Gala NIAF: um reconhecimento especial a Marco Simeon

94 visualizações

Publicada em

Washington, na convenção anual ítalo-americana, organizada pela National Italian American Foundation, mestre-de-cerimônias, o campeão de baseball, Mike Piazza, que entregou os prêmios que a NIAF destina a italianos e americanos de origem italiana que se destacam por méritos especiais. Um reconhecimento especial pela “International Media Relation”, a Marco Simeon, da Rai.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
94
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gala NIAF: um reconhecimento especial a Marco Simeon

  1. 1. Gala da National Italian American Foundation: um reconhecimento especial a Marco Simeon Washington, na convenção anual ítalo-americana, organizada pela National Italian American Foundation, mestre-de-cerimônias, o campeão de baseball, Mike Piazza, que entregou os prêmios que a NIAF destina a italianos e americanos de origem italiana que se destacam por méritos especiais. Um reconhecimento especial pela "International Media Relation", a Marco Simeon, da Rai. NIAF, apagaram-se os refletores sobre 37ª edição da convenção anual ítalo-americana, organizada pela National Italian American Foundation, que todos lembrarão como a edição atingida pela crise financeira global, causa da marcada ausência de cerca mil dos três mil participantes habituais. No palco da International Ballroom, entre outros, estavam presentes: o ministro das Relações Exteriores da Itália, Giulio Terzi; o embaixador em Washington, Claudio Bisogniero; o juiz do Supremo Tribunal, Samuel Alito; o deputado Amato Berardi; o exdiretor do FBI, Louis Freeh; a presidente da San Patrignano Foundation, Letizia Moratti; o
  2. 2. presidente da NIAF, Joseph Del Raso; o secretário da NIAF, John Calvelli; e Marco Simeon, da Rai – Radiotelevisione Italiana. No palco, como mestre-de-cerimônias, o campeão de baseball, Mike Piazza, que entregou os prêmios que a NIAF destina a italianos e americanos de origem italiana que se destacam por méritos especiais. Este ano, os prêmios foram concedidos a Geno Auriemma, treinador da seleção de basquete dos EUA, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres (Special Achievement Award in Sport); Mark Del Rosso, diretor executivo da Audi of America (Special Achievement Award in Business); e Giovanni Ferrero, diretor executivo do Ferrero Group (Special Achievement Award in International Business). O prêmio foi recebido pelo embaixador Paolo Fulci, em nome da família Ferrero. Outros prêmios foram entregues a Ralph Izzo, diretor executivo e presidente do Public Service Enterprise Group (Special Achievement Award in Science and Technology), e Letizia Moratti, presidente da Fundação Friends of San Patrignano (Special Achievement Award in Philantropy). Um reconhecimento especial pela contribuição acadêmica foi entregue à Accademia dei Lincei, na pessoa de seu presidente, Lamberto Maffei, e outro, pela "International Media Relation", a Marco Simeon, da Rai. A Região de Honra da edição deste ano deveria ter sido a Calábria, representada pelo governador da região, Giuseppe Scopelliti, que, na última hora, não compareceu. Por isto, a Calábria deverá pagar à NIAF recebendo, em troca, uma menção mínima durante o evento e mais prolongadas fofocas sobre as gafes habituais. No dia após o evento, muitas das pessoas que saíam do Hilton perguntavam-se se a considerável falta de participantes na noite anterior teria sido causada pela crise, ou um sinal da crise de identidade, isto é, a falta de uma estratégia precisa da NIAF para o futuro. A pergunta recorrente foi: foi-se o tempo das memórias de um passado glorioso e, depois de ter deitado sobre os louros, é possível que a Fundação não consiga identificar o caminho do futuro desta grande organização, que deveria representar mais de 20 milhões de italianos dos Estados Unidos, num momento em que parece evidente a falta de interesse das novas gerações? O ministro das Relações Exteriores da Itália, Giulio Terzi, representando o governo, declarou que os italianos e os ítalo-americanos que receberam o reconhecimento da NIAF são o exemplo dos fortes vínculos que unem a Itália e os Estados Unidos. Terzi ressaltou que “este vínculo se torna cada ano mais forte e nos ajuda a enfrentar a pior das crises financeiras. O governo italiano não perdeu tempo na adoção de reformas estruturais para aliviar a dívida pública, tornar os mercados mais livres e favorecer o crescimento. A Itália renovou a sua liderança no grande projeto de integração europeia. A confiança sobre o papel da Itália na Europa se traduz em maior consideração do papel da Itália na parceria transatlântica”. Passando ao tema das relações entre os dois países, o ministro italiano acrescentou que “Os Estados Unidos agora podem olhar para a Itália não apenas como o melhor país aliado, mas também como um amigo muito influente na Europa". O ministro continuou tratando um tema de atualidade nos Estados Unidos: a promoção da língua e da cultura italiana. "Quando soube do convite da NIAF para que representasse o governo, fiquei muito honrado, principalmente porque o evento tinha a ver com o meu empenho para promover a língua e a cultura italiana nos Estados Unidos. Não estou
  3. 3. sozinho nesta tarefa. Quero agradecer aos muitos amigos presentes, às diversas organizações e, de modo especial, à NIAF, que apoiou de modo fantástico este empenho". O ano de 2013 será dedicado à cultura italiana nos Estados Unidos e o ministro afirmou que, durante o seu encontro de sexta-feira passada com Hillary Clinton, a secretária de Estado declarou que a cultura italiana não será comemorada apenas no ano que vem, pois todo ano é ano da cultura italiana na América. O ministro Terzi antecipou que o programa será ambicioso, com eventos de arte, literatura e ciências. "Pensem na cultura italiana como se fosse uma árvore maravilhosa, majestosa, com suas raízes cravadas no terreno fértil do Iluminismo, que influenciou os pais fundadores da América. É alimentada pelas antigas tradições da nossa península, inspirada pelos ideais da Renascença, pela coragem e visão de homens como Garibaldi e Mazzini". Não podia faltar uma menção à crise econômica global, especialmente à situação italiana. "Como cidadão italiano e ministro das Relações Exteriores, espero que possamos deixar para trás a atual crise econômica, que afetou gravemente muitas pessoas. Eu tenho certeza de que, através de decisões sábias, espírito de sacrifício e trabalho duro, conseguiremos". FONTE: America Oggi

×