INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
A Relação Segurança Alimentar-Energia-
Água em Moçambique – Ideias a partir d...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Page 2
Resumo
I. Conceito da Relação Segurança Alimentar-
Energia-Água (SAEA)...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Conceito da Relação SAEA I
Page 3
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Conceito da Relação SAEA II
A relação engloba sinergias e
compromissos entre ...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Detalhes do inquérito AF
• Junho a Julho de 2014
• Angonia, Tete
• 507 Famíli...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Comida – Produção Agrícola
0.1.2.3.4
Density
0 5 10 15
PTAREA
Page 6
Tamanho ...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Alimentos - Escassez
 Escassez de Alimentos Existente no Ano
Anterior
Page 7...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Alimentos – Consumo de Alimentos
Grupo de alimentos Frequência
Cereais 98%
Tu...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Água – Práticas de irrigação
Page 9
Percentagem
Balde 84%
Bomba de pedal 5%
B...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Água – Práticas de irrigação II
Page 10
Demasiado
caro Pouca água
Irrigação
d...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Água – Disponibilidade para contribuir para
hipotéticos esquemas de irrigação...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Água – Disponibilidade para contribuir
para hipotéticos sistemas de irrigação...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Água – Disponibilidade para contribuir para
hipotéticos sistemas de irrigação...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Energia – Fontes de combustível
Frequência Estação das Chuvas Estação Seca
Le...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Energia – Propriedade dos fogões
Fogão de barro Metálico (madeira) Metálico (...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Energia – Fogões e saúde
Page 16
Problema Frequência
Doença com tosse 35%
Tos...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Energia – DPP para fogões de baixo
consumo de combustível
Page 17
DPP para um...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Energia – DPP para fogões de baixo
consumo de combustível
 Média: 188,08 MZN...
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Analisar DPC para irrigação de
pequena escala
Page 19
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Analisar DPP para fogões melhorados
Page 20
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Discussão
Page 21
INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE
Obrigado pela vossa atenção
Page 22
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Relação Segurança Alimentar-Energia-Água em Moçambique – Ideias a partir da análise de fogões melhorados e irrigação de pequena escala

380 visualizações

Publicada em

A Relação Segurança Alimentar-Energia-Água em Moçambique – Ideias a partir da análise de fogões melhorados e irrigação de pequena escala - Stefan Meyer
Workshop de investigação "Investimentos públicos, políticas e mercados agrícolas para a segurança alimentar e a transformação económica de Moçambique", Maputo, Moçambique, 20 de novembro, 2014

English version: http://www.slideshare.net/IFPRIDSG/stefan-45043863

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
380
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Relação Segurança Alimentar-Energia-Água em Moçambique – Ideias a partir da análise de fogões melhorados e irrigação de pequena escala

  1. 1. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE A Relação Segurança Alimentar-Energia- Água em Moçambique – Ideias a partir da análise de fogões melhorados e irrigação de pequena escala Stefan Meyer 20 de Novembro de 2014 Maputo, Moçambique
  2. 2. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Page 2 Resumo I. Conceito da Relação Segurança Alimentar- Energia-Água (SAEA) II. Detalhes do Inquérito AF III. Resumo da área de estudo – Alimentação, Água e Energia IV.Análise dos impulsionadores de DPP para fogões melhorados e de DPC para irrigação de pequena escala
  3. 3. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Conceito da Relação SAEA I Page 3
  4. 4. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Conceito da Relação SAEA II A relação engloba sinergias e compromissos entre segurança alimentar, energia e água, que são influenciados por impulsionadores endógenos e exógenos e que não podem ser captados se estes setores forem analisados isoladamente. Page 4 Definição da Relação SAEA:
  5. 5. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Detalhes do inquérito AF • Junho a Julho de 2014 • Angonia, Tete • 507 Famílias (30 aldeias) • Principal Decisor a Nível Agrícola e Cônjuge • DPP para fogões melhorados e DPC para irrigação de pequena escala Page 5
  6. 6. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Comida – Produção Agrícola 0.1.2.3.4 Density 0 5 10 15 PTAREA Page 6 Tamanho médio das explorações agrícolas: 2,75 ha; Mediana: 2,01 Histograma do tamanho das explorações agrícolas na amostra
  7. 7. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Alimentos - Escassez  Escassez de Alimentos Existente no Ano Anterior Page 7 Frequência Percentagem de AF Nenhuma 55% Uns dias por ano 19% Vários dias por ano 17% Vários dias por mês 6% Vários dias por semana 4%
  8. 8. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Alimentos – Consumo de Alimentos Grupo de alimentos Frequência Cereais 98% Tubérculos brancos, raízes 35% Legumes 75% Frutas 19% Carne 11% Ovos 9% Peixe, marisco 16% Legumes, frutos secos, sementes 31% Leite, laticínios 2% Óleos, gorduras 45% Açúcar, doces 16% Especiarias, condimentos, Page 8 Taxas de Consumo de Grupos de Alimentos nas Famílias (24 horas anteriores)
  9. 9. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Água – Práticas de irrigação Page 9 Percentagem Balde 84% Bomba de pedal 5% Bomba motorizada 1% Irrigação de canal (alimentada por gravidade) 9% Inundação de bacia limitada (arroz com casca) 2% • 99 dos 507 AFs utilizam irrigação • Irrigação melhorada pode: • aumentar as colheitas (segurança alimentar) • permite colheitas consecutivas num ano Tecnologias de irrigação aplicadas
  10. 10. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Água – Práticas de irrigação II Page 10 Demasiado caro Pouca água Irrigação desnecessá- ria Organização insuficiente Falta de conhecimen tos Balde x x x Bomba a pedal x x x Bomba motorizada x x x Canal/alimen- tação por gravidade x x x x Irrigação gota a gota x x x x Inundação de bacia limitada x x Razões principais para não utilizar uma tecnologia de irrigação
  11. 11. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Água – Disponibilidade para contribuir para hipotéticos esquemas de irrigação Page 11 Percentage on histogram indicates energy/time saving compared to traditional cookstove • Os agricultores tornam-se os principais interessados, apoderam-se dos sistemas: constroem, mantêm, gerem • Algumas dificuldades na transferência de gestão: com que estão de facto os agricultores dispostos a contribuir?
  12. 12. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Água – Disponibilidade para contribuir para hipotéticos sistemas de irrigação Page 12 Tecnologia Frequência Balde/Regador 76 Bomba a pedal 172 Bomba motorizada 242 Irrigação de canal 13 Irrigação gota a gota 11 Inundação de bacia limitada 4 Tecnologias Preferidas para um Hipotético Sistema de Irrigação
  13. 13. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Água – Disponibilidade para contribuir para hipotéticos sistemas de irrigação Page 13 Construção/Montagem Manutenção Gestão Temporal Monetária Temporal Monetária Temporal Monetária Tecnologia Horas semanais de trabalho não remunera- do Total (MZN) Horas anuais de trabalho não remunera- do Anual (MZN) Horas anuais de trabalho não remunera- do Anual (MZN) Balde 60 94,5 60 50 50 Bomba a pedal 200 156 200 104 200 Bomba motorizada 6 250 160 300 144 200 Canal/alimenta- ção por gravidade 6 100 104,5 150 96 100 Irrigação gota a gota 6 100 104 100 96 100 Bacia limitada/arroz com casca 6 100 195,25 100 208 112,5 Disponibilidade para Contribuir (Mediana) para um Hipotético Sistema de Irrigação
  14. 14. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Energia – Fontes de combustível Frequência Estação das Chuvas Estação Seca Lenha 95% 95% Carvão 2% 3% Resíduos das colheitas 3% 2% Page 14 Principal fonte de combustível dos AFs: Estação das Chuvas Estação Seca tempo 59.49 58.92 Distância média a pé para a fonte de combustível (só ida) em minutos
  15. 15. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Energia – Propriedade dos fogões Fogão de barro Metálico (madeira) Metálico (carvão) 0 1 30 Page 15 Propriedade dos fogões (total 507 AFs) Razões para o pequeno número de proprietários de fogões melhorados 6% têm um fogão metálico a carvão Sem dinheiro para um fogão melhorado Não estão interessa- dos/Estão satisfeitos com um fogão tradicional Não conheciam os fogões melhorados Não estavam disponíveis na aldeia 37% 2% 38% 22%
  16. 16. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Energia – Fogões e saúde Page 16 Problema Frequência Doença com tosse 35% Tosse com respiração rápida e curta 19% Tosse afetou capacidade de trabalho 14% Queimaduras do fogão 8% Infeções Oculares 14% • Questões de saúde relacionadas com fogões • Pessoas presentes na mesma divisão do fogão enquanto o lume está aceso • Ocorreu pelo menos uma vez nos seis meses anteriores ao inquérito
  17. 17. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Energia – DPP para fogões de baixo consumo de combustível Page 17 DPP para um fogão de barro (em MZN) Média: 100,91 MZN; Mediana: 80 MZN Preço de venda RCT: 90 MZN
  18. 18. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Energia – DPP para fogões de baixo consumo de combustível  Média: 188,08 MZN; Mediana: 150 MZN  Preço de venda RCT: 150 MZN Page 18 DPP para um fogão de barro (em MZN)
  19. 19. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Analisar DPC para irrigação de pequena escala Page 19
  20. 20. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Analisar DPP para fogões melhorados Page 20
  21. 21. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Discussão Page 21
  22. 22. INTERNATIONAL FOOD POLICY RESEARCH INSTITUTE Obrigado pela vossa atenção Page 22

×