RETROFIT CASA PRESERVADA EM HUMAITÁ, RIO DE JANEIRO

1.414 visualizações

Publicada em

Retrofit de una casa en humaita

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.414
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

RETROFIT CASA PRESERVADA EM HUMAITÁ, RIO DE JANEIRO

  1. 1. RETROFIT DE RESIDÊNCIA NO HUMAITÁ 03 de Dezembro de 2012
  2. 2. DEFINIÇÃO DE RETROFIT A prática do retrofit surgiu e foi desenvolvida na Europa, onde ocupa importância crescente devido à enorme quantidade de edifícios antigos e históricos. Também é bastante usada nos Estados Unidos. Nestes países a rígida legislação não permitiu que o rico acervo arquitetônico fosse substituído, abrindo espaço para o surgimento desta solução que preserva o patrimônio histórico ao mesmo tempo em que permite a utilização adequada do imóvel. A motivação principal é revitalizar antigos edifícios, aumentando sua vida útil usando tecnologias avançadas em sistemas prediais e materiais modernos, compatibilizando-os com as restrições urbanas e ocupacionais atuais, sem falar da preservação do patrimônio histórico, sobretudo o arquitetônico.
  3. 3. INSERÇÃO URBANA ENSEADA DE BOTAFOGO RUA SÃO CLEMENTE URCA RESIDÊNCIA AMARINO E DENISE BOTAFOGO 1600 800 400 200 JARDIMBOTÂNICO RUA HUMAITÁ LAGOA COPACABANA RODRIGO DE FREITAS RUA JARDIM BOTÂNICO JOCKEY CLUB
  4. 4. ÁREAS DE PROTEÇÃO DO AMBIENTE CULTURAL
  5. 5. LOCALIZAÇÃO DA CASA
  6. 6. SITUAÇÃO ATUAL
  7. 7. SITUAÇÃO ATUAL
  8. 8. SITUAÇÃO ATUAL
  9. 9. SITUAÇÃO ATUAL PANORÂMICA FUNDOS
  10. 10. ELEMENTOS ARQUITETÔNICOS CARACTERÍSTICOS TELHADO COM INCLINAÇÃO ACENTUADA MADEIRAMENTO DO TELHADO
  11. 11. ELEMENTOS ARQUITETÔNICOS CARACTERÍSTICOS EMBASAMENTO DE PEDRA ESQUADRIA DE MADEIRA COM VENEZIANA
  12. 12. LEVANTAMENTO / DIAGNÓSTICO LESTE ACESSO PÁTIO PRINCIPAL (-) DESNÍVEL PRESERVADA RUA FACHADA VARANDA (+) DESNÍVEL (+) DESNÍVEL FACHADA PRESERVADA GARAGEM ESTREITA ACESSO (-) DESNÍVEL ACESSO ACESSO VEÍCULOS FUNDOS LATERAL E PEDESTRES OESTE LEGENDA: ÁREA SOCIAL ÁREA DE SERVIÇOS ÁREA ÍNTIMA PLANTA BAIXA TÉRREO CIRCULAÇÃO/ DISTRIBUIÇÃO PÁTIO/ VARANDA
  13. 13. LEVANTAMENTO / DIAGNÓSTICO LESTE VISTA DO VIZINHO RUA VISTA DO VIZINHO RESIDÊNCIA VIZINHO OESTE LEGENDA: ÁREA ÍNTIMA PLANTA BAIXA PAVIMENTO SUPERIOR CIRCULAÇÃO/ DISTRIBUIÇÃO
  14. 14. ESTRATÉGIA DE OCUPAÇÃO 1 2 3 4 5
  15. 15. SETORIZAÇÃO DO TÉRREO PEDESTRES ESCADA VEÍCULOS LEGENDA: ÁREA SOCIAL ÁREA DE SERVIÇOS ÁREA ÍNTIMA GARAGEM PÁTIO/ VARANDA
  16. 16. SETORIZAÇÃO DO SEGUNDO PAVIMENTO VAZIO CIRCULAÇÃO ESCADA LEGENDA: ÁREA SOCIAL ÁREA ÍNTIMA ESCRITÓRIO
  17. 17. SÓTÃO ESCADA LEGENDA: ÁREA ÚTIL SOB O TELHADO ÁREA SOCIAL ÁREA INTIMA PATAMAR TECNICO
  18. 18. CORTE LONGITUDINAL ÁREA SOCIAL ÁREA ÍNTIMA - QUARTOS
  19. 19. REFERÊNCIAS 31 BLAIR ROAD RESIDENCE PAÍS: SINGAPURA
  20. 20. REFERÊNCIASWHITE DORMITORY FOR IL VENTO VITRA HAUSPAÍS: JAPÃO PAÍS: ALEMANHAPS HOUSEPAÍS: EUA THE ABBOTSFORD WAREHOUSE APARTMENTS PAÍS: AUSTRALIA
  21. 21. REFERÊNCIASCAN BADIA HOUSE RENOVATIONPAÍS: ESPANHA MINI - LOFT PAÍS: REPÚBLICA TCHECA
  22. 22. REFERÊNCIAS LOFT TYLER RESIDENCE / EL DORADO PAÍS: REPÚBLICA TCHECA PAÍS: EUA DIDDEN VILLAGE PAÍS: HOLANDA
  23. 23. OPERAÇÕES ARQUITETÔNICAS 1 2 3 4 5
  24. 24. 1 2 3 4 5
  25. 25. SISTEMA CONSTRUTIVO
  26. 26. 1
  27. 27. 1 2 3 4 5

×