SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 60
Baixar para ler offline
CAPITULO1
TIMIDEZ
Certo amigo! Timidez é a palavra de agora. Você é tímido? Talvez não seja,
tanto, mas deva ter algum receio as vezes de chegar nas mulheres e introduzir
uma conversa, não tem? Ou você é descoladão e chega na cara de pau mesmo
sem se importar com a reação delas?
Seja lá como você reage na presença das mulheres, temos a obrigação de
colocar um capitulo de como ter mais CONFIANÇA com as mulheres, pois
esse é o primeiro e principal passo de todos.
Um Homem confiante vale por Dez bonitos ou ricos, um Homem confiante
demonstra PERSONALIDADE MARCANTE para uma mulher e isso elas
dão muito valor. Elas gostam de um Homem tímido como amigo e um
Homem confiante como parceiros de aventuras sexuais.
Um Super Sedutor deve ser confiante e deve transmitir confiança para todas as
pessoas com as quais interage no ambiente. Quando você transmite confiança
no que faz e na sua própria vida, todos confiam em você, pois sua
CONFIANÇA transmite SEGURANÇA e é isso que faz com que as pessoas
gostem de estar perto de você.
Quando você é entrevistado para conseguir um emprego, sua confiança lhe
confere MUITOS PONTOS! Começaremos com uns exercícios básicos e
simples pra você criar coragem em sua vida.
1° PASSO PARA CRIAR CORAGEM
O primeiro passo para que você exercite a coragem na sua vida em relação as
mulheres é começar a falar com as mulheres bonitas e desconhecidas que você
encontra pela rua.
Você não precisa conversar e nem parar ao lado de uma mulher e iniciar uma
conversa ou um assunto. Comece com apenas uma palavra de duas letras
quando cruzar com uma mulher na rua. Diga:
“OI!” e continue andando sem olhar pra trás.
Pronto! Parece tolo, não? Mas não é! Dizer “Oi” para mulheres desconhecidas
é lógico que não trará resultados rápidos e nem fará você seduzi-las, mas a
longo prazo, fará com que você crie mais CONFIANÇA na sua vida que será
normal dizer OI para todas as mulheres que você cruza.
2° PASSO PARA CRIAR CORAGEM
Após criar um pouco de coragem com a palavra “OI” e você se sentir pronto
para passar ao segundo passo, você deve demonstrar um pouco de sua
PERSONALIDADE de SEDUTOR ao cruzar com uma mulher na rua. Você
começará com uma frase.
Mas nada de jogar cantadas idiotas nas mulheres como: “Ai se eu fosse
Homem”, “Ai, você na minha cama Hein?”, “ Fiu, Fiu”, etc...
Você vai dar cantadas mais discretas, como essa:
“LIIINNDO (DIA / NOITE) HOJE HEIN?”
“COMO (O DIA / A NOITE) ESTÁ LINDA HOJE, NÃO É?”
“AGORA SIM (O DIA / A NOITE) FICOU MAIS COLORIDA , NÉ?”
“NÃO SABIA QUE A COR AZUL ERA TÃO LINDA ASSIM!” (fale a cor
da roupa dela)
Pode parecer que não, mas essa frases causam muito impacto nas mulheres,
pois você não fala diretamente dela, mas sim do Dia, da Noite, da Roupa dela.
Assim a mente inconsciente dela nota que o elogio foi pra ela, mas ela não
nota isso e sente uma sensação agradável.
Tente dizer essas frases, mas isso após criar confiança suficiente com a
palavra “OI” e diga com entusiasmo, sem se importar com nada, pois com o
tempo isso irá lhe conferir uma incrível CONFIANÇA com as mulheres.
Você também ficará surpreendido com a reação das mulheres na rua, pois
geralmente elas respondem a cantada com palavras que concordam com você
e principalmente se elas estiverem em duas ou em grupo.
Tentei isso várias vezes e elas sempre respondem:
“É mesmo!” “Lindo mesmo” “Tem razão”, etc...
Se ela disser isso pra você, pode ter certeza que por alguma razão que eu
desconheço, você aumenta seu nível de coragem com as mulheres. Pode ter
certeza disso. Quanto mais você faz isso, mais coragem você cria e quanto
mais mulheres respondem, mas você se sente bem e se sentindo o máximo.
Experimente! Essas são as técnicas simples e que requerem treinamento.
Funcionam muito bem, mas é preciso usa-las. Use-as ao ir pro trabalho, ao ir
na padaria, ao passear, etc... Use seus pés, passeie, sem rumo e sem pressa,
admire mais a vida e utilize mais seus pés.
MAIS CORAGEM COM AS MULHERES
Não peça desculpas pelos seus desejos de Homem! Você é um Homem! E Por
causa da nossa cultura, você foi programado a admirar e sentir tesão só de
olhar para uma mulher gostosa. A culpa disso, é da mídia e das próprias
mulheres!
A mídia coloca mulheres gostosas e sensuais, nuas ou quase nuas nos
comerciais, nos filmes, nos programas de TV, nos produtos e sua mente
inconsciente se acostuma (ancora) com a imagem das mulheres. Assim, você é
forçado a sentir tesão e admirar todas as mulheres. Ou apenas a palavra
mulher já é suficiente para despertar sensações de desejo nos Homens.
Dúvida? Entre numa sala de bate papo com qualquer apelido feminino e conte
quantas mensagens de Homens excitados você receberá. Depois entre com o
apelido Masculino e veja que sua presença lá na sala é a mesma coisa que
NADA!
Por causa dessa programação que a mídia coloca na sua mente e por causa das
próprias mulheres que insistem e se vestir sensualmente e mostrar partes
sensuais do corpo você NÃO TEM CULPA POR SENTIR DESEJOS
SEXUAIS PELAS MULHERES.
É isso aí meu! Pare de SE DESCULPAR por sentir atraído por uma mulher!
Pare de SENTIR VERGONHA por admirar um belo, formoso e delicioso
traseiro feminino. Pare de Pedir DESCULPAS por se sentir excitado ao ver
mulheres com aqueles SEIOS ENORMES com mamilos durinhos e pontudos
saltando do decote meu!
Aquilo é seu! Aquilo, é pra ser admirado, tocado e sugado com muito prazer e
tesão! Aquilo é pra sua satisfação sexual! Quando uma mulher se veste
sensualmente e quando ela fica gostosa, é por que ela quer impressionar OS
HOMENS, e você é um homem.
Ela quer te impressionar, ela quer te excitar, ela quer que você seja o dono
daquele material maravilhoso que ela possuí, aquilo é pra VOCÊ! Você só tem
que ter astúcia o suficiente para mostrar o quanto você pode dar prazer e
excitação pra ela!
O Homem que tiver habilidade suficiente pra fazer uma mulher ficar excitada
por ele, será o ganhador daquele prêmio maravilhoso que ela tem e cuida com
muito carinho pra ele. E esse Homem é você! Lembre-se disso e quando uma
mulher notar que você está olhando fixamente para os seios dela e perguntar o
que você está olhando, você responde:
“Não estou olhando, estou admirando o quanto uma mulher pode ser sedutora
me fazendo sentir realmente bem só de apreciar suas curvas!”
Ou responda assim:
“Estou olhando...Como a minha futura mulher deve ser!”
Eu não me abalo com meus
retrocessos pois eu aprendo
com meus erros.
Eu me lembro que estava assistindo um show de TV onde apresentador estava
entrevistando uma estrela/campeão de caratê de um filme que devia ser
anônimo. O apresentador perguntou a ele qual o segredo do seu sucesso, e o
cara do caratê olhou para ele de um jeito tedioso e disse:
“Quando eu comecei em Torneios de caratê, eu não era bom. Eu batia
muito,mas sempre aprendi com meus erros.Ao invés de chorar com meus
erros. Eu só estudei o que eu tinha de fazer diferentemente da próxima vez, e
quando eu encontrasse o mesmo cara novamente ou um cara diferente na
mesma situação, EU SEMPRE ganhava deles.”
Olhe, a menos que você raramente tenha sorte, você terá chance de ter poucos
erros com os ensinamentos deste livro. E, mesmo sendo tão bom quanto estes
truques são, eles não funcionarão todo santo tempo.
A menos que você saiba como aprender com seus erros e aceitar as perdas
ocasionais, você não chegará a lugar algum. Os maiores caras de sucesso que
eu conheço todos tem grande vontade; Eles tem o primeiro poder de atitude
que nós já vimos, e eles tem também que conhecimento de como aceitar ser
rejeitados sem se preocupar e eles aprendem com seus erros.
Certo. Como eu prometi, vamos para os próximos capítulos que mostrarão
como viver atualmente essas atitudes em vez de só ler elas.
  ¡£¢¥¤¦  §   ¡©¨  ¤¦   ¢ ¡! ¢$#%   §  '¨
§ (0)21¥3 ¨
Aqui está uma palavra mágica que trará toneladas de sucesso com as mulheres
pra você, e fará sexo como um louco. Isso funciona com todas mulheres, mas
com as mulheres mais bonitas funciona melhor. A palavra é NÃO!
Está certo. NÃO! A mesma palavra que você mantém um filhote fora do
carpete irá manter uma mulher doida por você!
Você deve dizer não a uma mulher de vez quando, quando estiver em uma
discussão importante, e quando você achar certo.
Não importa o quanto deslumbrante, ou maravilhosa ou quanto diferente ela
pode ser ( e que também é uma Deusa e poderia possivelmente começar a
merecer estar em SUA companhia?) Você deve estar disposto a deixar ela só
se você não puder negociar com ela uma posição de alto respeito.
E auto respeito meu amigo, é mais importante do que você dizer não. Essa é
uma fronteira colocada pelo que não é permitido, tolerado ou concedido. E
enquanto isso puder ser negativo deste senso semântico, na realidade é a mais
poderosa positiva força que você tem pra você. Quando uma mulher sente
isso em você, ela sabe que ela encontrou algo que ela está instintivamente
procurando desde que ela percebeu que ela é fêmea: UM HOMEM QUE ELA
NUNCA PODERIA ESPERAR CONTROLAR.
Eu sei que isso não é fácil. Isso machuca, machuca realmente ter que deixar
uma pessoa falando porque ela não está tratando você bem. Mas amor pode
ser freqüentemente como uma Luta de Rua, e se lembre da regra numero um
dos Lutadores de Rua: Ignore a Dor e execute sua ofensiva com tudo que você
tem. Se você puder sair disso, você caminhará com uma confiança e poder que
as mulheres de todas as idades serão capaz de perceber. E mais importante,
você irá gostará do cara que vive por dentro de sua pele.
Como instalar super atitudes em você mesmo para levar
as mulheres pra cama e usá-las
Automaticamente.
Agora essa parte é sobre como utilizar técnicas mais complicadas para criar e
desenvolver coragem e confiança com as mulheres “Automaticamente”. Essas
são técnicas de PNL Programação neurolinguística. Existe um pequeno ponto
que você tem que entender antes de poder usar esse exercício.
Tome um minuto para imaginar você mesmo em uma montanha Russa. Veja
você mesmo no carro da frente. Sentando bem no primeiro carro passeando
pra cima e pra baixo.
Agora, faça uma outra imagem de uma montanha Russa, mas desta vez, NÃO
veja você na imagem. Veja como se estivesse olhando com seus próprios
olhos, sentando em uma montanha Russa. Passeie por alguns momentos.
Agora, Em qual deles você sentiu mais reais em seu corpo ? Eu apostaria
qualquer coisa que foi no segundo tipo de imagem. Uma imagem ou um
objetivo só aparece real em sua mente se vier na segunda forma, como se você
estivesse vendo através de seus próprios olhos.
A FALHA EM ENTENDER ESTA SIMPLES
DIFERENÇA ENTRE OS DOIS TIPOS DE IMAGENS
MENTAIS QUE AS PESSOAS FAZEM É A ÚNICA
ENORME RAZÃO DO POR QUE AS PESSOAS
NUNCA ALCANÇAM SEUS OBJETIVOS.
46587@9BAC5ED8FBGIHQPSRTGVUWPYXa`b587E9cP8RYGIUCDE5c785dUfegGhPYUbigFcFBAC58D@FYXp58qb5cP8isrcqbFYt
Xu5Eqbiv5wegGx7EPYXaPSy€tEV‚YHƒPEq„PBUW…85cqbFYXa†TtCFQ`W5@789cD89cP2qWtWPBHƒFYUWivFcPY‡RˆtEHƒP8q
AEGxqbivPEq„7E5YHƒ5c†TtCPYUbD85cFEqbivPS`WPweuP@y‰FYUCD@5U€PE†YtWFYhP8qGVHQP@R8FYUWq‘`W5E7S9Ub…85
G’Xu“cP”8•—–™˜ed˜f”C–f•egihW4—587E9BU8t@UC7EPBGjXu“cPE7SFTXuigPˆXkFYH iv5ED858qlP8†Tt€FTmF@q
XuFE7YtEXuqb58ql†YtbFc`b587E9cF8qbivP@`WPBGVHƒPERYGIUCPYUWDS5Th
nˆPYXuPweuPE7YGIjGhivPYXoUWp8qGjXuFTHƒ58ql7YqbPYHƒPYXk5BA8XsGVHƒFTGVXr5cisGIAC5cDEFBGjHƒPERSFTHc‚85YUCD@F
`W5E789Q`W9cPcq@GYA@XrpˆAEXvGm5cDEF tjuQvˆwˆxyu z{tj|S}~ ‚8Fc5cqbFERYt@UCD85ci!GjAC5cD@FGVHƒPER8FTH
†TtCFQ`W587@9U€…E5Q`W9Q`W587E9BUCFdmPcD8F t’uQvˆwˆxyu z{t€|C}‚ h
ƒf„ ‚8P8RE5YXuPBUWpSqwivFYHƒ5Eq„†Tt€F2D@FYG†…ˆPYX™Ghqbqb5c7YhPYXu5T‚S`bPYHƒ5Eq„7E5YHƒF8‡EPYXa5
FS…dFYXp7ˆˆ‡7YGh5Yh
1° Passo
‰ FBxFTHcŠ8XuFcDEFBt8H Hƒ5YHƒFYUbig5 UC5BACPEqfqbP8DE5cFYH †YtWFQ`W58789cqbFdUCi!Gjt
7E5YUfevGhPYUWivFcFBAC5ED8FdXr5Sqb5Thy•6H Hƒ5THƒFYUbig5cFYH †YtWFQ`W5S7E9cqbFYUCi!GVt
7E5YHcA8hF8isPYHƒFYUWivF D85Œ‹vFdGmis5cFYH †YtCFQ`W5E789cRE5SqbivPTXvGmPcDEFcqbFcqbFˆUWisGjXa7E5YH
HctEVqWFYXuFEq@hyVqbiv5BAC5EDSF2qbFdXŽ†Tt€PTm†dtCFYX™ItCR@PYXkFcqb5YŠ@XrFc†YtbPYh†YtCFTXa785YGhqbPS
`W5E789c785dUCqbFERYt@GjtctEHƒPcRYXuPTUCD@FisPS7EP8D8PcDEFcR85T‘euFT‚85ˆt2t@H ’s˜6“”UW5BŠC5YhF8i!GVH
DEPcF8qb785dmPTh
2° Passo
•bF87YqbFcqbFYtWq„5TVqW58q@‚8FQ`WF–‹vPQ`W5E7S9BHQF@q@Hƒ5‚Ub5ASXgGIHƒFYGIXu52isGIAC5cDEFBGVHƒPER8FYHc‚
AWFYUCq€F‚UbP8†TtCFTxPcFS…—AbFYXvG‡9YUb7YGhP‚Ub5S`WPTHƒFYUWivFYh
3° Passo
˜6R85dXuPT‚8PYUCD@FA€FTxPGIHƒP8REFYHc‚SFc`bF‰‹vPc58qlFS`CFYUCis58ql785YHƒ5cqbFQ`W5E789
FEqbisG˜`WFEqbqbFcP8istWPˆ’HƒFYUWivFc5YIqCPTU€DE5c785YH qbFYtWqQAEXupYAEXvGh58ql5YIqC58q@hW4—F‰‹rP25c†dtCF
`W5E789Q`WFdXgGxPT‚S5YtW‡8Pc5c†YtWFQ`W587@925ˆtb`EGVXgGhPcFcq@GVUWivP25c†YtbPYUWiv5Q`W587E9cqbF
qbFTUCisGIXvGmPBŠWFˆH FYH qbFYtƒ7E5YXvAW5ˆhˆ™ftbPYUWD85cP8†Tt€FTxFEq„qbFTUCisGIHQFˆUWiv58qlD8F
7E5YUfevGhPYUW‡8PcFBAW5SDEFYXkPˆ‡78PdUC‡8PTXuFYH 5BHƒ“W…šGVHQ5cFTH qbFTtƒ785dXgA€5T‚8F8qbivFTU€DEPcP
q@tWPBHƒ…85cDYGIXuFTGmivPcFcDE9Bt8H PYACFTXuiv5BUW5BA8t8hqb5cD8PBHƒ…E5cF8qb†Tt€FTXuD8PTh
•bP8‡8PcF@qbqbP8qGjHƒPERˆG’UCP@‡8›EF8qHƒPYGhqQtEHƒP8qlœ`CFSy‰F8qlD8PTUCD@55BHƒFEq@Hƒ5
PTACFYXpiv5BUC5BHƒFEq@Hƒ5BVtWR8PYXshyVqbqb5BGVXu“2isXpFYGIUCPYXaq@tWPBHƒFYUCisFBACPYXpPBXuFYhFYHcŠEXuPYX
PE†YtCFdmF@qƒqbFdUCi!GjHƒFYUbig5@qƒD@F‚Ab58DEFYXaFc785TUfevGhPYUW‡8PcPc†YtWPYh†YtbFYX™qC5dXrPc†YtbF
`W5E789cPYAbFYXpivPYXkqbFˆt2A@t8‡qf52DSFEqbivFŒ‹vFTGxiv5cFTH †dtCFQ`W5E789weuFSyP8RE5YXuP
UW5S`WPdHwFdUCisFYh
4° Passo
nˆFYUbqbFcFYH t8HƒPcq@GhistCPE‡8…@55dtQ7ˆG’Xu7Yt@UCqbisPYUC7TGxPc5TUCDEFQ`W5S7E9cR858qbisPYXvGhP DEF
FEqbivPYXoHƒPYG‡q„7E5ˆU€egGxPTU€igFcFBAW58D@FYXu5Eqb5c785YH P8qHct8’q€FTXuF8ql5YtcHƒPTGmqAC5@q@GmisG†`W5
5Ttƒ†YtCPdm†Tt€FTXŽ7E5ˆG‡qbPc†YtbFc`b587E9cR858qbisPYXvGhPcD8FcqbFTUCisGIXvh
5° Passo
žHQP@RYGjUbFBGmqbqb5cDE5cqbFSRTt8UWD85Œ‹ŸFYGhiv5Y‚87E5ˆHQ5cqbFQ`W587@9cF8qbi!Gx`WF@qbqbFBm“cFcqbF
FEqbisG˜`WFEqbqbFQ`WFYUbD85c7E5YH 58qA8XupTA8XvG‡5Sqw5ˆ’qC5@q@h
6° Passo
™ftbPYUWD85Q`W587@9evG˜y‰FTX—Ghqbqb5ˆ‚8FEqbivFYUWDSP2qWtWPBHƒ…85cDTGjXuFTGxivPcFcPTACFTXuivFcqbFYtcAEt8hqb5
FEqb†YtbFYXuDE5Y‚8P@7YGm5dUCPTUCDE5cq@t€P2PdUC785TXuPcD8Fc7E5YU egGxPTUC‡@PYhyVqbqb5cisXuFTGjUbPYXu“2qWtWP
HƒFTUCivFBAWPYXuPcPTtCiv5THƒP8isGh78PTHƒFYUbigFc7YqbPYHƒPYXkP@†YtCFTxFEq„qbFTUCisGIHƒFYUWiv58qlD8F
AW58D8FdXkFc785YU egGxPTUC‡@P2†ˆtWPYUCDE5Q`W5S7E9cF8qbisG†`WFYXkFdH t8HƒPcq@Ghi¡tbP8‡8…E5BGxRTtCPT
PE†YtCFdmPcFTH †TtCFQ`W5E7S9c`b927@5YH 5@qƒqbFdtCqA8XppYA8XsGx5Eq„5Tjqb58q@hW˜¢`WPdUCisP8R8FTH r
†TtCFQ`W587@9U€…E5civFYXp“†dtCFBAWFYUWqbPˆX™ACPdXrPweuPSy‰FYXoG‡qfqb5YhY£jFBG‡qfqb52rBA€5TXu†YtWFcP
PTUC785dXuPER8FYHegtSUW7YGh5YUWPc5YUCDEFc5c’¤AWFˆUWqbPYHƒFYUWiv5BAC5EqWGmi!G˜`W5E“”UC…85wevtEUC7TGx5TUCPYXp“Y‚
AW5YXu†Tt€FevXuFE†Y¥bFYUCisFYHƒFYUWivFBACFTx5cisFYHcAC5c†TtCFQ`W5E7S92R@P8qbivPBAEXuPA€FTUCqbPYX
AW58q@GhisGx`bPTHƒFYUWivFŒ‹v“cqbFdXr“civPYXpD8FcD8FdHQPˆG‡q@h˜¦
˜6R85dXuPT‚Yt8HƒPQ`WFSy†YtWFQ`W587@9wepF@y§Ghqbqb5Y‚8Fdtƒ†YtWFYXu5weuP@y¨FTX—Ghqbqb5BUC5W`WPYHƒFTUCivFT‚
HƒPEq„DEF8qbivPQ`WF@yŒFYtƒ†TtCFdXr5BACF@R8PTX©DTG†euFTXuFYUbigFSqw7ˆG’Xu7YtEU€qbisªYUC7TGxPEq„5TUCDEFQ`W5S7E9
RE58qbivPTXvGxPcDEFBtCqbPTX©q@tWPc’«PEisGxi¡tbD8FBAW58DEFYXu5@qbP8“f†dtCFBUCpEqieuPTmPdHQ5SqU€5
AEXvGVHQFdGjXu5c7EPYAEGxistEx5Thy•€P@‡8PBtEHƒPcq@GmistWPS‡E…85c5YUWDSFc`b5E789cFEqbiv“Q`WFYUWDS5t@HwP
HctEVqWFYX™Š€5TU8GhigPc†ˆtWFcR858qbisPYXvGhP2DSFc7E5YU€`WFdXrqbPdXghY•¬HƒPc5YtWisXuPBAC5EDSFTXvGmPcqbFTX
…YPS`WF@78PYUWD85BtEHƒPBHct8IqCFYXaPEisXu“8qlD8Fcq@tWPc78PEqbPˆh
nˆP8qfqbFTGmFBAbFY‡Pcq@GxistWP8‡E…S527@5YH 5BAEXvGIHƒFYGIXr5cisGVAW5cD8FBG’HƒP8R@FYH `CFYUCDE5Q`W587@9
HƒFEq@Hƒ5BUCPBGjHƒPERSFTHchy­TUbig…@5‚AbPYXpFPBGIHƒP8REFYH FBACFTUCqbFBU@Gmqbqb5d‚8qbFYUCi!GVUWD85Q5
†TtCFQ`W587@92qfFYUWisGIXgGxPT‚85ˆ’qCPdUCD85c7E5YH qbFYtWqQAEXupYA@XgGx5Eq„5TVqW58q@hY•bP8‡EPcPBHƒF8q@HƒP
7E5YGhqbPBACFYhPcqbF8RTtSUWD8Pc’{PYA8XpFYUCD@FYUWD85c7E5YH 58qlqbFYtCqlFYXsXu58qb“ePEisGxi!tCD8FThW4—F¨‹ŸP
`W5E789BHƒF8q@Hƒ5cFTXvXuPTUCD@5Y‚8q@GIUCivPcqbFBŠWFYH 785YH Gxqbqb5d‚8FcPYAEXuFYUWDSP2†dtCPTx†TtCFYX
’Gx‡E…S52†dtCFQ`W587E9BA8XuFE7YGhqbPYXoA8XpPBAC58DEFˆX©euPSy‰FTX©DTG‘erFTXuFYUbivF2DSPA@Xrpb…šGVHQPQ`WFWy€h
­yUCiv…E5BACP@qbqbFBACPTXuPcPBA8XupS…—GIHƒPGVHƒPER8FdH FQ`WF¨‹ŸPcP8i!XuPS`WrEq„DE58qlqbFYtbq
AEXupYAEXvGx5Eq„5TVqW58q@h
§   ¡©¨ ® ¢¡g  ¢¯#°    ¤±3 ® §  ¯¨
§ (¥)213±B¨ ²³
George S Patton Jr., general famoso da 2° Guerra mundial uma vez foi
questionado o que ele pensava do seu rival, o campo britânico marechal
Montgomery. Patton Replicou, “ Ele é o melhor general que eu já tive. Mas
ele está mais interessado em não perder do que em ganhar. Infelizmente para
muitos Homens, esta é sua atitude para com as mulheres. Eles andam na casca
dos ovos, cuidadosos o quanto puderem, na esperança de esperar não cometer
nenhum erro.
Se você quer ter um poder DINAMICO com as mulheres, comece a focalizar
no que você quer, e o que você está fazendo, não faça o que você pode perder
ou o que irá acontecer se você não ganhar. Claro, dê uma olhada nos riscos.
Mas não focalize neles.
Focalize no que você deseja. O que você estará usufruindo com aquela mulher
que você quer? O que você verá? O que você ouvirá? O que você sentirá em
seu corpo?
Estes são os tipos de questões que deixarão você excitado e animado para
ganhar, ao invés de servir como um perdedor. Mesmo se você sabe que tem
alguma competição você será capaz de dar o seu melhor tiro, pois seu maior
foco será no seu efeito.
d´F8q@t@HcGjUWDS5Tµ
 )21¥ ¢' ¶ (0 ·$0'¸  ¤ 33±¤®3 §  '¨
w%  )B¡«¹® ¢º ¶ ( ·»'¸ ¶ (¦ ¼º  ¢$1  ½
¾$¿±À®ÁÂÃ!ÄÁ Å Æ Ç¢È¯Å ¿Å É Å ÄÁÀ É ¾ ëÊ
¿Å ǯË2Ãg¾»ÇÍÌ3¾ ¿Å»É ¾'Ê É ÆÎcÏÁÀÁ2Ê ÐwÑ¥Ò
Um grande negócio de sucesso e poder com as mulheres não tem nada a ver
com como você age ou o que sente por ela, mas tem muito a ver com como
você age e sente sobre você mesmo. O que nós realmente estamos dizendo é
ALTO RESPEITO.
Centenas de Homens que não levariam uma pingo de desaforo de um outro
cara se tornam dominados, sem força moral quando encontram com mulheres.
Eles estão vivendo seus velhos dramas com uma mãe que eles não poderiam
agradar quando criança, ou são assustado por alguma outra razão, eles
colocaram a mulher em primeiro lugar.
Outros caras tem uma diferença leve de
problemas.Eles podem não levar desaforo
de uma mulher, mas transar é TÃO
importante pra eles que elesperdem a visão ou as
prioridades. Em um senso de perdedores todos os aspectos são divertidos,e se
tornam uma compulsão.
Caras como este Homem que ganha as lutas, mas eles estão definitivamente
perdendo a guerra. Mulheres podem não ser um dos vícios da sua vida, e se
você encontrar a pessoa certa, você pode escolher que ela faça parte do seu
núcleo. Mas uma vida gasta sem fazer nada e perseguindo as mulheres é uma
grande estupidez.
Se esse é o seu problema, então pegue você mesmo por um minuto, e pergunte
a si mesmo se você pode estar perdendo algum dos outros prazeres que a vida
tem a oferecer.
Você pode ficar chocado ao aprender que numa noite silenciosa em casa com
um bom livro pode atualmente ser mais estimulante que um tedioso encontro
com uma enorme peituda safada num quarto quente.
Então aqui está uma sugestão para aumentar sua confiança com as mulheres:
PARE DE PRECISAR MUITO DELAS! E um bom jeito de fazer isso é sair e
encontrar um hobby que você pode realmente se divertir. Algo que deixa você
longe das mulheres.
Não somente irá aumentar sua confiança como você estará na espreita, isso
providencia uma grande escapada para aquela gata especial que te deixa com
algum stress ou pressão no seu cérebro, como elas freqüentemente farão.
Pessoalmente, eu prefiro CARNE DA BOCA DOS PEIXES GRANDES. A
maioria das mulheres odeiam a idéia de muitos chatos, repugnantes peixes
desmazelados todos ao redor delas e não considerariam sequer pedir pra ir
longe contigo. Ao lado que eu me divirto pegando alguma coisa com o bocão
e ser capaz de instantaneamente jogar fora se sentir assim. Mulheres não são
tão fácil.
A NOSSA ÚLTIMA TÉCNICA PARA CRIAR
CONFIANÇA
Coragem e Confiança com as mulheres depende muito também do que você
tem a oferecer as mulheres. Se você não tem ou não sabe o que oferecer pras
mulheres fica muito difícil ser confiante na presença de mulheres estranhas.
Pensa bem, se você não tem o que dizer, se você não é divertido, se você não
sabe falar inglês, se você não pratica esportes, se você não conta piadas, se
você não é alegre, se você não é bonito, se você não toca um instrumento, se
você não faz nada, o que é que uma mulher vai querer com você?
Você iria querer uma mulher que não fosse atraente, não sabe o que falar, não
tem confiança em si mesma e não sabe fazer nada? Acho que não, né? Pois é,
você estará aprendendo algo para oferecer as mulheres, você estará
aprendendo como dar maravilhosos sentimentos a ela e como conversar com
elas. É por isso que após aprender nossas técnicas você se torna mais confiante
e mais entusiasmado com as mulheres. Por que você terá algo pra oferecer a
ela! Algo maior que beleza e dinheiro, algo melhor que qualquer outra coisa
que uma mulher pode ter, você estará oferecendo sentimentos, sensações e
desejos apenas conversando com elas.
Por isso que uma mulher vai querer você na cama dela, a sua presença já será
o suficiente para ela se sentir excitada, a sua presença já será o suficiente para
fazer ela completa e totalmente MULHER! Essa é a última técnica para criar
confiança, ,a última técnica é......
...CONHECER, APRENDER E USAR OS ENSINAMENTOS DA SUPER
SEDUÇÃO NAS MULHERES!
Teste as técnicas, use as técnicas, aprenda, crie, modifique, aplique, faça o que
for, mas use isso PELO AMOR DE DEUS! Pelo menos isso você tem que
oferecer a elas e isso o fará mais confiante por que você mudará seus
conceitos, mudará tudo que você já sabia ou acreditava antes. Você será um
novo Homem, Um Mestre da Sedução!
UUUMMM PPPOOOUUUCCCOOO DDDEEE PPPRRROOOGGGRRRAAAMMMAAAÇÇÇÃÃÃOOO
NNNEEEUUURRROOOLLLIIINNNGGGUUUÍÍÍSSSTTTIIICCCAAA
Ó6ÔgÓÖÕk×eØ2ِÓÛÚÜ×eݬڝ×fÓ6׬Þ2՚ِßfÔ!àÞáÙƒÔsÓ
˜—qcAbF8qbqb58P@qcAbFYXp78FYŠWFYH 5BHct8UWD85cFYH isXr9@qcHƒ5EDS5EqQŠW“8q@Gh7858q@µC4âGhq@tCPT
£ãGjHƒPER8FdUCqf¦Ÿ‚W˜etbDYGmi!G˜`W5B£ ‰ 5YUWqf¦Ÿ‚q@GIUCFEqbivr8qWG‡785B£ ‰ FYUbqbP8‡E›8F@qƒFdH qbFYtƒ7E5ˆXsAC5S¦Ÿh
­TUW†YtbPYUWiv5c†YtWPYh†YtCFdX™t8H tCqbPBUC5TXvHƒPYIHƒFYUWivFBt8H 5ˆt2HƒPTGxqlD8FEqbivF8q
qWG‡qbivFYHƒPEq„Fc†TtCPdm†dtCFTX—Hƒ5THƒFˆUWiv5Y‚8PBHƒPTGx5TXvGmPcDEP8qACF@qbqb58P8qlivFTH tEH
qWG‡qbivFYHƒPBAEXuFWeuFTXvGxDE5Yh
‰ FQ`W5E7S9werPTxPTX©7E5YH FY‡PSqt€qbPTUCD85BAWPˆ‡PC`EXpP8qƒD@5cq@GmqbisFYHƒPBA8XpFWeuFYXsGxDE5
DSFTmP@q@‚S`W587@9‚GIXu“c7TXvGmPdXŽRTXuPYUWDSFEq„qbFTUCisGIHƒFYUWiv58qlD8FBXpPYA8AW5YXuioFcq@G’HcACP@i¡GxPT‚
AC5TGxq§`W587E9cF8qbiv“T‚SD8FwerP@ig5ˆ‚WeuPTmPdUCDE5BUCPBIˆjUCRdtCPc†TtCFc5c7ErYXuFTŠ8Xu5cDEFˆ‡P8q
A8XuFSeuFYXuFTHch
ä ålæ å ç§èÖéiå§èÖêSë¨ì§ë å íÜîïífê€ç§æ ì ðë¨çÜñ‰ç§ë¨ç§èÜélîpì„òáóŒì íáôÖì
éå§èÜõ§ôîïífêfì„ö
÷iøÜù™ù¬ú û”ü
nEFdXrRˆtEUCivFT‚8’ánE5EDSF2qfFhFYHcŠEXuPYXaD8FBtEHƒP `bF@yiFdH †YtWFQ`W5S7E9civFS`WFBtEHƒP8q
errYXvGhP8qXuFEPYIHƒFYUCisFcDYG†`WFYXuisG‡D8P@ýb“
þ ìŒí¬ífå ÿ¡ 
¢´FYAb5YG‡q„DEFˆ‡PcDYG†y‰FYXa’«q@G’Hƒ“”‚YACFYXpRYt@UCivFT‚8’ ƒ †ˆtWF euFSy785TH †ˆtWFQ`W58789
RE5SqbigP@qbqbFcivPYUWiv5cD8FEqbqbPSq„eurYXvGhP8qbýb“
þ ìŒí¬ífå £¤ 
¥šFYU8qWPc78FTXuivFSy‰Pc†Tt€F2qWtWPc785YUW†Yt@GmqbivPBtWqbPBA€PTmPW`EXuP8qwqfFYUWqb5YXvGhPYGhqcAbPYXpP
D8F@qb7YXpFS`WFYXaq@tWPcFW…—AbFYXsGm9dUC7YGhPYh ‰ FcFYhPcDYG†y€‚8’–•b5YGˆXuFEPYIHQFˆUWivF2DˆGh`WFˆXrisGhD85§¦x“
`W5E789BUC…E5Q`WPˆG8PB’t€REPYXkPˆ‡RˆtEHchynEFTXuRYt@UCisF5c†dtCFcFEq@ACFE7ˆGxevGx7EPYHƒFYUWivFweu5YG
DTG˜`WFTXuisGmD@5Yh
þ ìŒí¬ífå ¨¡ 
ƒ tW‡SP2P@qcAbPY‡PC`EXuPEq„qbFTUCqb5TXvGxPTGxqw†ˆtWFcFYhPt€qbPBAWPYXuPcDEF8qb7YXpFC`WFTXŽP
FW…šACFTXvGx9TUC7dGmPThS’–­ytcXuF8PTVHQFdUCivFcRE58qbivFTG8DSP2“@RYtWPYhY­yXuP2iv…@57dmPTXuPcFcPSy€tEVhy­
`W5E789BAW58DdGmPQ`WFYXa5EqQXuPTGx5Eq„qb5TxPTXuF8qŠ8XsGjIqCPYUWDS5BUW5cig5ˆAW5cD8PEq„5TUCD8P@q@hm“ ƒ
†YtWFQ`W587@9P@7YqWP8ý
­d‡PcrQ`EGxq@tWPYIh
þ ìÜíeíe婤 
¢´FSqb7TXuFS`WPBtEHƒPcFW…—AbFYXsGm9YUb7YG‡PBXuF87@FYUWivFcq@tCPBAWPYXuPcFTxPT‚YtCqfPTUCDE5civFYXvHƒ5Eq„DE5
qWG‡qbivFYHƒPBAEXuFWeuFTXuFYUW7ˆG‡Pˆ8DEFYhPYh
þ ìÜí¬ífå 
4™F‰‹rPcPEqQXpF8q@AC5EqbivP8qUC…@5c`bFYXsŠCPYGhqƒD@FY‡Pc†ˆtWPYUWD85Q`W5@789cD8FEqb7YXuF@`bF2P
FW…—AbFYXsGm9YUb7YGhPYhW465@789cDEFS`WFYXsGxPBUW58ivPTXv‚8qbFcFYhPcF8qbiv“BXpF8PYIHƒFYUWivF
785YUbqbF8RTt8GIUCDE5cD8FdmPY‚@DYGImP8isP8‡@…85cD8PEqQAEt8A@GjhP8q£ ƒ q„5TVqW58qlD8FTxPwegGh78PYH
RYXuPTUCD@F8qwFcDˆG’xPEivP8DE58q£¦ŽPYt8HƒFTU€ig5cDE5BHƒ58D@52FˆH †YtbFFdmPBXpF8q@A8GIXuPT‚8FSig7dh
ESPELHAMENTO
Uma variação de espelhamento está escrita nos textos de ELICIAÇÃO DE
VALORES e UTILIZANDO PALAVRAS DE TRANSE- Isso é espelhamento
verbal. Mas uma variação mais conhecida de espelhamento em Programação Neuro-
Linguística é o espelhamento físico.Talvez você tenha feito isso em toda sua vida sem
ter conhecimento disso, mas uma vez que você conhece o forte poder do espelhamento
é como o Jovem Skywalker de Guerra nas Estrelas reconhecendo e se armando com o
poder da força.
Note como as pessoas se vêem envolvidas em uma conversa interessante - Elas estão
excitadas a respeito do que elas mesmas estão dizendo e o que as outra estão falando,
em outras palavras elas tem RAPPORT - Parecem fazer a mesma pose, ou sentado ou
em pé. Quando estão sentados, um ao lado do outro ou em lados opostos da mesa - Um
se inclina pra frente e aí o outro se inclina também, um se inclina pra trás e o outro se
inclina pra trás também, eles cruzam suas mãos da mesma maneira, balançam suas
cabeças da mesma maneira, parecem ter atividades similares (um brincando com seu
chaveiro e o outro com sua caneta),etc, etc. Eles estão direcionando suas ações
conscientemente? Não, toda a energia deles e concentração está no discurso, tudo
acontece inconscientemente. Mas normalmente, eles não tem que ter uma conversa,
eles podem apenas estar pensando em suas próprias idéias e conceitos... e você ainda
pode ver o espelhamento acontecendo - eles podem fazer os mesmos movimentos
quase que ao mesmo tempo sem ter aparentemente qualquer percepção a respeito da
interação com a outra pessoa.
Qual é o valor de todo esse conhecimento? Bom, espelhar pode ser usada como uma
ferramenta para construir o rapport. Ser similar ou ter alguém similar próximo cria
sensações de calma, conforto, entendimento, proteção, etc. Então você pode usar o
poder do espelhamento para criar estes sentimentos em alguém que você está
conversando, ela irá subconscientemente ligar todos estes sentimentos em você ( além
de tudo você é o único que está espelhando ela) e o rapport está sendo desenvolvido
entre vocês sem você ter que mover um dedo (a menos que ela mova o dedo também).
Quem, como e onde eu devo espelhar?
Quem é fácil, a mulher que você quer, claro! Como, é assumindo a mesma ou similar
postura, fazendo os mesmos movimentos com as mãos, e todos os respectivos
movimentos do corpo que ela fizer de um jeito similar. A seguir mais aspectos de
espelhamento:
-Seguindo- Fazer os movimentos depois que ela fez. As vezes sua mente grita: Que
estúpido! Ela vai perceber que eu estou fazendo os mesmos movimentos! Não ligue
pra esta voz, lute contra isso, esta é a voz do lado negro da força. Por quê? Por que
elas NUNCA NOTAM ISSO! Ao invés disso elas se sentem muito confortável e
relaxada numa conexão com você e normalmente mais atraídas por você.
-Compassando- Fazendo os movimentos ao mesmo tempo que ela. É parece
impossível? Bem, não é. Já notou que as vezes acontece de fazer as coisas exatamente
ao mesmo tempo que a outra pessoa? (talvez um bocejo e depois um sorriso por causa
disso?) Acha que foi por acaso? Não, este é o segundo estágio do espelhamento. Só
que no espelhamento você não tem que seguir, seguir e seguir ela sempre. Chega uma
hora que você deve...
Guiar - Se você espelhou certo,seguiu e compassou então você está pronto para uma
revelação. Você pode guiar! Tente isso. Tussa. Ela Tosse. Coce o cotovelo. Bem, talvez
ela irá coçar o ombro ao invés do cotovelo, grande idéia! Para adicionar uma
ferramenta na construção do rapport, você pode guiá-la pra fazer algo divertido. Faça
um movimento com suas mãos tipo uma mímica sobre a divisão das pernas dela (mas
isso deve ser associado com algo que vocês estão falando, se parecer estranho e ela
notar, a mente consciente dela será atraída para os seus movimentos e puff, tchau
rapport. Mantenha a mente consciente dela ocupada com o que você fala.) e observe
as pernas dela.
Outra técnica para criar o rapport é o piscar dos olhos dela e a velocidade da
respiração. Se você tiver habilidade para espelhar a respiração dela e o piscar dos
olhos, você pode conseguir um profundo rapport, mas cuidado para não ficar olhando
muito o peito dela. Se ela perceber, vai pensar que você está olhando os seios e você
não tem a intenção de fazer isso, né? Um bom método para guiar a respiração dela é
parar o jeito que você está respirando e respirar profundamente fazendo até som para
que ela perceba sua respiração, as vezes ela segue você.
PALAVRAS DE TRANSE
Usar palavras de Transe é uma boa técnica para usar. Quando você estiver eliciando
valores ou deixando ela descrever os padrões de sentimentos dela, ouça intensamente
o que ela diz e mais importante, quais palavras ela usa para se expressar.
As palavras que ela coloca mais ênfase ou repete freqüentemente são chamadas de
palavras de Transe. Isso quer dizer que usando as mesmas palavras que ela usa você
será capaz de penetrar diretamente no inconsciente e subconsciente dela. Além de
tudo, aquelas são as palavras em que ela pensa e está mais familiarizada. E ouvindo
você usá-las, ela sentirá que você a entende completamente , você é como uma alma
gêmea, e seja lá o que você disser pra ela é muito mais agradável de se entender e
muito mais importante.
Uma condição para a implementação do uso de palavras de transe seria pegar o que
ela diz a você e alimentar isso de volta pra ela usando suavemente as palavras pessoais
de transe dela.
Uma aproximação mais sofisticada seria ouvir e relembrar das palavras de transe
dela. E usá-las um pouco depois. E talvez suavemente em um contexto diferente. Mas
a diferença entre este e o primeiro método é tênue - aqui você tem que usar um pouco
mais da imaginação e ter uma boa memória.
UM EXEMPLO;
Você: Se eu perguntasse a você, qual é a coisa mais importante em um
relacionamento, como você descreveria?
Ela: Eu quero um Homem que me faça sentir confortável comigo mesma (Lembre
se sentir e Confortável)
VOCÊ: Seria ótimo se você pudesse passar momentos com um Homem que faça você
se sentir como se pudesse baixar a guarda e apenas se sentir confortável? Cuja a voz
conforta e estimula você? Eu acho que este sentimento poderia acontecer pra você
agora. Comigo.
ELICIANDO VALORES
introdução:
O ponto de eliciação de valores é encontrar o que ela quer de um Homem e então se
transformar naquele Homem dos sonhos dela fornecendo isso a ela. Mas não seja tolo,
se ela diz que quer um Homem alto e financialmente bem de vida, você não vai a um
Doutor colocar pernas maiores ou Roubar um banco. O que ela deu a você foi o valor
guia, mas ser alto e ter dinheiro por si só não significa nada pra ela - O que importa é
como um homem alto ao lado dela faz ela se sentir. E esta é a chave - para cada valor
guia você precisa achar o valor final, que é o que ela realmente quer. Vamos pegar
como exemplo um Homem alto. Perguntando a elaE O que um Homem alto te faz
sentir? pode revelar que isso a faz se sentir segura e protegida! Aha! Isso é o que ela
quer realmente! Ela quer se sentir protegida e segura, não um Homem alto por si
só. Na prática, ela irá rejeitar um Homem alto que não a faça se sentir segura e
protegida, diferente de você que pode não ser alto mas pode fazê-la se sentir segura e
protegida.
Valores Guia e valores finais.
Sabe como reconhecer valores guia e o que eles significam pra ela. Você aprendeu
quais qualidades num homem- valores guia. Levam aos valores finais. Valores guia
não tem tanto valor quanto você pensa. Ache quais emoções ela experimenta com
alguém que é honesto. O mesmo pra amável. O mesmo pra respeitoso. Segundo,
encontre o jeito como ela sabe que alguém é honesto, amável e respeitoso. Ela te deu 3
nominalizações que tem um respectivo significado pra ela, mas pra NENHUMA
OUTRA PESSOA. Em vista disso, você tem uma puta pista do que ela está falando. Se
você conseguir o que significa ser amável, honesto e respeitoso pra ela, você tem uma
chave de ouro do quarto de Motel pra levar ela.
Valores finais = estado desejado.
Para o benefício daqueles que ainda estão confusos sobre eliciar valores, aqui está
uma terminologia melhor: Você quer encontrar OS ESTADOS DESEJADOS DAS
MULHERES e AS PALAVRAS DE TRANSE.
H: Então, O que é importante pra você num relacionamento?
M: Bom, eu gosto de Homens altos. (valores guia)
H: balança a cabeça E quais os sentimentos um Homem alto faz você experimentar
quando está com ele?
M: Bom isso me faz sentir segura e protegida (Valores finais ou Estados desejados)
Eu acho que o termo ESTADOS DESEJADOS é mais claro e correto do que valores
finais. Você quer descobrir quais estados que ela gosta de sentir, aí isso pode criar
aqueles estados nela. No exemplo acima, não importa se você é alto, tanto quanto você
possa fazê-la se sentir segura e protegida. Aí rode um padrão que cria esses
sentimentos na mente dela. Note... estados poucos comuns que normalmente são
importantes para toda mulher são conforto e segurança, ,conexão emocional, desejo
sexual. Se você passou pela primeira parte, você é um amigo. Se você passou pela
segunda parte (conexão) ela provavelmente dará o terceiro passo por si só.
O mais importante NÃO É o que ela diz que ela quer (alto, rico, etc.) O importante é o
SENTIMENTO ou SENSAÇÕES que ela experimenta quando está ao lado de um
Homem (alto, rico, etc.) Logo que você descobrir esses sentimentos importantes para
ela e criá-los na mente dela, ela associará esses sentimentos a VOCÊ!
PERGUNTANDO VALORES
Aqui está uma lista de perguntas amostra para eliciar os valores dela e as palavras de
transe.
O que ela quer?
O que ela gosta?
O que ela pensa que precisa?
O que ela merece?
O que ela teve no passado e quer repetir?
O que ela teve no passado e quer esquecer?
O que assusta ela?
O que a deixa feliz?
O que a faz se sentir sexy?
Faça as perguntas certas, não tente empurrar ela direto para um estado específico
(como excitação por exemplo), isso pode não significar nada pra ela. Compreenda
isso Excitação tem valor na sua vida?é uma pergunta menos usada do que  Qual é
o valor?
Aqui estão algumas perguntas adicionais que você pode perguntar, isso pode ser um
pouco menos orientado e eliciação de valores, mas é útil mas apesar disso. Eles te
ajudarão a conhecer ela e devem colocá-la em um estado alterado pelo fato de fazer
ela trazer à tona respostas para isso do profundo da mente inconsciente dela.
Quais são os desafios no trabalho dela / Quais são as partes fáceis / O que ela gosta /
O que ela não gosta em seu trabalho?
 Do que você acha que eu gosto?' Você terá um útil feedback (retorno) sobre como
ela percebe você.
Sua primeira lembrança da infância? è uma âncora positiva, e mesmo se é neutra,
nunca esqueça disso, na mente dela ela se vê a si mesma enquanto se abre pra você
quando conta coisas assim.
Sua maior alegria / Doces lembranças da escola? Esperançosamente teve algo com
um cara, ancore isso) Se não , seja mais específico.
Seu primeiro dia na escola? O mesmo que primeira lembrança de infância, mas
não use isso após Doces lembranças da escola - Isso seria fácil pra ela responder
Bem, meu primeiro dia foi isso e esvazia qualquer tipo de lembrança romântica.
Em que período de sua vida você foi mais popular? Ela se lembrará dos bons
tempos
Você se lembrado primeiro momento que você sentiu seriamente, completamente e
sem auxílio no amor. Como isso aconteceu?
O momento mais feliz da sua vida?
Que papel você faria num filme?
Quanto você conhece a si mesma bem?
Se a resposta a alguma pergunta não for ao seu gosto (O que te assusta? Rato),
elabore o que você quer dizer com essa pergunta. E se exista alguma coisa que você
não entendeu na resposta completa dela, especifique e pergunte uma pergunta a mais.
Não PENSE que você entendeu, tenha certeza que entendeu pois é o único jeito de:
1) Fazer ela se sentir completamente entendida por você.
2) E completamente entendendo ela Que é o que você precisa na ordem para saber
como fazer ela se sentir do jeito que ela quer com o Homem especial dela.
Não se esqueça também que você tem que ser capaz de introduzir estas perguntas
como um componente natural e contínuo de sua conversa com a mulher.
Simplesmente perguntar a ela inesperadamente fará isso parecer um interrogatório
ou que você preparou e ensaiou antes e uma vez que isso acontece você está sem saída.
Exemplo de como perguntar:
Eu: Você gosta de Viver aqui (qualquer que seja o lugar )?
ELA: Sim, Eu acho.
Eu: (Alegremente) O que você gosta de fazer pra se divertir? Você gosta de ter
Homens te caçando?
ELA:Não, Não ... Eu sou exigente.
EU: Verdade? Quero dizer, Eu não quero parecer estranho ou qualquer coisa assim...
mas quais qualidades você procura em um Homem?
Aqui é onde você cala a boca e ouve.
ANCORA PARA CONSTRUIR
CONF IANÇ A
!#%$
('0)1'325467'98@'%AB2DCFEG'HPIBAQC3RG8SFEGSUTUVDWX'YWX'BRG`bacA%25AUa1`dS
e S@8U'36fSQWXS3gG8'QWX'B2h4QCB6iC@pUC@8Sh' e S@Wa1`baqEQSBr
s CQWWXSutvSBa1Ww
x '@T€yQ'DWX'BAGWS€)‚yQSQWƒgQ' e '€R„WX'5WS34U6f'5C5WQa…`†AƒC@pU‡USBrQˆ IBAQ'FEQS@TV
EUacA@‰ˆ‘AXE@a’AQ‰“”SB2DSh'B6fChC@WWX'BRGWCUpU•@'ƒW'B2 WX'BAYT@S36 e SU‰
s C@W§WS5`b67VƒWƒw
–U— e '€6˜a‚2F'BRG`d'hC@IBA@'B)1'@W e S@8U'B6fS@WXSQW™W„'BRG`ba‚2D'3R„`dS@W'B2 W'BA
T@S36 e S3rQdeAQC3RG8USh'B)c'QWfC3)1TUCBRQp@C36f'32 S02hg — a‚2DSBgCBRQTUSB6f'h'3)1'QW
)1'GEQCBRQ8@S5WAQCu2D‡USh8Ba‚6f'3a…`dCh'hC e '36i`jCBR8@S5WX'BA e Ak)…WXS5'@WXIUA@'B6f8US€g
AGWXCBRQ8USDWX'kA58@'U8@S0a‚RQ8BalT@CU8@S36m'hS e SB)l'@nUCB6orUpqCBRG`d'3R@yC
WX'@nBAU6fC3R8@ShCUIUA@'B)c'5C e 'B6i`jS9TUSB2DS5WX'hEGSUT@VhTUSBRG`ba‚R@AQCƒWW'hC
' — e '€6˜a‚2F'3R„`dC36mCUIUA@'B)c'QW e S@8U'36fSQWXSQW™WX'€R„`ras2h'3RG`dSQWƒr
s CƒWtWXShdeA@CQ`b67S€w
x CUpC5S@W e 6oa‚2D'Bau6fSQW™`b6fV@W e CƒWWS@WY2DCBavWFAU2DC@W8UAƒCQWPEQ'QHw'ƒWƒr
s C@WWSx“¤a‚RGTUS3w
x CUp@CxAB2DC0a‚2DC@n'B2 CQWWXS@T€a1CU8@Ch8U'hAB2FChTBau6fTUABR„W`dy3RGT3a1C9SBRQ8U'
EGSUTUV5IBAQ'36 e S8@'36m'hT@S3Rzda1C3RGpChT@S32 CQWY2YAB)‚yQ'B6f'@WƒrGdeA@CBRQ8US
EGSUT@VFzda{H|'B6ogGWS3)…`d'hC5WGAQChC3RGTUSB6fChC e )sa1TUCBRQ8@ShS02F'QWƒ2DShC e '€6}`dS
RGS e AU)1WS3r
s CQWW„S5('Ba1Ww
“”SBRG`ba‚R@AQ'5W„'@nBAU6iCBRQ8@ShShC e '36i`jS9'EQSUT@Vh' — e 'B6˜as2D'BRG`dCB6fghS@W
e SU8@'€67SQW„S@WgQT@S36fC~7SQWXSƒWgQTUSBRzda1C3R„`d'@WWX'BRG`ba‚2D'BRG`dS@W'B2 AB2DC
T3a‚6fTUABRGWt`dy3RTBa1ChIBAQ'5`d'h8U'Ba — C0RQ'B6€EQSQWXSB„‚¡S@TVhC@nUSB6fC5`b6f'3a‚RQSUA
WA@C%2F'3R„`d' e CB6fC06f'UCUnBa‚6ƒCQWY2YAB)‚yQ'B6f'@WT@S3)1ST@C3RG8US5WX'5'€2 AB2
e S@8'B67SƒWXSBgQT@S3Rtz„a1CBRX`j'9'FEGC3)1'3R„`d'h'@W§`jC@8SBgQ – p ‚¤ˆ…“‡†%ˆ –Š‰ t –
sŠ–(‹ BŒ ‰ ‹# ŠŠˆ ‹ ˆ pqˆ…p –Š‹ ˆvˆ ŒŽˆ”vŒ‘5t’Œ   ˆ”“Œ•”—–•ˆe
s CQWWXShŠ'ƒ`j'Bw
x CUp@C0a1WtWXSxAU2DCFEQ'GH™AU2 83a1C3gG8'02DCBRUyG‡ e CB67C9TUSB2D'Up@C36—WX'UA
8Ba1C3g e S36ƒAB2hC5W„'32hC3RQCU ‰ '3)1'B294U6f'h'06f' e a…`dC0a…WWXS98@' e S3a…W™WX'
EGSUTUV e 6f'UTBa1WC€6˜
A mente consciente e a mente inconsciente
Esse é um assunto muito importante pra você compreender de
uma vez por todas na sua vida. Você não é totalmente dono de sua
vida! Você reage a coisas que acontece na sua vida por uma
programação inconsciente no seu cérebro que faz você decidir algo
sem que você realmente queira. Algumas vezes, você é quem decide
algo querendo mesmo, mas a maioria das vezes você deixa a sua
mente inconsciente decidir por você. Por isso que as vezes as
mulheres dizem não querendo dizer sim. Está pronto? Então vamos
lá;
A mente consciente; é a parte do seu cérebro que pensa. Essa parte
ela possui certos limites gravados e então ela compara e verifica se
algo é bom ou ruim para você. Quando você sente uma dor e sabe
onde ela está você está consciente que a dor existe. Ela é a parte
responsável pelo julgamento que você faz se uma mulher é bonita
pra você ou se ela é feia pra caramba.
A mente subconsciente; é a parte do seu cérebro que é responsável
por tudo que você acredita na sua vida. Você acredita que existem
seres de outros planetas? Então você tem uma crença que existem
seres de outros planetas gravado no seu subconsciente. Você
acredita que aquela gatinha no salão vai te dar um fora? È porque
alguma coisa relacionado a isso está gravado no seu subconsciente.
A mente subconsciente é o nosso arquivo de crenças.
A mente inconsciente; é a parte do seu cérebro que é responsável
pelos seus sentimentos. Ela domina o seu corpo e por isso é ela que
faz você fazer determinadas coisas que as vezes você não queria
fazer, ou seja, que a sua mente consciente acha que é ruim pra você.
Quando você dirige um carro, você dirige inconscientemente. Você
não fica pensando; bom primeiro eu piso na embreagem, boto em
ponto morto, viro a chave e aí eu acelero. Você faz
inconscientemente e pensando em outra coisa como onde vai, o que
vai fazer quando chegar, etc... Assim funciona a mente de uma
mulher ( e a sua também claro) ao negar ou aceitar um beijo de um
desconhecido. Você precisa atingir essa parte do cérebro dela e
distrair a mente consciente para outra coisa menos sua beleza ou
suas intenções.
Só pra lembrar mais uma vez e com exemplos para melhor
entender;
Mente consciente A mulher te olha, te acha feio e ativa a parte
consciente dos limites de feiúra. Se você não for interessante pra ela
a mente consciente dela irá te rejeitar.
Mente subconsciente Para te rejeitar, ela tem que procurar no
arquivo de crenças dela algo pra comparar você com algo que ela
goste ou não. Por exemplo; Ela te viu, tomou consciência de você e
agora ela achou no arquivo de crenças (subconsciente) dela que o
seu cabelo combina com os cabelos que ela detesta. Então ela
generaliza que seu cabelo é feio.
Mente inconsciente Essa parte, se você conseguir chegar e
fazer com que a mente consciente esqueça o seu cabelo feio, mudar
a crença do subconsciente dela de que seu tipo de cabelo é feio e
fazer a parte dos sentimentos que é o inconsciente se sentir bem ao
seu lado, você ganhou a gata.
É isso o que acontece quando uma mulher namora um cara feio
e você diz isso pra ela, mas mesmo assim ela diz que ele é lindo, o
homem da vida dela e se apaixona por ele. Você não precisa decorar
nada disso, mas apenas compreender como funciona a mente
humana na hora de decidir seu destino. Lembre-se, quem determina
seu destino são seus sentimentos sua mente inconsciente, mas você
não consegue compreender a sua mente inconsciente pois ela não
tem limites e não tem comparações. A mente consciente busca no
subconsciente crenças para você comparar certas coisas, a mente
inconsciente ela apenas sente se algo é bom ou ruim e mesmo que
algo seja realmente bom, se sua mente inconsciente decidir que não
é , nunca será.
Ultimo exemplo;
Escolha a mulher mais excitante que você quiser e peça pra ela
seduzir um homossexual, se ela não agradar a mente inconsciente
dele nunca conseguirá seduzi-lo, apesar de seduzir vários
heterossexuais sem precisar dizer uma palavra.
Ultimo conselho; nada é bom ou ruim, o que é bom agrada o seu
inconsciente e o que é mal desagrada o seu inconsciente, por isso
não existe ninguém feio ou bonito, existem diversas mentes
inconscientes que combinam com cada pessoa. E o que você tem
que aprender com esse livro é adequar o inconsciente das mulheres
que você quer conquistar com o seu físico e com você. Não existe
mágica nesse livro, existe influenciar as mentes inconscientes.
AAANNNCCCOOORRRAAAGGGEEEMMM
Não seria bom se você pudesse fazer uma garota se
apaixonar por você bastando apenas você tocá-la de um certo
jeito no pescoço, na mão, ou em qualquer parte de seu corpo?
Não seria bom se existisse uma palavra, frase ou um certo tom
de voz que fizesse uma mulher se apaixonar por você?
Pois agora meu amigo, neste mesmo canal e neste mesmo
capitulo nós iremos te ensinar algo surpreendente! Vamos te
ensinar como fazer isso se tornar possível. Com um simples
toque, uma simples frase ou tom de voz, você poderá deixar uma
mulher totalmente derretida por você.
Não pense que isso é algum tipo de mágica ou simpatia.
Também não é macumba ou feitiçaria. Não me venha pensar
que será tão fácil fazer isso, pois a aplicação dessa técnica exige
uma boa comunicação, habilidade com as técnicas de
programação neurolinguística para que você possa levar a
garota a certos estados mentais e precisão na hora de utilizar a
técnica.
Deixe me lhe dar um exemplo de uma âncora que quase
todos os Brasileiros conhecem muito bem. Lembra-se daquela
música de quando o nosso grande piloto de fórmula 1 Airton
Senna vencia as corridas? Aquela música que começava assim;
tã, tã, tã... tã, tã, tã... Bom, tentei fazer o possível para você
lembrar, mas não tenho som para te ajudar. Essa musica, trazia
um sentimento muito forte pra gente, pois significava vitória do
Brasil na fórmula1.Significava vitória de Airton Senna do
Brasil! E nós comemorávamos com a família, amigos, cão, gato,
papagaio, etc, na hora do almoço era aquela festa. E você sabe
por que aquela música trazia tantos sentimentos bons e ainda
traz para nós? Sabe?
Porque ela está ancorada em nossa mente! Uma âncora nada
mais é do que um estímulo externo que está ligado a algum
sentimento da nossa mente. Um outro exemplo de âncora mais
simples mas que traz sentimentos variados de pessoa pra pessoa
é essa frase que você deve saber do que estou falando. 51, é uma
boa...? Completou a frase? Como eu não bebo nada com álcool
pra mim está ancorada apenas a frase. Se alguém disser algo
sobre 51, eu apenas digo; uma boa idéia. Mas outras pessoas que
bebem, devem ter sentimentos relacionadas a essa pinga, como
companhia dos amigos, alegria dos churrascos ou qualquer
outra coisa que os pinguços geralmente associam a beber. Por
que tomar bebidas alcoólicas na verdade é provar a sensação
que a bebida traz. Pinga pra mim tem um gosto horrível e pra
todo mundo também e porque muita gente gosta? Porque não é
o gosto da bebida que importa, é o sentimento que ela traz a
pessoa. Pois é amigo, aquela bebida que você toma com os
amigos não é apenas uma bebida, ela é uma forte ancora de
sentimentos!
Cigarro é uma âncora de sentimentos, pergunte a algum
fumante se quando ele está ansioso ou nervoso ele não ascende
um cigarrinho pra acalmar. Comidas são âncoras. Objetos
podem se tornar âncoras. Sons, toques, beijos, etc e tal.
Eu acho que você já está pegando o sentido da coisa.
Lembra-se de quando você era pequeno? Que sentimento a
escuridão trazia pra você? E quando sua mãe ou seu pai vinha
com cara de bravo a chamar pelo seu nome, que sentimento você
tinha? Talvez medo, só você é que sabe.
Pois é, uma âncora é um estímulo (que pode ser visual,
auditivo ou sinestésico) que quando entrava em contato com
você, te trazia certas sensações ou sentimentos. Uma âncora
também pode te trazer lembranças. Já viu uma pessoa amarrar
uma fita no dedo pra lembrar de fazer algo toda vez que olhar
para o dedo? Pode se lembrar de uma vez em que viu, ouviu, ou
sentiu algo que te lembrou que tinha de fazer algo importante?
O segredo para que você ancore um sentimento numa pessoa
é você reproduzir o estímulo várias vezes, da mesma forma que
você produziu e na hora em que a pessoa estiver num estado que
você deseja ancorar. Deixe-me dar lhe um exemplo; Você acha
que é tímido (mas agora você já sabe que timidez não existe né?)
então você assiste a um filme que te deixa todo corajoso, forte e
com uma vontade imensa de chegar em todas as mulheres. Uma
música de fundo passa toda hora e o filme inteiro. É provável
que quando você for chegar numa mulher em um baile, se a
música tocar de repente você pode criar uma coragem muito
forte para aborda-la. O único problema vai ser a falta de
técnicas, argumentos e comunicação ineficaz que você talvez
possa utilizar para seduzir a garota. Você pode se tornar o
homem mais corajoso do mundo, mas se não souber se
comunicar eficientemente com as mulheres para seduzi-las, elas
te tratarão mal e você irá perdendo a coragem até que crie uma
âncora de medo ao conversar com pessoas do sexo feminino.
™Dš#› š œ¡#žeŸ ž ¡£¢¥¤¦qš¡e§ ¤FžeŸž ¨©š•› ¢i¦ªžeŸ9eœ‘ž
«
š#¦ª¬£œ#¢f…­®ž
¯
ˆ IkAQ'FEQSUT@Vh'ƒWt`jgu)1'3RQ8@ShCBAU2F'3R„`dC36fg5WXA@C0yGC34@as)‚a18UC@8U'h8@'
C@T36f'U8Ba1`dCB6m'32 IkAQ'34@6fC36”67'TUSB6f8U'QWƒr – A%RG‡S06f'QW e SBRGWXCB4a‚)‚a…HwS
EGSUTV e S36mIUA@C3)1IUA@'€6°6f'UC@p‡@S3r
ˆ“AQ8US9IUA@'h'UA e SQW§WXS0)‚yG'h83a±H'B6ƒ²hIUA@'h'QW§`jC9T@S3a…WXCFzoABRGT€a1S3RGCh'
zoABRQTBa1S3RCD`„‡@S04Q'B2 IBAQ'9g@WPEG'QH'QWY2D'hC@WtWGAQWt`dC3rUpq'UA9³BR@a1TUS
T@S3RziSB6i`dSh²5WXCB4'36mIUA@'hIUA@C3RG8SFEGSUT@V5WX'Y`jSB6oRQC€6°2YAUa1`dS02hC3a…W
4Q'B2 WXA@T@'83a18@Sh' e S@8'B67SƒWXShT@S32 CQWD25AB)‚yQ'B6f'@WƒgtES@TUV e 'B6f8U'
Sh8'QWX'®~˜Sh8@'hC€4QAQWC36m8US e SU8@'€6˜r1ˆ (A@T@'ƒWWSFziCQH´TUSB2 IBAQ'FESUT@V
zja1IUA@'%AU2 e SkAQTUS02DCBa…W™`b6fC3RQIUµka‚)1Sh'32 8@'zi'ƒWCh8UCQW e S€4@67'ƒW
a‚RQ8U'Xzi'ƒWXCQWT36oa1C@`„AU6fC@Wr
ˆ IUA@'h'UA5'ƒWt`jSkA%2DSQW`b6fCBRQ8US5²hIkAQ'FEQSUT@VhT€6˜a1CB6igDW„'3R„`bau2h'3RG`dSQW
2DABa…`dS e S@8'B6iSQWXSQW IUA@'YW'5`dS36oRGC36f‡US5'32 ' — T€a…`jCp@‡USh'B2
IUA@CB)cIUA@'B62DAB)‚y'B6ƒIUA@'FEGSUTUV5nC@Wt`dC36—WX'BAh`d'32 e S3r
‚ŽST@V0RQ‡@S5`d'32 IkAQ'hTUSBRG`dCB6ƒT@S32 CYWXSB6i`j'€gGSBA5C@IBAQ'3)1C
¶·IUAB¸‚2ha1TUC9'QW e 'UTBacCB)1¹eSUAD¶„ziC3¸…WXT@C@¹ºr – W`d'hT@C e a1`„AU)1S0au6fg02hS@W`b6fCB6
TUSB2DSFES@TUVhTB6oacC%a1WtWXS9'32 »X¼%2ha‚R@AG`„SQWƒg„TUS€2 IUA@CB)cIUA@'B6”25AU)‚yQ'€6
IUA@'FEGSUT@VhIkAUa1W'36m'h'32 IUAƒC3)1IUA@'36mTBau6fTUABR„W`dy3RGT€a1C3rtŒ•S0a‚RtEQ²@W
8U'5TS3RGIBAUa1Wt`dC@WIUAƒ'5`d'B6˜29auRGC32 T@S32 e SB6fpU•U'QW8U'9T@S36i`j'QWQa1C
8'QWXTUCB6fCU8@C3g@g{EGSTUV%au6fghC@TUCB4QCB6 )1'GEQCBRQ8@S0a…WW„ShSBRQ8@'FEQST@V
IBAUa1W'36”)c'XECB6˜ga‚RQ8Ba{zi'B6f'3RG`d'58UShIUAƒ'hC025AU)‚yQ'€67'QWWƒa‚RG`dCB2 e S36
EGSUT@VhC€R„`j'ƒW8U'hAQWXCB6ƒ'QW§WXCQW™`d²UTBRUa1TUCQWDRQ'B)cCQWƒr
Como isso funciona;
Conv e r t e r H ip nose e m e st r ut ur a d e
se d uç ã o
– W`d'02D²Q`dSU8@SFzoAkRQTBa1S3RQC e S€6vIUAƒ'0a…WWXS e CƒWtWXC e S36—`dSU8@C
6f'@Wƒa…W`dVBRQTBacC5TS3R„WXTBac'BRG`d'h8@CƒWY25AU)uyG'36f'QWƒrXˆ(C3)qEQ'GH½ESUT@V0RQ‡@S
W'~7ChS5`ba e S98@'3)1Ch'h'3)1C e '3R„WXChIUA@'9'B)cC e 6f'UTBa1WCh8'%AU2 TUCB6iC
TUS32 AU2FChTU'B6i`dCFŒ s Œ ‰ † ‹ “  Œ e CB6fC W'u)‚acn@C36mCh'3)1CBrGˆ(C€)qEQ'QH
'3)1C9IUA@'Bau6fCFEGSUT@V02FC@W™`d'B2 2D'U8@S98U' e C36f'UT@'36 e SUAƒT@S
EQCB)lSB6˜a{HwCU8UCDWX'9'B)cC5W'h'3R„`b6f'UnUCB6—`d‡US06fg e a18S3r
ˆvCB){EG'HP'3)1C `d'3R@yC5Wac8@S06f'UT@'3R„`d'32F'BRG`d'hIUA@'Bau2DC@8C e S36ƒAB2
TUCB6fCh'uRG‡UShIUA@'3a‚6fChIUAƒ'0a…WWShCUT@S€RG`d'@pUCh8@'0RQSXES3r
 W§WXS0RG‡US0a‚2 e S36i`jC e S36fIUA@'hC@nUS36fCEQST@V0a‚6ig5'@W`dCB6yGC34@au)‚a…`dCU8@S9C
e C@WWC36m83a‚6f'@`dS e '3)1C9T@S3R„WXT3a1V3RGT€a1Ch'hTByQ'@nUC€6°RGSuauRGTUSBRGWXTBa1'€RG`d'
8'B)1C3rQŠ'0a…WW„SDWXSUChT@S32FS%4Q'@Wt`d'3a‚6fC3g e SB6ŠziCXEQS€6’zda1IkA@'5TUS325acn@S
e S€6°2FCBa1WCB)cnUAB2FCQW e g@n3a‚RQCQWQg e S36mIBAQ'hShIUAƒ'FEQS@TUVFEG'€67g9²
AU2DChTByCEG'02DgUnBa1TC e C36fC5`b6fCBRGWXCB6ƒT@S32 zd6f'UIUµƒVBRQT3a1C
WAB6 e 6f'U'BRQ8@'3RG`d'Br
Ä™¾©¿½À£Á€¿e À…Ã£Ä ÅÇÆÉÈ Ã…Ä Ê
Á´Ä Ë¡ÂÇÆÉÂÇÌfÍ¡ÂÇÀ#Î…È ÆÏÅ…ÂÇ̘ÁÐ΅£΅ŅÑ
t('3a — '02D'5TS3R„`dC36mCFEQS@TUV5WS€4U6f'%2D'BA5CB2ha1nS0g ‰ a1T3Ò@r – )1'02F'
TUSBRG`dSUA5'@W§`jC5' — e '36oa1V3RGT3a1C IkAQ'h'3)1'5`d'EG'hIkAQC3RG8US0)‚a1C%Ak2
)‚a{E@6fS3rQdeAQC3RQ8@Sh'€)1'h'QW`dCEGC0)1'3R8@S3gG'3)1' e S@8€a1CFzda1TUCB6ƒT@S3R„WXT€a1'3R„`d'
8U'hCB)1nBAk2hC@WTUSBa…WXCƒWr – RQIBAQC3R„`dSh'€)1'0)‚a1C3gQ'B)1' e S@83a1C
WAU4Ua…`dC32D'BRX`j'hzda1TUCB6ƒT@S3R„WXT3a1'€R„`j'YWXÓh8@S e 6f'Q`dSh'h8@Su2DSU8@'3)1S
8UCQWY)c'Q`b6fC@Wr – IUA@CBRQ8US5'3)1'YWX'5`dSB6oRQChT@S3RGWT€a1'3R„`d'h83a…WWS3g'B)1'
e S@8U'B6oacCFEG'€6(`dC3294G²32 ShT@S3RX`r6fCQW`d'h8@C9TUSB64@6fC3RGTUCh8@C@W
e g@n3a‚RQCQWQr – '3)1' e S@8'B6˜alC5'@W`dCB6m`dCB2h4Q²B2 TUS€R„WXTBac'BRG`d'58@C%)‚a1WXAB6fC
8US e C e '€)‚r – IBA@CBRQ8@S9'3)1'5WX'D`dS36oRQC5TUS€R„WXTBac'BRG`d' 83a…W§WS3gG'3)1'
e S@8U'B6oacC5W'€R„`ras6(`dC3294G²32 Sh'BRQTBy'36m'h'QW|EQCGHa1C36m8U'5W'BA e '€a…`jS
IBAQC3RG8USu67'QW e a‚6fC3gG'hS02DCBavWY)1'XEQ' e '@IkAQ'3RGS02DSE@as2D'BRG`dSh8@'5WAQC
TUCB4Q'@pUC€r – WX'UAQWSB)syGS@WT@S32D'@pCB2 CDWX'Fzi'TByQCB6orur‚r
ŒŽnUS36fCBgQShIUA@'9C@TUSBRG`d'UT@'BA5IUAƒCBRQ8@SFEQSUT@V9'@Wt`dCEQC%)c'BRQ8@Sua1WtWXSU‰
pq'@W2FShIBAQ'h'BAxRG‡USh'QW`d'®~˜ChCQ`b6fg@W8@'hEQS@TUVh'BRQIkAQC3R„`dS0)1V0a1WtWXS€g
'BA%a‚6f'BaQC e SƒWt`jC€6°29auR@yQChT@S3)1'p@‡USh8@'06f'E@a1Wt`dC@Wf8@S ÔvCQ`b2DC325g
IBAQ'FEQS@TVhT@S32D'@pUC9C0RGS@`dCB6ƒCQWTUSBa1WCƒWIBAQ'h'BAD'ƒW`dCXEQC
ziC3)1C3RG8USBr‚ŽST@V0RQSQ`„SUA5S e 6f'@`dSh8@CƒWY)1'@`b6fCQWƒgQS04@6oau)‚yGSh8C
e g@n3a‚RQCBg'hC0)‚a…WAU6fCh8US e C e '3)‚r – EGST@V0RQSQ`dSBADWAQCu67'ƒW e a‚6fCUp@‡US
'5WX'UAQWfSB)uyGS@WT@S32F'@pUC36fCB2 CFzi'UTByC36or
– Wt`d'h²hS e S€RG`dSBÕQˆ ³kR@acT@S´~7'3a…`dSh8U'9'BRG`d'BRQ8@'36mC3)1nUShIUAƒ'FEGSUT@V
SBAEQ'hSUAx)cVBgQ²5`d'B6”AU2 e SUAƒTUS58UCh' — e 'B6˜a1V€RQTBa1Ch'32 ES@TUVBr
‹ Cƒ`†Ak67CB)‚2F'3R„`d'3gQ'DWX'32 IUA@C3)1IUA@'36”6f'@Wa1Wt`dV3RGT€a1C3gtEQSUT@VhTSB2D'Up@C
Ch' — e 'B6oau2h'€RG`dCB6ƒS5IBA@'5'BA5IUAƒ'36fS5IBA@'EQSUT@VuRQSQ`d'3g e S3a…WPES@TUV
`d'32 IUA@'FziCHw'36
`dSU8@S%“”ˆ…p©Œ ‹ tvˆ e CB6fChIBAQ'u2ha‚RUyGC@W e C€)1CEU6fCQW™`d'3R@yQC32
WX'BRG`ba18USBr
pqC@WDRGS@`d'hCB)cn@Sh8U'%2YABa…`dC0a‚2 e SB6i`dy3RQTBa1C3r – A%RG‡US5WAQn€a‚67S9IUA@'
EQS@TUVh' — e 'B6oa‚2D'3R„`d'h'@WWCƒWT@S3a…WXC@WgSUA5CEUa…WXS5ChEQSUT@V5WXSB467'
CEGC3RQp@C€6v8€a‚67'Q`„SBgSUA5IBAQ'FEQS@TVFziCUp@Ch83a‚6f'Q`dC32D'BRX`j'€r  WtWXS5`d'B6da1C
TUCUAQWXC@8S02DABa…`dC06f'@Wa1Wt`„VBRQTBalC58U'5WXA@C e C€6}`d'3rtŒ•S%asRtEQ²@W8Ba…WW„SBg
'BA5C e 6f'QWX'€R„`j'€a@a1WtWXS e 6iCEQST@VhTUSB2DS e C€6}`d'h8'hAB2DC0y@a1Wt`dÓ36oa1C3r
– ADTUS3R„`d'3aGChEQS@TUVhT@S32FS%AU2DCh' — e 'B6˜alVBRQTBacC58U'hd‘ – Œ‘Ö£•×—p
ˆ’ŒephÔ”×—p ˆ – ‚ – g – ˆ Ø ‹e “ƒˆ Ù –( ˆ(ˆ sŠ‰ Œ ‚¤ˆ…“‡† –Š‹ ˆ –Š‹ t –Š‰
ŒŽd©  ˆ –(‰ Œ ˆ –Š‰ Œ –ƒÚ‘s(–Š‰ † ‹ “ Œ – p ‚¤ˆ‘“‡†’r
– Wt`d'h²hS02F'QWƒ2DS s Œ‘t ‰ –Žˆ 'Y`j²@T€RUa1T@ChIBAQ'FESUT@V e S@8U'xAGWXCB6
'32 AU2DCu25AB)‚yG'36 e CB6fC0auR„`b6fSU8UAGHa‚6ƒAB2 '@Wt`dCU8US5C€)…`j'€67C8@Sh'
ziCQH|'B6ƒ'B)1CYWX'3R„`ba‚6ƒ'h8@S´~7'3a…`dShIkAQ'FEQS@TUVhn@SƒW`dCB6˜alC5IBA@'5'3)1C
WX'BRG`ba…WWX'Br‚ŽST@VhTUSB2D'Up@C9TUSBRG`dC3RG8UShC5'€)1ChC0y@a1Wt`„ÓB6oa1Ch8U'xAU2
SBAG`b6fShC3)1nBAQ²329gG'h'@WtWXC0y@avWt`„ÓB6˜a1C98U'QWXT36f'XEQ'%AU2FCh' — e 'B6oacVBRQTBalC
IBAQ'h'3RtES3)qEQ'5S@W™W„'BRG`ba‚2D'3R„`dS@W'hC@p•@'@WIUA@'FES@TUVhIUA@'B6ƒIUA@'
'3)1C5Wƒa‚R„`dC3r  WtWXS5WXS@C5WQa‚2 e )1'QW'5`dC3294G²32 4QSB2 e 67CYW'36
EQ'B6f8UCU8@'3g@2FC@WYa…WWSFzoAkRQTBa1S3RQCU – IkA@CBRG`dS02hC3a…W e 67Cƒ`ra1T@C€6
2D'3)‚yGS36EQST@VFzda1TUC3r
‚¤C32DSQW8UC€6“AU2 ' — 'B2 e )1S98Ba1WtWXS3g e CB6iCESUT@VFEQ'B6
e 6f'@T3a…WXCB2D'€R„`j'9TUSB2DS%AQWC€6v'ƒW`dC5`d²@T3R@acT@ChIBAQ'9'3)1C0a‚6fgFzda1TUCB6
a‚RQTUC e CGH´8U'06f'QWƒa…W`ba‚6or„‚¤SUTUV e SU8@'hIBAQ'36f'B6ƒ'QW e '€67C€6vCQ`„² `jCB6f8U'
8UC0RGS3a…`d'3gGIkAQC3RG8USFEQS@TVh'QW`baqEQ'B6mWÓh'32 WX'UA5C e C36i`dC32h'3RX`jSBr
 WWXS5`dCB2h4²B2 )c'XEQC0RGS€6˜2FCB)u2h'3RG`d'5WS32F'BRG`d'5ÛÜ25auRQAQ`dSQWSkA
'3R„`d‡USFEGSUTV5C3a‚RQ8@C0RQ‡@S9IBAQ'36mTUSB6d6f'B6mS06oa1WTUSh8@'5W„'B6
a‚RG`d'36o6fSB2 e a18USBr
Œ e Ó@WC e 'IUA@'BRQChT@S3RtE'36iWC0RQSB6d2hC3)‚gQC@IkAUaQ'@Wt`dghTUSB2DShEQS@TUV
8U'XEQ'FziCHw'36oÕ
‚¤ˆ‘“‡†’w – asg – AÇ~7g5`d'hT@S3R„`d'3aXWS34@6f'02D'BA5CB29a1nUS0pa‚ÒG'‰
– |Œew ‹ ‡USBrQˆ IBA@'5²hIBAQ'Y`j'€2D‰
‚¤ˆ‘“‡†’wkÔ('329g@a1WtWXSh²0a‚RX`j'B6f'@W§WC3R„`d'3r – A%2D'u)1'B2h4U6fShIUA@'%AU2FC
EQ'GHpa‚ÒG'02D'9T@S3RG`dSUADWAQC0ya…W`dÓB6˜alCBrQŠC34G'3gQ'B)1'Y`rasR@yQC%AU2DC
C32ha1n@C3r – '@WWChC329a1n@C0RQSQ`dSBA5CB)cn@S983aqzi'36f'BRG`d'hIUA@C3RG8S5'3)1C
SBAEUa1ChC€)1nBAQ²32 ziC3)1CB6ƒCB)ln@S3r„ˆ°a e S5C@W§Wau2hgG'3)1C e S83a1CFzda1TUCB6
TUSBRGWXTBa1'€RG`d'58US5WXSB2 8'5WXA@CFEQSGHr‚rurG'h'3RGIkAQC3R„`dSh'3)1ChSBAEa1ChS
WXSB2 8@'YWAQCFEQSGHgQ'B)cC e SU8BalC5SBAEUa‚6m`dCB2h4Q²B2 SQWSBAG`b6fS@W™WXSBRGW
8UCQW e 'QW§WXS@C@WYRQCDW„C3)1C3r‚r‚r1'h'3)1C e S@83a1CFzda1TUCB6ƒT@S€R„WXT3a1'3R„`d'3r‚r‚rc8@S
CBAU2D'3R„`dSh'983a‚2ha‚R@AUa1pU‡S58UC06f'QW e a‚6fCUp@‡US98@S5WX'UA e 'Bav`jSBrsr‚r‚r1'hS
)1'EQ'04GC€)1C3RGpUCB6ƒ8@'5WAQC9TUCB4Q'@pUCh'BRIBAQC3R„`dSh'3)1ChSUA„EUa1C0r‚r‚rc'hC
e 'BRQ'Q`b6iCBRG`d'0g1' e 67SXzoAkRG8UC06oa1IBAQ'QHCh8@CFEQSGH´8U'3)1'Brur‚rQ'5'€)1CFzdacT@SBA
TUSBRGWXTBa1'€RG`d'%rur‚rQ8@'5`dSU8@C@Wf'QW`dC@WT@S3a…WXCQWQr‚rur1C e 6f'@WW‡US98@'5WAQC@W
2D‡USQW8'QWXTUCBRGWC3R8@S0RQC%2D'@W„CBr‚rc'hS5TUS3R„`dS36oRGSh8S5W'BA%6fSQW`dS
'3RGIBAQC3RX`jS5'€)1CFEUa1C '3)1'hziC3)1C36or‚r‚rGWXA@ChCQ`„'BRp@‡USFzda1TUCXEQCu2DCBa…W
zda — C3r‚rQ'B2 AB2 ³BR@a1TUS98@'@`dC3)‚yG'h8US06fSQW`dSh8'B)1'3r‚rur – 2D'QWQ2DShIUA@'
a…WWXS5`d'BRUyGChzda — CU8@S5WAƒC5C@`d'3RGpU‡@S3r‚r‚rQ'€R„`j‡ShT@S32DSDWX'9'3)1C
S34„WX'36€EGC@Ý‚W„'02DCBa…W'02FC3a…WYRQ'QWW„C e C36i`d'58US06fSQW`dSh8U'B)c'Br‚rsr – )1C
WX'5`dSB6oRQCEGC02FCBa1W'02hC3a…W´ziC@WXTBauRGCU8@C e 'B)cCQWTUSBavWC@WIUA@'h'B)l'
83a±H„a1C€r‚r‚rUpqCBa1Wf'%2DC3a…WC@`b6fCB¸c8@Ch'Y`jSƒ`jCB)‚2F'3R„`„'5'3RQT@C3R„`dCU8@C9TUSB2
'@Wt`dCh' — e '€6˜a1VBRT3a1ChT@S32 IkAQ'h'3)1Ch'QW`dCEGCY`j'€RG8UShT@S32 '€)1'3r‚r‚rQ'
TUSB2DS5W„'h'B)1C e 'B6o2ha1`ba…WW'9IBAQ'h'3)1' e 6iÓ e 6˜a1S 67'CB)ua±H|CQWW„'h'QWWC@W
TUSBa1WC@WQr‚r1'3)1C e SU8U'B6oa1C5W„'3R„`ba‚6”AU2 e 6fSzoAURQ8US58'@W'~7S e SB6m'3)1'
8U'BRG`b6fSh8@'3)1C3r‚r‚r'5W'3RG`ba‚6—WX'BAh`dSUIBAQ'€r‚r‚rQˆ WGA@CXEQ'5`dS@IBA@'58'3)1'h'B2
WX'UA%6fS@W`dSBr@Þ€'QW§`ralIUA@'hC%2D‡US9'hC@TUCB6oacTBa1'hS06fS@Wt`dSh8'B)cChT@S32 CQW
TUSQW`dC@W8@'YWAQC02D‡US5SkAD`dS@IBA@'5'32 W„'UA e AU)1WSUß7r‚rsr1'hIUA@C3RG8US9'B)1C
WX'BRG`bacA5'@WtW„'5`dSUIUA@' 'h'B)lCzo'@T3yGSBA5SQWfS3)‚yQSQWTUSB2 S e 6fCQHw'36
83a…WWS3r‚rsr1Š'BA5T@S36fC@pU‡US5TS32h'UpUSUA5C9C@TU'3)1'B6fC36ogQ'hT@S32h'pUSUA5C
4QCQ`d'36or‚rur‚4GC@`d'36or‚r‚rQT@S32 C02DC@n3R@¸{zda1TCh'5'@W e )cVBR8Bac8@C3r‚r‚rh`d'36oRQAB6fC
8UCFEGSQH´8U'B)1'3r‚rurG'9'@WtWXChC06oa1TUC5' e 'BRQ'@`b6fCBRG`d' `d'36oRQAB6fC
TUSB2D'Up@CGEQC5C5WX'h'QW e CB)uyGC36or‚r‚rcT@S32F'@pUCBRQ8@S e 'B)lCQWY4QCQ`bac8@C@WYRGS
e 'Ba1`dS58U'3)1CBrsr‚r1' e CQWWXCBR8@S e 'B)cC5WXAƒC04GC36o6oa1nBAUauR@yQCBrurG'YWX'
C e 6fSzoABRG8UCBR8@Sh'32 WAQCƒWT@S — CQWƒr‚r‚r’““S€2hS%AB2 )cA@n@C€6v'€2
T3yGC32DCQWQr‚rcIUA@'h²5' — `j'BRXWS e 6fC5W'36mTUS32 e )1'@`dC@8US3r‚r‚r1C3RGWalSQWXS e 6fC
'@Wt`dC36—WXC@`ba…W|zi'Ba1`dSBrur1TBy'3a1ShT@S32DS9S e AB)…WXCB6m8U'5WGAQCFziS36i`d'
2DC@WTBAU)sa‚RUa18@CU8U'Br‚rQ'9'B)cC5W'3R„`ba‚A5'QW§WXCQW
TUSBa1WC@WQr‚r‚r‚r s 6fSzoAURQ8UCB2D'€R„`j'€gG' e 6fSXzdAURQ8@C32F'BRG`d'h'hT@S32 2FCBa1W
a‚RG`d'3R„Wƒa18UC@8'Brur‚rQC5'32DS@p‡US58U'5WAQCu2D‡@S5`dSUT@C3RQ8@SYWX'UA%6fS@Wt`„S
Þ€'@W`ba1IUA@'5WGAQC02D‡@Sh'5`dSUIUAƒ'h'B)cC58US02F'QWƒ2DS´~7'3a…`dS0RGSGEQCB2D'3R„`d'Uß
TUSB2DS5W„'FziSQWWX'hSD`dSUIkAQ'h'32 WXA@CƒWT@S — C@Wƒr‚r‚r x 'QHPTUSB2 IBAQ'h'3)1C
'3R„`d'3RG8U'@WtW„'hIUA@'h'B)cCYW'hC34@6oau6oa1C e C36fCh'QWW„'0yGS32D'B2
TUSB2 e )1'ƒ`jCB2F'3R„`d'3r‚r‚r1W'h8UCB6oacC9C5'3)1'3r‚r‚ruRGC0ySB67C9IBAQ'h'3)1'
IBAUa1W'@W§W'3r‚r‚r
ŒŽnUS36fC – A5n@C36fC3R„`dShIkAQ'0a…WWXSFziCB6fgFES@TUV0a‚6 e 6fChTUCB2DC9T@S32
'3)1C3r‚r‚rGW'9'3)1C0RQ‡@S5`d'h'QW§`r6iA e C€6°)lg%2D'@Wƒ2hS3r‚rsr…`j'BRyQC5TU'36i`d'GH|Ch8@'
6f' e '@`ba‚6ƒS%2D'@Wƒ2hSY`jSIUA@'hIUA@'FES@TUVFzi'GH„gRGC0RQSBa1`d'5C3RG`d'B6oa1S36or
‹ SQW™`d'36o2DSQW8UC0y@a e RQSQWX'0a…WW„S5²hTUSBRUyQ'@T€a18US5TUS32hS%Ak2DC
y3RGTUSB6fC3rkÔ(C@Wa1TC32h'3RG`d'BgG`„AQ8UShIUAƒ'0a…WWXSDWƒa1n€RUaqzda1TUCh²hIUAƒ'
IBAQC3RG8US9C e '@WWSUCY`j'B2 AB2DCh' — e '€6˜a1V€RGT3a1C3gGIBA@CB)1IkA@'B6mTUS3a…WXC
IBAQ'h²hCƒWtWXSUTBa1CU8US5SkA%)‚a1nUCU8@ShTSB2 CUIUA@'3)1C9' — e '36oa1V3RGT3a1C0a‚6fg
TUCUAQWXCB6”RQC e '@WWSUC%AU2FC06f'UT@S36f8UC@pU‡@Sh8Ch' — e '36oa1V3RGT3a1CY`jS8@C3r×
ShIBAQ' s CGEU)1SE™zi'GH´TUS32 W'BAYT@‡US5ÝUC@WWST3a1CBRQ8@ShS5`dSUIUAƒ'h8@'%AB2
Wƒa‚RQShT@S€2 Sh'QW`dCU8@Sh8'zoSB2D'h'5WC€)‚a{EGCUp@‡US3gG'€)1' e SU8U'B6oa1C
TUSBRGWX'@nkAUau6mC@IBA@'B)1'h'@W§`jC@8S5Wau2 e )1'@WQ2h'3RG`d'D`„S@TUCBRQ8@ShSYWƒa‚RQS
'32 IUA@C€)1IUA@'36”yGS36fCh8@' e SBa…WQr ‹ 'ƒWt`j'9TUCQWXS3gtEQS@TVh'QW`dC36fg
`dSUT@C3RG8UShSYWauRGSh8U'hCB)1nkA@²B2 `dC32h4G²329g‚2DCQW
'@W e '36fCBRQp@SƒWXCB2D'3R„`d'h'3)1CuRG‡US5W'36fg%AB2 T@CUTByQSB6d6fSU‚u
‚¡S@TUV5`d'B6fghIBAQ'5W„'h8@'UT3a18Bau6mIBAQC€RG8US%AGWXC36m'QW`dChC€4GS36f8@CUn@'32hr
‚¤SUTUV e SU8@'Y`j'€R„`jC€6°RƒAU2 6f'@W`dCUAB6fC3R„`d'hSBAD'@W e '36fCB6ƒCQ`j²98U' e S3a…W
IBAQC3RG8US9'B)cCh'QW`baqEQ'B6RGS5W„'UA5C e C36i`dC32D'BRG`dSBr  W§WSh8U' e '3RG8'
IBAQC3R„`dChTUSB6iC@n'B2 EQSUT@V5`d'329r
à…á´âqã#ä£åªã#æ„çèå æé£ä´ã‘êiä£ë ì´í
î å´ï£çºâ´ð#å î êiñ‘ò£å î âqã î å´çêóë´ô ½
õGöG÷Qøùiúƒû üƒýGúhþQ÷ƒÿGþ¡ Šö£¢¥¤¦¢ùiúƒûfþ¨§©  ú}ú¡ óú¡G÷©¤1þ¡þDûhý©1ÿGú 
ˆ »  e C@WWS e CB67ChziCQH|'B6a…WWShzoABRGT3a1S3RGC36m²h'€RGTUSBRG`b6fC36mS
Wƒa…W`d'B2DC06f' e 6f'@W„'BRG`dC@T3a1S3RGC3) e 6f'zi'B6oac8@S98UC5WXA@C
TUSBRQIUABa…W§`jC€r±‚ŽST@Vh'3RGTUSBRG`b6fC36fg0a…WWS e '@83a‚RQ8@ShC9'3)1ChIUA@'5W'
6f'UT@S36f8U'58U'5WXAƒC%³U)1`ba‚2DCFzi²36oa1Ch'9IUA@'h'B)1Ch8U'QW„T36f'XEQChT@S32 WGAQC@W
e 6fÓ e 6oa1C@W e C3)1CGE@6iCQWƒg1ShIBAQ'h'€)1Chn@S@Wt`„SUA%2DCBavWrQŠ'h'3)1Ch8€a±H|'B6ƒIUA@'
'3)1ChC e 6f'UTBa1SkA5C5W'3RGWCp@‡USh8@'5`dS32DCB6mWS€)‚gQ'0RGCU8@C36”RQCQWfS3RQ8@C@W
IBAQ'3R„`d'@WƒgtESUT@V5`d'32 AU2DC e 'QWWXS@C5WQa‚RQ'QW`d²QWƒa1TUC3rG—'5'3)1Ch83a±H
IBAQ'hnUSQW§`jSkAD8US5WXSB2 8CQWS3RQ8@C@WDRGS5WAU6€z”SUA58UCQWDRQS3a…`d'QW
Wƒa‚)1'3RQTBa1SƒWXCQWƒgQ'B)1Ch²9CBAQ83a…`baqEQC3rG('9'B)1C%AQWXCB6 e C3)1CXE67CƒWPE@a1WXA@C3a…WQg
'3)1Ch²FE@avWXA@C3)‚r
•2 EG'QH½zi'€a…`jSua…WWS3gEGSUT@V9TUSB2D'Up@ChChziC3)1C36 e CB6fCh'3)1C5W„SB4U6fChC
e 6fCBacCBr„‚¤SUT@VhTSB2D'Up@ChC e '83a‚6mIBAQ'h'3)1C5W„'0)1'B2h4U6f'h8@'hC€)1nUS
WXSB4U6f'hC e 6fC3a1C9C06f'@W e 'Ba1`dSh8@S5WQa…W`d'B2DC e 6f'Xzi'36f'3RGT3a1CB)8U'B)1C3r
‚¤C32DSQW83a±H'36ogGIBAQ'FEQST@Vh'@Wt`dgFziC3)1C3RG8ShT@S32 AB2hCu25AB)‚yQ'B6mIBA@'
S5WX'UADWQa…W`d'B2DC5WX'BRGW„SB6˜alCB) e 6f'zi'36oa18US5²hShCkAQ83a…`baqEQS3rtŒ•IUABaG'@W§`jg
TUSB2DSFES@TUVFziCB6oacC0a…WWS€Õ
‚¤ˆ‘“‡†’Õ – asgtEQC32hS@W™`d'3R„`dC36ƒAB2 ' — e 'B6oa‚2D'3R„`dSh8U'ua‚2DC@n3a‚RQC@pU‡SBr
x '@T3yG'5W„'BAGWS3)‚yQSQW e SB6”AU2 WX'UnUAkRG8USBr – 8@'3a — '5W'0a‚2DCUnBasRGC36
R@AU2DCFEa1CUn@'32 C e 6fC3a1C€r§‚¡S@TUVh'QW`dg0RGC e 67CBalCBr – EGSUT@V e S@8U'
SBAEUa‚6ƒSDWXS€2 8@SFEQ'3R„`dS5W„S e 6fC3RG8USBgQ'hSDW„S32 8@C@WS€RG8UCQWƒr‚r‚Þ
25A@8@' e CB67C9S5Wƒa…W`d'B2DCFEa…WAQC3)1ßBEQSUT@V e S@8U'FEG'36—`dC32h4G²€2 AB2DC
S3RG8UC0a‚R8@S0RQC583a‚6f'Up@‡US98@C02DC36fn@'32hr‚r‚r±EGSUT@V e S@8U'hEQ'B6mC0)‚A„HP8S
WXSB)U6f'zd)1'@`ba‚RQ8@SuRQCQWS3RG8UCQWQgQ'5C3)1nBAU2DCƒW8@C@WY4QSB6o6oa{ziC@8UCQWf8U'
gUnUA@C04@6fC3RGTChIUA@'FziS36fCB2 W„S e 6fCU8@C@W e 'B)1ShEQ'BRG`dS3r‚rQ'5IBAƒCBRQ8@S
EQS@TUVFEV5CUIBAQ'3)1C@WD4GS36o6˜aqziC8@C@Wƒr‚r‚rEGSUTV e SU8@'5WX'BRX`ra‚6a…W§WS
WAQCEQ'B2F'3R„`d'5`dSUT@C3RG8US5W„'UA%6fS@Wt`dShCUn@S36fC3r‚r‚r‚rc'9IUA@CBRQ8@SFEQST@V
WX'BRG`ba‚6fghC@WY4GS€6˜6oaqziCU8CQW'32 WX'UAx67SƒWt`jS€r‚r‚rcSh'BRQTByQ'B6ƒ'9'QW|EQCGH„a1C€6
8U'5W'BA e '3a…`dS3r‚rQ'DWA@CXE'hShC@IBAQ'UT€a‚2D'BRG`dSh8@S@WY6fC3a1SQWWXS3)1CB6i'QW
'32 WX'UAx67SƒWt`jS€r‚r‚r{EGSUTUV e S8@'hTUSB2D'Up@C€6vCYWX'BRG`ba‚6
e 6fSXzoABRQ8@C32F'BRG`d'hT@S3RtzoSB6i`dgEG'3)Q'5TC36oa‚R@yQS@WC3r‚r‚rQ'9T@S32D'@pUC36mC
WX'BRG`ba‚6m`dSQ`dC3)‚2D'3R„`d'hTUCB)‚2FC3r
ÞŠC@IBAUaQ'QW§`jg9S3RG8U'FEGSUT@V e '@nUCh'B)cCBr‚ŽST@V´~7g0yUa e RGSƒ`ra±HSBAD'3)1C3g
e SB6ƒIUA@'hIUAƒCBRQ8@S025A@8@SkADW'BADWƒa…W§`j'B2FC e 6f'zi'36f'BRQT3a1CB) e CB67CxAB2
Wƒa…W`d'B2DChIkAQ'0RQSB6o2DC3)‚2D'BRX`j'YWAQChTUSBRGWT€a1V3RGT3a1C0RQ‡@SuRQSQ`dC3gQ'B)1C@W
'3R„`b6fC32 '32 AU2 'QW`dC@8UShCB)1`d'B6fCU8@S3r1ß
r‚rurG'hCUIUAƒ'B)c'5W'3R„`bau2D'BRX`jS98@'hTUCB)‚2DCh'Y`j'€6˜RQAk67CBgTUSB2D'Up@ChC
'@W e C3)‚yGC€6 e 'B)cS5W'BA5T@S€6 e S€r‚rur1ChT@CU8@C06f'@W e a‚6iC@pU‡@ShIBAQ'FES@TUV
8UgBrur‚rG'3RTByQ'BRQ8@Sh'h'ƒWwEQCQH„a1CBR8US58U'5W'BA e AB)‚2D‡USBrur‚r e 'B6˜29a1`ba‚RG8US
IBAQ'%AB2FC%auRGTUCBRQ8U'QW„T@'3RG`d'5'02DC36fCXEUa‚)syGS@WC5`d'36oR@AU6fC5WX'
'@W e C3)‚yG' e 'B)cS5W'BAYT@S36 e S3r‚rurcAU2DC5`d'36oRQAB6fChIUAƒ'FziCQH½EGST@V5WX'
WX'BRG`ba‚625AUa…`dS04Q'B29rur‚r…`d‡US04G'32hr‚r‚r1TS32hS%AB2 TCB6˜a‚RyQS5'
WAQCEUa18C@8U'h8@'02D‡@SƒWƒr‚r‚rcC@TUCB6oacTBa1C3R8@S5WX'UA%6fS@Wt`dS3r‚rur
Þ€8CUIUABatEQS@TUV9nUABa1Ch'3)1Ch8@Cu2D'@W2DC02FC3RG'3a‚6fChIUA@'FES@TUVFE@a‚AhRQC
e 6˜as2D'Ba‚6fC5`d²UT3R@a1TUCh8@'9'32h4GC36fCB)uyGC3RG8S06f'@C3)‚ac8@CU8@'@WQr1ß
APÊ ND ICE 1
¡ ã î! ðeâ´ç$#%•â´ê î çºâ('PçÉë î â ë£æ„êóæ !) â î ð‘ë´çÏë å
î! ä‘â î¤î å ä£å10 ë î 0 ! ô32#â´çºâ î ½
4 58isPYµy­8qbivP8qlP8i!GmistWD8F@qƒFBXuFERˆXrP@qƒqb…@5cPŠ€PEqbFcD8FcistWD85BUCFEqbivFBIGx`EXu5d‚8FcP
7YqCP@`WFBACPdXrPc5cqbFYtƒq@tb78FEqbqb5c785dH P8qHct8IqCFTXuF8q@hTnEPTXuPwerPCy‰FYXkFdmP8q
evtEUC7dGm5dUCPTXuFYH ASXrPQ`W5@789T‚S`W5S7E9cD8FS`WFBAEXuP8i!Gx7E“S xPEq@‚YUCPcq@tbP‚GIHƒP8RTGVUWP8‡@…85cF
UCPcq@tWPQ`EGxDEPBXuF8PT…¦y­8qb7TXuFS`WPcFTxPEq„FTH t@H 78PdXriv…E565W…87B‚8FQ`WF¨‹ŸPPcq@G
HƒF8q@Hƒ5c7E5Yh5878PdUCDE5S’P8qlFYH P8‡E…85Yh
9 êSîpêWô”óŒçA@CBQçEDlë‰ì ôŒæ  
FG HPIRQ STQ¨G SUFWVTXYGa`Ü÷cbdV ÷eQgf hiFGpV
SqFWV(FsrtQ£V SPF udQ¨hvFhxwcFG b¨HySTQ ÷F`sQ hiG€HySPQ
VPFh b€fYfPFw÷FHaSU‚3hxFTHqƒPQ£Vqw
9 ê@îpêWôÖóŒçA@CBçEDlë¨ì „å„îpív 
FG HPI£Q ÷TfPF…Xd‚†VTQ S(F ‡RQaXYˆ ‰‡RQaXYˆ ÷f(FeXd‚†Veb SPF
hv‚3hxw
9 êSîpêWô”óŒçA@CBQçEDlë‰ì ‘Bë“’Üí“ 
‡RQaXYˆ H6IRQ ÷…QgSPF hxF XUQ”HUƒ•fUf6Q¨`–b¨f6w
9 êSîpêSôÜóŒç—@3BQçED„ë¨ì ˜ ôÖìêWë¨å¤ 
FG HRGHpXb V(F‚WQgHaSPF FG ™E‚XYQ XqQ¨h Gyhdb heGa`EuaFf
bYƒUf FTG Sgb¨f Q ÷6fU‚3hiF6‚hfTQ VPfTfq‚Q ÷AbdVVTQiWFHUƒeIRQ
FG HPI£Q FWVƒ•‚3heQ Gyhdb heGa`EuaFfPw
9 êCîŸêCôÜóŒç—@3BQçED„ë¨ì é„îsèÜéŒå¤ 
Q ÷Tfq‚3hvF‚jfQ ÷cbdVVTQ bRQ bYƒYfWb¨‚hf Gyhkb hxGa`suaF6f f
XqQgH•V(Fel¨G‚jf V(G(b b1ƒqF6HpmIRQ€icF Q hiF`cudQgf rF6‚nƒPQ
SPF ™ob•p•FTf ‚qVVQ f VqFf r€Hy‚XUQ€igHYQ•‡aQiEF
SU‚3™cFf(F6HqƒUF…w
9 êSîpêWô”óŒçA@CBQçEDlë–ì sQç„îpív 
FG H6IRQ Sq‚†VTXYGYƒ6Q XUQ€h Gahgb hvGy`cuyFPf F ƒ…IRQ
÷eQ¨GdXYQ FG ƒqFHUƒ(Q bRXb`shktYuv`obywEFG Q€G£mUQ
XYG€‚hSgb€STQ£Vgb€hiFHUƒ•F Q w€GaF FT`–b ƒ•Fh ÷TfWb SU‚xp1FfPi
hkbdV l¨FHUƒ•‚3`yhxFTHqƒUF F XqQ¨h ™E‚hf(hxFcp…b ™obRmqQ XUQ€heQ
FG rct ƒ•‚hHRuqb ÷`ob¨H£FcrAb”STQ b€HUƒqFTfq‚CQ”fUheFTHqƒYF…w
9 ê@îpêWôÖóŒçA@CBçEDlë¨ì íeçiê€ç¤ 
HPI£Q FAz¨‚†VtƒUF hiGa`EuyFTfPFgV ƒtI£Q {PQ”Ha‚nƒebRV w¨GaF FG
HPIRQ ÷tQ£VVWb ƒ(QgfqHPtYuv`–b hx‚jH£uqbyw
9 êSîpêSôÜóŒç—@3BQçED„ë¨ì å„îpêf夠
GyhkbdV |~}sdFh VPGqb Xbh€b {tbYƒ•F Gah€bdV |©û‚ƒ€Fh
V(G(b Xb{UFembyiyhdbdV Gah€b |©û‚„€Fh VqGqb Xbahkb {eb1ƒqF
X1FHUƒqF6HPbpV S(F |~}sdFh VPGqb Xb{qF…mba…
9 êSîpêWôÖóiç—@CBçWD§ë¨ì èÜ僆Öç¡ 
HRG€H1Xb VqF FTH6‡RQ¨`o‡qb V(FfU‚‡bahiF6H(ƒ•F XqQ¨h Gyhkb
hi`EuaFf w¨GyF ƒqFh hkb€‚qV ÷TfQ¨{q`yFhkbpV w€GaF ‡RQaXYˆw
9 êSîpêWôÜóç—@CBcçED§ë‰ì „QçsˆB 
÷FfVq‚qVƒqˆTH1Xd‚‰b VPFh ™c`EFAz¨‚3{Y‚3`E‚hSgb”S(F f Gah
÷6f(FWVTXYF6‚Šƒ6Q ÷Ab¨fWb S(FWVWbdVtƒpfPFw‹‡Ub”fU‚3F V(G(b
b{(QgfUSWbRl€Fh F FgVƒ•‚3`ƒQ ÷cb€fgb SPFgV6XUQ€{Yfq‚jf Q w¨GyF
™EG€HpXp‚QgHPb hvF`cudQgfPw
APÊ ND ICE 2
ŒŽi‘k’‘ŒŽv€“ ”U•p–p— ¨“i• €” –€˜£—™š•g” ›“ •””R
”Rœ€“ ‘–€˜“ š•Y—™i”“ “ ž Ÿ(–€“ ”“ ‘”
œ€“ k–p— ˜ ”U•p–€  ˜šŒ—•¨¡
¢£n¤¦¥§8¤¨£ª©¬«8­¯®°­$±°²~«³„´‹µa¶¸·‚¶º¹»´¼³e½¯µ©³E¾d¿~¤¦À¯²6Á¬®Â§Ã$©°±¯ÄUÅÆ©°¿Ç§TȪ²ÊÉ˧~£
¤ÍÌÂÌ©Ï൧Ã$©°±°Ä6±¯©¬­ÂІ²8£¡²6§¬ÑÒ²6Ì©¬Ó¯£ª§U¤¦ÌÔÌ©¬«¬ÅÆ©Ç¿°§6§¯ÌÂÁ¬®$§Ê±¯§¬£¡Ð®Ô¿¯©¬Î¶©Õ¯©
¿¬¤ÒÀ°²6²¬Å$²8ÑÖ²Æï£x²6×ÙØ°¤¦Å°­Â©°Ì§¯ÚoÛgÜÝÌÂÌ©6Њ§¬£ªÞ6©U¥§ÇÌÇ¥©P§ÆÈx§8¤ÖÐn©6Á¬®$§6¿¬¤ßÉ˧¬£
×´‚ÜáàµâÚ‚©¬®×ä㺧ϣnÅƧÇÌÂÚæå°µ ®Â²•¥§¯Ðn²U­ÆÕÇ©(çU¤Ý¥6ů£ª§°ÌÂÌǤҩ¬­$²ÊèéÑͲ6±¯©¬¥ ©6Á¬®Â§
é°±¯Ä6̲¬Ó$§8«¬¥²¯Ì®$̲¬£¥©(Á8®$§Ã$©°±°Ä6̲ÏÓÔ§UÅ$²¬£ª²6©ÏÓÆÐn§Ï££x§ÊÌÇ®¯ÑÍІ²Ç¿°©¯ÌÇÎ
ê⧬­ÆЊ§È‰²$É˧¬£–¤ÍÌÂÌ©6§Ï¥ ®¯¥ Ѧ®ÆÀ¯²8£¡±°²~Ñ륩Ïå
ìeísîïî—ð ñaò ó
½­Ô±¯©¬­ÆÐC£ª§6©6ÌǤ¦ÌÂÐn§~¥²UÅ°£ª§ÊȪ§¬£n¤Ò¿°©6¿¯²6ÌǮƲ6À¯²ÊІ²~åÜÝÌÂÌ©U­ÆÕ¯©6ç
²8Ó$Ì©¬Ñ¦®ÆÐn²Ï¥§¬­$Ðn§U­Æ§¯±Ê§¯ÌÂÌÂÞ¬£n¤Ò©UÅƲϣª²6§°ÌÂÐn§U¥ç¯Ðn©°¿¯©6§¬¥ ÅԲϣªÐ¤¦±Ï®ÊÑÖ²¬£n«~¥²ÇÌ
±¯©¬¥ ±°§Ï£ªÐn§ÊÉ˲UÅ$©°¿Ç§P²äô®$¿Ê²Ï£nÎ
ì…ísîïî—ð õðöáîA÷
¹¥©¬¥§¯±°§6±¯©8­$Ðn²¬­$¿°©U®°¥²6§¯ÌÂÐnø¬£Š¤Í²6¿Ï¤ßÈnùÒ±¬¤¦Ñ°¿°§6²°±¯©8¥(Ų¬­¯ØƲ~£†åÂú‹©°±°Ä6Á~®Æ§Ï£
¿¯§°Ì²~£†¥²8£¡²UØƲÏÓ°¤¦Ñݤֿʲ¯¿°§6¿¯²6±°©¬­Â̱¬¤ÖÄ8­$±¬¤Ò²6¿°§ÏÑͲ(§~¥ ̧U¥²¬­$Ðn§¬£
¤¦­ûȪ©Ï£n¥²°¿¯²8å$´‹ÌÂÌǤ¦¥™Ã$©¯±°Ä6¿Ï¤Ý£n¤Ö²¬«¬½®ƒô‡ÞPЊ§6±°©¬­ÂÐn§Ï¤°Ì©¬ÓÇ£x§6©U¥§¬®²¬¥6¤ÒÀ°©Ï«
ü¤Ý¥ýP¢¯²Ï£ª§°±¯§6Á¬®Â§(§8ÑÖ§6§°ÌÂÐn²Çò(§8¥ ®°¥²U£ª§Ï®°­°¤ÒÕ°©~«°§6§¬ÑÖ§6§ÊÌÂІ²$Ã$²U­Æ©
¤¦­ÆÐn§Ï£éÃ$²¬ÑÒ©6§¬¥ ®Ê¥ ÓƲ~£ ¿¯©UØÆ©ÇІ§8Ѩå½P©UÓƲ~Ѧ±Ç©¬­¯¤ÍÌÂÐn²(§ÇÌÂÐn²ÊÃ$²6±¯©¬­$Ðn²¬­Â¿°©U®¯¥²
د¤¦ÌûІø~£†¤Ò²UÅ°£ª²6§ÏÑͧ6²Y£ª§¯Ì$ÅƧϤÍІ©6¿¯©6̧8®ÃǤÖÌǤݭ¯ØÆ©6Á¬®Â§6Ðþ¤¦­°ØƲ6¿¯©8¤Ö́¤¦£n¥ÕÇ©°ÌÇå
·o¥ §¬£‰²U£ª§°²ÏÑÝ¥§Ï­ÆÐn§UÓ$©¬¥ ­Æ©°ÌT­Æ§¯ÀÊø¯±¬¤Ò©°Ì…±°©Ï¥ ²¯ÌÅ$§°ÌÂÌ©°²ÇÌÇ«¬¥²°Ì…©6©¬®$Уª©
Ф¨­°Ø²•ÅÇ£x©~Ó°ÑÒ§¬¥²°Ì…²°ÐŠçPÁ~®Æ§6§ÏÑͧ¯Ìt§Ï­Æ±¯©¬­ÂÐþ£ª²¬£ª²Ï¥ ±¯©¬¥ §°ÌÂÐn§6±¯²¬£ª²ÏåÍÚy½°Ðn±Ï«
§¯Ðn±¬å
ì…ícîïî—ð ÿ¡ £¢Eîs÷
½ÏÑÒ²¬Ó©¬£‰§P§~Ѧ§Ï¥§8­$Ðn©°Ì…¿°²6ÌǤÖЮƲ¥¤°Õ¯©6²°Ð®$²¬ÑÊ¿¯§¬­$Уª©6¿°²6§¯ÌÂÐnø¬£Š¤Í²YÓ²°Ì§°²Ï­Ô¿¯©
̧U­$©6ÌǤ¦ÌÂÐn§Ï¥²6̧¬­ÂÌ©¬£n¤Ò²¬Ñ°ÁϮƧ6²6ÌǮƲ6À¯²ÊЊ²P§ÇÌÂÐnÞ(§§¦ÅƧϣn¤¦¥§~­ÆЊ²¬­Æ¿¯©U­Æ©
¥©8¥§~­ÆÐn©Ïå
ìeíEîïî‚𠨩ƒí “ð…÷
 ®¯¤¦§6§~Ѧ²6§¬¥ ®°¥ ¥©°¿Ç©(Ì$¤ë­$§ÊÌÂÐnç¯ÌǤͱ¯©6¿°§6§¦ÅƧ~£†¤ÒĬ­Æ±~¤¦²6§6¿¯§°Ì±~£ª§ÊÃ$²
§~£ªø¯Ð¤¦±¯²ÊÌ̧8­$̲¤Ç§°Ì…±°©Ï£nÅÆ©Ï£ª²¬¤ÒÌÇå
ìtíEîïî—ð pö !yðe÷
#²¤¯²U®°¥²6±¯²¬Ñ¦¥²6ÐC£ª²¬­$Ì$¤$¤¯ÕÊ©(¿Ç§PÌÔ§¬®6ÅƲ¯ÌÂ̧Ènù¦Ì$¤Ö±°©U­$§8ÑÖ²8嶺ÕÇ©YÅԲϣª§(¿Ê§
£ª§ÏÅԧϭÆÐn§6§6²¯À°²¬£Š£ª§6²U¤ë­$§ÊÌÇÅ$§¬£ª²¯¿°²~¥§~­ÆЊ§¬å$úº©°±¯ÄU¤ë£ªÞ6̲¯±8®$¿¬¤¦£ §ÏÑͲUů£ª²Èx©8£‰²
¿¯©6§°ÌûІ²Ç¿°©6ÁϮƧÃ$©¯±°Ä6Уª²ÏÓƲ~ÑëØ$©8®ÐnÕ¯©6¿8®¯£ª©YÅÊ£x²6±Ç©¬­$ÌÂУn®°¤¦£†å
APÊ ND ICE 3
“ %R”'3–€“ œ›”£˜a–€“ (T—v˜£— š••— ˜ —
) h•gg—10¡C’p—3254i“ ” œš˜6†— ˜ xž —  ˜k˜‘”U•7j•p–98@) ”A0
œd“ BDCEq—FBG2y— ¡
HPIRQTSVUWIYXa`bI9cVUedaQfIRdgUWhfiphY`AiVhqdr`AiRdtsuIRUWIwvbxeIy`Ax€dgcPhY`AiVI9dgQy‚VIqvƒ`
„ d…`b†yRd…`IqQ `ƒ†y‡QIwvƒxeI‰ˆ
1.
ৰ̲¯ÌÂÌ©ʱϤ¦²Ç¿°²Ï«°©8­$¿°§úï¾ï¹RPµ©½ú‘1¶¡´¼Ü ³—´  ½â³WÎ
2.
´–ÌÂÌ©DZ¬¤Ö²Ê¿¯²¬«°©~­Æ¿¯§úo¾¸¹qp¶ƒ’ï¾dµ ½ú“1¶¥´—Ü ³A´  ½³gÎÂúï¾ï¹Rú“q¾
½Çú‚½¶¡ê¥¾‘¾—·g¹‹Ü•”¥¹–·‚¶©µê—–—¶º¹oÜÒ´d¹¾—³W¾”µ©½úï¾ï¹R1½°µêÜÒú—½°µµ©½
˜d™ï«8¾“˜°ã¡´‚¶‚à ¾¢â½—˜$¾ïµ1µ ½·µd¾e˜°ãº¾ïµ»å
fAghji kwlwmnpo g qndrts uvrwn£g x§rwq“g yu rws mzu{s |
yuel‰m}lRlqg~hrgm€yjm|€q“mnpm rws mzvrw}mn‚xƒgjy€g}l „g}…wgel“|
mjzvn£uelpler……„gel1u q}gyjuvneglqgjl†x‡r q„gel1yju hgs q“gvn£xdms uv“xƒg}l
ˆ k„u …„ghji zjg}l‰xdmn‰rgm yju xƒunŠhjgvs m}l s kj‹ Œ„un£ul„~Ž~lqxdu 
g l‰uk qjndrws urwnpg q“m}lqlRgv
‚‘ ©xî ‘€’ ©~}“Wð ”sísîïî—ð •1–Ëí— ‘  Töqò í ’‘ „îeíEîïî‚ð!tö‰í“Eícî
“ ‘ !tö  ˜!v©„î“d™š}!tö‡ísî ðve“ ‘ › ð!€¢ œš© ‘  ©ƒî‚íš  ‘ î‘ ‘ î
sð › ðEî ”sð€“ ‘  Ëðsî‚ðEîež!Wðv ËípŸËðEî‚ðsîjž”sðsîcö Êö › ðsî
!Eð…ò ”ƒðš ˜ûíeò ‘ }ûðcîj¡€¢ œv© ‘ í§©sí{£Šò ‘ } ‘ ð{£ ¤sív Âö‰í
!Wðeò ð î ‘ –Ëðsî‚î ‘ “Eðcî î ‘ ©„î ”€ ˜¥{”  ö‡ðsî ð{£ ¤ƒðE
§‘ ©  ‘  ˜! ‘ ö  “𠔃íEîïî—ð • !Eð{ ‰  ‘  qðEî
!Eðeò ”Aðš ˜Ží…ò ‘ }ûðsîjž!yð…ò ”~£ ‘ Ôíeò ‘ e ‘ ísîïî—ð€!ö‰í~“EðEîe¡
Uð…ò ð › ð~!¢ î ‘ }Êö  Âö‰í ð î ‘ © !Eðv ¨”ƒð¦ ¨©©s횣—î ‘  Ôö‰í ð
î—ðeò “ ‘ îe©ƒí › ð€—ƒ¦ ¢ œ{© ‘ › ð€!€¢ ›}‘  Ôö‰í !Eð…ò ðEî î ‘ ©„î
”~ ˜¥v”€ Ôö‡ðsî 𪣠¤ƒðE
«†î‚î‚ð†–Ëív €¬ ‘ î“ ‘ îG!Eðeò ”Aðv ˜ûí…ò ‘ ûðsîxò ©gö Ôð   ‘ í…öáî ‘ ò
î ‘ © !~•š  ‘v­  “ðšž ‘ “ö  ˜¬ í î ‘ © !~•v  ‘š­  “ð
«u®  ÿš¯°®pÿš¯°®°±j¯°²F³§®1ÿ¡³ ”ƒív “í !v¤Aí…ò ¬´e£‰ðsî œ{©ƒíš}“Eð
”  ‘ !töáî—í{ {“ ‘ £‘ îež ‘ e‰µEð › ð!~¢  ‘ ò ò ‘ îsò 𠉢tò œv© ‘
” ‘ ƒî‚í{ Pî—ð ­   ‘ öáî‚î„ðv¡
A ARTE DE CONVERSAR
EFETIVAMENTE COM AS MULHERES
PADRÕES DE LINGUAGEM HIPNÓTICA
¶V·y¸V¹»ºy¼ƒ½A½¿¾ÁÀfÂe¼ÄÃVÂeÀƒ½'¸y¼ƒ½¿ÅR¹»¼¿Æƒ¼qÇĸyÀ°ÆÄÈR¹uÉÊÀY½Ë°·V¹Ì·ÄÆyɕ͕΃Àƒ½¿Àƒ½
¼Y½ÏÂe·y¸ÁÀƒ½'¸y¼6ËмRǿ£¼f¼½¿¼RÇÑ€ÉgËмRÇÄÂeÀƒ½Òb·V¹Ì·TÓVË©·9ÔAÓp͕΃¼V¹uÕ
·VÒƒ·V¹»¼RÇÑÂp¼VË©¼qÇÑ£¼½¿¼VË Âe¼R¹€Çƒ·Y¸y·Ö·ÐÆļR¹}ÅyÀVË ÆÄÀyÅY×7¼Ö¼RÍÊ·9Ø@ÒƒÀV¹
¼ƒÃV¼qËÖÒYÍrÀf¸y¼Y½ÙÅq¹Ì¼¿Æb¼R¹}ÀY½ËзR¹»·bÆYÉgÍ•ÎÄÀP½¿Àƒ½A½¿¼RÇÑ€ɕ˩¼qÇÑÂpÀƒ½'¼
¼Y½ÏÂe·y¸yÀƒ½5ÚVÓƒ¼Ö·6ËfÓĽƒÉÊÅy·RÕÄ·Ö¸y·VÇbÛY·RÕÄÅyÀRËмR¹€Ë©Àq¹Ì·VÇbÜYÀY½'¼
ÅV΃ÀYÅyÀRÍÊ·ƒÂe¼Ö¼P£ÅÝÒÄÀy¸Y¼RË ÅR¹uÉÊ·R¹uÞYÔß·Y½A½¿ÓVàƒÅYÀqÇѽ¿ÅRÉʼVÇÄÂe¼RËмRǿ£¼
¼ÄÃRÅVÉÊÂe·Y¸y·VÞaÞ•Þ•ÞyÒļRÍÊÀá̼RÉtÂeÀÖÚpÓƒ¼°ÆƒÀYÅy×Ö¼ƒ½—£È7¸RÉ$âã¼Vǃ¸YÀ7¼fÂe¼RË ¼¿äu¼VÉtÂpÀ
¼RË ÆƒÀYÅy×7åæÞ—çšÀYÅÁ×6ÒÄÀy¸Y¼6ÍgÉÊÜY·q¹eÀpÓÄÂd¹ÌÀƒ½5¸y·YÚVÓƒ¼RÍʼY½
Ë©·R¹»·¿Æyɕ͕΃ÀP½ÙÀY½A½¿¼VÇÄ€ɕ˩¼Vǿ£ÀP½'ÚyÓY¼°ÆÄÀyÅY×ÐäW·ƒâ¡¼RÍÊ·©½¿¼Vǿƒɕ¹„·Y€¹»·bÆÄèY½
¸yÀÖÚyÓY¼°ÆÄÀÁÅY×Ö¸RÉ$âß·7¼RÍÊ·Ö·VÒƒ¼Vǃ·P½'·VÒƒÀVÇÄÂe·Vǃ¸yÀ9ÒÁ¹Ì·ÐƃÀYÅy×6ÇÄ·
éÀR¹»·ÖÅY¼R¹êÂe·9؉ëŠÓP¼ÖèÖÀÖÚyÓY¼7¼yÓ9¹»¼yÅYÀRË©¼Vǃ¸YÀÁìÌÕyËзY½'Àf½ƒÉ•ËÖÒYÍr¼ƒ½
äW·YÂeÀÖÚyÓP¼°ÆƒÀYÅy×Ö¼ƒ½—£ÈÝÍÊÈÖ¼VǃÚVÓƒ·RÇÑÂeÀÖ¼qÍÊ·fÂe¼RË ·YÚVÓƒ¼RÍʼP½
½Ù¼RÇÑ€ÉgË©¼VÇÄÂeÀƒ½'¼7ÚVÓƒ¼°ÆƒÀYÅy×7è°í îðï€ñ òôó„Ô ¸Y¼qÍʼY½'¸Y¼bƃ¼
ÅyÀqËfÒyÍʼYÂe·V¹àļRË Àf€¹»·RàÄ·RÍ•ÎbÀVÞyõtögì
÷¿·ƒâø¼V¹¼VÍÊ·f½¿¼RÇÑ€ɕ¹}ÂeÀY¸yÀƒ½'·yÚpÓƒ¼RÍʼY½ËзR¹»·bÆYÉaÍ•ÎÄÀY½¿Àƒ½'¼Y½—£·Y¸ÁÀƒ½Çƒ¾YÀ
½PÉÊÜRÇYÉùäeÉÊÅy·©½ÑúÖ¸y¼ƒ½¿ÅV¹W¼¿Æƒ¼V¹¼VÍ…¼ƒ½Òƒ·V¹»·Ö¼RÍÊ·RÕѽƒÉÊÜRÇYÉùäeÉÊÅy·f¸y·q¹
ÅyÀVË°·RÇĸyÀƒ½'¼RË7àƒÓƒÂ€ÉʸyÀƒ½ÇƒÀÖÚyÓP¼°ÆƒÀYÅy×Ö¼ƒ½—£È7¸VÉtâû¼Rǃ¸YÀÝÒƒ·V¹»·
¼ÄÄÒļq¹üÉ•Ë°¼RÇÑÂe·R¹}·yÚyÓY¼RÍʼƒ½'¼P½ÙÂe·Y¸yÀƒ½PÞpý“¼Y½ÙÅR¹uÉÊÛyºY¼P½ÒÄÀR¹„½PÉĽÙú6Çb¼VË
½¿¼VË7Òy¹»¼6ÒÄÀy¸Y¼RË äuÓpÇÄÅRÉÊÀRÇÄ·R¹uÕļRÍÊ·6ÒbÀY¸y¼6ÇľyÀ6ÒY¹»¼Y½—£·V¹·ƒÂe¼RÇÄÛÁ¾YÀÖ¼
¸Y¼Y½Ù¼qǃÅY·RËÖÉ•ÇY΃·q¹@ö•½Ñ¼'äuÀV¹»·Ö¸yÀƒ½A½¿¼yÓb½Òƒ¼VÇĽٷRË°¼VÇÄÂeÀY½bÕyË©·ƒ½°ÓpË©·
ƃ¼ÄâÚVÓY¼'ƃÀyÅY×7¸yÈÖÅYÀRË©·VÇb¸YÀY½ÒÄ·R¹»·Ö¼VÍr·þŠÿeÉ•ÇÄÂe·6Ét½—½¿À©½¿¼
äWÀR¹uË©·Vǃ¸YÀqÞ•Þ•Þp÷bÀYÅy·VÍgÉ$âø¼9ǃ¼Y½Ï½¿¼P½A½Ù¼RÇÑ€ÉgË©¼VÇÄÂeÀƒ½PÞ•ÞaÞÄÿ“¼f¼RÇÄ€¹»¼YÜVÓƒ¼
ÅyÀVË7ÒyÍʼƒÂe·RË©¼VÇÄÂe¼RÞ•Þ•Þ¡ ‚¼VÍr·9ÒƒÀÁ¸Y¼6Òy¹uÉ•Ë©¼VÉg¹»Àf¼Y½ÙÂe·V¹¼ÄÃRÅVÉ Â£·Y¸Á·6ÒÄÀR¹
½ÙúfÂeÀy¸YÀY½5ÅyÀVË©·RÇĸyÀƒ½ ¸Y·y¸YÀY½PÕYË°·Y½'¼VÍÊ·6Ég¹»Èf¸y¼ÄäeÉ•ÇyÉt€Éƃ·VË©¼RÇÑÂp¼
¼ƒ½ÙÂe·R¹€ËfÓyÉ Â£ÀÝËзRÉt½'¸RÉ•¹»¼yÅVÉrÀVÇb·Vǃ¸YÀÖ·Ö·YÂe¼VǃÛY¾ÁÀ6ÇÄ·Y½'¸y¼ƒ½ÑÅV¹üÉ…ÛYºy¼ƒ½
ÚyÓP¼°ÆƒÀYÅy×ÖÀ¿äW¼q¹Ì¼YÅÁ¼RÞ
¶V·y¸V¹»ºy¼ƒ½'ÅyÀVǿ£×qË Ë©¼VÇĽٷyÜÁ¼VÇĽA½¿ÓVàƒÅYÀqÇѽ¿ÅRÉʼVÇÄÂe¼Y½'ÅYÀqÇY΃¼YÅRÉʸy·ƒ½
ÅyÀVË©ÀÖÅyÀVË°·RÇĸyÀƒ½'¸y¼ÝÍ•ÉÊÜy·yÛY¾yÀVÞp¶VÀq¹e¼bÃV¼RËÖÒYÍrÀVÕYÓyË ÚVÓY¼'äuÀVÉ
ÂdÉ•¹»·Y¸yÀÖ¸Y¼9ÓpË Òƒ·Y¸R¹»¾YÀRõÑþ‡ÞgÞ•ÞaóV½ÏÂe¼ÖèÖÀ¡á̼RÉtÂeÀÖ¸y¼'äu·Äâø¼R¹€Ét½Ù½¿ÀVÞ
í{ÜyÀV¹»·RÕƒÅYÀqËÖÉÊÜYÀRÕƒèf¸RÉäW¼q¹Ì¼qÇÑ£¼qÕYÒƒÀRÉt½PÞ•Þ•Þ¡  Ø note a pontuação para ler
corretamente e perceber a diferença
ìjÉ•Çѽ¿¼R¹uɕǃ¸YÀÖÀ7ÅYÀRË©·Vǃ¸yÀf¸Á¼
Í•ÉrÜY·ÁÛY¾yÀfþ‰¼ƒ½ÙÂe¼ÖèÖÀá̼VÉÊÂeÀÖ¸Y¼6÷—í£¢ó“ï ñwÿ‘ÿ‘î íšòªîæïRí ¤jî‚ÔÐñ òªî¦¥¨§
¸RÉäW¼R¹»¼VÇÄÂe¼6ÒÄÀqÉt½PÞ•ÞgÞÁóV½ÏÂe¼Y½A½Ñ¾YÀÖÀY½'ÅYÀRË°·Vǃ¸YÀY½'¸Y¼6Í•É…ÜY·yÛY¾yÀRõÁ÷—í©‘í
ñ ÿ„ÿ‘í{òªîæï‰í¥¤î‚ÔÐñ ò§î¥ ÕƒÚyÓP¼6É•¹»È6Í•ÉÊÜy·R¹„ÂeÀY¸yÀY½'Àƒ½
½¿¼RÇÑ€ÉgËмRǿ£Àƒ½5¼Ö¸y¼ƒ½¿¼øáÌÀƒ½5¸y·Ö¼ÄÃRÅVÉÊÂe·YÛy¾ÁÀfÚVÓY¼fÅR¹uÉÊÀVÓ9ÇļqÍÊ·Ö¼RË
çvwÞ
šË©·°ÆļbâßÚVÓƒ¼°ÆbÀYÅy×fÂe¼VË ·f·YÂe¼RÇÄÛÁ¾YÀÖ¸y¼VÍr·VÕYÓyË ¸yÀY½ËзRÉt½
ÒƒÀY¸y¼V¹»ÀY½¿Àƒ½©Ë©èYÂeÀY¸yÀƒ½'¸y¼ÐäW·Äâã¼R¹}¼RÍÊ·f½Ñ¼VÇÄ€ɕ¹e¼P½Ù½Ù·Y½AþówÔ î© óVÿ  
è9ÓĽ¿·qÇĸyÀ6ËмYÂeÈbäWÀV¹»·Y½A½Ñ¼ÄÃwÓƒ·RÉt½PÞpówÍÊ·P½A½ÙÀy·RË É•ÇbÀYÅy¼VÇÄÂe¼6ÇÄÀ
ÅYÀRÇÑÂe¼ƒÃyÂpÀf¸yÀ7ÚyÓY¼°ÆƒÀYÅy×f¼P½ÙÂeÈ°äW·VÍr·Vǃ¸YÀRÕÁËзY½'¼RÍÊ·Ö¼ƒ½—£ÈÝÍ•ÉÊÜy·RÇĸyÀ
·7ÅyÀVÇÙÆļR¹ê½¿·Ö¸Y¼ÐƃÀYÅy׃½Çƒ¼qÍʼƒ½'¼9ÓVË©·'Æb¼ƒâßÚyÓY¼ÐƃÀYÅy×fÂe¼VË ÂeÀy¸Y·Y½
·yÚyÓY¼VÍr·ƒ½ßäe¹»·Y½Ñ¼ƒ½ßäWÀR¹»·Ö¸YÀÖÅyÀVǿ£¼ÄÃp£ÀÝǃ·9ÉgË©·YÜRÉ•ÇÄ·ÁÛy¾YÀÖ¸y¼VÍÊ·RÞ•ÞaÞ
ÇľyÀ½¿¼©½bÓV¹uÒY¹»¼y¼Vǃ¸y·©½Ñ¼Ö¼RÍÊ·°äWÀV¹·YÀ6àb·VÇyÎļRÉ•¹»À6ÒƒÀV¹·VÍrÜyÓpÇѽ
ËÖÉ•ÇPÓÄ£ÀP½'ÀVÓн¿¼°ÆbÀYÅy×6ÇÄÀYÂe·V¹1ÀÖ·ƒ½Ù½Ñ¼VÇÄÂeÀÖ¸Y¼RÍÊ·fÂeÀy¸YÀ!pËÖÉʸYÀRÞ¨šË
ÒļÁÚyÓY¼VǃÀÖ¼ÄÃR¼qËfÒyÍÊÀÖ¸y¼ƒ½Ù½Ñ·ƒ½ßäe¹»·Y½¿¼ƒ½A½¿¾ÁÀVõÄþ#¤¹uÉʼ9ÓVË°·f·Ràƒ¼V¹êÂpÓV¹»·
Òƒ·R¹»·9ÉʽϽÑÀRÞ•Þ•ÞĽPÉ•ÇÑÂe·Ö·yÚyÓP¼RÍʼƒ½Òƒ¼RÇѽѷVË©¼RÇÑÂeÀY½Òƒ¼VÇb¼ƒÂƒ¹»·RÇb¸YÀÖ¼RË
ÆÄÀyÅÁ×VÞ•ÞgÞƃÀYÅy×ÖÅY·qÉļRË ÅRÉ•Ë©·VÕ°¼ ǃÀbÆÄ·RË°¼VÇÄÂe¼Ö¼VË ÅRÉ•Ë©·7¸y·
Ë©¼ƒ½PË©·7ÅYÀRÇÄÅRÍrÓƒ½Ù¾yÀqÞ•Þ•Þ¡ ªí{ÜyÀV¹»·ÖÚpÓƒ¼°ÆƒÀYÅy×f½Ù·qàƒ¼fÀÖÚVÓƒ¼
Òy¹»ÀyÅyÓp¹Ì·V¹uÕÙÆbÀYÅy×Ö·YÅRÎÄ·R¹»È6Ë°·VÉʽßäe¹»·ƒ½¿¼Y½'¼VË ¼ƒÃV¼RËÖÒYÍrÀƒ½5¸y¼
ÒÄ·Á¸V¹ÌºÁ¼ƒ½'·RÒy¹»¼ƒ½¿¼VÇÄÂe·y¸YÀP½ÇļY½Ù½Ù¼6Í•É$ÆY¹ÌÀqÞ
$%('0)2143657%(8@9 94A (B5487)DC616A E ()GFH%(IPFHQ(57FRA ˜S1637)D56A
T¨U0VXW`Ybadc å`e¨¥6®°¤ÒÐn©€¤¦¥PÅ©¬£‰Ð†²8­$Ðn§Ŗ¬£ïІÕÊ©1Ã$²¯À°©dÁϮԲϭÆÐn©aÅ$©°ÌÂÌ$ùÒÃ$§¬Ñ¥Å$²¬£ª²
§Ï­ÆУª§¯À°²~£•©ÊÌvÅ$²°¿~£ ʧ¯ÌÇå¢8©¬£Y®°¥ ¥©¯Ð¤ßÃ$©¬«AȪ²¬ÑÖÐn²i¿°§v±¬ÑÒ²¬£ª§ÇÉ“²™Å$²¬£ª² ®°¥²
¥6®¯ÑÝØ$§¬£(­ÆÕ¯©›Ìû©°²x¤Ý­$±°©°§~£x§~­ÆÐn§›©Ï®k©¬ÓÂ̱¬®¯£ª©›±¯©8¥©‘Èx²$É˧¬¥ ²i£ª²¯±¬¤Ò©¬­Æ²ÏÑ„§
¤¨­ÔÁϮƧ°ÌÂÐC¤Í©Ï­ÆÞ$Ã$§¬Ñ¥§¬­ÂІ§R¿Ê©”㺩¬¥§Ï¥6墯²Ï£ª²€®°¥²dÀ¯²8£x©ÇІ²8«Ã$²¯ÀÊ©d瀤ÒÀ¬®Â²¬Ñ ²
£ª©Ï¥f¬­$Фͱ¯©¬«AÅƧϭƧ°ÐC£ª²¬­ÂІ§8«c¥6¤ÍÌÂЊ§¬£n¤Ö©ÊÌ©š§ ¤¦­ÆУn¤ÖÀ°²~­ÆÐn§Ïås³s²Ï¤Į́©Ï®ÔÐþ£‰²k±Ç©¬¤ÖÌû²¬«
̧ϣgÃ$²°ÀÇ© ­$©°Ì¨Ì§~®ÆÌ€Å$²°¿~£ ʧ¯Ì¨¿°§Ï¤ ¦¬²k§~Ѧ²¥²¬¤ÒÌaȪ²¯±¬¤¦Ñ륧~­ÆÐn§Ñë¤ÒÀ°²¯¿Ê²‘²°©¯Ì
̧ϭÆФ¦¥§¬­$Ðn©°Ì€Á¬®Â§”Ã$©¯±°Ä€¿Ç§°Ì±¬£‰§ÊÃ$§ ±Ç©¬¥ ÌǮƲ°ÌdÅ°£ªø~Å°£Š¤¦²°Ì€§¦âÅƧϣn¤ÍÄϭƱϤͲ¯Ì
©Ï®Ì©¬­°Ø©°ÌÇåhg„®Æ²¬­$Ðn©U¥²¬¤ÒÌeÃ$²°À°©U¥§ÏÑÝØ$©¬£nå
¾ïÌTÅƲǿ¬£ ¯§°ÌT­ÆÕ¯©6Ì©°²~¥ ²¬£‰Ð¤ Ȇ¤Ò±¬¤Ò²¬Ñ¦¥§8­$Ðn§°ý…×ig—®$²8­$¿°©Ã$©°±¯Ä6²¬ÅÇ£x§8­$¿°§6²
±¯©¬¥©Èª²ÊÉ˧ϣ»µ ®°Å$§8£¡Ì§°¿~®§¤¯Õ°©6±¯©¬£n£ª§¯Ðn²¬¥§Ï­ÔІ§~«¬¤¦ÌÔÌ©U¤ë­ÆЊ§¬£n£ª©Ï¥6ÅƧ6©¯Ì
Å$§¬­ÆÌÔ²¬¥§¬­$Ðn©°Ì…§6Ì©°±¯²UÅƲǿ¬£ ¯§°ÌT¥§¬¥©Ï£n¤ÍÉ˲ǿ°©°Ì…§¬¥ ®Ê¥ p맰ÌÇÅ$§8£x²~­§¤¯©°Ì©Dq
²¯ÌÂÌǮʭ$Ðn©(±Ê©¯©¬ÅƧϣª²°ÐC¤ Ã$©Ï«Ê§(Ìû§(Ðn©¬£n­$²U®°¥²6§¦ÏůѦ©~£x²¤¯Õ°©U¥¦rÆÐC®Æ²6¿°§6±¯©¬¥©
Å$§¬­ÆÌÔ²¬£¡§6±°©~¥©6§ÏÑͲ¯ÌÅ$§¬­Â̲¬¥ Ìû©¬Ó¯£ª§6±°§Ï£ªÐn©°Ì…ÐnøÏÅ°¤Ò±°©°ÌÇ«°Á~®Æ§
­$²°Ð®¯£ª²¬Ñ¦¥§¬­$Ðn§6§¬¥6ů£ª§°ÌÂÐn²Ï£n¤Ò²¬¥ ²6§~Ѧ²¯Ì¥§¯ÌÇ¥²°Ì…²6ФëÅ©°Ì…¿°§UÅ$²°¿Ï£ °§ÇÌ
Ȫ²ÏѦ²Ç¿°©°ÌT¥§°ÌÇ¥©6̧Ã$©¯±°ÄU­$Õ°©6̲~ÓƧU­Æ²¯¿°²6Ì©ÏÓÊ£ª§(µ»®°Å$§¬£¥Ì§°¿Ï®¨¤¯Õ°©ÏÎ
·ºÌû²Ï­Æ¿¯©6²UÑ뤦­ÆÀ~®Æ²°À¯§¬¥ ¿°§UÅ$²°¿~£ ʧ¯ÌÇ«¬ÅÆ©~£ §¯ÌÂ̲U£ª²ÊÉËÕÇ©¬«¬­Æ§¯Ìû̧6±°©Ï­ÆÐn§¦~Ðn©6ç
±¯©¬¥6Å°ÑÒ§°ÐŠ²¬¥§¬­$Ðn§U­Æ²ÇÐþ®Ç£x²8Ѩ«¬¤Ý­$²Ê±Ï£ª§°¿Ï¤ÍІÞ$Ã$§¬Ñ¦¥§8­$Ðn§UÅÆ©¯¿°§¬£‰©°Ìû©Ï«°§UÅƧ¬£Š¥6¤ÍІ§
ÁϮƧÃ$©°±ÇÄ(²ÊÐC®Æ²¬Ñ¦¥§8­$Ðn§6²¬Å¯£ª§¬­$¿°²6²ÏÑÍÀ¯©6Ì©¬ÓÇ£x§6²ÊÌP¥6®°Ñ¦ØƧ¬£‰§°ÌT­°®Ç¥ ­°ùßÃ$§¬Ñ
ů£ª©$Èn®¯­Æ¿°©6§Ï­ÔÁϮƲϭÔІ©6±Ï£n¤Í²U¤¨­Ô±Ï£nùÍÃ$§~¤¦Ì…±°©Ï­Ô§¦ã¯§°Ì$«°Ì§ϭÆФ¦¥§¬­$Ðn©°Ì…̧‡¦â®Ô²Ï¤¦Ì$«
§¯Ðn±¬«°§ÇІ±8åÖÚ
³s²¬¤ÖÌg®¯¥²dÃ$§ÇÉû«ï©¯Ì€ÅƲ¯¿8£ ǧ°Ì¨²¯Á¬®Ç¤¸ÌÂÕÇ©‘²¬ÅƧϭԲ¯Ì¨§‡¦¬§¬¥6ÅÇѦ©¯ÌÇ僳s§¯ÌÂУª§€¿°²
µâ§°¿~®§¤¯Õ°© ó ×h¾‹ÌšÅ$²°¿¬£ °§ÇÌgÌÂÕ°©¼§¦¯§Ï¥6Å°ÑÒ©°ÌÇ«c¶Y’ï¾ £ª§°ÀÏ£ª²°ÌÇåc³W®°¤ÒІ©ÊÌg²ÏÑÝ®¯­Æ©¯Ì
Å$§¬­ÆÌÔ²¬¥ Á¬®$§ ² ¥§Ï­Ô©¯Ì ÁϮԧ §¬ÑÒ§°Ì ²ÏÅ°£ª§¯Ì§¬­ÂІ§8¥ ©¯Ì ÅÔ²¯¿¬£ ¯§°Ì ² ®°¥²
¥6®¯ÑÝØ$§¬£n«–ÅƲ~Ѧ²ÇÃÇ£x²¨Å©¬£cÅƲÏÑͲÇ²¬«¥§~Ѧ§°Ì£­ÔÕ¯©RÐn§¬£ªÕ¯©€ÓÆ©¬­ÂÌR£ª§¯Ì$®°ÑÖÐn²°¿Ç©°ÌÇå–Üݵâµâ¾
e s#tutwv #Ž´‘˜Ôµ»¾‚Î ¾oÌ ÅƲ°¿Ï£ °§¯Ì ÌÂÕÊ© ÌÂø §¦~§¬¥6ůÑÍ©¯ÌÇåÝå¨åÝ¥6®¯¤ÍЊ© x¥¾A¶©µ
§¦~§¬¥6ÅÇѦ©¯ÌÇåÝå¦å„¿Ç§¼ÐC¤ëÅÆ©ÇÌg¿°§‘±°©~¥(®Ê­¯¤¦±Ç²¤¯Õ°©‘Á8®$§k²¯±°§~­Æ¿°§Ï¥ ²°Ìk¥6®°Ñ¦ØƧ~£x§ÊÌÇå
³s²°Ìd­ÆÕ¯©¼ÅÇ£x§Ç±¬¤Ò̲ḑϣt£Šù¦À~¤¦¿°©g©Ï®¨Ì§°À¬®Ç¤¦¿¯©ÊÌ€¿°§€±°²~ÓÆ©€²š£ª²ÏÓÆ©¬å´‚ÅÇ£ª§¬­$¿°²
±¯©¬¥©i§8ÑÖ§°ÌdȆ®Ê­$±¬¤Ò©¬­Æ²Ï¥6«s§›Ã$©°±ÇÄ Ì§¬£ªÞ ±¯²8Å$²ÊÉ”¿°§›±Ï£n¤¦²~£TÌÔ§¬®Æ̝Ű£‰ø¬ÅÇ£†¤Í©¯Ì
Å$²°¿¬£ Ê§¯ÌÇå¦Ú
¾ïÌ(§°ÌÔІÞÊÀϤ¦©ÇÌP¿¯§1²¬Å¯£ª§¬­$¿8¤ÒÉ˲°¿Ç©•¿°§£ÅƲ¯¿¬£ ¯§ÊÌ(±Ç©¬¥©q껧°ÌÂЊ²°¿Ç©RÅÔ§ÏÑÍ©³A§¯ÌÂУª§
¿¯²6µ§¯¿8®‡¤°Õ°© ó
ד½Ï®1¿¬¤¦£n¤Ö²£§ÇÌÂЮ$¿°²¬­$Ðn§°Ì£ÅÔ²¯ÌÂ̲¬¥ ÅÆ©¬£€yR§°ÌÂÐnÞ¯À¬¤Ò©°ÌY¿°§€½°ÌÇÅƧ¯±8¤Ö²¬Ñ¦¤ É˲¤¯Õ°©d§Ï¥
µ ®°Å§¬£yµâ§°¿~®§¤¯Õ°©Uå
½8ÌÂÐn²°À~¤¦©s ó ³s§¬¥©¬£Š¤ É˲¬­$¿Ê©(§U®$Ìû²¬­$¿°©UÅƲǿ¬£ °§°ÌÇ«¬Å²¬ÑÖ²Æ²•Å©¬£–ÅƲ~Ѧ²$ï£x²~å
½8ÌÂÐn²°À~¤¦©B‚ ó ²ÏÅ°£ª§Ï­Æ¿¯§8­$¿°©(²Y®Æ̲¬£¡²°ÌÂÌǮǭÆЊ©°ÌÁϮƧY¤ë­Â±°©Ï£nÅÆ©Ï£ª²¬¥ ÅƧ¯¿Ê²û¤°©°Ì¿°§
Å$²°¿¬£ Ê§¯Ì¿Ç§UÑ뤦­ÆÀ¬®$²ÊÀ¯§¬¥6å
½8ÌÂÐn²°À~¤¦© y ó ´¸Å¯£ª§¬­Â¿°§Ï­Æ¿Ç© ² ®Ô̲ϣ ²¯ÌÂÌÇ®°­$Ðn©ÊÌ Á8®$§ Ðn§¬¥ ÅÊ£x©ÆȆ®Ê­$¿°©¯Ì
ÌǤÒÀ¬­¯¤ Ȇ¤Ò±°²°¿Ç©°Ì ÅƲ¬£‰² ²ÏÑÝ®¯­Æ©°Ì ÐnÕ°© ÓÆ©Ï¥ Á¬®$²8­$Ðn© ¤¦­ÆУŠ¤ÍÀ¯²¬­ÆЊ§ Å$²¬£ª² ²¯Ì
¥6®¯ÑÝØ$§¬£ª§¯ÌP§yÅƧ¬£Š¥6¤ÍÐþ¤¦­Æ¿¯©1©ÊÌU²~Ñë®°­Â©°Ì(²R®$̲¬£ª§Ï¥ ÅƧ°¿Ç²¤¯©°Ì(¿°§yÅƲǿ¬£ ¯§°Ì(¿°§
Ѩ¤Ý­$À8®$²°À°§Ï¥6åÍÚ
ƒ…„h†‡†D„ ˆ‰0‘’‰”“X‘•—–…“™˜”d˜”e#fg˜ „”h ˜i‘¡‰ •j“™k d(˜ •le#fg˜”“R“™„”d6m2˜0“™n ³A§¯ÌÂУª§ ¿°²
µâ§°¿~®§¤¯Õ°© ó ×ä½¥¦¤ÒÌÂÐn§¬¥ ‚ ±ÏÑͲ¯ÌÂ̧ÊÌ ¿Ê§ ¥6®¯ÑÝØ$§¬£ª§ÇÌ Á¬®Â§ £ª§ÊÌÇÅ$©¬­$¿°§~¥ ²
Å$²°¿¬£ Ê§¯Ìwok´ºÁϮƧÏÑͲ¯Ì Á¬®$§ Á¬®$§8£ª§Ï¥ ̧~£ ¿¯©¬¥6¤¦­Æ²¯¿Ê²¯Ì § ²ÇÁ¬®Æ§ÏÑͲ¯Ì ÁϮƧ
ÁϮƧ¬£‰§8¥ §¯ÌÂÐn²¬£k§~¥ ÌÇ®$²°Ì ů£ªø¬Å¯£n¤Ò²°Ì §§¦Å$§¬£n¤ÒĬ­$±¬¤Ò²°ÌÇåU´ºÌ ¥6®°Ñ¦ØƧϣª§°Ì ¿°²
ů£n¤Ý¥§~¤ë£ª²U±°²¯Ðn§°ÀÇ©¬£Š¤¦²p¤Ý£ªÕ¯©q̧ϭÆÐn²Ï£ §(¿¯§¬¤ ¦~²¬£¥Ã$©°±¯Ä(Ì©¬ÑÒÐn²¬£¡©°ÌPÅƲ°¿Ï£ °§¯Ì̧~¥
¤¨­ÔÐn§Ï£n£x©~¥Pŧ¬£po²¯Ì ¿°² ̧¯À¬®Ç­Æ¿°² ±Ç²°Ðn§¯À°©¬£Š¤Í² ¤Ý£‰Õ°© ¤Ý­$Ðn§¬£n£‰©¬¥6ÅƧϣ•Èª²ÏÑͲϭƿ¯©8å
½8ÌÂÐnÞ ±¯§¬£ªÐn©ÏåÝå¨åd৬¤ ¦¯§Ï¥ §ÏÑͲ¯Ì Ȫ²¬ÑÒ²¬£ª§Ï¥6åÝå¨å•Å©¬¤¦Ì §ÏÑͲ¯Ì ÑÝØ$§°Ì ¿°²Ï£ªÕ°© ÌǮƲ¯Ì
Å$²¬ÑÒ²Ê²¯ÌvÅƧ°ÌÂÌ©¯²8¤ÖÌ ¿°§ ÐC£ª²¬­$̧ Á¬®$§ 鯱°Ä ®Â̲¬£ªÞ™¿°§iÃ$©¬ÑÒІ²x±¯©¬¥ §ÏÑͲ¯Ì
ÁϮƲ¬­Â¿°©g±¯©¬­ÂÐþ¤Ý­¯®Ô²Ï£y±Ç©¬¥ ©°Ì”ÅƲ¯¿8£ ǧ°ÌÇÎ  ²¬£ª©¯Ðn²°ÌR¿°²€Ì§°ÀÏ®°­Â¿°²¨±¯²°Ðn§¯À°©~£n¤¦²
ÌÂÕ¯©U­Æ©¬£Š¥²¬Ñ¦¥§¬­ÆЊ§U¥²¬¤Ò̧~­ÆУx§ÇÐþ¤Í¿¯²°Ì…§6¿¬¤ßÃ$§¬£ªÐC¤Í¿¯²°ÌÇÎÒÚ
c ‰wfi“™‰G†D„rqh„fg˜”d6m#„”sy³A§¯ÌÂУª§€¿°²gµâ§°¿Ï®¨¤¯Õ°© ó ×´‚ÑÍÀÏ®°¥²¯Ìg¥6®°Ñ¦ØƧϣª§°ÌÊ«‚ÅÆ©~£
ÁϮƲ¬ÑÒÁ¬®Â§¬£d£‰²ÊÉËÕ°©Ï«gÐn§Ï¥ © §ÂÈx§~¤¦Ðn© ¿Ç§ ×v²°Ð£‰²°Ì© ¿Ç© Њ§¬¥6ÅÆ©¯ÚtoW©°ÌvŲ°¿Ï£ °§¯Ì
Å$©°¿°§~¥ ­ÆÕÇ©dÅ$²¬£ª§¯±°§¬£©Èn®°­Æ±Ï¤Í©Ï­Æ²~£†«¥²¯ÌU®°¥²£ØÆ©¬£‰²•©¬®6y•¿Ï¤Í²¯Ì6©¬®4y£¥§°Ì§¯Ì
¿¯§¬ÅÆ©~¤¦ÌÇ«š¤ë­Â§°ÌÇÅ$§¬£ª²¯¿Ê²Ï¥§¬­ÆЊ§ §¬ÑÖ²ÊÌ Á~®Æ§Ï£ª§¬¥ Уª§ÏÅƲ~£ ±°©~¥ Ã$©°±°Ä~国8ÌÂÐn§
×v²°Ð£ª²¯Ì©(¿°©(Ðn§¬¥6Å$©°ÚcÅÆ©¯¿°§(̧~£‹®°¥ Ȫ²°Ðn©Ï£ƒ¦•Á¬®Â§YÅÔ©¯¿°§Èª²ÇÉ“§Ï£¥²°Ì6£‰§ÊÌÇÅ$©°ÌÂÐn²¯Ì
Å$²¬£ª§¯±Ê§Ï£ª§¬¥ ®°¥ ÅÆ©¬®Â±°©U¥²~¤¦ÌT¤Ý¥6ů£ª§Êï¤ÒÌÇùÍÃ$§~¤¦ÌÇåÒÚ
³s§°ÌÂÐC£ª§d¿°²ḑ¯¿¬®§¤ÇÕ°©Ïå×eµ§d§¬Ñ¦²d²~¤ë­$¿Ê²a­$Õ°©R£‰§°ÌÇÅÆ©~­Æ¿¯§¬£‹Ðn²ÏÑÍçÇɧÏѦ²R­Ç®°­$±°²
§¦ÅƧ~£n¤¨¥§¬­ÆЊ©¬® §¯ÌÂ̧ÊÌ Ì§¬­ÂÐþ¤Ý¥§Ï­ÆÐn©¯Ì ­Æ© Å$²°ÌÂ̲°¿Ç© § §°ÌÂÐnÞ ÐŠ§¬­Â¿°© ®Ç¥
¿Ï¤ ȆùÒ±¬¤¦Ñƒ¥©~¥§8­$Ðn© ¿°§‘²“ôq®ÆÌÂÐn§Ïå}” §Ç¿¬®ÂÉ“²‘²€Ã$§8Ñ֩ʱϤ¦¿Ç²°¿°§‘§”Ȫ²¬ÑÒ§€Á¬®Æ§¨Ã$©¯±°Ä
§¯ÌÂÐnÞ1Ðn§Ï­ÆÐn²Ï­Æ¿Ç©1§¬­$Ðn§¬­$¿°§~£o±¯©8¥©YȪ©Ï¤8Èx²Ç̱¬¤¦­Æ²¬­$Ðn§•²¯Á¬®Â§¬ÑÒ²1§§¦ÅƧϣn¤ÒĬ­Æ±Ï¤Í²Y¿°©
̧Ϯ ²Ï¥6¤¦ÀÇ©¬åaÜÝÌÂÌ© ¤Ý£ªÞ ²Ç±°²¬Ñ¦¥ÞÊèªÑͲ Å$²¬£ª² Á~®Æ§ §~Ѧ² ¤ë¥²¯À8¤¨­Ô§ Ðn©¯¿°©ÇÌ ©¯Ì
̧ϭÆФ¦¥§¬­$Ðn©°Ì6ÁϮƧqÃ$©Ç±°ÄY§°ÌÂÐnÞU¿°§¯Ì±8£x§$Ã$§¬­$¿°©U̧1­ÂÕ°©pØÆÞpÅ°£‰§°ÌÂÌÂÕ°©pÅÇ£x²q§~Ѧ²
ů£ª©¬­$Ðn²¬¥§Ï­ÔІ§€§¬­$Ðn§¬­$¿°§$èáÑÒ©°ÌÇåAà Äk²g§ÏѦ²g©€Ðn§Ï¥6ÅÆ©€Á¬®$§g§¬Ñ¦²‘ů£ª§°±Ï¤Í̲šÅ$²¬£ª²
²ÏÓÆÌ©~£ªÃ§¬£•Ð®$¿°©Ï偽 ²ÇÌ Ã$§ÊÉ˧ÇÌ ¤ÖÌûÌ© ÑÒ§ÊÃ$² ²~ѦÀϮʥ І§~¥(ÅÔ©™²¬­$Ðn§ÊÌ ¿¯§ §~Ѧ²
²ÏÓÆÌ©~£ªÃ§¬£¡Ð®Æ¿¯©8å$´‹±~£x§Ê¿Ï¤¦Ðn§6§Ï¥ ¥6¤¨¥6«¬¤ÍÌÂÌ©6²¯±Ê©Ï­ÆÐn§¯±°§Ïå
¢°©Ï£ §§¦~§Ï¥6Å°ÑÒ©¬«ã©²Çï¤Í²U®¯¥²PÀDz¬£‰©°Ðn²6ÁϮƧ6§¬®6Å$§¬­Â̲ÊÃ$²6ÁϮƧ6§°ÌÂЊ²ÆÃ$²(Ìû§Ï¥
£x§ÇÌÇÅÆ©¯ÌÂÐn²¬«ô‡Þ6§¬¥ Å$©8®$±°©¯Ìt¿Ï¤Í²¯Ìt¿¯§¬ÅÆ©~¤¦ÌT­Æø¯ÌtÐC¤ Ã$§Ï¥©°ÌT®°¥²UÅ°£‰©$Èn®°­$¿°²
±¯©¬­ÂÃ$§¬£ªÌ²6Ì©~Ó°£ª§6²Ï¥©¬£¡§6̧¬­ÂÐþ¤Ý¥§Ï­ÆÐn©¯Ìt§ÏÑͲÃ$§Ï¤Í©Uů£ª²U¥(¤Ý¥ §6²ÊÀϤ뮱¯©8¥©
̧6§¯ÌÂФÍç¯ÌÂ̧Ã$§¬£ª¿¯²°¿Ç§¬¤¨£ª²8¥§~­ÆÐn§(²~ÅƲϤ ¦¬©¬­Æ²Ç¿°²Ï«°²¬Ó©¬£ª¿¯²¬­$¿Ê©(²U¥§°ÌÇ¥²
±°©Ï­ÔÃ$§~£xÌû²(²8­$Ðn§¬£n¤Ö©¬£¥Á¬®$§6§¬®ÁϮԲ¯Ì§6§°ÌÂÁ¬®Â§°±Ï¤°©6Á¬®Â§Y­Ôø¯ÌWÈx²~Ѧ²¬¥©¯Ì­$©
Å°£n¤¨¥§8¤¨£ª©6¿¬¤Ò²¬åÖÚ
¹¥©¬¥6Ó¯¤ë­Â§6̧¬­ÆÐC¤Ý¥§~­ÆÐn©¯Ìt±¯©¬¥ ÌÔ§¬­Æ̲û¤¯§°Ì…±°©Ï£nÅÆ©Ï£ª²¬¤ÒÌwo ê»Õ°©UÑÒ©°À¯©6Á¬®Â²¬­$Ðn©
Å$©ÊÌÂÌÇùßÃ$§¬Ñ¨«8£ª§¬Å¯£ª©°¿Ï®ÔÉ˲6̧~­Æ̲¤ûʧ¯Ìt±¯©¬£nÅ$©¬£ª²Ï¤ÍÌ…±°©Ï¥ ̧ϮÆÌTÅƲ¯¿¬£ ǧ°Ì…¿°§
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e
Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sedução rápida de ross jeffries
Sedução rápida de ross jeffriesSedução rápida de ross jeffries
Sedução rápida de ross jeffriesChristian Santana
 
Jogo do Texto 2.0 funciona mesmo
Jogo do Texto 2.0 funciona mesmoJogo do Texto 2.0 funciona mesmo
Jogo do Texto 2.0 funciona mesmojogodotextofunciona
 
Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...
Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...
Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...Christian Santana
 
Sedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento social
Sedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento socialSedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento social
Sedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento socialSedução Comprovada
 
Neil strauss o desafio de mudar o seu estilo de vida
Neil strauss   o desafio de mudar o seu estilo de vidaNeil strauss   o desafio de mudar o seu estilo de vida
Neil strauss o desafio de mudar o seu estilo de vidaChristian Santana
 
Livro Frases Da Conquista de Thais Ortins
Livro Frases Da Conquista de Thais OrtinsLivro Frases Da Conquista de Thais Ortins
Livro Frases Da Conquista de Thais OrtinsNatalia Gai
 
Mode one alan roger currie (1)
Mode one   alan roger currie (1)Mode one   alan roger currie (1)
Mode one alan roger currie (1)Christian Santana
 
3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whats
3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whats3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whats
3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whatscarlosjogodapaquera
 
Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013
Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013
Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013Adriana Sales Zardini
 
Manual namorada
Manual namoradaManual namorada
Manual namoradakikaelion
 
1 passo para conquistar um homem
1 passo para conquistar um homem1 passo para conquistar um homem
1 passo para conquistar um homemadfksiksic123
 
Manual Prático Para Discutir a Relação
Manual Prático Para Discutir a RelaçãoManual Prático Para Discutir a Relação
Manual Prático Para Discutir a Relaçãobia_alice
 
Bad boy sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)
Bad boy   sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)Bad boy   sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)
Bad boy sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)Christian Santana
 
Quero seu sorriso de volta 2
Quero seu sorriso de volta 2Quero seu sorriso de volta 2
Quero seu sorriso de volta 2Sil Santos
 
Saiba como reconquistar a ex namorada
Saiba como reconquistar a ex namoradaSaiba como reconquistar a ex namorada
Saiba como reconquistar a ex namoradarenato marques
 

Mais procurados (20)

Seja homem e pegue mulheres
Seja homem e pegue mulheresSeja homem e pegue mulheres
Seja homem e pegue mulheres
 
Codigo da atracao
Codigo da atracaoCodigo da atracao
Codigo da atracao
 
Sedução rápida de ross jeffries
Sedução rápida de ross jeffriesSedução rápida de ross jeffries
Sedução rápida de ross jeffries
 
Jogo do Texto 2.0 funciona mesmo
Jogo do Texto 2.0 funciona mesmoJogo do Texto 2.0 funciona mesmo
Jogo do Texto 2.0 funciona mesmo
 
Jogo do texto
Jogo do textoJogo do texto
Jogo do texto
 
Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...
Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...
Abc.da.conquista.(mais.truques.e.dicas.para.conquistar.e.seduzir.mulheres)(es...
 
Sedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento social
Sedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento socialSedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento social
Sedução Comprovada - 10 ensinamentos para destruir o condicionamento social
 
The blueprint tyler durden
The blueprint tyler durdenThe blueprint tyler durden
The blueprint tyler durden
 
Neil strauss o desafio de mudar o seu estilo de vida
Neil strauss   o desafio de mudar o seu estilo de vidaNeil strauss   o desafio de mudar o seu estilo de vida
Neil strauss o desafio de mudar o seu estilo de vida
 
Livro Frases Da Conquista de Thais Ortins
Livro Frases Da Conquista de Thais OrtinsLivro Frases Da Conquista de Thais Ortins
Livro Frases Da Conquista de Thais Ortins
 
Mode one alan roger currie (1)
Mode one   alan roger currie (1)Mode one   alan roger currie (1)
Mode one alan roger currie (1)
 
3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whats
3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whats3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whats
3 Mensagens que Fazem Ela Te Responder no Whats
 
Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013
Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013
Cartas para madame austen edição 05 abril de 2013
 
Manual namorada
Manual namoradaManual namorada
Manual namorada
 
1 passo para conquistar um homem
1 passo para conquistar um homem1 passo para conquistar um homem
1 passo para conquistar um homem
 
Manual Prático Para Discutir a Relação
Manual Prático Para Discutir a RelaçãoManual Prático Para Discutir a Relação
Manual Prático Para Discutir a Relação
 
Bad boy sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)
Bad boy   sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)Bad boy   sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)
Bad boy sedução na escola (torne-se um rei na sua faculdade)
 
Quero seu sorriso de volta 2
Quero seu sorriso de volta 2Quero seu sorriso de volta 2
Quero seu sorriso de volta 2
 
Livro - Tudo que você sempre quis saber sobre os homens... (cap1)
Livro - Tudo que você sempre quis saber sobre os homens... (cap1)Livro - Tudo que você sempre quis saber sobre os homens... (cap1)
Livro - Tudo que você sempre quis saber sobre os homens... (cap1)
 
Saiba como reconquistar a ex namorada
Saiba como reconquistar a ex namoradaSaiba como reconquistar a ex namorada
Saiba como reconquistar a ex namorada
 

Destaque (6)

Marketing pessoal dez etapas - sady bordin
Marketing pessoal   dez etapas - sady bordinMarketing pessoal   dez etapas - sady bordin
Marketing pessoal dez etapas - sady bordin
 
Ikebana gentil arte da persuas nelson jahr garcia
Ikebana  gentil arte da persuas   nelson jahr garciaIkebana  gentil arte da persuas   nelson jahr garcia
Ikebana gentil arte da persuas nelson jahr garcia
 
Alfacon complemento - raciocinio logico
Alfacon complemento - raciocinio logico Alfacon complemento - raciocinio logico
Alfacon complemento - raciocinio logico
 
Entendendo a-mente-feminina
Entendendo a-mente-femininaEntendendo a-mente-feminina
Entendendo a-mente-feminina
 
Hugo Goes direito previdenciario modulo 02-01
Hugo Goes direito previdenciario modulo 02-01Hugo Goes direito previdenciario modulo 02-01
Hugo Goes direito previdenciario modulo 02-01
 
Comentarios decreto 6944
Comentarios decreto 6944Comentarios decreto 6944
Comentarios decreto 6944
 

Semelhante a Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e

O Segredo[1]..Da Atrac
O Segredo[1]..Da AtracO Segredo[1]..Da Atrac
O Segredo[1]..Da Atracguest0b6571
 
Regras da atração Por DineyCosta
Regras da atração Por DineyCostaRegras da atração Por DineyCosta
Regras da atração Por DineyCostaPaulo Diney
 
27 frases para conquistar uma mulher (garantido)
27 frases para conquistar uma mulher (garantido)27 frases para conquistar uma mulher (garantido)
27 frases para conquistar uma mulher (garantido)estevaoronaldo
 
Como conquistar independencia financeira
Como conquistar independencia financeiraComo conquistar independencia financeira
Como conquistar independencia financeiraceodrhbu145
 
Como conquistar a um homem casado
Como conquistar a um homem casadoComo conquistar a um homem casado
Como conquistar a um homem casadonainha23676
 
Como conquistar independencia
Como conquistar independenciaComo conquistar independencia
Como conquistar independenciaceodrhbu145
 
Alguem conhece o metodo reconquistar
Alguem conhece o metodo reconquistarAlguem conhece o metodo reconquistar
Alguem conhece o metodo reconquistarnainha23676
 
Como conquistar pessoa amada
Como conquistar pessoa amadaComo conquistar pessoa amada
Como conquistar pessoa amadaceodrhbu145
 
Como conquistar pessoas
Como conquistar pessoasComo conquistar pessoas
Como conquistar pessoassamucacoomm
 
Como conquistar iso 9001
Como conquistar iso 9001Como conquistar iso 9001
Como conquistar iso 9001ceodrhbu145
 
Como conquistar rapido um homem
Como conquistar rapido um homemComo conquistar rapido um homem
Como conquistar rapido um homemceodrhbu145
 
Como conquistar ele na escola
Como conquistar ele na escolaComo conquistar ele na escola
Como conquistar ele na escolaceodrhbu145
 
3 dicas de como conquistar um homem
3 dicas de como conquistar um homem3 dicas de como conquistar um homem
3 dicas de como conquistar um homemadfksiksic123
 
Como conquistar 1 homem
Como conquistar 1 homemComo conquistar 1 homem
Como conquistar 1 homemnainha23676
 
Como conquistar escorpiao
Como conquistar escorpiaoComo conquistar escorpiao
Como conquistar escorpiaoceodrhbu145
 
Como conquistar rapido
Como conquistar rapidoComo conquistar rapido
Como conquistar rapidosamucacoomm
 
Como conquistar eleitores
Como conquistar eleitoresComo conquistar eleitores
Como conquistar eleitoresceodrhbu145
 
5 dicas de como conquistar um homem
5 dicas de como conquistar um homem5 dicas de como conquistar um homem
5 dicas de como conquistar um homemadfksiksic123
 
5 dicas para conquistar um homem
5 dicas para conquistar um homem5 dicas para conquistar um homem
5 dicas para conquistar um homemadfksiksic123
 
6 dicas p conquistar um homem
6 dicas p conquistar um homem6 dicas p conquistar um homem
6 dicas p conquistar um homemadfksiksic123
 

Semelhante a Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e (20)

O Segredo[1]..Da Atrac
O Segredo[1]..Da AtracO Segredo[1]..Da Atrac
O Segredo[1]..Da Atrac
 
Regras da atração Por DineyCosta
Regras da atração Por DineyCostaRegras da atração Por DineyCosta
Regras da atração Por DineyCosta
 
27 frases para conquistar uma mulher (garantido)
27 frases para conquistar uma mulher (garantido)27 frases para conquistar uma mulher (garantido)
27 frases para conquistar uma mulher (garantido)
 
Como conquistar independencia financeira
Como conquistar independencia financeiraComo conquistar independencia financeira
Como conquistar independencia financeira
 
Como conquistar a um homem casado
Como conquistar a um homem casadoComo conquistar a um homem casado
Como conquistar a um homem casado
 
Como conquistar independencia
Como conquistar independenciaComo conquistar independencia
Como conquistar independencia
 
Alguem conhece o metodo reconquistar
Alguem conhece o metodo reconquistarAlguem conhece o metodo reconquistar
Alguem conhece o metodo reconquistar
 
Como conquistar pessoa amada
Como conquistar pessoa amadaComo conquistar pessoa amada
Como conquistar pessoa amada
 
Como conquistar pessoas
Como conquistar pessoasComo conquistar pessoas
Como conquistar pessoas
 
Como conquistar iso 9001
Como conquistar iso 9001Como conquistar iso 9001
Como conquistar iso 9001
 
Como conquistar rapido um homem
Como conquistar rapido um homemComo conquistar rapido um homem
Como conquistar rapido um homem
 
Como conquistar ele na escola
Como conquistar ele na escolaComo conquistar ele na escola
Como conquistar ele na escola
 
3 dicas de como conquistar um homem
3 dicas de como conquistar um homem3 dicas de como conquistar um homem
3 dicas de como conquistar um homem
 
Como conquistar 1 homem
Como conquistar 1 homemComo conquistar 1 homem
Como conquistar 1 homem
 
Como conquistar escorpiao
Como conquistar escorpiaoComo conquistar escorpiao
Como conquistar escorpiao
 
Como conquistar rapido
Como conquistar rapidoComo conquistar rapido
Como conquistar rapido
 
Como conquistar eleitores
Como conquistar eleitoresComo conquistar eleitores
Como conquistar eleitores
 
5 dicas de como conquistar um homem
5 dicas de como conquistar um homem5 dicas de como conquistar um homem
5 dicas de como conquistar um homem
 
5 dicas para conquistar um homem
5 dicas para conquistar um homem5 dicas para conquistar um homem
5 dicas para conquistar um homem
 
6 dicas p conquistar um homem
6 dicas p conquistar um homem6 dicas p conquistar um homem
6 dicas p conquistar um homem
 

Docslide.com.br apostila timidez-tecnicas-de-pnl-5681c7774139e

  • 1. CAPITULO1 TIMIDEZ Certo amigo! Timidez é a palavra de agora. Você é tímido? Talvez não seja, tanto, mas deva ter algum receio as vezes de chegar nas mulheres e introduzir uma conversa, não tem? Ou você é descoladão e chega na cara de pau mesmo sem se importar com a reação delas? Seja lá como você reage na presença das mulheres, temos a obrigação de colocar um capitulo de como ter mais CONFIANÇA com as mulheres, pois esse é o primeiro e principal passo de todos. Um Homem confiante vale por Dez bonitos ou ricos, um Homem confiante demonstra PERSONALIDADE MARCANTE para uma mulher e isso elas dão muito valor. Elas gostam de um Homem tímido como amigo e um Homem confiante como parceiros de aventuras sexuais. Um Super Sedutor deve ser confiante e deve transmitir confiança para todas as pessoas com as quais interage no ambiente. Quando você transmite confiança no que faz e na sua própria vida, todos confiam em você, pois sua CONFIANÇA transmite SEGURANÇA e é isso que faz com que as pessoas gostem de estar perto de você. Quando você é entrevistado para conseguir um emprego, sua confiança lhe confere MUITOS PONTOS! Começaremos com uns exercícios básicos e simples pra você criar coragem em sua vida. 1° PASSO PARA CRIAR CORAGEM
  • 2. O primeiro passo para que você exercite a coragem na sua vida em relação as mulheres é começar a falar com as mulheres bonitas e desconhecidas que você encontra pela rua. Você não precisa conversar e nem parar ao lado de uma mulher e iniciar uma conversa ou um assunto. Comece com apenas uma palavra de duas letras quando cruzar com uma mulher na rua. Diga: “OI!” e continue andando sem olhar pra trás. Pronto! Parece tolo, não? Mas não é! Dizer “Oi” para mulheres desconhecidas é lógico que não trará resultados rápidos e nem fará você seduzi-las, mas a longo prazo, fará com que você crie mais CONFIANÇA na sua vida que será normal dizer OI para todas as mulheres que você cruza. 2° PASSO PARA CRIAR CORAGEM Após criar um pouco de coragem com a palavra “OI” e você se sentir pronto para passar ao segundo passo, você deve demonstrar um pouco de sua PERSONALIDADE de SEDUTOR ao cruzar com uma mulher na rua. Você começará com uma frase. Mas nada de jogar cantadas idiotas nas mulheres como: “Ai se eu fosse Homem”, “Ai, você na minha cama Hein?”, “ Fiu, Fiu”, etc... Você vai dar cantadas mais discretas, como essa: “LIIINNDO (DIA / NOITE) HOJE HEIN?” “COMO (O DIA / A NOITE) ESTÁ LINDA HOJE, NÃO É?” “AGORA SIM (O DIA / A NOITE) FICOU MAIS COLORIDA , NÉ?” “NÃO SABIA QUE A COR AZUL ERA TÃO LINDA ASSIM!” (fale a cor da roupa dela) Pode parecer que não, mas essa frases causam muito impacto nas mulheres, pois você não fala diretamente dela, mas sim do Dia, da Noite, da Roupa dela.
  • 3. Assim a mente inconsciente dela nota que o elogio foi pra ela, mas ela não nota isso e sente uma sensação agradável. Tente dizer essas frases, mas isso após criar confiança suficiente com a palavra “OI” e diga com entusiasmo, sem se importar com nada, pois com o tempo isso irá lhe conferir uma incrível CONFIANÇA com as mulheres. Você também ficará surpreendido com a reação das mulheres na rua, pois geralmente elas respondem a cantada com palavras que concordam com você e principalmente se elas estiverem em duas ou em grupo. Tentei isso várias vezes e elas sempre respondem: “É mesmo!” “Lindo mesmo” “Tem razão”, etc... Se ela disser isso pra você, pode ter certeza que por alguma razão que eu desconheço, você aumenta seu nível de coragem com as mulheres. Pode ter certeza disso. Quanto mais você faz isso, mais coragem você cria e quanto mais mulheres respondem, mas você se sente bem e se sentindo o máximo. Experimente! Essas são as técnicas simples e que requerem treinamento. Funcionam muito bem, mas é preciso usa-las. Use-as ao ir pro trabalho, ao ir na padaria, ao passear, etc... Use seus pés, passeie, sem rumo e sem pressa, admire mais a vida e utilize mais seus pés. MAIS CORAGEM COM AS MULHERES Não peça desculpas pelos seus desejos de Homem! Você é um Homem! E Por causa da nossa cultura, você foi programado a admirar e sentir tesão só de olhar para uma mulher gostosa. A culpa disso, é da mídia e das próprias mulheres! A mídia coloca mulheres gostosas e sensuais, nuas ou quase nuas nos comerciais, nos filmes, nos programas de TV, nos produtos e sua mente inconsciente se acostuma (ancora) com a imagem das mulheres. Assim, você é forçado a sentir tesão e admirar todas as mulheres. Ou apenas a palavra mulher já é suficiente para despertar sensações de desejo nos Homens.
  • 4. Dúvida? Entre numa sala de bate papo com qualquer apelido feminino e conte quantas mensagens de Homens excitados você receberá. Depois entre com o apelido Masculino e veja que sua presença lá na sala é a mesma coisa que NADA! Por causa dessa programação que a mídia coloca na sua mente e por causa das próprias mulheres que insistem e se vestir sensualmente e mostrar partes sensuais do corpo você NÃO TEM CULPA POR SENTIR DESEJOS SEXUAIS PELAS MULHERES. É isso aí meu! Pare de SE DESCULPAR por sentir atraído por uma mulher! Pare de SENTIR VERGONHA por admirar um belo, formoso e delicioso traseiro feminino. Pare de Pedir DESCULPAS por se sentir excitado ao ver mulheres com aqueles SEIOS ENORMES com mamilos durinhos e pontudos saltando do decote meu! Aquilo é seu! Aquilo, é pra ser admirado, tocado e sugado com muito prazer e tesão! Aquilo é pra sua satisfação sexual! Quando uma mulher se veste sensualmente e quando ela fica gostosa, é por que ela quer impressionar OS HOMENS, e você é um homem. Ela quer te impressionar, ela quer te excitar, ela quer que você seja o dono daquele material maravilhoso que ela possuí, aquilo é pra VOCÊ! Você só tem que ter astúcia o suficiente para mostrar o quanto você pode dar prazer e excitação pra ela! O Homem que tiver habilidade suficiente pra fazer uma mulher ficar excitada por ele, será o ganhador daquele prêmio maravilhoso que ela tem e cuida com muito carinho pra ele. E esse Homem é você! Lembre-se disso e quando uma mulher notar que você está olhando fixamente para os seios dela e perguntar o que você está olhando, você responde: “Não estou olhando, estou admirando o quanto uma mulher pode ser sedutora me fazendo sentir realmente bem só de apreciar suas curvas!” Ou responda assim: “Estou olhando...Como a minha futura mulher deve ser!”
  • 5. Eu não me abalo com meus retrocessos pois eu aprendo com meus erros. Eu me lembro que estava assistindo um show de TV onde apresentador estava entrevistando uma estrela/campeão de caratê de um filme que devia ser anônimo. O apresentador perguntou a ele qual o segredo do seu sucesso, e o cara do caratê olhou para ele de um jeito tedioso e disse: “Quando eu comecei em Torneios de caratê, eu não era bom. Eu batia muito,mas sempre aprendi com meus erros.Ao invés de chorar com meus erros. Eu só estudei o que eu tinha de fazer diferentemente da próxima vez, e quando eu encontrasse o mesmo cara novamente ou um cara diferente na mesma situação, EU SEMPRE ganhava deles.” Olhe, a menos que você raramente tenha sorte, você terá chance de ter poucos erros com os ensinamentos deste livro. E, mesmo sendo tão bom quanto estes truques são, eles não funcionarão todo santo tempo. A menos que você saiba como aprender com seus erros e aceitar as perdas ocasionais, você não chegará a lugar algum. Os maiores caras de sucesso que eu conheço todos tem grande vontade; Eles tem o primeiro poder de atitude que nós já vimos, e eles tem também que conhecimento de como aceitar ser rejeitados sem se preocupar e eles aprendem com seus erros. Certo. Como eu prometi, vamos para os próximos capítulos que mostrarão como viver atualmente essas atitudes em vez de só ler elas.
  • 6.   ¡£¢¥¤¦  §   ¡©¨ ¤¦ ¢ ¡! ¢$#%  §  '¨ § (0)21¥3 ¨ Aqui está uma palavra mágica que trará toneladas de sucesso com as mulheres pra você, e fará sexo como um louco. Isso funciona com todas mulheres, mas com as mulheres mais bonitas funciona melhor. A palavra é NÃO! Está certo. NÃO! A mesma palavra que você mantém um filhote fora do carpete irá manter uma mulher doida por você! Você deve dizer não a uma mulher de vez quando, quando estiver em uma discussão importante, e quando você achar certo. Não importa o quanto deslumbrante, ou maravilhosa ou quanto diferente ela pode ser ( e que também é uma Deusa e poderia possivelmente começar a merecer estar em SUA companhia?) Você deve estar disposto a deixar ela só se você não puder negociar com ela uma posição de alto respeito. E auto respeito meu amigo, é mais importante do que você dizer não. Essa é uma fronteira colocada pelo que não é permitido, tolerado ou concedido. E enquanto isso puder ser negativo deste senso semântico, na realidade é a mais poderosa positiva força que você tem pra você. Quando uma mulher sente isso em você, ela sabe que ela encontrou algo que ela está instintivamente procurando desde que ela percebeu que ela é fêmea: UM HOMEM QUE ELA NUNCA PODERIA ESPERAR CONTROLAR.
  • 7. Eu sei que isso não é fácil. Isso machuca, machuca realmente ter que deixar uma pessoa falando porque ela não está tratando você bem. Mas amor pode ser freqüentemente como uma Luta de Rua, e se lembre da regra numero um dos Lutadores de Rua: Ignore a Dor e execute sua ofensiva com tudo que você tem. Se você puder sair disso, você caminhará com uma confiança e poder que as mulheres de todas as idades serão capaz de perceber. E mais importante, você irá gostará do cara que vive por dentro de sua pele. Como instalar super atitudes em você mesmo para levar as mulheres pra cama e usá-las Automaticamente. Agora essa parte é sobre como utilizar técnicas mais complicadas para criar e desenvolver coragem e confiança com as mulheres “Automaticamente”. Essas são técnicas de PNL Programação neurolinguística. Existe um pequeno ponto que você tem que entender antes de poder usar esse exercício. Tome um minuto para imaginar você mesmo em uma montanha Russa. Veja você mesmo no carro da frente. Sentando bem no primeiro carro passeando pra cima e pra baixo. Agora, faça uma outra imagem de uma montanha Russa, mas desta vez, NÃO veja você na imagem. Veja como se estivesse olhando com seus próprios olhos, sentando em uma montanha Russa. Passeie por alguns momentos.
  • 8. Agora, Em qual deles você sentiu mais reais em seu corpo ? Eu apostaria qualquer coisa que foi no segundo tipo de imagem. Uma imagem ou um objetivo só aparece real em sua mente se vier na segunda forma, como se você estivesse vendo através de seus próprios olhos. A FALHA EM ENTENDER ESTA SIMPLES DIFERENÇA ENTRE OS DOIS TIPOS DE IMAGENS MENTAIS QUE AS PESSOAS FAZEM É A ÚNICA ENORME RAZÃO DO POR QUE AS PESSOAS NUNCA ALCANÇAM SEUS OBJETIVOS. 46587@9BAC5ED8FBGIHQPSRTGVUWPYXa`b587E9cP8RYGIUCDE5c785dUfegGhPYUbigFcFBAC58D@FYXp58qb5cP8isrcqbFYt Xu5Eqbiv5wegGx7EPYXaPSy€tEV‚YHƒPEq„PBUW…85cqbFYXa†TtCFQ`W5@789cD89cP2qWtWPBHƒFYUWivFcPY‡RˆtEHƒP8q AEGxqbivPEq„7E5YHƒ5c†TtCPYUbD85cFEqbivPS`WPweuP@y‰FYUCD@5U€PE†YtWFYhP8qGVHQP@R8FYUWq‘`W5E7S9Ub…85 G’Xu“cP”8•—–™˜ed˜f”C–f•egihW4—587E9BU8t@UC7EPBGjXu“cPE7SFTXuigPˆXkFYH iv5ED858qlP8†Tt€FTmF@q XuFE7YtEXuqb58ql†YtbFc`b587E9cF8qbivP@`WPBGVHƒPERYGIUCPYUWDS5Th nˆPYXuPweuPE7YGIjGhivPYXoUWp8qGjXuFTHƒ58ql7YqbPYHƒPYXk5BA8XsGVHƒFTGVXr5cisGIAC5cDEFBGjHƒPERSFTHc‚85YUCD@F `W5E789Q`W9cPcq@GYA@XrpˆAEXvGm5cDEF tjuQvˆwˆxyu z{tj|S}~ ‚8Fc5cqbFERYt@UCD85ci!GjAC5cD@FGVHƒPER8FTH †TtCFQ`W587@9U€…E5Q`W9Q`W587E9BUCFdmPcD8F t’uQvˆwˆxyu z{t€|C}‚ h ƒf„ ‚8P8RE5YXuPBUWpSqwivFYHƒ5Eq„†Tt€F2D@FYG†…ˆPYX™Ghqbqb5c7YhPYXu5T‚S`bPYHƒ5Eq„7E5YHƒF8‡EPYXa5 FS…dFYXp7ˆˆ‡7YGh5Yh 1° Passo
  • 9. ‰ FBxFTHcŠ8XuFcDEFBt8H Hƒ5YHƒFYUbig5 UC5BACPEqfqbP8DE5cFYH †YtWFQ`W58789cqbFdUCi!Gjt 7E5YUfevGhPYUWivFcFBAC5ED8FdXr5Sqb5Thy•6H Hƒ5THƒFYUbig5cFYH †YtWFQ`W5S7E9cqbFYUCi!GVt 7E5YHcA8hF8isPYHƒFYUWivF D85Œ‹vFdGmis5cFYH †YtCFQ`W5E789cRE5SqbivPTXvGmPcDEFcqbFcqbFˆUWisGjXa7E5YH HctEVqWFYXuFEq@hyVqbiv5BAC5EDSF2qbFdXŽ†Tt€PTm†dtCFYX™ItCR@PYXkFcqb5YŠ@XrFc†YtbPYh†YtCFTXa785YGhqbPS `W5E789c785dUCqbFERYt@GjtctEHƒPcRYXuPTUCD@FisPS7EP8D8PcDEFcR85T‘euFT‚85ˆt2t@H ’s˜6“”UW5BŠC5YhF8i!GVH DEPcF8qb785dmPTh 2° Passo •bF87YqbFcqbFYtWq„5TVqW58q@‚8FQ`WF–‹vPQ`W5E7S9BHQF@q@Hƒ5‚Ub5ASXgGIHƒFYGIXu52isGIAC5cDEFBGVHƒPER8FYHc‚ AWFYUCq€F‚UbP8†TtCFTxPcFS…—AbFYXvG‡9YUb7YGhP‚Ub5S`WPTHƒFYUWivFYh 3° Passo ˜6R85dXuPT‚8PYUCD@FA€FTxPGIHƒP8REFYHc‚SFc`bF‰‹vPc58qlFS`CFYUCis58ql785YHƒ5cqbFQ`W5E789 FEqbisG˜`WFEqbqbFcP8istWPˆ’HƒFYUWivFc5YIqCPTU€DE5c785YH qbFYtWqQAEXupYAEXvGh58ql5YIqC58q@hW4—F‰‹rP25c†dtCF `W5E789Q`WFdXgGxPT‚S5YtW‡8Pc5c†YtWFQ`W587@925ˆtb`EGVXgGhPcFcq@GVUWivP25c†YtbPYUWiv5Q`W587E9cqbF qbFTUCisGIXvGmPBŠWFˆH FYH qbFYtƒ7E5YXvAW5ˆhˆ™ftbPYUWD85cP8†Tt€FTxFEq„qbFTUCisGIHQFˆUWiv58qlD8F 7E5YUfevGhPYUW‡8PcFBAW5SDEFYXkPˆ‡78PdUC‡8PTXuFYH 5BHƒ“W…šGVHQ5cFTH qbFTtƒ785dXgA€5T‚8F8qbivFTU€DEPcP q@tWPBHƒ…85cDYGIXuFTGmivPcFcDE9Bt8H PYACFTXuiv5BUW5BA8t8hqb5cD8PBHƒ…E5cF8qb†Tt€FTXuD8PTh •bP8‡8PcF@qbqbP8qGjHƒPERˆG’UCP@‡8›EF8qHƒPYGhqQtEHƒP8qlœ`CFSy‰F8qlD8PTUCD@55BHƒFEq@Hƒ5 PTACFYXpiv5BUC5BHƒFEq@Hƒ5BVtWR8PYXshyVqbqb5BGVXu“2isXpFYGIUCPYXaq@tWPBHƒFYUCisFBACPYXpPBXuFYhFYHcŠEXuPYX PE†YtCFdmF@qƒqbFdUCi!GjHƒFYUbig5@qƒD@F‚Ab58DEFYXaFc785TUfevGhPYUW‡8PcPc†YtWPYh†YtbFYX™qC5dXrPc†YtbF `W5E789cPYAbFYXpivPYXkqbFˆt2A@t8‡qf52DSFEqbivFŒ‹vFTGxiv5cFTH †dtCFQ`W5E789weuFSyP8RE5YXuP UW5S`WPdHwFdUCisFYh
  • 10. 4° Passo nˆFYUbqbFcFYH t8HƒPcq@GhistCPE‡8…@55dtQ7ˆG’Xu7Yt@UCqbisPYUC7TGxPc5TUCDEFQ`W5S7E9cR858qbisPYXvGhP DEF FEqbivPYXoHƒPYG‡q„7E5ˆU€egGxPTU€igFcFBAW58D@FYXu5Eqb5c785YH P8qHct8’q€FTXuF8ql5YtcHƒPTGmqAC5@q@GmisG†`W5 5Ttƒ†YtCPdm†Tt€FTXŽ7E5ˆG‡qbPc†YtbFc`b587E9cR858qbisPYXvGhPcD8FcqbFTUCisGIXvh 5° Passo žHQP@RYGjUbFBGmqbqb5cDE5cqbFSRTt8UWD85Œ‹ŸFYGhiv5Y‚87E5ˆHQ5cqbFQ`W587@9cF8qbi!Gx`WF@qbqbFBm“cFcqbF FEqbisG˜`WFEqbqbFQ`WFYUbD85c7E5YH 58qA8XupTA8XvG‡5Sqw5ˆ’qC5@q@h 6° Passo ™ftbPYUWD85Q`W587@9evG˜y‰FTX—Ghqbqb5ˆ‚8FEqbivFYUWDSP2qWtWPBHƒ…85cDTGjXuFTGxivPcFcPTACFTXuivFcqbFYtcAEt8hqb5 FEqb†YtbFYXuDE5Y‚8P@7YGm5dUCPTUCDE5cq@t€P2PdUC785TXuPcD8Fc7E5YU egGxPTUC‡@PYhyVqbqb5cisXuFTGjUbPYXu“2qWtWP HƒFTUCivFBAWPYXuPcPTtCiv5THƒP8isGh78PTHƒFYUbigFc7YqbPYHƒPYXkP@†YtCFTxFEq„qbFTUCisGIHƒFYUWiv58qlD8F AW58D8FdXkFc785YU egGxPTUC‡@P2†ˆtWPYUCDE5Q`W5S7E9cF8qbisG†`WFYXkFdH t8HƒPcq@Ghi¡tbP8‡8…E5BGxRTtCPT PE†YtCFdmPcFTH †TtCFQ`W5E7S9c`b927@5YH 5@qƒqbFdtCqA8XppYA8XsGx5Eq„5Tjqb58q@hW˜¢`WPdUCisP8R8FTH r †TtCFQ`W587@9U€…E5civFYXp“†dtCFBAWFYUWqbPˆX™ACPdXrPweuPSy‰FYXoG‡qfqb5YhY£jFBG‡qfqb52rBA€5TXu†YtWFcP PTUC785dXuPER8FYHegtSUW7YGh5YUWPc5YUCDEFc5c’¤AWFˆUWqbPYHƒFYUWiv5BAC5EqWGmi!G˜`W5E“”UC…85wevtEUC7TGx5TUCPYXp“Y‚ AW5YXu†Tt€FevXuFE†Y¥bFYUCisFYHƒFYUWivFBACFTx5cisFYHcAC5c†TtCFQ`W5E7S92R@P8qbivPBAEXuPA€FTUCqbPYX AW58q@GhisGx`bPTHƒFYUWivFŒ‹v“cqbFdXr“civPYXpD8FcD8FdHQPˆG‡q@h˜¦ ˜6R85dXuPT‚Yt8HƒPQ`WFSy†YtWFQ`W587@9wepF@y§Ghqbqb5Y‚8Fdtƒ†YtWFYXu5weuP@y¨FTX—Ghqbqb5BUC5W`WPYHƒFTUCivFT‚ HƒPEq„DEF8qbivPQ`WF@yŒFYtƒ†TtCFdXr5BACF@R8PTX©DTG†euFTXuFYUbigFSqw7ˆG’Xu7YtEU€qbisªYUC7TGxPEq„5TUCDEFQ`W5S7E9
  • 11. RE58qbivPTXvGxPcDEFBtCqbPTX©q@tWPc’«PEisGxi¡tbD8FBAW58DEFYXu5@qbP8“f†dtCFBUCpEqieuPTmPdHQ5SqU€5 AEXvGVHQFdGjXu5c7EPYAEGxistEx5Thy•€P@‡8PBtEHƒPcq@GmistWPS‡E…85c5YUWDSFc`b5E789cFEqbiv“Q`WFYUWDS5t@HwP HctEVqWFYX™Š€5TU8GhigPc†ˆtWFcR858qbisPYXvGhP2DSFc7E5YU€`WFdXrqbPdXghY•¬HƒPc5YtWisXuPBAC5EDSFTXvGmPcqbFTX …YPS`WF@78PYUWD85BtEHƒPBHct8IqCFYXaPEisXu“8qlD8Fcq@tWPc78PEqbPˆh nˆP8qfqbFTGmFBAbFY‡Pcq@GxistWP8‡E…S527@5YH 5BAEXvGIHƒFYGIXr5cisGVAW5cD8FBG’HƒP8R@FYH `CFYUCDE5Q`W587@9 HƒFEq@Hƒ5BUCPBGjHƒPERSFTHchy­TUbig…@5‚AbPYXpFPBGIHƒP8REFYH FBACFTUCqbFBU@Gmqbqb5d‚8qbFYUCi!GVUWD85Q5 †TtCFQ`W587@92qfFYUWisGIXgGxPT‚85ˆ’qCPdUCD85c7E5YH qbFYtWqQAEXupYA@XgGx5Eq„5TVqW58q@hY•bP8‡EPcPBHƒF8q@HƒP 7E5YGhqbPBACFYhPcqbF8RTtSUWD8Pc’{PYA8XpFYUCD@FYUWD85c7E5YH 58qlqbFYtCqlFYXsXu58qb“ePEisGxi!tCD8FThW4—F¨‹ŸP `W5E789BHƒF8q@Hƒ5cFTXvXuPTUCD@5Y‚8q@GIUCivPcqbFBŠWFYH 785YH Gxqbqb5d‚8FcPYAEXuFYUWDSP2†dtCPTx†TtCFYX ’Gx‡E…S52†dtCFQ`W587E9BA8XuFE7YGhqbPYXoA8XpPBAC58DEFˆX©euPSy‰FTX©DTG‘erFTXuFYUbivF2DSPA@Xrpb…šGVHQPQ`WFWy€h ­yUCiv…E5BACP@qbqbFBACPTXuPcPBA8XupS…—GIHƒPGVHƒPER8FdH FQ`WF¨‹ŸPcP8i!XuPS`WrEq„DE58qlqbFYtbq AEXupYAEXvGx5Eq„5TVqW58q@h §   ¡©¨ ® ¢¡g  ¢¯#°  ¤±3 ® §  ¯¨ § (¥)213±B¨ ²³ George S Patton Jr., general famoso da 2° Guerra mundial uma vez foi questionado o que ele pensava do seu rival, o campo britânico marechal Montgomery. Patton Replicou, “ Ele é o melhor general que eu já tive. Mas ele está mais interessado em não perder do que em ganhar. Infelizmente para muitos Homens, esta é sua atitude para com as mulheres. Eles andam na casca dos ovos, cuidadosos o quanto puderem, na esperança de esperar não cometer nenhum erro. Se você quer ter um poder DINAMICO com as mulheres, comece a focalizar no que você quer, e o que você está fazendo, não faça o que você pode perder ou o que irá acontecer se você não ganhar. Claro, dê uma olhada nos riscos. Mas não focalize neles. Focalize no que você deseja. O que você estará usufruindo com aquela mulher que você quer? O que você verá? O que você ouvirá? O que você sentirá em seu corpo?
  • 12. Estes são os tipos de questões que deixarão você excitado e animado para ganhar, ao invés de servir como um perdedor. Mesmo se você sabe que tem alguma competição você será capaz de dar o seu melhor tiro, pois seu maior foco será no seu efeito. d´F8q@t@HcGjUWDS5Tµ )21¥ ¢' ¶ (0 ·$0'¸ ¤ 33±¤®3 §  '¨ w%  )B¡«¹® ¢º ¶ ( ·»'¸ ¶ (¦ ¼º  ¢$1  ½ ¾$¿±À®ÁÂÃ!ÄÁ Å Æ Ç¢È¯Å ¿Å É Å ÄÁÀ É ¾ Ã«Ê ¿Å ǯË2Ãg¾»ÇÍÌ3¾ ¿Å»É ¾'Ê É ÆÎcÏÁÀÁ2Ê ÐwÑ¥Ò Um grande negócio de sucesso e poder com as mulheres não tem nada a ver com como você age ou o que sente por ela, mas tem muito a ver com como você age e sente sobre você mesmo. O que nós realmente estamos dizendo é ALTO RESPEITO. Centenas de Homens que não levariam uma pingo de desaforo de um outro cara se tornam dominados, sem força moral quando encontram com mulheres. Eles estão vivendo seus velhos dramas com uma mãe que eles não poderiam agradar quando criança, ou são assustado por alguma outra razão, eles colocaram a mulher em primeiro lugar.
  • 13. Outros caras tem uma diferença leve de problemas.Eles podem não levar desaforo de uma mulher, mas transar é TÃO importante pra eles que elesperdem a visão ou as prioridades. Em um senso de perdedores todos os aspectos são divertidos,e se tornam uma compulsão. Caras como este Homem que ganha as lutas, mas eles estão definitivamente perdendo a guerra. Mulheres podem não ser um dos vícios da sua vida, e se você encontrar a pessoa certa, você pode escolher que ela faça parte do seu núcleo. Mas uma vida gasta sem fazer nada e perseguindo as mulheres é uma grande estupidez. Se esse é o seu problema, então pegue você mesmo por um minuto, e pergunte a si mesmo se você pode estar perdendo algum dos outros prazeres que a vida tem a oferecer. Você pode ficar chocado ao aprender que numa noite silenciosa em casa com um bom livro pode atualmente ser mais estimulante que um tedioso encontro com uma enorme peituda safada num quarto quente. Então aqui está uma sugestão para aumentar sua confiança com as mulheres: PARE DE PRECISAR MUITO DELAS! E um bom jeito de fazer isso é sair e encontrar um hobby que você pode realmente se divertir. Algo que deixa você longe das mulheres. Não somente irá aumentar sua confiança como você estará na espreita, isso providencia uma grande escapada para aquela gata especial que te deixa com algum stress ou pressão no seu cérebro, como elas freqüentemente farão.
  • 14. Pessoalmente, eu prefiro CARNE DA BOCA DOS PEIXES GRANDES. A maioria das mulheres odeiam a idéia de muitos chatos, repugnantes peixes desmazelados todos ao redor delas e não considerariam sequer pedir pra ir longe contigo. Ao lado que eu me divirto pegando alguma coisa com o bocão e ser capaz de instantaneamente jogar fora se sentir assim. Mulheres não são tão fácil. A NOSSA ÚLTIMA TÉCNICA PARA CRIAR CONFIANÇA Coragem e Confiança com as mulheres depende muito também do que você tem a oferecer as mulheres. Se você não tem ou não sabe o que oferecer pras mulheres fica muito difícil ser confiante na presença de mulheres estranhas. Pensa bem, se você não tem o que dizer, se você não é divertido, se você não sabe falar inglês, se você não pratica esportes, se você não conta piadas, se você não é alegre, se você não é bonito, se você não toca um instrumento, se você não faz nada, o que é que uma mulher vai querer com você? Você iria querer uma mulher que não fosse atraente, não sabe o que falar, não tem confiança em si mesma e não sabe fazer nada? Acho que não, né? Pois é, você estará aprendendo algo para oferecer as mulheres, você estará aprendendo como dar maravilhosos sentimentos a ela e como conversar com elas. É por isso que após aprender nossas técnicas você se torna mais confiante e mais entusiasmado com as mulheres. Por que você terá algo pra oferecer a ela! Algo maior que beleza e dinheiro, algo melhor que qualquer outra coisa que uma mulher pode ter, você estará oferecendo sentimentos, sensações e desejos apenas conversando com elas. Por isso que uma mulher vai querer você na cama dela, a sua presença já será o suficiente para ela se sentir excitada, a sua presença já será o suficiente para
  • 15. fazer ela completa e totalmente MULHER! Essa é a última técnica para criar confiança, ,a última técnica é...... ...CONHECER, APRENDER E USAR OS ENSINAMENTOS DA SUPER SEDUÇÃO NAS MULHERES! Teste as técnicas, use as técnicas, aprenda, crie, modifique, aplique, faça o que for, mas use isso PELO AMOR DE DEUS! Pelo menos isso você tem que oferecer a elas e isso o fará mais confiante por que você mudará seus conceitos, mudará tudo que você já sabia ou acreditava antes. Você será um novo Homem, Um Mestre da Sedução! UUUMMM PPPOOOUUUCCCOOO DDDEEE PPPRRROOOGGGRRRAAAMMMAAAÇÇÇÃÃÃOOO NNNEEEUUURRROOOLLLIIINNNGGGUUUÍÍÍSSSTTTIIICCCAAA Ó6ÔgÓÖÕk×eØ2ِÓÛÚÜ×eݬڝ×fÓ6׬Þ2՚ِßfÔ!àÞáÙƒÔsÓ ˜—qcAbF8qbqb58P@qcAbFYXp78FYŠWFYH 5BHct8UWD85cFYH isXr9@qcHƒ5EDS5EqQŠW“8q@Gh7858q@µC4âGhq@tCPT £ãGjHƒPER8FdUCqf¦Ÿ‚W˜etbDYGmi!G˜`W5B£ ‰ 5YUWqf¦Ÿ‚q@GIUCFEqbivr8qWG‡785B£ ‰ FYUbqbP8‡E›8F@qƒFdH qbFYtƒ7E5ˆXsAC5S¦Ÿh ­TUW†YtbPYUWiv5c†YtWPYh†YtCFdX™t8H tCqbPBUC5TXvHƒPYIHƒFYUWivFBt8H 5ˆt2HƒPTGxqlD8FEqbivF8q qWG‡qbivFYHƒPEq„Fc†TtCPdm†dtCFTX—Hƒ5THƒFˆUWiv5Y‚8PBHƒPTGx5TXvGmPcDEP8qACF@qbqb58P8qlivFTH tEH qWG‡qbivFYHƒPBAEXuFWeuFTXvGxDE5Yh ‰ FQ`W5E7S9werPTxPTX©7E5YH FY‡PSqt€qbPTUCD85BAWPˆ‡PC`EXpP8qƒD@5cq@GmqbisFYHƒPBA8XpFWeuFYXsGxDE5 DSFTmP@q@‚S`W587@9‚GIXu“c7TXvGmPdXŽRTXuPYUWDSFEq„qbFTUCisGIHƒFYUWiv58qlD8FBXpPYA8AW5YXuioFcq@G’HcACP@i¡GxPT‚ AC5TGxq§`W587E9cF8qbiv“T‚SD8FwerP@ig5ˆ‚WeuPTmPdUCDE5BUCPBIˆjUCRdtCPc†TtCFc5c7ErYXuFTŠ8Xu5cDEFˆ‡P8q A8XuFSeuFYXuFTHch
  • 16. ä ålæ å ç§èÖéiå§èÖêSë¨ì§ë å íÜîïífê€ç§æ ì ðë¨çÜñ‰ç§ë¨ç§èÜélîpì„òáóŒì íáôÖì éå§èÜõ§ôîïífêfì„ö ÷iøÜù™ù¬ú û”ü nEFdXrRˆtEUCivFT‚8’ánE5EDSF2qfFhFYHcŠEXuPYXaD8FBtEHƒP `bF@yiFdH †YtWFQ`W5S7E9civFS`WFBtEHƒP8q errYXvGhP8qXuFEPYIHƒFYUCisFcDYG†`WFYXuisG‡D8P@ýb“ þ ìŒí¬ífå ÿ¡  ¢´FYAb5YG‡q„DEFˆ‡PcDYG†y‰FYXa’«q@G’Hƒ“”‚YACFYXpRYt@UCivFT‚8’ ƒ †ˆtWF euFSy785TH †ˆtWFQ`W58789 RE5SqbigP@qbqbFcivPYUWiv5cD8FEqbqbPSq„eurYXvGhP8qbýb“ þ ìŒí¬ífå £¤  ¥šFYU8qWPc78FTXuivFSy‰Pc†Tt€F2qWtWPc785YUW†Yt@GmqbivPBtWqbPBA€PTmPW`EXuP8qwqfFYUWqb5YXvGhPYGhqcAbPYXpP D8F@qb7YXpFS`WFYXaq@tWPcFW…—AbFYXsGm9dUC7YGhPYh ‰ FcFYhPcDYG†y€‚8’–•b5YGˆXuFEPYIHQFˆUWivF2DˆGh`WFˆXrisGhD85§¦x“ `W5E789BUC…E5Q`WPˆG8PB’t€REPYXkPˆ‡RˆtEHchynEFTXuRYt@UCisF5c†dtCFcFEq@ACFE7ˆGxevGx7EPYHƒFYUWivFweu5YG DTG˜`WFTXuisGmD@5Yh þ ìŒí¬ífå ¨¡ 
  • 17. ƒ tW‡SP2P@qcAbPY‡PC`EXuPEq„qbFTUCqb5TXvGxPTGxqw†ˆtWFcFYhPt€qbPBAWPYXuPcDEF8qb7YXpFC`WFTXŽP FW…šACFTXvGx9TUC7dGmPThS’–­ytcXuF8PTVHQFdUCivFcRE58qbivFTG8DSP2“@RYtWPYhY­yXuP2iv…@57dmPTXuPcFcPSy€tEVhy­ `W5E789BAW58DdGmPQ`WFYXa5EqQXuPTGx5Eq„qb5TxPTXuF8qŠ8XsGjIqCPYUWDS5BUW5cig5ˆAW5cD8PEq„5TUCD8P@q@hm“ ƒ †YtWFQ`W587@9P@7YqWP8ý ­d‡PcrQ`EGxq@tWPYIh þ ìÜíeíe婤  ¢´FSqb7TXuFS`WPBtEHƒPcFW…—AbFYXsGm9YUb7YG‡PBXuF87@FYUWivFcq@tCPBAWPYXuPcFTxPT‚YtCqfPTUCDE5civFYXvHƒ5Eq„DE5 qWG‡qbivFYHƒPBAEXuFWeuFTXuFYUW7ˆG‡Pˆ8DEFYhPYh þ ìÜí¬ífå  4™F‰‹rPcPEqQXpF8q@AC5EqbivP8qUC…@5c`bFYXsŠCPYGhqƒD@FY‡Pc†ˆtWPYUWD85Q`W5@789cD8FEqb7YXuF@`bF2P FW…—AbFYXsGm9YUb7YGhPYhW465@789cDEFS`WFYXsGxPBUW58ivPTXv‚8qbFcFYhPcF8qbiv“BXpF8PYIHƒFYUWivF 785YUbqbF8RTt8GIUCDE5cD8FdmPY‚@DYGImP8isP8‡@…85cD8PEqQAEt8A@GjhP8q£ ƒ q„5TVqW58qlD8FTxPwegGh78PYH RYXuPTUCD@F8qwFcDˆG’xPEivP8DE58q£¦ŽPYt8HƒFTU€ig5cDE5BHƒ58D@52FˆH †YtbFFdmPBXpF8q@A8GIXuPT‚8FSig7dh ESPELHAMENTO Uma variação de espelhamento está escrita nos textos de ELICIAÇÃO DE VALORES e UTILIZANDO PALAVRAS DE TRANSE- Isso é espelhamento verbal. Mas uma variação mais conhecida de espelhamento em Programação Neuro- Linguística é o espelhamento físico.Talvez você tenha feito isso em toda sua vida sem ter conhecimento disso, mas uma vez que você conhece o forte poder do espelhamento é como o Jovem Skywalker de Guerra nas Estrelas reconhecendo e se armando com o poder da força.
  • 18. Note como as pessoas se vêem envolvidas em uma conversa interessante - Elas estão excitadas a respeito do que elas mesmas estão dizendo e o que as outra estão falando, em outras palavras elas tem RAPPORT - Parecem fazer a mesma pose, ou sentado ou em pé. Quando estão sentados, um ao lado do outro ou em lados opostos da mesa - Um se inclina pra frente e aí o outro se inclina também, um se inclina pra trás e o outro se inclina pra trás também, eles cruzam suas mãos da mesma maneira, balançam suas cabeças da mesma maneira, parecem ter atividades similares (um brincando com seu chaveiro e o outro com sua caneta),etc, etc. Eles estão direcionando suas ações conscientemente? Não, toda a energia deles e concentração está no discurso, tudo acontece inconscientemente. Mas normalmente, eles não tem que ter uma conversa, eles podem apenas estar pensando em suas próprias idéias e conceitos... e você ainda pode ver o espelhamento acontecendo - eles podem fazer os mesmos movimentos quase que ao mesmo tempo sem ter aparentemente qualquer percepção a respeito da interação com a outra pessoa. Qual é o valor de todo esse conhecimento? Bom, espelhar pode ser usada como uma ferramenta para construir o rapport. Ser similar ou ter alguém similar próximo cria sensações de calma, conforto, entendimento, proteção, etc. Então você pode usar o poder do espelhamento para criar estes sentimentos em alguém que você está conversando, ela irá subconscientemente ligar todos estes sentimentos em você ( além de tudo você é o único que está espelhando ela) e o rapport está sendo desenvolvido entre vocês sem você ter que mover um dedo (a menos que ela mova o dedo também). Quem, como e onde eu devo espelhar? Quem é fácil, a mulher que você quer, claro! Como, é assumindo a mesma ou similar postura, fazendo os mesmos movimentos com as mãos, e todos os respectivos movimentos do corpo que ela fizer de um jeito similar. A seguir mais aspectos de espelhamento: -Seguindo- Fazer os movimentos depois que ela fez. As vezes sua mente grita: Que estúpido! Ela vai perceber que eu estou fazendo os mesmos movimentos! Não ligue pra esta voz, lute contra isso, esta é a voz do lado negro da força. Por quê? Por que elas NUNCA NOTAM ISSO! Ao invés disso elas se sentem muito confortável e relaxada numa conexão com você e normalmente mais atraídas por você. -Compassando- Fazendo os movimentos ao mesmo tempo que ela. É parece impossível? Bem, não é. Já notou que as vezes acontece de fazer as coisas exatamente ao mesmo tempo que a outra pessoa? (talvez um bocejo e depois um sorriso por causa disso?) Acha que foi por acaso? Não, este é o segundo estágio do espelhamento. Só que no espelhamento você não tem que seguir, seguir e seguir ela sempre. Chega uma hora que você deve... Guiar - Se você espelhou certo,seguiu e compassou então você está pronto para uma revelação. Você pode guiar! Tente isso. Tussa. Ela Tosse. Coce o cotovelo. Bem, talvez ela irá coçar o ombro ao invés do cotovelo, grande idéia! Para adicionar uma ferramenta na construção do rapport, você pode guiá-la pra fazer algo divertido. Faça
  • 19. um movimento com suas mãos tipo uma mímica sobre a divisão das pernas dela (mas isso deve ser associado com algo que vocês estão falando, se parecer estranho e ela notar, a mente consciente dela será atraída para os seus movimentos e puff, tchau rapport. Mantenha a mente consciente dela ocupada com o que você fala.) e observe as pernas dela. Outra técnica para criar o rapport é o piscar dos olhos dela e a velocidade da respiração. Se você tiver habilidade para espelhar a respiração dela e o piscar dos olhos, você pode conseguir um profundo rapport, mas cuidado para não ficar olhando muito o peito dela. Se ela perceber, vai pensar que você está olhando os seios e você não tem a intenção de fazer isso, né? Um bom método para guiar a respiração dela é parar o jeito que você está respirando e respirar profundamente fazendo até som para que ela perceba sua respiração, as vezes ela segue você. PALAVRAS DE TRANSE Usar palavras de Transe é uma boa técnica para usar. Quando você estiver eliciando valores ou deixando ela descrever os padrões de sentimentos dela, ouça intensamente o que ela diz e mais importante, quais palavras ela usa para se expressar. As palavras que ela coloca mais ênfase ou repete freqüentemente são chamadas de palavras de Transe. Isso quer dizer que usando as mesmas palavras que ela usa você será capaz de penetrar diretamente no inconsciente e subconsciente dela. Além de tudo, aquelas são as palavras em que ela pensa e está mais familiarizada. E ouvindo você usá-las, ela sentirá que você a entende completamente , você é como uma alma gêmea, e seja lá o que você disser pra ela é muito mais agradável de se entender e muito mais importante. Uma condição para a implementação do uso de palavras de transe seria pegar o que ela diz a você e alimentar isso de volta pra ela usando suavemente as palavras pessoais de transe dela. Uma aproximação mais sofisticada seria ouvir e relembrar das palavras de transe dela. E usá-las um pouco depois. E talvez suavemente em um contexto diferente. Mas a diferença entre este e o primeiro método é tênue - aqui você tem que usar um pouco mais da imaginação e ter uma boa memória. UM EXEMPLO; Você: Se eu perguntasse a você, qual é a coisa mais importante em um relacionamento, como você descreveria? Ela: Eu quero um Homem que me faça sentir confortável comigo mesma (Lembre se sentir e Confortável)
  • 20. VOCÊ: Seria ótimo se você pudesse passar momentos com um Homem que faça você se sentir como se pudesse baixar a guarda e apenas se sentir confortável? Cuja a voz conforta e estimula você? Eu acho que este sentimento poderia acontecer pra você agora. Comigo. ELICIANDO VALORES introdução: O ponto de eliciação de valores é encontrar o que ela quer de um Homem e então se transformar naquele Homem dos sonhos dela fornecendo isso a ela. Mas não seja tolo, se ela diz que quer um Homem alto e financialmente bem de vida, você não vai a um Doutor colocar pernas maiores ou Roubar um banco. O que ela deu a você foi o valor guia, mas ser alto e ter dinheiro por si só não significa nada pra ela - O que importa é como um homem alto ao lado dela faz ela se sentir. E esta é a chave - para cada valor guia você precisa achar o valor final, que é o que ela realmente quer. Vamos pegar como exemplo um Homem alto. Perguntando a elaE O que um Homem alto te faz sentir? pode revelar que isso a faz se sentir segura e protegida! Aha! Isso é o que ela quer realmente! Ela quer se sentir protegida e segura, não um Homem alto por si só. Na prática, ela irá rejeitar um Homem alto que não a faça se sentir segura e protegida, diferente de você que pode não ser alto mas pode fazê-la se sentir segura e protegida. Valores Guia e valores finais. Sabe como reconhecer valores guia e o que eles significam pra ela. Você aprendeu quais qualidades num homem- valores guia. Levam aos valores finais. Valores guia não tem tanto valor quanto você pensa. Ache quais emoções ela experimenta com alguém que é honesto. O mesmo pra amável. O mesmo pra respeitoso. Segundo, encontre o jeito como ela sabe que alguém é honesto, amável e respeitoso. Ela te deu 3 nominalizações que tem um respectivo significado pra ela, mas pra NENHUMA OUTRA PESSOA. Em vista disso, você tem uma puta pista do que ela está falando. Se você conseguir o que significa ser amável, honesto e respeitoso pra ela, você tem uma chave de ouro do quarto de Motel pra levar ela. Valores finais = estado desejado. Para o benefício daqueles que ainda estão confusos sobre eliciar valores, aqui está uma terminologia melhor: Você quer encontrar OS ESTADOS DESEJADOS DAS MULHERES e AS PALAVRAS DE TRANSE. H: Então, O que é importante pra você num relacionamento? M: Bom, eu gosto de Homens altos. (valores guia)
  • 21. H: balança a cabeça E quais os sentimentos um Homem alto faz você experimentar quando está com ele? M: Bom isso me faz sentir segura e protegida (Valores finais ou Estados desejados) Eu acho que o termo ESTADOS DESEJADOS é mais claro e correto do que valores finais. Você quer descobrir quais estados que ela gosta de sentir, aí isso pode criar aqueles estados nela. No exemplo acima, não importa se você é alto, tanto quanto você possa fazê-la se sentir segura e protegida. Aí rode um padrão que cria esses sentimentos na mente dela. Note... estados poucos comuns que normalmente são importantes para toda mulher são conforto e segurança, ,conexão emocional, desejo sexual. Se você passou pela primeira parte, você é um amigo. Se você passou pela segunda parte (conexão) ela provavelmente dará o terceiro passo por si só. O mais importante NÃO É o que ela diz que ela quer (alto, rico, etc.) O importante é o SENTIMENTO ou SENSAÇÕES que ela experimenta quando está ao lado de um Homem (alto, rico, etc.) Logo que você descobrir esses sentimentos importantes para ela e criá-los na mente dela, ela associará esses sentimentos a VOCÊ! PERGUNTANDO VALORES Aqui está uma lista de perguntas amostra para eliciar os valores dela e as palavras de transe. O que ela quer? O que ela gosta? O que ela pensa que precisa? O que ela merece? O que ela teve no passado e quer repetir? O que ela teve no passado e quer esquecer? O que assusta ela? O que a deixa feliz? O que a faz se sentir sexy? Faça as perguntas certas, não tente empurrar ela direto para um estado específico (como excitação por exemplo), isso pode não significar nada pra ela. Compreenda isso Excitação tem valor na sua vida?é uma pergunta menos usada do que Qual é o valor?
  • 22. Aqui estão algumas perguntas adicionais que você pode perguntar, isso pode ser um pouco menos orientado e eliciação de valores, mas é útil mas apesar disso. Eles te ajudarão a conhecer ela e devem colocá-la em um estado alterado pelo fato de fazer ela trazer à tona respostas para isso do profundo da mente inconsciente dela. Quais são os desafios no trabalho dela / Quais são as partes fáceis / O que ela gosta / O que ela não gosta em seu trabalho? Do que você acha que eu gosto?' Você terá um útil feedback (retorno) sobre como ela percebe você. Sua primeira lembrança da infância? è uma âncora positiva, e mesmo se é neutra, nunca esqueça disso, na mente dela ela se vê a si mesma enquanto se abre pra você quando conta coisas assim. Sua maior alegria / Doces lembranças da escola? Esperançosamente teve algo com um cara, ancore isso) Se não , seja mais específico. Seu primeiro dia na escola? O mesmo que primeira lembrança de infância, mas não use isso após Doces lembranças da escola - Isso seria fácil pra ela responder Bem, meu primeiro dia foi isso e esvazia qualquer tipo de lembrança romântica. Em que período de sua vida você foi mais popular? Ela se lembrará dos bons tempos Você se lembrado primeiro momento que você sentiu seriamente, completamente e sem auxílio no amor. Como isso aconteceu? O momento mais feliz da sua vida? Que papel você faria num filme? Quanto você conhece a si mesma bem? Se a resposta a alguma pergunta não for ao seu gosto (O que te assusta? Rato), elabore o que você quer dizer com essa pergunta. E se exista alguma coisa que você não entendeu na resposta completa dela, especifique e pergunte uma pergunta a mais. Não PENSE que você entendeu, tenha certeza que entendeu pois é o único jeito de: 1) Fazer ela se sentir completamente entendida por você. 2) E completamente entendendo ela Que é o que você precisa na ordem para saber como fazer ela se sentir do jeito que ela quer com o Homem especial dela. Não se esqueça também que você tem que ser capaz de introduzir estas perguntas como um componente natural e contínuo de sua conversa com a mulher.
  • 23. Simplesmente perguntar a ela inesperadamente fará isso parecer um interrogatório ou que você preparou e ensaiou antes e uma vez que isso acontece você está sem saída. Exemplo de como perguntar: Eu: Você gosta de Viver aqui (qualquer que seja o lugar )? ELA: Sim, Eu acho. Eu: (Alegremente) O que você gosta de fazer pra se divertir? Você gosta de ter Homens te caçando? ELA:Não, Não ... Eu sou exigente. EU: Verdade? Quero dizer, Eu não quero parecer estranho ou qualquer coisa assim... mas quais qualidades você procura em um Homem? Aqui é onde você cala a boca e ouve. ANCORA PARA CONSTRUIR CONF IANÇ A !#%$ ('0)1'325467'98@'%AB2DCFEG'HPIBAQC3RG8SFEGSUTUVDWX'YWX'BRG`bacA%25AUa1`dS e S@8U'36fSQWXS3gG8'QWX'B2h4QCB6iC@pUC@8Sh' e S@Wa1`baqEQSBr s CQWWXSutvSBa1Ww
  • 24. x '@T€yQ'DWX'BAGWS€)‚yQSQWƒgQ' e '€R„WX'5WS34U6f'5C5WQa…`†AƒC@pU‡USBrQˆ IBAQ'FEQS@TV EUacA@‰ˆ‘AXE@a’AQ‰“”SB2DSh'B6fChC@WWX'BRGWCUpU•@'ƒW'B2 WX'BAYT@S36 e SU‰ s C@W§WS5`b67VƒWƒw –U— e '€6˜a‚2F'BRG`d'hC@IBA@'B)1'@W e S@8U'B6fS@WXSQW™W„'BRG`ba‚2D'3R„`dS@W'B2 W'BA T@S36 e S3rQdeAQC3RG8USh'B)c'QWfC3)1TUCBRQp@C36f'32 S02hg — a‚2DSBgCBRQTUSB6f'h'3)1'QW )1'GEQCBRQ8@S5WAQCu2D‡USh8Ba‚6f'3a…`dCh'hC e '36i`jCBR8@S5WX'BA e Ak)…WXS5'@WXIUA@'B6f8US€g AGWXCBRQ8USDWX'kA58@'U8@S0a‚RQ8BalT@CU8@S36m'hS e SB)l'@nUCB6orUpqCBRG`d'3R@yC WX'@nBAU6fC3R8@ShCUIUA@'B)c'5C e 'B6i`jS9TUSB2DS5WX'hEGSUT@VhTUSBRG`ba‚R@AQCƒWW'hC ' — e '€6˜a‚2F'3R„`dC36mCUIUA@'B)c'QW e S@8U'36fSQWXSQW™WX'€R„`ras2h'3RG`dSQWƒr s CƒWtWXShdeA@CQ`b67S€w x CUpC5S@W e 6oa‚2D'Bau6fSQW™`b6fV@W e CƒWWS@WY2DCBavWFAU2DC@W8UAƒCQWPEQ'QHw'ƒWƒr s C@WWSx“¤a‚RGTUS3w x CUp@CxAB2DC0a‚2DC@n'B2 CQWWXS@T€a1CU8@Ch8U'hAB2FChTBau6fTUABR„W`dy3RGT3a1C9SBRQ8U' EGSUTUV5IBAQ'36 e S8@'36m'hT@S3Rzda1C3RGpChT@S32 CQWY2YAB)‚yQ'B6f'@WƒrGdeA@CBRQ8US EGSUT@VFzda{H|'B6ogGWS3)…`d'hC5WGAQChC3RGTUSB6fChC e )sa1TUCBRQ8@ShS02F'QWƒ2DShC e '€6}`dS RGS e AU)1WS3r
  • 25. s CQWW„S5('Ba1Ww “”SBRG`ba‚R@AQ'5W„'@nBAU6iCBRQ8@ShShC e '36i`jS9'EQSUT@Vh' — e 'B6˜as2D'BRG`dCB6fghS@W e SU8@'€67SQW„S@WgQT@S36fC~7SQWXSƒWgQTUSBRzda1C3R„`d'@WWX'BRG`ba‚2D'BRG`dS@W'B2 AB2DC T3a‚6fTUABRGWt`dy3RTBa1ChIBAQ'5`d'h8U'Ba — C0RQ'B6€EQSQWXSB„‚¡S@TVhC@nUSB6fC5`b6f'3a‚RQSUA WA@C%2F'3R„`d' e CB6fC06f'UCUnBa‚6ƒCQWY2YAB)‚yQ'B6f'@WT@S3)1ST@C3RG8US5WX'5'€2 AB2 e S@8'B67SƒWXSBgQT@S3Rtz„a1CBRX`j'9'FEGC3)1'3R„`d'h'@W§`jC@8SBgQ – p ‚¤ˆ…“‡†%ˆ –Š‰ t – sŠ–(‹ BŒ ‰ ‹# ŠŠˆ ‹ ˆ pqˆ…p –Š‹ ˆvˆ ŒŽˆ”vŒ‘5t’Œ  ˆ”“Œ•”—–•ˆe s CQWWXShŠ'ƒ`j'Bw x CUp@C0a1WtWXSxAU2DCFEQ'GH™AU2 83a1C3gG8'02DCBRUyG‡ e CB67C9TUSB2D'Up@C36—WX'UA 8Ba1C3g e S36ƒAB2hC5W„'32hC3RQCU ‰ '3)1'B294U6f'h'06f' e a…`dC0a…WWXS98@' e S3a…W™WX' EGSUTUV e 6f'UTBa1WC€6˜ A mente consciente e a mente inconsciente Esse é um assunto muito importante pra você compreender de uma vez por todas na sua vida. Você não é totalmente dono de sua vida! Você reage a coisas que acontece na sua vida por uma programação inconsciente no seu cérebro que faz você decidir algo sem que você realmente queira. Algumas vezes, você é quem decide algo querendo mesmo, mas a maioria das vezes você deixa a sua mente inconsciente decidir por você. Por isso que as vezes as
  • 26. mulheres dizem não querendo dizer sim. Está pronto? Então vamos lá; A mente consciente; é a parte do seu cérebro que pensa. Essa parte ela possui certos limites gravados e então ela compara e verifica se algo é bom ou ruim para você. Quando você sente uma dor e sabe onde ela está você está consciente que a dor existe. Ela é a parte responsável pelo julgamento que você faz se uma mulher é bonita pra você ou se ela é feia pra caramba. A mente subconsciente; é a parte do seu cérebro que é responsável por tudo que você acredita na sua vida. Você acredita que existem seres de outros planetas? Então você tem uma crença que existem seres de outros planetas gravado no seu subconsciente. Você acredita que aquela gatinha no salão vai te dar um fora? È porque alguma coisa relacionado a isso está gravado no seu subconsciente. A mente subconsciente é o nosso arquivo de crenças. A mente inconsciente; é a parte do seu cérebro que é responsável pelos seus sentimentos. Ela domina o seu corpo e por isso é ela que faz você fazer determinadas coisas que as vezes você não queria fazer, ou seja, que a sua mente consciente acha que é ruim pra você. Quando você dirige um carro, você dirige inconscientemente. Você não fica pensando; bom primeiro eu piso na embreagem, boto em ponto morto, viro a chave e aí eu acelero. Você faz inconscientemente e pensando em outra coisa como onde vai, o que vai fazer quando chegar, etc... Assim funciona a mente de uma mulher ( e a sua também claro) ao negar ou aceitar um beijo de um desconhecido. Você precisa atingir essa parte do cérebro dela e distrair a mente consciente para outra coisa menos sua beleza ou suas intenções. Só pra lembrar mais uma vez e com exemplos para melhor entender;
  • 27. Mente consciente A mulher te olha, te acha feio e ativa a parte consciente dos limites de feiúra. Se você não for interessante pra ela a mente consciente dela irá te rejeitar. Mente subconsciente Para te rejeitar, ela tem que procurar no arquivo de crenças dela algo pra comparar você com algo que ela goste ou não. Por exemplo; Ela te viu, tomou consciência de você e agora ela achou no arquivo de crenças (subconsciente) dela que o seu cabelo combina com os cabelos que ela detesta. Então ela generaliza que seu cabelo é feio. Mente inconsciente Essa parte, se você conseguir chegar e fazer com que a mente consciente esqueça o seu cabelo feio, mudar a crença do subconsciente dela de que seu tipo de cabelo é feio e fazer a parte dos sentimentos que é o inconsciente se sentir bem ao seu lado, você ganhou a gata. É isso o que acontece quando uma mulher namora um cara feio e você diz isso pra ela, mas mesmo assim ela diz que ele é lindo, o homem da vida dela e se apaixona por ele. Você não precisa decorar nada disso, mas apenas compreender como funciona a mente humana na hora de decidir seu destino. Lembre-se, quem determina seu destino são seus sentimentos sua mente inconsciente, mas você não consegue compreender a sua mente inconsciente pois ela não tem limites e não tem comparações. A mente consciente busca no subconsciente crenças para você comparar certas coisas, a mente inconsciente ela apenas sente se algo é bom ou ruim e mesmo que algo seja realmente bom, se sua mente inconsciente decidir que não é , nunca será. Ultimo exemplo; Escolha a mulher mais excitante que você quiser e peça pra ela seduzir um homossexual, se ela não agradar a mente inconsciente
  • 28. dele nunca conseguirá seduzi-lo, apesar de seduzir vários heterossexuais sem precisar dizer uma palavra. Ultimo conselho; nada é bom ou ruim, o que é bom agrada o seu inconsciente e o que é mal desagrada o seu inconsciente, por isso não existe ninguém feio ou bonito, existem diversas mentes inconscientes que combinam com cada pessoa. E o que você tem que aprender com esse livro é adequar o inconsciente das mulheres que você quer conquistar com o seu físico e com você. Não existe mágica nesse livro, existe influenciar as mentes inconscientes. AAANNNCCCOOORRRAAAGGGEEEMMM Não seria bom se você pudesse fazer uma garota se apaixonar por você bastando apenas você tocá-la de um certo jeito no pescoço, na mão, ou em qualquer parte de seu corpo? Não seria bom se existisse uma palavra, frase ou um certo tom de voz que fizesse uma mulher se apaixonar por você? Pois agora meu amigo, neste mesmo canal e neste mesmo capitulo nós iremos te ensinar algo surpreendente! Vamos te ensinar como fazer isso se tornar possível. Com um simples toque, uma simples frase ou tom de voz, você poderá deixar uma mulher totalmente derretida por você. Não pense que isso é algum tipo de mágica ou simpatia. Também não é macumba ou feitiçaria. Não me venha pensar que será tão fácil fazer isso, pois a aplicação dessa técnica exige uma boa comunicação, habilidade com as técnicas de programação neurolinguística para que você possa levar a garota a certos estados mentais e precisão na hora de utilizar a técnica.
  • 29. Deixe me lhe dar um exemplo de uma âncora que quase todos os Brasileiros conhecem muito bem. Lembra-se daquela música de quando o nosso grande piloto de fórmula 1 Airton Senna vencia as corridas? Aquela música que começava assim; tã, tã, tã... tã, tã, tã... Bom, tentei fazer o possível para você lembrar, mas não tenho som para te ajudar. Essa musica, trazia um sentimento muito forte pra gente, pois significava vitória do Brasil na fórmula1.Significava vitória de Airton Senna do Brasil! E nós comemorávamos com a família, amigos, cão, gato, papagaio, etc, na hora do almoço era aquela festa. E você sabe por que aquela música trazia tantos sentimentos bons e ainda traz para nós? Sabe? Porque ela está ancorada em nossa mente! Uma âncora nada mais é do que um estímulo externo que está ligado a algum sentimento da nossa mente. Um outro exemplo de âncora mais simples mas que traz sentimentos variados de pessoa pra pessoa é essa frase que você deve saber do que estou falando. 51, é uma boa...? Completou a frase? Como eu não bebo nada com álcool pra mim está ancorada apenas a frase. Se alguém disser algo sobre 51, eu apenas digo; uma boa idéia. Mas outras pessoas que bebem, devem ter sentimentos relacionadas a essa pinga, como companhia dos amigos, alegria dos churrascos ou qualquer outra coisa que os pinguços geralmente associam a beber. Por que tomar bebidas alcoólicas na verdade é provar a sensação que a bebida traz. Pinga pra mim tem um gosto horrível e pra todo mundo também e porque muita gente gosta? Porque não é o gosto da bebida que importa, é o sentimento que ela traz a pessoa. Pois é amigo, aquela bebida que você toma com os amigos não é apenas uma bebida, ela é uma forte ancora de sentimentos! Cigarro é uma âncora de sentimentos, pergunte a algum fumante se quando ele está ansioso ou nervoso ele não ascende
  • 30. um cigarrinho pra acalmar. Comidas são âncoras. Objetos podem se tornar âncoras. Sons, toques, beijos, etc e tal. Eu acho que você já está pegando o sentido da coisa. Lembra-se de quando você era pequeno? Que sentimento a escuridão trazia pra você? E quando sua mãe ou seu pai vinha com cara de bravo a chamar pelo seu nome, que sentimento você tinha? Talvez medo, só você é que sabe. Pois é, uma âncora é um estímulo (que pode ser visual, auditivo ou sinestésico) que quando entrava em contato com você, te trazia certas sensações ou sentimentos. Uma âncora também pode te trazer lembranças. Já viu uma pessoa amarrar uma fita no dedo pra lembrar de fazer algo toda vez que olhar para o dedo? Pode se lembrar de uma vez em que viu, ouviu, ou sentiu algo que te lembrou que tinha de fazer algo importante? O segredo para que você ancore um sentimento numa pessoa é você reproduzir o estímulo várias vezes, da mesma forma que você produziu e na hora em que a pessoa estiver num estado que você deseja ancorar. Deixe-me dar lhe um exemplo; Você acha que é tímido (mas agora você já sabe que timidez não existe né?) então você assiste a um filme que te deixa todo corajoso, forte e com uma vontade imensa de chegar em todas as mulheres. Uma música de fundo passa toda hora e o filme inteiro. É provável que quando você for chegar numa mulher em um baile, se a música tocar de repente você pode criar uma coragem muito forte para aborda-la. O único problema vai ser a falta de técnicas, argumentos e comunicação ineficaz que você talvez possa utilizar para seduzir a garota. Você pode se tornar o homem mais corajoso do mundo, mas se não souber se comunicar eficientemente com as mulheres para seduzi-las, elas te tratarão mal e você irá perdendo a coragem até que crie uma âncora de medo ao conversar com pessoas do sexo feminino.
  • 31. ™Dš#› š œ¡#žeŸ ž ¡£¢¥¤¦qš¡e§ ¤FžeŸž ¨©š•› ¢i¦ªžeŸ9eœ‘ž « š#¦ª¬£œ#¢f…­®ž ¯ ˆ IkAQ'FEQSUT@Vh'ƒWt`jgu)1'3RQ8@ShCBAU2F'3R„`dC36fg5WXA@C0yGC34@as)‚a18UC@8U'h8@' C@T36f'U8Ba1`dCB6m'32 IkAQ'34@6fC36”67'TUSB6f8U'QWƒr – A%RG‡S06f'QW e SBRGWXCB4a‚)‚a…HwS EGSUTV e S36mIUA@C3)1IUA@'€6°6f'UC@p‡@S3r ˆ“AQ8US9IUA@'h'UA e SQW§WXS0)‚yG'h83a±H'B6ƒ²hIUA@'h'QW§`jC9T@S3a…WXCFzoABRGT€a1S3RGCh' zoABRQTBa1S3RCD`„‡@S04Q'B2 IBAQ'9g@WPEG'QH'QWY2D'hC@WtWGAQWt`dC3rUpq'UA9³BR@a1TUS T@S3RziSB6i`dSh²5WXCB4'36mIUA@'hIUA@C3RG8SFEGSUT@V5WX'Y`jSB6oRQC€6°2YAUa1`dS02hC3a…W 4Q'B2 WXA@T@'83a18@Sh' e S@8'B67SƒWXShT@S32 CQWD25AB)‚yQ'B6f'@WƒgtES@TUV e 'B6f8U' Sh8'QWX'®~˜Sh8@'hC€4QAQWC36m8US e SU8@'€6˜r1ˆ (A@T@'ƒWWSFziCQH´TUSB2 IBAQ'FESUT@V zja1IUA@'%AU2 e SkAQTUS02DCBa…W™`b6fC3RQIUµka‚)1Sh'32 8@'zi'ƒWCh8UCQW e S€4@67'ƒW a‚RQ8U'Xzi'ƒWXCQWT36oa1C@`„AU6fC@Wr ˆ IUA@'h'UA5'ƒWt`jSkA%2DSQW`b6fCBRQ8US5²hIkAQ'FEQSUT@VhT€6˜a1CB6igDW„'3R„`bau2h'3RG`dSQW 2DABa…`dS e S@8'B6iSQWXSQW IUA@'YW'5`dS36oRGC36f‡US5'32 ' — T€a…`jCp@‡USh'B2 IUA@CB)cIUA@'B62DAB)‚y'B6ƒIUA@'FEGSUTUV5nC@Wt`dC36—WX'BAh`d'32 e S3r ‚ŽST@V0RQ‡@S5`d'32 IkAQ'hTUSBRG`dCB6ƒT@S32 CYWXSB6i`j'€gGSBA5C@IBAQ'3)1C ¶·IUAB¸‚2ha1TUC9'QW e 'UTBacCB)1¹eSUAD¶„ziC3¸…WXT@C@¹ºr – W`d'hT@C e a1`„AU)1S0au6fg02hS@W`b6fCB6 TUSB2DSFES@TUVhTB6oacC%a1WtWXS9'32 »X¼%2ha‚R@AG`„SQWƒg„TUS€2 IUA@CB)cIUA@'B6”25AU)‚yQ'€6 IUA@'FEGSUT@VhIkAUa1W'36m'h'32 IUAƒC3)1IUA@'36mTBau6fTUABR„W`dy3RGT€a1C3rtŒ•S0a‚RtEQ²@W 8U'5TS3RGIBAUa1Wt`dC@WIUAƒ'5`d'B6˜29auRGC32 T@S32 e SB6fpU•U'QW8U'9T@S36i`j'QWQa1C 8'QWXTUCB6fCU8@C3g@g{EGSTUV%au6fghC@TUCB4QCB6 )1'GEQCBRQ8@S0a…WW„ShSBRQ8@'FEQST@V
  • 32. IBAUa1W'36”)c'XECB6˜ga‚RQ8Ba{zi'B6f'3RG`d'58UShIUAƒ'hC025AU)‚yQ'€67'QWWƒa‚RG`dCB2 e S36 EGSUT@VhC€R„`j'ƒW8U'hAQWXCB6ƒ'QW§WXCQW™`d²UTBRUa1TUCQWDRQ'B)cCQWƒr Como isso funciona; Conv e r t e r H ip nose e m e st r ut ur a d e se d uç ã o – W`d'02D²Q`dSU8@SFzoAkRQTBa1S3RQC e S€6vIUAƒ'0a…WWXS e CƒWtWXC e S36—`dSU8@C 6f'@Wƒa…W`dVBRQTBacC5TS3R„WXTBac'BRG`d'h8@CƒWY25AU)uyG'36f'QWƒrXˆ(C3)qEQ'GH½ESUT@V0RQ‡@S W'~7ChS5`ba e S98@'3)1Ch'h'3)1C e '3R„WXChIUA@'9'B)cC e 6f'UTBa1WCh8'%AU2 TUCB6iC TUS32 AU2FChTU'B6i`dCFŒ s Œ ‰ † ‹ “  Œ e CB6fC W'u)‚acn@C36mCh'3)1CBrGˆ(C€)qEQ'QH '3)1C9IUA@'Bau6fCFEGSUT@V02FC@W™`d'B2 2D'U8@S98U' e C36f'UT@'36 e SUAƒT@S EQCB)lSB6˜a{HwCU8UCDWX'9'B)cC5W'h'3R„`b6f'UnUCB6—`d‡US06fg e a18S3r ˆvCB){EG'HP'3)1C `d'3R@yC5Wac8@S06f'UT@'3R„`d'32F'BRG`d'hIUA@'Bau2DC@8C e S36ƒAB2 TUCB6fCh'uRG‡UShIUA@'3a‚6fChIUAƒ'0a…WWShCUT@S€RG`d'@pUCh8@'0RQSXES3r  W§WXS0RG‡US0a‚2 e S36i`jC e S36fIUA@'hC@nUS36fCEQST@V0a‚6ig5'@W`dCB6yGC34@au)‚a…`dCU8@S9C e C@WWC36m83a‚6f'@`dS e '3)1C9T@S3R„WXT3a1V3RGT€a1Ch'hTByQ'@nUC€6°RGSuauRGTUSBRGWXTBa1'€RG`d' 8'B)1C3rQŠ'0a…WW„SDWXSUChT@S32FS%4Q'@Wt`d'3a‚6fC3g e SB6ŠziCXEQS€6’zda1IkA@'5TUS325acn@S e S€6°2FCBa1WCB)cnUAB2FCQW e g@n3a‚RQCQWQg e S36mIBAQ'hShIUAƒ'FEQS@TUVFEG'€67g9² AU2DChTByCEG'02DgUnBa1TC e C36fC5`b6fCBRGWXCB6ƒT@S32 zd6f'UIUµƒVBRQT3a1C WAB6 e 6f'U'BRQ8@'3RG`d'Br Ä™¾©¿½À£Á€¿e À…Ã£Ä ÅÇÆÉÈ Ã…Ä Ê
  • 33. Á´Ä Ë¡ÂÇÆÉÂÇÌfÍ¡ÂÇÀ#Î…È ÆÏÅ…ÂÇ̘ÁÐÎ…Â£Î…Å…Ñ t('3a — '02D'5TS3R„`dC36mCFEQS@TUV5WS€4U6f'%2D'BA5CB2ha1nS0g ‰ a1T3Ò@r – )1'02F' TUSBRG`dSUA5'@W§`jC5' — e '36oa1V3RGT3a1C IkAQ'h'3)1'5`d'EG'hIkAQC3RG8US0)‚a1C%Ak2 )‚a{E@6fS3rQdeAQC3RQ8@Sh'€)1'h'QW`dCEGC0)1'3R8@S3gG'3)1' e S@8€a1CFzda1TUCB6ƒT@S3R„WXT€a1'3R„`d' 8U'hCB)1nBAk2hC@WTUSBa…WXCƒWr – RQIBAQC3R„`dSh'€)1'0)‚a1C3gQ'B)1' e S@83a1C WAU4Ua…`dC32D'BRX`j'hzda1TUCB6ƒT@S3R„WXT3a1'€R„`j'YWXÓh8@S e 6f'Q`dSh'h8@Su2DSU8@'3)1S 8UCQWY)c'Q`b6fC@Wr – IUA@CBRQ8US5'3)1'YWX'5`dSB6oRQChT@S3RGWT€a1'3R„`d'h83a…WWS3g'B)1' e S@8U'B6oacCFEG'€6(`dC3294G²32 ShT@S3RX`r6fCQW`d'h8@C9TUSB64@6fC3RGTUCh8@C@W e g@n3a‚RQCQWQr – '3)1' e S@8'B6˜alC5'@W`dCB6m`dCB2h4Q²B2 TUS€R„WXTBac'BRG`d'58@C%)‚a1WXAB6fC 8US e C e '€)‚r – IBA@CBRQ8@S9'3)1'5WX'D`dS36oRQC5TUS€R„WXTBac'BRG`d' 83a…W§WS3gG'3)1' e S@8U'B6oacC5W'€R„`ras6(`dC3294G²32 Sh'BRQTBy'36m'h'QW|EQCGHa1C36m8U'5W'BA e '€a…`jS IBAQC3RG8USu67'QW e a‚6fC3gG'hS02DCBavWY)1'XEQ' e '@IkAQ'3RGS02DSE@as2D'BRG`dSh8@'5WAQC TUCB4Q'@pUC€r – WX'UAQWSB)syGS@WT@S32D'@pCB2 CDWX'Fzi'TByQCB6orur‚r ŒŽnUS36fCBgQShIUA@'9C@TUSBRG`d'UT@'BA5IUAƒCBRQ8@SFEQSUT@V9'@Wt`dCEQC%)c'BRQ8@Sua1WtWXSU‰ pq'@W2FShIBAQ'h'BAxRG‡USh'QW`d'®~˜ChCQ`b6fg@W8@'hEQS@TUVh'BRQIkAQC3R„`dS0)1V0a1WtWXS€g 'BA%a‚6f'BaQC e SƒWt`jC€6°29auR@yQChT@S3)1'p@‡USh8@'06f'E@a1Wt`dC@Wf8@S ÔvCQ`b2DC325g IBAQ'FEQS@TVhT@S32D'@pUC9C0RGS@`dCB6ƒCQWTUSBa1WCƒWIBAQ'h'BAD'ƒW`dCXEQC ziC3)1C3RG8USBr‚ŽST@V0RQSQ`„SUA5S e 6f'@`dSh8@CƒWY)1'@`b6fCQWƒgQS04@6oau)‚yGSh8C e g@n3a‚RQCBg'hC0)‚a…WAU6fCh8US e C e '3)‚r – EGST@V0RQSQ`dSBADWAQCu67'ƒW e a‚6fCUp@‡US '5WX'UAQWfSB)uyGS@WT@S32F'@pUC36fCB2 CFzi'UTByC36or – Wt`d'h²hS e S€RG`dSBÕQˆ ³kR@acT@S´~7'3a…`dSh8U'9'BRG`d'BRQ8@'36mC3)1nUShIUAƒ'FEGSUT@V SBAEQ'hSUAx)cVBgQ²5`d'B6”AU2 e SUAƒTUS58UCh' — e 'B6˜a1V€RQTBa1Ch'32 ES@TUVBr ‹ Cƒ`†Ak67CB)‚2F'3R„`d'3gQ'DWX'32 IUA@C3)1IUA@'36”6f'@Wa1Wt`dV3RGT€a1C3gtEQSUT@VhTSB2D'Up@C Ch' — e 'B6oau2h'€RG`dCB6ƒS5IBA@'5'BA5IUAƒ'36fS5IBA@'EQSUT@VuRQSQ`d'3g e S3a…WPES@TUV `d'32 IUA@'FziCHw'36
  • 34. `dSU8@S%“”ˆ…p©Œ ‹ tvˆ e CB6fChIBAQ'u2ha‚RUyGC@W e C€)1CEU6fCQW™`d'3R@yQC32 WX'BRG`ba18USBr pqC@WDRGS@`d'hCB)cn@Sh8U'%2YABa…`dC0a‚2 e SB6i`dy3RQTBa1C3r – A%RG‡US5WAQn€a‚67S9IUA@' EQS@TUVh' — e 'B6oa‚2D'3R„`d'h'@WWCƒWT@S3a…WXC@WgSUA5CEUa…WXS5ChEQSUT@V5WXSB467' CEGC3RQp@C€6v8€a‚67'Q`„SBgSUA5IBAQ'FEQS@TVFziCUp@Ch83a‚6f'Q`dC32D'BRX`j'€r  WtWXS5`d'B6da1C TUCUAQWXC@8S02DABa…`dC06f'@Wa1Wt`„VBRQTBalC58U'5WXA@C e C€6}`d'3rtŒ•S%asRtEQ²@W8Ba…WW„SBg 'BA5C e 6f'QWX'€R„`j'€a@a1WtWXS e 6iCEQST@VhTUSB2DS e C€6}`d'h8'hAB2DC0y@a1Wt`dÓ36oa1C3r – ADTUS3R„`d'3aGChEQS@TUVhT@S32FS%AU2DCh' — e 'B6˜alVBRQTBacC58U'hd‘ – Œ‘Ö£•×—p ˆ’ŒephÔ”×—p ˆ – ‚ – g – ˆ Ø ‹e “ƒˆ Ù –( ˆ(ˆ sŠ‰ Œ ‚¤ˆ…“‡† –Š‹ ˆ –Š‹ t –Š‰ ŒŽd©  ˆ –(‰ Œ ˆ –Š‰ Œ –ƒÚ‘s(–Š‰ † ‹ “ Œ – p ‚¤ˆ‘“‡†’r – Wt`d'h²hS02F'QWƒ2DS s Œ‘t ‰ –Žˆ 'Y`j²@T€RUa1T@ChIBAQ'FESUT@V e S@8U'xAGWXCB6 '32 AU2DCu25AB)‚yG'36 e CB6fC0auR„`b6fSU8UAGHa‚6ƒAB2 '@Wt`dCU8US5C€)…`j'€67C8@Sh' ziCQH|'B6ƒ'B)1CYWX'3R„`ba‚6ƒ'h8@S´~7'3a…`dShIkAQ'FEQS@TUVhn@SƒW`dCB6˜alC5IBA@'5'3)1C WX'BRG`ba…WWX'Br‚ŽST@VhTUSB2D'Up@C9TUSBRG`dC3RG8UShC5'€)1ChC0y@a1Wt`„ÓB6oa1Ch8U'xAU2 SBAG`b6fShC3)1nBAQ²329gG'h'@WtWXC0y@avWt`„ÓB6˜a1C98U'QWXT36f'XEQ'%AU2FCh' — e 'B6oacVBRQTBalC IBAQ'h'3RtES3)qEQ'5S@W™W„'BRG`ba‚2D'3R„`dS@W'hC@p•@'@WIUA@'FES@TUVhIUA@'B6ƒIUA@' '3)1C5Wƒa‚R„`dC3r  WtWXS5WXS@C5WQa‚2 e )1'QW'5`dC3294G²32 4QSB2 e 67CYW'36 EQ'B6f8UCU8@'3g@2FC@WYa…WWSFzoAkRQTBa1S3RQCU – IkA@CBRG`dS02hC3a…W e 67Cƒ`ra1T@C€6 2D'3)‚yGS36EQST@VFzda1TUC3r ‚¤C32DSQW8UC€6“AU2 ' — 'B2 e )1S98Ba1WtWXS3g e CB6iCESUT@VFEQ'B6 e 6f'@T3a…WXCB2D'€R„`j'9TUSB2DS%AQWC€6v'ƒW`dC5`d²@T3R@acT@ChIBAQ'9'3)1C0a‚6fgFzda1TUCB6 a‚RQTUC e CGH´8U'06f'QWƒa…W`ba‚6or„‚¤SUTUV e SU8@'hIBAQ'36f'B6ƒ'QW e '€67C€6vCQ`„² `jCB6f8U' 8UC0RGS3a…`d'3gGIkAQC3RG8USFEQS@TVh'QW`baqEQ'B6mWÓh'32 WX'UA5C e C36i`dC32h'3RX`jSBr
  • 35.  WWXS5`dCB2h4²B2 )c'XEQC0RGS€6˜2FCB)u2h'3RG`d'5WS32F'BRG`d'5ÛÜ25auRQAQ`dSQWSkA '3R„`d‡USFEGSUTV5C3a‚RQ8@C0RQ‡@S9IBAQ'36mTUSB6d6f'B6mS06oa1WTUSh8@'5W„'B6 a‚RG`d'36o6fSB2 e a18USBr Œ e Ó@WC e 'IUA@'BRQChT@S3RtE'36iWC0RQSB6d2hC3)‚gQC@IkAUaQ'@Wt`dghTUSB2DShEQS@TUV 8U'XEQ'FziCHw'36oÕ ‚¤ˆ‘“‡†’w – asg – AÇ~7g5`d'hT@S3R„`d'3aXWS34@6f'02D'BA5CB29a1nUS0pa‚ÒG'‰ – |Œew ‹ ‡USBrQˆ IBA@'5²hIBAQ'Y`j'€2D‰ ‚¤ˆ‘“‡†’wkÔ('329g@a1WtWXSh²0a‚RX`j'B6f'@W§WC3R„`d'3r – A%2D'u)1'B2h4U6fShIUA@'%AU2FC EQ'GHpa‚ÒG'02D'9T@S3RG`dSUADWAQC0ya…W`dÓB6˜alCBrQŠC34G'3gQ'B)1'Y`rasR@yQC%AU2DC C32ha1n@C3r – '@WWChC329a1n@C0RQSQ`dSBA5CB)cn@S983aqzi'36f'BRG`d'hIUA@C3RG8S5'3)1C SBAEUa1ChC€)1nBAQ²32 ziC3)1CB6ƒCB)ln@S3r„ˆ°a e S5C@W§Wau2hgG'3)1C e S83a1CFzda1TUCB6 TUSBRGWXTBa1'€RG`d'58US5WXSB2 8'5WXA@CFEQSGHr‚rurG'h'3RGIkAQC3R„`dSh'3)1ChSBAEa1ChS WXSB2 8@'YWAQCFEQSGHgQ'B)cC e SU8BalC5SBAEUa‚6m`dCB2h4Q²B2 SQWSBAG`b6fS@W™WXSBRGW 8UCQW e 'QW§WXS@C@WYRQCDW„C3)1C3r‚r‚r1'h'3)1C e S@83a1CFzda1TUCB6ƒT@S€R„WXT3a1'3R„`d'3r‚r‚rc8@S CBAU2D'3R„`dSh'983a‚2ha‚R@AUa1pU‡S58UC06f'QW e a‚6fCUp@‡US98@S5WX'UA e 'Bav`jSBrsr‚r‚r1'hS )1'EQ'04GC€)1C3RGpUCB6ƒ8@'5WAQC9TUCB4Q'@pUCh'BRIBAQC3R„`dSh'3)1ChSUA„EUa1C0r‚r‚rc'hC e 'BRQ'Q`b6iCBRG`d'0g1' e 67SXzoAkRG8UC06oa1IBAQ'QHCh8@CFEQSGH´8U'3)1'Brur‚rQ'5'€)1CFzdacT@SBA TUSBRGWXTBa1'€RG`d'%rur‚rQ8@'5`dSU8@C@Wf'QW`dC@WT@S3a…WXCQWQr‚rur1C e 6f'@WW‡US98@'5WAQC@W 2D‡USQW8'QWXTUCBRGWC3R8@S0RQC%2D'@W„CBr‚rc'hS5TUS3R„`dS36oRGSh8S5W'BA%6fSQW`dS '3RGIBAQC3RX`jS5'€)1CFEUa1C '3)1'hziC3)1C36or‚r‚rGWXA@ChCQ`„'BRp@‡USFzda1TUCXEQCu2DCBa…W zda — C3r‚rQ'B2 AB2 ³BR@a1TUS98@'@`dC3)‚yG'h8US06fSQW`dSh8'B)1'3r‚rur – 2D'QWQ2DShIUA@' a…WWXS5`d'BRUyGChzda — CU8@S5WAƒC5C@`d'3RGpU‡@S3r‚r‚rQ'€R„`j‡ShT@S32DSDWX'9'3)1C S34„WX'36€EGC@Ý‚W„'02DCBa…W'02FC3a…WYRQ'QWW„C e C36i`d'58US06fSQW`dSh8U'B)c'Br‚rsr – )1C
  • 36. WX'5`dSB6oRQCEGC02FCBa1W'02hC3a…W´ziC@WXTBauRGCU8@C e 'B)cCQWTUSBavWC@WIUA@'h'B)l' 83a±H„a1C€r‚r‚rUpqCBa1Wf'%2DC3a…WC@`b6fCB¸c8@Ch'Y`jSƒ`jCB)‚2F'3R„`„'5'3RQT@C3R„`dCU8@C9TUSB2 '@Wt`dCh' — e '€6˜a1VBRT3a1ChT@S32 IkAQ'h'3)1Ch'QW`dCEGCY`j'€RG8UShT@S32 '€)1'3r‚r‚rQ' TUSB2DS5W„'h'B)1C e 'B6o2ha1`ba…WW'9IBAQ'h'3)1' e 6iÓ e 6˜a1S 67'CB)ua±H|CQWW„'h'QWWC@W TUSBa1WC@WQr‚r1'3)1C e SU8U'B6oa1C5W„'3R„`ba‚6”AU2 e 6fSzoAURQ8US58'@W'~7S e SB6m'3)1' 8U'BRG`b6fSh8@'3)1C3r‚r‚r'5W'3RG`ba‚6—WX'BAh`dSUIBAQ'€r‚r‚rQˆ WGA@CXEQ'5`dS@IBA@'58'3)1'h'B2 WX'UA%6fS@W`dSBr@Þ€'QW§`ralIUA@'hC%2D‡US9'hC@TUCB6oacTBa1'hS06fS@Wt`dSh8'B)cChT@S32 CQW TUSQW`dC@W8@'YWAQC02D‡US5SkAD`dS@IBA@'5'32 W„'UA e AU)1WSUß7r‚rsr1'hIUA@C3RG8US9'B)1C WX'BRG`bacA5'@WtW„'5`dSUIUA@' 'h'B)lCzo'@T3yGSBA5SQWfS3)‚yQSQWTUSB2 S e 6fCQHw'36 83a…WWS3r‚rsr1Š'BA5T@S36fC@pU‡US5TS32h'UpUSUA5C9C@TU'3)1'B6fC36ogQ'hT@S32h'pUSUA5C 4QCQ`d'36or‚rur‚4GC@`d'36or‚r‚rQT@S32 C02DC@n3R@¸{zda1TCh'5'@W e )cVBR8Bac8@C3r‚r‚rh`d'36oRQAB6fC 8UCFEGSQH´8U'B)1'3r‚rurG'9'@WtWXChC06oa1TUC5' e 'BRQ'@`b6fCBRG`d' `d'36oRQAB6fC TUSB2D'Up@CGEQC5C5WX'h'QW e CB)uyGC36or‚r‚rcT@S32F'@pUCBRQ8@S e 'B)lCQWY4QCQ`bac8@C@WYRGS e 'Ba1`dS58U'3)1CBrsr‚r1' e CQWWXCBR8@S e 'B)cC5WXAƒC04GC36o6oa1nBAUauR@yQCBrurG'YWX' C e 6fSzoABRG8UCBR8@Sh'32 WAQCƒWT@S — CQWƒr‚r‚r’““S€2hS%AB2 )cA@n@C€6v'€2 T3yGC32DCQWQr‚rcIUA@'h²5' — `j'BRXWS e 6fC5W'36mTUS32 e )1'@`dC@8US3r‚r‚r1C3RGWalSQWXS e 6fC '@Wt`dC36—WXC@`ba…W|zi'Ba1`dSBrur1TBy'3a1ShT@S32DS9S e AB)…WXCB6m8U'5WGAQCFziS36i`d' 2DC@WTBAU)sa‚RUa18@CU8U'Br‚rQ'9'B)cC5W'3R„`ba‚A5'QW§WXCQW TUSBa1WC@WQr‚r‚r‚r s 6fSzoAURQ8UCB2D'€R„`j'€gG' e 6fSXzdAURQ8@C32F'BRG`d'h'hT@S32 2FCBa1W a‚RG`d'3R„Wƒa18UC@8'Brur‚rQC5'32DS@p‡US58U'5WAQCu2D‡@S5`dSUT@C3RQ8@SYWX'UA%6fS@Wt`„S Þ€'@W`ba1IUA@'5WGAQC02D‡@Sh'5`dSUIUAƒ'h'B)cC58US02F'QWƒ2DS´~7'3a…`dS0RGSGEQCB2D'3R„`d'Uß TUSB2DS5W„'FziSQWWX'hSD`dSUIkAQ'h'32 WXA@CƒWT@S — C@Wƒr‚r‚r x 'QHPTUSB2 IBAQ'h'3)1C '3R„`d'3RG8U'@WtW„'hIUA@'h'B)cCYW'hC34@6oau6oa1C e C36fCh'QWW„'0yGS32D'B2 TUSB2 e )1'ƒ`jCB2F'3R„`d'3r‚r‚r1W'h8UCB6oacC9C5'3)1'3r‚r‚ruRGC0ySB67C9IBAQ'h'3)1' IBAUa1W'@W§W'3r‚r‚r ŒŽnUS36fC – A5n@C36fC3R„`dShIkAQ'0a…WWXSFziCB6fgFES@TUV0a‚6 e 6fChTUCB2DC9T@S32 '3)1C3r‚r‚rGW'9'3)1C0RQ‡@S5`d'h'QW§`r6iA e C€6°)lg%2D'@Wƒ2hS3r‚rsr…`j'BRyQC5TU'36i`d'GH|Ch8@' 6f' e '@`ba‚6ƒS%2D'@Wƒ2hSY`jSIUA@'hIUA@'FES@TUVFzi'GH„gRGC0RQSBa1`d'5C3RG`d'B6oa1S36or
  • 37. ‹ SQW™`d'36o2DSQW8UC0y@a e RQSQWX'0a…WW„S5²hTUSBRUyQ'@T€a18US5TUS32hS%Ak2DC y3RGTUSB6fC3rkÔ(C@Wa1TC32h'3RG`d'BgG`„AQ8UShIUAƒ'0a…WWXSDWƒa1n€RUaqzda1TUCh²hIUAƒ' IBAQC3RG8US9C e '@WWSUCY`j'B2 AB2DCh' — e '€6˜a1V€RGT3a1C3gGIBA@CB)1IkA@'B6mTUS3a…WXC IBAQ'h²hCƒWtWXSUTBa1CU8US5SkA%)‚a1nUCU8@ShTSB2 CUIUA@'3)1C9' — e '36oa1V3RGT3a1C0a‚6fg TUCUAQWXCB6”RQC e '@WWSUC%AU2FC06f'UT@S36f8UC@pU‡@Sh8Ch' — e '36oa1V3RGT3a1CY`jS8@C3r× ShIBAQ' s CGEU)1SE™zi'GH´TUS32 W'BAYT@‡US5ÝUC@WWST3a1CBRQ8@ShS5`dSUIUAƒ'h8@'%AB2 Wƒa‚RQShT@S€2 Sh'QW`dCU8@Sh8'zoSB2D'h'5WC€)‚a{EGCUp@‡US3gG'€)1' e SU8U'B6oa1C TUSBRGWX'@nkAUau6mC@IBA@'B)1'h'@W§`jC@8S5Wau2 e )1'@WQ2h'3RG`d'D`„S@TUCBRQ8@ShSYWƒa‚RQS '32 IUA@C€)1IUA@'36”yGS36fCh8@' e SBa…WQr ‹ 'ƒWt`j'9TUCQWXS3gtEQS@TVh'QW`dC36fg `dSUT@C3RG8UShSYWauRGSh8U'hCB)1nkA@²B2 `dC32h4G²329g‚2DCQW '@W e '36fCBRQp@SƒWXCB2D'3R„`d'h'3)1CuRG‡US5W'36fg%AB2 T@CUTByQSB6d6fSU‚u ‚¡S@TUV5`d'B6fghIBAQ'5W„'h8@'UT3a18Bau6mIBAQC€RG8US%AGWXC36m'QW`dChC€4GS36f8@CUn@'32hr ‚¤SUTUV e SU8@'Y`j'€R„`jC€6°RƒAU2 6f'@W`dCUAB6fC3R„`d'hSBAD'@W e '36fCB6ƒCQ`j²98U' e S3a…W IBAQC3RG8US9'B)cCh'QW`baqEQ'B6RGS5W„'UA5C e C36i`dC32D'BRG`dSBr  W§WSh8U' e '3RG8' IBAQC3R„`dChTUSB6iC@n'B2 EQSUT@V5`d'329r à…á´âqã#ä£åªã#æ„çèå æé£ä´ã‘êiä£ë ì´í î å´ï£çºâ´ð#å î êiñ‘ò£å î âqã î å´çêóë´ô ½ õGöG÷Qøùiúƒû üƒýGúhþQ÷ƒÿGþ¡ Šö£¢¥¤¦¢ùiúƒûfþ¨§©  ú}ú¡ óú¡G÷©¤1þ¡þDûhý©1ÿGú  ˆ » e C@WWS e CB67ChziCQH|'B6a…WWShzoABRGT3a1S3RGC36m²h'€RGTUSBRG`b6fC36mS Wƒa…W`d'B2DC06f' e 6f'@W„'BRG`dC@T3a1S3RGC3) e 6f'zi'B6oac8@S98UC5WXA@C TUSBRQIUABa…W§`jC€r±‚ŽST@Vh'3RGTUSBRG`b6fC36fg0a…WWS e '@83a‚RQ8@ShC9'3)1ChIUA@'5W' 6f'UT@S36f8U'58U'5WXAƒC%³U)1`ba‚2DCFzi²36oa1Ch'9IUA@'h'B)1Ch8U'QW„T36f'XEQChT@S32 WGAQC@W
  • 38. e 6fÓ e 6oa1C@W e C3)1CGE@6iCQWƒg1ShIBAQ'h'€)1Chn@S@Wt`„SUA%2DCBavWrQŠ'h'3)1Ch8€a±H|'B6ƒIUA@' '3)1ChC e 6f'UTBa1SkA5C5W'3RGWCp@‡USh8@'5`dS32DCB6mWS€)‚gQ'0RGCU8@C36”RQCQWfS3RQ8@C@W IBAQ'3R„`d'@WƒgtESUT@V5`d'32 AU2DC e 'QWWXS@C5WQa‚RQ'QW`d²QWƒa1TUC3rG—'5'3)1Ch83a±H IBAQ'hnUSQW§`jSkAD8US5WXSB2 8CQWS3RQ8@C@WDRGS5WAU6€z”SUA58UCQWDRQS3a…`d'QW Wƒa‚)1'3RQTBa1SƒWXCQWƒgQ'B)1Ch²9CBAQ83a…`baqEQC3rG('9'B)1C%AQWXCB6 e C3)1CXE67CƒWPE@a1WXA@C3a…WQg '3)1Ch²FE@avWXA@C3)‚r •2 EG'QH½zi'€a…`jSua…WWS3gEGSUT@V9TUSB2D'Up@ChChziC3)1C36 e CB6fCh'3)1C5W„SB4U6fChC e 6fCBacCBr„‚¤SUT@VhTSB2D'Up@ChC e '83a‚6mIBAQ'h'3)1C5W„'0)1'B2h4U6f'h8@'hC€)1nUS WXSB4U6f'hC e 6fC3a1C9C06f'@W e 'Ba1`dSh8@S5WQa…W`d'B2DC e 6f'Xzi'36f'3RGT3a1CB)8U'B)1C3r ‚¤C32DSQW83a±H'36ogGIBAQ'FEQST@Vh'@Wt`dgFziC3)1C3RG8ShT@S32 AB2hCu25AB)‚yQ'B6mIBA@' S5WX'UADWQa…W`d'B2DC5WX'BRGW„SB6˜alCB) e 6f'zi'36oa18US5²hShCkAQ83a…`baqEQS3rtŒ•IUABaG'@W§`jg TUSB2DSFES@TUVFziCB6oacC0a…WWS€Õ ‚¤ˆ‘“‡†’Õ – asgtEQC32hS@W™`d'3R„`dC36ƒAB2 ' — e 'B6oa‚2D'3R„`dSh8U'ua‚2DC@n3a‚RQC@pU‡SBr x '@T3yG'5W„'BAGWS3)‚yQSQW e SB6”AU2 WX'UnUAkRG8USBr – 8@'3a — '5W'0a‚2DCUnBasRGC36 R@AU2DCFEa1CUn@'32 C e 6fC3a1C€r§‚¡S@TUVh'QW`dg0RGC e 67CBalCBr – EGSUT@V e S@8U' SBAEUa‚6ƒSDWXS€2 8@SFEQ'3R„`dS5W„S e 6fC3RG8USBgQ'hSDW„S32 8@C@WS€RG8UCQWƒr‚r‚Þ 25A@8@' e CB67C9S5Wƒa…W`d'B2DCFEa…WAQC3)1ßBEQSUT@V e S@8U'FEG'36—`dC32h4G²€2 AB2DC S3RG8UC0a‚R8@S0RQC583a‚6f'Up@‡US98@C02DC36fn@'32hr‚r‚r±EGSUT@V e S@8U'hEQ'B6mC0)‚A„HP8S WXSB)U6f'zd)1'@`ba‚RQ8@SuRQCQWS3RG8UCQWQgQ'5C3)1nBAU2DCƒW8@C@WY4QSB6o6oa{ziC@8UCQWf8U' gUnUA@C04@6fC3RGTChIUA@'FziS36fCB2 W„S e 6fCU8@C@W e 'B)1ShEQ'BRG`dS3r‚rQ'5IBAƒCBRQ8@S EQS@TUVFEV5CUIBAQ'3)1C@WD4GS36o6˜aqziC8@C@Wƒr‚r‚rEGSUTV e SU8@'5WX'BRX`ra‚6a…W§WS WAQCEQ'B2F'3R„`d'5`dSUT@C3RG8US5W„'UA%6fS@Wt`dShCUn@S36fC3r‚r‚r‚rc'9IUA@CBRQ8@SFEQST@V WX'BRG`ba‚6fghC@WY4GS€6˜6oaqziCU8CQW'32 WX'UAx67SƒWt`jS€r‚r‚rcSh'BRQTByQ'B6ƒ'9'QW|EQCGH„a1C€6 8U'5W'BA e '3a…`dS3r‚rQ'DWA@CXE'hShC@IBAQ'UT€a‚2D'BRG`dSh8@S@WY6fC3a1SQWWXS3)1CB6i'QW '32 WX'UAx67SƒWt`jS€r‚r‚r{EGSUTUV e S8@'hTUSB2D'Up@C€6vCYWX'BRG`ba‚6 e 6fSXzoABRQ8@C32F'BRG`d'hT@S3RtzoSB6i`dgEG'3)Q'5TC36oa‚R@yQS@WC3r‚r‚rQ'9T@S32D'@pUC36mC WX'BRG`ba‚6m`dSQ`dC3)‚2D'3R„`d'hTUCB)‚2FC3r
  • 39. ÞŠC@IBAUaQ'QW§`jg9S3RG8U'FEGSUT@V e '@nUCh'B)cCBr‚ŽST@V´~7g0yUa e RGSƒ`ra±HSBAD'3)1C3g e SB6ƒIUA@'hIUAƒCBRQ8@S025A@8@SkADW'BADWƒa…W§`j'B2FC e 6f'zi'36f'BRQT3a1CB) e CB67CxAB2 Wƒa…W`d'B2DChIkAQ'0RQSB6o2DC3)‚2D'BRX`j'YWAQChTUSBRGWT€a1V3RGT3a1C0RQ‡@SuRQSQ`dC3gQ'B)1C@W '3R„`b6fC32 '32 AU2 'QW`dC@8UShCB)1`d'B6fCU8@S3r1ß r‚rurG'hCUIUAƒ'B)c'5W'3R„`bau2D'BRX`jS98@'hTUCB)‚2DCh'Y`j'€6˜RQAk67CBgTUSB2D'Up@ChC '@W e C3)‚yGC€6 e 'B)cS5W'BA5T@S€6 e S€r‚rur1ChT@CU8@C06f'@W e a‚6iC@pU‡@ShIBAQ'FES@TUV 8UgBrur‚rG'3RTByQ'BRQ8@Sh'h'ƒWwEQCQH„a1CBR8US58U'5W'BA e AB)‚2D‡USBrur‚r e 'B6˜29a1`ba‚RG8US IBAQ'%AB2FC%auRGTUCBRQ8U'QW„T@'3RG`d'5'02DC36fCXEUa‚)syGS@WC5`d'36oR@AU6fC5WX' '@W e C3)‚yG' e 'B)cS5W'BAYT@S36 e S3r‚rurcAU2DC5`d'36oRQAB6fChIUAƒ'FziCQH½EGST@V5WX' WX'BRG`ba‚625AUa…`dS04Q'B29rur‚r…`d‡US04G'32hr‚r‚r1TS32hS%AB2 TCB6˜a‚RyQS5' WAQCEUa18C@8U'h8@'02D‡@SƒWƒr‚r‚rcC@TUCB6oacTBa1C3R8@S5WX'UA%6fS@Wt`dS3r‚rur Þ€8CUIUABatEQS@TUV9nUABa1Ch'3)1Ch8@Cu2D'@W2DC02FC3RG'3a‚6fChIUA@'FES@TUVFE@a‚AhRQC e 6˜as2D'Ba‚6fC5`d²UT3R@a1TUCh8@'9'32h4GC36fCB)uyGC3RG8S06f'@C3)‚ac8@CU8@'@WQr1ß APÊ ND ICE 1 ¡ ã î! ðeâ´ç$#%•â´ê î çºâ('PçÉë î â ë£æ„êóæ !) â î ð‘ë´çÏë å î! ä‘â î¤î å ä£å10 ë î 0 ! ô32#â´çºâ î ½ 4 58isPYµy­8qbivP8qlP8i!GmistWD8F@qƒFBXuFERˆXrP@qƒqb…@5cPŠ€PEqbFcD8FcistWD85BUCFEqbivFBIGx`EXu5d‚8FcP 7YqCP@`WFBACPdXrPc5cqbFYtƒq@tb78FEqbqb5c785dH P8qHct8IqCFTXuF8q@hTnEPTXuPwerPCy‰FYXkFdmP8q
  • 40. evtEUC7dGm5dUCPTXuFYH ASXrPQ`W5@789T‚S`W5S7E9cD8FS`WFBAEXuP8i!Gx7E“S xPEq@‚YUCPcq@tbP‚GIHƒP8RTGVUWP8‡@…85cF UCPcq@tWPQ`EGxDEPBXuF8PT…¦y­8qb7TXuFS`WPcFTxPEq„FTH t@H 78PdXriv…E565W…87B‚8FQ`WF¨‹ŸPPcq@G HƒF8q@Hƒ5c7E5Yh5878PdUCDE5S’P8qlFYH P8‡E…85Yh 9 êSîpêWô”óŒçA@CBQçEDlë‰ì ôŒæ   FG HPIRQ STQ¨G SUFWVTXYGa`Ü÷cbdV ÷eQgf hiFGpV SqFWV(FsrtQ£V SPF udQ¨hvFhxwcFG b¨HySTQ ÷F`sQ hiG€HySPQ VPFh b€fYfPFw÷FHaSU‚3hxFTHqƒPQ£Vqw 9 ê@îpêWôÖóŒçA@CBçEDlë¨ì „å„îpív  FG HPI£Q ÷TfPF…Xd‚†VTQ S(F ‡RQaXYˆ ‰‡RQaXYˆ ÷f(FeXd‚†Veb SPF hv‚3hxw 9 êSîpêWô”óŒçA@CBQçEDlë‰ì ‘Bë“’Üí“  ‡RQaXYˆ H6IRQ ÷…QgSPF hxF XUQ”HUƒ•fUf6Q¨`–b¨f6w 9 êSîpêSôÜóŒç—@3BQçED„ë¨ì ˜ ôÖìêWë¨å¤ 
  • 41. FG HRGHpXb V(F‚WQgHaSPF FG ™E‚XYQ XqQ¨h Gyhdb heGa`EuaFf bYƒUf FTG Sgb¨f Q ÷6fU‚3hiF6‚hfTQ VPfTfq‚Q ÷AbdVVTQiWFHUƒeIRQ FG HPI£Q FWVƒ•‚3heQ Gyhdb heGa`EuaFfPw 9 êCîŸêCôÜóŒç—@3BQçED„ë¨ì é„îsèÜéŒå¤  Q ÷Tfq‚3hvF‚jfQ ÷cbdVVTQ bRQ bYƒYfWb¨‚hf Gyhkb hxGa`suaF6f f XqQgH•V(Fel¨G‚jf V(G(b b1ƒqF6HpmIRQ€icF Q hiF`cudQgf rF6‚nƒPQ SPF ™ob•p•FTf ‚qVVQ f VqFf r€Hy‚XUQ€igHYQ•‡aQiEF SU‚3™cFf(F6HqƒUF…w 9 êSîpêWô”óŒçA@CBQçEDlë–ì sQç„îpív  FG H6IRQ Sq‚†VTXYGYƒ6Q XUQ€h Gahgb hvGy`cuyFPf F ƒ…IRQ ÷eQ¨GdXYQ FG ƒqFHUƒ(Q bRXb`shktYuv`obywEFG Q€G£mUQ XYG€‚hSgb€STQ£Vgb€hiFHUƒ•F Q w€GaF FT`–b ƒ•Fh ÷TfWb SU‚xp1FfPi hkbdV l¨FHUƒ•‚3`yhxFTHqƒUF F XqQ¨h ™E‚hf(hxFcp…b ™obRmqQ XUQ€heQ FG rct ƒ•‚hHRuqb ÷`ob¨H£FcrAb”STQ b€HUƒqFTfq‚CQ”fUheFTHqƒYF…w 9 ê@îpêWôÖóŒçA@CBçEDlë¨ì íeçiê€ç¤ 
  • 42. HPI£Q FAz¨‚†VtƒUF hiGa`EuyFTfPFgV ƒtI£Q {PQ”Ha‚nƒebRV w¨GaF FG HPIRQ ÷tQ£VVWb ƒ(QgfqHPtYuv`–b hx‚jH£uqbyw 9 êSîpêSôÜóŒç—@3BQçED„ë¨ì å„îpêf夠 GyhkbdV |~}sdFh VPGqb Xbh€b {tbYƒ•F Gah€bdV |©û‚ƒ€Fh V(G(b Xb{UFembyiyhdbdV Gah€b |©û‚„€Fh VqGqb Xbahkb {eb1ƒqF X1FHUƒqF6HPbpV S(F |~}sdFh VPGqb Xb{qF…mba… 9 êSîpêWôÖóiç—@CBçWD§ë¨ì èÜ僆Öç¡  HRG€H1Xb VqF FTH6‡RQ¨`o‡qb V(FfU‚‡bahiF6H(ƒ•F XqQ¨h Gyhkb hi`EuaFf w¨GyF ƒqFh hkb€‚qV ÷TfQ¨{q`yFhkbpV w€GaF ‡RQaXYˆw 9 êSîpêWôÜóç—@CBcçED§ë‰ì „QçsˆB  ÷FfVq‚qVƒqˆTH1Xd‚‰b VPFh ™c`EFAz¨‚3{Y‚3`E‚hSgb”S(F f Gah ÷6f(FWVTXYF6‚Šƒ6Q ÷Ab¨fWb S(FWVWbdVtƒpfPFw‹‡Ub”fU‚3F V(G(b
  • 43. b{(QgfUSWbRl€Fh F FgVƒ•‚3`ƒQ ÷cb€fgb SPFgV6XUQ€{Yfq‚jf Q w¨GyF ™EG€HpXp‚QgHPb hvF`cudQgfPw APÊ ND ICE 2 ŒŽi‘k’‘ŒŽv€“ ”U•p–p— ¨“i• €” –€˜£—™š•g” ›“ •””R ”Rœ€“ ‘–€˜“ š•Y—™i”“ “ ž Ÿ(–€“ ”“ ‘” œ€“ k–p— ˜ ”U•p–€  ˜šŒ—•¨¡ ¢£n¤¦¥§8¤¨£ª©¬«8­¯®°­$±°²~«³„´‹µa¶¸·‚¶º¹»´¼³e½¯µ©³E¾d¿~¤¦À¯²6Á¬®Â§Ã$©°±¯ÄUÅÆ©°¿Ç§TȪ²ÊÉ˧~£ ¤ÍÌÂÌ©Ï൧Ã$©°±°Ä6±¯©¬­ÂІ²8£¡²6§¬ÑÒ²6Ì©¬Ó¯£ª§U¤¦ÌÔÌ©¬«¬ÅÆ©Ç¿°§6§¯ÌÂÁ¬®$§Ê±¯§¬£¡Ð®Ô¿¯©¬Î¶©Õ¯© ¿¬¤ÒÀ°²6²¬Å$²8ÑÖ²Æï£x²6×ÙØ°¤¦Å°­Â©°Ì§¯ÚoÛgÜÝÌÂÌ©6Њ§¬£ªÞ6©U¥§ÇÌÇ¥©P§ÆÈx§8¤ÖÐn©6Á¬®$§6¿¬¤ßÉ˧¬£ ×´‚ÜáàµâÚ‚©¬®×ä㺧ϣnÅƧÇÌÂÚæå°µ ®Â²•¥§¯Ðn²U­ÆÕÇ©(çU¤Ý¥6ů£ª§°ÌÂÌǤҩ¬­$²ÊèéÑͲ6±¯©¬¥ ©6Á¬®Â§ é°±¯Ä6̲¬Ó$§8«¬¥²¯Ì®$̲¬£¥©(Á8®$§Ã$©°±°Ä6̲ÏÓÔ§UÅ$²¬£ª²6©ÏÓÆÐn§Ï££x§ÊÌÇ®¯ÑÍІ²Ç¿°©¯ÌÇÎ ê⧬­ÆЊ§È‰²$É˧¬£–¤ÍÌÂÌ©6§Ï¥ ®¯¥ Ѧ®ÆÀ¯²8£¡±°²~Ñ륩Ïå ìeísîïî—ð ñaò ó ½­Ô±¯©¬­ÆÐC£ª§6©6ÌǤ¦ÌÂÐn§~¥²UÅ°£ª§ÊȪ§¬£n¤Ò¿°©6¿¯²6ÌǮƲ6À¯²ÊІ²~åÜÝÌÂÌ©U­ÆÕ¯©6ç ²8Ó$Ì©¬Ñ¦®ÆÐn²Ï¥§¬­$Ðn§U­Æ§¯±Ê§¯ÌÂÌÂÞ¬£n¤Ò©UÅƲϣª²6§°ÌÂÐn§U¥ç¯Ðn©°¿¯©6§¬¥ ÅԲϣªÐ¤¦±Ï®ÊÑÖ²¬£n«~¥²ÇÌ ±¯©¬¥ ±°§Ï£ªÐn§ÊÉ˲UÅ$©°¿Ç§P²äô®$¿Ê²Ï£nÎ
  • 44. ì…ísîïî—ð õðöáîA÷ ¹¥©¬¥§¯±°§6±¯©8­$Ðn²¬­$¿°©U®°¥²6§¯ÌÂÐnø¬£Š¤Í²6¿Ï¤ßÈnùÒ±¬¤¦Ñ°¿°§6²°±¯©8¥(Ų¬­¯ØƲ~£†åÂú‹©°±°Ä6Á~®Æ§Ï£ ¿¯§°Ì²~£†¥²8£¡²UØƲÏÓ°¤¦Ñݤֿʲ¯¿°§6¿¯²6±°©¬­Â̱¬¤ÖÄ8­$±¬¤Ò²6¿°§ÏÑͲ(§~¥ ̧U¥²¬­$Ðn§¬£ ¤¦­ûȪ©Ï£n¥²°¿¯²8å$´‹ÌÂÌǤ¦¥™Ã$©¯±°Ä6¿Ï¤Ý£n¤Ö²¬«¬½®ƒô‡ÞPЊ§6±°©¬­ÂÐn§Ï¤°Ì©¬ÓÇ£x§6©U¥§¬®²¬¥6¤ÒÀ°©Ï« ü¤Ý¥ýP¢¯²Ï£ª§°±¯§6Á¬®Â§(§8ÑÖ§6§°ÌÂÐn²Çò(§8¥ ®°¥²U£ª§Ï®°­°¤ÒÕ°©~«°§6§¬ÑÖ§6§ÊÌÂІ²$Ã$²U­Æ© ¤¦­ÆÐn§Ï£éÃ$²¬ÑÒ©6§¬¥ ®Ê¥ ÓƲ~£ ¿¯©UØÆ©ÇІ§8Ѩå½P©UÓƲ~Ѧ±Ç©¬­¯¤ÍÌÂÐn²(§ÇÌÂÐn²ÊÃ$²6±¯©¬­$Ðn²¬­Â¿°©U®¯¥² د¤¦ÌûІø~£†¤Ò²UÅ°£ª²6§ÏÑͧ6²Y£ª§¯Ì$ÅƧϤÍІ©6¿¯©6̧8®ÃǤÖÌǤݭ¯ØÆ©6Á¬®Â§6Ðþ¤¦­°ØƲ6¿¯©8¤Ö́¤¦£n¥ÕÇ©°ÌÇå ·o¥ §¬£‰²U£ª§°²ÏÑÝ¥§Ï­ÆÐn§UÓ$©¬¥ ­Æ©°ÌT­Æ§¯ÀÊø¯±¬¤Ò©°Ì…±°©Ï¥ ²¯ÌÅ$§°ÌÂÌ©°²ÇÌÇ«¬¥²°Ì…©6©¬®$Уª© Ф¨­°Ø²•ÅÇ£x©~Ó°ÑÒ§¬¥²°Ì…²°ÐŠçPÁ~®Æ§6§ÏÑͧ¯Ìt§Ï­Æ±¯©¬­ÂÐþ£ª²¬£ª²Ï¥ ±¯©¬¥ §°ÌÂÐn§6±¯²¬£ª²ÏåÍÚy½°Ðn±Ï« §¯Ðn±¬å ì…ícîïî—ð ÿ¡ £¢Eîs÷ ½ÏÑÒ²¬Ó©¬£‰§P§~Ѧ§Ï¥§8­$Ðn©°Ì…¿°²6ÌǤÖЮƲ¥¤°Õ¯©6²°Ð®$²¬ÑÊ¿¯§¬­$Уª©6¿°²6§¯ÌÂÐnø¬£Š¤Í²YÓ²°Ì§°²Ï­Ô¿¯© ̧U­$©6ÌǤ¦ÌÂÐn§Ï¥²6̧¬­ÂÌ©¬£n¤Ò²¬Ñ°ÁϮƧ6²6ÌǮƲ6À¯²ÊЊ²P§ÇÌÂÐnÞ(§§¦ÅƧϣn¤¦¥§~­ÆЊ²¬­Æ¿¯©U­Æ© ¥©8¥§~­ÆÐn©Ïå ìeíEîïî‚𠨩ƒí “ð…÷ ®¯¤¦§6§~Ѧ²6§¬¥ ®°¥ ¥©°¿Ç©(Ì$¤ë­$§ÊÌÂÐnç¯ÌǤͱ¯©6¿°§6§¦ÅƧ~£†¤ÒĬ­Æ±~¤¦²6§6¿¯§°Ì±~£ª§ÊÃ$² §~£ªø¯Ð¤¦±¯²ÊÌ̧8­$̲¤Ç§°Ì…±°©Ï£nÅÆ©Ï£ª²¬¤ÒÌÇå ìtíEîïî—ð pö !yðe÷
  • 45. #²¤¯²U®°¥²6±¯²¬Ñ¦¥²6ÐC£ª²¬­$Ì$¤$¤¯ÕÊ©(¿Ç§PÌÔ§¬®6ÅƲ¯ÌÂ̧Ènù¦Ì$¤Ö±°©U­$§8ÑÖ²8嶺ÕÇ©YÅԲϣª§(¿Ê§ £ª§ÏÅԧϭÆÐn§6§6²¯À°²¬£Š£ª§6²U¤ë­$§ÊÌÇÅ$§¬£ª²¯¿°²~¥§~­ÆЊ§¬å$úº©°±¯ÄU¤ë£ªÞ6̲¯±8®$¿¬¤¦£ §ÏÑͲUů£ª²Èx©8£‰² ¿¯©6§°ÌûІ²Ç¿°©6ÁϮƧÃ$©¯±°Ä6Уª²ÏÓƲ~ÑëØ$©8®ÐnÕ¯©6¿8®¯£ª©YÅÊ£x²6±Ç©¬­$ÌÂУn®°¤¦£†å APÊ ND ICE 3 “ %R”'3–€“ œ›”£˜a–€“ (T—v˜£— š••— ˜ — ) h•gg—10¡C’p—3254i“ ” œš˜6†— ˜ xž — ˜k˜‘”U•7j•p–98@) ”A0 œd“ BDCEq—FBG2y— ¡ HPIRQTSVUWIYXa`bI9cVUedaQfIRdgUWhfiphY`AiVhqdr`AiRdtsuIRUWIwvbxeIy`Ax€dgcPhY`AiVI9dgQy‚VIqvƒ` „ d…`b†yRd…`IqQ `ƒ†y‡QIwvƒxeI‰ˆ 1. ৰ̲¯ÌÂÌ©ʱϤ¦²Ç¿°²Ï«°©8­$¿°§úï¾ï¹RPµ©½ú‘1¶¡´¼Ü ³—´ ½â³WÎ 2. ´–ÌÂÌ©DZ¬¤Ö²Ê¿¯²¬«°©~­Æ¿¯§úo¾¸¹qp¶ƒ’ï¾dµ ½ú“1¶¥´—Ü ³A´ ½³gÎÂúï¾ï¹Rú“q¾ ½Çú‚½¶¡ê¥¾‘¾—·g¹‹Ü•”¥¹–·‚¶©µê—–—¶º¹oÜÒ´d¹¾—³W¾”µ©½úï¾ï¹R1½°µêÜÒú—½°µµ©½ ˜d™ï«8¾“˜°ã¡´‚¶‚à ¾¢â½—˜$¾ïµ1µ ½·µd¾e˜°ãº¾ïµ»å fAghji kwlwmnpo g qndrts uvrwn£g x§rwq“g yu rws mzu{s | yuel‰m}lRlqg~hrgm€yjm|€q“mnpm rws mzvrw}mn‚xƒgjy€g}l „g}…wgel“| mjzvn£uelpler……„gel1u q}gyjuvneglqgjl†x‡r q„gel1yju hgs q“gvn£xdms uv“xƒg}l
  • 46. ˆ k„u …„ghji zjg}l‰xdmn‰rgm yju xƒunŠhjgvs m}l s kj‹ Œ„un£ul„~Ž~lqxdu  g l‰uk qjndrws urwnpg q“m}lqlRgv ‚‘ ©xî ‘€’ ©~}“Wð ”sísîïî—ð •1–Ëí— ‘  Töqò í ’‘ „îeíEîïî‚ð!tö‰í“Eícî “ ‘ !tö  ˜!v©„î“d™š}!tö‡ísî ðve“ ‘ › ð!€¢ œš© ‘  ©ƒî‚íš  ‘ î‘ ‘ î sð › ðEî ”sð€“ ‘  Ëðsî‚ðEîež!Wðv ËípŸËðEî‚ðsîjž”sðsîcö Êö › ðsî !Eð…ò ”ƒðš ˜ûíeò ‘ }ûðcîj¡€¢ œv© ‘ í§©sí{£Šò ‘ } ‘ ð{£ ¤sív Âö‰í !Wðeò ð î ‘ –Ëðsî‚î ‘ “Eðcî î ‘ ©„î ”€ ˜¥{”  ö‡ðsî ð{£ ¤ƒðE §‘ © ‘  ˜! ‘ ö  “𠔃íEîïî—ð • !Eð{ ‰  ‘  qðEî !Eðeò ”Aðš ˜Ží…ò ‘ }ûðsîjž!yð…ò ”~£ ‘ Ôíeò ‘ e ‘ ísîïî—ð€!ö‰í~“EðEîe¡ Uð…ò ð › ð~!¢ î ‘ }Êö  Âö‰í ð î ‘ © !Eðv ¨”ƒð¦ ¨©©s횣—î ‘  Ôö‰í ð î—ðeò “ ‘ îe©ƒí › ð€—ƒ¦ ¢ œ{© ‘ › ð€!€¢ ›}‘  Ôö‰í !Eð…ò ðEî î ‘ ©„î ”~ ˜¥v”€ Ôö‡ðsî 𪣠¤ƒðE «†î‚î‚ð†–Ëív €¬ ‘ î“ ‘ îG!Eðeò ”Aðv ˜ûí…ò ‘ ûðsîxò ©gö Ôð   ‘ í…öáî ‘ ò î ‘ © !~•š  ‘v­  “ðšž ‘ “ö  ˜¬ í î ‘ © !~•v  ‘š­  “ð «u®  ÿš¯°®pÿš¯°®°±j¯°²F³§®1ÿ¡³ ”ƒív “í !v¤Aí…ò ¬´e£‰ðsî œ{©ƒíš}“Eð ”  ‘ !töáî—í{ {“ ‘ £‘ îež ‘ e‰µEð › ð!~¢ ‘ ò ò ‘ îsò 𠉢tò œv© ‘ ” ‘ ƒî‚í{ Pî—ð ­   ‘ öáî‚î„ðv¡ A ARTE DE CONVERSAR EFETIVAMENTE COM AS MULHERES
  • 47. PADRÕES DE LINGUAGEM HIPNÓTICA ¶V·y¸V¹»ºy¼ƒ½A½¿¾ÁÀfÂe¼ÄÃVÂeÀƒ½'¸y¼ƒ½¿ÅR¹»¼¿Æƒ¼qÇĸyÀ°ÆÄÈR¹uÉÊÀY½Ë°·V¹Ì·ÄÆyɕ͕΃Àƒ½¿Àƒ½ ¼Y½ÏÂe·y¸ÁÀƒ½'¸y¼6ËмRǿ£¼f¼½¿¼RÇÑ€ÉgËмRÇÄÂeÀƒ½Òb·V¹Ì·TÓVË©·9ÔAÓp͕΃¼V¹uÕ ·VÒƒ·V¹»¼RÇÑÂp¼VË©¼qÇÑ£¼½¿¼VË Âe¼R¹€Çƒ·Y¸y·Ö·ÐÆļR¹}ÅyÀVË ÆÄÀyÅY×7¼Ö¼RÍÊ·9Ø@ÒƒÀV¹ ¼ƒÃV¼qËÖÒYÍrÀf¸y¼Y½ÙÅq¹Ì¼¿Æb¼R¹}ÀY½ËзR¹»·bÆYÉgÍ•ÎÄÀP½¿Àƒ½A½¿¼RÇÑ€ɕ˩¼qÇÑÂpÀƒ½'¼ ¼Y½ÏÂe·y¸yÀƒ½5ÚVÓƒ¼Ö·6ËfÓĽƒÉÊÅy·RÕÄ·Ö¸y·VÇbÛY·RÕÄÅyÀRËмR¹€Ë©Àq¹Ì·VÇbÜYÀY½'¼ ÅV΃ÀYÅyÀRÍÊ·ƒÂe¼Ö¼P£ÅÝÒÄÀy¸Y¼RË ÅR¹uÉÊ·R¹uÞYÔß·Y½A½¿ÓVàƒÅYÀqÇѽ¿ÅRÉʼVÇÄÂe¼RËмRǿ£¼ ¼ÄÃRÅVÉÊÂe·Y¸y·VÞaÞ•Þ•ÞyÒļRÍÊÀá̼RÉtÂeÀÖÚpÓƒ¼°ÆƒÀYÅy×Ö¼ƒ½—£È7¸RÉ$âã¼Vǃ¸YÀ7¼fÂe¼RË ¼¿äu¼VÉtÂpÀ ¼RË ÆƒÀYÅy×7åæÞ—çšÀYÅÁ×6ÒÄÀy¸Y¼6ÍgÉÊÜY·q¹eÀpÓÄÂd¹ÌÀƒ½5¸y·YÚVÓƒ¼RÍʼY½ Ë©·R¹»·¿Æyɕ͕΃ÀP½ÙÀY½A½¿¼VÇÄ€ɕ˩¼Vǿ£ÀP½'ÚyÓY¼°ÆÄÀyÅY×ÐäW·ƒâ¡¼RÍÊ·©½¿¼Vǿƒɕ¹„·Y€¹»·bÆÄèY½ ¸yÀÖÚyÓY¼°ÆÄÀÁÅY×Ö¸RÉ$âß·7¼RÍÊ·Ö·VÒƒ¼Vǃ·P½'·VÒƒÀVÇÄÂe·Vǃ¸yÀ9ÒÁ¹Ì·ÐƃÀYÅy×6ÇÄ· éÀR¹»·ÖÅY¼R¹êÂe·9؉ëŠÓP¼ÖèÖÀÖÚyÓY¼7¼yÓ9¹»¼yÅYÀRË©¼Vǃ¸YÀÁìÌÕyËзY½'Àf½ƒÉ•ËÖÒYÍr¼ƒ½ äW·YÂeÀÖÚyÓP¼°ÆƒÀYÅy×Ö¼ƒ½—£ÈÝÍÊÈÖ¼VǃÚVÓƒ·RÇÑÂeÀÖ¼qÍÊ·fÂe¼RË ·YÚVÓƒ¼RÍʼP½ ½Ù¼RÇÑ€ÉgË©¼VÇÄÂeÀƒ½'¼7ÚVÓƒ¼°ÆƒÀYÅy×7è°í îðï€ñ òôó„Ô ¸Y¼qÍʼY½'¸Y¼bƃ¼ ÅyÀqËfÒyÍʼYÂe·V¹àļRË Àf€¹»·RàÄ·RÍ•ÎbÀVÞyõtögì ÷¿·ƒâø¼V¹¼VÍÊ·f½¿¼RÇÑ€ɕ¹}ÂeÀY¸yÀƒ½'·yÚpÓƒ¼RÍʼY½ËзR¹»·bÆYÉaÍ•ÎÄÀY½¿Àƒ½'¼Y½—£·Y¸ÁÀƒ½Çƒ¾YÀ ½PÉÊÜRÇYÉùäeÉÊÅy·©½ÑúÖ¸y¼ƒ½¿ÅV¹W¼¿Æƒ¼V¹¼VÍ…¼ƒ½Òƒ·V¹»·Ö¼RÍÊ·RÕѽƒÉÊÜRÇYÉùäeÉÊÅy·f¸y·q¹ ÅyÀVË°·RÇĸyÀƒ½'¼RË7àƒÓƒÂ€ÉʸyÀƒ½ÇƒÀÖÚyÓP¼°ÆƒÀYÅy×Ö¼ƒ½—£È7¸VÉtâû¼Rǃ¸YÀÝÒƒ·V¹»· ¼ÄÄÒļq¹üÉ•Ë°¼RÇÑÂe·R¹}·yÚyÓY¼RÍʼƒ½'¼P½ÙÂe·Y¸yÀƒ½PÞpý“¼Y½ÙÅR¹uÉÊÛyºY¼P½ÒÄÀR¹„½PÉĽÙú6Çb¼VË ½¿¼VË7Òy¹»¼6ÒÄÀy¸Y¼RË äuÓpÇÄÅRÉÊÀRÇÄ·R¹uÕļRÍÊ·6ÒbÀY¸y¼6ÇľyÀ6ÒY¹»¼Y½—£·V¹·ƒÂe¼RÇÄÛÁ¾YÀÖ¼ ¸Y¼Y½Ù¼qǃÅY·RËÖÉ•ÇY΃·q¹@ö•½Ñ¼'äuÀV¹»·Ö¸yÀƒ½A½¿¼yÓb½Òƒ¼VÇĽٷRË°¼VÇÄÂeÀY½bÕyË©·ƒ½°ÓpË©· ƃ¼ÄâÚVÓY¼'ƃÀyÅY×7¸yÈÖÅYÀRË©·VÇb¸YÀY½ÒÄ·R¹»·Ö¼VÍr·þŠÿeÉ•ÇÄÂe·6Ét½—½¿À©½¿¼ äWÀR¹uË©·Vǃ¸YÀqÞ•Þ•Þp÷bÀYÅy·VÍgÉ$âø¼9ǃ¼Y½Ï½¿¼P½A½Ù¼RÇÑ€ÉgË©¼VÇÄÂeÀƒ½PÞ•ÞaÞÄÿ“¼f¼RÇÄ€¹»¼YÜVÓƒ¼ ÅyÀVË7ÒyÍʼƒÂe·RË©¼VÇÄÂe¼RÞ•Þ•Þ¡ ‚¼VÍr·9ÒƒÀÁ¸Y¼6Òy¹uÉ•Ë©¼VÉg¹»Àf¼Y½ÙÂe·V¹¼ÄÃRÅVÉ Â£·Y¸Á·6ÒÄÀR¹ ½ÙúfÂeÀy¸YÀY½5ÅyÀVË©·RÇĸyÀƒ½ ¸Y·y¸YÀY½PÕYË°·Y½'¼VÍÊ·6Ég¹»Èf¸y¼ÄäeÉ•ÇyÉt€Éƃ·VË©¼RÇÑÂp¼ ¼ƒ½ÙÂe·R¹€ËfÓyÉ Â£ÀÝËзRÉt½'¸RÉ•¹»¼yÅVÉrÀVÇb·Vǃ¸YÀÖ·Ö·YÂe¼VǃÛY¾ÁÀ6ÇÄ·Y½'¸y¼ƒ½ÑÅV¹üÉ…ÛYºy¼ƒ½ ÚyÓP¼°ÆƒÀYÅy×ÖÀ¿äW¼q¹Ì¼YÅÁ¼RÞ ¶V·y¸V¹»ºy¼ƒ½'ÅyÀVǿ£×qË Ë©¼VÇĽٷyÜÁ¼VÇĽA½¿ÓVàƒÅYÀqÇѽ¿ÅRÉʼVÇÄÂe¼Y½'ÅYÀqÇY΃¼YÅRÉʸy·ƒ½ ÅyÀVË©ÀÖÅyÀVË°·RÇĸyÀƒ½'¸y¼ÝÍ•ÉÊÜy·yÛY¾yÀVÞp¶VÀq¹e¼bÃV¼RËÖÒYÍrÀVÕYÓyË ÚVÓY¼'äuÀVÉ ÂdÉ•¹»·Y¸yÀÖ¸Y¼9ÓpË Òƒ·Y¸R¹»¾YÀRõÑþ‡ÞgÞ•ÞaóV½ÏÂe¼ÖèÖÀ¡á̼RÉtÂeÀÖ¸y¼'äu·Äâø¼R¹€Ét½Ù½¿ÀVÞ
  • 48. í{ÜyÀV¹»·RÕƒÅYÀqËÖÉÊÜYÀRÕƒèf¸RÉäW¼q¹Ì¼qÇÑ£¼qÕYÒƒÀRÉt½PÞ•Þ•Þ¡  Ø note a pontuação para ler corretamente e perceber a diferença ìjÉ•Çѽ¿¼R¹uɕǃ¸YÀÖÀ7ÅYÀRË©·Vǃ¸yÀf¸Á¼ Í•ÉrÜY·ÁÛY¾yÀfþ‰¼ƒ½ÙÂe¼ÖèÖÀá̼VÉÊÂeÀÖ¸Y¼6÷—í£¢ó“ï ñwÿ‘ÿ‘î íšòªîæïRí ¤jî‚ÔÐñ òªî¦¥¨§ ¸RÉäW¼R¹»¼VÇÄÂe¼6ÒÄÀqÉt½PÞ•ÞgÞÁóV½ÏÂe¼Y½A½Ñ¾YÀÖÀY½'ÅYÀRË°·Vǃ¸YÀY½'¸Y¼6Í•É…ÜY·yÛY¾yÀRõÁ÷—í©‘í ñ ÿ„ÿ‘í{òªîæï‰í¥¤î‚ÔÐñ ò§î¥ ÕƒÚyÓP¼6É•¹»È6Í•ÉÊÜy·R¹„ÂeÀY¸yÀY½'Àƒ½ ½¿¼RÇÑ€ÉgËмRǿ£Àƒ½5¼Ö¸y¼ƒ½¿¼øáÌÀƒ½5¸y·Ö¼ÄÃRÅVÉÊÂe·YÛy¾ÁÀfÚVÓY¼fÅR¹uÉÊÀVÓ9ÇļqÍÊ·Ö¼RË çvwÞ šË©·°ÆļbâßÚVÓƒ¼°ÆbÀYÅy×fÂe¼VË ·f·YÂe¼RÇÄÛÁ¾YÀÖ¸y¼VÍr·VÕYÓyË ¸yÀY½ËзRÉt½ ÒƒÀY¸y¼V¹»ÀY½¿Àƒ½©Ë©èYÂeÀY¸yÀƒ½'¸y¼ÐäW·Äâã¼R¹}¼RÍÊ·f½Ñ¼VÇÄ€ɕ¹e¼P½Ù½Ù·Y½AþówÔ î© óVÿ   è9ÓĽ¿·qÇĸyÀ6ËмYÂeÈbäWÀV¹»·Y½A½Ñ¼ÄÃwÓƒ·RÉt½PÞpówÍÊ·P½A½ÙÀy·RË É•ÇbÀYÅy¼VÇÄÂe¼6ÇÄÀ ÅYÀRÇÑÂe¼ƒÃyÂpÀf¸yÀ7ÚyÓY¼°ÆƒÀYÅy×f¼P½ÙÂeÈ°äW·VÍr·Vǃ¸YÀRÕÁËзY½'¼RÍÊ·Ö¼ƒ½—£ÈÝÍ•ÉÊÜy·RÇĸyÀ ·7ÅyÀVÇÙÆļR¹ê½¿·Ö¸Y¼ÐƃÀYÅy׃½Çƒ¼qÍʼƒ½'¼9ÓVË©·'Æb¼ƒâßÚyÓY¼ÐƃÀYÅy×fÂe¼VË ÂeÀy¸Y·Y½ ·yÚyÓY¼VÍr·ƒ½ßäe¹»·Y½Ñ¼ƒ½ßäWÀR¹»·Ö¸YÀÖÅyÀVǿ£¼ÄÃp£ÀÝǃ·9ÉgË©·YÜRÉ•ÇÄ·ÁÛy¾YÀÖ¸y¼VÍÊ·RÞ•ÞaÞ ÇľyÀ½¿¼©½bÓV¹uÒY¹»¼y¼Vǃ¸y·©½Ñ¼Ö¼RÍÊ·°äWÀV¹·YÀ6àb·VÇyÎļRÉ•¹»À6ÒƒÀV¹·VÍrÜyÓpÇѽ ËÖÉ•ÇPÓÄ£ÀP½'ÀVÓн¿¼°ÆbÀYÅy×6ÇÄÀYÂe·V¹1ÀÖ·ƒ½Ù½Ñ¼VÇÄÂeÀÖ¸Y¼RÍÊ·fÂeÀy¸YÀ!pËÖÉʸYÀRÞ¨šË ÒļÁÚyÓY¼VǃÀÖ¼ÄÃR¼qËfÒyÍÊÀÖ¸y¼ƒ½Ù½Ñ·ƒ½ßäe¹»·Y½¿¼ƒ½A½¿¾ÁÀVõÄþ#¤¹uÉʼ9ÓVË°·f·Ràƒ¼V¹êÂpÓV¹»· Òƒ·R¹»·9ÉʽϽÑÀRÞ•Þ•ÞĽPÉ•ÇÑÂe·Ö·yÚyÓP¼RÍʼƒ½Òƒ¼RÇѽѷVË©¼RÇÑÂeÀY½Òƒ¼VÇb¼ƒÂƒ¹»·RÇb¸YÀÖ¼RË ÆÄÀyÅÁ×VÞ•ÞgÞƃÀYÅy×ÖÅY·qÉļRË ÅRÉ•Ë©·VÕ°¼ ǃÀbÆÄ·RË°¼VÇÄÂe¼Ö¼VË ÅRÉ•Ë©·7¸y· Ë©¼ƒ½PË©·7ÅYÀRÇÄÅRÍrÓƒ½Ù¾yÀqÞ•Þ•Þ¡ ªí{ÜyÀV¹»·ÖÚpÓƒ¼°ÆƒÀYÅy×f½Ù·qàƒ¼fÀÖÚVÓƒ¼ Òy¹»ÀyÅyÓp¹Ì·V¹uÕÙÆbÀYÅy×Ö·YÅRÎÄ·R¹»È6Ë°·VÉʽßäe¹»·ƒ½¿¼Y½'¼VË ¼ƒÃV¼RËÖÒYÍrÀƒ½5¸y¼ ÒÄ·Á¸V¹ÌºÁ¼ƒ½'·RÒy¹»¼ƒ½¿¼VÇÄÂe·y¸YÀP½ÇļY½Ù½Ù¼6Í•É$ÆY¹ÌÀqÞ $%('0)2143657%(8@9 94A (B5487)DC616A E ()GFH%(IPFHQ(57FRA ˜S1637)D56A T¨U0VXW`Ybadc å`e¨¥6®°¤ÒÐn©€¤¦¥PÅ©¬£‰Ð†²8­$Ðn§Ŗ¬£ïІÕÊ©1Ã$²¯À°©dÁϮԲϭÆÐn©aÅ$©°ÌÂÌ$ùÒÃ$§¬Ñ¥Å$²¬£ª² §Ï­ÆУª§¯À°²~£•©ÊÌvÅ$²°¿~£ ʧ¯ÌÇå¢8©¬£Y®°¥ ¥©¯Ð¤ßÃ$©¬«AȪ²¬ÑÖÐn²i¿°§v±¬ÑÒ²¬£ª§ÇÉ“²™Å$²¬£ª² ®°¥² ¥6®¯ÑÝØ$§¬£(­ÆÕ¯©›Ìû©°²x¤Ý­$±°©°§~£x§~­ÆÐn§›©Ï®k©¬ÓÂ̱¬®¯£ª©›±¯©8¥©‘Èx²$É˧¬¥ ²i£ª²¯±¬¤Ò©¬­Æ²ÏÑ„§ ¤¨­ÔÁϮƧ°ÌÂÐC¤Í©Ï­ÆÞ$Ã$§¬Ñ¥§¬­ÂІ§R¿Ê©”㺩¬¥§Ï¥6墯²Ï£ª²€®°¥²dÀ¯²8£x©ÇІ²8«Ã$²¯ÀÊ©d瀤ÒÀ¬®Â²¬Ñ ² £ª©Ï¥f¬­$Фͱ¯©¬«AÅƧϭƧ°ÐC£ª²¬­ÂІ§8«c¥6¤ÍÌÂЊ§¬£n¤Ö©ÊÌ©š§ ¤¦­ÆУn¤ÖÀ°²~­ÆÐn§Ïås³s²Ï¤Į́©Ï®ÔÐþ£‰²k±Ç©¬¤ÖÌû²¬« ̧ϣgÃ$²°ÀÇ© ­$©°Ì¨Ì§~®ÆÌ€Å$²°¿~£ ʧ¯Ì¨¿°§Ï¤ ¦¬²k§~Ѧ²¥²¬¤ÒÌaȪ²¯±¬¤¦Ñ륧~­ÆÐn§Ñë¤ÒÀ°²¯¿Ê²‘²°©¯Ì ̧ϭÆФ¦¥§¬­$Ðn©°Ì€Á¬®Â§”Ã$©¯±°Ä€¿Ç§°Ì±¬£‰§ÊÃ$§ ±Ç©¬¥ ÌǮƲ°ÌdÅ°£ªø~Å°£Š¤¦²°Ì€§¦âÅƧϣn¤ÍÄϭƱϤͲ¯Ì ©Ï®Ì©¬­°Ø©°ÌÇåhg„®Æ²¬­$Ðn©U¥²¬¤ÒÌeÃ$²°À°©U¥§ÏÑÝØ$©¬£nå
  • 49. ¾ïÌTÅƲǿ¬£ ¯§°ÌT­ÆÕ¯©6Ì©°²~¥ ²¬£‰Ð¤ Ȇ¤Ò±¬¤Ò²¬Ñ¦¥§8­$Ðn§°ý…×ig—®$²8­$¿°©Ã$©°±¯Ä6²¬ÅÇ£x§8­$¿°§6² ±¯©¬¥©Èª²ÊÉ˧ϣ»µ ®°Å$§8£¡Ì§°¿~®§¤¯Õ°©6±¯©¬£n£ª§¯Ðn²¬¥§Ï­ÔІ§~«¬¤¦ÌÔÌ©U¤ë­ÆЊ§¬£n£ª©Ï¥6ÅƧ6©¯Ì Å$§¬­ÆÌÔ²¬¥§¬­$Ðn©°Ì…§6Ì©°±¯²UÅƲǿ¬£ ¯§°ÌT¥§¬¥©Ï£n¤ÍÉ˲ǿ°©°Ì…§¬¥ ®Ê¥ p맰ÌÇÅ$§8£x²~­§¤¯©°Ì©Dq ²¯ÌÂÌǮʭ$Ðn©(±Ê©¯©¬ÅƧϣª²°ÐC¤ Ã$©Ï«Ê§(Ìû§(Ðn©¬£n­$²U®°¥²6§¦ÏůѦ©~£x²¤¯Õ°©U¥¦rÆÐC®Æ²6¿°§6±¯©¬¥© Å$§¬­ÆÌÔ²¬£¡§6±°©~¥©6§ÏÑͲ¯ÌÅ$§¬­Â̲¬¥ Ìû©¬Ó¯£ª§6±°§Ï£ªÐn©°Ì…ÐnøÏÅ°¤Ò±°©°ÌÇ«°Á~®Æ§ ­$²°Ð®¯£ª²¬Ñ¦¥§¬­$Ðn§6§¬¥6ů£ª§°ÌÂÐn²Ï£n¤Ò²¬¥ ²6§~Ѧ²¯Ì¥§¯ÌÇ¥²°Ì…²6ФëÅ©°Ì…¿°§UÅ$²°¿Ï£ °§ÇÌ Èª²ÏѦ²Ç¿°©°ÌT¥§°ÌÇ¥©6̧Ã$©¯±°ÄU­$Õ°©6̲~ÓƧU­Æ²¯¿°²6Ì©ÏÓÊ£ª§(µ»®°Å$§¬£¥Ì§°¿Ï®¨¤¯Õ°©ÏÎ ·ºÌû²Ï­Æ¿¯©6²UÑ뤦­ÆÀ~®Æ²°À¯§¬¥ ¿°§UÅ$²°¿~£ ʧ¯ÌÇ«¬ÅÆ©~£ §¯ÌÂ̲U£ª²ÊÉËÕÇ©¬«¬­Æ§¯Ìû̧6±°©Ï­ÆÐn§¦~Ðn©6ç ±¯©¬¥6Å°ÑÒ§°ÐŠ²¬¥§¬­$Ðn§U­Æ²ÇÐþ®Ç£x²8Ѩ«¬¤Ý­$²Ê±Ï£ª§°¿Ï¤ÍІÞ$Ã$§¬Ñ¦¥§8­$Ðn§UÅÆ©¯¿°§¬£‰©°Ìû©Ï«°§UÅƧ¬£Š¥6¤ÍІ§ ÁϮƧÃ$©°±ÇÄ(²ÊÐC®Æ²¬Ñ¦¥§8­$Ðn§6²¬Å¯£ª§¬­$¿°²6²ÏÑÍÀ¯©6Ì©¬ÓÇ£x§6²ÊÌP¥6®°Ñ¦ØƧ¬£‰§°ÌT­°®Ç¥ ­°ùßÃ$§¬Ñ ů£ª©$Èn®¯­Æ¿°©6§Ï­ÔÁϮƲϭÔІ©6±Ï£n¤Í²U¤¨­Ô±Ï£nùÍÃ$§~¤¦Ì…±°©Ï­Ô§¦ã¯§°Ì$«°Ì§ϭÆФ¦¥§¬­$Ðn©°Ì…̧‡¦â®Ô²Ï¤¦Ì$« §¯Ðn±¬«°§ÇІ±8åÖÚ ³s²¬¤ÖÌg®¯¥²dÃ$§ÇÉû«ï©¯Ì€ÅƲ¯¿8£ ǧ°Ì¨²¯Á¬®Ç¤¸ÌÂÕÇ©‘²¬ÅƧϭԲ¯Ì¨§‡¦¬§¬¥6ÅÇѦ©¯ÌÇ僳s§¯ÌÂУª§€¿°² µâ§°¿~®§¤¯Õ°© ó ×h¾‹ÌšÅ$²°¿¬£ °§ÇÌgÌÂÕ°©¼§¦¯§Ï¥6Å°ÑÒ©°ÌÇ«c¶Y’ï¾ £ª§°ÀÏ£ª²°ÌÇåc³W®°¤ÒІ©ÊÌg²ÏÑÝ®¯­Æ©¯Ì Å$§¬­ÆÌÔ²¬¥ Á¬®$§ ² ¥§Ï­Ô©¯Ì ÁϮԧ §¬ÑÒ§°Ì ²ÏÅ°£ª§¯Ì§¬­ÂІ§8¥ ©¯Ì ÅÔ²¯¿¬£ ¯§°Ì ² ®°¥² ¥6®¯ÑÝØ$§¬£n«–ÅƲ~Ѧ²ÇÃÇ£x²¨Å©¬£cÅƲÏÑͲÇ²¬«¥§~Ѧ§°Ì£­ÔÕ¯©RÐn§¬£ªÕ¯©€ÓÆ©¬­ÂÌR£ª§¯Ì$®°ÑÖÐn²°¿Ç©°ÌÇå–Üݵâµâ¾ e s#tutwv #Ž´‘˜Ôµ»¾‚Î ¾oÌ ÅƲ°¿Ï£ °§¯Ì ÌÂÕÊ© ÌÂø §¦~§¬¥6ůÑÍ©¯ÌÇåÝå¨åÝ¥6®¯¤ÍЊ© x¥¾A¶©µ §¦~§¬¥6ÅÇѦ©¯ÌÇåÝå¦å„¿Ç§¼ÐC¤ëÅÆ©ÇÌg¿°§‘±°©~¥(®Ê­¯¤¦±Ç²¤¯Õ°©‘Á8®$§k²¯±°§~­Æ¿°§Ï¥ ²°Ìk¥6®°Ñ¦ØƧ~£x§ÊÌÇå ³s²°Ìd­ÆÕ¯©¼ÅÇ£x§Ç±¬¤Ò̲ḑϣt£Šù¦À~¤¦¿°©g©Ï®¨Ì§°À¬®Ç¤¦¿¯©ÊÌ€¿°§€±°²~ÓÆ©€²š£ª²ÏÓÆ©¬å´‚ÅÇ£ª§¬­$¿°² ±¯©¬¥©i§8ÑÖ§°ÌdȆ®Ê­$±¬¤Ò©¬­Æ²Ï¥6«s§›Ã$©°±ÇÄ Ì§¬£ªÞ ±¯²8Å$²ÊÉ”¿°§›±Ï£n¤¦²~£TÌÔ§¬®Æ̝Ű£‰ø¬ÅÇ£†¤Í©¯Ì Å$²°¿¬£ Ê§¯ÌÇå¦Ú ¾ïÌ(§°ÌÔІÞÊÀϤ¦©ÇÌP¿¯§1²¬Å¯£ª§¬­$¿8¤ÒÉ˲°¿Ç©•¿°§£ÅƲ¯¿¬£ ¯§ÊÌ(±Ç©¬¥©q껧°ÌÂЊ²°¿Ç©RÅÔ§ÏÑÍ©³A§¯ÌÂУª§ ¿¯²6µ§¯¿8®‡¤°Õ°© ó ד½Ï®1¿¬¤¦£n¤Ö²£§ÇÌÂЮ$¿°²¬­$Ðn§°Ì£ÅÔ²¯ÌÂ̲¬¥ ÅÆ©¬£€yR§°ÌÂÐnÞ¯À¬¤Ò©°ÌY¿°§€½°ÌÇÅƧ¯±8¤Ö²¬Ñ¦¤ É˲¤¯Õ°©d§Ï¥ µ ®°Å§¬£yµâ§°¿~®§¤¯Õ°©Uå ½8ÌÂÐn²°À~¤¦©s ó ³s§¬¥©¬£Š¤ É˲¬­$¿Ê©(§U®$Ìû²¬­$¿°©UÅƲǿ¬£ °§°ÌÇ«¬Å²¬ÑÖ²Æ²•Å©¬£–ÅƲ~Ѧ²$ï£x²~å ½8ÌÂÐn²°À~¤¦©B‚ ó ²ÏÅ°£ª§Ï­Æ¿¯§8­$¿°©(²Y®Æ̲¬£¡²°ÌÂÌǮǭÆЊ©°ÌÁϮƧY¤ë­Â±°©Ï£nÅÆ©Ï£ª²¬¥ ÅƧ¯¿Ê²û¤°©°Ì¿°§ Å$²°¿¬£ Ê§¯Ì¿Ç§UÑ뤦­ÆÀ¬®$²ÊÀ¯§¬¥6å ½8ÌÂÐn²°À~¤¦© y ó ´¸Å¯£ª§¬­Â¿°§Ï­Æ¿Ç© ² ®Ô̲ϣ ²¯ÌÂÌÇ®°­$Ðn©ÊÌ Á8®$§ Ðn§¬¥ ÅÊ£x©ÆȆ®Ê­$¿°©¯Ì ÌǤÒÀ¬­¯¤ Ȇ¤Ò±°²°¿Ç©°Ì ÅƲ¬£‰² ²ÏÑÝ®¯­Æ©°Ì ÐnÕ°© ÓÆ©Ï¥ Á¬®$²8­$Ðn© ¤¦­ÆУŠ¤ÍÀ¯²¬­ÆЊ§ Å$²¬£ª² ²¯Ì ¥6®¯ÑÝØ$§¬£ª§¯ÌP§yÅƧ¬£Š¥6¤ÍÐþ¤¦­Æ¿¯©1©ÊÌU²~Ñë®°­Â©°Ì(²R®$̲¬£ª§Ï¥ ÅƧ°¿Ç²¤¯©°Ì(¿°§yÅƲǿ¬£ ¯§°Ì(¿°§ Ѩ¤Ý­$À8®$²°À°§Ï¥6åÍÚ
  • 50. ƒ…„h†‡†D„ ˆ‰0‘’‰”“X‘•—–…“™˜”d˜”e#fg˜ „”h ˜i‘¡‰ •j“™k d(˜ •le#fg˜”“R“™„”d6m2˜0“™n ³A§¯ÌÂУª§ ¿°² µâ§°¿~®§¤¯Õ°© ó ×ä½¥¦¤ÒÌÂÐn§¬¥ ‚ ±ÏÑͲ¯ÌÂ̧ÊÌ ¿Ê§ ¥6®¯ÑÝØ$§¬£ª§ÇÌ Á¬®Â§ £ª§ÊÌÇÅ$©¬­$¿°§~¥ ² Å$²°¿¬£ Ê§¯Ìwok´ºÁϮƧÏÑͲ¯Ì Á¬®$§ Á¬®$§8£ª§Ï¥ ̧~£ ¿¯©¬¥6¤¦­Æ²¯¿Ê²¯Ì § ²ÇÁ¬®Æ§ÏÑͲ¯Ì ÁϮƧ ÁϮƧ¬£‰§8¥ §¯ÌÂÐn²¬£k§~¥ ÌÇ®$²°Ì ů£ªø¬Å¯£n¤Ò²°Ì §§¦Å$§¬£n¤ÒĬ­$±¬¤Ò²°ÌÇåU´ºÌ ¥6®°Ñ¦ØƧϣª§°Ì ¿°² ů£n¤Ý¥§~¤ë£ª²U±°²¯Ðn§°ÀÇ©¬£Š¤¦²p¤Ý£ªÕ¯©q̧ϭÆÐn²Ï£ §(¿¯§¬¤ ¦~²¬£¥Ã$©°±¯Ä(Ì©¬ÑÒÐn²¬£¡©°ÌPÅƲ°¿Ï£ °§¯Ì̧~¥ ¤¨­ÔÐn§Ï£n£x©~¥Pŧ¬£po²¯Ì ¿°² ̧¯À¬®Ç­Æ¿°² ±Ç²°Ðn§¯À°©¬£Š¤Í² ¤Ý£‰Õ°© ¤Ý­$Ðn§¬£n£‰©¬¥6ÅƧϣ•Èª²ÏÑͲϭƿ¯©8å ½8ÌÂÐnÞ ±¯§¬£ªÐn©ÏåÝå¨åd৬¤ ¦¯§Ï¥ §ÏÑͲ¯Ì Ȫ²¬ÑÒ²¬£ª§Ï¥6åÝå¨å•Å©¬¤¦Ì §ÏÑͲ¯Ì ÑÝØ$§°Ì ¿°²Ï£ªÕ°© ÌǮƲ¯Ì Å$²¬ÑÒ²Ê²¯ÌvÅƧ°ÌÂÌ©¯²8¤ÖÌ ¿°§ ÐC£ª²¬­$̧ Á¬®$§ 鯱°Ä ®Â̲¬£ªÞ™¿°§iÃ$©¬ÑÒІ²x±¯©¬¥ §ÏÑͲ¯Ì ÁϮƲ¬­Â¿°©g±¯©¬­ÂÐþ¤Ý­¯®Ô²Ï£y±Ç©¬¥ ©°Ì”ÅƲ¯¿8£ ǧ°ÌÇÎ ²¬£ª©¯Ðn²°ÌR¿°²€Ì§°ÀÏ®°­Â¿°²¨±¯²°Ðn§¯À°©~£n¤¦² ÌÂÕ¯©U­Æ©¬£Š¥²¬Ñ¦¥§¬­ÆЊ§U¥²¬¤Ò̧~­ÆУx§ÇÐþ¤Í¿¯²°Ì…§6¿¬¤ßÃ$§¬£ªÐC¤Í¿¯²°ÌÇÎÒÚ c ‰wfi“™‰G†D„rqh„fg˜”d6m#„”sy³A§¯ÌÂУª§€¿°²gµâ§°¿Ï®¨¤¯Õ°© ó ×´‚ÑÍÀÏ®°¥²¯Ìg¥6®°Ñ¦ØƧϣª§°ÌÊ«‚ÅÆ©~£ ÁϮƲ¬ÑÒÁ¬®Â§¬£d£‰²ÊÉËÕ°©Ï«gÐn§Ï¥ © §ÂÈx§~¤¦Ðn© ¿Ç§ ×v²°Ð£‰²°Ì© ¿Ç© Њ§¬¥6ÅÆ©¯ÚtoW©°ÌvŲ°¿Ï£ °§¯Ì Å$©°¿°§~¥ ­ÆÕÇ©dÅ$²¬£ª§¯±°§¬£©Èn®°­Æ±Ï¤Í©Ï­Æ²~£†«¥²¯ÌU®°¥²£ØÆ©¬£‰²•©¬®6y•¿Ï¤Í²¯Ì6©¬®4y£¥§°Ì§¯Ì ¿¯§¬ÅÆ©~¤¦ÌÇ«š¤ë­Â§°ÌÇÅ$§¬£ª²¯¿Ê²Ï¥§¬­ÆЊ§ §¬ÑÖ²ÊÌ Á~®Æ§Ï£ª§¬¥ Уª§ÏÅƲ~£ ±°©~¥ Ã$©°±°Ä~国8ÌÂÐn§ ×v²°Ð£ª²¯Ì©(¿°©(Ðn§¬¥6Å$©°ÚcÅÆ©¯¿°§(̧~£‹®°¥ Ȫ²°Ðn©Ï£ƒ¦•Á¬®Â§YÅÔ©¯¿°§Èª²ÇÉ“§Ï£¥²°Ì6£‰§ÊÌÇÅ$©°ÌÂÐn²¯Ì Å$²¬£ª§¯±Ê§Ï£ª§¬¥ ®°¥ ÅÆ©¬®Â±°©U¥²~¤¦ÌT¤Ý¥6ů£ª§Êï¤ÒÌÇùÍÃ$§~¤¦ÌÇåÒÚ ³s§°ÌÂÐC£ª§d¿°²ḑ¯¿¬®§¤ÇÕ°©Ïå×eµ§d§¬Ñ¦²d²~¤ë­$¿Ê²a­$Õ°©R£‰§°ÌÇÅÆ©~­Æ¿¯§¬£‹Ðn²ÏÑÍçÇɧÏѦ²R­Ç®°­$±°² §¦ÅƧ~£n¤¨¥§¬­ÆЊ©¬® §¯ÌÂ̧ÊÌ Ì§¬­ÂÐþ¤Ý¥§Ï­ÆÐn©¯Ì ­Æ© Å$²°ÌÂ̲°¿Ç© § §°ÌÂÐnÞ ÐŠ§¬­Â¿°© ®Ç¥ ¿Ï¤ ȆùÒ±¬¤¦Ñƒ¥©~¥§8­$Ðn© ¿°§‘²“ôq®ÆÌÂÐn§Ïå}” §Ç¿¬®ÂÉ“²‘²€Ã$§8Ñ֩ʱϤ¦¿Ç²°¿°§‘§”Ȫ²¬ÑÒ§€Á¬®Æ§¨Ã$©¯±°Ä §¯ÌÂÐnÞ1Ðn§Ï­ÆÐn²Ï­Æ¿Ç©1§¬­$Ðn§¬­$¿°§~£o±¯©8¥©YȪ©Ï¤8Èx²Ç̱¬¤¦­Æ²¬­$Ðn§•²¯Á¬®Â§¬ÑÒ²1§§¦ÅƧϣn¤ÒĬ­Æ±Ï¤Í²Y¿°© ̧Ϯ ²Ï¥6¤¦ÀÇ©¬åaÜÝÌÂÌ© ¤Ý£ªÞ ²Ç±°²¬Ñ¦¥ÞÊèªÑͲ Å$²¬£ª² Á~®Æ§ §~Ѧ² ¤ë¥²¯À8¤¨­Ô§ Ðn©¯¿°©ÇÌ ©¯Ì ̧ϭÆФ¦¥§¬­$Ðn©°Ì6ÁϮƧqÃ$©Ç±°ÄY§°ÌÂÐnÞU¿°§¯Ì±8£x§$Ã$§¬­$¿°©U̧1­ÂÕ°©pØÆÞpÅ°£‰§°ÌÂÌÂÕ°©pÅÇ£x²q§~Ѧ² ů£ª©¬­$Ðn²¬¥§Ï­ÔІ§€§¬­$Ðn§¬­$¿°§$èáÑÒ©°ÌÇåAà Äk²g§ÏѦ²g©€Ðn§Ï¥6ÅÆ©€Á¬®$§g§¬Ñ¦²‘ů£ª§°±Ï¤Í̲šÅ$²¬£ª² ²ÏÓÆÌ©~£ªÃ§¬£•Ð®$¿°©Ï偽 ²ÇÌ Ã$§ÊÉ˧ÇÌ ¤ÖÌûÌ© ÑÒ§ÊÃ$² ²~ѦÀϮʥ І§~¥(ÅÔ©™²¬­$Ðn§ÊÌ ¿¯§ §~Ѧ² ²ÏÓÆÌ©~£ªÃ§¬£¡Ð®Æ¿¯©8å$´‹±~£x§Ê¿Ï¤¦Ðn§6§Ï¥ ¥6¤¨¥6«¬¤ÍÌÂÌ©6²¯±Ê©Ï­ÆÐn§¯±°§Ïå ¢°©Ï£ §§¦~§Ï¥6Å°ÑÒ©¬«ã©²Çï¤Í²U®¯¥²PÀDz¬£‰©°Ðn²6ÁϮƧ6§¬®6Å$§¬­Â̲ÊÃ$²6ÁϮƧ6§°ÌÂЊ²ÆÃ$²(Ìû§Ï¥ £x§ÇÌÇÅÆ©¯ÌÂÐn²¬«ô‡Þ6§¬¥ Å$©8®$±°©¯Ìt¿Ï¤Í²¯Ìt¿¯§¬ÅÆ©~¤¦ÌT­Æø¯ÌtÐC¤ Ã$§Ï¥©°ÌT®°¥²UÅ°£‰©$Èn®°­$¿°² ±¯©¬­ÂÃ$§¬£ªÌ²6Ì©~Ó°£ª§6²Ï¥©¬£¡§6̧¬­ÂÐþ¤Ý¥§Ï­ÆÐn©¯Ìt§ÏÑͲÃ$§Ï¤Í©Uů£ª²U¥(¤Ý¥ §6²ÊÀϤ뮱¯©8¥© ̧6§¯ÌÂФÍç¯ÌÂ̧Ã$§¬£ª¿¯²°¿Ç§¬¤¨£ª²8¥§~­ÆÐn§(²~ÅƲϤ ¦¬©¬­Æ²Ç¿°²Ï«°²¬Ó©¬£ª¿¯²¬­$¿Ê©(²U¥§°ÌÇ¥² ±°©Ï­ÔÃ$§~£xÌû²(²8­$Ðn§¬£n¤Ö©¬£¥Á¬®$§6§¬®ÁϮԲ¯Ì§6§°ÌÂÁ¬®Â§°±Ï¤°©6Á¬®Â§Y­Ôø¯ÌWÈx²~Ѧ²¬¥©¯Ì­$© Å°£n¤¨¥§8¤¨£ª©6¿¬¤Ò²¬åÖÚ ¹¥©¬¥6Ó¯¤ë­Â§6̧¬­ÆÐC¤Ý¥§~­ÆÐn©¯Ìt±¯©¬¥ ÌÔ§¬­Æ̲û¤¯§°Ì…±°©Ï£nÅÆ©Ï£ª²¬¤ÒÌwo ê»Õ°©UÑÒ©°À¯©6Á¬®Â²¬­$Ðn© Å$©ÊÌÂÌÇùßÃ$§¬Ñ¨«8£ª§¬Å¯£ª©°¿Ï®ÔÉ˲6̧~­Æ̲¤ûʧ¯Ìt±¯©¬£nÅ$©¬£ª²Ï¤ÍÌ…±°©Ï¥ ̧ϮÆÌTÅƲ¯¿¬£ ǧ°Ì…¿°§