BS”D
2
BS”D
M O Z A K P E P Ê . U M P R I V I L É G I O S E M P R E C E D E N T E S .
Alguns endereços residenciais são destina...
BS”D
4
BS”D
A Praia do Pepê é praticamente o início da orla da Barra. Lugar que viu o bairro crescer. Próximo a bares charmosos...
BS”D
6
BS”D
Surf. Astral. Kite. Mar. Maresia. Areia branca. Sol. Mozak Pepê e sua localização inspiram e transpiram uma atmosfe...
BS”D
E X C L U S I V I D A D E
8
BS”D
Mozak Pepê, um projeto absolutamente personalizado. Pelo endereço, pela grife arquitetônica e pela forma como a Moz...
BS”D
10
BS”D
Do Mozak Pepê para a praia: uma vista deslumbrante e eterna do mar.
Da praia para o Mozak Pepê: uma arquitetura fo...
BS”D
12
BS”D
Não há dúvidas quanto à excelente qualidade da arquitetura residencial brasileira.
E para projetar o Mozak Pepê, a...
BS”D
14
BS”D
O resultado da parceria entre a Mozak e o conceituado escritório Bernardes Arquitetura
é um ícone de brasilidade, ...
BS”D
16
BS”D
Um projeto milimetricamente pensado, que reflete um amplo vocabulário
estético e profundas influências das artes v...
BS”D
L U Z E E S P A Ç O S
18
BS”D
Estética minimalista em que elementos como a pedra portuguesa, do chão,
e a madeira dos painéis sobressaem-se. A n...
BS”D
V E R Ã O T R A N Q U I L O
20
BS”D
As áreas comuns ganham relevância pela simplicidade. O design, sem
exageros, norteia o uso racional e permite a in...
BS”D
S E M P R E E M F O R M A
22
BS”D
Ambiente de medidas exatas, projetado para movimentos livres e confortáveis.
Integração visual com o oceano, propo...
BS”D
D I V E R S Ã O A O A R L I V R E
24
BS”D
Brinquedos com linhas modernas e originais. Simplicidade conceitual
no objetivo de fazer sorrir.
BS”D
D E S L I G U E - S E
26
BS”D
O concreto e o vidro predominam, protegidos por discretas linhas
retas. O resultado é um aspecto clean e expandido...
BS”D
I N S P I R E E R E L A X E
28
BS”D
O calor carioca em versão controlada, em um espaço que se caracteriza
principalmente pela combinação entre a simpl...
BS”D
S U A V E D E S C A N S O
30
BS”D
A areia da praia, legítimo símbolo de relaxamento, é representada
na cor ocre das confortáveis espreguiçadeiras de...
BS”D
B O X C A R . I N C R Í V E L
32
BS”D
Autêntico espaço multifuncional, permite o armazenamento de itens
usuais e esportivos do dia a dia. Protegido por ...
BS”D
D E S E J O E M 1 8 0 G R A U S
34
BS”D
Estruturas vazadas e insolação equilibrada. Lugar para olhos despidos
de afetação, que reconhecem o valor essencia...
BS”D
H O R I Z O N T E P A R T I C U L A R
36
BS”D
Uma extensão da praia ou uma continuação do apartamento?
Com características tão ambíguas quanto complementares, a...
BS”D
C O M F O R T F O O D
38
BS”D
A leveza conferida pelos tons amenos e bem escolhidos traduz
a praticidade elegante desse ambiente.
COZINHA
PAVIME...
BS”D
S O N H A R D E O L H O S A B E R T O S
40
BS”D
Simetria que ajuda na decoração. Acabamento que dá continuidade
à ideia de excelência. É bom dormir em um lugar as...
BS”D
S O N H O D E T O D O F I L H O
42
BS”D
Dar vazão ao ecletismo é uma tarefa que exige imaginação.
Esse é um quarto com variadas possibilidades. A criativi...
BS”D
Q U A R T O D E P R I N C E S A
44
BS”D
Madeira clarinha e paredes brancas. O clean como inspiração.
Igual a uma folha de papel pronta para ser desenhada,...
BS”D
F L E X I B I L I D A D E
46
BS”D
A flexibilidade ganha relevância de acordo com as necessidades.
Sem nunca abrir mão do conforto.
SUÍTE
PAVIMENTO D...
BS”D
C A D A D I A U M S A B O R
48
BS”D
Mais que uma sala de almoço, um recanto. Mais que um bate-papo, gostosas risadas.
A vida também é linda da porta p...
BS”D
P R I V I L É G I O S E M L I M I T E S
50
BS”D
A estética da natureza faz uma simbiose perfeita com o design
de materiais clássicos e modernos, deixando charme e...
BS”D
L E V E Z A C O M O O U S A D I A
52
BS”D
Amplitude que termina no horizonte. Limite visual expandido
para melhor apreciação.
LIVING DA COBERTURA
APTO. 601 ...
BS”D
D N A C A R I O C A
54
BS”D
É possível ser gourmet, ou ser simplesmente feliz. Nesse espaço milimetricamente
planejado para receber, o sol e a...
BS”D
F O R M A S A R E J A D A S
56
BS”D
A sutil intenção de contemplar o mar e sentir a brisa. Os cômodos
foram posicionados para oferecer conforto em tod...
BS”D
A E L E G Â N C I A E O C O N V Í V I O
58
BS”D
Conforto que se distingue das demais características. Mozak Pepê
proporciona ambientes versáteis, ora resguardados...
BS”D
D E S E J O S I N F I N I T O S
60
BS”D
Arquitetura e ousadia são duas palavras que se complementam nessa
cobertura. Exata integração entre piscina e livi...
61
BS”D
1º AO 4º PAVIMENTO (COLUNA 01)
ÁREA PRIVATIVA: 253,26 M2
+ 39,90 M2
= 293,16 M2A P T O. - T I P O
BS”D
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO R...
63
BS”D
1º AO 4º PAVIMENTO (COLUNA 02)
ÁREA PRIVATIVA: 253,13 M2
+ 39,90 M2
= 293,03 M2A P T O. - T I P O
BS”D
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO R...
65
BS”D
S U G E S T Ã O D E J U N Ç Ã O
1º AO 4º PAVIMENTO (COLUNAS 01 E 02)
ÁREA PRIVATIVA: 506,39 M2
+ 79,80 M2
= 586,19...
BS”D
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO R...
67
BS”D
5º P A V I M E N T O
APTO. 01
ÁREA PRIVATIVA: 235,30 M2
+ 57,86 M2
= 293,16 M2
BS”D
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO R...
69
BS”D
APTO. 02
ÁREA PRIVATIVA: 235,17 M2
+ 57,86 M2
= 293,03 M2
5º P A V I M E N T O
BS”D
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO R...
71
BS”D
F L E X Í V E L
BS”D
OPÇÃO SUÍTE MASTER AMPLIADA
OPÇÃO SALA AMPLIADA
OPÇÃO 3 SUÍTES + ESCRITÓRIO / SALA DE TVOPÇÃO TERRAÇO COM SPA
A DECOR...
73
BS”D
A P T O. C O B E R T U R A 0 1
6º PAVIMENTO
ÁREA PRIVATIVA: COBERTURA 179,94 M2
+ 55,36 M2
(TERRAÇO)
	 DUPLEX 83,1...
BS”D
PAVIMENTO INFERIOR
DUPLEX
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS...
75
BS”D
6º PAVIMENTO
ÁREA PRIVATIVA: COBERTURA 179,81 M2
+ 55,36 M2
(TERRAÇO)
	 DUPLEX 81,12 M2
+ 99,61 M2
(TERRAÇO)
	 TOT...
BS”D
PAVIMENTO INFERIOR
DUPLEX
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS...
77
BS”D
D O T É R R E O
BS”D
GUARITA FRONTAL
ACESSO PARA PEDESTRES
ACESSO PARA VEÍCULOS
LOBBY
SALA DOS MOTORISTAS
REFEITÓRIO
VESTIÁRIO FEMININO
VE...
79
BS”D
D O S U B S O L O
BS”D
D O S U B S O L O
A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIA...
BS”D
A. EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS ESPECIALIZADOS
1. Segurança patrimonial
Conforme consultoria de empresa especializada em
s...
82
BS”D
4. Refeitório
•	Piso: cimentado
•	Parede: pintura látex
•	Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica
•	Soleira: ...
83
BS”D
1	–	Da compra da fração de terreno e dos documentos a serem
assinados
1.1	 –	Formação de grupo para compra do terr...
84
BS”D
TOTAL DE VAGAS POR UNIDADE
3
3
3
3
3
3
101/401
102/402
501
502
601
602
UNIDADES
1
1
1
1
1
1
4
4
4
4
4
4
TOTAL VAGA...
BS”D
M O Z A K . A R E I N V E N Ç Ã O D O M O R A R
86
BS”D
ESTE MATERIAL É PROVISÓRIO, SUJEITO À ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO, PARA FINS DE CONSULTA E CONHECIMENTO DO EMPREEND...
BS”D
BS”D
88
www.mozak.com.br
Avenida do Pepê, 1.014 – Rio de Janeiro
/mozakengenharia/mozakengenharia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mozak pepê book digital

259 visualizações

Publicada em

Mozak Pepê, um projeto absolutamente personalizado. Pelo endereço: um dos últimos terrenos em frente à Praia do Pepê. Pela grife arquitetônica: ninguém menos do que o escritório Bernardes Arquitetura. Pela exclusividade: somente 12 apartamentos. E pela forma como a Mozak está reinventando o luxo residencial no Rio de Janeiro. Antecipe-se ao lançamento. Cadastre-se e conheça mais:

Publicada em: Imóveis
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
259
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mozak pepê book digital

  1. 1. BS”D
  2. 2. 2 BS”D M O Z A K P E P Ê . U M P R I V I L É G I O S E M P R E C E D E N T E S . Alguns endereços residenciais são destinados a se tornar preciosidades. O novo Mozak Pepê é um deles. Um projeto de personalidade absolutamente distinta. Pelo terreno: um dos últimos em frente à Praia do Pepê. Pela exclusividade: somente 12 apartamentos. E pela Construtora Mozak: uma empresa que reinventa o luxo residencial no Rio.
  3. 3. BS”D
  4. 4. 4 BS”D A Praia do Pepê é praticamente o início da orla da Barra. Lugar que viu o bairro crescer. Próximo a bares charmosos e restaurantes qualificados. Point de quem sabe e gosta de viver. O Mozak Pepê tem o privilégio de estar em um dos últimos terrenos disponíveis na reservada Avenida do Pepê.
  5. 5. BS”D
  6. 6. 6 BS”D Surf. Astral. Kite. Mar. Maresia. Areia branca. Sol. Mozak Pepê e sua localização inspiram e transpiram uma atmosfera genuinamente carioca.
  7. 7. BS”D E X C L U S I V I D A D E
  8. 8. 8 BS”D Mozak Pepê, um projeto absolutamente personalizado. Pelo endereço, pela grife arquitetônica e pela forma como a Mozak trata seus clientes. Mas, principalmente, por contemplar apenas 12 famílias. O mais alto grau de exclusividade.
  9. 9. BS”D
  10. 10. 10 BS”D Do Mozak Pepê para a praia: uma vista deslumbrante e eterna do mar. Da praia para o Mozak Pepê: uma arquitetura forte, integrada à cidade.
  11. 11. BS”D
  12. 12. 12 BS”D Não há dúvidas quanto à excelente qualidade da arquitetura residencial brasileira. E para projetar o Mozak Pepê, a Mozak convidou dois dos melhores escritórios do País para assinar o projeto: Bernardes Arquitetura e Flávio Bassan Arquitetura. Um trabalho magistral, autoral, regido pelos princípios do conforto, estética, função e amor. Tudo de que uma casa precisa.
  13. 13. BS”D
  14. 14. 14 BS”D O resultado da parceria entre a Mozak e o conceituado escritório Bernardes Arquitetura é um ícone de brasilidade, com linhas e espaços que emanam charme. Projeto assinado por Thiago Bernardes que apresenta inovações em uma arquitetura com o DNA carioca em cada traço de sua obra.
  15. 15. BS”D
  16. 16. 16 BS”D Um projeto milimetricamente pensado, que reflete um amplo vocabulário estético e profundas influências das artes visuais, sem abrir mão de primorosa técnica arquitetônica.
  17. 17. BS”D L U Z E E S P A Ç O S
  18. 18. 18 BS”D Estética minimalista em que elementos como a pedra portuguesa, do chão, e a madeira dos painéis sobressaem-se. A natureza também manifesta-se suavemente através da luz solar.
  19. 19. BS”D V E R Ã O T R A N Q U I L O
  20. 20. 20 BS”D As áreas comuns ganham relevância pela simplicidade. O design, sem exageros, norteia o uso racional e permite a integração humana com os generosos ambientes.
  21. 21. BS”D S E M P R E E M F O R M A
  22. 22. 22 BS”D Ambiente de medidas exatas, projetado para movimentos livres e confortáveis. Integração visual com o oceano, proporcionando conforto ao olhar.
  23. 23. BS”D D I V E R S Ã O A O A R L I V R E
  24. 24. 24 BS”D Brinquedos com linhas modernas e originais. Simplicidade conceitual no objetivo de fazer sorrir.
  25. 25. BS”D D E S L I G U E - S E
  26. 26. 26 BS”D O concreto e o vidro predominam, protegidos por discretas linhas retas. O resultado é um aspecto clean e expandido, propício para o tão usual relaxamento praiano.
  27. 27. BS”D I N S P I R E E R E L A X E
  28. 28. 28 BS”D O calor carioca em versão controlada, em um espaço que se caracteriza principalmente pela combinação entre a simplicidade do concreto e o respiro da natureza.
  29. 29. BS”D S U A V E D E S C A N S O
  30. 30. 30 BS”D A areia da praia, legítimo símbolo de relaxamento, é representada na cor ocre das confortáveis espreguiçadeiras desse spa. Ao fechar os olhos, o barulho das ondas se pronuncia e a brisa complementa o momento perfeito.
  31. 31. BS”D B O X C A R . I N C R Í V E L
  32. 32. 32 BS”D Autêntico espaço multifuncional, permite o armazenamento de itens usuais e esportivos do dia a dia. Protegido por um portão particular, resume seu estilo de vida em alguns metros quadrados.
  33. 33. BS”D D E S E J O E M 1 8 0 G R A U S
  34. 34. 34 BS”D Estruturas vazadas e insolação equilibrada. Lugar para olhos despidos de afetação, que reconhecem o valor essencial das linhas retas, vidros e madeira como molduras para valorizar a beleza externa. LIVING PAVIMENTO DO 1º AO 5º | COLUNA 1
  35. 35. BS”D H O R I Z O N T E P A R T I C U L A R
  36. 36. 36 BS”D Uma extensão da praia ou uma continuação do apartamento? Com características tão ambíguas quanto complementares, a varanda se debruça descontraidamente sobre o mar da Barra. VARANDA PAVIMENTO DO 1º AO 5º | COLUNA 1
  37. 37. BS”D C O M F O R T F O O D
  38. 38. 38 BS”D A leveza conferida pelos tons amenos e bem escolhidos traduz a praticidade elegante desse ambiente. COZINHA PAVIMENTO DO 1º AO 5º | COLUNA 1
  39. 39. BS”D S O N H A R D E O L H O S A B E R T O S
  40. 40. 40 BS”D Simetria que ajuda na decoração. Acabamento que dá continuidade à ideia de excelência. É bom dormir em um lugar assim. SUÍTE MASTER PAVIMENTO DO 1º AO 6º | COLUNA 1
  41. 41. BS”D S O N H O D E T O D O F I L H O
  42. 42. 42 BS”D Dar vazão ao ecletismo é uma tarefa que exige imaginação. Esse é um quarto com variadas possibilidades. A criatividade está livre para improvisar. Tarefa perfeita para seu filho. SUÍTE PAVIMENTO DO 1º AO 6º | COLUNA 1
  43. 43. BS”D Q U A R T O D E P R I N C E S A
  44. 44. 44 BS”D Madeira clarinha e paredes brancas. O clean como inspiração. Igual a uma folha de papel pronta para ser desenhada, pensada, criada. SUÍTE PAVIMENTO DO 1º AO 6º | COLUNA 1
  45. 45. BS”D F L E X I B I L I D A D E
  46. 46. 46 BS”D A flexibilidade ganha relevância de acordo com as necessidades. Sem nunca abrir mão do conforto. SUÍTE PAVIMENTO DO 1º AO 5º | COLUNA 1
  47. 47. BS”D C A D A D I A U M S A B O R
  48. 48. 48 BS”D Mais que uma sala de almoço, um recanto. Mais que um bate-papo, gostosas risadas. A vida também é linda da porta para dentro. SALA DE ALMOÇO PAVIMENTO DO 1º AO 5º | COLUNA 1
  49. 49. BS”D P R I V I L É G I O S E M L I M I T E S
  50. 50. 50 BS”D A estética da natureza faz uma simbiose perfeita com o design de materiais clássicos e modernos, deixando charme e elegância embaixo do mesmo teto. TERRAÇO APTO. 501
  51. 51. BS”D L E V E Z A C O M O O U S A D I A
  52. 52. 52 BS”D Amplitude que termina no horizonte. Limite visual expandido para melhor apreciação. LIVING DA COBERTURA APTO. 601 | PAVIMENTO INFERIOR
  53. 53. BS”D D N A C A R I O C A
  54. 54. 54 BS”D É possível ser gourmet, ou ser simplesmente feliz. Nesse espaço milimetricamente planejado para receber, o sol e a sombra disputam atenção. TERRAÇO DA COBERTURA APTO. 601 | PAVIMENTO INFERIOR
  55. 55. BS”D F O R M A S A R E J A D A S
  56. 56. 56 BS”D A sutil intenção de contemplar o mar e sentir a brisa. Os cômodos foram posicionados para oferecer conforto em todos os ângulos. SUÍTE DA COBERTURA APTO. 601 | PAVIMENTO SUPERIOR
  57. 57. BS”D A E L E G Â N C I A E O C O N V Í V I O
  58. 58. 58 BS”D Conforto que se distingue das demais características. Mozak Pepê proporciona ambientes versáteis, ora resguardados e intimistas, ora amplos, que estimulam a circulação e o convívio. SALA DE ESTAR APTO. 601 | PAVIMENTO SUPERIOR
  59. 59. BS”D D E S E J O S I N F I N I T O S
  60. 60. 60 BS”D Arquitetura e ousadia são duas palavras que se complementam nessa cobertura. Exata integração entre piscina e living. Sim, a perfeição existe. PISCINA DA COBERTURA APTO. 601 | PAVIMENTO SUPERIOR
  61. 61. 61 BS”D 1º AO 4º PAVIMENTO (COLUNA 01) ÁREA PRIVATIVA: 253,26 M2 + 39,90 M2 = 293,16 M2A P T O. - T I P O
  62. 62. BS”D A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. A P T O. - T I P O
  63. 63. 63 BS”D 1º AO 4º PAVIMENTO (COLUNA 02) ÁREA PRIVATIVA: 253,13 M2 + 39,90 M2 = 293,03 M2A P T O. - T I P O
  64. 64. BS”D A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. A P T O. - T I P O
  65. 65. 65 BS”D S U G E S T Ã O D E J U N Ç Ã O 1º AO 4º PAVIMENTO (COLUNAS 01 E 02) ÁREA PRIVATIVA: 506,39 M2 + 79,80 M2 = 586,19 M2
  66. 66. BS”D A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. S U G E S T Ã O D E J U N Ç Ã O
  67. 67. 67 BS”D 5º P A V I M E N T O APTO. 01 ÁREA PRIVATIVA: 235,30 M2 + 57,86 M2 = 293,16 M2
  68. 68. BS”D A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. 5º P A V I M E N T O | A P T O. 0 1
  69. 69. 69 BS”D APTO. 02 ÁREA PRIVATIVA: 235,17 M2 + 57,86 M2 = 293,03 M2 5º P A V I M E N T O
  70. 70. BS”D A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. 5º P A V I M E N T O | A P T O. 0 2
  71. 71. 71 BS”D F L E X Í V E L
  72. 72. BS”D OPÇÃO SUÍTE MASTER AMPLIADA OPÇÃO SALA AMPLIADA OPÇÃO 3 SUÍTES + ESCRITÓRIO / SALA DE TVOPÇÃO TERRAÇO COM SPA A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. F L E X Í V E L Opção sugerida para todas as unidades do 1º ao 5º pavimento Planta correspondente ao 5º pavimento Opção sugerida para todas as unidades do 1º ao 5º pavimento Opção sugerida para todas as unidades do 1º ao 6º pavimento Opção sugerida para todas as unidades do 1º ao 5º pavimento Opção sugerida para todas as unidades do 1º ao 5º pavimento
  73. 73. 73 BS”D A P T O. C O B E R T U R A 0 1 6º PAVIMENTO ÁREA PRIVATIVA: COBERTURA 179,94 M2 + 55,36 M2 (TERRAÇO) DUPLEX 83,18 M2 + 99,61 M2 (TERRAÇO) TOTAL: 418,09 M2
  74. 74. BS”D PAVIMENTO INFERIOR DUPLEX A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. A P T O. C O B E R T U R A 0 1
  75. 75. 75 BS”D 6º PAVIMENTO ÁREA PRIVATIVA: COBERTURA 179,81 M2 + 55,36 M2 (TERRAÇO) DUPLEX 81,12 M2 + 99,61 M2 (TERRAÇO) TOTAL: 415,90 M2 A P T O. C O B E R T U R A 0 2
  76. 76. BS”D PAVIMENTO INFERIOR DUPLEX A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES. A P T O. C O B E R T U R A 0 2
  77. 77. 77 BS”D D O T É R R E O
  78. 78. BS”D GUARITA FRONTAL ACESSO PARA PEDESTRES ACESSO PARA VEÍCULOS LOBBY SALA DOS MOTORISTAS REFEITÓRIO VESTIÁRIO FEMININO VESTIÁRIO MASCULINO FITNESS BANHEIRO FEMININO / MASCULINO BANHEIRO PNE MASSAGEM REPOUSO SAUNA A VAPOR ARMÁRIO DE PRAIA PARA MORADORES PISCINA SOLARIUM ESPAÇO GOURMET DA PISCINA PLAYGROUND GUARITA DOS FUNDOS ACESSO DOS FUNDOS PARA VEÍCULOS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 D O T É R R E O A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES.
  79. 79. 79 BS”D D O S U B S O L O
  80. 80. BS”D D O S U B S O L O A DECORAÇÃO E OS REVESTIMENTOS SÃO IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS MÓVEIS, ASSIM COMO OS MATERIAIS DE ACABAMENTO REPRESENTADOS NA PLANTA SÃO DE DIMENSÕES COMERCIAIS E NÃO FAZEM PARTE DO CONTRATO DE CONSTRUÇÃO. O IMÓVEL SERÁ ENTREGUE COMO INDICADO NO MEMORIAL DESCRITIVO. ESTA É UMA PLANTA PROVISÓRIA SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO. O PROJETO PODERÁ SOFRER MODIFICAÇÕES DECORRENTES DAS POSTURAS MUNICIPAIS, CONCESSIONÁRIAS E DO LOCAL. A PLANTA APRESENTA LOCALIZAÇÃO PRELIMINAR DE PILARES E PRUMADAS DE INSTALAÇÕES. AS ÁREAS DESCRITAS SÃO REFERENTES ÀS ÁREAS PRIVATIVAS DE CADA UNIDADE. AS ÁREAS PRIVATIVAS REPRESENTAM AS ÁREAS DOS COMPARTIMENTOS SOMADAS ÀS ÁREAS DAS PAREDES, PILARES E PRUMADAS. AS COTAS APRESENTADAS EM PLANTA SÃO DE EIXO A EIXO DAS PAREDES.
  81. 81. BS”D A. EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS ESPECIALIZADOS 1. Segurança patrimonial Conforme consultoria de empresa especializada em segurança, estão previstos os itens abaixo relacionados. 1.1. Fechamento do terreno Será executado muro para fechamento do terreno junto aos vizinhos de divisa. O gradil para fechamento frontal e de fundos do terreno será desenvolvido conforme detalhes do projeto arquitetônico. A aquisição e a instalação do gradil para fechamento frontal e de fundos do terreno poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 1.2. Acessos de veículos Os portões de acesso de veículos serão de madeira conforme detalhes do projeto arquitetônico. Será executada a infraestrutura necessária (tubulação seca) para a instalação de sistema automatizado de acionamento dos portões. A aquisição e a instalação de portões eletromecânicos com controles automáticos poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 1.3. Controle de acesso Será executada a infraestrutura necessária (tubulação seca) para a instalação de sistema de Controle de acesso com cadastramento em banco de dados digital de visitantes e veículos. Todos os equipamentos necessários para o controle de acesso serão especificados conforme o projeto de automação predial e sua aquisição e instalação poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 1.4. Circuito Fechado de TV (CFTV) Será executada a infraestrutura necessária (tubulação seca) para a instalação de circuito interno de TV com monitoramento digital de imagens, em pontos distribuídos estrategicamente pelas partes comuns da edificação. A aquisição e a instalação dos equipamentos de monitoramento e câmeras e cablagem poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 1.5. Central de alarme Será executada a infraestrutura necessária (tubulação seca) para a instalação de central de alarme anti-intrusão, com possibilidade de controle de acesso ao perímetro da edificação e acionamento via controle remoto e/ou botões de pânico. A aquisição e a instalação dos equipamentos poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 1.6. Proteção perimetral Será executada a infraestrutura necessária (tubulação seca) para a instalação de proteção perimetral com sensores infravermelhos. A aquisição e a instalação dos equipamentos poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 2. Telecomunicações Conforme projeto específico a ser desenvolvido por empresa especializada, estão previstos os itens a seguir: 2.1. Interfonia Será executada a infraestrutura necessária (tubulação seca) para a instalação de sistema de comunicação interna que permitirá ligações internas entre as unidades, com a portaria e determinados locais das áreas comuns da edificação, conforme pontos previstos em projeto específico. A aquisição e a instalação da cablagem e aparelhos telefônicos poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 2.2. Telefonia Serão instaladas tubulações e caixas necessárias, desde a entrada do prédio até a entrada da unidade, sendo a ligação da rede externa à entrada do prédio a cargo da concessionária local (ligação definitiva). Está previsto um ponto por cômodo de chegada da instalação para cada unidade, visando à futura instalação de linhas particulares de telefone externo por operadoras locais pelos adquirentes das unidades. 2.3. Automação predial Conforme Projeto de Automação Predial, será executada a infraestrutura necessária (tubulação seca) para instalação dos controles automatizados dos principais equipamentos funcionais da edificação, considerando-se níveis de reservatórios de água, conjunto de motores, bomba e elevadores. A aquisição dos equipamentos e a instalação da cablagem poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 3. Elevadores Serão instalados 2 elevadores, sendo 1 para acesso social e 1 para acesso de serviço, interligando os pavimentos do subsolo até o 7° pavimento (dependência das coberturas), conforme capacidade e velocidades previstas pelo cálculo de tráfego exigido pelo GEM, das marcas OTIS, Atlas Schindler, ThyssenKrupp ou Kone. A dimensão dos elevadores deverá atender à norma para deficientes físicos vigente no Município do Rio de Janeiro. As cabines serão revestidas de aço inoxidável e espelho, com comandos automáticos e as portas terão acabamento com aço inoxidável, para o elevador social e com pintura para o elevador de serviço. 4. Sistema de ar-condicionado Conforme projeto específico a ser desenvolvido por empresa especializada. As unidades autônomas serão dotadas de infraestrutura (tubulação frigorígena principal, cabo de força e controle da ligação da unidade evaporadora até a condensadora, além de dreno) para instalação de sistema de refrigeração tipo Split e, em alguns cômodos, do tipo Multi Split Inverter, atendendo a pontos em todas as suítes, salas e sala de almoço, ficando por conta dos adquirentes das unidades a aquisição e instalação das condensadoras e evaporadoras. A localização das evaporadoras e condensadoras será indicada conforme determinação da construtora, ficando a cargo dos adquirentes a aquisição dos equipamentos e a instalação dos mesmos após a entrega do empreendimento. Para as áreas comuns, serão determinados pela construtora os locais a ser refrigerados com o mesmo sistema das unidades. Os equipamentos e a sua instalação poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 5. Sistema de exaustão mecânica Conforme projeto específico a ser desenvolvido por empresa especializada e de acordo com as determinações do GEM, para os casos de banheiros não dotados de ventilação natural serão instalados e entregues, em funcionamento, sistema de ventilação mecânica para os compartimentos enclausurados. 6. Sistema de gás e de aquecimento de água Conforme projeto específico a ser desenvolvido por empresa especializada e de acordo com as determinações da concessionária local, será executada infraestrutura necessária para execução de sistema de aquecimento a gás para os banheiros sociais, serviço e para as cozinhas, bem como um ponto de gás para fogão nas cozinhas nas unidades autônomas. A aquisição e a instalação dos aquecedores ficarão a cargo dos adquirentes após a entrega do empreendimento, bem como a ligação definitiva de cada unidade na concessionária. Para o aquecimento da piscina serão determinados pela construtora os locais a serem refrigerados com o mesmo sistema das unidades, e os equipamentos e a sua instalação poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 7. Automação das unidades autônomas O projeto não apresenta automação nas unidades privativas, porém está prevista tubulação seca de 3/4” em cada ambiente para facilitar futura instalação de automação pelo cliente. Essa tubulação será interligada no quadro de especiais. B. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. Vedações As vedações externas e internas serão executadas com blocos cerâmicos. 2. Estrutura Será executada com concreto conforme projeto específico. 3. Instalações hidrossanitárias e de águas pluviais Serão obedecidas as recomendações e normas dos fabricantes e concessionária local. 3.1. Materiais - tubulação de água fria: tubos de PVC, das marcas Tigre, Amanco, Akros Fortilit ou Brasil; - tubulação para esgotos: tubos de PVC, das marcas Tigre, Amanco, Akros Fortilit ou Brasil; - tubulação para gordura e águas pluviais: tubos de PVC/ série R, das marcas Tigre, Amanco, Akros Fortilit ou Brasil; - registros de gaveta: das marcas Fabrimar, Deca ou Docol. 3.2. Conjunto motor-bomba Serão instaladas e entregues bombas de recalque das marcas Jacuzzi, Schneider, Dancor, Darka, Worthington ou Marck. 4. Instalações elétricas Serão obedecidas as recomendações e normas dos fabricantes e concessionária local. 4.1. Materiais - Fios e cabos: de cobre eletrolítico das marcas Prysmian, Ficap, Forest, Imbrac, Pirelli, Conduspar, Reiplas ou IPCE. - Eletrodutos: de PVC rígido ou flexível das marcas Tigre, Fortilit, Amanco, Suprema ou Cipla. - Caixas e quadros de distribuição: caixas metálicas ou PVC com portas das marcas Eletromar, Pial, Tigre, Steck, Cemar, Siemens, GE ou Internacional. - Dispositivos de proteção: disjuntores Siemens, GE, Lorenzetti, Eletromar ou Lousano. - Interruptores e tomadas dos banheiros das unidades autônomas e das partes comuns: marcas Pial, Siemens, Prime ou Bticino. - Aparelhos de iluminação: as partes comuns sociais da edificação e os terraços das unidades autônomas serão dotados de luminárias, conforme modelos e localização de projeto específico, e poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 5. Instalações de combate a incêndio Serão instalados os equipamentos necessários de combate e prevenção a incêndios somente nas partes comuns, conforme normas do Corpo de Bombeiros. As tubulações serão executadas com ferro galvanizado das marcas Mannesman, Formosa, Cia. Hansen Industrial ou Apolo ou em CPVC da marca Tigre. 6. Esquadrias de alumínio As esquadrias serão de alumínio, aplicando-se à fachada do empreendimento, e seguirão a determinação de projeto específico em suas dimensões, fabricantes, acabamentos e acessórios. 7. Vidros Os vidros terão espessura compatível com o vão das esquadrias de alumínio. Os acabamentos dos mesmos seguirão as determinações da fachada do empreendimento. 8. Fachada A composição de acabamentos e formas seguirá as determinações do Projeto Arquitetônico específico. C. ACABAMENTOS DAS ÁREAS COMUNS 1. Estacionamento e rampa para veículos • Piso: cimentado liso • Parede: pintura látex • Teto: laje desformada com pintura látex 2. Escada de incêndio • Piso e espelho: cimentado liso • Parede: pintura látex • Teto: laje desformada com pintura látex • Guarda-corpo e gradil: de ferro com pintura • Portas: de ferro com pintura 3. Apartamento do zelador 3.1. Sala e quarto • Piso: cerâmica das marcas Portinari, Portobello, Eliane • Parede: pintura látex • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica ou estuque • Rodapé: de madeira com acabamento em pintura esmalte • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de aço inox • Portas: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 3.2. Banheiro • Piso: cerâmica das marcas Portinari, Portobello, Eliane • Parede: cerâmica das marcas Portinari, Portobello, Eliane • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de aço inox • Equipamentos: lavatório de louça e torneira de mesa bacia com caixa acoplada dual flux ducha higiênica manual • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 3.3. Cozinha • Piso: cerâmica das marcas Portinari, Portobello, Eliane • Parede: cerâmica das marcas Portinari, Portobello, Eliane • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica, • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de aço inox • Equipamentos: bancada de granito com cuba de inox e torneira de mesa • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox M E M O R I A L D E S C R I T I V O D E V E N D A S
  82. 82. 82 BS”D 4. Refeitório • Piso: cimentado • Parede: pintura látex • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de inox • Equipamentos: bancada de granito com cuba de inox e torneira de mesa • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 5. Sala dos motoristas • Piso: cimentado • Parede: pintura látex • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica • Rodapé: de madeira com acabamento em pintura esmalte • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de inox • Portas internas: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Portas externas de acesso e ferragens: seguirão a determinação do projeto para decoração do empreendimento, podendo fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 6. Vestiários • Piso: cimentado • Parede: cerâmica das marcas Portinari, Portobello, Eliane • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica, • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de inox • Equipamentos: lavatório de louça e torneira de mesa bacia com caixa acoplada dual flux ducha higiênica manual • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 7. Depósito de lixo – subsolo • Piso: cimentado • Parede: cerâmica das marcas Portinari, Portobello, Eliane • Teto: laje desformada para pintura látex • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de inox • Porta: alumínio anodizado 8. Depósito de lixo – pavimentos • Piso: cimentado • Parede: pintura látex • Teto: laje desformada para pintura látex • Rodapé: cerâmica • Soleira: tipo filete de granito, mármore ou chapa de inox • Portas e ferragem: seguirão a determinação do projeto para decoração do empreendimento, podendo fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 9. Casa de bombas e demais compartimentos técnicos • Piso: cimentado liso • Parede: pintura látex • Teto: laje desformada para pintura látex • Porta: alumínio anodizado ou ferro com pintura 10. Reservatório de água • Piso: laje impermeabilizada • Parede: laje impermeabilizada • Teto: laje impermeabilizada • Porta: alumínio anodizado ou ferro com pintura 11. Acesso frontal e fundos ao térreo, lobby, fitness, repouso, massagem, w.c. PNE, w.c., sauna a vapor, piscina, solarium, espaço gourmet da piscina, playground e hall dos pavimentos. A especificação desses compartimentos contemplada no orçamento é no osso (sem acabamento). Todos os acabamentos dessas áreas serão definidos durante o desenvolvimento dos projetos de decoração e seus custos serão contemplados na verba de decoração (fundo mobiliário). D. DECORAÇÃO DAS PARTES COMUNS 1. Decoração Será desenvolvido projeto personalizado de interiores, contemplando as áreas comuns sociais do empreendimento. O projeto, a aquisição, os acabamentos diferenciados e a montagem dos equipamentos e mobiliário poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 2. Paisagismo Será contratada empresa especializada para concepção e execução paisagística. O preparo do terreno, a aquisição do substrato, as plantas e o plantio poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 3. Programação visual Será desenvolvido projeto de comunicação gráfica para o empreendimento, contemplando as áreas comuns sociais e de acesso do empreendimento. O projeto, a aquisição e a instalação de todos os seus pertences poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. 4. Luminotécnica Poderá ser desenvolvido projeto de luminotécnica para o empreendimento, contemplando as áreas comuns sociais e de acesso, além da fachada do empreendimento. O projeto, a aquisição e a instalação de todos os pertences poderão fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação. E. ACABAMENTOS DAS UNIDADES AUTÔNOMAS 1. Sala, suítes, closet, sala de almoço e depósito (previsão adega) • Piso: granito • Parede: pintura látex • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica ou estuque • Rodapé: cantoneira de alumínio • Portas internas: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Portas externas de acesso (sala) e ferragens: seguirão a determinação do projeto para decoração do empreendimento, podendo fazer parte da previsão de gastos para a humanização das partes comuns da edificação • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 2. Varanda • Piso: granito • Parede: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Teto: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Rodapé: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Soleira: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Esquadria: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Bancada gourmet: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento 3. Lavabo • Piso: granito • Parede: pintura látex • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica • Equipamentos: bancada de granito esculpida e torneira de mesa bacia com caixa acoplada dual flux ducha higiênica manual • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 4. Banheiros das suítes • Piso: granito • Parede: pintura látex / Parede box: granito • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica, • Soleira: chapa de aço inox • Equipamentos: bancada de granito esculpida e misturador de mesa bacia com caixa acoplada dual flux ducha higiênica manual • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 5. Cozinha e lavanderia • Piso: granito • Parede: pintura látex • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica • Soleira: chapa de aço inox • Equipamentos: bancada de granito com cuba de inox e misturador de mesa bancada de granito com tanque de inox e torneira de mesa • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 6. Quarto de empregada • Piso: granito • Parede: pintura látex • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica ou estuque • Rodapé: cantoneira de alumínio branca • Portas internas: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento com pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 7. W.C. empregada • Piso: granito • Parede: pintura látex / Parede box: granito • Teto: rebaixo de gesso para pintura plástica, • Soleira: chapa de aço inox • Equipamentos: lavatório de louça e torneira de mesa bacia com caixa acoplada dual flux ducha higiênica manual • Porta: porta lisa de madeira com miolo semioca de abrir, acabamento em pintura esmalte na cor branca • Ferragens: marcas Yale, Art Aço, La Fonte, Pado ou Papaiz, de latão ou aço inox 8. Terraço 5º e 6º pavimentos e dependência do 6º pavimento • Piso: granito • Parede: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Rodapé: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Soleira: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Esquadria: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Bancada gourmet: seguirá a determinação do projeto para a fachada do empreendimento • Será prevista infraestrutura (tubulação seca) para equipamento de spa somente para o terraço do 5º pavimento F. OBSERVAÇÕES GERAIS 1. Esta é apenas uma especificação preliminar para orçamento inicial da obra. Durante a fase de projetos será elaborada uma especificação definitiva pela construtora a ser informada aos clientes. Portanto, os itens acima podem ser alterados em função da disponibilidade do material especificado no mercado ou materiais especificados que saíram de linha. 2. No interesse do bom andamento da obra, a construtora poderá substituir os equipamentos ou materiais que faltarem no mercado na época de sua aquisição ou que se tornarem inacessíveis, desde que mantida a mesma qualidade, podendo inclusive as partes comuns sofrer pequenas alterações ditadas pela melhor solução técnica ou estética. 3. Itens excluídos das partes comuns no orçamento estimativo conforme Contrato de Construção: execução e projeto de decoração; projeto e execução de sonorização; execução e projeto de ancoragem; execução e projeto de paisagismo; execução e projeto de programação visual; execução e projeto de luminotécnica; execução e projeto de automação, segurança e lógica (automação de portões de garagem, interfonia, CFTV, sensoriamento perimetral, controle de acesso, alarme, antena coletiva, sinalização de garagem, controle de reservatórios e equipamentos); revestimentos especiais (mármores, granitos, pinturas especiais, papéis de parede, marcenaria, espelhos, definidos no projeto de decoração nas partes comuns); porcelanato, cerâmicas, forro de gesso ou forros especiais decorativos das partes comuns; dedetização, desratização e higienização dos reservatórios; luminárias das partes comuns; móveis, equipamentos, eletrodomésticos, adornos das partes comuns; medidores individuais; ligações definitivas; volt e despesas com seus equipamentos e cabeamentos; extensões externas eventualmente solicitadas pelas concessionárias; antena coletiva e/ou parabólica. Além de tudo aquilo que não estiver expressamente consignado como obrigação da construtora.
  83. 83. 83 BS”D 1 – Da compra da fração de terreno e dos documentos a serem assinados 1.1 – Formação de grupo para compra do terreno e construção, por meio do regime de administração, de empreendimento residencial multifamiliar. 1.2 – A reserva da futura unidade será formalizada mediante a entrega do Cadastro de Cliente, anexado aos documentos ali mencionados; da Proposta Condicional devidamente assinada pelo cliente interessado; e do cheque emitido pelo cliente interessado e nominal à MZK Empreendimentos Imobiliários Ltda., no valor correspondente a 10% (dez por cento) do custo total estimado da unidade, incluindo a cota de terreno e a cota de construção estimada, ocasião em que será entregue o Recibo de Reserva Condicional. O cheque de reserva não será depositado pela construtora. Com as informações apresentadas no Cadastro de Cliente, a construtora realizará a análise do cadastro do cliente interessado. Caso a análise seja negativa, segundo os critérios próprios da construtora, o cheque de reserva será devidamente devolvido, sem quaisquer ônus para ambas as partes. Caso o negócio não se concretize por qualquer motivo, o cheque de reserva será devolvido ao cliente, sem quaisquer ônus para ambas as partes. Caso o negócio seja concretizado, com a celebração do Instrumento Particular de Promessa de Cessão de Direitos à Fração de Terreno e Adesão a Contrato de Construção, o cheque de reserva será depositado neste ato, e convertido em sinal e princípio de pagamento pela aquisição da fração de terreno correspondente à unidade reservada. 1.3 – Para a concretização do negócio, ressalvadas as possibilidades de revogação, será celebrado o Instrumento Particular de Cessão de Direitos Aquisitivos à Fração de Terreno e Adesão a Contrato de Construção. Nesta ocasião, o cheque de reserva será depositado e convertido em sinal e princípio de pagamento pela aquisição da fração de terreno. Também nesta ocasião, serão rubricadas as minutas do Contrato de Construção do empreendimento e da Convenção; a Tabela de Frações; o Cronograma Financeiro; os Projetos Preliminares de Construção a serem aprovados nos órgãos públicos competentes; o Book de Vendas; o Orçamento Preliminar Estimado e o Memorial Preliminar Descritivo de Materiais de Acabamentos. 1.4 – Todas as minutas dos documentos a serem assinados estão à disposição na construtora, e os arquivos eletrônicos das mesmas serão enviados por e-mail para os clientes, na ocasião da reserva da unidade ou sempre que solicitado. 1.5 – A lavratura da Escritura Definitiva de Compra e Venda do terreno está prevista para fevereiro/2016, e depende da quitação da cota de terreno, bem como da arrecadação dos valores relativos às despesas mencionadas no item 8.3, abaixo. 1.6 – Será atribuída a cada unidade uma fração de terreno. Essa fração constará na Escritura de Compra e Venda do terreno, e foi calculada por um método próprio da construtora, levando-se em consideração as áreas privativas das unidades, a localização, o número de vagas de garagem e o preço de mercado das unidades. 1.7 – Os percentuais para custeio da obra foram calculados por um método próprio da construtora, levando-se em consideração as áreas privativas das unidades, a sua localização e o número de vagas de garagem. 1.8 – O custo de construção apresentado na Tabela de Vendas é meramente estimativo, e além de sofrer o reajuste decorrente da variação do CUB-RJ (Custo Unitário Básico da Construção Civil) divulgado pelo SINDUSCON-RJ, sofrerá também os acréscimos decorrentes dos realinhamentos orçamentários, a serem realizados semestralmente pela construtora, com o objetivo de rever e atualizar a estimativa preliminar de custo de construção, devendo os condôminos arcar com os valores apurados nos referidos realinhamentos, na proporção da fração de rateio de custos de construção. 1.9 – O percentual de rateio de despesas do futuro condomínio está definido na Tabela de Frações do Empreendimento. 1.10 – Ao término do empreendimento, após a concessão do Habite-se pela Prefeitura, a construtora acompanhará a individualização das matrículas de todas as unidades autônomas, com seus respectivos proprietários, no Registro Geral de Imóveis competente. 2 – Dos projetos 2.1 – Todas as informações deste empreendimento foram baseadas em um estudo preliminar, e foram propostas para o terreno conforme as medidas constantes na matrícula do mesmo no Registro de Imóveis, estando, assim, sujeitas a ajustes e modificações. Este é apenas um estudo preliminar para compra do terreno, com a finalidade de fazer um cadastramento de clientes interessados. Portanto, todas as informações poderão ser alteradas. 2.2 – Logo após a compra do terreno, será contratado o arquiteto Flávio Bassan para executar o projeto de arquitetura da obra, a ser aprovado pela Prefeitura. Também após a compra do terreno, a construtora contratará profissionais qualificados para desenvolver a concepção visual e a execução dos projetos executivos. Durante esta fase poderão ocorrer pequenas modificações no estudo preliminar. 2.3 – O projeto de execução da fachada do edifício será detalhado posteriormente pelo arquiteto do empreendimento, a ser escolhido pela construtora. 2.4 – A construtora reserva-se o direito de localizar os cômodos e peças das partes comuns, bem como as peças das partes privativas, de acordo com a melhor solução para o projeto global, ainda que isso interfira na projeção e no layout das unidades. 2.5 – Com relação aos projetos de venda apresentados: a decoração é mera sugestão; as cotas são medidas internas dos compartimentos e os elementos estruturais, quando existentes, são meramente ilustrativos; as plantas poderão sofrer modificações, em razão do atendimento às posturas municipais, concessionárias, coordenação dos projetos e medição do terreno; as áreas privativas das plantas são calculadas de eixo a eixo das paredes quando fazem divisa com outra unidade, e pela face externa quando faz divisa com a periferia ou área comum e podem variar em torno de 5% para mais ou para menos. 2.6 – As varandas e os ambientes voltados para a fachada poderão ter uma pequena redução de área para adequação à estética da fachada. 3 – Das modificações, alterações e personalizações das unidades 3.1 – Os adquirentes poderão apresentar sugestões de modificações dos projetos de suas unidades, e a construtora poderá executar tais modificações, desde que observadas as estipulações previstas na cláusula 4 do Contrato de Construção, inclusive, mas sem se limitar, o que diz respeito às limitações, custos e remuneração da construtora. 4 – Do empreendimento 4.1 – Trata-se de um empreendimento residencial, constituído por um edifício com 12 (doze) unidades residenciais, distribuídas em 7 (sete) pavimentos, com 2 (duas) unidades por andar, sendo os 2 (dois) últimos pavimentos de coberturas duplex, além de pavimento de subsolo, térreo e pavimento de uso comum, sendo que o edifício depois de pronto receberá a designação e numeração pela Av. do Pepê. 5 – Das vagas de garagem 5.1 – O cálculo do número de vagas adiante apresentado foi realizado com base no estudo preliminar e poderá sofrer alterações em razão do atendimento às exigências dos órgãos públicos para aprovação do projeto do empreendimento. 5.2 – O estudo preliminar prevê que o prédio possuirá 48 (quarenta e oito) vagas de estacionamento, localizadas nos pavimentos térreo e subsolo, com 36 (trinta e seis) vagas com dimensões de aproximadamente 2,5 m x 5,00 m e 12 (doze) vagas box com dimensões de aproximadamente 17 m2 , ressalvado o disposto em 5.1., supra. 5.3 – O estudo preliminar prevê que o prédio possuirá 4 (quatro) vagas de estacionamento para visitantes, localizadas nos pavimentos térreo, ressalvado o disposto em 5.1., supra. 5.4 – Ressalvado o disposto em 5.1., supra, caberá a cada uma das unidades 101 a 602 o direito a 04 (quatro) vagas de estacionamento. 5.5 – As vagas de garagem não necessariamente constarão no Registro de Imóveis, dependendo do projeto arquitetônico a ser aprovado perante o órgão municipal competente, ficando certo que a construtora não tem nenhum compromisso com o conforto das vagas de garagem, bem como com a sua localização e marcação. 6 – Da remuneração da construtora 6.1 – O sistema de contratação da construtora será o de Obra por Administração, também denominada a preço de custo, ou seja, custe o que custar, devendo os condôminos arcar com o custo integral da construção, na proporção das frações de rateio de custo de construção estipuladas na Tabela de Frações do Empreendimento, de tal modo que o custo final suportado por cada contratante reflita o custo efetivo de construção proporcional à sua unidade autônoma e respectivas partes comuns. 6.2 – As compras e contratações para o empreendimento serão efetuadas diretamente em nome dos adquirentes (condôminos), evitando-se a bitributação. A construtora emitirá nota fiscal sobre o valor da remuneração pela administração da obra. Os impostos referentes à respectiva remuneração (ISS, PIS e COFINS) serão custeados pelos contratantes. 6.3 – A taxa de administração é de 18% sobre o custo integral da construção. 7 – Do custo estimado para a obra 7.1 – O valor da cota de construção é estimado e estará sujeito a reajuste pelo CUB-RJ (Custo Unitário Básico da Construção Civil) divulgado pelo SINDUSCON-RJ, além dos acréscimos decorrentes dos realinhamentos orçamentários a serem realizados semestralmente pela construtora, para rever e atualizar a estimativa orçamentária preliminar e reestabelecer o fluxo de caixa da obra. 7.2 – O orçamento preliminar estimado da construção, indicado na cláusula 5 do Contrato de Construção, foi calculado com base no CUB de junho/2015, divulgado pelo SINDUSCON-RJ, e servirá de base para o cálculo do reajuste. 7.3 – O valor da cota de construção apresentada na Tabela de Vendas é apenas uma estimativa de gastos diretos da obra, e não contempla os custos indiretos e os acréscimos decorrentes dos realinhamentos orçamentários. 7.4 – O reajustamento da cota de construção será feito mensalmente pelo CUB-RJ fornecido pelo SINDUSCON-RJ, e a cada semestre serão acrescidos os valores decorrentes dos realinhamentos orçamentários, também convertidos em CUBs. Desse modo, o valor do orçamento de construção, neste compreendido o orçamento estimado preliminar e os acréscimos decorrentes dos realinhamentos, será convertido em CUBs e distribuído no Cronograma Financeiro do empreendimento. A parcela mensal a ser paga será obtida por meio da conversão do valor em CUBs (previsto no cronograma para o mês de referência) para Reais (conforme o CUB do mesmo mês). 7.5 – As cotas de construção começarão a ser recolhidas após a última parcela da cota de terreno. 7.6 – A tabela de vendas poderá ser modificada a qualquer momento, de acordo unicamente com a vontade da construtora. 8 – Dos gastos não incluídos na tabela de venda 8.1 – Não estão incluídos no orçamento de venda os gastos com: estruturação jurídica e legalização da compra do terreno (honorários advocatícios, certidões, escrituras, registros, ITBIs, laudêmio, remição do foro e outras despesas que se fizerem necessárias); IPTU, taxa de Incêndio, foro e quaisquer outros impostos e taxas que incidam ou venham a incidir sobre o terreno; despesas com realizações de assembleias e/ou reuniões com a comissão de representantes e com a gerenciadora; despesas bancárias e impostos sobre movimentação bancária; despesas com correios; gerenciamento da obra; despesas para aprovação e licenciamento do empreendimento; remembramento e desmembramento de terreno, demolição de eventuais construções existentes, retirada de árvores, retificações de metragens e eventuais modificações nos projetos; provas de carga, exames de laboratório, testes, laudos e perícias; encargos e ônus fiscais de qualquer natureza, que recaiam sobre a construção ou que dela sejam decorrentes, inclusive todos os impostos diretos e taxas que incidam ou venham a incidir sobre a taxa de administração da construtora e sobre os serviços técnicos contratados por esta, mencionadamente o ISS, o PIS e o COFINS; extinção de condomínio, lavratura e registro de escrituras de convenção de condomínio e de instituição de condomínio edilício e outras que se fizerem necessárias à legalização do empreendimento; despesas para concessão de Habite-se; despesas com averbação de Habite-se; quitação do INSS e do ISS, inclusive despesas com obtenção das respectivas certidões negativas de débito (CND e Visto Fiscal); pavimentação de ruas (se for o caso); custos com construção de escola e de estruturação de lote comercial ou construção de comércio, nos termos a serem definidos e exigidos pelo Poder Público (se for o caso); legalização do empreendimento; custas trabalhistas; honorários de despachantes e advogados (para os casos inseridos nessa cláusula); contabilidade e outros custos indiretos da construção que possam vir a surgir. 8.2 – Nos últimos seis meses de obra, a construtora irá emitir uma arrecadação extra, no valor apresentado na Tabela de Fundo de Decoração e Equipamentos, devidamente reajustado pelo CUB-RJ (data-base junho/2015), e rateada entre os condôminos na proporção da fração de construção apresentada na Tabela de Frações, necessária para os gastos com humanização das partes comuns da edificação. Constituem tais gastos, todos os projetos e execução de: decoração, sonorização, ancoragem, paisagismo, programação visual, luminotécnica; piscina, sauna, hidro, spa e fontes; revestimentos especiais (mármores, granitos, pinturas especiais, papéis de parede), marcenaria (portas de acesso aos apartamentos, revestimentos de paredes, móveis, molduras de espelhos, elementos de madeira decorativos), porcelanatos, cerâmicas, forro de gesso ou forros especiais decorativos das partes comuns; ar-condicionado de partes comuns, automações (portões de garagens, interfonia, CFTV, sensoriamento perimetral, alarmes, antena coletiva, sinalização de garagens, controles de reservatório de água etc.), lógica, segurança e gradil; dedetização, higienização de reservatórios de água e hidrômetros individuais; luminárias das partes comuns, blindex, espelhos, quaisquer elementos decorativos, mobiliários, equipamentos e quaisquer tipos de adornos. A construtora apresentará relatório com as especificações e quantitativos de mobiliário e equipamentos a serem adquiridos. 8.3 – A aproximadamente 15 dias antes da data prevista para a lavratura da Escritura de Compra e Venda do terreno, será rateada entre os adquirentes, na proporção da fração de terreno correspondente às unidades, e arrecadada pela construtora, a importância necessária ao custeio das despesas jurídicas, cartorárias e tributárias relativas à legalização da compra do terreno como, por exemplo, mas não restritivamente: certidões, escrituras, registros, ITBI(s), diligências cartorárias, honorários de despachantes, HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS, e tudo aquilo que for necessário para a estruturação jurídica da compra do terreno. 8.4 – Os custos com ligações definitivas de serviços públicos (água, esgoto, luz, força, gás e telefone) do empreendimento são de estimativa impossível antes de os respectivos serviços serem, nas épocas próprias, quantificados e orçados pelas empresas concessionárias. Com isso, tais custos não se encontram incluídos no orçamento preliminar e não fazem parte do Fundo de Decoração e Equipamentos. Quando conhecidos, tais custos serão rateados entre todos os adquirentes das futuras unidades autônomas do empreendimento, na proporção da fração de construção apresentada na Tabela de Frações. São eles: a) taxas, emolumentos, orçamentos de concessionárias ou empresas de serviços públicos, despachante, serviços de credenciados, ligações, enfim, quaisquer pagamentos para obtenção, aprovação, cadastramento e instalação de serviços definitivos de energia elétrica, rede de abastecimento de água, rede de esgotos sanitários e pluviais, gás, telefone, combate a incêndio e outros que venham a ser necessários ao perfeito funcionamento da edificação; b) vault, bus-way, câmara subterrânea, transformadores e/ou outros equipamentos que venham a ser exigidos pela concessionária de energia elétrica; c) estação de tratamento de esgoto (ETE) e/ou outros dispositivos que venham a ser exigidos pela CEDAE ou outros órgãos de meio ambiente; d) gastos com assembleia de instalação do condomínio de utilização; e) gastos iniciais com porteiros, vigias, segurança, manutenção e limpeza. 9 – Dos prazos do empreendimento 9.1 – Seguem abaixo os prazos da obra, sabendo-se que podem ser alterados de acordo com a estruturação do empreendimento. a) Preparação para início da obra – 6 (seis) meses contados a partir da data da lavratura da Escritura de Compra e Venda do terreno; b) Fundações – 6 (seis) meses contados a partir da conclusão da etapa prevista no item “a”, supra; c) Construção – 24 (vinte e quatro) meses contados a partir da conclusão das fundações, com prazo de carência de mais 6 (seis) meses; d) Habite-se – 3 (três) meses contados a partir da conclusão da construção, para que seja iniciado o procedimento de obtenção do Habite-se junto à Prefeitura Municipal. 9.2 – As chaves das unidades serão entregues aos compradores logo após a obtenção do Habite-se do empreendimento, e a entrega está condicionada à quitação integral de todo o compromisso financeiro assumido pelo adquirente da futura unidade autônoma. 9.3 – O início dos prazos acima previstos depende da venda de 70% (setenta por cento) das unidades do edifício. 9.4 – Caso a construtora tenha insucesso nas vendas, ou não consiga licenciar o empreendimento, ou concretizar a compra do terreno, ou, ainda, não consiga executar o empreendimento por motivos alheios à sua vontade, ela poderá rescindir todos os contratos e devolver todos os valores pagos pelos compradores, sem nenhum tipo de multa, correção monetária, ônus extra ou indenização de parte a parte. D I S P O S I Ç Õ E S G E R A I S
  84. 84. 84 BS”D TOTAL DE VAGAS POR UNIDADE 3 3 3 3 3 3 101/401 102/402 501 502 601 602 UNIDADES 1 1 1 1 1 1 4 4 4 4 4 4 TOTAL VAGAS QUADRO DE ÁREAS PRIVATIVAS 39,90 39,90 • • • • • • 57,86 57,86 55,36 55,36 293,16 293,03 293,16 293,03 418,09 415,90 APTO. (M2 ) VARANDA (M2 ) TERRAÇO DESCOBERTO (M2 ) DEPENDÊNCIA (M2 ) TERRAÇO DESCOBERTO DEPENDÊNCIA (M2 ) ÁREA TOTAL (M2 )UNIDADES • • • • 83,18 81,12 • • • • 99,61 99,61 253,26 253,13 235,30 235,17 179,94 179,81 101/401 102/402 501 502 601 602 TOTAL DE DEPÓSITOS POR UNIDADE 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 2 2 2 2 2 2 TOTAL DEPÓSITOS 101/401 102/402 501 502 601 602 UNIDADES VAGAS COBERTAS 12,5 M2 VAGAS TIPO BOX COBERTAS 17 M2 DEPÓSITO COBERTO NO SUBSOLO 3,5 M2 DEPÓSITO “PRAIA” COBERTO NO TÉRREO 0,70 M2 Q U A D R O D E Á R E A S
  85. 85. BS”D M O Z A K . A R E I N V E N Ç Ã O D O M O R A R
  86. 86. 86 BS”D ESTE MATERIAL É PROVISÓRIO, SUJEITO À ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO, PARA FINS DE CONSULTA E CONHECIMENTO DO EMPREENDIMENTO, NÃO SE TRATANDO DE MATERIAL DE DISTRIBUIÇÃO PARA O PÚBLICO EM GERAL. AS PERSPECTIVAS E AS PLANTAS SÃO MERAMENTE ILUSTRATIVAS, E REALIZADAS COM BASE NO ESTUDO PRELIMINAR DE ARQUITETURA, PODENDO SOFRER ALTERAÇÕES A FIM DE ATENDER ÀS EXIGÊNCIAS DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS COMPETENTES E DECORRENTES DE EXIGÊNCIAS TÉCNICAS E ESTRUTURAIS. PROJETO LEGAL: FLÁVIO BASSAN. PROJETO DA FACHADA E INTERIORES: BERNARDES ARQUITETURA. ENGENHEIRO RESPONSÁVEL: RENATO PARAQUETT. Algo superior só pode ser realizado por quem acredita que pode fazer diferente. Assim é a Mozak. Uma empresa premiada, com mais de 40 empreendimentos entregues e vários outros em fase de projeto e construção, que se tornou uma das maiores construtoras dos bairros nobres da zona sul do Rio de Janeiro. E é com orgulho que ela apresenta MOZAK PEPÊ.
  87. 87. BS”D
  88. 88. BS”D 88 www.mozak.com.br Avenida do Pepê, 1.014 – Rio de Janeiro /mozakengenharia/mozakengenharia

×