Rb ed011

2.096 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.096
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rb ed011

  1. 1. Revista Ano 3 | N° 11 |Abril 2010 | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 1 Abril | 2010 Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista Diagramado no BrOffice.org Draw
  2. 2. Base | Calc | Draw | Impress | Math | Writer O Grupo de Usuários BrOffice.org - São Paulo, Data: Dias 18 e 19 de maio. Local: Centro Educacional Adamastor com apoio da comunidade, sociedade e prefeitura Av. Monteiro Lobato 734 da cidade de Guarulhos, realizará o Guarulhos - SP Contato: veracape@openoffice.org III Encontro Estadual BrOffice.org. http://www.broffice.org/gubro-sp Realização: Patrocínio: | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 2 Abril | 2010
  3. 3. índice | | carta do leitor Carta do leitor 05 | artigo Trazendo a sociedade para dentro 06 dos projetos de software livre: uma necessidade? | como nós ... … fazemos uma videoconferência 08 | reportagem IV Encontro Nacional BrOffice.org 10 Petrobras implanta BrOffice.org em 17 90 mil máquinas | entrevista nathancolquhoun Instituições de educação devem 14 dar suporte ao desenvolvimento tecnológico do País FLISOL – Dia de festa para o 21 Sofware Livre | novas tecnologias Project Renaissance 23 | cultura Redblade – Episódio 02 – O Arqueiro 27 Revista BrOffice.org recomenda 29 | dicas Listas numeradas 30 Criando uma apresentação rápida 35 com o BrOffice.org Impress a partir de um diretório de imagens | tutorial Estendendo barra de ferramentas 36 | resumo do mês Resumo do mês 42 | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 3 Abril | 2010
  4. 4. | editorial Colaboradores desta edição Redação: Carlisson Galdino Clóvis Tristão - Tradução Jack Wallen Além dos planos. Luiz Oliveira Ronaldo Prass Rochele Prass O planejamento desta edição da Revista BrOffice.org, que tem como Dicas e tutorial: Eduardo A. Gula - Tradução premissa ser uma publicação temática, iniciou com um foco: dar ao leitor Paulo Souza Lima - Tradução uma visão abrangente sobre o IV Encontro Nacional BrOffice.org. Afinal, Rubens Queiroz estamos falando de evento que vem ganhando espaço, tornando-se um Diagramação: Clóvis Tristão dos mais importantes do País na área de Tecnologia da Informação. Mas, Duilio Neto uma grande novidade impactou a comunidade: a Petrobras iniciou a Eliane Domingos Leon Prado implantação do BrOffice.org em 90 mil máquinas da entidade, Luciano Madrum contemplando cerca de 100 mil usuários. O assunto é tema de reportagem Lucio Mendes Maria Aparecida Coltro que a Revista BrOffice.org traz com exclusividade aos leitores. Patrícia Nobre A informação chegou num momento singular para o BrOffice.org, momento Revisão: Carlos A. Silva em que toda a comunidade, em seus mais variados projetos e tendências Maria Aparecida Coltro voltam os seus olhos para um ponto em comum. Toda a energia é Pedro Ciríaco Regina Moraes concentrada num movimento orquestrado trazendo harmonia e foco tendo Ricardo Pontes em vista apenas um objetivo: o Encontro Nacional. Rochele Prass Capa: Dividimos o foco da edição e quebramos a harmonia tradicional a que o Duilio Neto leitor já está acostumado. Essa quebra é reveladora e confirma uma nova Edição: fase para o Software Livre: a investida de grandes empresas em Luiz Oliveira Rochele Prass programas de código aberto e a aproximação com as comunidades que comunicacao@broffice.org trabalham para oferecer à sociedade e ao mercado um produto de Jornalista responsável: qualidade, eficaz e com valores sociais agregados. Essa novidade não Luiz Oliveira – Mtb.31064 luizheli@openoffice.org desfoca a cobertura do IV Encontro Nacional. Pelo contrário: é fonte Coordenador Geral BrOffice.org: inspiradora para que a Revista BrOffice.org cumpra o seu papel de ser a Claudio Ferreira Filho voz da comunidade, de ser o ponto de convergência de todos os projetos, filhocf@openoffice.org Agradecimento especial: de ousar ser a unidade em meio à pluralidade de ideias, planos, metas, SENAI - Departamento Regional de Mato Grosso objetivos e idiossincrasias. Escreva para a Revista BrOffice.org: Além da matéria de capa e da reportagem completa sobre a implantação revista@broffice.org Edições anteriores: do BrOffice.org na Petrobras, o leitor está convidado a ler o artigo do www.broffice.org/revista cientista social Maiko Rafael Spiess que traz o seguinte questionamento: É O conteúdo assinado e as imagens que o integram são de necessário trazer a sociedade para dentro dos projetos de software livre? inteira responsabilidade de seus respectivos autores, não representando necessariamente a opinião da revista Ainda nesse contexto a entrevista com o Diretor Regional do SENAI-MT, BrOffice.org e de seus responsáveis. Todos os direitos sobre as imagens são reservados a seus respectivos proprietários professor Gilberto Gomes de Figueiredo, acena para a importância de Instituições de Ensino darem suporte ao desenvolvimento tecnológico do O que é o BrOffice.org País. Nesta entrevista, ele explica por que, há três anos, o Encontro É o produto, ferramenta de escritório multiplataforma, livre, em bom português, desenvolvido sob os termos da licença Nacional BrOffice.org é realizado em conjunto com o SENAI-MT. A edição LGPL, composto por editor de texto, planilha de cálculo, 11 também apresenta um pouco sobre o Festival Latino Americano de apresentação, matemático e banco de dados, mantido pela Instalação de Software Livre, através da entrevista com um dos comunidade e ONG, que trabalha para a difusão do SL/CA no País. coordenadores nacionais do Flisol, Maxx Fonseca. Finalmente, em Novas Desenvolvimento Tecnologias, nossa equipe traduziu uma série de perguntas e respostas Esta revista foi elaborada no BrOffice.org, editor de texto, acerca do Projeto Renaissance que pretende melhorar a interface do planilha eletrônica, apresentação e, agora, diagramação. A usuário, o visual do OpenOffice.org. reprodução do material contido nesta revista é permitida desde que se incluam os créditos aos autores e a frase: Boa leitura e não se esqueça dos comentários e sugestões. Para isso é só “Reproduzido da Revista BrOffice.org – www.broffice.org/revista em local visível. enviar um e-mail para revista@broffice.org. O BrOffice.org declara não ter interesse de propriedade nas imagens. Os direitos sobre as mesmas pertencem a seus Luiz Oliveira respectivos autores/proprietários. luizheli@openoffice.org O conteúdo da Revista Broffice.org está protegido sob a li- cença Creative Commons BY-NC-SA, disponível no www.creativecommons.org.br. Esta licença não se aplica a nenhuma imagem exibida na revista, e para utilização delas obtenha autorização junto ao respectivo autor. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 4 Abril | 2010
  5. 5. carta do leitor | Esta é a sua seção! Na “Carta do Leitor”, você pode tirar dúvidas sobre o BrOffice.org, seja produto, comunidade ou desenvolvimento, enviar críticas ou sugestões que pos- sam enriquecer ainda mais a nossa revista. Envie um email para revista@broffice.org, participe. Parabéns à revista pelo excelente processo de conscientização que vem realizando. Com esta revista as pessoas não só ficam sabendo sobre software livre, como também sobre os aspectos que afetam a sociedade. Isso é ótimo para todo e qualquer usuário de software, que acaba tendo a oportunidade de ver os diferentes lados da história. Com isso, a revista Olá, proporciona uma mudança distinta na cultura da sociedade. Sou jornalista de Porto Alegre e estou Deixo aqui meus sinceros agradecimentos: obrigada! escrevendo para elogiar a última edição da revista. Os assuntos estão Sabrina Schnorr Henriques - POA sa.henriquess@gmail.com muito interessantes. A matéria sobre sustentabilidade está ótima. Olá amigos! Paz e Graça! Continuem fazendo um trabalho de qualidade como este, pois tenho Parabéns por produzirem essa fabulosa Revista que fala de um produto mais certeza que estão no caminho certo. fabuloso ainda, o BrOffice.org, e foi exatamente com ele que passei a produzir o Os leitores agradecem. Abraço, meu Jornal. Eu sempre usei outros programas para editar jornais, revistas, li- vros etc., nunca tinha experimentado o BrOffice.org para esse fim, embora seja Valeria Pereira usuário da suíte a mais de 10 anos. Mas, após ler todas as revistas que vocês valeriaperei@gmail.com produziram com o BrOffice.org, eu resolvi experimentar, e qual foi a minha sur- presa, em pouco mais de 12hs. de trabalho, eu produzi um Jornal. Bom dia, gostaria de registrar a minha Agora eu tenho a certeza que nunca mais vou depender de softwares pagos satisfação com a Revista para produzir qualquer trabalho que seja. Eu também desenvolvi um Blog falan- BrOffice.org. Como não sou expert no do de Programas livres, com o seguinte lema: "Não use drogas! Use Linux!!!" - assunto, encontrei na revista, e onde tomei a liberdade de colocar o BrOffice.org e o Blog é este: informações claras e objetivas que me http://kuruminubuntu.blogspot.com ajudaram a entender e elucidar várias Gostaria muito de ter a permissão de vocês para colocar em minhas produções dúvidas. Excelente ferramenta para o digitais a "Logo marca BrOffice.org", assim como coloquei nos rodapés das pá- escritório. Continuarei acompanhando ginas o nome do Programa onde foi desenvolvido o Jornal, acho que assim eu vocês e aprimorando o meu estou colaborando com esse magnífico Projeto. conhecimento. Parabéns !!! No aguardo de suas considerações, desde já fico-lhe agradecido. Ricardo de Moura Maia - maiajagger@gmail.com Jornalista WBAlves correiomissionario2008@hotmail.com Arquivo pessoal Revista BrOffice.org: Olá, o uso da logomarca BrOffice.org faz parte da Na edição 10, em Novas identidade visual da comunidade e OSCIP. Vamos encaminhar a sua solici- Funcionalidades do BrOffice.org 3.2 tação para a coordenação. Beta, pág. 24, onde se lê “Match” leia- se Math. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 5 Abril | 2010
  6. 6. artigo | Trazendo a sociedade para dentro dos projetos de software livre: uma necessidade? Tkovian Por Maiko Rafael Spiess Tradicionalmente, a comunidade hacker e o movimento sociedade. Em outras palavras, usuários finais, governos, de software livre/aberto são descritos como grupos soci- empresas e ONGs são obviamente partes importantes do ais que possuem características muito específicas. Desde processo de uso e disseminação do software livre/aberto, o lançamento do clássico livro Hackers: Heroes of the e qualquer descrição sobre atividades que excluam esses Computer Revolution, de Stephen Levy, passando pelo atores sociais é, definitivamente, incompleta. O GNU Manifesto de Richard Stallman e até mesmo no arti- movimento de software livre/aberto já tem mais de duas go The Cathedral and the Bazaar, de Eric Raymond, es- décadas de existência, e talvez tenha chegado a hora de ses grupos tiveram sua imagem e suas atividades práti- romper a barreira das comunidades autônomas, cas e cotidianas relacionadas com conceitos como liber- construindo descrições e narrativas que possibilitem uma dade, meritocracia e colaboração. Essas concepções fo- maior aproximação e sinergia entre os projetos de ram (e são) muito úteis para compreender a dinâmica in- software livre/aberto, a sociedade civil, os mercados e as terna destes coletivos e, no caso específico do software políticas públicas. livre/aberto, dão boas indicações sobre a qualidade técni- Uma maneira possível para atingir esse objetivo é ca dos projetos, sua capacidade de inovação e sobre as suspender (temporariamente) todas as concepções diferenças entre o modelo livre/aberto e as concepções prévias sobre o movimento de software livre/aberto, e mais "comerciais" de produção de software. analisar cada projeto de software como sendo uma No entanto, esse tipo de análise revela muito pouco em pequena rede técnica e econômica, que se constitui relação à distribuição e ao uso de software livre/aberto. através do esforço de desenvolvedores, ativistas e Jornalistas, sociólogos e até mesmo os membros do usuários, que buscam coletivamente produzir, aprimorar e Arquivo pessoal próprio movimento dedicaram-se à realização de disseminar um determinado produto - um software livre ou descrições muito precisas sobre a dinâmica interna dos aberto. Nesse sentido, parece não existir um exemplo coletivos, projetos e demais iniciativas de produção de mais apropriado do que o BrOffice.org: trata-se de um software livre/aberto, mas até hoje pouco disseram sobre projeto reconhecido internacionalmente, com crescente a relação destes pequenos coletivos com o restante da adoção no mercado nacional, atualizações constantes e | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 6 Abril | 2010
  7. 7. artigo | Trazendo a sociedade para dentro dos projetos de software livre: uma necessidade? | Por Maiko Rafael Spiess Arquivo pessoal milhões de downloads registrados até o momento. Mais finais, ou corporações) são a razão da existência do do que isso, trata-se de uma iniciativa que tem alta software e, portanto, devem ser tratados como uma parte penetração em órgãos e empresas públicas e, sobretudo, fundamental das redes que compõem os projetos. possui uma comunidade de usuários ativa e participante, Utilizando termos da Sociologia da Ciência e da representada pelos grupos de usuários (GuBrOs) de Tecnologia, é possível afirmar que os referidos diversos estados e que realiza encontros regionais e processos de interação entre os desenvolvedores e os nacionais, com grande frequência. usuários de software livre/aberto proporcionam maiores No "centro" da rede do BrOffice.org está, é claro, o pacote graus de convergência e irreversibilidade de tais redes, de aplicativos. É através desse artefato técnico que os isto é, menores chances de dissolução e usuários finais, ativistas, empresas estatais, iniciativas de desaparecimento do produto e dos grupos sociais que se inclusão digital e todos os demais envolvidos se organizam em torno dele. Ou ainda, utilizando um termo conectam, se comunicam, se relacionam e constituem, de empregado por Claudio Ferreira Filho, em sua palestra fato, numa rede. Não existe uma comunidade do durante o fisl 10, o constante envolvimento de outras BrOffice.org sem a suíte de aplicativos: o pacote entidades e pessoas que estão "além da comunidade" BrOffice.org é o ponto que conecta todos os demais pode ser a chave para a sustentabilidade dos projetos de elementos da rede. software livre/aberto, como o BrOffice.org. Isso não significa, porém, que as pessoas e entidades De qualquer maneira, a crescente disseminação da reunidas em torno do objeto não tenham nenhuma Internet e a popularização de plataformas de produção capacidade de alterá-lo, ou que não possam modificar colaborativa de conteúdos (wiki) – ou seja, a crescente suas condições de distribuição e de uso. É preciso centralidade do usuário como co-produtor - pode indicar a também ressaltar que o sucesso desta rede técnica necessidade de superação desta tendência ao reside especificamente em sua capacidade de constante internalismo, comum ao movimento de software redefinição, e em sua flexibilidade. Se a dinâmica interna livre/aberto. Não se trata de abrir mão das características de meritocracia e democracia garantem a excelência que o tornam um método de produção de software muito técnica do projeto, é somente através de sua abertura e específico, do ponto de vista técnico e político, mas de flexibilidade (ou seja, a possibilidade de participação de uma aproximação entre projetos de software livre/aberto e usuários, através de sugestões, contribuições ao código, da sociedade, em um sentido amplo. Se é verdadeira a livre distribuição e divulgação) que esta rede se expande premissa de que são os usuários que dão a sustentação e ultrapassa os limites de sua comunidade de para os projetos, é preciso “trazê-los” para dentro do desenvolvedores. Assim, é possível afirmar que, em projeto. De certo modo, isso já ocorre na prática – a termos práticos, não existe o pacote de aplicativos sem o comunidade do BrOffice.org, por exemplo, parece público que o utiliza e que, nesse sentido, "reproduz o especialmente preocupada em envolver os usuários em produto através da sociedade". grupos de discussão, nos processos de Controle de Qualidade e na divulgação do produto. Talvez tenha Em outras palavras, o produto e a comunidade se chegado o momento desta postura entrar também no definem mutuamente: por exemplo, a adaptação do discurso sobre o software livre/aberto, especialmente pacote de aplicativos ao Novo Acordo Ortográfico da quando ele é produzido pela própria comunidade. É hora Língua Portuguesa (através do Vero) possibilita uma de trazer a sociedade para dentro da comunidade! potencial aglomeração de usuários em torno do produto. O contingente de usuários, por sua vez, produz demandas por novas funcionalidades, ou reporta erros e Maiko Rafael Spiess é falhas, que poderão ser incluídos e corrigidos em novas formado em Ciências Sociais versões no produto, em uma espécie de círculo virtuoso pela Universidade Regional de de utilização e implementação de melhorias. De maneira Blumenau e Mestre em Política semelhante, o oportuno emprego do BrOffice.org por Científica e Tecnológica, pela iniciativas de inclusão digital ou sua adoção por entidades Universidade Estadual de estatais possibilita que diversos novos usuários sejam Campinas (Unicamp). incluídos nesta rede e possibilitem uma espécie de retro- alimentação positiva. Os usuários (sejam eles usuários | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 7 Abril | 2010
  8. 8. como nós ... | ... fazemos uma videoconferência lowfly Por Rochele Prass Realizar o Encontro Nacional BrOffice.org demanda detalhes que o público, muitas José Paulo Lacerda vezes, nem imagina. Um dos exemplos é o próprio meio pelo qual o evento se rea- liza: videoconferência. Para transmitir palestras para o Brasil inteiro mantendo uma qualidade irretocável, é preciso ter uma grande infraestrutura. O sistema de integração dos pontos de transmissão do EnBrO é viabilizado pela rede INFOVIA/CNI, através do SENAI. Tecnicamente, as necessidades básicas para a realização da videoconferência num evento do porte do EnBrO é possuir uma rede de dados confiável e com boa capilaridade. Em cada ponto de transmissão é necessário um enlace transparente, responsável por interligar computadores, com pelo menos 512kbps (modem e rou- ter) em cada unidade. São necessários também equipamentos de videoconferên- cia e recursos de multimídia (projetores, microfones, mesas de som etc), adequa- dos à cada localidade. As temidas falhas ou quedas são evitadas com testes de verificação, realizados com determinada antecedência. É o momento de verificar, avaliar links, bem como Paulo Henrique Maroclo, Gerente de Sistemas de Comunicação /TI de ajustes dos equipamentos de áudio e vídeo que serão utilizados. Para garantir a Arquivo pessoal do Sistema Indústria. segurança, a rede de comunicação é de uso exclusivo do evento. Segundo explica o Gerente de Sistemas de Comunicação /TI do Sistema Indústria, Paulo Henrique Maroclo, a interativi- dade entre os pontos de transmissão é feita por um equipamento denominado MCU (Multipoint Control Unit). “Trata-se de uma central de comutação de áudio e vídeo, que permite a interatividade entre todas as localidades”. Assim, é perfeita- mente possível uma pessoa que está no Acre, por exemplo, fazer uma pergunta, ao vivo, ao palestrante que está no Rio Grande do Sul. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 8 Abril | 2010
  9. 9. como nós ... | Fazemos uma vídeoconferência | Por Rochele Prass Arquivo pessoal Veja outros detalhes técnicos: AAINFOVIA/CNI tem capacidade de transmissão para INFOVIA/CNI tem capacidade de transmissão para Quais são as diferenças estruturais básicas entre aa Quais são as diferenças estruturais básicas entre quantos pontos? quantos pontos? rede INFOVIA ee uma internet residencial? rede INFOVIA uma internet residencial? Hoje a rede interna da INFOVIA/CNI possui 44 pontos Para rede residencial, normalmente os links oferecidos que podem interagir entre si, podendo chegar a uma ca- são compartilhados por vários usuários de uma determi- pacidade de até 60 pontos interativos (internos e exter- nada região, com níveis de segurança aplicados em sua nos). maioria pelos próprios usuários, e sem controle de SLA (Acordo de Nível de Serviços). Uma pessoa que está fora da rede INFOVIA, poderia Uma pessoa que está fora da rede INFOVIA, poderia A rede da INFOVIA/CNI possui links dedicados, com ser- ter um ponto, mesmo que apenas como receptor? ter um ponto, mesmo que apenas como receptor? viços de segurança oferecidos pelas prestadoras de ser- Como ocorre esta conexão? Como ocorre esta conexão? viços, e com rigoroso controle de SLA (disponibilidade dos Sim. Esta conexão poderá ser realizada através de uma serviços), todos descritos em contrato, que nos garantem rede IP (com endereço IP válido para internet), ou através um serviço estável e com qualidade. de conexão ISDN (Integrated Services Digital Network), desde que os testes prévios de compatibilidade tenham Há algum outro aspecto técnico interessante para os Há algum outro aspecto técnico interessante para os sido realizados com sucesso. leitores conhecerem? leitores conhecerem? O projeto da INFOVIA/CNI foi criado no ano de 2000, com Que tipos de aparelhos eeequipamentos são usados Que tipos de aparelhos equipamentos são usados a premissa de uma maior interatividade entre os departa- nessa infraestrutura? nessa infraestrutura? mentos regionais. E o carro chefe deste projeto, foi a vi- Basicamente podemos dizer que são roteadores, mo- deoconferência, que até hoje é amplamente utilizada, com dems, rádios e equipamentos de videoconferência (end- extraordinária versatilidade, e com um custo bem interes- point e MCU), bem como recursos multimídia (projetores, sante. microfones, mesas de som etc). Existe algum estudo do custo médio da hora de uma Existe algum estudo do custo médio da hora de uma Havendo alguma falha na rede, há alguma medida de Havendo alguma falha na rede, há alguma medida de videoconferência deste porte? videoconferência deste porte? contingência para manter aaprogramação uniforme contingência para manter programação uniforme para todos os pontos de transmissão? para todos os pontos de transmissão? O custo é muito relativo. Envolve uma série de variáveis como tipo de conexão(internet, IP/MPLS, ISDN Nacional, Sim. Como já foi mencionado anteriormente, é possível ISDN Internacional), velocidade de conexão, local onde conectar algumas localidades via internet ou ISDN. será realizada a videoconferência, recursos utilizados, suporte técnico, quantidade de pontos participantes etc. O Qual aataxa de transmissão de dados que aarede su- Qual taxa de transmissão de dados que rede su- que podemos afirmar, é que essa tecnologia permite a porta? porta? otimização do tempo e acelera o processo de tomada de decisão. Como as viagens são reduzidas, sobra mais A nossa rede tem atualmente velocidade mínima de tempo para os nossos executivos atuarem nos problemas 1Mbps para serviços de videoconferência e integração de mais relevantes, aumentando a eficácia dos nossos dados entre os pontos da Infovia. resultados. Arquivo pessoal Quais foram as últimas inovações implementadas na Quais foram as últimas inovações implementadas na Todos os pontos de rede devem apresentar estrutura Todos os pontos de rede devem apresentar estrutura rede? Qual oo planejamento da CNI no que se refere a rede? Qual planejamento da CNI no que se refere a semelhante? Não havendo, quais são as consequên- semelhante? Não havendo, quais são as consequên- inovações para os próximos meses/anos? inovações para os próximos meses/anos? cias? cias? A CNI renovou todo o seu parque de aparelhos de video- Sim. Todos os pontos hoje possuem infraestrutura seme- conferência no final do ano passado, melhorando assim a lhante, visando manter processos que permitem o reparo qualidade dos serviços prestados. É necessário uma mai- no menor tempo possível. Não havendo, o risco de ocor- or integração técnica com todos os pontos para melhorar rerem falhas se torna bastante elevado. cada vez mais a prestação desse serviço. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 9 Abril | 2010
  10. 10. reportagem | nathancolquhoun Luciano Madrum Por Rochele Prass O IV Encontro Nacional BrOffice.org vai entrar para a história. Esta é a sensação das pessoas envolvidas na organização, que neste ano acontece nos dias 15 e 16 de abril em 25 estados brasileiros com integração nacional por videoconferência. Realizado em parceria com o SENAI MT, o Encontro Nacional é considerado um dos mais importantes eventos de Software Livre do País. O principal objetivo é a integração dos usuários, executivos, equipe de desenvolvimento, instituições de ensino e comunidade em geral, através de palestras técnicas que apresentam casos de sucesso, linhas de desenvolvimento, vantagens, além das novidades da suíte de escritório que vem conquistando a confiança de usuários e empresas de todas as partes do mundo. Pela abrangência do projeto, que tem núcleos em todo o Brasil, o Encontro Nacional é realizado de uma forma nada tradicional: por videoconferência. Cada estado tem um ponto de encontro, em que são transmitidas as palestras da grade de programação nacional. O modelo foi adotado desde a primeira edição e tem se mostrado uma forma eficiente para agregar pessoas de várias regiões de um país com proporções continentais, sem representar custos elevados a quem deseja participar. Apesar do aparente distanciamento, a interatividade entre plateia e palestrantes é garantida pela conectividade. A cada apresentação, o público tem espaço para realizar perguntas e fazer observações. Além disso, em cada ponto de encontro Arquivo pessoal acontecem atividades exclusivamente locais. Entre as novidades que têm como objetivo promover ainda mais a participação do público, estão o Lightning Talks, momento aberto a quem deseja apresentar mini palestras sobre BrOffice.org. Dividido em quatro momentos, além de espaço para atividade prática, o Encontro Nacional BrOffice.org é abrangente. Ou seja: é do interesse de vários públicos: gestores de TI, administradores de empresas, usuários da suíte, desenvolvedores e, claro, da comunidade BrOffice.org. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 10 Abril | 2010
  11. 11. reportagem | IV Encontro Nacional BrOffice.org | Por Rochele Prass Arquivo pessoal O olhar do mercado sobre o BrOffice.org Comunidade: quem faz o BrOffice.org acontecer A proposta do momento mercado é trazer uma visão geral Os colaboradores do BrOffice.org mostram como e com o a gestores de TI sobre o BrOffice.org. Entre os que trabalham para oferecer aos usuários um produto de palestrantes da manhã do primeiro dia do IV EnBrO, está excelência. Em âmbito internacional, atividades de o Gerente Geral da Comunidade internacional comunidades do programa mundo a fora vão ser OpenOffice.org, Louis Suares-Potts, que compartilha com apresentadas pelo consultor Cor Nouws, ativo integrante o público informações sobre implantação do software em de vários subprojetos do OpenOffice.org. empresas de várias partes do mundo. Ele também faz A discussão sobre os grupos de usuários BrOffice.org e um panorama da expansão global do OpenOffice.org, que as organizações estaduais da comunidade nacional é registra 300 milhões de downloads, e o surgimento de liderada pela técnica em Programação Renata Marques, novas tecnologias relacionadas a este produto, como o que é uma das coordenadoras do Grupo de Usuários da ODF. Paraíba. Ela explana as atividades desenvolvidas pelos Outra atração importante para o público corporativo é a Grupos de Trabalho, Gts, na palestra “Aprenda como criar palestra do Diretor Financeiro da OSCIP BrOffice.org – o grupo de usuários no seu estado e fazer a diferença”. Projeto Brasil, Olivier Hallot. Com vasta experiência no mercado de Tecnologia da Informação, Olivier aborda o Desenvolvimento: momento para conhecer o código do BrOffice.org mercado e tendências nacionais, apresentando casos de sucesso de migração em instituições governamentais, No IV EnBrO, o participante tem oportunidade de saber iniciativa privada e terceiro setor. mais sobre desenvolvimento do código, extensões e Arquivo pessoal Estratégia: como e por que migrar recursos de programação para o aplicativo. Entre os palestrantes, está o programador da Sun Mycrosystems, Juergen Schmidt, que é líder dos projetos de API e O momento estratégico apresenta as vantagens e pontos extensões do OpenOffice.org, e membro do Conselho da de atenção para a adoção do BrOffice.org. O tema é Comunidade OpenOffice.org. abordado sob diversos aspectos, entre eles o papel e Já o programador Carlos Guimarães vai apresentar importância do aplicativo aos municípios. Quem fala sobre ferramentas em Java e .Net para desenvolvimento de o assunto é o coordenador do Programa de Apoio sistemas com arquivos ODF. O coordenador geral do Tecnológico aos Municípios Brasileiros do Ministério do BrOffice.org, Claudio Ferreira Filho, faz palestra sobre os Planejamento - o 4CMBr, Luis Felipe Costa. pontos de atenção para manutenção da qualidade do O gerente da Unidade de Desenvolvimento de Software software. Livre da Empresa de Tecnologia e Informações da Hack Lab: laboratório de desenvolvimento Previdência Social – Dataprev, Érico Ferreira, fala ao público sobre a migração e integração das ferramentas Uma das grandes novidades deste ano do evento, o Hack BrOffice.org ao Cadastro Nacional de Informações Sociais Lab é o momento para a criatividade, quando os - CNIS. O palestrante explica como está sendo realizada desenvolvedores podem aproveitar o evento para a modernização do CNIS e as vantagens de sua exercitar a construção de extensões para o aplicativo. Os adaptação ao formato ODF. participantes dos estados de Mato Grosso, Rio de O IV EnBrO também terá palestra com a Coordenadora Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraíba e Distrito Federal, Arquivo pessoal de Projetos de Tecnologia da Informação da Petrobras, vão colocar a “mão na massa” com o conversor de Márcia Novaes, que apresenta o processo de documentos PDF e com as etiquetas inteligentes - implantação do BrOffice.org em 90 mil computadores da detector de incidentes do OpenOffice.org. companhia. Na palestra, o público pode conferir os A atividade será realizada em sala separada, coordenada detalhes do projeto que a Petrobras desenvolveu para nacionalmente por Juergen Schmidt e pelo programador instalar e adaptar os usuários ao BrOffice.org. que desenvolveu o Corretor Gramatical CoGrO, Willian Colen. Nos estados que têm Hack Lab previsto, haverá monitores para auxiliar os participantes durante os exercícios. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 11 Abril | 2010
  12. 12. reportagem | IV Encontro Nacional BrOffice.org | Por Rochele Prass Arquivo pessoal Lightning Talks: maior interação com o público qualidade”, lembra Claudio. A partir daí, começaram as articulações, com o apoio do SENAI Ceará. A proposta agradou a comunidade e por isso o Encontro Com formato ágil e descontraído, os Lightning Talks são Nacional BrOffice.org já nasceu grande. Na primeira palestras relâmpago com duração máxima de cinco edição, 20 estados aderiram ao encontro e surgiram minutos. A proposta é ofertar espaço para que os pessoas dispostas a organizar localmente as atividades. participantes possam compartilhar nacionalmente Graças à conectividade, o evento teve abrangência informações, dicas e ideias que vão surgindo durante o internacional, com a participação de palestrantes de evento. “O Lightning Talk é uma das novidades desta Toronto, no Canadá. “Todos os colaboradores do edição do EnBrO, que colocamos na grade de BrOffice.org abraçaram o projeto com grande dedicação. programação como forma de aproximar as pessoas que Percebemos o entusiasmo do pessoal que contribui, cada estão em diferentes pontos de transmissão do Encontro. um de alguma forma, para levar o BrOffice.org a um Ao se inscrever para uma mini palestra, o participante público muito maior. E, com isso, entendemos que o passa da condição de expectador e tem a oportunidade Encontro Nacional havia chegado para ficar”, comenta de contribuir, apresentando assuntos práticos e objetivos, Claudio. interessantes à comunidade”, explica o Coordenador Geral do BrOffice.org, Claudio Ferreira Filho. Na segunda edição, o EnBrO conquistou um importante aliado: o SENAI Mato Grosso, que se tornou co-realizador Durante a programação geral, a comissão organizadora do evento. O ponto central das transmissões, que na vai anunciar abertura das inscrições para o Ligth Talks. O primeira edição havia sido o Ceará, mudou de estado. espaço destinado a essa atividade é das 17h30 às 18h15, Conforme explica um dos integrantes da comissão ou seja, 10 apresentações, em cada um dos dias do organizadora do evento, Carlos Braguini, a parceria surgiu Arquivo pessoal Encontro. Para participar, os interessados devem enviar a da necessidade de agregar, já que o SENAI, dentro da sua apresentação para o e-mail de inscrição que será sua linha de ação, da difusão da educação em tecnologia, divulgado no decorrer do IV EnBrO. A apresentação pode prevê uma meta anual de apoio a eventos voltados a essa ter, no máximo, dois slides: o primeiro contendo o título da área do conhecimento. Hoje, o Encontro Nacional mini palestra, o nome do palestrante e local (Estado / BrOffice.org faz parte do calendário da entidade. Cidade); no segundo, deve estar o conteúdo a ser apresentado. O Diretor do SENAI-MT, Gilberto de Figueiredo, afirma que o EnBrO é estratégico para o desenvolvimento do A origem do Encontro Nacional BrOffice.org País. “Especialmente no Brasil a nossa parceria com o Projeto BrOffice.org se consolidou por acreditarmos que instituições de educação como o SENAI sustentam os Tudo começou em 2006. Havia uma necessidade para o mais importantes pilares do desenvolvimento tecnológico projeto que se expandia, conquistava uma comunidade do País, sendo nosso dever apoiar projetos e ações que cada vez mais sedenta por compartilhar e precisava, de além de serem estrategicamente importantes para o alguma forma, apresentar o BrOffice.org a toda a setores transversais da economia, estão diretamente sociedade. Era o ano em que nasciam as estruturas que o ligados à evolução social e cultural do Brasil”, diz. BrOffice.org tem hoje, tornou-se uma ONG, criaram-se os Grupos de Usuários, sistema de controle de qualidade, As interações nacionais e internacionais são os pontos comunicação, entre outros. Era o momento de consolidar, mais fortes do EnBrO, que tem incrementado a grade de de firmar uma identidade nacional. E era também um programação em quantidade e qualidade de palestrantes. grande desafio: contemplar todos os estados de um país “A cada ano, temos um número maior de participantes e continental. colaboradores. Estamos sempre pensando em novidades para oferecer ao público e agregar à comunidade”, afirma Conforme conta o coordenador geral do BrOffice.org, Braguini. Outro diferencial da primeira para a segunda Claudio Ferreira Filho, um dos colaboradores da edição, segundo ele, foi a possibilidade de incluir mais comunidade sugeriu que se realizasse um encontro, com pontos de transmissão do EnBrO. o objetivo de reunir todo o grupo. Mas, como fazer isso? A ideia que Marcus Diogo levantou causou medo no Desde a sua criação, o evento vem crescendo e dando início: videoconferência. “Ficamos assustados diante de mostras de sua importância para o cenário tecnológico do tudo que seria necessário para realizar um evento de País. Conforme Claudio Ferreira Filho, o número de | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 12 Abril | 2010
  13. 13. reportagem | IV Encontro Nacional BrOffice.org | Por Rochele Prass Arquivo pessoal participantes está dobrando a cada edição. No primeiro organização dos eventos que muitos novos colaboradores encontro, em 2006, foram 612 participantes. No ano surgem e acabam se tornando membros importantes”, seguinte, o número saltou para 1146. No III EnBrO, outro diz. Conforme o líder nacional, é o momento também em grande resultado: 2271 pessoas. Para este ano, a meta que cada voluntário agrega ao evento conhecimentos e não poderia ser outra: dobrar novamente o número de experiências individuais importantíssimas. participantes, enfatiza o coordenador geral da comunidade BrOffice.org. Serviço O quê: IV Encontro Nacional BrOffice.org Quando: 15 e 16 de abril 2271 Onde: Pontos de videoconferência nos Estados Brasileiros Locais de transmissão: http://encontro.broffice.org/enbro4/localizacao Inscrições: http://encontro.broffice.org/enbro4/inscricao 1146 Programação: http://encontro.broffice.org/enbro4/programacao Palestrantes: 612 http://encontro.broffice.org/enbro4/palestrantes Quanto: 1kg de alimento não perecível Arquivo pessoal I EnBrO II EnBrO III EnBrO Audacioso Como se pode imaginar, um dos pontos mais delicados no que se refere à organização de um evento de tamanha abrangência, é o gerenciamento de todos os envolvidos nos preparativos. O Líder Nacional do Grupo de Usuários BrOffice.org, Luiz Oliveira, que também é um dos organizadores do evento, revela que cerca de 60 pessoas são envolvidas diretamente no processo. “Além do comitê nacional, cada estado tem colaboradores destacados para promover o evento. Isso inclui ver local, divulgar o encontro, buscar apoiadores e preparar toda uma logística para receber os participantes”, explica. Ele conta que conversa diariamente com as lideranças locais e também com outros integrantes do comitê organizador, para que todas essas pontas estejam em sintonia. Segundo Luiz, um ponto que sempre preocupa é a motivação dos colaboradores, que fazem as tarefas de forma voluntária, entretanto, afirma: “A comunidade BrOffice.org sente-se contagiada e cada integrante quer também ser protagonista de um evento de tamanha importância para a sociedade. E é também durante a | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 13 Abril | 2010
  14. 14. entrevista | Instituições de educação devem dar suporte ao Olancho Aid desenvolvimento tecnológico do País Por Rochele Prass U m olhar mais amadurecido dos gestores sobre o mercado do Software Livre gera uma crescente demanda: a necessidade de as instituições de educação formarem mão de obra qualificada. Arquivo pessoal De olho nessa nova realidade, o SENAI-MT abraça, há três anos, o Encontro Nacional BrOffice.org, compartilhando a realização do evento, que já faz parte do seu calendário anual. Na visão do Diretor Regional de SENAI-MT, Gilberto Gomes de Figueiredo, promover o Encontro Nacional é “instigar e provocar toda a cadeia produtiva desta área a se mobilizar na busca pelo conhecimento”. Confira entrevista exclusiva, concedida à Revista BrOffice.org: O Diretor do SENAI-MT, Gilberto Gomes de Figueiredo, é graduado em Administração de Empresas e Educação Física, com MBA em Gestão Estratégica Avançada e especialização em Administração dos Serviços de Saúde. Entre as experiências que acumula, estão os Arquivo pessoal cargos de Superintendente Administrativo e Financeiro da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso, o de Membro Efetivo do Conselho Estadual do Trabalho do Mato Grosso | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 14 Abril | 2010
  15. 15. entrevista | Instituições de educação devem dar suporte ao desenvolvimento tecnológico do País | Por Rochele Prass Arquivo pessoal Qual a importância do BrOffice.org para o objetivo é prover as pessoas do conhecimento necessário desenvolvimento tecnológico do País? para desenvolver as atividades básicas de escritório em planilhas, textos e apresentação. Ademais, estamos O modelo de desenvolvimento do Software Livre já habilitados para formar planos pedagógicos de significa por si só, a criação de oportunidades a todas as capacitação avançada em BrOffice.org, seja para atender nações para intensificarem suas ações de demandas específicas das empresas, seja para ofertar à desenvolvimento e difusão tecnológica na criação de comunidade. Programas de Computador. Quando associamos a isto uma nova cultura de geração de mão de obra qualificada, Quando e como se deu a chegada do BrOffice.org ao estamos nos credenciando como provedores de SENAI? tecnologia, podendo, além de obter libertação tecnológica, No ano de 2007 tivemos uma grande iniciativa da chegarmos a um patamar de País exportador de Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso em conhecimento. promover um programa que levasse às indústrias mato- Que papel o Software Livre cumpre no aperfeiçoamento e grossenses, além de capacitação empresarial e serviços desenvolvimento de mão de obra qualificada? técnicos especializados com baixo custo, o acesso a eventos técnicos de vanguarda em várias áreas A crescente e perceptível utilização do Software Livre nos conhecimento. Tínhamos a oportunidade de realizar um diversos setores da economia gera, além de uma Evento de Tecnologia da Informação e, para tanto, demanda por profissionais capacitados, uma grande res- buscamos a parceria com o BrOffice.org - Projeto Brasil e ponsabilidade para então sediamos em instituições de ensino A instituições que optam por software Cuiabá/MT um dos mais profissionalizante como a abrangentes e importantes nossa, que é a de se livre estão optando não somente por eventos de difusão do atualizar constantemente Software Livre, o Encontro questões financeiras ou tecnológicas, para preparar profissionais Nacional do BrOffice.org capacitados para mas também por questões associadas de responder às demandas O que eventos como o destas empresas. responsabilidade social. Encontro Nacional BrOffice.org agregam à comunidade de usuários e A opção por Software Livre / BrOffice.org é uma questão ao desenvolvimento do projeto ? apenas econômica? Eventos desta natureza e principalmente com esta Felizmente não. A instituições que optam por software abrangência são muito importantes para prover livre estão optando não somente por questões financeiras alinhamento técnico entre a comunidade acadêmica, ou tecnológicas, mas também por questões associadas científica, profissionais de Tecnologia e a comunidade em de responsabilidade social. Utilizar um produto que gera geral. Além de promover a socialização de projetos e royalties a outros países sem considerar a possibilidade ações, instiga e provoca toda a cadeia produtiva desta de utilização de produtos desenvolvidos e mantidos por área a se mobilizar na busca pelo conhecimento, a competentes organizações brasileiras indica a não inovação e aplicação destes recursos em suas preocupação com a evasão de divisas e fomento do instituições. mercado interno. Considerando os números, economizar Qual a importância de entidades consagradas como o com software livre significa a possibilidade de reordenar SENAI referendarem eventos de Software Livre? investimentos, criando espaço para o desenvolvimento de ações que foquem no quadro funcional das empresas, por O SENAI é uma instituição com mais de 50 anos de exemplo. serviços prestados ao Brasil, presente em todos os estados brasileiros, cuja missão é de promover o Em quais programas desenvolvidos pelo SENAI o desenvolvimento tecnológico e educacional através de BrOffice.org é usado e como isso ocorre? projetos que permitam a elevação da competitividade da Hoje o BrOffice.org é parte do nosso Portfólio de Cursos, indústria brasileira. Quando falamos em Software Livre, onde ofertamos para a comunidade, em especial a estamos falando de todo um seguimento industrial que indústria mato-grossense, cursos de formação inicial, cujo representa um dos pilares do desenvolvimento | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 15 Abril | 2010
  16. 16. entrevista | Instituições de educação devem dar suporte ao desenvolvimento tecnológico do País | Por Rochele Prass Arquivo pessoal tecnológico e do fomento à produtividade nas empresas. Estudos estimam que o Brasil chegará a 100 milhões de computadores neste ano, chegando participar da lista dos 10 países do mundo com o maior parque computacional. Quando refletimos sobre estes números, chegamos à conclusão que ainda temos muito por fazer pelo Software, pois, hoje, é certo que ele (Software Livre) faz muito mais por nós. As iniciativas de apoio de empresas e entidades ao BrOffice.org estão na medida de necessidade e de acordo como o papel socio-econômico que o mesmo desempenha perante a sociedade? Esta questão está diretamente ligada ao nível de maturidade organizacional que as empresas se encontram. Temos instituições que já "devolveram", ou melhor, já reinvestiram seus recursos financeiros em projetos de apoio e fomento ao Software Livre, outras instituições, porém, ainda estão buscando forma de se encontrar e usufruir dos benefícios técnicos, econômicos e sociais do Software Livre. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 16 Abril | 2010
  17. 17. reportagem | Implanta BrOffice.org A Petrobras iniciou neste mês o processo de instalação do BrOffice.org em seu parque de máquinas, estimado em 90 mil computadores. As instalações devem estar praticamente concluídas até junho. Ao todo, o novo software contemplará um público interno de cerca de 100 mil pessoas, que serão capacitadas para o uso do BrOffice.org por intermédio de um curso disponibilizado pela Universidade Petrobras, acessível pelas máquinas dos usuários. A estimativa é que o Arquivo pessoal processo gere uma redução de pelo menos 40% na demanda de aquisição de licenças pagas de software proprietário equivalente. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 17 Abril | 2010
  18. 18. reportagem | Petrobras implanta BrOffice.org em 90 mil máquinas | Por Rochele Prass e Luiz Oliveira Arquivo pessoal De acordo com a coordenadora de projetos de Infraestru- tura de Tecnologia da Informação e Telecomunicações da Quebra de paradigmas Petrobras, Marcia Novaes, a adoção do BrOffice.org se deu a partir das análises de viabilidade técnica da ferra- O BrOffice.org foi uma quebra de paradigmas para a Pe- menta, que concluiu que o software tem maturidade tec- trobras, conforme salienta Marcia Novaes. “No ambiente nológica e é adequado às necessidades da companhia. corporativo, o costume é ter um contrato com fornecedor Entretanto, o fator determinante foi o econômico, afirma e pagar. A ele cabe resolver os problemas, sob pena de Marcia. “Também definimos a mudança de padrão interno ser multado”, lembra. Já com os produtos livres, as coisas de documentos e adotamos o ODF, que é um padrão são um pouco diferentes: “Quando você começa a enten- aberto com especificações de domínio público, plenamen- der o que é software livre, começa a ter que entender te suportado pelo BrOffice.org”, completa Marcia. essa figura da comunidade. Uma entidade virtual, de quem você depende. Você não pode cobrar prazos e não A adoção de software livre nas estações de trabalho da sabe nem se ela poderá resolver”, aponta. E uma das Petrobras começou com o Mozilla Firefox, conforme conta formas de ter segurança foi buscar a colaboração das a coordenadora. O principal ponto de atenção da equipe próprias comunidades, tanto do BrOffice.org quanto do Fi- de TI foi tornar o Firefox o navegador padrão para os refox. aplicativos Web usados na companhia. Segundo Marcia, ainda existe um número muito grande de programas in- “A Petrobras buscou na comunidade os conhecimentos compatíveis com o Firefox. Ela explica que esses proble- que lhe faltavam tanto sobre o próprio BrOffice.org, mas estão sendo resolvidos gradativamente. Mas foi a quanto sobre o processo de migração de software de partir dessa experiência que se iniciaram os preparativos escritório. A OSCIP BrOffice,org – Projeto Brasil foi o para implantação do BrOffice.org. ponto de integração com a comunidade e facilitou a alocação de consultores, desenvolvedores e instrutores de BrOffice.org que eram necessários para a execução do projeto”, explica Olivier. “Foi uma parceria ganha-ganha, Confiança, a alma do negócio porque obtivemos muitos subsídios da Petrobras para o aprimoramento do software, o que repassamos para o Uma das questões que surgem quando migrações para projeto internacional. Algumas dessas demandas foram software livre são cogitadas é sobre a confiabilidade do implementadas na recente versão 3.2 do software”, produto e o suporte. Conforme Marcia, esta segurança foi completa Olivier. conquistada pela própria comunidade. Foram necessárias Se com isso a Petrobras pode ser considerada um algumas reuniões com a equipe do BrOffice.org, que co- membro da comunidade, Marcia responde: “Acredito que laborou na construção da proposta. O diretor Administrati- sim. Não sei se existe alguma formalização para isso”, vo Financeiro do BrOffice.org, Olivier Hallot, atuou como brinca. Para a entidade, a relação com as comunidades consultor nesse processo. “Buscamos mostrar as vanta- deve ser de mão dupla: “Não podemos só usar o produto, gens à equipe da Petrobras e não escondemos em ne- mas temos que ter meios de contribuir”. A coordenadora nhum momento as dificuldades que seriam encontradas não adianta detalhes, mas afirma que a empresa conta no processo de mudança de software, no que se refere com um grupo de trabalho interno para definir sua às necessidades específicas da companhia daquele por- atuação no fortalecimento das comunidades open te. Conseguimos dar clareza sobre o que o BrOffice.org source. “Nunca foi nossa intenção só usar, só sugar”, oferece e como poderíamos colaborar”, afirma Olivier. enfatiza. A coordenadora esclarece que o apoio das instâncias Ao optar pela migração para software livre, a Petrobras mais altas da Petrobras foi a condição básica para que o Arquivo pessoal estabeleceu uma regra de conduta: não mexer na projeto se desenvolvesse. “É uma decisão que vem de estrutura dos programas que estão usando, para adaptá- cima. Não poderíamos fazer uma mudança dessa magni- los às especificidades da companhia. “Não estamos tude sem estarmos muito bem alinhados com a direção”, interessados em criar um Petro-Office”, complementa afirma. Uma das etapas preparatórias para a migração foi Marcia. Entretanto, se forem desenvolvidas obter a aprovação da diretoria da Petrobras para o proje- implementações, constatações de problemas e questões to de mudança de software, depois que os motivos foram resolvidas por profissionais da Petrobras, elas serão expostos em novembro do ano passado, quando a direto- devolvidas para as comunidades. ria decidiu pela implementação do BrOffice.org. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 18 Abril | 2010
  19. 19. reportagem | Petrobras implanta BrOffice.org em 90 mil máquinas | Por Rochele Prass e Luiz Oliveira Na fase atual, a de instalação do BrOffice.org, os aplicativos estão sendo instalados nas máquinas e os usuários comuni- Adaptação cados de que existe uma nova ferramenta, além da divulga- ção de treinamento online. Na segunda fase, o foco será a O processo de adaptação dos usuários às novas comunicação corporativa da implantação em várias mídias, ferramentas foi muito mais fácil no caso do Firefox e não estimulando o uso do produto. Por fim, a última etapa será houve necessidade de treinamento, tanto por ser mais de adequação de licenças, em que cada setor poderá avali- simples, quanto que muitos deles já usavam a ferramenta ar as suas reais necessidades e optar por manter o aplica- como navegador padrão em suas residências. Já no que tivo proprietário com custos de licenciamento associados ao se refere ao BrOffice.org, a implantação foi planejada em departamento. conjunto com um processo de adaptação, visando Para montar um treinamento a distância que alcance toda a diminuir as dificuldades. Para tanto, um projeto piloto com força de trabalho da empresa, a Petrobras contou com o gerentes foi criado, em que foram removidos o software a apoio da OSCIP BrOffice.org. “Pedimos para que fossem que já estavam acostumados, deixando apenas o mapeadas as maiores dúvidas dos usuários de BrOffice.org. Foi neste período que a equipe pôde BrOffice.org”, conta Gil Brasileiro. Olivier Hallot explica como constatar as maiores dificuldades, tais como problemas essas questões foram respondidas: “Queríamos um de formatação de arquivos, macros do Excel no Calc e treinamento que fosse muito próximo do dia a dia do algumas funcionalidades que são feitas de forma diferente funcionário. Assim, desenvolvemos a linha de ensino por no BrOffice.org. “Os casos em que o BrOffice.org não casos de uso, no qual os exemplos foram obtidos da própria podia atender sem que nós já não soubéssemos de indústria petroleira. Mostramos como utilizar funções antemão foram raríssimos”, afirma Olivier. avançadas do BrOffice.org em problemas e situações do dia Com o objetivo de a novidade ser rapidamente absorvida a dia”. pelos usuários, a implantação foi dividida em três fases. A campanha interna de migração BrOffice.org pretende ser Quem explica é o analista de Projetos de Infraestrutura de franca, mostrando também os problemas. “Não vamos es- Tecnologia da Informação e Telecomunicações da conder isso dos usuários. Pelo contrário, queremos que eles Petrobras, Gil Brasileiro, líder do projeto. comecem a usar já sabendo que um mínimo de adaptação é necessário, e que a equipe disponibilizou todo o apoio que o usuário necessitar”, diz Marcia. Entretanto, ela acredita que, a partir do momento em que os usuários começarem a gerar Marcelo Burger documentos no formato ODF, tais problemas tendem a de- saparecer. “O processo de mudança acaba sendo um pou- co doloroso, mas depois, as pessoas se acostumam”, co- menta a coordenadora. O grande estímulo para os departamentos da companhia aderirem ao programa é econômico, já que cada área tem um orçamento para licenciamento de software, que poderá ser mais baixo com a adoção do BrOffice.org. “Uma das es- tratégias de adequação de licença é que, a partir de um de- terminado momento, os novos usuários não recebam mais o software proprietário, apenas o BrOffice.org”, explica Gil, que considera ser esta a etapa mais sensível de toda a mi- gração. (da esquerda para direita) Eduardo Menezes de Almeida, João Ricardo de Oliveira Ayres, Olivier Hallot (líder Ainda assim, se houver necessidade de outra ferramenta, o do projeto pelo BrOffice.org), Ronaldo de Souza Motta, Alexandre Padilha, Lucio de gerente daquela área poderá fazer uma solicitação, justifi- Mello, Edivaldo Barbosa, Mônica Simões. (sentados, da esquerda para direita) cando o pedido e arcando com os custos associados. Os Lilian Rosseto de Carvalho, Silvio Augusto, Marcia Novaes Soares (coordenadora do gestores do projeto também pretendem buscar apoio nos projeto), Gil Brasileiro Fernandes (líder do projeto) próprios usuários, identificando pessoas que tiveram adap- tação e aceitação mais rápidas para auxiliar colegas. E o grande desafio, dizem, estará na convivência entre dois pa- drões diferentes. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 19 Abril | 2010
  20. 20. reportagem | Petrobras implanta BrOffice.org em 90 mil máquinas | Por Rochele Prass e Luiz Oliveira “"Uma recomendação é começar observando a experiên- Recado aos desenvolvedores cia dos outros, achando casos semelhantes”. Não existe uma receita única, diz Marcia, que salienta que há muitas Um obstáculo para que grandes empresas adotem histórias de migração semelhantes e que é possível tirar software livre é a forma como são disponibilizadas atuali- delas dicas valiosas para o sucesso do projeto. zações dos programas. Segundo Marcia, as comunidades Na fase preparatória do planejamento da implantação do ainda não se preocupam com as instalações em grande BrOffice.org, a equipe da Petrobras teve reuniões com escala e a cada nova versão é preciso instalar todo o pro- gestores que lideraram processos de migração para o grama novamente. “Se o objetivo é alcançar o mundo programa em outras empresas, como Metrô de São Paulo, corporativo, acho que vale a pena para as comunidades Banco do Brasil, Itaipu e Serpro. A adoção do BrOffice.org pensarem numa solução que facilite tanto a distribuição e do Firefox foram as primeiras experiências da Petrobras quanto a atualização”, opina. com software de código aberto em estações de trabalho. Gil completa que a mentalidade do software livre ainda é Em muitos servidores e em algumas estações de trabalho, muito voltada para o usuário doméstico ou autônomo. Ele a empresa já utiliza o sistema operacional Linux. também cita que as atualizações são disponibilizadas com bastante frequência, o que é ótimo em termos de qualidade. “Em relação à atualização de correção de er- No comando ros e novidades, realmente é bem melhor com os softwa- res livres”, diz. Gil cita como exemplo o verificador orto- gráfico do BrOffice.org, o Vero, que já estava atualizado Gil Brasileiro Fernandes é Líder de Projetos de Infraestru- para as novas regras de grafia do Português assim que o tura de Tecnologia da Informação e Telecomunicações da Acordo Ortográfico entrou em vigor. Porém, essa agilida- Petrobras. Formado em Engenharia de Computação e de torna a implementação nos parques computacionais Pós-graduado em Redes de Computadores pela Universi- mais dispendiosas para os administradores de rede. A su- dade Federal do Espírito Santo, tem MBA em Gerência de gestão é que sejam disponibilizados pequenos pacotes de Projetos pelo Centro Universitário Vila Velha. Atuou por 3 atualizações – os chamados patches. anos em diversos projetos de TI e Telecomunicações de grandes empresas. Em 2008, iniciou sua carreira na Pe- trobras como analista de sistemas e, em 2009, assumiu a A Petrobras recomenda gerência do projeto de implantação dos softwares Mozilla Firefox e BrOffice.org na Petrobras. Marcia Novaes Soares é Coordenadora de Projetos de In- Gil e Marcia explicam que a complexidade de processo de fraestrutura de Tecnologia da Informação e Telecomunica- mudança pelo qual a empresa está passando é porque se ções da Petrobras. Graduada em engenharia elétrica com trata de uma das maiores corporações do País e que o ênfase em telecomunicações pela Universidade do Estado setor de TI da Petrobras prima pela excelência no aten- do Rio de Janeiro com MBA em Gestão de Projetos pela dimento a seus usuários. Na opinião deles, uma empresa Fundação Getúlio Vargas. Ingressou na Petrobras em menor, ou com menos estações de trabalho, poderia fazer 2004 como analista de sistemas e comandou diversos pro- uma migração para o BrOffice.org com muito mais tranqui- jetos de melhoria operacional de infraestrutura de TIC na lidade. “Se a gente não disponibilizasse treinamento, cer- companhia. Foi designada, em maio de 2007, Coordena- tamente o projeto iria falhar”, pondera Gil. Marcia dora de Projetos de Infraestrutura de TIC e atualmente co- enfatiza:” A TI não pode prejudicar o negócio da compa- ordena projetos de otimização de custos e de implantação nhia. Tem que ajudar”. dos softwares Mozilla Firefox e BrOffice.org. Conforme observação dos gestores do projeto, na maioria dos casos de migração, a mudança é empurrada e as pessoas não passam por um momento de transição. A equipe da Petrobras já recebeu lideranças de TI de outras empresas, interessadas em aproveitar essas experiências para adotar o BrOffice.org. | Revista BrOffice.org | www.broffice.org/revista 20 Abril | 2010

×