A tecnoutopia do software livre:
uma história do projeto técnico e
político do GNU
Aracele Torres
@araceletorres
Parte 1: Tudo assistido por máquinas
de adorável graça
1. Máquinas de não tão adorável graça: a invenção dos primeiros
com...
Capa do primeiro informativo da People's
Computer Company em 1972.
Capa do Computer Lib/Dream
Machine de 1974
Finite State Fantasies de 1976
Parte 2: A Filosofia GNU
1. O nascimento da indústria do software. (Como o software
passou de um serviço a um produto)
2. ...
Parte 2: A Filosofia GNU
4. A negação e a afirmação da propriedade intelectual. (Como a
GPL é uma afirmação legal do copyr...
Charge publicada em 1969 sobre o golpe que a
supremacia da IBM havia sofrido
Parte 3: O projeto social do GNU e o
software livre como utopia
1. A chegada do Linux e a bifurcação do movimento. (Como a...
Capa da revista Forbes de agosto de 1998: ―
Paz, amor e software.
Conclusão
❖ O software livre não é pela esquerda e nem pela
direita.
❖ Na América Latina a filosofia do grupo free
predomi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra fisl paulo freire

1.037 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.037
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
601
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra fisl paulo freire

  1. 1. A tecnoutopia do software livre: uma história do projeto técnico e político do GNU Aracele Torres @araceletorres
  2. 2. Parte 1: Tudo assistido por máquinas de adorável graça 1. Máquinas de não tão adorável graça: a invenção dos primeiros computadores. (A relação entre os computadores e a guerra) 2. A invenção de uma cultura hacker. (Como se deu a construção da ideia de hacker que temos hoje) 3. Máquinas de adorável graça: os computadores para o povo. (Como alguns grupos sociais tentaram mudar o significado cultural da informática) 4. As máquinas pessoais: do hobismo à indústria. (Como as primeiras máquinas foram criadas)
  3. 3. Capa do primeiro informativo da People's Computer Company em 1972.
  4. 4. Capa do Computer Lib/Dream Machine de 1974
  5. 5. Finite State Fantasies de 1976
  6. 6. Parte 2: A Filosofia GNU 1. O nascimento da indústria do software. (Como o software passou de um serviço a um produto) 2. A gênese do Projeto GNU. (Como o Projeto GNU nasceu) 3. A cultura do copyleft. (Como o copyleft se tornou uma cultura que está sendo adotada por outras áreas)
  7. 7. Parte 2: A Filosofia GNU 4. A negação e a afirmação da propriedade intelectual. (Como a GPL é uma afirmação legal do copyright mas uma negação moral deste) 5. O compartilhamento como uma demanda social. (O compartilhamento como uma necessidade social potencializada pelas tecs digitais) 6. O perfil político-ideológico de Richard Stallman. (Mostro os posicionamentos políticos de Stallman)
  8. 8. Charge publicada em 1969 sobre o golpe que a supremacia da IBM havia sofrido
  9. 9. Parte 3: O projeto social do GNU e o software livre como utopia 1. A chegada do Linux e a bifurcação do movimento. (Como a chegada do Linux divide o movimento em free e open) 2. Software ideológico versus software não ideológico. (Mostro as disputas de poder entre os dois grupos) 3. O software livre e a retórica neoliberal. (Mostro como o discurso da defesa da liberdade permite que o SL seja apropriado também pela direita) 4. O software livre como utopia. (Mostro como o GNU não é apenas um projeto sobre tecnologia mas propõe um novo modelo de sociedade)
  10. 10. Capa da revista Forbes de agosto de 1998: ― Paz, amor e software.
  11. 11. Conclusão ❖ O software livre não é pela esquerda e nem pela direita. ❖ Na América Latina a filosofia do grupo free predominou, ao contrário do que ocorre na Europa e EUA.

×