CONHEÇA A MELHOR SOLUÇÃO PARA A ROTINA DE LIMPEZA NA PRODUÇÃO LEITEIRA                                                    ...
Nome da seção Gr                                                     nonononono nonono nononononono                       ...
Gr Editorial                                                                                                              ...
Gr Sumário                                                                                                                ...
Gr Giro notas                                                 360º De notÍcias Do aGroneGócio                             ...
Gr Especial cafeicultura                                                 HERINGER REúNE PRODUTORES E REPRESENTANTES       ...
Gr                                                                                                      Nome da seção Gr  ...
Capa Gr                                                 p r i n c i p a i s               A região Centro-Oeste do        ...
Capa Gr                                                                                                                   ...
Capa Gr                                                                                                                   ...
Nome da seção Gr                                                                                                          ...
Gr Pecuária                                                                                                               ...
Gr Coopemar – Especial Cinquentenário                                                                                     ...
Revista Giro Rural 3ª Edição
Revista Giro Rural 3ª Edição
Revista Giro Rural 3ª Edição
Revista Giro Rural 3ª Edição
Revista Giro Rural 3ª Edição
Revista Giro Rural 3ª Edição
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista Giro Rural 3ª Edição

913 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
913
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Giro Rural 3ª Edição

  1. 1. CONHEÇA A MELHOR SOLUÇÃO PARA A ROTINA DE LIMPEZA NA PRODUÇÃO LEITEIRA CONFIRA NA PÁGINA 34  p a u l i s t aGiroRURAL  InsemInação artIfIcIal Um caminho viável para a rentabilidade PÁGINA 18 PolÍtIca Ministro da agricultura Mendes Ribeiro Filho defende mais recursos para o seguro agrícola e a garantia de preço mínimo  PÁGINA 28 o e s t e noVo ProDUto Heringer lança o FH Café Foliar, produto para a completa nutrição das lavouras  PÁGINA 24 c e n t r oANO 1 · N O 3 ·SetembrO/OutubrO 2011 R$ 6,90 raças leiteiras atUalmente, com a ValorIzação Do leIte, o número De ProDUtores Vem crescenDo em rItmo aceleraDo. a reVIsta GIro rUral selecIonoU três raças leIteIras Dentre as maIs fortes no PaÍs, GIr, holanDês e GIrolanDo, e conVersoU com renomaDos ProDUtores Da reGIão.  PÁGINA 14
  2. 2. Nome da seção Gr nonononono nonono nononononono nonononononono nonono nononono Band Rural anÚncio anÚncio (1) pÁG i na (1) pÁG i naGiro rural Giro rural 2 abril · 2011 abril · 2011 16
  3. 3. Gr Editorial SEjA BEM-VINDO NOVAMENTE A terceira edição acaba de sair do forno e mais uma vez nos empenha- mos com veemência em atingir nossos maiores objetivos, ser uma impor- tante ferramenta de comunicação e levar a vocês, leitores do Centro-Oeste Paulista, informações sérias e confiáveis. Desejamos que, dessa forma, estejam por dentro dos principais acontecimentos nacionais e regionais do mercado agropecuário. Para esta edição, conversamos com produtores das principais raças de leite bovino, que revelaram as especificidades de cada uma delas, assim como os cuidados necessários com a criação para a retirada de um leite nossos parceiros nesta edição de alta qualidade. UM DOS MAIORES E MAIS MODERNOS PARQUES O engenheiro agrônomo e especialista em genética, Eduardo Sornas GRÁFICOS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Martinelli, relatou cinco importantes passos que devem ser levados em consideração na hora de optar pela inseminação artificial, para se alcançar Ao equacionar qualidade, originalidade, a rentabilidade desejada. profissionalismo, orçamentos justos, credibilidade e alta tecnologia, a IMPRESS GRÁFICA E EDITORA conceitua sua excelência em prestação de serviços gráficos nos Aos cafeicultores, trazemos a informação de um novo fertilizante, da segmentos editoriais e promocionais. Heringer, que promete solucionar muitos problemas de deficiência de nutrientes encontrados no solo da região. Na seção “Gente da Terra”, a emocionante história de Fabrício Braz deIMPRESSÃO COM PERSONALIDADE POSSUI MARCA REGISTRADA. A NOSSA ! Qualidade e agilidade em consultoria ambiental Oliveira, que há 15 anos arrisca a própria vida para salvar peões da fúria dos touros em rodeios. Av. Rio Branco, 1132 – Sala 132 | Ed. Rio Negro – Marília-SP - Cep. 17.502-000 | Telefone: (14) 3221-7479 Fax: (14) 3316-9159 LAMINAÇÃO BOPP - PLASTIFICAÇÃO - RELEVO - VERNIZ ULTRAVIOLETA - HOT-STAMPING MATERIAIS INSTITUCIONAIS A Evolução Ambiental FACAS ESPECIAIS - COSTURA DE MIOLO DE LIVROS - PRODUÇÃO DE ARAME EM ESPIRAL presta serviços de ALGUNS DE NOSSOS SERVIÇOS: engenharia e consultoria ambiental com foco em COLOCAÇÃO DOS ESPIRAIS COLOCAÇÃO DE ANELtecnologias e - soluções DUPLO (WIRE-O) FURAÇÃO que proporcionem o Consultoria Ambiental; Estudo de Viabilidade ambiental e locacional;MATERIAIS PROMOCIONAIS / PDV Esses e muitos outros assuntos serão abordados com o intuito de levar desenvolvimento de atividades econômicas Averbação de Reserva Legal; GRAMPEADEIRA AUTOMÁTICA PARA REVISTAS E CATÁLOGOS - LOMBADA QUADRADA balizadas pela sustentabilidade ambiental. Georeferenciamento; (HOTMELT) - ALCEADEIRA PARA MIOLO DE LIVROS - DOBRADEIRA COM POSSIBILIDADES cliente, a sociedade, o Comprometidos com o DE Licenciamentos ambientais; MATERIAIS EDITORIAIS Poder Público, o respeito ao meio ambiente Relatório de Responsabilidade Sócio-Ambiental; MÚLTIPLAS DOBRAS - CORTE E VINCO - PRENSADORA DE MIOLO DE equilibrado e o profissionalismo, Gerenciamento ambiental na fase de implantação ecologicamente LIVROS. de empreendimentos, etc... estamos aptos a apoiar nossos clientes a a você matérias interessantes, agradáveis e indispensáveis, para mantê-lo desenvolver suas atividades de forma sustentável, Para maiores informações consulte-nos proporcionando ganhos econômicos, sociais e através de nosso telefone ou nossa página na Internet. ambientais. (18) 3908-3444 - (18) 3908-8134 ambientalevolucao@gmail.com www.ambientalevolucao.com.br Gráficas tercerizem conosco. Rua Vicente Mele, 141Orçamento sem compromisso pelo e-mail: orcamento@graficaimpress.com.br CEP 19064-200 Pres. Prudente - SP WWW.GRAFICAIMPRESS.COM.BR sempre bem informado. Boa leitura! s et em br o/ou t ubr o · 2 0 1 1 A sua colaboração terá um imenso valor para que consigamos melhorar sempre, portanto colabore conosco enviando sugestões, críticas e elogios para o e-mail revistagirorural@gmail.com. 4 Giro Rural
  4. 4. Gr Sumário 14 CAPA A revista Giro Rural selecionou as três principais raças leiteiras do país, gir, holandês e girolando, e conversou com renomados produtores da região. 8 Giro notas 26 Gente da terra 360º de notícias do agronegócio Fabrício Braz de Oliveira, 10 salva-vidas de rodeios Especial cafeicultura Heringer lança o FH Café Foliar 28 Política 16 Holandês Ministro da agricultura Mendes Ribeiro Filho Produtividade pode compensar os cuidados 29 Meio ambiente Licenciamento Florestal 18 Gir leiteiro Alta produtividade a baixo custo 30 Evento 20 Girolando Abertura Examar 2011 Produtividade aliada a rusticidade 32 Citricultura 22 Inseminação atrtificial Embrapa disponibiliza duas novas variedades de frutas Especialista em genética Eduardo Sornas Martinelli 34 Qualimilk 24 Coopemar Especial Cinquentenário Conheça a melhor solução para a rotina 11º Concurso “Café com Qualidade” de limpeza na produção leiteira Editor: Luiz Felippe Nogueira | Diretora Administrativa: Laura Whiteman | Diretora de Jornalismo: Cristiane Mattar – MTB62481/SP Diretor de Arte: Gustavo Prado Ramos | Arte Finalista: Lisandro de Carvalho | Design grafico: Mauricio W. Santos | Foto capa: Shuttersthock Revisão: Lívia Figueiredo de Carvalho | Representação Comercial: Amaury Girardi | Impressão: Gráfica Impress | Tiragem: 3 mil Circulação Regional: Centro Oeste Paulista | Distribuição dirigida: postada pelos correios aos produtores rurais do Centro Oeste Paulistas et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 Pontos de distribuição: a disposição nas empresas anunciantes | A venda nas principais bancas de revistas da região centro oeste paulista. Leia em nosso blog: www.revistagirorural.blogspot.com Solicite reimpressões editoriais das melhores reportagens da Giro Rural – C.O.P. com a capa da edição. “Os artigos assinados não revistagirorural@gmail.com emitem, necessariamente, a opinião da Giro Rural – C.O.P. Publicação Mensal. Todos anúncios, imagens e artigos publicados e assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores.” (14) 3221-0342 AG RON EGÓCIO, I N FOR MAÇÕE S E OP ORTU N I DADE S. AN U NCI E E BON S N EGÓCIOS! 6 Giro Rural
  5. 5. Gr Giro notas 360º De notÍcias Do aGroneGócio café soja citros Café: cotação do arábica Soja: Brasil supera Argentina em Citros: mercado in natura de laranja-pera impulsiona investimentos no Brasil fornecimento de óleo de soja para a China segue lento Apesar de os preços do dos grãos na próxima safra O Brasil superou a Ar- vindos da China, que, em O ritmo de venda de laranja-pe- com indústrias, baseando-se no va- café arábica terem se afas- (2012/13) — ciclo bianual gentina como maior forne- troca, reduziu as importa- ra segue lento no mercado paulista lor mínimo da LEC (Linha Especial tado das máximas atingidas de elevada produção — e cedor de óleo de soja para ções de óleo. Com isso, o in natura. Segundo pesquisadores de Crédito) mais uma participação no início de maio deste ano para minimizar os efeitos a China nos primeiros sete Brasil ganhou mercado. do Cepea, o grande volume de fruta do preço internacional do suco a (acima de R$ 550,00/sc das geadas ocorridas em meses deste ano. Os dados Foram exportadas mais em ponto de colheita e o risco de ser definida no final da safra. No de 60 kg), agentes ainda julho e agosto. foram divulgados no fim do de 209 mil toneladas do queda devido à estiagem fizeram mercado de mesa, a média da consideram os atuais pa- No Sul de Minas Ge- mês de agosto, pela alfân- produto, um aumento de com que alguns produtores optas- semana passada da laranja-pera tamares elevados. Assim, a rais, por exemplo, colabo- dega chinesa. 14% na comparação com o sem por entregar parte da safra da foi de R$ 10,07/cx de 40,8 kg na maioria dos produtores tem radores do Cepea comen- O comércio de óleo mesmo período de 2010. De pera ao processamento industrial, árvore, queda de 3,5% em relação investido nas lavouras, con- tam que os investimentos de soja entre chineses e janeiro a junho deste ano, o em vez de aguardar uma melhora à do período anterior. forme informações do Ce- são focados na renovação argentinos foi prejudicado país asiático importou 58% de preços no mercado doméstico. Fonte: Cepea pea. Os investimentos são das lavouras e na aquisição por uma disputa comercial. a mais do que os primeiros Mesmo com produtores insatis- importantes para garantir de maquinários e insumos. A Argentina adotou me- sete meses do ano passado. feitos com os atuais patamares de quantidade e qualidade Fonte: Cepea didas contra os produtos Fonte: Canal Rural preços, estes têm fechado contratos Natural de Porto Feliz (SP), era Não só Ourinhos e região per- Agronegócio perde Fernando Luiz Quagliato o segundo filho entre os sete de dem esse respeitável homem de Orlando Quagliato, que fundou essa bem, mas o mundo da agropecu- Faleceu, em 9 de agosto, prestes a completar 84 anos, empresa em 1951. ária. Fernando foi um dos grandes Fernando Luiz Quagliato. Seu Fernando, como era popular- produtores de açúcar e álcool do mente conhecido, também presidiu país, além de criador de gado e um Fernando Luiz Quagliato foi um dos fundadores da uma das maiores feiras agropecu- apaixonado por mulas. Os negócios árias do país, a Feira Agropecuária rurais do empresário também se Copersucar, hoje a maior empresa de comercializaçãos et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 e Industrial de Ourinhos, por quase estendiam aos estados de Goiás, de açúcar e etanol do país. Atualmente, era diretor- 45 anos. Também colaborou para a São Paulo, Paraná e Pará. Giro rural criação da Expopardo, de Santa Cruz Completaria 84 anos este mês, presidente da Usina São Luiz, de Ourinhos. do Rio Pardo, no início dos anos 1990. no dia 28 de setembro. 8 Giro Rural abril · 2011 16
  6. 6. Gr Especial cafeicultura HERINGER REúNE PRODUTORES E REPRESENTANTES PARA O LANÇAMENTO DO FH CAFé FOLIAR O produto que faltava para a completa nutrição das lavouras da região O lançamento do FH Café técnico da Heringer, levantou pontos bolim, titular da Universidade Federal Foliar, o mais novo fer- importantes sobre a utilização de pro- de Viçosa. Durante sua apresentação, tilizante da Heringer, dutos especiais dos quais participou o professor deu uma verdadeira aula proporcionou aos re- do desenvolvimento, explicando seus sobre as principais doenças e pro- presentantes da empresa e aos cafei- detalhes e esclarecendo as dúvidas blemas que acontecem nas lavouras cultores de Marília e região um evento dos representantes e produtores pre- de café e explicou os equívocos mais esclarecedor não só sobre o produto sentes. Em sua palestra, deixou trans- frequentes realizados pelos produ- em si, mas sobre a eficiência e aplicabi- parecer a seriedade e dedicação da tores no manejo de alguns insumos. lidade de outros produtos da empresa empresa em desenvolver produtos que Retomou aspectos básicos sobre as indispensáveis ao produtor que espera efetivamente solucionem problemas. diversas maneiras de se aperfeiçoar o colher bons resultados em sua lavoura. O evento decorreu nos dias 10 e 11 “Seguimos ao menos três premissas básicas para o desenvolvimento de cultivo, tais como o fato de não adiantar controlar as doenças de uma lavoura ORGULHO DE SER BRASILEIRA de agosto. No primeiro dia, a empresa um novo produto: é agronomicamente mal nutrida; lembrou que alguns pro- recebeu os convidados no auditório do eficiente? É possível industrializá-lo? dutores acreditam que o agroquímico hotel Quality Sun Valley, para a exposição Possui sustentabilidade?” Só a partir é feito também para nutrir as plantas de palestras. A primeira delas foi aplica- da obtenção afirmações positivas em e que esse é um erro enorme, já que da pelo diretor comercial da Heringer, cada uma delas é que iniciam o desen- este age apenas sobre a doença, e Alfredo Fardin, o qual falou sobre o mer- volvimento. Isso mostra que a empresa não sobre o desequilíbrio nutricional cado mundial e brasileiro de fertilizantes, está preocupada em oferecer bons da planta. Afirmou ainda que, se o Parceria de sucesso!s et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 em que explicou como é o dinamismo produtos ao mercado. “Não somos uma produtor tem o conhecimento das desse setor e como a empresa se empresa de adubo. Somos uma em- causas das doenças, muitas vezes ele encaixa nesse mercado tão complexo. presa de nutrição vegetal”. — Conclui. não precisa investir tanto em agroquí- Logo em seguida, o engenheiro A terceira palestra foi ministrada micos. Em muitos casos, basta apenas agrônomo Ulisses Maestri, gerente pelo Professor Doutor Laércio Zam- manter seu cafezal bem nutrido. 10 Giro Rural
  7. 7. Gr Nome da seção Gr nonononono nonono nononononono nonononononono nonono nononono No segundo dia, encerradas as palestras, representantes e produtores foram levados até a fazenda do produtor Florindo Marconato, para a demonstração prática da aplicação do FH Café Foliar. Os resultados animaram quem esteve presente. A reunião e demonstração foram esclarece- anÚncio doras na opinião tanto dos representantes quan- to dos produtores. Para o engenheiro agrônomo (1) pÁG i na da Coopemar, Neto, o produto dissolveu muito bem no tanque de pulverização e contém todos os nutrientes que o café necessita. “O evento foi muito importante para levar conhecimento e demonstrar o novo produto, que pelo que estamos vendo é de alta qualidade. Eventos assim são muito importantes para a agricultura e, principalmente, para os produtores. Conhecer bons produtos, de fácil aplicação e manejo, é muito importante”. — Conclui. O produtor de café José Gonzáles, da ci- dade de Marília, ficou muito satisfeito com o que acompanhou durante a demonstração. “O produto funciona muito bem. Acredito que será uma solução para os cafezais da região, que apresentam deficiência em muitos nutrientes”. — Comenta. Durante a demonstração prática da aplicação do Milton Fernandes Lopes, representante da FH Café Foliar, Heringer há 25 anos, comenta que participar foi possível observar desses eventos é sempre muito bom e agrega a cobertura uniforme e a grande aderência relevantes conhecimentos. “É muito importan- do produto nas folhas te que os representantes participem dessas do café, fatores reuniões, para levar informação correta aos Giro rural determinantes para garantir uma adubação clientes e conseguir auxiliá-los da melhor forma eficiente. possível”— finaliza.12 Giro Rural abril · 2011 16
  8. 8. Capa Gr p r i n c i p a i s A região Centro-Oeste do RAÇAS LEITEIRAS estado de São Paulo já foi uma grande bacia leiteira nacional. Atualmente, com a valorização do produto, o número de produtores vem crescendo em ritmo Principais características, acelerado e o que todos vantagens e desvantagens esperam é que a região de raças amplamente retome sua posição de disseminadas para a grande produtora frente produção de leite no país ao setor. Em razão do significativo crescimento da atividade, a revista Giro Rural sele- cionou três raças leiteiras dentre as mais fortes no país, gir, holandês e giro- lando, e conversou com renomados produtores, conhecidos no estado e nacionalmente, para trazer aos leitores infor- mações relevantes sobre cada uma, os benefícios e as dificuldades encontra-s et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 s et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 das por quem lida diaria- mente com esses animais. 14 Giro Rural Giro Rural 15
  9. 9. Capa Gr raças leiteiras Criador exemplar, para Oswaldo o cuidado com a saúde de suas vacas tem importância inestimável. “Nossos animais passam por exames de tuberculose e brucelose a cada seis meses. Minha propriedade é isenta das duas doenças porque as fêmeas são vacinadas entre três e seis meses.” vaca se deitar.” Ademais, ele comenta tem importância inestimável. “Nos- que é preciso a realização da higieni- sos animais passam por exames de zação das máquinas, pois vários itens tuberculose e brucelose a cada seis são analisados quase diariamente meses. Minha propriedade é isenta pelo laticínio. das duas doenças porque as fêmeas Holandês, mundialmente O leiteiro retira diariamente do são vacinadas entre três e seis meses.” conhecida como a maior tanque uma quantidade de leite, que A criação da raça não é uma produtora de leite, aqui no é enviada à clínica do leite onde são atividade barata. São necessários Brasil necessita de cuidados avaliados alguns aspectos, como investimentos com veterinários e tra- especias, principalmente proteína, CCS (contagem de células tamentos preventivos e homeopáticos com relação à temperatura. somáticas), crioscopia — avaliação da para mastites, carrapatos e demais temperatura em que o gelo congela, doenças, além de uma alimentação pois se houver adição de água ao leite balanceada, fundamental para uma HOLANDêS compensar os cuiDaDos seu ponto de congelamento (que será boa produção. “Preparamos a ração de no máximo –0,512 ºC) tenderá a se aqui na propriedade, plantamos sorgo, aproximar ao da água (0 ºC). Portanto, colhemos e ensilamos. Ou seja, é um essa prova é utilizada para se detectar processo de fabricação de alimento fraude por adição de água ao leite. que exige um custo operacional, pois proDutiviDaDe poDe Criador exemplar, para Oswaldo o cuidado com a saúde de suas vacas precisamos de tratores e funcionários” — conclui. Oswaldo Scacabarozzi, proprietário da Fazenda Palmeiras I ndiscutivelmente, a mais conhe- Produtor há cerca de trinta anos, Oswaldo é o maior produtor da cida e popular raça leiteira do Oswaldo Rodrigues Scacabarozzi co- região de Marília, retirando cerca de mundo é a holandês, além de menta que, além dos recursos citados, 1275 litros por dia, com sessenta e três ser a campeã em produtividade. utiliza sombrites para amenizar o ca- animais em lactação. Toda a produção Por ser de origem de regiões com lor. “A holandesa é uma vaca delicada, de sua propriedade é destinada ao clima temperado, necessita de alguns não rústica, por isso alguns cuidados laticínio Hércules. Para a retirada do cuidados especiais quando criada em são fundamentais.” leite, exige que todos os cuidados de países tropicais, tais como aclimatação, Para se conseguir uma boa produ- higiene sejam tomados, o que torna utilização de ventiladores e outros ção de leite é preciso que medidas de o seu leite seguro e bem cotado. “Os fatores que minimizem a sensação de controle de vacinação regular e cuidados animais tomam um banho na sala de calor. Além disso, é uma raça extre- de prevenção da saúde do animal sejam espera, posteriormente entram na mamente delicada, sujeita a doenças adotados. Quando tais fatores são colo- sala de ordenha e o úbere é lavado e ocasionadas devido à infestação por cados em prática pelos criadores, eles enxugado com papel toalha, depois é carrapatos. Apesar dos demasiados não se arrependem de optar pela raça aplicado um produto a base de iodo, cuidados, a raça possui outra vanta- holandesa, que, apesar de exigir dema- seca-se e só posteriormente é colo-s et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 s et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 gem além da elevada produtividade: o siada atenção, ainda não foi superada no cada a mangueira para a retirada do tempo médio para se tornar produtiva que diz respeito à produtividade, já que leite. Quando o processo é finalizado, é de cerca de trinta meses, enquanto a não existe uma espécie bovina que seja passamos outro produto no úbere, que gir leiteiro demora aproximadamente mais eficiente do que a vaca holandesa higieniza e tampa o esfíncter, para que quarenta meses. no que se refere à produção leiteira. nenhuma bactéria penetre quando a16 Giro Rural Giro Rural 17
  10. 10. Capa Gr raças leiteiras A produção leiteira da raça é con- trolada oficialmente com genealogias registradas na ABCZ – Associação Brasileira dos Criadores Zebu. A produção do gir leiteiro é aferida regularmente, permitindo diferenciar os animais pelo desempenho, não por indicativos subjetivos do que poderá vir a produzir. O que determina o valor de um animal, de maneira a prever sua capacidade de melhorar o rebanho, é o conhecimento do nível de produção de sua linhagem, como bisavós, avós, pais, irmãos e filhos. Dalila ressalta a importância da Dalila Galdeano, da Essência Agropecuária, é criadora de Gir Leiteiro e diretora jurídica da Associação Paulista dos Criadores de Gir Leiteiro (APCGIL). raça para a produção de leite. “Não há como se falar em leite sem falar- Gir Leiteiro a Pasto (PGLP da APCGIL/ Toda paixão fica evidente quando, mos em gir leiteiro. Além de ser uma FMVZ-USP). Trata-se de um projeto ao entrar no pasto, ela os chama pelo raça comprovadamente leiteira, é a pioneiro, sem precedentes, que visa nome e lhes oferece cafuné. Eles a ferramenta para se criar girolando.” comprovar cientificamente o que os retribuem com lambidas e olhar dócil. Ela se orgulha de, enquanto diretora criadores constatam no dia a dia, a ex- Mansidão é, inclusive, uma das caracte- GIR LEITEIRO da APCGIL, promover conhecimento celente produtividade desses animais rísticas mais marcantes da raça. Diferen- entre os associados, mediante cursos e criados a pasto. “Assinaremos o con- temente das demais, quando se adentra palestras ministrados por diversos pro- vênio e a prova se iniciará no ano de em um pasto repleto de gir elas vêm ao fissionais, e, dessa forma, fomentar a 2012, estendendo-se por um ano. Os seu encontro, em vez de procurarem se raça. “A gir leiteiro é uma raça de muito resultados estarão à disposição da im- afastar o máximo que puderem, como valor. Trata-se de uma vaca rústica, de prensa na Feleite 2013 (Feira Interna- é comum acontecer em pastos com ou- alta proDutiviDaDe a baixo custo alta lactação e com baixo custo. Seu cional da Cadeia Produtiva do Leite).” tras raças. Provavelmente por isso, essa manejo é simples e ela não tem pro- A forma carinhosa como Dalila é a vaca sagrada da Índia e conhecida blemas de doença de manejo. É uma trata seus animais, seu zelo e preo- como vaca de quintal das casas desse vaca que não traz preocupação; não cupação com cada um, é algo que país, pois é completamente dócil. A raça gir teve origem na sustentável e encontra-se em franca sendo comum animais com dez crias apresenta problema de casco nem de realmente chama a atenção e deixa Em termos econômicos, trata-se Índia e foi trazida inicial- expansão. Além dessas vantagens, a em plena atividade produtiva. carrapato. É uma bênção! A vaca gir é transparecer a paixão que ela nutre de investimento certo e de retorno mente para o Brasil por gir apresenta menores incidências A diretora jurídica da Associação realmente uma vaca sagrada”, afirma. por eles. A recompensa é um plantel garantido, haja vista que é a raça que volta de 1910. Sua entrada de doenças do que raças de clima Paulista dos Criadores de Gir Leiteiro A fim de disseminar as qualidades de muita qualidade, balizados pelos mais cresceu nos últimos anos, sendo em maior escala no país ocorreu na dé- temperado e menores infestações de (APCGIL), Dalila Galdeano Lopes, da raça pelo país, a APCGIL, em par- inúmeros troféus ganhos em pistas e número recorde nas exposições na- cada de 1960. Por se tratar de uma raça ecto e endoparasitas, o que acaba é também uma criadora de renome ceria com a USP realizará a Prova de , torneiros leiteiros. cionais e a que mais exportou sêmen. rústica, a gir é uma excelente opção de determinando um menor uso de car- e explica que esses animais foram criação para países tropicais, tanto am- rapaticidas, vermífugos e antibióticos, aprimorados para uma maior pro- biental quanto economicamente. Ela proporcionando um leite livre de resí- dução de leite. Em sua propriedade, não necessita de cuidados especiais, duos — portanto, mais saudável. Essência Agropecuária, todos os adaptando-se bem ao clima e a uma Dócil, resistente e com uma boa animais são selecionados e ela busca, alimentação com níveis de suplemen- média de produtividade, a gir leiteiro por meio de um processo contínuo de tação mínima, com possibilidade de tem sido amplamente utilizada para o aperfeiçoamento, linhagens capazes ser mantida apenas com manejo em cruzamento com raças europeias, a de produzir o ápice de quantidades et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 pastagens melhoradas. Portanto, não é fim de transmitir aos seus descenden- e qualidade de leite, para oferecer preciso que áreas de vegetação nativa tes traços importantes para se otimizar ao mercado as melhores matrizes sejam desmatadas para a plantação de a produção leiteira. Além disso, a vida leiteiras. Com muitas vacas campeãs, Giro rural alimentos complementares à sua dieta. útil de uma vaca gir é significativa- investe pesado para atingir excelên- Ou seja, é uma raça ecologicamente mente superior à de vacas europeias, cia em sua criação.18 Giro Rural abril · 2011 16
  11. 11. Nome da seção Gr COMECE O SEU DIA COM UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL! nonononono nonono nononononono nonononononono nonono nononono GIROLANDO proDutiviDaDe aliaDa a rusticiDaDe C om a intenção de obter Com a raça ele pretende atingir cerca uma raça amplamente de vinte litros de leite por animal. Ele produtiva e resistente ainda revela que, há cerca de dois à vida nos trópicos, di- anos, a família resolveu industrializar o versos produtores buscaram, intensa- próprio leite, pois o envio para laticínios mente, por volta da década de 1940, não era rentável. A partir daí, investiram cruzar animais que pudessem ofere- em animais da raça, em maquinário e cer o que procuravam. Dessa forma, na preparação dos funcionários. “Como passaram a cruzar o que há de melhor possuíamos um leite de qualidade, o em produção leiteira, o holandês, ao leite tipo A, resolvemos parar de enviar gado rústico, resistente, preparado para cooperativas e passamos a desen- para enfrentar o calor e as pragas dos volver todo o processo. Produzimos o José Luiz Tavares Sebastião é proprietário países tropicais, o gir. Como resultado, leite, embalamos e vendemos. O leite do Leite Tocha e da Fazenda Bom Gosto constituíram o girolando, com 5/8 de chega ao consumidor em menos de 24 da Agricultura. “Gosto de saber que sangue holandês e 3/8 de sangue gir. horas após ser ordenhado.” a pessoa está tomando em sua casa o Longevidade, herdada do gir, pre- Além da qualidade do leite pro- leite fresquinho, tirado no mesmo dia cocidade e alta produtividade, carac- duzido na propriedade, a família de e com a segurança de ser um leite terística do holandês, e fecundidade José Luiz reviveu uma característica pasteurizado.” são marcas evidentes do girolando. A da cultura nacional que havia ficado Com a produção dando certo e produção dos animais se inicia aproxi- apenas na lembrança: trouxe de volta conseguindo o retorno esperado, José madamente aos trinta meses de idade o sistema de entrega porta a porta. Luiz já almeja o crescimento do negó- e mantém-se de forma satisfatória até Porém, com um inestimável benefício, cio. “Estamos começando a produzirs et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 cerca de quinze anos. o produto entregue é pasteurizado iogurte e pretendemos fazer manteiga, Para o proprietário do Leite Tocha, e com garantia de qualidade, pois queijo e doce de leite até o final do José Luiz Tavares Sebastião, o cruza- toda a sua produção é fiscalizada e ano. Ou seja, queremos trabalhar com Giro rural mento mais viável, aquele que oferece segue as normas de higienização e produtos que tenham um maior valor o melhor custo benefício, é o girolando. os cuidados exigidos pelo Ministério agregado”, completa. GRANJA LEITEIRA BOM GOSTO20 Giro Rural (14) 3453-2298 2 0 1 1 abril · 16
  12. 12. Gr Pecuária Nome da seção Gr eDuarDo sornas martinelli enGenheiro aGrônomo e especialista em Genética Materiais para nonononono nonono nononononono nonononononono nonono nononono Inseminação Artificial INSEMINAÇÃO Foto ARTIFICIAL um caminho viÁvel para a rentabiliDaDe Política de Qualidade www.tnbbrasil.com Em plena expansão no Brasil, a inseminação artificial em gados pro- LOnGEvIDADE PrODuçãO anÚncio A TNB Brasil prioriza o atendimento das necessidades e expectativas dos clientes, procurando um alto nível de confiança mete um crescimento surpreendente este ano no país. Muitos produtores Trata-se da capacidade de É ideal que o criador se certifi- (1) pÁG i na e respeito. estão percebendo que pode ser mais permanência produtiva da vaca que de utilizar sêmen de touros que Melhorar a cada dia o sistema de gerenciamento de qualidade. vantajoso e econômico aderir a esse em um rebanho, e não implica, possuam filhas com boa produção processo do que manter um touro necessariamente, em idade avan- de leite, gordura e proteínas. Avançar cada vez mais em novas tecnologias, pesquisas, na propriedade. Além de elevados çada. É um importante fator que treinamento e união da equipe. interfere diretamente na economia COnFOrMAçãO custos com alimentação e cuidados do produtor, pois vacas adultas FunCIOnAL Promover o aperfeiçoamento e desenvolvimento profissional veterinários, alguns fatores podem costumam produzir mais do que as dos colaboradores integrando-os nos sistemas do controle da atrapalhar a monta, como pequenos jovens. Além disso, fêmeas longe- É importante realizar a ava- empresa e possibilitando a sua evolução sob os aspectos problemas de saúde, por exemplo. O processo de inseminação é uma vas aumentam o rebanho e evitam liação do biótipo leiteiro para co- humano e profissional, e assim garantir metas e aspiração da boa solução, principalmente para pe- gastos com reposição de matrizes. nhecer a capacidade produtiva do TNB Brasil. animal. Devem-se valorizar aqueles quenos e médios produtores, pois seu SAnIDADE E FErTILIDADE próximos do biótipo ideal para a Ampla parceria com fornecedores, buscando sempre a melhor valor acessível e as elevadas chan- produção de leite (fêmeas) ou para matéria prima, para garantir a qualidade total dos nossos ces de sucesso tendem a otimizar a Úberes que apresentam pro- transmitir características leiteiras à produtos. reprodução animal. Além de facilitar blemas demandam gastos desne- progênie (machos). o controle de doenças, possibilita cessários aos produtores, sendo Qualidade acima de tudo. Essa é nossa filosofia. uniformizar o rebanho e proporciona muitas vezes a causa da baixa COnFIABILIDADE a escolha de animais superiores. produtividade leiteira. A fertilidade Alguns fatores, no entanto, não O produtor precisa certificar-se também é um importante fator a podem ser deixados de lado na hora da qualidade produtiva das filhas ser levado em consideração, pois de se optar pela inseminação. O en- dos touros cujo sêmen será utiliza- a expectativa de grande parte doss et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 genheiro agrônomo e especialista em do na inseminação. criadores é de que cada animal genética Eduardo Sornas Martinelli ESM MELHOrAMEnTO GEnÉTICO dê uma cria por ano, otimizando, relata os cinco passos para se atingir (14) 3413-1190 – (14) 9703-6033 Rua Armando Sales de Oliveira 525 - Garça/SP - CEP 17400-000 Giro rural assim, a produção de leite. a rentabilidade: esmgenetica@terra.com.br CNPJ 10.472.574/0001-16 - Tel: (014) 3471 552922 Giro Rural abril · 2011 16
  13. 13. Gr Coopemar – Especial Cinquentenário Nome da seção Gr por reGiane Ferreira nonononono nonono nononononono Foto paulo cansini nonononononono nonono nononono 11º concurso coopemar, CAFé COM QUALIDADE Coopemar realiza edição especial do concurso que classifica os melhores cafés da região de Marília N o ano em que se comemora meio século de trabalho e prestação de serviços aos seus cooperados, a Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Marília rea- lizará o “11º Concurso Coopemar, Café com Qualidade - Especial Cinquente- nário” no dia 22 de setembro. Uma das novidades do evento é a realização de workshops em todos os estandes de anÚncio grandes empresas do setor cafeeiro. As inscrições são gratuitas. (1) pÁG i na Durante a degustação dos cafés participantes, os cafeicultores poderão Serão avaliadas as seguintes categorias: bebida, aspecto, assistir a uma palestra sobre Nutrição corpo, acidez, amargor e aroma. do Cafeeiro, com Dr. Godofredo César Vitti, Professor de Fertilidade do Solo, Programação 13h Inscrições gratuitas Adubos e Adubação da Esalq-USP. Após a palestra, todos os estandes 22 14h Cerimônia de Abertura Palestra sobre nutrição do Cafeeiro, com Dr. Godofredo César vitti, 14h30 comerciais realizarão workshops com 09 Professor de Fertilidade do Solo, Adubos e Adubação da Esalq-uSP. profissionais da área e apresentarão visita aos estandes comerciais, workshops com profissionais do setor e seus melhores produtos e lançamen- 11 17h apresentação de produtos. 19h Premiação dos melhores cafés tos. As esposas dos cooperados terão programação especial. “Em comemoração ao nosso cin- por degustadores de importantes quentenário, lançamos uma edição empresas exportadoras de café do OS MELHOrES CAFÉS especial, na qual também aumentamos País. Serão avaliadas as seguintes Nesta edição os cafeicultores as possibilidades de participação dos categorias: bebida, aspecto, corpo, tiveram a possibilidade de participar cafeicultores com a inclusão de micro acidez, amargor e aroma. do concurso também com micro lotes lotes. Assim temos maiores chances Além da premiação, os melhores (apresentação de, no mínimo, duas de representar nossa região na etapa cafés serão inscritos no Concurso sacas), o que não era possível anterior- estadual e quem sabe, até entre os me- Estadual de Qualidade Café de São mente, quando era necessária apre- lhores cafés do País”, diz François Regis Paulo. A classificação final do concursos et e mbr o/ou t ub ro · 2 0 1 1 sentação de dez sacas. Outra novidade Guillaumon, presidente da Coopemar. será divulgada no dia 9 de novembro, é a premiação. Os três melhores cafés Os cafés são dos tipos seca natural no Museu do Café, em Santos. Maio- serão comercializados no preço da e cereja descascado, que após serem res informações no Departamento de Giro rural cotação do mesmo dia 22, acrescido pré-selecionados pela cooperativa, Café da Coopemar, pelo telefone (14) de 40% do valor. serão avaliados durante o concurso 3402-9200.24 Giro Rural abril · 2011 16

×