Informativo outubro

475 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
475
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
279
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informativo outubro

  1. 1. PPG DR– Programa de Pós -G radu ação em Des en volvi ment o Regi on al. FURB outubro, 2013 Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional ODM - MORTALIDADE INFANTIL CAI, MAS AINDA ESTÁ LONGE DAS METAS DA ONU Nesta edição: Mortalidade infantil cai, mas ainda está longe das metas da ONU 1 Avaliação CAPES para cursos de Pósgraduação 2 Estudo diz que hoje morrem quase duas vezes menos crianças que em 1990, evolução positiva, porém ainda abaixo dos Objetivos do Milênio das Nações Unidas. ONGs fazem apelo por esforço maior para erradicar problema. Para assistir no fim de 3 semana Aconteceu 3 Programação de 4 Novembro/dezembro Eventos para submissão de artigos em 2013 4 Postagens + vistas do blog Observatório do Desenvolvimento Regional. Nós Podemos SC lança 4.º Prêmio O Clipping (31) A evolução da mortalidade infantil no mundo pode ser vista de forma otimista ou pessimista. Em 1990, ainda morriam 12 milhões de crianças abaixo dos 5 anos de idade. No ano passado, segundo estimativas do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o número caiu para 6,6 milhões de pessoas. Considerando os respectivos números de nascimentos, a mortalidade infantil caiu mais de 40%. Mas o lado triste da história é que esses números ficam aquém dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas. Segundo a meta da ONU, até 2015, a mortalidade infantil deveria ser reduzida em dois terços. Por esse motivo, a organização internacional de defesa dos direitos da criança Save the Children alerta para mais esforços na luta contra a mortalidade infantil. Em relatório apresentado nesta quarta-feira (23/10), em Londres, a ONG constatou sucessos e fracassos. PARA MATÉRIA COMPLETA & FONTE CLIQUE AQUI. 26º FITUB :: Abertura :: 04/07 Quinta
  2. 2. Página 2 Informativo Observatório do Desenvolvimento Regional PósAvaliação CAPES para cursos de Pós-graduação A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) realizou em outubro passado, a avaliação de todos os cursos de pós-graduação stricto sensu autorizados a funcionar no Brasil. No total, entre mestrados profissionais, mestrados acadêmicos e doutorados foram avaliados mais de 5.700 cursos de pós-graduação. A avaliação se referiu às atividades dos anos de 2010, 2011 e 2012, tendo sido consideradas todas as informações prestadas pelos cursos neste período. Os cursos foram avaliados, em reuniões presenciais na Capes, por comissões de área, compreendendo um total de 48 áreas de avaliação, distribuídas ao longo de 4 semanas no mês de outubro. Entre professores e pesquisadores participara da avaliação 1.200 consultores vindos de todas as regiões do país. Finalizadas as avaliações pelas comissões de área, os resultados serão objeto de análise pelo Conselho TécnicoCientífico da Educação Superior (CTC-ES) em reuniões previstas para os dias 18 a 29 de novembro, que deliberarão sobre os resultados finais, devendo estes ser divulgados em 2 de dezembro. A avaliação da pós-graduação stricto sensu, criada em 1976, atualmente é o mais importante instrumento para acompanhar o Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG) e para o fomento, tanto por parte das agências brasileiras, como dos organismos internacionais. Na avaliação, os cursos recebem notas entre 1 e 7. As notas 1 e 2 descredenciam os mesmos; nota 3 significa desempenho regular, atendendo aos padrões mínimos de qualidade; notas 4 e 5 significam um desempenho entre bom e muito bom, sendo 5 a nota máxima para os cursos só de mestrado. Notas 6 e 7 indicam desempenho equivalente a padrões internacionais de excelência. A avaliação cumpre o papel de analisar detalhadamente o panorama e atividades da pós-graduação no Brasil e, assim, atestar a qualidade dos cursos. A avaliação produz estudos e indicadores para induzir políticas governamentais de apoio e crescimento da pós-graduação e estabelecer uma agenda para diminuir as assimetrias entre regiões do Brasil ou intra e inter áreas do conhecimento. Uma dessas áreas é a de Planejamento Urbano e Regional / Demografia, à qual se vincula o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, da FURB. A avaliação desta área teve lugar na semana de 7 a 11 de outubro pp., envolvendo seu coordenador, prof. Rainer Randolph (IPPUR/UFRJ), o coordenador adjunto para programas acadêmicos, prof. Ivo Marcos Theis (PPGDR/FURB), a coordenadora adjunta para mestrados profissionais, professora Maria Paula Casagrande Marimon (UDESC), e outros nove consultores [ver foto].
  3. 3. Página 3 PARA ASSISTIR NO FIM DE SEMANA: Entre dezembro de 2012 e abril de 2013 a ONU realizou 19 encontros com grupos da sociedade civil para que eles expressassem o que consideram mais importantes para o futuro. As opiniões coletadas fazem parte da Consulta Pós-2015 promovida pela ONU em todo o mundo. Este vídeo documenta as discussões dos povos indígenas e mostra o que eles pensam sobre seu futuro. O documentário foi gravado em abril de 2013 na aldeia Panambizinho, em Dourados, Mato Grosso do Sul, e foi produzido pela Associação Cultural de Realizadores Indígenas (Ascuri). Fonte: ONU Brasil Povos indígenas falam sobre seu futuro : ONU BRASIL OU YOUTUBE . ACONTECEU: Este ano, nos dias 26 e 27 de setembro, ocorreu o II Workshop Catarinense de Indicação Geográfica, além da Mostra de Produtos Tradicionais do Vale Europeu e Caminho dos Princípes e visitas a produções locais. O PPGDR esteve presente nesta edição do evento. Para este ano tivemos a participação de secretarias do Governo Estadual, produtores e representantes do Governo Federal, todos ligados ao desenvolvimento de estratégias e de valorização territorial. Imagem a direita. Entre os dias 18 e 19 de setembro ocorreu a sétima Mostra Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão, no qual o PPGDR e Observatório esteve presente com tertúlias, Defesa de Dissertação: Defesa de Dissertação: Dia 21/10/2013 Horário: 14:30 Local sala R 307-Campus 1 Tema: O SISTEMA DE JUSTIÇA E A PREVENÇÃO AOS RISCOS DE DESASTRES: A COMPATIBILIDADE ENTRE AS DECISÕES JUDICIAIS E A PRIORIDADE 4 DO MARCO DE AÇÃO DE HYOGO Mestranda: Eliana Pacheco Morastoni Dia 21/10/2013 Horário: 09:30 Local sala R 307-Campus 1 Tema: RELIGIÃO, PODER E DESENVOLVIMENTO: UMA LEITURA A PARTIR DE UM MOVIMENTO PENTECOSTAL HISTÓRICO NO ESTADO DE SANTA CATARINA/BRASIL - IEAD Mestrando: Josué de Souza
  4. 4. PROGRAMAÇÃO DE NOVEMBRO/DEZEMBRO Confira abaixo a programação prévia para o mês de novembro/dezembro: 03, 04, 05/12 — XI ENCONTRO DE HISTÓRIA ORAL DO NORDESTE: MEMÓRIA, IDENTIDADE E TERRITORIALIDADE 22/11 - SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL Horário: 14:00 Local sala R 307-Campus 1 Tema: Bacia Hidrográfica do Rio Lis (Portugal) - passado, presente e futuro Palestrante: Prof. Mario Acacio Borges de M. C. de Oliveira 03/2013 - EDITAL - Informamos que estão abertas as inscrições para seleção de bolsista para pósdoutorado. Mais informações na página: http://www.furb.br/web/2722/cursos/doutorado/desenvolvimento-regional/processo-seletivo Eventos para submissão de artigos - 2013 XI ENCONTRO DE HISTÓRIA ORAL DO NORDESTE: MEMÓRIA, IDENTIDADE TERRITORIALIDADE, que se E realizará nos dias 03, 04 e 05 de dezembro de 2013, promovido pela Associação Nacional de História Oral e pelo Programa de PósGraduação em História da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Paraíba. As inscrições para GTs (comunicação oral para pósgraduando(a) e pós-graduado) e apresentação em pôster (para graduandos(a) graduados), minicursos e participação geral no evento JÁ INICIARAM! Acesse o link abaixo e se inscreva! http://www.enchon.net/ FURB - PPGDR. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional Campus I—Bloco R—sala 308 (47) 3321 0694 obsdrfurb@gmail.com e

×