[Éiíííãísíiiáái/ *AEQ

'r

. . M. ... ~.. m.. _-. .___v. -. . Ma.  ,_~i. _.. _ar_. ._= ...4_, ,4¡_ _

 

PREslDÊNclA oA RE...
77.51. -w

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
COMISSAO DE ETICA PUBLICA
(Decreto de 26 de maio de 1999)

PROCESSO N°:  00191.000216/...
7" a» 
PRESIDÊNCIA DA REPÚIBLICA
COMISSAO DE ETICA PUBLICA
(Decreto de 26 de maio de 1999)
2015, eis que,  como fartamente...
PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
COMISSAO DE ETICA PUBLICA
(Decreto de 26 de maio de 1999)

Ill - deslocamentos para o local de re...
PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA
(Decreto de 26 de maio de 1999)

tratarem-se de viagens a serviço,  nã...
Resultado da análise da Comissão de Ética - Uso de avião da FAB pelo ministro da Pesca
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resultado da análise da Comissão de Ética - Uso de avião da FAB pelo ministro da Pesca

343 visualizações

Publicada em

Consulta formulada pelo Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado da Pesca e Aquicultura, HELDER BARBALHO, recebida pela Comissão de Ética Pública na data de 13 de abril de 2014

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
343
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resultado da análise da Comissão de Ética - Uso de avião da FAB pelo ministro da Pesca

  1. 1. [Éiíííãísíiiáái/ *AEQ 'r . . M. ... ~.. m.. _-. .___v. -. . Ma. ,_~i. _.. _ar_. ._= ...4_, ,4¡_ _ PREslDÊNclA oA REPÚBLICA COMISSAO DE ETICA PUBLICA (Decreto de 26 de maio de 1999) Palácio do Planalto, Anexo I, Ala B, sala 102, CEP: 70.150-900 - Brasília-DF Fones: (61) 3411-2924/2952 ~ E-mail: et¡ca@presidencia. gov. br Oficio n° 315/2015 - CEP Brasília, 19 de maio de 2015. A Sua Excelência o Senhor Ministro Helder Barbalho Ministério da Pesca e Aquicultura - Gabinete SBS ~ Qd 2 ~ Lote 10 ~ Bloco J - Ed. Carlton Tower 70070-120 ~ Brasília - DF Assunto: Encaminha deliberação CEP Ref: Processo n° 00191.000216/2015-60 Senhor Ministro, Informo que a Comissão de Ética Pública, na 157” Reunião Ordinária realizada em 18.05.2015, ao analisar o processo em epígrafe, deliberou nos termos do voto do relator, que segue em anexo. Atenciosamente, / / › Américo Lourenço Masset Lac 0 559.513( 'cdiíxíâãàkl de ddiáíwêíàiica Expedido enrQgL/ OS / gm . Mu-naum.
  2. 2. 77.51. -w PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA COMISSAO DE ETICA PUBLICA (Decreto de 26 de maio de 1999) PROCESSO N°: 00191.000216/2015-60 CONSULENTE: HELDER BARBALHO CARGO: MINISTRO DE ESTADO DA PESCA E AQUICULTURA RELATOR: CONSELHEIRO MAURO DE AZEVEDO MENEZES l - RELATÓRIO 1. Trata-se de consulta formulada pelo Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado da Pesca e Aquicultura, HELDER BARBALHO, recebida pela Comissão de Ética Pública na data de 13 de abril de 2014 e posteriormente distribuída à minha relatoria. 2. Informa o consulente que, na qualidade de Ministro de Estado da Pesca e Aquicultura, desenvolve extensa atividade institucional no Brasil. Entre suas agendas recentes, incluiu-se ida ao Estado do Pará, onde estabelece residência permanente, para fins de participação em eventos, tais como encontro com pescadores artesanais na cidade de Santarém, reunião com o prefeito daquela localidade, compromisso com o governador do Estado e atividades na Cooperativa de Aquicultura e no Centro Integrado de Pesca Artesanal. 3. Sustenta que, "para evitar a exploração indevida do fato por quaisquer meios", uma vez que o Estado coincide com o seu local de residência permanente, encaminha documentação comprobatória das agendas institucionais, inclusive para fins de eventual orientação Comissão de Ética Pública relativamente à utilização de aeronaves da Força Aérea Brasileira para a promoção dos mencionados deslocamentos. 4. Entende o consulente que “a situação ora narrada não se enquadra na hipótese de vedação prevista no art. 1° do Decreto n° 8.432, de 09 de abril de IM Processo n° 00191.000216/2015-60 Página 1 de 4
  3. 3. 7" a» PRESIDÊNCIA DA REPÚIBLICA COMISSAO DE ETICA PUBLICA (Decreto de 26 de maio de 1999) 2015, eis que, como fartamente demonstrado, cuidou-se de atividade institucional desenvolvida pelo titular desta Pasta, dentro de sua esfera de competência e com observância às suas atribuições institucionais, não se tratando, pois, 'de mero deslocamento para o local de domicílio”. 5. Diante disso, requer pronunciamento desta Comissão de Ética Pública da Presidência da República a respeito das questões expostas, inclusive para eventualmente nortear o procedimento a ser adotado em futuras ações institucionais similares. 6. Esse o relatório. Passo à análise. II - ANÁLISE 7. O Decreto n° 6.029/2007, que institui o Sistema de Gestão da Ética do Poder Executivo Federal, estipulou, entre outras competências da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, a de administrar a aplicação do Código de Conduta da Alta Administração Federal, devendo dirimir dúvidas a respeito de interpretação de suas normas, deliberando sobre casos omissos (art. 4°, II, b). 8. No caso ora sob análise, trata-se de saber os limites da utilização de aeronave da Força Aérea Brasileira por autoridade detentora do cargo de Ministro de Estado. 9. A matéria é regulada pelo Decreto n° 4.244/2002, que prevê a possibilidade de autoridades, entre elas, Ministros de Estado, solicitarem transporte em aeronaves sob administração do Comando da Aeronáutica. Mencionadas solicitações podem ser realizadas nas hipóteses prescritas no art. 4°: Art. 4° As solicitações de transporte serão atendidas nas situações abaixo relacionadas, observada a seguinte ordem de pnondade: l - por motivo de segurança e emergência médica; ll - em viagens a serviço; e 'Vl/ t Processo n' 00191.000216/2015-60 Página 2 de 4
  4. 4. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA COMISSAO DE ETICA PUBLICA (Decreto de 26 de maio de 1999) Ill - deslocamentos para o local de residência permanente. 10. Ocorre, contudo, que, relativamente ao inciso lll desse dispositivo, o recente Decreto n° 8.432/2015 dispôs o que segue: Art. 1° Fica suspensa a utilização de aeronaves do Comando da Aeronáutica em deslocamento para o local de domicílio, na forma do inciso III do caput do art. 4° do Decreto no 4.244, de 22 de maio de 2002, para as autoridades de que tratam os incisos III e IV do caput do art. 1° desse Decreto. 11. Com isso, restou impossibilitado, temporariamente, o uso de aeronaves oficiais para os deslocamentos de autoridades como o consulente para o seu local de residência permanente, quando a motivação do deslocamento não se encontrar entre aquelas prescritas expressamente nos incisos l e II do art. 4° do Decreto n° 4244/2002. 12. Compulsando os autos, verifico que o consulente declara planejar viagens ao seu estado de domicílio para cumprimento de agendas diversas inerentes à função de Ministro de Estado. Com isso, desde que tais viagens efetiva e comprovadamente estejam destinadas ao exercicio de funções vinculadas à atividade de serviço, resta justificada a utilização de aeronaves oficiais, porquanto respaldada no art. 4°, ll, do decreto referido. 13. Nesse cenário, não se trata, portanto, da hipótese de suspensão prescrita no recém-editado Decreto n° 8432/2015. No entanto, caso o consulente venha a utilizar aeronaves do Comando da Aeronáutica com o propósito de deslocar-se para local de residência, sem vínculo com serviço previamente demonstrado, estará, ai sim, a transgredir a norma modificada. lll - CONCLUSÃO 14. Ante todo o exposto, opino pela regularidade da utilização de aeronave do Comando da Aeronáutica pela autoridade consulente para cumprimento das agendas anexadas ao requerimento inicial, tendo em vista 'l/ VL Processo n° 00191.000216/2015-60 Fátima 3 de 4
  5. 5. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA (Decreto de 26 de maio de 1999) tratarem-se de viagens a serviço, não abrangidas pela suspensão determinada no Decreto n° 8432/2015. 15. Relativamente a usos futuros dessas aeronaves, à luz dos marcos legislativos e regulamentares vigentes, somente poderão ser realizados em caso de justificada segurança ou emergência médica e, ainda, para realização de viagens a serviço, constantes da competência institucional do órgão a que se vincula a autoridade. Brasília, 18 de maio de 2015. 'l #gear/ w É? 'Macao Mauro de Aze_/ edo Menezes Conselheiro Processo n° 00191.000216/2015-60 Página 4 de 4

×