SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 64
Baixar para ler offline
Objetivos:
• Conhecer a evolução e a história dos servidores de e-mail;
• Entender os componentes dos sistemas de e-mail;
• Conhecer as aplicações para servidores de e-mail;
• Compreender o funcionamento do webmail;
• Conhecer uma lista de protocolos e portas relacionadas;
• Instalar e configurar um servidor de e-mails com interface gráfica.
E-mail História
• O correio eletrônico é um dos serviços de usuário
mais importante da internet.
• A web carrega um maior volume de tráfego, mas o e-
mail é o serviço usado para a maioria das
comunicações de pessoa a pessoa.
• Nenhuma rede está completa sem o e-mail e nenhum
sistema operacional de rede vale o seu preço se não
incluir suporte a correio.
E-mail História
• A importância deste tipo de servidor é notória e foi
um avanço na comunicação global.
• Para provar isso basta tentar responder algumas
perguntas simples:
1. Há quanto tempo você não recebe uma carta?
2. Quando foi que você recebeu ou enviou um e-mail?
E-mail História
• As respostas são uma evidencia clara da necessidade
atual da comunicação via e-mail.
• Alguns especialistas apontam que os IM (Instant
Messengers ou mensageiros instantaneos) embutidos
em sistemas Web, como Facebook, Gmail, Google
Plus, Skype, etc., vêm se tornando mais importantes,
substituindo os sistemas de e-mail.
E-mail História
• Em 1971, o primeiro e-mail foi enviado na ARPANET.
Raymond Tomlinson foi o responsável pelo primeiro
email onde, em 1971, através da ARPANET
(considerada a mãe da internet que conhecemos hoje)
supostamente enviou a mensagem “QWERTYUIOP”
com o aplicativo SNDMSG (send message) que permitia
à troca de mensagens de texto entre usuários
conectados na ARPANET
E-mail História
Para quem não sabe, email significa electronic mail —
ou seja, correio eletrônico. Normalmente os endereços
vêm com uma "@" (arroba) logo depois do nome do
usuário. Em inglês, essa arroba é lida como "at", que
significa o termo "em". Isso significa que o usuário está
"em" um determinado domínio.
E-mail Componentes
Um sistema de e-mail é formado por quatro componentes distintos,
sendo eles:
• MUA (Mail User Agent) ou Agente de Usuário de Correio é quem
permite ao usuário ler e compor mensagens;
• MTA (Mail Transfer Agent) ou Agente de Transporte de Correio, que
tem a função de rotear e direcionar as mensagens entre as
máquinas;
• LDA (Local Delivery Agent) ou Agente de Entrega local, que tem a
função de colocar as mensagens em um armazenamento local de
mensagens (caixas postais);
• AA (Acess Agent) ou Agente de Acesso, que conecta o agente de
usuário ao local onde as mensagens estão armazenadas. Este
componente é opcional na arquitetura dos sistemas de e-mail.
E-mail Componentes
E-mail Componentes
• O MTA tem a função de receber um e-mail de um
MUA, compreender os endereços dos receptores e
enviar o e-mail para o servidor de destino.
• Os MTAs conversam entre si por meio de um
protocolo chamado SMTP, nos envios das mensagens.
• Eles são de fato as aplicações que estruturam o
serviço de e-mail.
E-mail Componentes
• Entre estas aplicações podemos citar:
• Microsoft Exchange
• Postfix Mail System
• Sendmail
• Qmail
• Zimbra
• Mais a frente veremos um exemplo de instalação de
um agente de entrega (MTA) utilizando o Postfix Mail
System como base.
E-mail Componentes
• Os LDAs são os componentes que tem a função de
receber as mensagens advindas do agente de
transporte e entregá-las nas caixas de mensagens dos
usuários.
• O aplicativo “mail” do UNIX é o agente de entrega
padrão para usuários locais neste tipo de sistema.
Outro tipo de agente de entrega é o Procmail.
• Este último é mais robusto e flexível que o mail e
também é o agente de entrega do Postfix.
E-mail Componentes
• Os AAs são os componentes que proporcionam o
acesso dos usuários às caixas de mensagens no
servidor.
• Para isto, há dois protocolos que são amplamente
utilizados, sendo eles: IMAP e POP.
• A característica básica do IMAP é que ele sincroniza as
mensagens entre o MUA e o servidor de e-mails.
• Exemplo: se você apaga uma mensagem no seu MUA,
ela será apagada no servidor.
E-mail Componentes
• Sobre o POP, a característica básica é que ele faz o
download das mensagens. Atuando como agente de
recebimento de e-mails.
E-mail Componentes
Email PRÁTICA
Instalação do MTA:
# apt-get install –y postfix
Email PRÁTICA
• A primeira pergunta é sobre a função do servidor de e-mails
que você está configurando. A opção mais usada é "Internet
Site", onde você cria um servidor "de verdade", que envia e
recebe os e-mails diretamente.
Email PRÁTICA
• A segunda pergunta é sobre qual será o domínio do nosso
servidor de e-mail. Colocaremos empresa.local
Email PRÁTICA
Em seguida, faça backup do arquivo de configuração
principal do Postfix e configure o Postfix para seu
domínio usando os seguintes comandos.
# cp /etc/postfix/main.cf /etc/postfix/main.cf.original
# vim /etc/postfix/main.cf
Email PRÁTICA
• Agora configure a configuração do Postfix no arquivo main.cf
conforme mostrado nas telas a seguir:
• Substitua as variáveis myhostname , mydomain e mynetworks
para corresponder às suas próprias configurações.
# See /usr/share/postfix/main.cf.dist for a commented, more complete version
smtpd_banner = $myhostname ESMTP
biff = no
# appending .domain is the MUA's job.
append_dot_mydomain = no
readme_directory = no
# See http://www.postfix.org/COMPATIBILITY_README.html -- default to 2 on
# fresh installs.
compatibility_level = 2
# TLS parameters
smtpd_tls_cert_file=/etc/ssl/certs/ssl-cert-snakeoil.pem
smtpd_tls_key_file=/etc/ssl/private/ssl-cert-snakeoil.key
smtpd_use_tls=yes
smtpd_tls_session_cache_database = btree:${data_directory}/smtpd_scache
smtp_tls_session_cache_database = btree:${data_directory}/smtp_scache
# See /usr/share/doc/postfix/TLS_README.gz in the postfix-doc package for
# information on enabling SSL in the smtp client.
Arquivo original
smtpd_relay_restrictions = permit_mynetworks permit_sasl_authenticated
defer_unauth_destination
myhostname = mail.debian.lan
mydomain = debian.lan
alias_maps = hash:/etc/aliases
alias_database = hash:/etc/aliases
#myorigin = /etc/mailname
myorigin = $mydomain
mydestination = $myhostname, $mydomain, localhost.$mydomain, localhost
relayhost =
mynetworks = 127.0.0.0/8, 192.168.1.0/24
mailbox_size_limit = 0
recipient_delimiter = +
inet_interfaces = all
#inet_protocols = all
inet_protocols = ipv4
Arquivo original, continuação ...
home_mailbox = Maildir/
# SMTP-Auth settings
smtpd_sasl_type = dovecot
smtpd_sasl_path = private/auth
smtpd_sasl_auth_enable = yes
smtpd_sasl_security_options = noanonymous
smtpd_sasl_local_domain = $myhostname
smtpd_recipient_restrictions =
permit_mynetworks,permit_auth_destination,permit_sasl_authenticated,reject
Arquivo original, continuação ...
Email PRÁTICA
• Agora veremos nas próximas telas os detalhes do arquivo
modificado
Email PRÁTICA
Você pode executar o comando postconf -n para esvaziar o
arquivo de configuração principal do Postfix e verificar eventuais
erros, como mostrado na imagem abaixo.
# postconf -n
Email PRÁTICA
Depois que todas as configurações estiverem definidas, reinicie o
daemon Postfix para aplicar as alterações e verifique se o serviço
está sendo executado, inspecionando se o serviço mestre Postfix
está vinculado à porta 25 , executando o comando netstat .
# systemctl restart postfix
# systemctl status postfix
# netstat -tlpn
Email PRÁTICA
Teste o Postfix Mail Server
Para testar se o postfix pode lidar com a transferência de correio,
primeiro instale o pacote mailutils executando o seguinte
comando.
# apt-get install mailutils
Email PRÁTICA
Em seguida, usando o utilitário de linha de comando mail , envie
um e-mail para a conta root e verifique se o e-mail foi
transmitido com sucesso emitindo o comando abaixo para
verificar a fila de mensagens e listar o conteúdo do diretório
inicial /Maildir da raiz.
# echo “Corpo do e-mail" | mail -s “teste de
mensagem" root
# mailq
# mail
# ls /root/Maildir/
# ls /root/Maildir/new
# ls –l /root/Maildir/new/
Email PRÁTICA
Você também pode verificar de que maneira o e-mail
foi tratado pelo serviço postfix inspecionando o
conteúdo do arquivo de log de e-mail emitindo o
seguinte comando.
# tailf /var/log/mail.log
Email PRÁTICA
instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian
O agente de entrega de correio que usaremos neste guia para
entregar mensagens de e-mail às caixas de correio de um
destinatário local é o Dovecot IMAP . IMAP é um protocolo
executado nas portas 143 e 993 ( SSL ), responsável pela leitura,
exclusão ou movimentação de e-mails em vários clientes de e-
mail.
O protocolo IMAP também usa a sincronização para garantir que
uma cópia de cada mensagem seja salva no servidor e permite
aos usuários criar vários diretórios no servidor e mover os emails
para esses diretórios para classificar os emails.
Email PRÁTICA
Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian
Este não é o caso do protocolo POP3 . O protocolo POP3 não
permite que os usuários criem vários diretórios no servidor para
classificar seu correio. Você só tem a pasta da caixa de entrada
para gerenciar o correio.
Para instalar o servidor núcleo Dovecot e o pacote Dovecot IMAP
no Debian, execute o seguinte comando.
# apt install dovecot-core dovecot-imapd
Email PRÁTICA
Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian
Após o Dovecot ter sido instalado em seu sistema, abra os
arquivos dovecot abaixo para edição e faça as seguintes
alterações. Primeiro, abra o arquivo /etc/dovecot/dovecot.conf ,
pesquise e descomente a seguinte linha:
listen = *, ::
Email PRÁTICA
Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian
Em seguida, abra /etc/dovecot/conf.d/10-auth.conf para edição
e localize e altere as linhas abaixo para se parecerem com o
trecho abaixo.
disable_plaintext_auth = no
auth_mechanisms = plain login
Email PRÁTICA
Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian
Abra o arquivo /etc/dovecot/conf.d/10-mail.conf e adicione a
seguinte linha para usar o local do Maildir em vez do formato
Mbox para armazenar emails.
mail_location = maildir:~/Maildir
Email PRÁTICA
Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian
O último arquivo a editar é /etc/dovecot/conf.d/10-master.conf .
Aqui, pesquise o bloco smtp-auth do Postfix e faça a seguinte
alteração aproximadamente na linha 95 em diante:
# Postfix smtp-auth
unix_listener /var/spool/postfix/private/auth {
mode = 0666
user = postfix
group = postfix
}
Email PRÁTICA
Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian
Depois de fazer todas as alterações acima, reinicie o daemon
Dovecot para refletir as alterações, verifique seu status e
verifique se o Dovecot está vinculado na porta 143 , emitindo os
comandos abaixo:
# systemctl restart dovecot.service
# systemctl status dovecot.service
Teste se o servidor de e-mail está funcionando corretamente
adicionando uma nova conta de usuário ao sistema e use o
comando telnet ou netcat para se conectar ao servidor SMTP e
enviar um novo e-mail para o novo usuário adicionado, conforme
ilustrado nos trechos abaixo.
# adduser maria
# nc localhost 25
# ehlo localhost
mail from: root
rcpt to: maria
data
subject: Testando a solução
O problema foi resolvido
.
quit
DOCENTE: Emerson Alves
Verifique se o e-mail chegou à nova caixa de correio do usuário
listando o conteúdo do diretório inicial do usuário, conforme
mostrado na captura de tela abaixo.
# ls /home/maria/Maildir/new/
# cat /home/maria/Maildir/new/ [TAB]
DOCENTE: Emerson Alves
Além disso, você pode se conectar à caixa de correio do usuário a
partir da linha de comando via protocolo IMAP, conforme mostrado
no trecho a seguir. O novo e-mail deve ser listado na caixa de
entrada do usuário.
# nc localhost 143
x1 LOGIN romualdo 123
x2 LIST "" "*"
x3 SELECT Inbox
x4 LOGOUT
DOCENTE: Emerson Alves
Instalar e configurar o Webmail no Debian
Os usuários gerenciarão seus e-mails por meio do cliente Rainloop
Webmail . Antes de instalar o agente do usuário Rainloop mail,
primeiro instale o servidor Apache HTTP e os seguintes módulos
PHP exigidos pelo Rainloop, emitindo o seguinte comando.
# apt install apache2 php7.0 libapache2-mod-
php7.0 php7.0-curl php7.0-xml
Instalar e configurar o Webmail no Debian
Após a instalação do servidor web Apache, mude o caminho do
diretório para / var / www / html / diretório, remova o arquivo
index.html e execute o seguinte comando para instalar o Rainloop
Webmail.
# cd /var/www/html/
# cp index.html index.html.original
# rm index.html
# curl -sL
https://repository.rainloop.net/installer.php
| php
Instalar e configurar o Webmail no Debian
Após o cliente Rainloop Webmail ter sido instalado no sistema,
navegue até o endereço IP do seu domínio e faça login na interface
da web do administrador Rainloop com as seguintes credenciais
padrão:
http://192.168.0.102/?admin
Usuário: admin
Senha: 12345
DOCENTE: Emerson Alves
Instalar e configurar o Webmail no Debian
Navegue até o menu Domínios , clique no botão Adicionar Domínio
e adicione suas configurações de nome de domínio como mostrado
na imagem a seguir.
DOCENTE: Emerson Alves
DOCENTE: Emerson Alves
Instalar e configurar o Webmail no Debian
Depois de terminar de adicionar suas configurações de domínio,
saia da interface de administração do Ranloop e aponte o
navegador para seu endereço IP para fazer login no cliente de
webmail com uma conta de e-mail.
Depois de fazer login com sucesso no webmail Rainloop, você
deverá ver o e-mail enviado anteriormente da linha de comando
para a pasta Caixa de entrada.
http://172.16.0.7
User: maria@empresa.local
Pass: 123
DOCENTE: Emerson Alves
DOCENTE: Emerson Alves
Para adicionar um novo usuário, emita o comando useradd com –m
sinalizador para criar o diretório inicial do usuário. Mas, primeiro
certifique-se de configurar a variável de caminho Maildir para cada
usuário com o seguinte comando.
# echo 'export MAIL=$HOME/Maildir' >> /etc/profile
# useradd -m user3
# passwd user3
Se você deseja redirecionar todos os e-mails do root para uma
conta de e-mail local específica do sistema, execute os comandos
abaixo. Todos os e-mails redirecionados ou destinados à conta root
serão encaminhados para o seu usuário de e-mail conforme
mostrado na imagem abaixo.
# echo "root: suporte" >> /etc/aliases
# newaliases
DOCENTE: Emerson Alves
Você instalou e configurou com sucesso um servidor
de correio em suas instalações para que os usuários
locais se comuniquem por e-mail.
Resumo:
Dúvidas?
Práticas
LAMP

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula_SRL_05 Servidor E-mail.pdf

Simple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdf
Simple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdfSimple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdf
Simple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdf
JosielNascimento16
 
Carlos Beiga - Aula06 - Postfix
Carlos Beiga - Aula06 - PostfixCarlos Beiga - Aula06 - Postfix
Carlos Beiga - Aula06 - Postfix
Heber Souza
 
Protocolos de aplicação
Protocolos de aplicaçãoProtocolos de aplicação
Protocolos de aplicação
sergiocef96
 
[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede
[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede
[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede
ajtr98
 
Capítulo 3 funcionalidades e protocolos da camada de aplicação
Capítulo 3   funcionalidades e protocolos da camada de aplicaçãoCapítulo 3   funcionalidades e protocolos da camada de aplicação
Capítulo 3 funcionalidades e protocolos da camada de aplicação
Simba Samuel
 

Semelhante a Aula_SRL_05 Servidor E-mail.pdf (20)

Simple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdf
Simple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdfSimple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdf
Simple Mail Transfer Protocol – Wikipédia, a enciclopédia livre.pdf
 
Instalando e Configurando um Servidor de E-Mails Linux
Instalando e Configurando um Servidor de E-Mails LinuxInstalando e Configurando um Servidor de E-Mails Linux
Instalando e Configurando um Servidor de E-Mails Linux
 
Carlos Beiga - Aula06 - Postfix
Carlos Beiga - Aula06 - PostfixCarlos Beiga - Aula06 - Postfix
Carlos Beiga - Aula06 - Postfix
 
Aula06 - postfix
Aula06 -  postfixAula06 -  postfix
Aula06 - postfix
 
Aula06 - postfix
Aula06 -  postfixAula06 -  postfix
Aula06 - postfix
 
Correio Eletrônico e os  protocolos SMTP, POP3 e IMAP
Correio Eletrônico e os  protocolos SMTP, POP3 e IMAPCorreio Eletrônico e os  protocolos SMTP, POP3 e IMAP
Correio Eletrônico e os  protocolos SMTP, POP3 e IMAP
 
Protocolos de aplicação
Protocolos de aplicaçãoProtocolos de aplicação
Protocolos de aplicação
 
Apostila internet
Apostila internetApostila internet
Apostila internet
 
E-mail
E-mailE-mail
E-mail
 
Thiago silva barros_1102133_ads_640_servidores_de_leitura_e_envio_de_e-mails
Thiago silva barros_1102133_ads_640_servidores_de_leitura_e_envio_de_e-mailsThiago silva barros_1102133_ads_640_servidores_de_leitura_e_envio_de_e-mails
Thiago silva barros_1102133_ads_640_servidores_de_leitura_e_envio_de_e-mails
 
Protocolos de aplicação
Protocolos de aplicaçãoProtocolos de aplicação
Protocolos de aplicação
 
[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede
[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede
[Antero Jesus] Principais Protocolos de Rede
 
Principais protocolos de rede
Principais protocolos de redePrincipais protocolos de rede
Principais protocolos de rede
 
Protocolos email
Protocolos emailProtocolos email
Protocolos email
 
Redes de computadores 2 - Protocolos
Redes de computadores 2 - ProtocolosRedes de computadores 2 - Protocolos
Redes de computadores 2 - Protocolos
 
Redes de Computadores 2 - Conceitos Gerais
Redes de Computadores 2 - Conceitos GeraisRedes de Computadores 2 - Conceitos Gerais
Redes de Computadores 2 - Conceitos Gerais
 
Referencia de redes.pdf
Referencia de redes.pdfReferencia de redes.pdf
Referencia de redes.pdf
 
Imap
ImapImap
Imap
 
Definições E Correlações Dhcp dns smtp e ntp
Definições E Correlações Dhcp dns smtp e ntpDefinições E Correlações Dhcp dns smtp e ntp
Definições E Correlações Dhcp dns smtp e ntp
 
Capítulo 3 funcionalidades e protocolos da camada de aplicação
Capítulo 3   funcionalidades e protocolos da camada de aplicaçãoCapítulo 3   funcionalidades e protocolos da camada de aplicação
Capítulo 3 funcionalidades e protocolos da camada de aplicação
 

Mais de Marcelo Aguiar

Certificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web Fullstack
Certificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web FullstackCertificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web Fullstack
Certificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web Fullstack
Marcelo Aguiar
 
CSAE - Certified Security Architecture Expert
CSAE - Certified Security Architecture ExpertCSAE - Certified Security Architecture Expert
CSAE - Certified Security Architecture Expert
Marcelo Aguiar
 
CNSE Certified Network Security Expert -
CNSE Certified Network Security Expert -CNSE Certified Network Security Expert -
CNSE Certified Network Security Expert -
Marcelo Aguiar
 
Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...
Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...
Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...
Marcelo Aguiar
 
LGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdf
LGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdfLGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdf
LGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdf
Marcelo Aguiar
 

Mais de Marcelo Aguiar (20)

Certificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web Fullstack
Certificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web FullstackCertificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web Fullstack
Certificado Gama Experience [Hacker] Desenvolvimento Web Fullstack
 
CSAE - Certified Security Architecture Expert
CSAE - Certified Security Architecture ExpertCSAE - Certified Security Architecture Expert
CSAE - Certified Security Architecture Expert
 
CNSE Certified Network Security Expert -
CNSE Certified Network Security Expert -CNSE Certified Network Security Expert -
CNSE Certified Network Security Expert -
 
AssinaturaARA.pdf
AssinaturaARA.pdfAssinaturaARA.pdf
AssinaturaARA.pdf
 
CSA Marcelo Aguiar.pdf
CSA Marcelo Aguiar.pdfCSA Marcelo Aguiar.pdf
CSA Marcelo Aguiar.pdf
 
ECC-CSA-Certificate Marcelo Aguiar.pdf
ECC-CSA-Certificate Marcelo Aguiar.pdfECC-CSA-Certificate Marcelo Aguiar.pdf
ECC-CSA-Certificate Marcelo Aguiar.pdf
 
ECC-CSCU-Certificate_v2.pdf
ECC-CSCU-Certificate_v2.pdfECC-CSCU-Certificate_v2.pdf
ECC-CSCU-Certificate_v2.pdf
 
SOC Certificação.pdf
SOC Certificação.pdfSOC Certificação.pdf
SOC Certificação.pdf
 
Programa_de_Especialização_em_AWS_2.0-Certificado_de_Conclusão_1012.pdf
Programa_de_Especialização_em_AWS_2.0-Certificado_de_Conclusão_1012.pdfPrograma_de_Especialização_em_AWS_2.0-Certificado_de_Conclusão_1012.pdf
Programa_de_Especialização_em_AWS_2.0-Certificado_de_Conclusão_1012.pdf
 
Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...
Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...
Certificado de Marcelo de Aguiar Machado Júnior - Facilitadores do LGDP Model...
 
LGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdf
LGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdfLGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdf
LGPD LABS_Carta de Recomendação Marcelo Aguiar.pdf
 
Certificate Internal Auditor Marcelo-Machado.pdf
Certificate Internal Auditor Marcelo-Machado.pdfCertificate Internal Auditor Marcelo-Machado.pdf
Certificate Internal Auditor Marcelo-Machado.pdf
 
Governança e Gestão de Serviços de TI com COBIT 2019 e ITIL 4.pdf
Governança e Gestão de Serviços de TI com COBIT 2019 e ITIL 4.pdfGovernança e Gestão de Serviços de TI com COBIT 2019 e ITIL 4.pdf
Governança e Gestão de Serviços de TI com COBIT 2019 e ITIL 4.pdf
 
Certificado Formação de Auditor Líder da ISOIEC 270012013.pdf
Certificado Formação de Auditor Líder da ISOIEC 270012013.pdfCertificado Formação de Auditor Líder da ISOIEC 270012013.pdf
Certificado Formação de Auditor Líder da ISOIEC 270012013.pdf
 
Certificado Green IT Citizen e Sanitização de Dados.pdf
Certificado Green IT Citizen e Sanitização de Dados.pdfCertificado Green IT Citizen e Sanitização de Dados.pdf
Certificado Green IT Citizen e Sanitização de Dados.pdf
 
Exin information security officer iso
Exin information security officer   isoExin information security officer   iso
Exin information security officer iso
 
Exin information security management professional ismp
Exin information security management professional   ismpExin information security management professional   ismp
Exin information security management professional ismp
 
Certificado exin ISMP
Certificado exin ISMPCertificado exin ISMP
Certificado exin ISMP
 
Exin cyber and it
Exin cyber and itExin cyber and it
Exin cyber and it
 
Certificado de participação no lgpd connect 2021 anppd
Certificado de participação no lgpd connect 2021   anppdCertificado de participação no lgpd connect 2021   anppd
Certificado de participação no lgpd connect 2021 anppd
 

Último

Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Dirceu Resende
 

Último (11)

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORD
 

Aula_SRL_05 Servidor E-mail.pdf

  • 1.
  • 2.
  • 3. Objetivos: • Conhecer a evolução e a história dos servidores de e-mail; • Entender os componentes dos sistemas de e-mail; • Conhecer as aplicações para servidores de e-mail; • Compreender o funcionamento do webmail; • Conhecer uma lista de protocolos e portas relacionadas; • Instalar e configurar um servidor de e-mails com interface gráfica.
  • 4. E-mail História • O correio eletrônico é um dos serviços de usuário mais importante da internet. • A web carrega um maior volume de tráfego, mas o e- mail é o serviço usado para a maioria das comunicações de pessoa a pessoa. • Nenhuma rede está completa sem o e-mail e nenhum sistema operacional de rede vale o seu preço se não incluir suporte a correio.
  • 5. E-mail História • A importância deste tipo de servidor é notória e foi um avanço na comunicação global. • Para provar isso basta tentar responder algumas perguntas simples: 1. Há quanto tempo você não recebe uma carta? 2. Quando foi que você recebeu ou enviou um e-mail?
  • 6. E-mail História • As respostas são uma evidencia clara da necessidade atual da comunicação via e-mail. • Alguns especialistas apontam que os IM (Instant Messengers ou mensageiros instantaneos) embutidos em sistemas Web, como Facebook, Gmail, Google Plus, Skype, etc., vêm se tornando mais importantes, substituindo os sistemas de e-mail.
  • 7. E-mail História • Em 1971, o primeiro e-mail foi enviado na ARPANET. Raymond Tomlinson foi o responsável pelo primeiro email onde, em 1971, através da ARPANET (considerada a mãe da internet que conhecemos hoje) supostamente enviou a mensagem “QWERTYUIOP” com o aplicativo SNDMSG (send message) que permitia à troca de mensagens de texto entre usuários conectados na ARPANET
  • 8. E-mail História Para quem não sabe, email significa electronic mail — ou seja, correio eletrônico. Normalmente os endereços vêm com uma "@" (arroba) logo depois do nome do usuário. Em inglês, essa arroba é lida como "at", que significa o termo "em". Isso significa que o usuário está "em" um determinado domínio.
  • 9. E-mail Componentes Um sistema de e-mail é formado por quatro componentes distintos, sendo eles: • MUA (Mail User Agent) ou Agente de Usuário de Correio é quem permite ao usuário ler e compor mensagens; • MTA (Mail Transfer Agent) ou Agente de Transporte de Correio, que tem a função de rotear e direcionar as mensagens entre as máquinas; • LDA (Local Delivery Agent) ou Agente de Entrega local, que tem a função de colocar as mensagens em um armazenamento local de mensagens (caixas postais); • AA (Acess Agent) ou Agente de Acesso, que conecta o agente de usuário ao local onde as mensagens estão armazenadas. Este componente é opcional na arquitetura dos sistemas de e-mail.
  • 11. E-mail Componentes • O MTA tem a função de receber um e-mail de um MUA, compreender os endereços dos receptores e enviar o e-mail para o servidor de destino. • Os MTAs conversam entre si por meio de um protocolo chamado SMTP, nos envios das mensagens. • Eles são de fato as aplicações que estruturam o serviço de e-mail.
  • 12. E-mail Componentes • Entre estas aplicações podemos citar: • Microsoft Exchange • Postfix Mail System • Sendmail • Qmail • Zimbra • Mais a frente veremos um exemplo de instalação de um agente de entrega (MTA) utilizando o Postfix Mail System como base.
  • 13. E-mail Componentes • Os LDAs são os componentes que tem a função de receber as mensagens advindas do agente de transporte e entregá-las nas caixas de mensagens dos usuários. • O aplicativo “mail” do UNIX é o agente de entrega padrão para usuários locais neste tipo de sistema. Outro tipo de agente de entrega é o Procmail. • Este último é mais robusto e flexível que o mail e também é o agente de entrega do Postfix.
  • 14. E-mail Componentes • Os AAs são os componentes que proporcionam o acesso dos usuários às caixas de mensagens no servidor. • Para isto, há dois protocolos que são amplamente utilizados, sendo eles: IMAP e POP. • A característica básica do IMAP é que ele sincroniza as mensagens entre o MUA e o servidor de e-mails. • Exemplo: se você apaga uma mensagem no seu MUA, ela será apagada no servidor.
  • 15. E-mail Componentes • Sobre o POP, a característica básica é que ele faz o download das mensagens. Atuando como agente de recebimento de e-mails.
  • 17. Email PRÁTICA Instalação do MTA: # apt-get install –y postfix
  • 18. Email PRÁTICA • A primeira pergunta é sobre a função do servidor de e-mails que você está configurando. A opção mais usada é "Internet Site", onde você cria um servidor "de verdade", que envia e recebe os e-mails diretamente.
  • 19. Email PRÁTICA • A segunda pergunta é sobre qual será o domínio do nosso servidor de e-mail. Colocaremos empresa.local
  • 20. Email PRÁTICA Em seguida, faça backup do arquivo de configuração principal do Postfix e configure o Postfix para seu domínio usando os seguintes comandos. # cp /etc/postfix/main.cf /etc/postfix/main.cf.original # vim /etc/postfix/main.cf
  • 21. Email PRÁTICA • Agora configure a configuração do Postfix no arquivo main.cf conforme mostrado nas telas a seguir: • Substitua as variáveis myhostname , mydomain e mynetworks para corresponder às suas próprias configurações.
  • 22. # See /usr/share/postfix/main.cf.dist for a commented, more complete version smtpd_banner = $myhostname ESMTP biff = no # appending .domain is the MUA's job. append_dot_mydomain = no readme_directory = no # See http://www.postfix.org/COMPATIBILITY_README.html -- default to 2 on # fresh installs. compatibility_level = 2 # TLS parameters smtpd_tls_cert_file=/etc/ssl/certs/ssl-cert-snakeoil.pem smtpd_tls_key_file=/etc/ssl/private/ssl-cert-snakeoil.key smtpd_use_tls=yes smtpd_tls_session_cache_database = btree:${data_directory}/smtpd_scache smtp_tls_session_cache_database = btree:${data_directory}/smtp_scache # See /usr/share/doc/postfix/TLS_README.gz in the postfix-doc package for # information on enabling SSL in the smtp client. Arquivo original
  • 23. smtpd_relay_restrictions = permit_mynetworks permit_sasl_authenticated defer_unauth_destination myhostname = mail.debian.lan mydomain = debian.lan alias_maps = hash:/etc/aliases alias_database = hash:/etc/aliases #myorigin = /etc/mailname myorigin = $mydomain mydestination = $myhostname, $mydomain, localhost.$mydomain, localhost relayhost = mynetworks = 127.0.0.0/8, 192.168.1.0/24 mailbox_size_limit = 0 recipient_delimiter = + inet_interfaces = all #inet_protocols = all inet_protocols = ipv4 Arquivo original, continuação ...
  • 24. home_mailbox = Maildir/ # SMTP-Auth settings smtpd_sasl_type = dovecot smtpd_sasl_path = private/auth smtpd_sasl_auth_enable = yes smtpd_sasl_security_options = noanonymous smtpd_sasl_local_domain = $myhostname smtpd_recipient_restrictions = permit_mynetworks,permit_auth_destination,permit_sasl_authenticated,reject Arquivo original, continuação ...
  • 25. Email PRÁTICA • Agora veremos nas próximas telas os detalhes do arquivo modificado
  • 26.
  • 27.
  • 28. Email PRÁTICA Você pode executar o comando postconf -n para esvaziar o arquivo de configuração principal do Postfix e verificar eventuais erros, como mostrado na imagem abaixo. # postconf -n
  • 29.
  • 30. Email PRÁTICA Depois que todas as configurações estiverem definidas, reinicie o daemon Postfix para aplicar as alterações e verifique se o serviço está sendo executado, inspecionando se o serviço mestre Postfix está vinculado à porta 25 , executando o comando netstat . # systemctl restart postfix # systemctl status postfix # netstat -tlpn
  • 31. Email PRÁTICA Teste o Postfix Mail Server Para testar se o postfix pode lidar com a transferência de correio, primeiro instale o pacote mailutils executando o seguinte comando. # apt-get install mailutils
  • 32. Email PRÁTICA Em seguida, usando o utilitário de linha de comando mail , envie um e-mail para a conta root e verifique se o e-mail foi transmitido com sucesso emitindo o comando abaixo para verificar a fila de mensagens e listar o conteúdo do diretório inicial /Maildir da raiz. # echo “Corpo do e-mail" | mail -s “teste de mensagem" root # mailq # mail # ls /root/Maildir/ # ls /root/Maildir/new # ls –l /root/Maildir/new/
  • 33.
  • 34.
  • 35. Email PRÁTICA Você também pode verificar de que maneira o e-mail foi tratado pelo serviço postfix inspecionando o conteúdo do arquivo de log de e-mail emitindo o seguinte comando. # tailf /var/log/mail.log
  • 36. Email PRÁTICA instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian O agente de entrega de correio que usaremos neste guia para entregar mensagens de e-mail às caixas de correio de um destinatário local é o Dovecot IMAP . IMAP é um protocolo executado nas portas 143 e 993 ( SSL ), responsável pela leitura, exclusão ou movimentação de e-mails em vários clientes de e- mail. O protocolo IMAP também usa a sincronização para garantir que uma cópia de cada mensagem seja salva no servidor e permite aos usuários criar vários diretórios no servidor e mover os emails para esses diretórios para classificar os emails.
  • 37. Email PRÁTICA Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian Este não é o caso do protocolo POP3 . O protocolo POP3 não permite que os usuários criem vários diretórios no servidor para classificar seu correio. Você só tem a pasta da caixa de entrada para gerenciar o correio. Para instalar o servidor núcleo Dovecot e o pacote Dovecot IMAP no Debian, execute o seguinte comando. # apt install dovecot-core dovecot-imapd
  • 38. Email PRÁTICA Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian Após o Dovecot ter sido instalado em seu sistema, abra os arquivos dovecot abaixo para edição e faça as seguintes alterações. Primeiro, abra o arquivo /etc/dovecot/dovecot.conf , pesquise e descomente a seguinte linha: listen = *, ::
  • 39. Email PRÁTICA Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian Em seguida, abra /etc/dovecot/conf.d/10-auth.conf para edição e localize e altere as linhas abaixo para se parecerem com o trecho abaixo. disable_plaintext_auth = no auth_mechanisms = plain login
  • 40. Email PRÁTICA Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian Abra o arquivo /etc/dovecot/conf.d/10-mail.conf e adicione a seguinte linha para usar o local do Maildir em vez do formato Mbox para armazenar emails. mail_location = maildir:~/Maildir
  • 41. Email PRÁTICA Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian O último arquivo a editar é /etc/dovecot/conf.d/10-master.conf . Aqui, pesquise o bloco smtp-auth do Postfix e faça a seguinte alteração aproximadamente na linha 95 em diante: # Postfix smtp-auth unix_listener /var/spool/postfix/private/auth { mode = 0666 user = postfix group = postfix }
  • 42. Email PRÁTICA Instalar e configurar Dovecot IMAP no Debian Depois de fazer todas as alterações acima, reinicie o daemon Dovecot para refletir as alterações, verifique seu status e verifique se o Dovecot está vinculado na porta 143 , emitindo os comandos abaixo: # systemctl restart dovecot.service # systemctl status dovecot.service
  • 43. Teste se o servidor de e-mail está funcionando corretamente adicionando uma nova conta de usuário ao sistema e use o comando telnet ou netcat para se conectar ao servidor SMTP e enviar um novo e-mail para o novo usuário adicionado, conforme ilustrado nos trechos abaixo. # adduser maria # nc localhost 25 # ehlo localhost mail from: root rcpt to: maria data subject: Testando a solução O problema foi resolvido . quit
  • 45.
  • 46. Verifique se o e-mail chegou à nova caixa de correio do usuário listando o conteúdo do diretório inicial do usuário, conforme mostrado na captura de tela abaixo. # ls /home/maria/Maildir/new/ # cat /home/maria/Maildir/new/ [TAB]
  • 48. Além disso, você pode se conectar à caixa de correio do usuário a partir da linha de comando via protocolo IMAP, conforme mostrado no trecho a seguir. O novo e-mail deve ser listado na caixa de entrada do usuário. # nc localhost 143 x1 LOGIN romualdo 123 x2 LIST "" "*" x3 SELECT Inbox x4 LOGOUT
  • 50. Instalar e configurar o Webmail no Debian Os usuários gerenciarão seus e-mails por meio do cliente Rainloop Webmail . Antes de instalar o agente do usuário Rainloop mail, primeiro instale o servidor Apache HTTP e os seguintes módulos PHP exigidos pelo Rainloop, emitindo o seguinte comando. # apt install apache2 php7.0 libapache2-mod- php7.0 php7.0-curl php7.0-xml
  • 51. Instalar e configurar o Webmail no Debian Após a instalação do servidor web Apache, mude o caminho do diretório para / var / www / html / diretório, remova o arquivo index.html e execute o seguinte comando para instalar o Rainloop Webmail. # cd /var/www/html/ # cp index.html index.html.original # rm index.html # curl -sL https://repository.rainloop.net/installer.php | php
  • 52. Instalar e configurar o Webmail no Debian Após o cliente Rainloop Webmail ter sido instalado no sistema, navegue até o endereço IP do seu domínio e faça login na interface da web do administrador Rainloop com as seguintes credenciais padrão: http://192.168.0.102/?admin Usuário: admin Senha: 12345
  • 54. Instalar e configurar o Webmail no Debian Navegue até o menu Domínios , clique no botão Adicionar Domínio e adicione suas configurações de nome de domínio como mostrado na imagem a seguir.
  • 57. Instalar e configurar o Webmail no Debian Depois de terminar de adicionar suas configurações de domínio, saia da interface de administração do Ranloop e aponte o navegador para seu endereço IP para fazer login no cliente de webmail com uma conta de e-mail. Depois de fazer login com sucesso no webmail Rainloop, você deverá ver o e-mail enviado anteriormente da linha de comando para a pasta Caixa de entrada. http://172.16.0.7 User: maria@empresa.local Pass: 123
  • 60. Para adicionar um novo usuário, emita o comando useradd com –m sinalizador para criar o diretório inicial do usuário. Mas, primeiro certifique-se de configurar a variável de caminho Maildir para cada usuário com o seguinte comando. # echo 'export MAIL=$HOME/Maildir' >> /etc/profile # useradd -m user3 # passwd user3
  • 61. Se você deseja redirecionar todos os e-mails do root para uma conta de e-mail local específica do sistema, execute os comandos abaixo. Todos os e-mails redirecionados ou destinados à conta root serão encaminhados para o seu usuário de e-mail conforme mostrado na imagem abaixo. # echo "root: suporte" >> /etc/aliases # newaliases
  • 62. DOCENTE: Emerson Alves Você instalou e configurou com sucesso um servidor de correio em suas instalações para que os usuários locais se comuniquem por e-mail. Resumo: