slidesuab

374 visualizações

Publicada em

--
Givaldo Jr.
educador e historiador
visite: www.historicocontador.co.cc

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

slidesuab

  1. 1. Sistemas Operacionais
  2. 2. Paradigmas de distribuição <ul><li>Modelo comercial </li></ul><ul><li>Licenciamento </li></ul><ul><li>Shareware </li></ul><ul><li>Freeware </li></ul>
  3. 3. Paradigmas de distribuição <ul><li>Modelo comercial </li></ul><ul><ul><li>Licenciamento </li></ul></ul><ul><li>Licenciamento é quando para se utilizar é EXIGIDO um pagamento de taxa. P.ex.: Windows, Ms-Office </li></ul>
  4. 4. Paradigmas de distribuição <ul><li>Modelo comercial </li></ul><ul><ul><li>Shareware </li></ul></ul><ul><li>Shareware é a possibilidade de utilizar o programa durante algum tempo. Depois de um tempo determinado, o programa tem suas funcionalidades reduzidas. P.ex.: WinZip </li></ul>
  5. 5. Paradigmas de distribuição <ul><li>Modelo comercial </li></ul><ul><ul><li>Freeware </li></ul></ul><ul><li>Freeware é quando o programa tem sua utilização cedida sem o pagamento de taxa nenhuma. P.ex.: Emule e Ares </li></ul>
  6. 6. Paradigmas de desenvolvimento <ul><li>Fechado </li></ul><ul><li>O código é feito por uma pessoa, grupo ou empresa e não pode ser modificado por ninguém que não esteja autorizado diretamente por eles. </li></ul>
  7. 7. Paradigmas de desenvolvimento <ul><li>Aberto </li></ul><ul><li>O código fonte (source) é disponibilizado para quem quiser modificá-lo, independente de autorização anterior, desde que se disponha também a distribuir o código resultante para a comunidade usuária. </li></ul>
  8. 8. Os diferentes Sistemas Operacionais <ul><li>Mac OS </li></ul><ul><ul><li>Sistema otimizado para a arquitetura Macintosh </li></ul></ul><ul><ul><li>Muito utilizado no meio publicitário e gráfico </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento fechado </li></ul></ul>
  9. 10. Os diferentes Sistemas Operacionais <ul><li>Windows </li></ul><ul><ul><li>Criado como genérico do antigo MacOs </li></ul></ul><ul><ul><li>Foca o usuário leigo </li></ul></ul><ul><ul><li>Trabalha principalmente na arquitetura IBM-PC </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento fechado </li></ul></ul>
  10. 13. Os diferentes Sistemas Operacionais <ul><li>Linux </li></ul><ul><ul><li>Criado na década de 1990 </li></ul></ul><ul><ul><li>Modular </li></ul></ul><ul><ul><li>Amplamente portável </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento Aberto </li></ul></ul>
  11. 15. Características técnicas do LINUX <ul><li>Portabilidade </li></ul><ul><li>O código do kernel do linux e seus módulos são facilmente “traduzidos” para os mais diversos equipamentos. Existem distribuições que trabalham em IBM-PC, Macintosh, Playstation (vídeogame), Celulares, Palms, geladeiras... </li></ul>
  12. 16. Caracteristicas técnicas do LINUX <ul><li>Estabilidade </li></ul><ul><li>Por ter o desenvolvimento aberto, existem muitas pessoas em diversos lugares do mundo debruçadas sobre os diversos programas existentes. Isso permite uma resposta rápida em casos da localização de falhas nos códigos dos programas e uma auditoria mais profunda sobre os códigos. </li></ul>
  13. 17. Características técnicas do LINUX <ul><li>Segurança </li></ul><ul><li>Por existir uma grande comunidade estudando o código do Linux, as falhas que permitem o acesso de hackers ao sistema são corrigidas rapidamente. Existe também o sistema de permissões e senhas que dificulta a execução de certos comandos (potencialmente danosos) por usuários não autorizados. </li></ul>
  14. 18. Características técnicas do LINUX <ul><li>Adaptabilidade </li></ul><ul><li>Como é feito em módulos, diversos tipos de usuários podem usar o Linux, adaptando-o a sua necessidade. Existe diversidade de interfaces gráficas, programas básicos e funcionalidades que permitem o usuário criar uma experiência de uso bastante particular </li></ul>
  15. 19. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Diversidade </li></ul><ul><ul><li>Existem + de 100 mil aplicações disponíveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Elas abrangem a maior parte das funcionalidades geralmente procuradas. </li></ul></ul><ul><ul><li>A probabilidade de existir 1 ou mais aplicações livres que sirvam as suas necessidades é muito elevada. </li></ul></ul>
  16. 20. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><ul><li>Muitas das aplicações livres são multi-plataforma o que lhe confere ainda mais liberdade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Em geral, são usados formatos abertos e padrões internacionais. Assim, os seus dados poderão ser partilhados facilmente entre alunos e professores, estando garantido o pleno acesso à informação de uma forma socialmente justa; </li></ul></ul>
  17. 21. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><ul><li>Projetos como é o caso do Mozilla Firefox (navegador web) ou Apache (servidor web) também têm como preocupação o cumprimento de normas internacionais para que a sua experiência online corra da melhor forma. </li></ul></ul>
  18. 22. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Pedagogicas: </li></ul><ul><ul><li>Os alunos poderão estudar os programas que utilizam. Aqueles com competências técnicas para tal podem implementar as funcionalidades que desejarem nos programas e se assim o desejarem, partilhá-las com todo o mundo; </li></ul></ul><ul><ul><li>O trabalho em equipe, muito habitual em projetos de software livre, pode também ser visto como um grande promotor pedagógico. </li></ul></ul>
  19. 23. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Comunidade </li></ul><ul><ul><li>Poderá relatar erros, solicitar funcionalidades, traduções, etc. aos mentores do projecto que produzem determinado software. Em geral, estão sempre prontos a colaborar </li></ul></ul>
  20. 24. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Legais </li></ul><ul><ul><li>Reduzir os riscos de eventuais ilegalidades no parque informático da instituição de ensino. </li></ul></ul><ul><ul><li>Copiar e redistribuir software entre alunos, professores e colegas de forma totalmente legal; </li></ul></ul>
  21. 25. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Custo </li></ul><ul><ul><li>Poupar dinheiro na aquisição e licenciamento de software proprietário; </li></ul></ul><ul><ul><li>Poupar dinheiro aos alunos da sua instituição de ensino, que poderão levar o software para casa e instalá-lo nos seus PCs; </li></ul></ul><ul><ul><li>As atualizações de software livre são gratuitas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ao poupar dinheiro poderá investi-lo em hardware ou em formação de alunos e professores. </li></ul></ul>
  22. 26. Porquê usar software livre na educação (segundo www.ensinolivre.pt) <ul><li>Longevidade : </li></ul><ul><ul><li>Raramente se torna obsoleto. Isto garante-lhe uma experiência mais prolongada com o software e com os seus dados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Dada a sua independência de fornecedores e as atualizações gratuitas ao software o período de vida do software que utiliza é também prolongado. </li></ul></ul>
  23. 27. Mitos e verdades sobre Linux <ul><li>Se é gratuito, não pode ser bom. </li></ul><ul><li>Não há bons aplicativos para Linux. </li></ul><ul><li>Não existe suporte para o Linux. </li></ul><ul><li>Linux é repleto de bugs. </li></ul><ul><li>Linux é difícil. </li></ul><ul><li>Não existe treinamento para Linux. </li></ul><ul><li>O Linux não é estável nem confiável. </li></ul><ul><li>Grandes empresas não usam Linux. </li></ul>
  24. 28. Dúvidas, sugestões etc <ul><li>Entre em contato: </li></ul><ul><li>www.pinguimonboard.co.cc </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

×