já pesou todos
os prós e contras de ter um animal
em casa (e se sente preparado para
se responsabilidar por uma vida).
Presentear qualquer pessoa com
um animal é o fim da picada. E
se o presenteado não quiser ter
um bicho?
Meias: Antes de comprar,
responda: você gostaria de ga-
nhar meias?. Mesmo que você
seja uma das poucas pessoas
que responderia sim a essa per-
gunta, evite. “Um par de meias
é um presente sem imaginação
e bem sem graça”, declara a
consultora de imagem Lilian
Riskalla. Se você não pode gas-
tar muito, e por isso decidiu por
um item barato, use a criativi-
dade.
8ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Emprego
Vendas do varejo paulista caem 12,2%Em setembro, as vendas do
comércio varejista no Estado
de São Paulo permaneceram em
ritmo de queda, com o recuo de
12,2% na comparação com o
mesmo mês de 2014. Foi a maior
retração mensal desde que a pes-
quisa foi iniciada, em janeiro de
2008. No mês, o varejo paulista
registrou o faturamento real de
R$ 42,4 bilhões, o que repre-
sentou uma perda de quase R$
6 bilhões ante igual mês do ano
passado. No ano, a queda já acu-
mula 5,6%, outro recorde histó-
rico negativo quando se leva em
conta essa base de comparação.
Os dados são da Pesquisa
Conjuntural do Comércio Va-
rejista no Estado de São Paulo
(PCCV), realizada mensalmen-
te pela Federação do Comércio
de Bens, Serviços e Turismo do
Estado de São Paulo (Fecomer-
cioSP), com base em informa-
ções da Secretaria da Fazenda do
Estado de São Paulo (Sefaz-SP).
De acordo com a assessoria
econômica da Entidade, o clico
econômico recessivo tem in-
fluenciado de forma negativa o
comércio varejista desde o ano
passado, porém, a crise é cada
vez mais profunda, com recuos
expressivos nunca antes regis-
trados.
Segundo a FecomercioSP,
pelo terceiro mês seguido as 16
regiões do Estado de São Paulo
apresentaram queda geral nas
vendas, o que indica, mais uma
vez, a generalização e o agrava-
mento do ciclo recessivo do co-
mércio paulista.
Oito das nove atividades
em setembro apresentaram re-
cuo do faturamento, sendo os
mais expressivos vistos em lojas
de vestuário, tecidos e calçados
(-24,2% e impacto de -2,1 pon-
tos porcentuais); concessionárias
de veículos (-22%, com -3 p.p.) e
materiais de construção (-22% e
-1,8 p.p. de contribuição).
Somente o setor de super-
mercados (4,6%) apresentou
crescimento e contribuiu com
1,3 p.p. para amenizar a queda
geral do varejo.
Expectativa
Para a Federação, o resultado
das vendas do comércio em se-
tembro indicaram a continuidade
e o agravamento da conjuntura
do varejo. Nem mesmo o con-
sumo de bens essenciais pôde
alavancar os números finais do
comércio no mês.
Com a deterioração dos
principais determinantes do
consumo (como emprego, ren-
da e crédito), debilitando a con-
fiança para investir e para com-
prar, a FecomercioSP alerta que
não há sinais de recuperação
do comércio paulista em 2016,
com a previsão de possíveis no-
vas e expressivas quedas.
Varejo paulistano
Assim como no resultado
estadual, em setembro, o co-
mércio varejista da capital pau-
lista registrou queda - de 11,2%
na comparação com o mesmo
mês do ano passado. As vendas
do comércio da cidade de São
Paulo atingiram o faturamento
de R$ 13,2 bilhões, R$ 1,7 bi-
lhão abaixo da receita registrada
em setembro de 2014. No acu-
mulado de 2015, a retração foi
de 3,6%.
Das atividades analisadas,
oito tiveram redução de vendas,
sendo que três delas ultrapas-
saram os dois dígitos: lojas de
vestuário, tecidos e calçados
(-26,8%); materiais de constru-
ção (-24,5%.); e outras ativida-
des (-20,2%). Somados, os três
segmentos pressionaram nega-
tivamente o resultado geral em
8,6 pontos porcentuais. O único
setor que apresentou desem-
penho positivo foi o de super-
mercados, com crescimento de
3,7% e contribuição de 1 ponto
porcentual.
De acordo com a assessoria
econômica da FecomercioSP,
permanece na capital uma níti-
da tendência de queda nos seg-
mentos de bens duráveis, em
razão da baixa confiança, dos
juros elevados e da escassez
de crédito. Com o aumento do
desemprego, a queda na renda e
a inflação elevada, a Federação
estima continuidade do ciclo re-
cessivo para este último trimes-
tre do ano, com queda de 5% no
movimento anual na capital em
2015 e provável manutenção do
baixo desempenho em 2016.
Mais de 800 vagas de emprego compõem
ranking do CATe
Operador de telemarketing
lidera apuração pela segun-
da semana consecutiva
O Centro de Apoio ao Tra-
balho e Empreendedorismo
(CATe), da Secretaria Mu-
nicipal do Desenvolvimento,
Trabalho e Empreendedorismo
(SDTE), inicia a terceira se-
mana de dezembro com 1.591
vagas de emprego, destas, 838
compõem o ranking semanal.
Operador de telemarketing
ativo e receptivo lidera a apu-
ração com 225 oportunidades
para quem possui ensino médio
completo, pagando salários de
até R$ 788,00.
Na segunda posição, en-
contra-se oportunidades para
auxiliar de limpeza, aos que não
concluíram o ensino fundamen-
tal. São 133 vagas, com salários
que variam de R$ 916,00 a R$
1.138,00. Em seguida, con-
sultor de vendas está com 86
oportunidades, exigindo ensino
médio completo e rendimento
mensal de até R$ 1.191,00.
Interessados em outras va-
gas encontram no ranking: aten-
dente de lanchonete (73), pro-
motor de vendas (61), vendedor
de serviços (57), chefe de servi-
ço de limpeza (52), recepcionis-
ta atendente (51), porteiro (50)
e operador de telemarketing
receptivo (50). Salários variam
entre R$ 3,56 a R$ 1.300,00 e
exigem do ensino fundamental
incompleto ao médio completo.
Pessoas com deficiência –
Para candidatos que possuem
deficiência ou mobilidade re-
duzida, o CATe dispõe de 466
vagas de emprego, destes, 225
oportunidades são no cargo de
operador de telemarketing ativo
e receptivo, com salários de até
R$ 788,00, exigindo o ensino
médio completo.
Recepcionista-atendente
possui 51 oportunidades pagan-
do salários que variam entre R$
871,00 a R$ 987,00, para pes-
soas que apresentam do ensino
médio incompleto ao comple-
to.
Para se candidatar a uma
vaga é necessário compare-
cer a uma unidade do CATe
com RG, CPF, carteira de
trabalho e o número do PIS.
Mais informações em
www.prefeitura.sp.gov.br/
trabalho ou pela central de
atendimento 156.
Importante: A quantida-
de de vagas veiculadas pela
Secretaria Municipal do De-
senvolvimento, Trabalho e
Empreendedorismo pode so-
frer alterações conforme a
procura e o preenchimento
das mesmas.
9 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Eventos
Enlace matrimonial de Glaucia
Brito & Weslei CustodioA agente de saúde Glaucia
Pereira Brito Souza casou-se na
manhã de domingo (08/11) com
o retificador Weslei Custodio
de Souza. A cerimônia aconte-
ceu no salão nobre de Montreal
Eventos, localizado em Ferraz
de Vasconcelos.
Muito bem organizado, em
um ambiente aconchegante,
cerca de 300 pessoas compare-
ceram ao casamento.
Embora ansioso pela chega-
da da noiva, Weslei se mostrou
bastante calmo e, na medida em
que chegavam os convidados,
fez questão de cumprimentar a
todos e agradeceu de antemão
pela presença de seus amigos e
familiares.
Um dos destaques da ce-
rimônia foi o pai da noiva, o
pastor Francisco Brito realizar
a cerimônia que, muito emo-
cionado, já constava em seu
semblante um toque sublime de
olhos lacrimejantes.
A cerimônia teve início às
12h30min e contou com a par-
ticipação de todos os membros
da Igreja Quadrangular. Na oca-
sião Pastor Francisco relatou a
importância do enlace matrimo-
nial e da fidelidade no casamen-
to.
A chegada da noiva ao salão
foi marcada por um momento
único e impressionou a todos
com tamanha simpatia e ele-
gância. Outro fato que deixou
a todos os convidados deslum-
brados foi o casal que canta-
ram juntos, porém, diferente do
tradicional ao invés de ser uma
homenagem aos noivos, o casal
entoou louvor em agradecimen-
to a Deus.
Após a cerimônia os noivos
partiram para a lua de mel, onde
foram desfrutar das maravilhas
do estado de Natal.
Promessas que todo mundo faz
no fim de ano, e não cumpre
1. “Ano que vem vou ema-
grecer”
Disse você com meia tonela-
da de peru descendo pela goela.
2. “Ano que vem eu paro de
fumar!”
Só é fumante de verdade se
repete isso todo ano!
3. “Ano que vem eu me ma-
triculo na academia e vou todos
os dias!”
Isso quer dizer: “Ano que
vem vou gastar uma nota com
academia para não ir quase ne-
nhuma vez”.
4. “Ano que vem paro de fa-
zer papel de troxa”
Difícil, né amiga!
5. “Ano que vem eu não vou
me estressar pelas coisas peque-
nas...”
Fevereiro e seu momento
“good vibes” já foi para o ralo.
6. “Ano que vem começo
aquela pós/curso que to prome-
tendo há tempos...”
Adivinha: Ano que vem vai
ter que prometer de novo!
7. “Ano que vem vou eco-
nomizar meu dinheiro, parar de
gastar com besteira”
Aham... Conta outra.
8. “Ano que vem vou parar
de levar meus estudos nas co-
xas!”
Chega 2016 e lá está você de
recuperação/DP de novo...
9. “Ano que vem vou final-
mente dar um jeito na minha
vida”
Essa serve para aquele carro
que você quer comprar, aquele
apê para o qual você quer se mu-
dar, aquele emprego dos sonhos
que você quer ter...
10. “Ano que vem vou vi-
rar sério (a), chega de pegar só
por pegar!”
E no dia seguinte, lá está
você na pista novamente!
1 0 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Feminissima
Os tratamentos de pele
que podem ser
feitos no fim de ano
Aos 45 minutos do segun-
do tempo, não dá para arriscar
passar o Natal com o rosto mais
vermelho que roupa de Papai
Noel. Mas nem por isso é pre-
ciso abortar a missão de dar
aquele up no visual. As opções
de lasers e peelings que não exi-
gem demais da pele são muitas,
todas devidamente chanceladas
por dermatologistas para as
atrasadas de 2015.
Claro que muitas das opções
têm resultados melhores com
um maior número de sessões,
mas nem por isso é preciso adiar
ainda mais o projeto. A derma-
tologista Paula Belotti gosta de
indicar pelo menos dois pro-
cedimentos: o laser Thulium e
o microagulhamento com ra-
diofrequência — os dois com
resultados visíveis em poucos
dias de aplicação.
O Thulium é um laser fra-
cionado que trata várias quei-
xas: manchas, inclusive me-
lasma, rugas e outros sinais de
envelhecimento. Já o microagu-
lhamento com radiofrequência
age no aumento da firmeza da
pele, sendo indicado para todas
as queixas relativas a envelhe-
cimento e também cicatrizes
de acne, reminiscências da ju-
ventude, que, infelizmente, não
somem totalmente com a matu-
ridade.
MÁSCARAS CALMANTES
A radiofrequência também é
um dos preferidos da dermato-
logista Juliana Neiva, que cos-
tuma tratar noivas e madrinhas
até em vésperas de casamentos.
Ela tem efeito tensor pro-
fundo e melhora bastante o con-
torno da face.
Para quem busca lumino-
sidade e brilho, a indicação da
dermatologista Christiane Gon-
zaga é o laser Spectra Lumina,
que trata poros abertos e clareia
manchas e olheiras.
O objetivo é obter a pele
uniforme. Qualquer mulher
pode fazer, não importa a cor da
pele, lembrando que a verme-
lhidão dura apenas duas horas.
Método menos radical, a
limpeza de pele, com um pee-
ling suave, dá resultado.
Quando você tira as células
mortas da camada superficial da
pele, ela fica mais iluminada.
Depois do peeling de dia-
mante, costumo aplicar alguma
máscara. Existem as tensoras,
calmantes, revitalizantes, hidra-
tantes e clareadoras. Há opções
para todos os tipos de pele.
Errou? Saiba como corrigir erros
na hora da maquiagem!Ir ao salão fazer as unhas se-
manalmente nem sempre é um
compromisso fácil de ser cum-
prido – no meio da correria do
dia a dia pode ser difícil reser-
var uma horinha para cuidar da
aparência. Para ajudá-la a não
ficar escrava da ida semanal
ao salão, muito menos correr o
risco de parecer desleixada com
o esmalte descascado destaca-
mos dicas preciosas de como
dar vida longa ao esmalte e exi-
bir unhas impecáveis, mesmo
quando não é possível ir à ma-
nicure ou tirar aquele tempinho
para fazer em casa.
Forma de lixar
A superfície da unha precisa
estar lisa antes de aplicar o es-
malte. O ideal é fazer isso com
uma lixa de polimento e não
com a lixa comum, essa última
deve ser utilizada apenas no
contorno das unhas. Caso con-
trário, não será eficaz a aderên-
cia do esmalte, comprometendo
sua duração. O velho hábito de
lixar em zig-zag precisa ser ba-
nido da rotina dos salões e das
“esmaltadeiras” de plantão. A
lixa deve ser usada em apenas
um sentido, e sempre na hori-
zontal. Fazer zig-zag tende a
abrir a lâmina (unha), o ideal é
lixar em um ângulo de 45º no
sentido das laterais para o cen-
tro.
Base
As bases foscas prolongam
a duração do esmalte porque
têm uma leve textura que segu-
ra o esmalte por mais tempo. Se
as unhas estiverem frágeis, use
uma base de proteção, para hi-
dratar e prevenir a quebra. Al-
gumas marcas têm benefícios
que vão além, como por exem-
plo, manter a flexibilidade das
unhas enquanto protege e me-
lhora a aderência do esmalte.
Recomendamos sempre o uso
de uma camada de base antes de
aplicar o esmalte. O principal
benefício é proteger a base da
unha dos pigmentos de cor con-
tidos nos esmaltes, evitando que
elas fiquem amareladas; mas
em segundo lugar, a base ajuda
a melhorar a aderência e durabi-
lidade do esmalte na unha.
Esmaltação
Uma camada fina de esmal-
te ajuda a mantê-lo intacto e
vivo por mais tempo. Pode até
ser duas demãos, desde que se
forme uma camada fina. Pois a
camada grossa produz uma pe-
lícula espessa em cima da unha,
que acaba lascando com mais
facilidade. Já a mais fina, adere
melhor ao formato e espessura
da unha, durando mais.O truque
de tirar o esmalte da pontinha da
unha com palito e removedor é
muito importante para prolon-
gar a duração de cor. O motivo?
O esmalte não vai até o final da
unha e assim a chance de las-
car ou descascar é bem menor.
Todo mundo já ouviu falar que
os esmaltes escuros, como os
marrons, vinhos e vermelhos,
duram mais. Algumas de nós
já até comprovaram na prática.
Mas, afinal, por quê? As cores
mais escuras são formuladas
com moléculas maiores e mais
resistentes, chamadas de cro-
móforos. O vermelho e suas
variantes duram bastante, mas
os tons de vinho são os líderes
em resistência e durabilidade.
No caso dos hidratantes para as
mãos, procure evitar o contato
com as unhas ou use o que não
tiver proteção solar.
Finalizadores
No corre-corre cotidiano,
depois de ter feito as unhas há
alguns dias, vale a pena parar
por 5 minutos e aplicar um fina-
lizador extra brilho para renovar
a cor e o brilho do esmalte. É
tiro e queda, as unhas parecem
renascer.
As fórmulas dos extra bri-
lho contém matérias-primas
refletoras da luz, quase como
os difusores ópticos usados em
maquiagens. É interessante a
aplicação de um óleo na cutícu-
la e no esmalte, antes de dormir,
sob o argumento de que hidrata
e prolonga a cor. Pode ser óleo
de acerola, de amêndoas, ou
qualquer outro vegetal. E, por
último, nada de economizar fa-
zendo loucurinhas, hein? Nunca
misture o esmalte com nenhum
outro produto, a fim de salvá-lo
ou de intensificar a cor, se ficar
grosso, jogue no lixo.
11ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Saúde
Antidepressivos durante a gravidez aumentam
risco de autismo em 87%,
Entre 6% a 10% das mu-
lheres recebem a prescrição
de antidepressivos
O uso de antidepressivos
durante a gravidez aumenta em
87% o risco de autismo para a
criança, mostra estudo cana-
dense publicado nos Estados
Unidos, no Journal of the Ame-
rican Medical Association, Pe-
diatrics.
As conclusões do trabalho
são importantes, já que de 6%
a 10% das mulheres recebem a
prescrição de antidepressivos,
destacam os pesquisadores que
analisaram os dados médicos de
145.456 grávidas na província
de Quebec.
“As diversas causas do
autismo continuam a ser pes-
quisadas, mas os trabalhos
demonstram que a genética e
o ambiente podem ser fatores
de risco”, explica a professora
Anick Bérard, da Universidade
de Montreal e do Centro Hospi-
talar Universitário Sainte-Justi-
ne, principal autora do estudo.
“A nossa investigação per-
mite observar que tomar anti-
depressivos, sobretudo os que
atuam sobre a serotonina (um
neurotransformador), durante o
segundo ou o terceiro trimestre
da gravidez, quase duplica o ris-
co de autismo no bebê”, acres-
centou.
Bérard e sua equipe acompa-
nharam 145.456 crianças desde a
gestação até os 10 anos.
1 2 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Universo Masculino
Coque postiço é a moda entre homens: saiba como fazer o seuO que David Beckham,
Jared Leto, Orlando Bloom e
Leonardo DiCaprio têm em
comum? Além da beleza admi-
rável, todos eles já apostaram
no cabelo comprido, estilizado
com diferentes tipos de coques.
Mas se você quer entrar na onda
dos fios presos, não precisa ne-
cessariamente ter madeixas lon-
gas. O coque postiço também é
opção.
A tendência dos coques
masculinos estourou em Nova
York, nos Estados Unidos. Por
lá, os homens modernos opta-
ram por deixar a tesoura de lado
e manter os fios longos, para
garantir mais possibilidades de
inovar no look.
Seja através do coque posti-
ço ou do feito com madeixas na-
turais, o fato que é que o “man
bun” – como foi apelidado o
penteado – está “bombando”.
Coque postiço masculino:
como usar?
Apesar de pouco convencio-
nal, o coque postiço é um adere-
ço versátil e que pode ser usado
de diversas formas. Afinal, os
próprios artistas que investem
no penteado demonstram que
não existe uma maneira exclu-
siva de estilizar os fios. Uma
delas é o coque samurai, ou top
knot, que é feito bem no topo da
cabeça.
O coque samurai, além de
dar pinta no visual de famosos
como o cantor Harry Styles e o
ator Hugh Jackmann, também
foi destaque no Brasil. Na no-
vela Verdades Secretas, dois
personagens tinham o penteado
como marca registrada: Visky,
interpretado por Rainer Cadete,
e Léo, vivido por Raphael San-
der.
Mas não é só a versão que
lembra o penteado dos guerrei-
ros japoneses do século XVI
que está em evidência. O cantor
Jared Leto, por exemplo, op-
tou por versões mais clássicas
do coque, com muito volume.
Despojado ou mais alinhado, o
penteado pode ser adequado a
diferentes ocasiões e usado tan-
to de forma arrojada, quanto de
maneira mais elegante.
Se você quer experimentar
o visual, mas não tem paciência
para esperar o cabelo crescer
muito, saiba que o coque posti-
ço é uma boa opção, justamente,
para quem quer experimentar.
Os apliques, feitos com cabelos
artificiais, são comercializados
por marcas de beleza em tons
loiros, marrons e pretos.
Veja as etapas para colocar
o coque postiço nos cabelos:
1. Penteie o cabelo para trás,
em direção ao topo da cabeça
2. Junte o coque postiço
com o seu cabelo natural
3. Prenda com grampos ou
clipes de papel
Se você não quiser adquirir
o modelo postiço, também pode
guardar o cabelo natural para
depois confeccionar o aplique
ou pesquisar lojas que oferecem
a versão sintética com aplique
de tic tac. É só fixar no cabelo e
prender – como rabo de cavalo
ou coque – da forma como você
preferir.
Dicas para estilizar o coque
postiço
Artistas, atores e atletas já
assumiram seu amor pelo cabe-
lo longo. Mas saiba que qual-
quer pessoa pode se adaptar ao
visual. Se você quiser experi-
mentar o penteado para um fim
de semana, por exemplo, pode
investir no coque mais esporti-
vo, com alguns fios bagunça-
dos, como David Beckham.
Também para uma ocasião
informal, o penteado desleixado
é opção. Um exemplo dessa
aparência na linha “rebelde
moderno” é o ator Caio Cas-
tro. Para se inspirar no visual
dele, é só combinar o coque
propositalmente desgrenhado
com uma jaqueta jeans. Pron-
to.
Outra possibilidade de
look marcante é combinar o
coque com a barba, no esti-
lo “lenhador moderno”, que
também está “bombando” no
mundo da moda. As mulheres
adoram. Para o dia a dia, até a
versão “escritório” é uma pos-
sibilidade: basta usar o coque
postiço bem penteado e ali-
nhado para trás.
Homens investem em transplante de barba por
um visual mais másculo
Movido pela tendência, o
sexo masculino também se
rende a cirurgias plásticas
para melhorar o visual
Homens aproveitam os
avanços da medicina em trans-
plantes de pelos e investem um
visual incrementado por uma
barba cerrada – símbolo da vi-
rilidade e masculinidade. Isso
é possível atualmente graças a
modernos procedimentos deste
segmento, como o transplante
capilar com a Técnica FUE -
Follicular Unit Extraction – uti-
lizado também para preencher
falhas ou aumentar o volume
da barba, o que possibilita ao
time masculino desfrutar de um
visual mais másculo, com o au-
xílio de uma barba sem defeitos.
O artifício ainda é usado como
solução para esconder cicatrizes
aparentes na face.
Na técnica FUE os fios são
transplantados praticamente um
a um, e colocados em peque-
nos furos feitos com um micro
punch (instrumento cirúrgico).
Os homens que se submetem
ao procedimento percebem os
resultados logo nos primeiros
dias após a cirurgia. “O re-
sultado final será obtido em
cerca de três meses, quando
os pelos transplantados já ti-
verem tornado-se definitivos,
mas durante o período de al-
gumas semanas, o paciente
desfrutará do efeito provisó-
rio do transplante”, explica
Mauro Speranzini, cirurgião
plástico pioneiro no trans-
plante de barba no país. Isso
ocorre porque os pelos trans-
plantados caem nas semanas
seguintes à cirurgia e depois
voltam a crescer.
Estilo Hipster
A técnica começou a cres-
cer no Brasil nos últimos
meses, mas em países como
Estados Unidos e Inglaterra,
cirurgiões locais afirmam que
se multiplicou nos últimos
anos o número de homens in-
teressados no procedimento,
devido à nova tendência do vi-
sual Hipster - termo usado para
designar uma subcultura de jo-
vens urbanos, cujos gostos cos-
tumam ser associados à música
alternativa e a roupas e acessó-
rios comprados em brechós.
Transplante de barba
A técnica para reconstrução
de barba consiste no transplante
de fios individuais do próprio
cabelo do paciente ou de ou-
tras regiões de pelos abundan-
tes para o rosto, não deixando
cicatrizes visíveis na maioria
dos casos. As raízes de cabelo
dão origem a fios que crescem
naturalmente, devendo ser apa-
rados a intervalos regulares. A
cirurgia é indolor, sendo reali-
zada sob anestesia local acom-
panhada por leve sedação.
13ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Criança
Engatinhar prepara a criança para desafios
futuros, como ler e escreverÉ muito comum alguns pais
afirmarem, até com certo orgu-
lho, que seus filhos “andaram
direto”, dando os primeiros pas-
sos precocemente. No entanto,
as crianças que dão esse salto
no desenvolvimento perdem os
benefícios relacionados à fase
de engatinhar, que são muitos.
Explorar o mundo sobre quatro
apoios antes de andar é muito
importante ter o processo do en-
gatinhar. Especialistas, expli-
ca a importância de engatinhar
para o desenvolvimento global
da criança e o que fazer para
estimulá-la a se movimentar de
maneira autônoma, a partir dos
seis meses de idade:
1) Engatinhar ajuda a desen-
volver grupos musculares im-
portantes das mãos, dos braços,
dos ombros, além de fortalecer
ligamentos, necessários para o
aprimoramento de habilidades
motoras finas. A articulação da
base do polegar, em especial, é
bastante estimulada.
2) É nessa fase em que come-
ça a andar sobre quatro apoios
que a criança aperfeiçoa habi-
lidades visuais, que envolvem
a percepção espacial e de pro-
fundidade. Essas competências
serão empregadas no momento
de ler e escrever. Ao pular a fase
de engatinhar, aumenta a proba-
bilidade de a criança apresentar
dificuldades futuras, principal-
mente na aquisição da leitura,
escrita e cálculos.
3) Engatinhar não representa
apenas um ganho de motricida-
de, mas a entrada em uma nova
etapa do desenvolvimento neu-
rológico. Quando uma criança
começa a engatinhar, o movi-
mento repetitivo ajuda a estimu-
lar as conexões dos neurônios,
permitindo que o cérebro possa
controlar processos cognitivos,
como a concentração, a com-
preensão e a memória.
4) A criança que engatinha
fortalece a coluna, ganha equi-
líbrio e aprimora a coordenação
motora geral, tudo isso antes de
andar. É a primeira atividade
do bebê que envolve a alter-
nância de braços e pernas, em
movimentos simétricos. A
coordenação entre os hemis-
férios esquerdo e direito do
cérebro é trabalhada, e o bebê
processa a visão e o movi-
mento ao mesmo tempo.
5) Um bebê engatinhan-
do constrói autoconfiança e
toma suas primeiras decisões.
Aprende quando desacelerar,
ir mais rápido e quando in-
vestigar os obstáculos em seu
caminho. É melhor e mais na-
tural fazer isso engatinhando.
Em pé, é mais difícil e, se a
criança cai, machuca-se mais.
6) Bebês a partir de seis
meses já podem ser estimu-
lados a se deslocar em su-
perfícies seguras, firmes e
quentinhas, como um chão de
madeira ou um tatame feito
com peças de EVA ou borra-
cha.
7) Colocar o bebê de bru-
ços ou sentado, com brin-
quedos à sua frente, é uma
estratégia para incentivá-lo a
se deslocar. Primeiramente, a
criança arrastará o corpo na di-
reção do objeto e só depois se
arriscará a engatinhar.
8) No início, coloque os
brinquedos próximos à criança
e vá aumentando a distância
gradualmente.
9) Outra dica para estimu-
lar o bebê é o adulto se colo-
car à frente dele e chamar sua
atenção, segurando ou não
brinquedinhos dos quais ele
goste.
10) A vigilância perma-
nente de um adulto é indispen-
sável com um bebê que tem
mobilidade. Afinal, a criança
pode se deslocar rapidamente
e se expor a riscos.
11) É comum a criança
começar a engatinhar por vol-
ta dos oito ou nove meses de
idade. Já as crianças de um
ano que não engatinham nem
dão passinhos com apoio de-
vem passar por uma avaliação
com um pediatra ou mesmo
com um psicomotricista. Em
geral, o médico do bebê vai
avaliar um conjunto de fatores
na criança para indicar se o de-
senvolvimento, de uma forma
global, está dentro do esperado.
Papai Noel: saiba como lidar com a crença no bom velhinho
A cada ano, quando se apro-
xima o Natal, um personagem
se destaca nas decorações, pro-
pagandas de televisão e men-
sagens natalinas. Encontra-se a
figura do Papai Noel em todo
lugar, o que para muitas crian-
ças é um momento de magia,
de colocar em prática a imagi-
nação.
Você sabe qual a hora de
contar para o seu filho que o
bom velhinho não existe? Veja
como lidar com a crença, com
as dúvidas e o amadurecimento
dos pequenos em relação aos
personagens do imaginário.
Contar ou não contar?
Para Lisiane Rech, psicólo-
ga e terapeuta de família, acre-
ditar em Papai Noel é saudável
para o imaginário da criança,
pois é na infância que se apren-
de a simbolizar. Ele é um sím-
bolo da capacidade de fantasiar,
que ajudará a desenvolver o
lado criativo no futuro.
“A magia do Natal é uma
das fases mais bonitas da infân-
cia. É muito importante valo-
rizar esse período da vida e os
pais têm o papel de incentivar
o lado da fantasia nos filhos”,
explica.
Segundo a profissional, não
existe uma idade exata para fa-
lar sobre a existência da figura
do bom velhinho. De acordo
com Lisiane, com o passar do
tempo, as crianças se apropriam
da imagem e aos poucos se per-
guntam: será que Papai Noel
existe?
Tal processo acontece devi-
do ao desenvolvimento cogniti-
vo, de modo que percebam “fu-
ros” nas histórias naturalmente.
Entretanto, a psicóloga acon-
selha os pais a deixarem que a
criança faça suas descobertas
por conta própria, sem anteci-
par etapas.
Além disso, a profissional
destaca que a família tem papel
fundamental para apoiar e valo-
rizar essa fase. Através de ativi-
dades do dia a dia, como visitar
o Papai Noel do shopping, con-
tar histórias e até mesmo escre-
ver uma carta ao personagem.
Segundo Lisiane, são gestos
que ajudam a criança a acreditar
na figura e a construir a magia
do Natal.
A psicóloga alerta que deve-
-se evitar contar que o persona-
gem não existe quando o peque-
no ainda não se mostra pronto.
“Deixe que seu filho per-
gunte. Se você perceber que ele
não está preparado para desco-
brir a veracidade do bom ve-
lhinho, espere, pois pode gerar
frustração caso descubra antes
da hora. É importante entender
o motivo das perguntas e aí sim
contar a verdade”, exemplifica.
O lado bom de acreditar em
Papai Noel
A psicóloga afirma que a
crença no Papai Noel começa
por volta dos 2 anos de idade e
dura geralmente até os 7.
“A maioria quando inicia a
fase escolar deixa de acreditar
porque alcança um desenvol-
vimento cognitivo concreto
que faz com que saia do mun-
do da fantasia. Mas claro que
cada criança tem o seu tempo.
O importante é deixar que ela
faça essas descobertas e que o
adulto a apoie nesse processo”,
salienta.
Lisiane lembra os pontos
positivos da crença em per-
sonagens imaginários, como
quando os adultos ajudam a
criar a imagem do Papai Noel
com a criança, através de dese-
nhos, incentivando o pedido de
presente, dizendo que ele visi-
ta quando todos dormem, por
exemplo.
“Cada família cria o seu ri-
tual de Natal e ajuda a florescer
a fantasia da criança. A crença
é uma experiência alegre e de
sonhos, e para sonhar não exis-
tem limites”, ressalta.
1 4 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Famosos
Um giro pelo mundo das celebridades
Paolla Oliveira roubou a
cena na estreia de Raia 30, O
Musical no Rio de Janeiro, na
noite de segunda-feira (26), no
Teatro Oi Casa Grande.
Com direito a barriga sara-
da à mostra, a atriz, que vive
a vilã Melissa em Além do
Tempo, escolheu um look todo
vermelho para a ocasião, que
recebeu convidados na tempo-
rada carioca do espetáculo de
Claudia Raia.
Dama de ver-
melho! Paolla
Oliveira rouba a
cena em estreia
de musical
Yasmin Brunet recorre a sessões de la-
ser para remover tatuagem
A modelo e atriz Yasmin
Brunet resolveu apagar da pele
a tatuagem tribal que carrega-
va no pulso direito, e apareceu
fazendo uma sessão de laser
em posts feitos no Snapchat.
“Cheiro de carne quei-
mada”, comentou durante o
tratamento. Esta é a segunda
sessão de Yasmin para apagar
o desenho feito no pulso, mas
é a terceira tatuagem que ela
remove do corpo - antes, ela
já havia feito tratamento para
tirar as tattoos que tinha no pé.
Tom Brady mostra Gisele
Bündchen montando a árvore
de Natal: “Amor da minha vida”
Jogador de futebol americano registrou o momento em que a
mulher fazia o retoque final com uma enorme estrela na ponta da
árvores natalina
Já está tudo pronto para o Natal na mansão de Tom Brady e
Gisele Bündchen. No Facebook, o jogador de futebol americano
mostrou a mulher dando o toque final na decoração natalina com
uma estrela na ponta da enorme árvore montada na sala de estar da
família. “Acho que a missão não estava completamente cumprida.
AGORA nós estamos prontos para o Natal. Obrigado amor da mi-
nha vida, Gisele”, derreteu-se ele.
Bruno Montaleone, de ‘Malhação’,
mostra corpo esculpido pelo surfe
Ator de 19 anos, que vive o personagem Glauco, surfa desde os 6. ‘Adoro esportes ao ar livre’,
diz ele, que posou para ensaio de moda em praia carioca.
Os cabelos de Bruno Montaleone convivem quase que diariamente com o sal do mar desde os 6
anos de idade, quando ele começou a surfar. Treze anos depois, o intérprete do personagem Glauco
em “Malhação” não mudou sua rotina, a de deslizar nas ondas da praia da Barra da Tijuca, na Zona
Oeste do Rio, onde nasceu e foi criado - e onde posou para o ensaio de moda. Aos 19 anos o caçula
de quatro filhos aprendeu com os irmãos mais velhos a tomar gosto pelo esporte. “A gente costuma
viajar juntos para pegar onda. Nossa última viagem foi para El Salvador, na América Central”,
conta ele.
Rodrigão posta
foto só de toalha e
fã brinca: ‘Adriana,
não deixa, amiga’
Ex-BBB publicou a imagem e re-
cebeu vários elogios nos comentários.
Rodrigão sensualizou em uma foto
postada em seu perfil no Instagram.
O ex-BBB aparece apenas de toalha,
para delírio das fãs que o seguem na
rede social. “Bom dia”, escreveu na
legenda.
15ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Esporte
Técnicos definem
Rogério Ceni em
uma palavra
Titular do São Paulo de 1997
a 2015, Rogério Ceni foi co-
mandado por 18 técnicos. Com
personalidade forte, desenvol-
tura para comentar de esquemas
táticos a alternativas de jogo e
fama de participar de decisões,
o goleiro-artilheiro teve, com a
maioria dos “professores”, uma
relação harmoniosa.
E com uma só palavras os
técnicos definiram Rogério
Ceni.
As respostas revelaram uma
enxurrada de elogios: vencedor,
diferenciado, honesto, excepcio-
nal... Até mesmo técnicos que
nem se deram tão bem assim
com o goleiro o enalteceram.
MURICY RAMALHO
EXEMPLO
“Cada um escolhe o que
quer para a vida, ele escolheu
ser diferente. Treina mais, se
cobra como ninguém, sofre com
o fracasso. Sempre foi assim.
Quando um cara chegava, via
o maior ídolo do clube treinar
muito, queria se sentar ao lado
dele no almoço. É um exemplo”
DARÍO PEREYRA
PROFISSIONAL
“Ele é excelente profissio-
nal, em todos os sentidos. Não
é fácil ser titular de um clube
grande por 17 anos. Ele levou a
profissão dele muito a sério, não
vacilou em momento algum, e
teve muita competência”
NELSINHO BATISTA
INTELIGENTE
“Ele se preparou para ven-
cer. Sempre se preocupou com
o time, passou boas influências
aos atletas, mas acima de tudo se
preocupou com sua forma, sua
qualidade. Foi um grande pro-
fissional que planejou e cumpriu
metas na carreira”
MÁRIO SÉRGIO
HONESTO
“Ele buscou sempre o me-
lhor para ele, e principalmen-
te para o São Paulo. Na atual
conjuntura, quando se é muito
honesto, desperta criticas, inve-
ja, sentimentos negativos. Ele
aprendeu a administrar isso
muito bem durante 25 anos”
PAULO CÉSAR CARPEGIANI
CARÁTER
“O Rogério Ceni é um dos
maiores ídolos da história do
futebol brasileiro, e o maior do
São Paulo. Um cara formidá-
vel, ganhador, extremamente
competente e muito responsá-
vel. É uma perda para o fute-
bol porque não há mais ídolos
como ele”
LEVIR CULPI
PERSONALIDADE
“Ele tem os princípios bási-
cos de honestidade e disciplina
que aprendeu com a família, e
não tem medo de tomar deci-
sões”
OSWALDO ALVAREZ
COMPLETO
“Teve competência inques-
tionável como goleiro. Além de
bom com as mãos, foi goleador.
Um exemplo de profissional:
comprometido, solidário, ven-
cedor e, acima de tudo, com
ótimo caráter”
OSWALDO DE OLIVEIRA
DIFERENCIADO
“Rogério Ceni é um exem-
plo para todos no mundo do
futebol. Um dos goleiros mais
diferenciados do futebol brasi-
leiro. Fez história com a camisa
do São Paulo não apenas por
sua liderança, mas pelos títulos
e grandes defesas nos momen-
tos mais importantes”
CUCA
ÍDOLO
“É impossível pensar no
São Paulo sem se lembrar do
Rogério Ceni e de tudo que ele
representa na história do clube”
EMERSON LEÃO
AMBICIOSO
“A ambição tem de fazer
parte de um bom profissional.
O Rogério foi um atleta de uma
só paixão. Fissurado pelos nú-
meros, por caminhar mais, jo-
gar mais, vencer mais, faturar
mais, fazer mais gols. Isso mar-
cou a origem do seu sucesso”
1 6 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015
Esporte
Operaçãoespecialnacirculaçãodosônibusaosdomingos
Operação especial na
circulação dos ônibus aos
domingos irão levar pas-
sageiros para parques e
pontos de lazer
A Prefeitura de São Pau-
lo decidiu adotar um modelo
semelhante à Rede Noturna
de ônibus para circulação da
frota aos domingos a partir do
ano que vem. A ideia é que as
linhas levem passageiros para
parques, pontos de lazer e
eventos culturais esporádicos.
“No começo do ano
[2016] já vamos implantar a
Rede de Domingo, que é re-
organizar todo o sistema de
transporte aos domingos. Isso
já faz parte do novo modelo
independente do processo li-
citatório”, afirmou o secretá-
rio municipal de Transportes,
Jilmar Tatto.
Na Rede Noturna, os cole-
tivos circulam da meia-noite
às 4h e percorrem o trajeto
das linhas do Metrô. São aten-
didas áreas com maior con-
centração de pessoas, como
hospitais, casas de espetácu-
lo, velórios, cemitérios e are-
nas esportivas.
Já a Rede de Domingo será
reestruturada e irá funcionar
conforme a demanda e desejo
dos usuários que usam os ôni-
bus aos domingos para lazer.
Atualmente, apenas 40% da
frota de veículos circulam aos
domingos. “Você define as
linhas a partir da demanda, a
partir do desejo dos usuários
do domingo, que uma parce-
la desse desejo é diferente do
usuário durante a semana”,
declarou Tatto.
A intenção é que poste-
riormente o modelo também
seja adotado aos sábados. Os
pontos de lazer mais procura-
dos da cidade como parques e
eventos culturais esporádicos
devem ganhar linhas fixas aos
fins de semana. “Não tem uma
lógica de funcionamento do
transporte conforme o desejo
do usuário. Você precisa man-
ter mais carros em parques, por
exemplo.”
Apesar de o modelo que
será adotado aos domingos
ser semelhante ao modelo uti-
lizado na madrugada, aos fins
de semana a operação torna-se
mais complexa devido ao trân-
sito e outras possíveis interfe-
rências.
Por isso, o padrão da operação
serácontroladaporumacentralque
monitora os ônibus através do
GPS, assim como ocorre com
as linhas que trafegam pela
madrugada. Os vencedores do
processo licitatório terão que
se adequar as novas regras.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Jornal Acontece Agora - Edição 395
Jornal Acontece Agora - Edição 395Jornal Acontece Agora - Edição 395
Jornal Acontece Agora - Edição 395
cocopequeno007
 
Screenshots
ScreenshotsScreenshots
Screenshots
mollysmith123
 
Evaluation 3
Evaluation 3Evaluation 3
Evaluation 3
mollysmith123
 
Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222
Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222
Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222
cocopequeno007
 
Evaluation 3
Evaluation 3Evaluation 3
Evaluation 3
mollysmith123
 
Evaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary texts
Evaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary textsEvaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary texts
Evaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary texts
mollysmith123
 
Jornal Acontece Agora - Edição 396
Jornal Acontece Agora - Edição 396Jornal Acontece Agora - Edição 396
Jornal Acontece Agora - Edição 396
cocopequeno007
 
THRILLER POSTERS
THRILLER POSTERSTHRILLER POSTERS
THRILLER POSTERS
mollysmith123
 
Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253
Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253
Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253
cocopequeno007
 

Destaque (9)

Jornal Acontece Agora - Edição 395
Jornal Acontece Agora - Edição 395Jornal Acontece Agora - Edição 395
Jornal Acontece Agora - Edição 395
 
Screenshots
ScreenshotsScreenshots
Screenshots
 
Evaluation 3
Evaluation 3Evaluation 3
Evaluation 3
 
Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222
Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222
Jornal de Ermelino & Ponte Rasa - Edição 222
 
Evaluation 3
Evaluation 3Evaluation 3
Evaluation 3
 
Evaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary texts
Evaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary textsEvaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary texts
Evaluation 2 – how effective is the combination of my film and ancillary texts
 
Jornal Acontece Agora - Edição 396
Jornal Acontece Agora - Edição 396Jornal Acontece Agora - Edição 396
Jornal Acontece Agora - Edição 396
 
THRILLER POSTERS
THRILLER POSTERSTHRILLER POSTERS
THRILLER POSTERS
 
Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253
Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253
Jornal Folha do Itaim & Curuçá - Edição 253
 

Semelhante a Ermelino 222

Projeto Especial BusTV - Natal 2013
Projeto Especial BusTV - Natal 2013Projeto Especial BusTV - Natal 2013
Projeto Especial BusTV - Natal 2013
Meio & Mensagem
 
Porjeto Especial BusTV - Natal 2013
Porjeto Especial BusTV - Natal 2013Porjeto Especial BusTV - Natal 2013
Porjeto Especial BusTV - Natal 2013
Canal BUSTV
 
Bom dia Acontece Agora 380
Bom dia Acontece Agora 380Bom dia Acontece Agora 380
Bom dia Acontece Agora 380
Bruno Barreto Rosa
 
Acontece agora 372
Acontece agora 372Acontece agora 372
Acontece agora 372
cocopequeno007
 
Portfolio Martina
Portfolio MartinaPortfolio Martina
Portfolio Martina
Martina Ferrarri Mallmann
 
federal reserve
federal reservefederal reserve
federal reserve
Sandro Suzart
 
Natal Eletromidia
Natal EletromidiaNatal Eletromidia
Natal Eletromidia
Meio & Mensagem
 
Jornal site
Jornal site Jornal site
Jornal site
Solange Castilhos
 
Apresentação Ação de Natal Adote uma Estrela
Apresentação Ação de Natal Adote uma EstrelaApresentação Ação de Natal Adote uma Estrela
Apresentação Ação de Natal Adote uma Estrela
Grupo Águia Branca
 
Planejamento Decor - Ecommerce
Planejamento Decor - EcommercePlanejamento Decor - Ecommerce
Planejamento Decor - Ecommerce
Jonas Jaeger
 
Correio dia da arvore
Correio dia da arvoreCorreio dia da arvore
Correio dia da arvore
Meio & Mensagem
 
Microsoft word jornal correio uacury junho 2005 pdf
Microsoft word   jornal correio uacury junho 2005 pdfMicrosoft word   jornal correio uacury junho 2005 pdf
Microsoft word jornal correio uacury junho 2005 pdf
Edson Mamprin
 
%40%40destaque maio-issuu (1)
%40%40destaque maio-issuu (1)%40%40destaque maio-issuu (1)
%40%40destaque maio-issuu (1)
Claudiane Silva
 
PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...
PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...
PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...
CURSO DE PP NA ZUMBI DOS PALMARES
 
Natal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo Canal
Natal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo CanalNatal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo Canal
Natal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo Canal
FAIR PLAY AD / @VeronicaRRSouza
 
Projeto loja fotoprodutos
Projeto   loja fotoprodutosProjeto   loja fotoprodutos
Projeto loja fotoprodutos
brasaneto
 
Apresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e Diversos
Apresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e DiversosApresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e Diversos
Apresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e Diversos
Perfil Design
 
Guia vencedor 2001 parte i
Guia vencedor 2001   parte iGuia vencedor 2001   parte i
Guia vencedor 2001 parte i
Gisele Santos
 
Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013
Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013
Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013
Carlos Renato
 
CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014
CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014
CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014
Pery Salgado
 

Semelhante a Ermelino 222 (20)

Projeto Especial BusTV - Natal 2013
Projeto Especial BusTV - Natal 2013Projeto Especial BusTV - Natal 2013
Projeto Especial BusTV - Natal 2013
 
Porjeto Especial BusTV - Natal 2013
Porjeto Especial BusTV - Natal 2013Porjeto Especial BusTV - Natal 2013
Porjeto Especial BusTV - Natal 2013
 
Bom dia Acontece Agora 380
Bom dia Acontece Agora 380Bom dia Acontece Agora 380
Bom dia Acontece Agora 380
 
Acontece agora 372
Acontece agora 372Acontece agora 372
Acontece agora 372
 
Portfolio Martina
Portfolio MartinaPortfolio Martina
Portfolio Martina
 
federal reserve
federal reservefederal reserve
federal reserve
 
Natal Eletromidia
Natal EletromidiaNatal Eletromidia
Natal Eletromidia
 
Jornal site
Jornal site Jornal site
Jornal site
 
Apresentação Ação de Natal Adote uma Estrela
Apresentação Ação de Natal Adote uma EstrelaApresentação Ação de Natal Adote uma Estrela
Apresentação Ação de Natal Adote uma Estrela
 
Planejamento Decor - Ecommerce
Planejamento Decor - EcommercePlanejamento Decor - Ecommerce
Planejamento Decor - Ecommerce
 
Correio dia da arvore
Correio dia da arvoreCorreio dia da arvore
Correio dia da arvore
 
Microsoft word jornal correio uacury junho 2005 pdf
Microsoft word   jornal correio uacury junho 2005 pdfMicrosoft word   jornal correio uacury junho 2005 pdf
Microsoft word jornal correio uacury junho 2005 pdf
 
%40%40destaque maio-issuu (1)
%40%40destaque maio-issuu (1)%40%40destaque maio-issuu (1)
%40%40destaque maio-issuu (1)
 
PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...
PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...
PLANO DE COMUNICAÇÃO COM FOCO EM REDES SOCIAIS DE IMAGENS/MY SELFIE: ETNA - A...
 
Natal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo Canal
Natal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo CanalNatal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo Canal
Natal Encantado de Curitiba Proposta Patrocínio 2016 Grupo Canal
 
Projeto loja fotoprodutos
Projeto   loja fotoprodutosProjeto   loja fotoprodutos
Projeto loja fotoprodutos
 
Apresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e Diversos
Apresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e DiversosApresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e Diversos
Apresentação Perfil Design - Turismo, Hotelaria e Diversos
 
Guia vencedor 2001 parte i
Guia vencedor 2001   parte iGuia vencedor 2001   parte i
Guia vencedor 2001 parte i
 
Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013
Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013
Dicas de Finanças de fim de ano Dez/2013
 
CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014
CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014
CULTURARTEEN 141 - dezembro 2014
 

Mais de cocopequeno007

Acontece Agora edição 397
Acontece Agora edição 397Acontece Agora edição 397
Acontece Agora edição 397
cocopequeno007
 
Ermelino 225
Ermelino 225Ermelino 225
Ermelino 225
cocopequeno007
 
Folha 237
Folha 237Folha 237
Folha 237
cocopequeno007
 
Guaianás 120
Guaianás 120Guaianás 120
Guaianás 120
cocopequeno007
 
Ermelino 209
Ermelino 209Ermelino 209
Ermelino 209
cocopequeno007
 
Guaianas 117
Guaianas 117Guaianas 117
Guaianas 117
cocopequeno007
 
Folha 234
Folha 234Folha 234
Folha 234
cocopequeno007
 
Folha 233
Folha 233Folha 233
Folha 233
cocopequeno007
 
Ermelino 205
Ermelino 205Ermelino 205
Ermelino 205
cocopequeno007
 
Acontece 379
Acontece 379Acontece 379
Acontece 379
cocopequeno007
 
Guaianas 115
Guaianas 115Guaianas 115
Guaianas 115
cocopequeno007
 
Folha 332
Folha 332Folha 332
Folha 332
cocopequeno007
 
Ermelino 204
Ermelino 204Ermelino 204
Ermelino 204
cocopequeno007
 
Acontece 378
Acontece 378Acontece 378
Acontece 378
cocopequeno007
 
Acontece 377
Acontece 377Acontece 377
Acontece 377
cocopequeno007
 
Guaianas 114
Guaianas 114Guaianas 114
Guaianas 114
cocopequeno007
 
Folha 231
Folha 231Folha 231
Folha 231
cocopequeno007
 
Ermelino 203
Ermelino 203Ermelino 203
Ermelino 203
cocopequeno007
 
Acontece 376
Acontece 376Acontece 376
Acontece 376
cocopequeno007
 
Guaianas 113
Guaianas 113Guaianas 113
Guaianas 113
cocopequeno007
 

Mais de cocopequeno007 (20)

Acontece Agora edição 397
Acontece Agora edição 397Acontece Agora edição 397
Acontece Agora edição 397
 
Ermelino 225
Ermelino 225Ermelino 225
Ermelino 225
 
Folha 237
Folha 237Folha 237
Folha 237
 
Guaianás 120
Guaianás 120Guaianás 120
Guaianás 120
 
Ermelino 209
Ermelino 209Ermelino 209
Ermelino 209
 
Guaianas 117
Guaianas 117Guaianas 117
Guaianas 117
 
Folha 234
Folha 234Folha 234
Folha 234
 
Folha 233
Folha 233Folha 233
Folha 233
 
Ermelino 205
Ermelino 205Ermelino 205
Ermelino 205
 
Acontece 379
Acontece 379Acontece 379
Acontece 379
 
Guaianas 115
Guaianas 115Guaianas 115
Guaianas 115
 
Folha 332
Folha 332Folha 332
Folha 332
 
Ermelino 204
Ermelino 204Ermelino 204
Ermelino 204
 
Acontece 378
Acontece 378Acontece 378
Acontece 378
 
Acontece 377
Acontece 377Acontece 377
Acontece 377
 
Guaianas 114
Guaianas 114Guaianas 114
Guaianas 114
 
Folha 231
Folha 231Folha 231
Folha 231
 
Ermelino 203
Ermelino 203Ermelino 203
Ermelino 203
 
Acontece 376
Acontece 376Acontece 376
Acontece 376
 
Guaianas 113
Guaianas 113Guaianas 113
Guaianas 113
 

Ermelino 222

  • 1. DISTRIBUIÇÃO GRATUITA T i r a g e m 2 0 m i l - w w w . f b . c o m / ERME L I N OE P O N T ERA S A - T e l . : ( 1 1 ) 2 0 3 1 - 2 3 6 4 - r a l e st e @ g m a i l . c o m 1° Quinz. de Dezembro de 2015ANO XI / Nº 222 Feira cultural do CIEJA de Ermeli- no Matarazzo foi um sucesso Em levantamento feito pela consultoria E-bit, lojistas virtu- ais esperam movimentar mais de.... PÁGINA 02 Jardim Keralux tem ruas totalmente pavimentadas A Subprefeitura de Ermeli- no Matarazzo iniciou em no- vembro a obra de pavimenta- ção das ruas do Bairro Jardim Keralux.... PÁGINA 03 Fiscais alertam para os produtos das ceias de fim de ano O ano passou em um piscar de olhos, e já chegou a hora de escolher o cardápio das ceias de Natal e ano novo. Para orientar a população a escolher produtos que estejam.... PÁGINA 04 Manifestantes se reúnem na Paulista contra o impeachment de Dilma A presidente Dilma Rouss- Manifestantes se reuniram nesta quarta-feira (16), na Avenida Paulista, em São Paulo, em ato contra o impeachment de Dilma Rousseff (PT). O protesto acon- teceu três dias depois de uma manifestação... PÁGINA 05 Medo da Dengue apavora moradores do Jardim Dânfer Na última semana morado- res e comerciantes do Jardim Dânfer postaram um vídeo na internet denunciando um ter- reno que é utilizado como pátio de carros apreendidos da polícia Técnicos definem Rogério Ceni em uma palavra Titular do São Paulo de 1997 a 2015, Rogério Ceni foi co- mandado por 18 técnicos. Com personalidade forte, desenvol- tura para comentar de esquemas táticos a alternativas de jogo e fama de participar de decisões, o goleiro-artilheiro teve, com a maioria dos “professores”, uma relação harmoniosa. E com uma só palavras os técnicos... PÁGINA 15 Manifestantesvãoàsruaspe- diroimpeachmentdeDilma A presidente Dilma Rous- seff chamou os principais mi- nistros ao Palácio da Alvorada para avaliar as manifestações. Foi o quinto protesto deste ano pedindo o impeachment da pre- sidente, o primeiro depois que o processo foi aceito pelo pre- sidente da Câmara, Eduardo Cunha, do PMDB. Os manifes- tantes também pediram o fim do governo do PT e da corrupção e o afastamento de Eduardo Cunha.... PÁGINA 05 civil em Ermelino Matarazzo. O vídeo amador foi postado no facebook por Nelson Macedo, que subiu em um prédio vizinho ao terreno da Rua Munhoz de Melo.... PÁGINA 06
  • 2. 2 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Atualidades Diretor Executivo: Jornalistas (fl): Assistênte de Redação: Designer Gráfico Representantes: Reporter Fotográfico(fl): Revisora: Administrativo Financeiro: Distrib./Logistica: Impressão: Divaldo Rosa Silmara Galvão Nunes-MTb 51.096 Ariane Andrade Bruno Barreto Rosa Eduardo Rocha e João Victor Eduardo Rocha Prof. Suseli Corumba Ademir Rodrigues MULTI-Distrib.Jornais e Folhetos Gráfica PANA As matérias publicadas são de exclusiva responsabilidade dos colaboradores e não repre- sentam necessariamente a opinião do Jornal. Os nomes dos colaboradores e representantes comerciais não mantém vínculo empregatício com a empresa. REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: 2031-2364 / 2513-0928 Av. dos Guachos, 166 - 08030-360-Vl.Curuçá–SP www.aconteceagora.com.br | E-mail: raleste@gmail.com CIRCULAÇÃO: Ermelino Matarazzo, Ponte Rasa e Cangaíba, onde residem mais de 400 mil habitantes. Um veículo do GRUPO ACONTECE de Jornais e Revistas Associado a: Ed. 222 - 1ª Quinz. Dezembro de 2015 Veja como usar o marketing para turbinar as vendas de NatalEm levantamento feito pela consultoria E-bit, lojistas virtuais esperam movimentar mais de R$ 4 bilhões neste Natal. Por ser uma data popularmente conhecida por trocas de presentes, as vendas tendem a crescer e a concorrên- cia entre mercados também. Essa é a época do ano em que mais se deve investir em marketing, segundo os especialistas. Mas como fazer isso? Primeiro, faça um planeja- mento e elabore uma campanha estruturada para a data. Isso não implica, necessariamente, em altos investimentos, mas requer escolha apropriada de canais para conversar com seu cliente, esta- belecer um bom plano logístico, além de criar condições atrativas para a compra: como ofertas e di- ferenciais nos produtos. Com as cidades todas de- coradas, as pessoas começam a sentir cada vez mais o clima de Natal, identificando-se com a data. Mesmo não possuindo uma loja física, você pode rein- ventar a linguagem do seu site e Como decorar uma árvore de Natal A decoração da árvore de Natal é uma tradição com largos séculos que, ao longo dos últi- mos anos, tem vindo a adquirir contornos ultra-contemporâne- os e cada vez mais originais. Mesmo assim, há quem goste de manter a tradição, utilizan- do, ano após ano, os mesmos ornamentos que, muitas vezes, até são passados de geração em geração. Independentemente do material que tem para trabalhar, seja criativo, surpreenda e dei- xe-se surpreender! A localização é importante quando toca a montagem ou a vinda de um pinheiro para den- tro de casa: antes de mais terá de caber e, segundo, terá de ser apropriado para o espaço em questão. Uma sala espaçosa com tetos altos vai impressio- nar com uma árvore de Natal de 2 metros, ao contrário de um apartamento pequeno que requer uma árvore de um por- te menor, talvez daquelas que se possam colocar sobre uma mesa, para uma decoração nata- lina igualmente elegante. Tendo em conta o tamanho da árvore, há que escolher cuidadosamen- te as suas decorações, ou seja, uma árvore grande e vistosa requer ornamentos grandes e vistosos; tal como uma árvo- re pequena pede uma deco- ração à sua medida. Embora um pinheiro natural requeira um recipiente adequado para o seu tronco e água, nada o impede de o decorar: forre-o com papel de Natal ou com grinaldas, aplique ornamen- tos com um pouco de fita adesiva ou então escolha um vaso que dê nas vistas – com um pé mais alto ou então com detalhes trabalhados. O pinheiro artificial, normal- mente vem equipado com pés que o sustentam, que também podem ser cobertos com um tecido natalino, com musgo ou colocados dentro de um re- cipiente bem bonito. O estilo da árvore natali- na depende de vários fatores, começando pela escola da árvore:natural ou artificial? Escolhido o modelo, há que dar a devida atenção ao design da árvore e, embora não seja obrigatório combinar o pinhei- ro com a restante decoração da casa, é importante estabelecer algum tipo de ligação para que a árvore de Natal não pareça desadequada à casa onde se encontra. Por exemplo, se na sua casa impera uma decora- ção minimalista, um pinheiro com mil e uma luzes, cores e ornamentos pode não ficar tão bem como uma decoração natalina que vá de encontro à atual decoração – neste caso, menos é mais! Atualmente, existem árvores de Natal arti- ficiais de várias cores – bran- co, azul, prateado – pode optar por marcar a diferença assim. Se quiser utilizar apenas um tipo de ornamento e um tipo de grinalda, porque não? Um pinheiro grande com orna- mentos EG é muito apelativo, sendo que não vai precisar de muitas decorações. Inspire- -se! Acima de tudo, a árvore de Natal deve ser um reflexo da sua personalidade e gosto pessoal. Cores Uma quadra tão alegre e festiva como é o Natal pede, obviamente, muita cor… mas como saber quais os tons ade- quados para o pinheiro? Por exemplo, se é adepto de uma decoração kitsch e colorida, transponha essas ideias para a árvore, fazendo uma combi- nação de várias cores da épo- ca: vermelho, verde, dourado e prateado. Não tenha receio de inovar – um pinheiro pode ainda ser “pintado” de co- res menos habituais, como o azul e o branco ou o amarelo e verde para um visual simul- taneamente moderno e elegan- te. Por outro lado, em vez de utilizar todos os ornamentos de Natal que possui, escolha apenas aqueles em tons de branco e prateado e, no ano seguinte, utilize duas cores diferentes, para uma árvore completamente nova em todos os Natais! transformar o design da sua loja por meio de hotsites ou landing pages com decorações e temas natalinos. Deixar claro para o consumi- dor que o produto adquirido che- gará antes da véspera de Natal é essencial para alavancar suas vendas nesta época do ano. Outro diferencial que pode ser usado a seu favor é ofere- cer a entrega de presentes já embalados e prontos para se- rem distribuídos, mas para isso é importante que o seu sistema de logística tenha uma estrutu- ra adequada para assegurar que o presente chegará inteiro nas mãos do cliente. Praticidade conta muitos pontos a favor.
  • 3. 3ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Destaque Local Feira cultural do CIEJA de Erme- lino Matarazzo foi um sucesso A feira cultural foi resulta- do do trabalho de um ano intei- ro realizado pelos alunos, sob a orientação dos professores e apoio da equipe administrativa do CIEJA, foram apresentados a comunidade reflexões e pa- lestras sobre saúde, alimenta- ção saudável, meio ambiente, Jardim Keralux tem ruas totalmente pavimentadas Após 20 anos de reivindicações, população do bairro recebe ruas totalmente pavimentadas, é uma conquista da população aguardada há muito tempo A Subprefeitura de Erme- lino Matarazzo iniciou em novembro a obra de pavi- mentação das ruas do Bairro Jardim Keralux. Esta obra foi uma grande conquista para os moradores do Bairro, que há 20 anos reivindicam por essa melhoria. A pavimentação propor- cionará inúmeros benefícios à população, como o fácil aces- so às residências, ao comércio local, e irá ser um auxilio para a fluidez de veículos e pedes- tres. Atendendo aos pleitos de melhorias na infraestrutura da cidade, a pavimentação irá con- tinuar progressivamente até que seja atingido 100% das vias lo- cais. Não é uma luta fácil, porém, os pedidos estão sendo analisados e atendidos visando o bem estar e melhoria da população local. sociedade sustentável, expo- sição de arte, música, além de oficinas de fotografia com ex- posição de fotos e muitas ou- tras atrações. Realizada pelos alunos ins- piradas em Sebastião Salgado, reflexões sobre adoção cons- ciente de animais de estimação, oficinas sobre as profissões, oficina de beleza e gastrono- mia. As matrículas abertas para jovens e adultos já estão aber- tas Para mais informações o endereço é Avenida Paranaguá 1954, telefone 2543-7188.
  • 4. 4 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Cotidiano Dica de leitura para as férias QUARTO DE GUERRA REVELA O PODER DA FÉ Baseado no roteiro original de Alex e Stephan Kendrick, o livro mostra o quanto a oração pode ser transformadora Quarto de Guerra, lançamento da editora Thomas Nelson Brasil, neste mês de dezembro, vai surpreender os leitores. A obra, inspira- da no filme que chegou a liderar a bilheteria do cinema nos Estados Unidos, traz a história de Tony e Elizabeth, um casal que tem tudo para se considerar feliz. Ambos estão bem empregados e têm uma filha de 10 anos, que recebe pouca atenção dos pais. Apesar de tudo parecer que está indo bem, as aparências enga- nam. Impaciente com a mulher e muito ocupado com o trabalho, Tony volta os olhos para outras mulheres. Perdida e arrasada com tantas brigas com o marido, Elizabeth se afunda cada vez mais na amargura. Ela queria gritar com ele. [...] Ela queria ficar frente a frente e discutir até que ele a ouvisse, finalmente ouvisse o que ela estava dizendo em vez de acusá-la e ir embora. Isso era o que ele sempre fazia, e a deixava furiosa. Ele ape¬nas colocava um fim à conver- sa como se estivesse batendo a porta no rosto de um vendedor de panelas. Em meio a essa guerra familiar, Elizabeth conhece Clara, uma senhora que mantém em casa um espaço especialmente destinado à oração e intercessão, chamado por ela de “quarto de guerra”. Em uma visita à casa de Clara, ela conhece o ambiente e é desafiada a traçar um plano de oração pela família: Elizabeth entrou e sentiu uma sensação de paz envolvê-la. Ela olhou para os pedaços de papel presos às paredes, para os nomes e frases escritos com uma letra bonita. Algumas páginas continham versículos bíblicos escritos nelas. Outras tinham fotografias em fi¬chas. Algumas das anotações pareciam estar ali há anos. Em mais de 300 páginas, Quarto de guerra mostra como a ora- ção é poderosa para mobilizar o mundo espiritual. O filme, no qual o livro foi inspirado, estreia no Brasil neste mês. Sobre o autor do livro: Chris Fabry é escritor e apresentador do programa de rádio diário Chris Fabry Live! Formou-se pela Escola W. Page Pitt de Jornalismo da Universidade Marshall. Tem mais de setenta livros de ficção e não ficção publicados, alguns premiados com o Christy Awards e o Christian Book Awards. Chris também trabalhou com Jerry B. Jenkins e Tim LaHaye na versão para jovens e adolescentes da série Deixados para trás. Mora no Arizona (EUA) com a esposa, Andrea, e nove filhos. O Grito perdido no silêncio Olá Leitores! Os noticiários alertam constantemente aos ouvintes e os telespectadores sobre diversos casos de vio- lência doméstica. Quais são as principais vitimas? Mulheres e crianças em geral são vítimas. Obviamente o mais frágil aca- ba sofrendo. Muitos casos são provenientes de famílias de diversas classes sociais. Não vai pensando você que isso só acontece na periferia das gran- des metrópoles! A violência se levanta! Alça sua voz e faz muitas vezes calar o grito que se esconde no medo! No silencio conturbador das mentes de pessoas que se sentem recuadas e não conse- guem ter coragem de denunciar! Existe a violência do assédio contra mulheres nos transportes públicos feita por homens sem escrúpulos. Já presenciei uma cena dentro de coletivo onde os demais homens agrediram outro homem que estava “enco- xando” a mulher. Cenas do dia-a-dia que ás vezes são abafadas pelo medo de suas vitimas. Ameaças, co- ação, e mais um “tapão” aca- ba sendo desferido no rosto de uma mulher. O que posso dizer de estupro? Essa outra covardia que ocorre! Imagina o trauma que isso é gerado se um estupro ocorre a infância e adolescên- cia: Uma menina que foi vitima ainda na sua formação física e intelectual levará pra si que “homem nenhum presta”.Na certa pegará repulsa a relacio- namentos comprometendo sua vida social inteira.Há casos que a vitima acaba se apaixonando pelo agressor e isso na psicolo- gia tem um nome: Síndrome de Estocolmo. Tomamos conhecimento de alguns casos que muitas vezes a punição para o agressor não acontece. Apesar do aumento de campanhas feitas contra vio- lência doméstica contra crianças e mulheres e os disk denuncias, muitas vozes se omitem, que ao invés dessas “vozes” denuncia- rem elas se perdem no silencio e acabamos de não tomarmos co- nhecimento do que está ocorren- do. Homens covardes que muito provavelmente não teria compe- tência de enfrentar outro homem na “mão” só se prevalecem na- quele que não tem poderio contra ele. A sociedade como um todo tem que se unir por essa causa! É uma causa HUMANITÁRIA!E não aquela causa tipo “modinha” que tem nas redes sociais que só motivam pessoas as trocarem sua fotos de perfis por outras fotos relacionadas ás determinadas “causas” que serve apenas para debates políticos e ideias funda- mentalistas! Realidade é diferente. Não há dubles. A cena é bem realista, porém, a “peneira ainda tenta ta- par o sol” e a coberta “rasgada” quer encobrir o que não pode! O Grito perdido no silencio... Fabio Santos Fiscais alertam para os produtos das ceias de fim de anoConsumidores devem obser- var selos de qualidade, além dos aspectos de conserva- ção e armazenamento O ano passou em um piscar de olhos, e já chegou a hora de escolher o cardápio das ceias de Natal e ano novo. Para orientar a população a escolher produtos que estejam aptos para o consu- mo, fiscais federais agropecuá- rios, responsáveis por zelar pela saúde da população, dão dicas para que as famílias brasileiras comemorem as datas festivas com total segurança alimentar. Todo produto de origem animal, como peru, chester, ten- der e peixes, devem ter o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), Municipal (SIM) ou Esta- dual (SIE). De acordo com o di- retor do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), Roberto Si- queira Filho, o carimbo indica que o produto foi fiscalizado e está adequado para o consumo. “O selo é a garantia de que to- das as exigências de qualidade, durante o processo de produção do alimento até a venda, foram cumpridas”, explica o fiscal. Mas os consumidores tam- bém devem ficar atentos a ou- tros quesitos. “É importante avaliar os aspectos de conser- vação do alimento, se a emba- lagem não sofreu adulteração, a validade do produto, e se há sinais de descongelamento”, destaca Siqueira. Carne de aves, por exemplo, não deve apresentar manchas de sangue ou áreas arroxeadas. Os pescados, tradicionalmente consumidos no ano novo, quan- do frescos, devem necessaria- mente estar cobertos por uma camada de gelo, para garantir a temperatura de segurança (entre 0º e 5º C). Já os congelados, pre- cisam ser mantidos em balcões apropriados, de acordo com as recomendações do fabricante.A carne de suínos não deve ser comprada caso apresente textura úmida, cor escura ou esverdea- da. Vale destacar que pequenas bolinhas brancas, duras e cheias de líquido indica a presença do parasita conhecido como “soli- tária”. As bebidas, como vinhos, espumantes, cervejas e sucos também merecem atenção. É es- sencial a presença do registro do Ministério da Agricultura, Pe- cuária e Abastecimento (Mapa), além dos dados do fabricante, que são obrigatórios. Castanhas, nozes, amêndoas, além de frutas secas e cristalizadas, igualmente precisam de cuidados especiais. A dica é comprar já empacota- dos, para garantir procedência e armazenamento.
  • 5. 5ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Politica VIVER Em Segurança Coronel Emanuel de Aquino Crise Econômica x Segurança Pública *Emanuel de Aquino Lopes é Coronel da Reserva da Policia Militar, Mestre em Ciências Po- liciais de Segurança e Ordem Pública, especializado em Di- reitos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas,Professor de Pós Graduação na Faculdade Zumbi dos Palmares, membro do Núcleo de Projetos Estraté- gicos –ISAE Amazônia edo Lu- xembourg Brasil Business Council. (email: majaquino@yahoo.com.br) Especialistas em Segu- rança Pública vislumbram que as políticas públicas correlatas devem ser inten- sificadas até 2023.Por conta de um retrocesso social fo- mentado pela crise econô- mica vigente no país, o qua- dro será agravado com altos índices de desemprego, eva- são escolar e desigualda- de entre vários segmentos. Portanto, reduzir a vulnera- bilidade social, reorientar a política antidrogas e rever o controle de armas são medi- das urgentes. Num cenário de dimensões preocupantes teremos mais violência nas zonas interioranas do país, a diminuição da confiança da população na polícia e um crescimento dos mercados explorados por facções cri- minosas, lícitos ou ilícitos. A polícia mais repressiva, só encarcerando, aumentará a exclusão social sem redu- zir índices de criminalidade. A retração dos gastos públi- cos na área de segurança pública proporcionará pio- res condições para a Polícia, condições de prisão e inter- nação deterioradas e menos recursos para investigação policial. O financiamento da segurança pública será decorrente e imperativo. Manifestantes vão às ruas pedir o impeachment de DilmaManifestantes foram para as ruas em todo o país no domingo (13) pedir o impeachment da presidente Dilma, mas com participa- ção menor que nas outras manifestações deste ano. A presidente Dilma Rous- seff chamou os principais mi- nistros ao Palácio da Alvorada para avaliar as manifestações. Foi o quinto protesto deste ano pedindo o impeachment da pre- sidente, o primeiro depois que o processo foi aceito pelo pre- sidente da Câmara, Eduardo Cunha, do PMDB. Os manifes- tantes também pediram o fim do governo do PT e da corrupção e o afastamento de Eduardo Cunha. Em São Paulo, os manifes- tantes levaram para a Aveni- da Paulista bonecos gigantes: um do ex-presidente Lula com roupa de presidiário, um da pre- sidente Dilma com uma faixa escrito “impeachment”. O do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, tinha um extrato de ban- co na Suíça. No Rio de Janeiro, os mani- festantes carregaram uma gran- de faixa pelo impeachment na orla de Copacabana. Em frente ao Congresso, em Brasília, manifestantes queima- ram um caixão do PT. Em Belo Horizonte, houve passeata e uma árvore de Natal com pedidos contra corrupção. Nas ruas de Belém, um cor- dão de isolamento separou o pú- blico de duas manifestações. De um lado, os manifestantes pe- diam o impeachment de Dilma. Do outro, movimentos ligados às centrais sindicais defendiam a permanência da presidente. Os protestos se repetiram em 87 cidades de todo o país, e o número de participantes foi menor do que o registrado nas outras manifestações deste ano. No domingo foram para as ruas 407 mil pessoas, segundo os organizadores – 83 mil, se- gundo a Polícia Militar. Em agosto, eram 2 milhões de manifestantes, segundo os organizadores – 879 mil, de acordo com a PM – em 205 ci- dades. No Congresso, a oposição disse que o número menor de manifestantes não reduz a in- dignação. “O desejo de mudança não é arrefecido pelo número de pes- soas. Foi um movimento menor, mas afirmativo e importante”, afirmou o senador Álvaro Dias (PSDB-PR). O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, não quis co- mentar as manifestações. Só disse que manifestação é um direito, faz parte da democra- cia. O governo voltou a dizer que as manifestações fazem parte do processo democráti- co. O Instituto Lula não quis se pronunciar sobre a presença de bonecos do ex-presidente Lula nas manifestações. Neste momento, o pedido de abertura do processo de im- peachment da presidente Dil- ma está suspenso na Câmara dos Deputados, por determi- nação do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fa- chin. O plenário do Supremo vai decidir sobre como vão ser as regras da tramitação. Só depois, o Congresso vai poder retomar o andamento do pro- cesso. Manifestantes se reúnem na Paulista contra o impeachment de Dilma Manifestantes se reuniram nesta quarta-feira (16), na Ave- nida Paulista, em São Paulo, em ato contra o impeachment de Dilma Rousseff (PT). O pro- testo aconteceu três dias depois de uma manifestação contra a presidente da República ocorrer também na Paulista. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) estimou o público desta quarta em 3 mil pessoas. O Instituto Datafolha calculou em 55 mil os participantes na mani- festação. No domingo (13), no ato a favor do impeachment da pre- sidente Dilma, o Instituto Da- tafolha calculou que 40,3 mil manifestantes estiveram na Ave- nida Paulista. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) disse que havia 30 mil pessoas no ho- rário de maior concentração, às 16h15. Já a organização do Mo- vimento Brasil Livre (MBL), um dos seis grupos que convocaram o protesto, informou que 80 mil pessoas participaram do ato na Paulista. Segundo a assessoria de im- prensa da PM, a concentração começou às 14h30, no vão livre do Masp. Por volta das 17h30, o grupo ocupou totalmente a Ave- nida Paulista, em frente ao mu- seu. Eles iniciaram a caminhada pela avenida, entraram na Rua da Consolação e foram em direção à Praça da República, no Centro. Às 21h eles cantaram o Hino Na- cional e encerraram o ato. Manifestantes levavam ba- lões dos movimentos. Seis ca- minhões de som participaram do ato. Enquanto caminhavam, alguns participantes do ato sol- tavam fogos de artifício e sina- lizadores. Participavam do ato desta quarta movimentos a favor de Dilma, como a CUT, a Central dos Trabalhadores e Trabalha- doras do Brasil (CTB), o Sindi- cato dos Químicos de São Paulo, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), o Sindicato dos Profes- sores do Ensino Oficial do Es- tado de São Paulo (Apeoesp), a UNE, a União Brasileira dos Es- tudantes Secundaristas (Ubes), o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Os manifestantes também pediram a saída do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Uma faixa com a frase “Fora Cunha” foi carregada. Outra faixa de grande porte dizia: “Não vai ter golpe”. Outras pautas eram defendidas pelos manifestantes, como o fim do ajuste fiscal. “A gente está aqui para de- fender a democracia, o que estão alegando para tirar a Dilma é porque ela investiu em projetos sociais”, disse a professora Ca- mila Tenório Cunha. Ela afir- mou que, apesar de ter Cunha no nome, também pede a saída do presidente da Câmara dos Depu- tados. O contador aposentado José Alves de Castro, de 86 anos, também era contra o pedido de impeachment. “Participei da época da ditadura e é um golpe querer tirar a Dilma da presidên- cia.” Secretários municipais de São Paulo e integrantes do PT parti- ciparam do ato. O ex-senador e atual titular da pasta dos Direitos Humanos, Eduardo Suplicy foi tietado por manifestantes. “Es- tamos aqui pela legitimidade do voto do povo brasileiro”, disse. Secretário da Saúde, Alexan- dre Padilha caminhava com uma camiseta com a frase: “Eu defen- do o SUS público, integral e uni- versal”.
  • 6. 6 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Urbanização Zona Leste ganha três ecopontos Entre novembro e dezem- bro, a região Leste da cidade de São Paulo foi contemplada com a inauguração de três eco- pontos. O primeiro deles está localizado numa área de 1.155 metros quadrados na Cidade Líder, que pertence à região da Subprefeitura de Itaquera, e foi orçado em R$ 244,2 mil. O evento contou com as pre- senças de Simão Pedro, secre- tário de Serviços, e do prefeito Fernando Haddad. Além de Ci- dade Líder, a Subprefeitura de Itaquera conta com outras duas unidades: Guarani e Oswaldo Valle. Três ecopontos estão em fase de implantação na região: Cavalcanti, Parque do Carmo e José Bonifácio. Na ocasião, Simão Pedro destacou o esforço que sua pasta vem empreendendo para tornar a cidade mais limpa e sustentável, e pediu a ajuda da comunidade. “Quero pedir que divulguem o ecoponto para os vizinhos e tratem deste espaço com carinho. Neste local, vocês podem descartar resíduos de pe- quenas reformas e resíduos reci- cláveis”, disse. Os outros dois – Flamingo e Inácio Monteiro foram entre- gues nas comunidades do Itaim Paulista e da Cidade Tiradentes, respectivamente. Orçado em R$ 237,9 e construído numa área de 1.092 metros quadrados, o Flamingo é o quarto da Subprefeitura de Itaim Paulista. As demais uni- dades em funcionamento são: Moreira, Mãe Preta e Pesqueiro. Já o Ecoponto Inácio Mon- teiro, que está instalado numa área de 2.330 metros quadra- dos e consumiu investimentos de R$ 236,3 mil, é o terceiro da Subprefeitura Cidade Tiraden- tes – os outros dois são: Nascer do Sol e Setor G-. O que são ecopontos? São locais de entrega voluntária de pequenos volumes de resídu- os. O munícipe pode depositar gratuitamente até 1 m³ de resí- duos por dia, o que equivale a uma caixa d’água de mil litros. O morador pode descartar re- síduos da construção civil, tais como pisos, azulejos, cimento, terra, telhas de cerâmicas e sem amianto, entulhos em geral; grandes objetos como móveis, poda de árvores; e resíduos re- cicláveis como papel, papelão, plásticos, vidros e metais. Nos ecopontos não são per- mitidos orgânicos, materiais industriais (graxa e tinta, por exemplo), telhas de amianto, lâmpadas fluorescentes, resídu- os hospitalares e eletroeletrôni- cos. Todas as unidades funcio- nam de segunda a sábado das 6h às 22h e aos domingos e feria- dos das 6h às 18h. Atualmente, o municí- pio conta com 90 ecopontos em funcionamento. A relação completa pode ser conferida aqui:http://www.prefeitura. sp.gov.br/cidade/secretarias/ servicos/amlurb/ecopontos/in- dex.php?p=4626 Medo da Dengue apavora moradores do Jardim Dânfer Terreno do Jardim Danfer em Ermelino Matarazzo apavora moradores que tem suas residências no entorno do local. Na última semana morado- res e comerciantes do Jardim Dânfer postaram um vídeo na internet denunciando um ter- reno que é utilizado como pátio de carros apreendidos da polícia civil em Ermelino Matarazzo. O vídeo amador foi postado no facebook por Nelson Macedo, que subiu em um prédio vizinho ao terreno da Rua Munhoz de Melo e mostra a realidade de abandono do local. No terreno encontramos diversos carros, caminhões, caçambas, pneus, bacias velhas, todos com água parada formando um verdadeiro criadouro do mosquito Aedes aegyptie trazendo preocupação aos moradores do bairro. Segundo mostrou a repor- tagem feita pelo SPTV, com imagens cedidas pelo morador da região, existem muitos ca- sos semelhantes de terrenos in- festados pelo mosquito Aedes aegyptie, cuja fiscalização é de responsabilidade das subprefei- turas locais, através da Vigilân- cia Sanitária, mas nem sempre isto está acontecendo na veloci- dade desejada pelos moradores que ficam à mercê do mosquito Aedes aegyptie, causadores da dengue, Zika e da febre chikun- gunya. No terreno são inúmeros os carros que ficam abandonados, segundo relatou os moradores, que dizem terem feito várias reclamações à subprefeitura de Ermelino Matarazzo sem que uma providência imediata fos- se tomada. “Isto é chamar nós paulistanos de babacas na cara dura, pois pedem tanto que a população ajude a combater a proliferação do mosquito e es- tamos fazendo nossa parte, mas ai eu pergunto e a prefeitura está fazendo a parte deles?” esbrave- jou” Edilson Ananias, morador da região. O sindico do condomínio Vale do Sol, localizado ao lado do terreno, Sr. Silvio informou ao jornal de Ermelino & Ponte Rasa que moradores do prédio já contraíram o vírus da dengue e relatou que está situação já dura anos e anos, “já informa- mos os órgãos responsáveis e nada foi feito, infelizmente te- mos que ficar convivendo com a situação e isto assusta muito todos nós”, finalizou o sindico. FotosdeEduardoRocha
  • 7. 7ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Variedade Presentes que ninguém gosta de ganhar e evite erros no NatalTodo mundo, pelo menos uma vez na vida, já ganhou al- gum presente de Natal que sim- plesmente detestou e se lembra muito bem do quanto o episódio foi frustrante. Para não fazer o mesmo na hora de tentar agradar alguém, siga as dicas dos espe- cialistas e risque 13 itens da sua lista de compras de fim de ano. Brinquedos que fazem sujei- ra: as crianças se divertem com massinhas de modelar, moldes de gesso, kits de pintura... Po- rém é bom fugir de brinquedos pegajosos, grudentos ou que des- truam a decoração e a ordem da casa dos pais. CD ou DVD da sua banda favorita: além de política, re- ligião e futebol, gosto musical também rende discussão e po- lêmica. Cada um tem seu gosto e é melhor respeitar. Ao dar um álbum de rock para alguém que curte pagode ou sertanejo, por exemplo, você passa a impressão de depreciar as escolhas alheias. Dar CD de presente também é algo meio ultrapassado, já que hoje em dia todo mundo baixa música da internet. Maquiagem falsificada: Aqueles estojos enormes, com muitos compartimentos e cos- méticos das mais diversas cores, estão mais do que fora de moda: são cafonas. E de qualidade du- vidosa (por isso são baratos). Brinquedos barulhentos: evi- te presentear as crianças com brinquedos ou bonecos com sons incômodos, muito altos ou que repetem a mesma frase sem parar. Pense nos pobres pais, que serão obrigados a conviver com o ruído. Livro de autoajuda com dica nada sutil: esqueça títulos que podem fazer com que a pessoa se sinta fracassada, que expo- nham demais seus sentimentos mais íntimos ou que menospre- zem suas escolhas e até quem faz parte de seu círculo social, tais como “Eu te Amo, mas Não Estou Apaixonado por Você”, “Manual da Incompetência Mas- culina”, “Abrindo o Armário - Encontrando uma Nova Maneira de Amar e Ser Feliz”, “Bem-vin- da ao Clube do Divórcio”. Produtos relacionados à per- da de peso: estão vetados kits dietéticos, balanças, DVDs de exercícios, livros de dietas, matrí- culas em academias e afins. A pes- soa pode estar feliz com a própria aparência e se ofender. E mesmo que se sinta fora de forma e esteja querendo emagrecer, certamente se incomodará com sua preocupa- ção em relação ao assunto. Itens com simbologia religio- sa ou místicos: nada de Bíblias, livros de salmos, imagens, esta- tuetas de orixás, gnomos, fadas... Principalmente se houver dúvidas sobre a religiosidade do presente- ado. Pode parecer que você quer professar a sua própria fé como verdade ou que não respeita as crenças alheias. Eletrodomésticos: por mais que sejam úteis, práticos, caros e modernos, não são exatamente o que as pessoas em especial as mu- lheres, as mais contempladas com esses itens esperam desembrulhar. No Natal, o indicado é dar algo mais pessoal, não um componente para a casa. Peçasemliquidação:emgeral, as lojas não permitem que sejam trocadas. É desagradável não po- der trocar o presente, seja porque já tem um igual, o tamanho está errado ou não gostou da cor. Por- tanto, só dê um presente adquirido em um bazar ou numa liquidação caso conheça muito bem a pessoa e tenha a certeza absoluta de que acertará na escolha. Repassar um presente que você não gostou: todo mundo percebe o truque. As pessoas se esquecem de retirar a etiqueta da loja de presentes com a data an- tiga; mantêm no mesmo pacote, que está com cheiro de guardado; pode ser um item que saiu de linha e o presenteado saber disso... São muitas as razões para não repassar presentes. Se for de casamento, os riscos são ainda maiores: dificil- mente as pessoas lembram quem deu cada item, pois foram muitos. Você pode acabar devolvendo o presente para quem lhe deu ou dando para alguém cujo compra- dor é tão próximo que a sua farsa acabará sendo descoberta. Bicho de estimação: o único caso permitido é quando seu fi- lho pediu e você já pesou todos os prós e contras de ter um animal em casa (e se sente preparado para se responsabilidar por uma vida). Presentear qualquer pessoa com um animal é o fim da picada. E se o presenteado não quiser ter um bicho? Meias: Antes de comprar, responda: você gostaria de ga- nhar meias?. Mesmo que você seja uma das poucas pessoas que responderia sim a essa per- gunta, evite. “Um par de meias é um presente sem imaginação e bem sem graça”, declara a consultora de imagem Lilian Riskalla. Se você não pode gas- tar muito, e por isso decidiu por um item barato, use a criativi- dade.
  • 8. 8ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Emprego Vendas do varejo paulista caem 12,2%Em setembro, as vendas do comércio varejista no Estado de São Paulo permaneceram em ritmo de queda, com o recuo de 12,2% na comparação com o mesmo mês de 2014. Foi a maior retração mensal desde que a pes- quisa foi iniciada, em janeiro de 2008. No mês, o varejo paulista registrou o faturamento real de R$ 42,4 bilhões, o que repre- sentou uma perda de quase R$ 6 bilhões ante igual mês do ano passado. No ano, a queda já acu- mula 5,6%, outro recorde histó- rico negativo quando se leva em conta essa base de comparação. Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Va- rejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmen- te pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomer- cioSP), com base em informa- ções da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP). De acordo com a assessoria econômica da Entidade, o clico econômico recessivo tem in- fluenciado de forma negativa o comércio varejista desde o ano passado, porém, a crise é cada vez mais profunda, com recuos expressivos nunca antes regis- trados. Segundo a FecomercioSP, pelo terceiro mês seguido as 16 regiões do Estado de São Paulo apresentaram queda geral nas vendas, o que indica, mais uma vez, a generalização e o agrava- mento do ciclo recessivo do co- mércio paulista. Oito das nove atividades em setembro apresentaram re- cuo do faturamento, sendo os mais expressivos vistos em lojas de vestuário, tecidos e calçados (-24,2% e impacto de -2,1 pon- tos porcentuais); concessionárias de veículos (-22%, com -3 p.p.) e materiais de construção (-22% e -1,8 p.p. de contribuição). Somente o setor de super- mercados (4,6%) apresentou crescimento e contribuiu com 1,3 p.p. para amenizar a queda geral do varejo. Expectativa Para a Federação, o resultado das vendas do comércio em se- tembro indicaram a continuidade e o agravamento da conjuntura do varejo. Nem mesmo o con- sumo de bens essenciais pôde alavancar os números finais do comércio no mês. Com a deterioração dos principais determinantes do consumo (como emprego, ren- da e crédito), debilitando a con- fiança para investir e para com- prar, a FecomercioSP alerta que não há sinais de recuperação do comércio paulista em 2016, com a previsão de possíveis no- vas e expressivas quedas. Varejo paulistano Assim como no resultado estadual, em setembro, o co- mércio varejista da capital pau- lista registrou queda - de 11,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado. As vendas do comércio da cidade de São Paulo atingiram o faturamento de R$ 13,2 bilhões, R$ 1,7 bi- lhão abaixo da receita registrada em setembro de 2014. No acu- mulado de 2015, a retração foi de 3,6%. Das atividades analisadas, oito tiveram redução de vendas, sendo que três delas ultrapas- saram os dois dígitos: lojas de vestuário, tecidos e calçados (-26,8%); materiais de constru- ção (-24,5%.); e outras ativida- des (-20,2%). Somados, os três segmentos pressionaram nega- tivamente o resultado geral em 8,6 pontos porcentuais. O único setor que apresentou desem- penho positivo foi o de super- mercados, com crescimento de 3,7% e contribuição de 1 ponto porcentual. De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, permanece na capital uma níti- da tendência de queda nos seg- mentos de bens duráveis, em razão da baixa confiança, dos juros elevados e da escassez de crédito. Com o aumento do desemprego, a queda na renda e a inflação elevada, a Federação estima continuidade do ciclo re- cessivo para este último trimes- tre do ano, com queda de 5% no movimento anual na capital em 2015 e provável manutenção do baixo desempenho em 2016. Mais de 800 vagas de emprego compõem ranking do CATe Operador de telemarketing lidera apuração pela segun- da semana consecutiva O Centro de Apoio ao Tra- balho e Empreendedorismo (CATe), da Secretaria Mu- nicipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE), inicia a terceira se- mana de dezembro com 1.591 vagas de emprego, destas, 838 compõem o ranking semanal. Operador de telemarketing ativo e receptivo lidera a apu- ração com 225 oportunidades para quem possui ensino médio completo, pagando salários de até R$ 788,00. Na segunda posição, en- contra-se oportunidades para auxiliar de limpeza, aos que não concluíram o ensino fundamen- tal. São 133 vagas, com salários que variam de R$ 916,00 a R$ 1.138,00. Em seguida, con- sultor de vendas está com 86 oportunidades, exigindo ensino médio completo e rendimento mensal de até R$ 1.191,00. Interessados em outras va- gas encontram no ranking: aten- dente de lanchonete (73), pro- motor de vendas (61), vendedor de serviços (57), chefe de servi- ço de limpeza (52), recepcionis- ta atendente (51), porteiro (50) e operador de telemarketing receptivo (50). Salários variam entre R$ 3,56 a R$ 1.300,00 e exigem do ensino fundamental incompleto ao médio completo. Pessoas com deficiência – Para candidatos que possuem deficiência ou mobilidade re- duzida, o CATe dispõe de 466 vagas de emprego, destes, 225 oportunidades são no cargo de operador de telemarketing ativo e receptivo, com salários de até R$ 788,00, exigindo o ensino médio completo. Recepcionista-atendente possui 51 oportunidades pagan- do salários que variam entre R$ 871,00 a R$ 987,00, para pes- soas que apresentam do ensino médio incompleto ao comple- to. Para se candidatar a uma vaga é necessário compare- cer a uma unidade do CATe com RG, CPF, carteira de trabalho e o número do PIS. Mais informações em www.prefeitura.sp.gov.br/ trabalho ou pela central de atendimento 156. Importante: A quantida- de de vagas veiculadas pela Secretaria Municipal do De- senvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo pode so- frer alterações conforme a procura e o preenchimento das mesmas.
  • 9. 9 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Eventos Enlace matrimonial de Glaucia Brito & Weslei CustodioA agente de saúde Glaucia Pereira Brito Souza casou-se na manhã de domingo (08/11) com o retificador Weslei Custodio de Souza. A cerimônia aconte- ceu no salão nobre de Montreal Eventos, localizado em Ferraz de Vasconcelos. Muito bem organizado, em um ambiente aconchegante, cerca de 300 pessoas compare- ceram ao casamento. Embora ansioso pela chega- da da noiva, Weslei se mostrou bastante calmo e, na medida em que chegavam os convidados, fez questão de cumprimentar a todos e agradeceu de antemão pela presença de seus amigos e familiares. Um dos destaques da ce- rimônia foi o pai da noiva, o pastor Francisco Brito realizar a cerimônia que, muito emo- cionado, já constava em seu semblante um toque sublime de olhos lacrimejantes. A cerimônia teve início às 12h30min e contou com a par- ticipação de todos os membros da Igreja Quadrangular. Na oca- sião Pastor Francisco relatou a importância do enlace matrimo- nial e da fidelidade no casamen- to. A chegada da noiva ao salão foi marcada por um momento único e impressionou a todos com tamanha simpatia e ele- gância. Outro fato que deixou a todos os convidados deslum- brados foi o casal que canta- ram juntos, porém, diferente do tradicional ao invés de ser uma homenagem aos noivos, o casal entoou louvor em agradecimen- to a Deus. Após a cerimônia os noivos partiram para a lua de mel, onde foram desfrutar das maravilhas do estado de Natal. Promessas que todo mundo faz no fim de ano, e não cumpre 1. “Ano que vem vou ema- grecer” Disse você com meia tonela- da de peru descendo pela goela. 2. “Ano que vem eu paro de fumar!” Só é fumante de verdade se repete isso todo ano! 3. “Ano que vem eu me ma- triculo na academia e vou todos os dias!” Isso quer dizer: “Ano que vem vou gastar uma nota com academia para não ir quase ne- nhuma vez”. 4. “Ano que vem paro de fa- zer papel de troxa” Difícil, né amiga! 5. “Ano que vem eu não vou me estressar pelas coisas peque- nas...” Fevereiro e seu momento “good vibes” já foi para o ralo. 6. “Ano que vem começo aquela pós/curso que to prome- tendo há tempos...” Adivinha: Ano que vem vai ter que prometer de novo! 7. “Ano que vem vou eco- nomizar meu dinheiro, parar de gastar com besteira” Aham... Conta outra. 8. “Ano que vem vou parar de levar meus estudos nas co- xas!” Chega 2016 e lá está você de recuperação/DP de novo... 9. “Ano que vem vou final- mente dar um jeito na minha vida” Essa serve para aquele carro que você quer comprar, aquele apê para o qual você quer se mu- dar, aquele emprego dos sonhos que você quer ter... 10. “Ano que vem vou vi- rar sério (a), chega de pegar só por pegar!” E no dia seguinte, lá está você na pista novamente!
  • 10. 1 0 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Feminissima Os tratamentos de pele que podem ser feitos no fim de ano Aos 45 minutos do segun- do tempo, não dá para arriscar passar o Natal com o rosto mais vermelho que roupa de Papai Noel. Mas nem por isso é pre- ciso abortar a missão de dar aquele up no visual. As opções de lasers e peelings que não exi- gem demais da pele são muitas, todas devidamente chanceladas por dermatologistas para as atrasadas de 2015. Claro que muitas das opções têm resultados melhores com um maior número de sessões, mas nem por isso é preciso adiar ainda mais o projeto. A derma- tologista Paula Belotti gosta de indicar pelo menos dois pro- cedimentos: o laser Thulium e o microagulhamento com ra- diofrequência — os dois com resultados visíveis em poucos dias de aplicação. O Thulium é um laser fra- cionado que trata várias quei- xas: manchas, inclusive me- lasma, rugas e outros sinais de envelhecimento. Já o microagu- lhamento com radiofrequência age no aumento da firmeza da pele, sendo indicado para todas as queixas relativas a envelhe- cimento e também cicatrizes de acne, reminiscências da ju- ventude, que, infelizmente, não somem totalmente com a matu- ridade. MÁSCARAS CALMANTES A radiofrequência também é um dos preferidos da dermato- logista Juliana Neiva, que cos- tuma tratar noivas e madrinhas até em vésperas de casamentos. Ela tem efeito tensor pro- fundo e melhora bastante o con- torno da face. Para quem busca lumino- sidade e brilho, a indicação da dermatologista Christiane Gon- zaga é o laser Spectra Lumina, que trata poros abertos e clareia manchas e olheiras. O objetivo é obter a pele uniforme. Qualquer mulher pode fazer, não importa a cor da pele, lembrando que a verme- lhidão dura apenas duas horas. Método menos radical, a limpeza de pele, com um pee- ling suave, dá resultado. Quando você tira as células mortas da camada superficial da pele, ela fica mais iluminada. Depois do peeling de dia- mante, costumo aplicar alguma máscara. Existem as tensoras, calmantes, revitalizantes, hidra- tantes e clareadoras. Há opções para todos os tipos de pele. Errou? Saiba como corrigir erros na hora da maquiagem!Ir ao salão fazer as unhas se- manalmente nem sempre é um compromisso fácil de ser cum- prido – no meio da correria do dia a dia pode ser difícil reser- var uma horinha para cuidar da aparência. Para ajudá-la a não ficar escrava da ida semanal ao salão, muito menos correr o risco de parecer desleixada com o esmalte descascado destaca- mos dicas preciosas de como dar vida longa ao esmalte e exi- bir unhas impecáveis, mesmo quando não é possível ir à ma- nicure ou tirar aquele tempinho para fazer em casa. Forma de lixar A superfície da unha precisa estar lisa antes de aplicar o es- malte. O ideal é fazer isso com uma lixa de polimento e não com a lixa comum, essa última deve ser utilizada apenas no contorno das unhas. Caso con- trário, não será eficaz a aderên- cia do esmalte, comprometendo sua duração. O velho hábito de lixar em zig-zag precisa ser ba- nido da rotina dos salões e das “esmaltadeiras” de plantão. A lixa deve ser usada em apenas um sentido, e sempre na hori- zontal. Fazer zig-zag tende a abrir a lâmina (unha), o ideal é lixar em um ângulo de 45º no sentido das laterais para o cen- tro. Base As bases foscas prolongam a duração do esmalte porque têm uma leve textura que segu- ra o esmalte por mais tempo. Se as unhas estiverem frágeis, use uma base de proteção, para hi- dratar e prevenir a quebra. Al- gumas marcas têm benefícios que vão além, como por exem- plo, manter a flexibilidade das unhas enquanto protege e me- lhora a aderência do esmalte. Recomendamos sempre o uso de uma camada de base antes de aplicar o esmalte. O principal benefício é proteger a base da unha dos pigmentos de cor con- tidos nos esmaltes, evitando que elas fiquem amareladas; mas em segundo lugar, a base ajuda a melhorar a aderência e durabi- lidade do esmalte na unha. Esmaltação Uma camada fina de esmal- te ajuda a mantê-lo intacto e vivo por mais tempo. Pode até ser duas demãos, desde que se forme uma camada fina. Pois a camada grossa produz uma pe- lícula espessa em cima da unha, que acaba lascando com mais facilidade. Já a mais fina, adere melhor ao formato e espessura da unha, durando mais.O truque de tirar o esmalte da pontinha da unha com palito e removedor é muito importante para prolon- gar a duração de cor. O motivo? O esmalte não vai até o final da unha e assim a chance de las- car ou descascar é bem menor. Todo mundo já ouviu falar que os esmaltes escuros, como os marrons, vinhos e vermelhos, duram mais. Algumas de nós já até comprovaram na prática. Mas, afinal, por quê? As cores mais escuras são formuladas com moléculas maiores e mais resistentes, chamadas de cro- móforos. O vermelho e suas variantes duram bastante, mas os tons de vinho são os líderes em resistência e durabilidade. No caso dos hidratantes para as mãos, procure evitar o contato com as unhas ou use o que não tiver proteção solar. Finalizadores No corre-corre cotidiano, depois de ter feito as unhas há alguns dias, vale a pena parar por 5 minutos e aplicar um fina- lizador extra brilho para renovar a cor e o brilho do esmalte. É tiro e queda, as unhas parecem renascer. As fórmulas dos extra bri- lho contém matérias-primas refletoras da luz, quase como os difusores ópticos usados em maquiagens. É interessante a aplicação de um óleo na cutícu- la e no esmalte, antes de dormir, sob o argumento de que hidrata e prolonga a cor. Pode ser óleo de acerola, de amêndoas, ou qualquer outro vegetal. E, por último, nada de economizar fa- zendo loucurinhas, hein? Nunca misture o esmalte com nenhum outro produto, a fim de salvá-lo ou de intensificar a cor, se ficar grosso, jogue no lixo.
  • 11. 11ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Saúde Antidepressivos durante a gravidez aumentam risco de autismo em 87%, Entre 6% a 10% das mu- lheres recebem a prescrição de antidepressivos O uso de antidepressivos durante a gravidez aumenta em 87% o risco de autismo para a criança, mostra estudo cana- dense publicado nos Estados Unidos, no Journal of the Ame- rican Medical Association, Pe- diatrics. As conclusões do trabalho são importantes, já que de 6% a 10% das mulheres recebem a prescrição de antidepressivos, destacam os pesquisadores que analisaram os dados médicos de 145.456 grávidas na província de Quebec. “As diversas causas do autismo continuam a ser pes- quisadas, mas os trabalhos demonstram que a genética e o ambiente podem ser fatores de risco”, explica a professora Anick Bérard, da Universidade de Montreal e do Centro Hospi- talar Universitário Sainte-Justi- ne, principal autora do estudo. “A nossa investigação per- mite observar que tomar anti- depressivos, sobretudo os que atuam sobre a serotonina (um neurotransformador), durante o segundo ou o terceiro trimestre da gravidez, quase duplica o ris- co de autismo no bebê”, acres- centou. Bérard e sua equipe acompa- nharam 145.456 crianças desde a gestação até os 10 anos.
  • 12. 1 2 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Universo Masculino Coque postiço é a moda entre homens: saiba como fazer o seuO que David Beckham, Jared Leto, Orlando Bloom e Leonardo DiCaprio têm em comum? Além da beleza admi- rável, todos eles já apostaram no cabelo comprido, estilizado com diferentes tipos de coques. Mas se você quer entrar na onda dos fios presos, não precisa ne- cessariamente ter madeixas lon- gas. O coque postiço também é opção. A tendência dos coques masculinos estourou em Nova York, nos Estados Unidos. Por lá, os homens modernos opta- ram por deixar a tesoura de lado e manter os fios longos, para garantir mais possibilidades de inovar no look. Seja através do coque posti- ço ou do feito com madeixas na- turais, o fato que é que o “man bun” – como foi apelidado o penteado – está “bombando”. Coque postiço masculino: como usar? Apesar de pouco convencio- nal, o coque postiço é um adere- ço versátil e que pode ser usado de diversas formas. Afinal, os próprios artistas que investem no penteado demonstram que não existe uma maneira exclu- siva de estilizar os fios. Uma delas é o coque samurai, ou top knot, que é feito bem no topo da cabeça. O coque samurai, além de dar pinta no visual de famosos como o cantor Harry Styles e o ator Hugh Jackmann, também foi destaque no Brasil. Na no- vela Verdades Secretas, dois personagens tinham o penteado como marca registrada: Visky, interpretado por Rainer Cadete, e Léo, vivido por Raphael San- der. Mas não é só a versão que lembra o penteado dos guerrei- ros japoneses do século XVI que está em evidência. O cantor Jared Leto, por exemplo, op- tou por versões mais clássicas do coque, com muito volume. Despojado ou mais alinhado, o penteado pode ser adequado a diferentes ocasiões e usado tan- to de forma arrojada, quanto de maneira mais elegante. Se você quer experimentar o visual, mas não tem paciência para esperar o cabelo crescer muito, saiba que o coque posti- ço é uma boa opção, justamente, para quem quer experimentar. Os apliques, feitos com cabelos artificiais, são comercializados por marcas de beleza em tons loiros, marrons e pretos. Veja as etapas para colocar o coque postiço nos cabelos: 1. Penteie o cabelo para trás, em direção ao topo da cabeça 2. Junte o coque postiço com o seu cabelo natural 3. Prenda com grampos ou clipes de papel Se você não quiser adquirir o modelo postiço, também pode guardar o cabelo natural para depois confeccionar o aplique ou pesquisar lojas que oferecem a versão sintética com aplique de tic tac. É só fixar no cabelo e prender – como rabo de cavalo ou coque – da forma como você preferir. Dicas para estilizar o coque postiço Artistas, atores e atletas já assumiram seu amor pelo cabe- lo longo. Mas saiba que qual- quer pessoa pode se adaptar ao visual. Se você quiser experi- mentar o penteado para um fim de semana, por exemplo, pode investir no coque mais esporti- vo, com alguns fios bagunça- dos, como David Beckham. Também para uma ocasião informal, o penteado desleixado é opção. Um exemplo dessa aparência na linha “rebelde moderno” é o ator Caio Cas- tro. Para se inspirar no visual dele, é só combinar o coque propositalmente desgrenhado com uma jaqueta jeans. Pron- to. Outra possibilidade de look marcante é combinar o coque com a barba, no esti- lo “lenhador moderno”, que também está “bombando” no mundo da moda. As mulheres adoram. Para o dia a dia, até a versão “escritório” é uma pos- sibilidade: basta usar o coque postiço bem penteado e ali- nhado para trás. Homens investem em transplante de barba por um visual mais másculo Movido pela tendência, o sexo masculino também se rende a cirurgias plásticas para melhorar o visual Homens aproveitam os avanços da medicina em trans- plantes de pelos e investem um visual incrementado por uma barba cerrada – símbolo da vi- rilidade e masculinidade. Isso é possível atualmente graças a modernos procedimentos deste segmento, como o transplante capilar com a Técnica FUE - Follicular Unit Extraction – uti- lizado também para preencher falhas ou aumentar o volume da barba, o que possibilita ao time masculino desfrutar de um visual mais másculo, com o au- xílio de uma barba sem defeitos. O artifício ainda é usado como solução para esconder cicatrizes aparentes na face. Na técnica FUE os fios são transplantados praticamente um a um, e colocados em peque- nos furos feitos com um micro punch (instrumento cirúrgico). Os homens que se submetem ao procedimento percebem os resultados logo nos primeiros dias após a cirurgia. “O re- sultado final será obtido em cerca de três meses, quando os pelos transplantados já ti- verem tornado-se definitivos, mas durante o período de al- gumas semanas, o paciente desfrutará do efeito provisó- rio do transplante”, explica Mauro Speranzini, cirurgião plástico pioneiro no trans- plante de barba no país. Isso ocorre porque os pelos trans- plantados caem nas semanas seguintes à cirurgia e depois voltam a crescer. Estilo Hipster A técnica começou a cres- cer no Brasil nos últimos meses, mas em países como Estados Unidos e Inglaterra, cirurgiões locais afirmam que se multiplicou nos últimos anos o número de homens in- teressados no procedimento, devido à nova tendência do vi- sual Hipster - termo usado para designar uma subcultura de jo- vens urbanos, cujos gostos cos- tumam ser associados à música alternativa e a roupas e acessó- rios comprados em brechós. Transplante de barba A técnica para reconstrução de barba consiste no transplante de fios individuais do próprio cabelo do paciente ou de ou- tras regiões de pelos abundan- tes para o rosto, não deixando cicatrizes visíveis na maioria dos casos. As raízes de cabelo dão origem a fios que crescem naturalmente, devendo ser apa- rados a intervalos regulares. A cirurgia é indolor, sendo reali- zada sob anestesia local acom- panhada por leve sedação.
  • 13. 13ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Criança Engatinhar prepara a criança para desafios futuros, como ler e escreverÉ muito comum alguns pais afirmarem, até com certo orgu- lho, que seus filhos “andaram direto”, dando os primeiros pas- sos precocemente. No entanto, as crianças que dão esse salto no desenvolvimento perdem os benefícios relacionados à fase de engatinhar, que são muitos. Explorar o mundo sobre quatro apoios antes de andar é muito importante ter o processo do en- gatinhar. Especialistas, expli- ca a importância de engatinhar para o desenvolvimento global da criança e o que fazer para estimulá-la a se movimentar de maneira autônoma, a partir dos seis meses de idade: 1) Engatinhar ajuda a desen- volver grupos musculares im- portantes das mãos, dos braços, dos ombros, além de fortalecer ligamentos, necessários para o aprimoramento de habilidades motoras finas. A articulação da base do polegar, em especial, é bastante estimulada. 2) É nessa fase em que come- ça a andar sobre quatro apoios que a criança aperfeiçoa habi- lidades visuais, que envolvem a percepção espacial e de pro- fundidade. Essas competências serão empregadas no momento de ler e escrever. Ao pular a fase de engatinhar, aumenta a proba- bilidade de a criança apresentar dificuldades futuras, principal- mente na aquisição da leitura, escrita e cálculos. 3) Engatinhar não representa apenas um ganho de motricida- de, mas a entrada em uma nova etapa do desenvolvimento neu- rológico. Quando uma criança começa a engatinhar, o movi- mento repetitivo ajuda a estimu- lar as conexões dos neurônios, permitindo que o cérebro possa controlar processos cognitivos, como a concentração, a com- preensão e a memória. 4) A criança que engatinha fortalece a coluna, ganha equi- líbrio e aprimora a coordenação motora geral, tudo isso antes de andar. É a primeira atividade do bebê que envolve a alter- nância de braços e pernas, em movimentos simétricos. A coordenação entre os hemis- férios esquerdo e direito do cérebro é trabalhada, e o bebê processa a visão e o movi- mento ao mesmo tempo. 5) Um bebê engatinhan- do constrói autoconfiança e toma suas primeiras decisões. Aprende quando desacelerar, ir mais rápido e quando in- vestigar os obstáculos em seu caminho. É melhor e mais na- tural fazer isso engatinhando. Em pé, é mais difícil e, se a criança cai, machuca-se mais. 6) Bebês a partir de seis meses já podem ser estimu- lados a se deslocar em su- perfícies seguras, firmes e quentinhas, como um chão de madeira ou um tatame feito com peças de EVA ou borra- cha. 7) Colocar o bebê de bru- ços ou sentado, com brin- quedos à sua frente, é uma estratégia para incentivá-lo a se deslocar. Primeiramente, a criança arrastará o corpo na di- reção do objeto e só depois se arriscará a engatinhar. 8) No início, coloque os brinquedos próximos à criança e vá aumentando a distância gradualmente. 9) Outra dica para estimu- lar o bebê é o adulto se colo- car à frente dele e chamar sua atenção, segurando ou não brinquedinhos dos quais ele goste. 10) A vigilância perma- nente de um adulto é indispen- sável com um bebê que tem mobilidade. Afinal, a criança pode se deslocar rapidamente e se expor a riscos. 11) É comum a criança começar a engatinhar por vol- ta dos oito ou nove meses de idade. Já as crianças de um ano que não engatinham nem dão passinhos com apoio de- vem passar por uma avaliação com um pediatra ou mesmo com um psicomotricista. Em geral, o médico do bebê vai avaliar um conjunto de fatores na criança para indicar se o de- senvolvimento, de uma forma global, está dentro do esperado. Papai Noel: saiba como lidar com a crença no bom velhinho A cada ano, quando se apro- xima o Natal, um personagem se destaca nas decorações, pro- pagandas de televisão e men- sagens natalinas. Encontra-se a figura do Papai Noel em todo lugar, o que para muitas crian- ças é um momento de magia, de colocar em prática a imagi- nação. Você sabe qual a hora de contar para o seu filho que o bom velhinho não existe? Veja como lidar com a crença, com as dúvidas e o amadurecimento dos pequenos em relação aos personagens do imaginário. Contar ou não contar? Para Lisiane Rech, psicólo- ga e terapeuta de família, acre- ditar em Papai Noel é saudável para o imaginário da criança, pois é na infância que se apren- de a simbolizar. Ele é um sím- bolo da capacidade de fantasiar, que ajudará a desenvolver o lado criativo no futuro. “A magia do Natal é uma das fases mais bonitas da infân- cia. É muito importante valo- rizar esse período da vida e os pais têm o papel de incentivar o lado da fantasia nos filhos”, explica. Segundo a profissional, não existe uma idade exata para fa- lar sobre a existência da figura do bom velhinho. De acordo com Lisiane, com o passar do tempo, as crianças se apropriam da imagem e aos poucos se per- guntam: será que Papai Noel existe? Tal processo acontece devi- do ao desenvolvimento cogniti- vo, de modo que percebam “fu- ros” nas histórias naturalmente. Entretanto, a psicóloga acon- selha os pais a deixarem que a criança faça suas descobertas por conta própria, sem anteci- par etapas. Além disso, a profissional destaca que a família tem papel fundamental para apoiar e valo- rizar essa fase. Através de ativi- dades do dia a dia, como visitar o Papai Noel do shopping, con- tar histórias e até mesmo escre- ver uma carta ao personagem. Segundo Lisiane, são gestos que ajudam a criança a acreditar na figura e a construir a magia do Natal. A psicóloga alerta que deve- -se evitar contar que o persona- gem não existe quando o peque- no ainda não se mostra pronto. “Deixe que seu filho per- gunte. Se você perceber que ele não está preparado para desco- brir a veracidade do bom ve- lhinho, espere, pois pode gerar frustração caso descubra antes da hora. É importante entender o motivo das perguntas e aí sim contar a verdade”, exemplifica. O lado bom de acreditar em Papai Noel A psicóloga afirma que a crença no Papai Noel começa por volta dos 2 anos de idade e dura geralmente até os 7. “A maioria quando inicia a fase escolar deixa de acreditar porque alcança um desenvol- vimento cognitivo concreto que faz com que saia do mun- do da fantasia. Mas claro que cada criança tem o seu tempo. O importante é deixar que ela faça essas descobertas e que o adulto a apoie nesse processo”, salienta. Lisiane lembra os pontos positivos da crença em per- sonagens imaginários, como quando os adultos ajudam a criar a imagem do Papai Noel com a criança, através de dese- nhos, incentivando o pedido de presente, dizendo que ele visi- ta quando todos dormem, por exemplo. “Cada família cria o seu ri- tual de Natal e ajuda a florescer a fantasia da criança. A crença é uma experiência alegre e de sonhos, e para sonhar não exis- tem limites”, ressalta.
  • 14. 1 4 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Famosos Um giro pelo mundo das celebridades Paolla Oliveira roubou a cena na estreia de Raia 30, O Musical no Rio de Janeiro, na noite de segunda-feira (26), no Teatro Oi Casa Grande. Com direito a barriga sara- da à mostra, a atriz, que vive a vilã Melissa em Além do Tempo, escolheu um look todo vermelho para a ocasião, que recebeu convidados na tempo- rada carioca do espetáculo de Claudia Raia. Dama de ver- melho! Paolla Oliveira rouba a cena em estreia de musical Yasmin Brunet recorre a sessões de la- ser para remover tatuagem A modelo e atriz Yasmin Brunet resolveu apagar da pele a tatuagem tribal que carrega- va no pulso direito, e apareceu fazendo uma sessão de laser em posts feitos no Snapchat. “Cheiro de carne quei- mada”, comentou durante o tratamento. Esta é a segunda sessão de Yasmin para apagar o desenho feito no pulso, mas é a terceira tatuagem que ela remove do corpo - antes, ela já havia feito tratamento para tirar as tattoos que tinha no pé. Tom Brady mostra Gisele Bündchen montando a árvore de Natal: “Amor da minha vida” Jogador de futebol americano registrou o momento em que a mulher fazia o retoque final com uma enorme estrela na ponta da árvores natalina Já está tudo pronto para o Natal na mansão de Tom Brady e Gisele Bündchen. No Facebook, o jogador de futebol americano mostrou a mulher dando o toque final na decoração natalina com uma estrela na ponta da enorme árvore montada na sala de estar da família. “Acho que a missão não estava completamente cumprida. AGORA nós estamos prontos para o Natal. Obrigado amor da mi- nha vida, Gisele”, derreteu-se ele. Bruno Montaleone, de ‘Malhação’, mostra corpo esculpido pelo surfe Ator de 19 anos, que vive o personagem Glauco, surfa desde os 6. ‘Adoro esportes ao ar livre’, diz ele, que posou para ensaio de moda em praia carioca. Os cabelos de Bruno Montaleone convivem quase que diariamente com o sal do mar desde os 6 anos de idade, quando ele começou a surfar. Treze anos depois, o intérprete do personagem Glauco em “Malhação” não mudou sua rotina, a de deslizar nas ondas da praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, onde nasceu e foi criado - e onde posou para o ensaio de moda. Aos 19 anos o caçula de quatro filhos aprendeu com os irmãos mais velhos a tomar gosto pelo esporte. “A gente costuma viajar juntos para pegar onda. Nossa última viagem foi para El Salvador, na América Central”, conta ele. Rodrigão posta foto só de toalha e fã brinca: ‘Adriana, não deixa, amiga’ Ex-BBB publicou a imagem e re- cebeu vários elogios nos comentários. Rodrigão sensualizou em uma foto postada em seu perfil no Instagram. O ex-BBB aparece apenas de toalha, para delírio das fãs que o seguem na rede social. “Bom dia”, escreveu na legenda.
  • 15. 15ERMELINO & PONTE E RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Esporte Técnicos definem Rogério Ceni em uma palavra Titular do São Paulo de 1997 a 2015, Rogério Ceni foi co- mandado por 18 técnicos. Com personalidade forte, desenvol- tura para comentar de esquemas táticos a alternativas de jogo e fama de participar de decisões, o goleiro-artilheiro teve, com a maioria dos “professores”, uma relação harmoniosa. E com uma só palavras os técnicos definiram Rogério Ceni. As respostas revelaram uma enxurrada de elogios: vencedor, diferenciado, honesto, excepcio- nal... Até mesmo técnicos que nem se deram tão bem assim com o goleiro o enalteceram. MURICY RAMALHO EXEMPLO “Cada um escolhe o que quer para a vida, ele escolheu ser diferente. Treina mais, se cobra como ninguém, sofre com o fracasso. Sempre foi assim. Quando um cara chegava, via o maior ídolo do clube treinar muito, queria se sentar ao lado dele no almoço. É um exemplo” DARÍO PEREYRA PROFISSIONAL “Ele é excelente profissio- nal, em todos os sentidos. Não é fácil ser titular de um clube grande por 17 anos. Ele levou a profissão dele muito a sério, não vacilou em momento algum, e teve muita competência” NELSINHO BATISTA INTELIGENTE “Ele se preparou para ven- cer. Sempre se preocupou com o time, passou boas influências aos atletas, mas acima de tudo se preocupou com sua forma, sua qualidade. Foi um grande pro- fissional que planejou e cumpriu metas na carreira” MÁRIO SÉRGIO HONESTO “Ele buscou sempre o me- lhor para ele, e principalmen- te para o São Paulo. Na atual conjuntura, quando se é muito honesto, desperta criticas, inve- ja, sentimentos negativos. Ele aprendeu a administrar isso muito bem durante 25 anos” PAULO CÉSAR CARPEGIANI CARÁTER “O Rogério Ceni é um dos maiores ídolos da história do futebol brasileiro, e o maior do São Paulo. Um cara formidá- vel, ganhador, extremamente competente e muito responsá- vel. É uma perda para o fute- bol porque não há mais ídolos como ele” LEVIR CULPI PERSONALIDADE “Ele tem os princípios bási- cos de honestidade e disciplina que aprendeu com a família, e não tem medo de tomar deci- sões” OSWALDO ALVAREZ COMPLETO “Teve competência inques- tionável como goleiro. Além de bom com as mãos, foi goleador. Um exemplo de profissional: comprometido, solidário, ven- cedor e, acima de tudo, com ótimo caráter” OSWALDO DE OLIVEIRA DIFERENCIADO “Rogério Ceni é um exem- plo para todos no mundo do futebol. Um dos goleiros mais diferenciados do futebol brasi- leiro. Fez história com a camisa do São Paulo não apenas por sua liderança, mas pelos títulos e grandes defesas nos momen- tos mais importantes” CUCA ÍDOLO “É impossível pensar no São Paulo sem se lembrar do Rogério Ceni e de tudo que ele representa na história do clube” EMERSON LEÃO AMBICIOSO “A ambição tem de fazer parte de um bom profissional. O Rogério foi um atleta de uma só paixão. Fissurado pelos nú- meros, por caminhar mais, jo- gar mais, vencer mais, faturar mais, fazer mais gols. Isso mar- cou a origem do seu sucesso”
  • 16. 1 6 ERMELINO & PONTE RASA - 01 A 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Esporte Operaçãoespecialnacirculaçãodosônibusaosdomingos Operação especial na circulação dos ônibus aos domingos irão levar pas- sageiros para parques e pontos de lazer A Prefeitura de São Pau- lo decidiu adotar um modelo semelhante à Rede Noturna de ônibus para circulação da frota aos domingos a partir do ano que vem. A ideia é que as linhas levem passageiros para parques, pontos de lazer e eventos culturais esporádicos. “No começo do ano [2016] já vamos implantar a Rede de Domingo, que é re- organizar todo o sistema de transporte aos domingos. Isso já faz parte do novo modelo independente do processo li- citatório”, afirmou o secretá- rio municipal de Transportes, Jilmar Tatto. Na Rede Noturna, os cole- tivos circulam da meia-noite às 4h e percorrem o trajeto das linhas do Metrô. São aten- didas áreas com maior con- centração de pessoas, como hospitais, casas de espetácu- lo, velórios, cemitérios e are- nas esportivas. Já a Rede de Domingo será reestruturada e irá funcionar conforme a demanda e desejo dos usuários que usam os ôni- bus aos domingos para lazer. Atualmente, apenas 40% da frota de veículos circulam aos domingos. “Você define as linhas a partir da demanda, a partir do desejo dos usuários do domingo, que uma parce- la desse desejo é diferente do usuário durante a semana”, declarou Tatto. A intenção é que poste- riormente o modelo também seja adotado aos sábados. Os pontos de lazer mais procura- dos da cidade como parques e eventos culturais esporádicos devem ganhar linhas fixas aos fins de semana. “Não tem uma lógica de funcionamento do transporte conforme o desejo do usuário. Você precisa man- ter mais carros em parques, por exemplo.” Apesar de o modelo que será adotado aos domingos ser semelhante ao modelo uti- lizado na madrugada, aos fins de semana a operação torna-se mais complexa devido ao trân- sito e outras possíveis interfe- rências. Por isso, o padrão da operação serácontroladaporumacentralque monitora os ônibus através do GPS, assim como ocorre com as linhas que trafegam pela madrugada. Os vencedores do processo licitatório terão que se adequar as novas regras.