TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES:               METODOLOGIA PARA LEVANTAMENTO DA REALIDADE E              ...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES: METODOLOGIA PARA                               LEVANTAMENTO DA REALIDADE...
Prefeitura Municipal de15   Ciclofaixa Hercílio Luz   Sobre a calçada; Centro                       1.400                 ...
EXTENSÃO TOTAL POR TIPOS DE VIAS CICLÍSTICAS EM FLORIANÓPOLIS TIPO   Ciclofaixas                                          ...
23/9/2011                                    Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Florianópolis - Vias Ciclísti...
23/9/2011                             Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclovia da Udesc      - Av. Madre B...
23/9/2011                             Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclofaixa da Bocaiuva      - Rua Bo...
23/9/2011                             Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclofaixa da Peq. Príncipe      - A...
23/9/2011                             Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclofaixa dos Ingleses      - Rod. ...
23/9/2011                                Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclovia da Acadepol      - Rod. ...
23/9/2011                              Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclovia da Vargem Grande      - Ro...
23/9/2011                             Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclovia da Beira Mar Norte      - A...
23/9/2011                            Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia…      Ciclofaixa da Hercílio Luz      - Av....
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
16) Qualidade do pavimento: tipo de          Pavimento de asfalto de boa qualidade    pavimento adotado (asfalto, concreto...
32) Drenagem: desnível e escoadouros de       Verificado diversos pontos de alagamento na ciclovia    água da chuva; exist...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
considerações sobre a capacidade de     demanda de ciclistas    absorção de aumento da demanda de    ciclistas16) Qualidad...
quantidade e qualidade dos pontos de       A rampas de acesso às passarelas são excessivamente    acesso à via ciclística;...
sobre as condições gerais de uso da   de ciclistas crianças; O acesso à ciclovia a partir dos bairros é      via ciclístic...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do               Pavimento conservado    pavimento: ocorrência de...
acúmulo de barro, terra, resíduos de      erosão ou similares no leito da via      ciclística34)   Iluminação: qualidade d...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
16) Qualidade do pavimento: tipo de            Pavimento de asfalto, liso e aderente    pavimento adotado (asfalto, concre...
32) Drenagem: desnível e escoadouros de       A água escoa para poucas aberturas no canteiro; Verifica-se    água da chuva...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de            Pavimento de asfalto, liso e aderente    pavimento adotado (asfalt...
32) Drenagem: desnível e escoadouros de       Não se verificou estruturas de escoamento    água da chuva; existência de po...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
etc.), presença de ondulações ou    rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do               Bem conserva...
coletivo: terminais de ônibus      acessados através da via ciclística31)   Acesso a bicicletários: bicicletários     Não ...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
17) Integridade e conservação do               Pavimento danificado, sobretudo nas rampas;    pavimento: ocorrência de    ...
erosão ou similares no leito da via      ciclística34)   Iluminação: qualidade da iluminação       A iluminação ocorre no ...
TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES                                   Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNP...
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis  [cn pq udesc
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis [cn pq udesc

1.075 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.075
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Levant. avaliação vias ciclísticas fpolis [cn pq udesc

  1. 1. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES: METODOLOGIA PARA LEVANTAMENTO DA REALIDADE E RECOMENDAÇÕES PARA INCREMENTO DA SUA PARTICIPAÇÃO NA MOBILIDADE URBANA Projeto de Pesquisa financiado pelo CNPq Edital MCT/CNPq nº 18/2009 Processo nº 402399/2009-9 Título do LEVANTAMENTO E AVALIAÇÃO DE VIAS CICLÍSTICAS DEDocumento FLORIANÓPOLIS Levantamento, mapeamento, medição, levantamento fotográfico, informações e avaliações de todas as vias ciclísticas de Florianópolis; asDescrição vias ciclísticas foram categorizadas por tipo “Ciclovia” e “Ciclofaixa; levantamento efetuado em 2010 e 2011
  2. 2. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES: METODOLOGIA PARA LEVANTAMENTO DA REALIDADE E RECOMENDAÇÕES PARA INCREMENTO DA SUA PARTICIPAÇÃO NA MOBILIDADE URBANA Projeto para o Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 SISTEMATIZAÇÃO DO LEVANTAMENTO DAS VIAS CICLÍSTICAS DE FLORIANÓPOLIS NOME DO BOLSISTA CIDADE André Geraldo Soares FlorianópolisNº TIPO/NOME SUBTIPO/BAIRRO EXTENSÃO (m) ÓRGÃO CONSTRUTOR1 Ciclovia da Acadepol Segregada; Canasvieiras 400 Desconhecido Ciclovia de Jurerê Segregada;Jurerê2 1.900 Empreend. condomínio Internacional Internacional Ciclovia da Vargem Prefeitura Municipal de3 Isolada; Vargem Grande 500 Grande Florianópolis Ciclovia da Beira Mar Contígua à rua; Centro, Governo do Estado de4 9.400 Norte Agronômica e Trindade Santa Catarina Prefeitura Municipal de5 Ciclovia da Udesc Segregada; Itacorubi 700 Florianópolis Ciclovia da Av. da Governo do Estado de6 Segregada; Itacorubi 1.000 Saudade Santa Catarina Ciclovia da Av. Beira Independente; Saco Governo do Estado de8 4.430 Mar Sul Limões e Cost. Pirajubaé Santa Catarina Ciclofaixa da Cachoeira Contígua à rua; Cachoeira Prefeitura Municipal de9 2.750 do Bom Jesus do Bom Jesus Florianópolis Ciclofaixa de Contígua à rua; Prefeitura Municipal de10 730 Canasvieiras Canasvieiras Florianópolis Prefeitura Municipal de11 Ciclofaixa dos Ingleses Sobre a calçada; Ingleses 2.050 Florianópolis Ciclofaixa da Vargem Sobre a calçada; Vargem Prefeitura Municipal de12 500 Grande Grande Florianópolis Ciclofaixa da Contígua à rua; Prefeitura Municipal de13 1.600 Agronômica Agronômica Florianópolis Prefeitura Municipal de14 Ciclofaixa da Bocaiúva Contígua à rua; Centro 500 Florianópolis
  3. 3. Prefeitura Municipal de15 Ciclofaixa Hercílio Luz Sobre a calçada; Centro 1.400 Florianópolis Ciclofaixa do Fazenda Contígua à rua; Fazenda Prefeitura Municipal de16 1.030 do Rio Tavares do Rio Tavares Florianópolis Ciclofaixa da Pequeno Contígua à rua; Prefeitura Municipal de17 2.800 Príncipe Campeche Florianópolis Via Sinalizada da Calçada com uma placa; Governo do Estado de19 500 Armação Armação do Pânt. do Sul Santa Catarina Via Sinalizada da Acostamento de rodovia; Governo do Estado de20 3.800 Estrada Nova da Tapera Tapera Santa Catarina TOTAL GERAL 35.990 SISTEMATIZAÇÃO E ESTATÍSTICA EXTENSÃO MÉDIA EXT. POR HABIT. CATEGORIA DE ANÁLISE QUANTIDADE EXTENSÃO (m) PERCENTUAL (%) (m) (cm/hab) Ciclovias 7 18.330 57,84 2.619 4,35 TIPO DE VIA Ciclofaixas 11 13.360 42,16 1.215 3,17 TOTAL 18 31.690 100,00 1.761 7,53 Governo SC 5 19.130 53,15 3.826 4,54 Prefeitura Fpolis 11 14.560 40,46 1.324 3,46 ÓRGÃO CONSTRUTOR Empreendedor privado 1 1.900 5,28 1.900 0,45 Desconhecido 1 400 1,11 400 0,10 TOTAL 18 35.990 100,00 1.999 8,55 Obs: população estimada no ano 2010 421.000
  4. 4. EXTENSÃO TOTAL POR TIPOS DE VIAS CICLÍSTICAS EM FLORIANÓPOLIS TIPO Ciclofaixas 13.360 Ciclovias 18.330 0 2.000 4.000 6.000 8.000 10.000 12.000 14.000 16.000 18.000 20.000 EXTENSÃO TOTAL (m) VIAS CICLÍSTICAS EM FLORIANÓPOLIS POR ÓRGÃO CONSTRUTOR (%) Desconhecido 1,11 Empreendedor privado 5,28ÓRGÃO Prefeitura Fpolis 40,46 Governo SC 53,15 0,00 10,00 20,00 30,00 40,00 50,00 60,00 %
  5. 5. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avaliação - Mapa contendo vias ciclísticas da pesquisa "Bicicleta em cidades catarinenses". - Atalho para este mapa: http://tinyurl.com/4boz3a6 - Fotos das áreas pesquisadas em https://picasaweb.google.com/pqbicisc - Informações sobre a pesquisa em http://pqbicisc.blogspot.com/ . Público · Colaboração aberta · 253 exibições Criado em mar 21 · Por PqBiciSC · Atualizado há 16 horas Ciclofaixa da Armação - Rod. SC 406, bairro Armação do Pântano do Sul; - Exensão de 500 m, largura aproximada de 1,85 m;maps.google.com/maps/ms?msa=0&… 1/9
  6. 6. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Udesc - Av. Madre Benvenuta/Santa Mônica e Rod. Admar Gonzaga/Itacorubi; - Exensão de 700 m, largura aproximada de 2,40 m Ciclofaixa da Agronômica - Ruas Heitor Luz, Frei Caneca e Rui Barbosa, bairro Agronômica - Extensão de 1.600 m, largura entre 0,90 e 1,00 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 2/9
  7. 7. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa da Bocaiuva - Rua Bocaiúva, centro; - Extensão de 500 m, largura entre 0,90 a 1,00 m Ciclofaixa Faz. Rio Tavares - Rod. SC 405, bairro Fazenda do Rio Tavares - Extensão de 1.150 m, largura entre 1,20 e 2,00 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 3/9
  8. 8. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa da Peq. Príncipe - Av. Peq. Príncipe, bairro Campeche - Extensão de 2.800 m, largura de 2,00 m Ciclovia da Beira Mar Sul - Via Expressa Beira Mar Sul, bairros Saco dos Limões e Costeira do Pirajubaé - Extensão de 4.800 m, largura de 3,25 m Ciclofaixa da Tapera - Rod. Aparício Ramos Cordeiro, bairo Tapera - Exensão de 3.800 m, largura de 1,70 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 4/9
  9. 9. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa dos Ingleses - Rod. SC 403, bairro Ingleses; - Extensão de 2.050 m, largura de 2,50 Ciclofaixa de Canasvieiras - Av. das Nações, bairro Canasvieiras; - Extensão de 730 m, largura de 1,30 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 5/9
  10. 10. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Acadepol - Rod. Tertuliano de Brito Xavier, bairro Canasvieiras; - Extensão de 400 m, largura de 2,50 m Ciclofaixa da Vargem Grande - Ruas Francisco Faustino Martins e Travessa Olindina Vieira dos SantosLargura, bairro Vargem Grande; - Extensão de 500 m, largura de 1,50 m Ciclofaixa da Cachoeira - Rua Luiz Boiteux Piazza, bairro Cachoeira do Bom Jesus - Extensão de 2.750 m, largura entre 1,40 e 2,20 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 6/9
  11. 11. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Vargem Grande - Rod. SC 403, bairro Vargem Grande - Extensão de 400 m (trecho norte) e 150 m (trecho sul), largura de 2,40 Ciclovia de Jurerê Internacional - Parque no condomínio privado Jurerê Internacional; - Extensão de 1.900 m, largura de 2,40 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 7/9
  12. 12. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclovia da Beira Mar Norte - Av. Beira Mar Norte, Centro - Extensão de 9.400 m, largura de 2,80 m Ciclovia da Av. da Saudade - Av. da Saudade (ambos os lados) e início da Rod. Admar Gonzaga, bairro Itacorubi; - Extensão de 1.100 m, largura entre 2,60 e 3,00 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 8/9
  13. 13. 23/9/2011 Florianópolis - Vias Ciclísticas - Avalia… Ciclofaixa da Hercílio Luz - Av. Hercílio Luz, Centro; - Extensão de 1.400 m, largura aproximada de 2,40 mmaps.google.com/maps/ms?msa=0&… 9/9
  14. 14. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DA BEIRA MAR NORTE Bairro; Cidade/UF Trindade-Centro; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Beira Mar Norte2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional marginal a avenida via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Entre os bairros Centro e Trindade/UFSC, contígua à Rua Antonio Pereira Oliveira Neto e às Avenidas Osvaldo3) Localização: bairro, região, via à qual Rodrigues Cabral, Gov. Irineu Bornhausen e Prof. Henrique da é paralela etc. Silva Fontes; a via marginal chamam-se Av. Jorn. Rubens de Arruda Ramos e Cmte. Constantino Nicolau Spyrides4) Data da construção Na década de 19805) Extensão: comprimento da via 9.400 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Relevo plano, a cerca de 4 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Governo do Estado de Santa Catarina, reformada pela municipal ou estadual que construiu e é Prefeitura Municipal de Florianópolis responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Desconhecido9) Largura e extensão da via ciclística: 2,90 m em toda a extensão; 1 passarela com 2,00 m de largura largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão Avenida com duas faixas, 3 pistas cada, 8,30 m de largura,10) Tipo e dimensão da via contígua: separada por canteiro central; em uma extensão de 3 km, Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de conta ainda com via marginal com uma duas pistas de mão pavimento, largura etc.; características única; em 2.800 m a calçada contígua possui a largura de da calçada contígua 5,00m e no restante a largura de 2,40 m Segregada por canteiro com 1,00 m de largura11) Forma de segregação: barreira (mureta, canteiro, blocos etc.) ou delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via O canteiro é contíguo à Avenida ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Regulamentada em 80 km/h por diversas placas motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia comporta ciclistas ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: A ciclovia comporta aumento de demanda e pode ser alargada considerações sobre a capacidade de absorção de aumento da demanda de ciclistas
  15. 15. 16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto de boa qualidade pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Com exceção de alguns pontos no início da ciclovia a leste, pavimento: ocorrência de onde algumas raízes danificaram um pouco a ciclovia, o manutenção, existência de buracos, pavimento está bem conservado raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Não encontrados placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Ausentes seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Sinalização alertando para a o cruzamento de pedestres, quantidade e distribuição de solicitando “ceder aos pedestres” e indicando que a ciclovia é sinalização (pinturas no pavimento, de duas mãos em pequena quantidade; faixa intermitente placas, semáforos) para ciclistas, branca ao longo da ciclovia motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de A sinalização é clara compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres 2 intersecções a leste com sinaleira, sendo que uma delas é22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, bastante desvantajosa aos ciclistas; 1 intersecção rótulas etc.), sinalização (placas e transpassada por passarela; 4 interseções de entrada de faixas); concessão de prioridade aos terrenos, nas quais os veículos motorizados entram em alta ciclistas velocidade23) Acesso e cruzamento de ruas: A ciclovia é acessada pelo seu início e final, por 1 passarela e quantidade e qualidade dos pontos de por 12 cruzamentos com semáforo acesso à via ciclística; sinalização (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: É possível pedalar com velocidade constante em toda a considerações sobre a possibilidade de ciclovia pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Em dois semáforos deve-se parar; é preciso tomar cuidado de cruzamentos onde o ciclista é com os carros entrando nos terrenos em alta velocidade; é obrigado a parar a bicicleta para ceder preciso tomar cuidado com o cruzamento de pedestres preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Diversos estabelecimentos comerciais serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de A rota é direta rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada, mas frequentemente se qualidade das estruturas onde o ciclista encontram pessoas caminhando e correndo no leito da ciclovia compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A Ciclovia da Beira Mar Norte se conecta apenas com a ciclística com outras vias ciclísticas Ciclovia da Av. da Saudade formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia dá acesso ao Terminal de Integração da Trindade coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários públicos no trajeto; em um Shopping públicos acessados pela via ciclística Center há bicicletário
  16. 16. 32) Drenagem: desnível e escoadouros de Verificado diversos pontos de alagamento na ciclovia água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Folhas de árvore sobretudo na porção a leste acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação A ciclovia é iluminada em todo o trajeto artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores No trecho a leste e em alguns pontos próximo ao centro se plantadas ao longo da via ciclística encontra arborização com o fornecimento de sombra para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Frequentemente se encontram pessoas caminhando e ausência (e qualidade) de passeio de correndo no leito da ciclovia modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e 4 entradas de garagem onde os veículos motorizados entram características de entradas de em alta velocidade garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Atentar para a situação acima de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é acessível a crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: A ciclovia é capaz de atrair novos usuários cujas necessidades considerações sobre a capacidade da de deslocamento passem pela avenida via ciclística poder atrair novos usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: De modo geral é seguro pedalar na Ciclovia da Beira Mar considerações sobre a sensação geral Norte de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações De modo geral é confortável pedalar na Ciclovia da Beira Mar sobre a sensação geral de conforto ao Norte usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 11/04/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  17. 17. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística Ciclovia da Beira Mar Sul Bairro; Cidade/UF Saco dos Limões/Costeira do Pirajubaé; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Beira Mar Sul2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional segregada e distante da via dos via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via motorizados sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) No aterro da Baía Sul, Bairros Saco dos Limões e Costeira do Pirajubaé, contígua à Rodovia Estadual SC Sul – Governador3) Localização: bairro, região, via à qual Aderbal Ramos da Silva; Início (Norte) na Rua Gerônimo José é paralela etc. Dias, junto ao viaduto de acesso ao Túnel Antonieta de Barros; término próximo ao manguezal da Reserva Extrativista da Costeira do Pirajubaé4) Data da construção Aterro iniciado em 1999; rodovia inaugurada em 18/12/045) Extensão: comprimento da via 4.430 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, entre 2 e 3 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pelo Departamento Estadual de Infraestrutura de municipal ou estadual que construiu e é Santa Catarina - Deinfra responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: 3,25 m de largura em toda a extensão de 4.430 m largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão Rodovia SC 405, asfaltada, com 6 faixas e canteiro central sob jurisdição do Departamento Estadual de Infraestrutura de10) Tipo e dimensão da via contígua: Santa Catarina – Deinfra; A Rodovia é o principal meio de Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de ligação entre o centro, o Aeroporto e a região sul da Ilha de pavimento, largura etc.; características Santa Catarina; Segue, em paralelo, calçada com passeio da calçada contígua público com largura de 2,85 m e altura média do meio-fio de 0,17 m Nos primeiros 400 m a ciclovia dista 1,00 m de uma alça de11) Forma de segregação: barreira saída da SC Sul, sendo dela separada por um guard rail (mureta, canteiro, blocos etc.) ou padrão; Em todo o restante da extensão, a ciclovia dista da delimitação (pintura, tachões luminosos Rodovia entre 30 e 150 m, separada por canteiro gramado etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Velocidade máxima permitida: 80 km/h motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via Comporta triciclos em toda sua extensão, entretanto os ciclística para o tráfego de triciclos a mesmos enfrentam dificuldades para acessá-la pelas pedal passarelas15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclovia pode ser alargada para atender a aumento da
  18. 18. considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Pavimento em bom estado de conservação, mas apresentando pavimento: ocorrência de perigosas rachaduras e buracos junto às pontes sobre alguns manutenção, existência de buracos, dos 10 canais sob a ciclovia raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc. Em 4 pontos existem obstáculos no centro da ciclovia destinados a impedir o tráfego de automóveis; Esses obstáculos são de concreto, cilíndricos (tubos hidrodutos de concreto enterrados), com 0,50 m de altura e 0,50 m de18) Obstáculos: existência de postes, diâmetro; Os obstáculos não estão pintados nem contém faixas placas, lixeiras bueiros, tampas reflexivas, causando risco de choque para os ciclistas; Em um metálicas ressaltadas etc. ponto existe um barra de ferro no centro da ciclovia com aproximadamente 1,00 m de altura e peril de 0,10 x 0,15 cm, destinado a impedir o tráfego de automóveis; A barra de ferro possui faixa reflexiva, mas desgastada ou vandalizada Desnível da ciclovia em seção transversal: considerado adequado, em torno de 4%; As rampas para acessar as ciclovias possuem inclinação e dimensão adequadas; É pequena a quantidade de rampas para acessar a ciclovia; As19) Rampas e desníveis: desnível em rampas de acesso às passarelas são estreitas e extremamente seção transversal; inclinação, inclinadas, tendo sido construídas pela comunidade passar quinas/ressaltos nas rampas para subir com carrinho-de-mão; Faltam rampas para dar acesso a 2 e descer em calçadas passarelas e a 2 bolsões de estacionamento; Uma vez que existem poucas vias de acesso à ciclovia, há vários caminhos improvisados pelos usuários, todos eles sem rampas de acesso Não há necessidade de sinalização de velocidade para motorizados; 2 placas indicando “Atenção final da ciclovia a 50 m” em ambas extremidades da ciclovia; 2 placas de “Proibido motos”, sendo que uma está sem a faixa de corte (indicativa de proibição), o que torna-a uma placa de “Trânsito de motos”; 5 placas indicando “Travessia de pedestres” próximo a locais de acesso à ciclovia; a placa traz um desenho de um pedestre subindo uma escada, o que não condiz com a realidade vivida20) Quantidade de sinalização: na ciclovia; 11 placas indicando que a ciclovia é compartilhada quantidade e distribuição de por ciclistas e pedestres; trata-se de um erro grosseiro de sinalização (pinturas no pavimento, sinalização, pois paralelamente à ciclovia há um passeio em placas, semáforos) para ciclistas, calçada de boa largura e qualidade; além disso, há dois motoristas e pedestres modelos diferentes de placas com a mesma finalidade; Em toda a extensão da ciclovia há a indicação de direções (“mãos) por faixa tracejada branca; 2 faixas de travessia de pedestres em locais de acesso à ciclovia; Não há símbolo de bicicleta pintada no pavimento da ciclovia; 4 conjuntos de setas indicando que a ciclovia é bidirecional pintados no pavimento; Apesar de não ter sido registrado, um levantamento realizado em 2008 dava conta de quantidade maior de placas As placas de compartilhamento da ciclovia induzem a uma erro21) Clareza da sinalização: facilidade de de uso da ciclovia por pedestres; Com o aumento de ciclistas e compreensão da sinalização por pedestres na ciclovia as placas de “Travessia de pedestres” ciclistas, motoristas e pedestres poderão ser úteis22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 5 cruzamentos em estrada de terra, não oficiais, com rótulas etc.), sinalização (placas e aproximadamente 3,5 m de largura, que dão acesso aos faixas); concessão de prioridade aos barracões de pesca ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: 3 passarelas sobre a SC Sul ligando a ciclovia aos bairros
  19. 19. quantidade e qualidade dos pontos de A rampas de acesso às passarelas são excessivamente acesso à via ciclística; sinalização inclinadas, estreitas e com ressaltos; A ligação entre a (faixas, semáforos etc.) para o ciclista passarela 1 e a ciclovia é através de caminho precário na cruzar a rua relva; A ligação entre as passarelas 1 e 2 e o bairro é através de caminho precário na relva24) Constância da velocidade: Em toda a ciclovia é possível manter velocidade constante considerações sobre a possibilidade de pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Não existe necessidade de parar em todo a extensão da de cruzamentos onde o ciclista é ciclovia obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades A ciclovia passa ao largo de 6 conjuntos de barracões de26) Serviços acessados: centros de pesca; A ciclovia passa ao largo de 3 campos de futebol de serviços públicos (escolas, postos de areia improvisados; Para alcançar os bairros Saco dos Limões saúde etc.), lazer e comércio e Costeira do Pirajubaé deve-se usar alguns dos poucos e acessados pela via ciclística inadequados acessos descritos no item 2327) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada, apesar das placas existentes qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclovia não se liga a nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia não dá acesso a terminais do transporte coletivo coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclovia públicos acessados pela via ciclística Vários pontos de alagamento na ciclovia; Devido a presença32) Drenagem: desnível e escoadouros de abundante de ervas nativas, não foi possível localizar todos os água da chuva; existência de poças, dutos de escoamento de água, entretanto é perceptível que lâminas d’água etc. são muito poucos; Os dutos de escoamento estão no canto do meio fio, consistindo em tubos de PVC de 150 mm de diâmetro Abundante presença de vegetação nativa no meio fio,33) Acúmulo de resíduos: pontos de avançando sobre a ciclovia; Acúmulo de areia, formando rasos acúmulo de barro, terra, resíduos de bancos, em pelo menos 5 locais (nos cruzamentos com as erosão ou similares no leito da via estradas não pavimentadas de acesso aos barracões de ciclística pesca)34) Iluminação: qualidade da iluminação A ciclovia é bem iluminada artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores Não existem árvores adultas ou em recém plantadas ao longo plantadas ao longo da via ciclística da ciclovia para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Eventuais conflitos com pedestres podem se causados apenas ausência (e qualidade) de passeio de pela placas que erroneamente tornam a ciclovia uma via modo a evitar que pedestres caminhem compartilhada sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Não há entradas em garagens, apenas os cruzamentos de características de entradas de acesso aos ranchos de pescadores garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Desconhece-se se os carros que utilizam a estrada não de veículos motorizados estacionados, pavimentada para acessar os ranchos de pescadores trafegando na via ciclística, efetuando respeitam a preferência dos ciclistas quando cruzam a ciclovia carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações Toda extensão da ciclovia é plenamente favorável ao trânsito
  20. 20. sobre as condições gerais de uso da de ciclistas crianças; O acesso à ciclovia a partir dos bairros é via ciclística pelas crianças bastante dificultado para as crianças Toda via ciclística tem a capacidade de atrair novos ciclistas; A40) Potencial de atratividade: dificuldade de acesso à ciclovia a partir dos bairros não atrai considerações sobre a capacidade da ciclistas, sendo mais fácil, para muitos trajetos, utilizar a Av. via ciclística poder atrair novos Jorge Lacerda, na Costeira do Pirajubaé; Observa-se ciclistas usuários da bicicleta pedalando sobre o leito da SC Sul ao invés de utilizarem a ciclovia Trafegar na ciclovia é bastante seguro; Acessar a ciclovia a41) Sensação de segurança: partir dos bairros não é plenamente seguro; Os buracos na considerações sobre a sensação geral ciclovia podem causar sérios acidentes aos ciclistas; O fato da de segurança ao usar a via ciclística ciclovia ser afastada da SC Sul e dos bairros torna-a suscetível da ação de assaltantes42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar pela Ciclovia da Beira Mar Sul sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 22/03/1144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  21. 21. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DE JURERÊ INTERNACIONAL Bairro; Cidade/UF Jurerê Internacional; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia de Jurerê Internacional2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia segregada em parque de condomínio privado via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.)3) Localização: bairro, região, via à qual Condomínio Jurerê Internacional é paralela etc.4) Data da construção Desconhecido5) Extensão: comprimento da via 1.900 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 5 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Empreiteira do condomínio municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Desconhecido9) Largura e extensão da via ciclística: 3 m de largura em toda a extensão largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: A ciclovia segue sobre a calçada em paralelo à Av. das Algas Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de por 100 m na extremidade norte; No restante da extensão a pavimento, largura etc.; características ciclovia ocorre dentro de parque da calçada contígua Conforme indicado acima11) Forma de segregação: barreira (mureta, canteiro, blocos etc.) ou delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Conforme indicado acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não procede motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia é adequada a triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: A ciclovia suporta aumento de demanda considerações sobre a capacidade de absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de concreto em boa qualidade de conservação pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou
  22. 22. rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Pavimento conservado pavimento: ocorrência de manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Inexistentes placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Inexistentes seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Sinalização abundante; Placas indicando travessia de quantidade e distribuição de pedestres, bi-direcionalidade da via, início e fim de ciclovia; sinalização (pinturas no pavimento, Sinalização horizontal composta por sinais de bicicleta, setas placas, semáforos) para ciclistas, de bi-direcionalidade e faixa intermitente separando as faixas motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de A sinalização é clara compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 2 intersecções bem sinalizadas rótulas etc.), sinalização (placas e faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: Acesso no início a norte pela Av. das Algas; Acesso em vários quantidade e qualidade dos pontos de pontos através dos estacionamentos; Acesso no final a norte acesso à via ciclística; sinalização por estacionamento (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: A ciclovia possui demasiadas desnecessárias curvas devido considerações sobre a possibilidade de sua concepção de lazer, por este motivo não se pode pedalar em velocidade constante na desenvolver boa velocidade maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Praticamente desnecessárias de cruzamentos onde o ciclista é obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Não existem serviços públicos; em uma das extremidades há serviços públicos (escolas, postos de um posto de combustíveis, restaurante e loja de conveniências saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de A ciclovia possui demasiadas desnecessárias curvas devido rota e curvas desnecessárias no trajeto sua concepção de lazer28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não está sinalizada para ser compartilhada com qualidade das estruturas onde o ciclista pedestres, entretanto é constante a presença destes para a compartilha a via com pedestres e prática de exercícios de caminhada e passeios com cães motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclovia não se conecta com nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia não acessa terminais de ônibus coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Inexistentes públicos acessados pela via ciclística32) Drenagem: desnível e escoadouros de Não foram verificados problemas água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Não foram verificados problemas
  23. 23. acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação Postes de iluminação ao longo da ciclovia artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores Diversas árvores ao longo da ciclovia, proporcionando sombra plantadas ao longo da via ciclística em alguns trechos para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou A ciclovia não está sinalizada para ser compartilhada com ausência (e qualidade) de passeio de pedestres, entretanto é constante a presença destes para a modo a evitar que pedestres caminhem prática de exercícios de caminhada e passeios com cães sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Inexistentes características de entradas de garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Não verificados problemas de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é acessível a crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: A ciclovia não atrai novos usuários de bicicleta devidos seu considerações sobre a capacidade da isolamento, curta extensão e concepção de lazer via ciclística poder atrair novos usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: É seguro pedalar na Ciclovia de Jurerê Internacional considerações sobre a sensação geral de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar na Ciclovia de Jurerê Internacional sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 20/04/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  24. 24. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DA UDESC Bairro; Cidade/UF Santa Mônica; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Udesc2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional segregada via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Semi contornando a Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina; Marginal da Rod. SC 401 Admar Gonzaga e da Av.3) Localização: bairro, região, via à qual Madre Benvenuta, no bairro Itacorubi, divisa com o bairro é paralela etc. Santa Mônica, região central da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis; Início (norte) na SC 401, próximo da Epagri; término após o portão da Udesc (sul)4) Data da construção Informação não disponível5) Extensão: comprimento da via 700 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 15 m altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Provavelmente construída pela Secretaria de Obras de municipal ou estadual que construiu e é Florianópolis responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: Largura entre 2,60 e 2,80 m em toda a extensão de 700 m largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rodovia e avenida bidirecionais com 4 pistas e canteiro Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de central; pavimento, largura etc.; características da calçada contígua A ciclovia é segregada da rodovia por canteiro com cerca de11) Forma de segregação: barreira 0,70 m de largura; O meio fio da ciclovia varia, em altura, entre (mureta, canteiro, blocos etc.) ou 10 e 13 cm delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não há indicação da velocidade máxima permitida para os motorizados: velocidade máxima motorizados, mas é de média a alta velocidade permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia comporta triciclos, entretanto há poucos acessos ciclística para o tráfego de triciclos a para os mesmos pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclovia pode ser alargada para atender a aumento da considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de ciclistas
  25. 25. 16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do 2 locais com o pavimento destruído, provavelmente devido a pavimento: ocorrência de escavações não retificadas; manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc. Na entrada da ciclovia, ao norte, há um bloco de concreto para18) Obstáculos: existência de postes, evitar a entrada de automóveis, porém mal sinalizado; Junto ao placas, lixeiras bueiros, tampas portão da Udesc existem duas estruturas de ferro, uma delas metálicas ressaltadas etc. semi destruída, para evitar a entrada de automóveis19) Rampas e desníveis: desnível em Não se aplica seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Não há sinalização de que existe uma ciclovia no local; Não há quantidade e distribuição de sinalização para os ciclistas; Em cerca da metade da extensão sinalização (pinturas no pavimento, há faixa amarela pontilhada sinalizando a separação de fluxos placas, semáforos) para ciclistas, motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de Não há sinalização compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, Não há intersecções rótulas etc.), sinalização (placas e faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: Não existem faixas para travessia de ciclistas; 4 faixas de quantidade e qualidade dos pontos de travessia de pedestres sem acessibilidade a cadeirantes; A acesso à via ciclística; sinalização saída na esquina da SC 401 com a Av. Madre Benvenuta é (faixas, semáforos etc.) para o ciclista realizada por meio de uma precária abertura no canteiro cruzar a rua24) Constância da velocidade: Pode-se manter velocidade constante de pedalada considerações sobre a possibilidade de pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade A ciclovia é extremamente curta de cruzamentos onde o ciclista é obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Udesc serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclovia não se conecta com nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia não dá acesso a Terminais de Integração do coletivo: terminais de ônibus transporte coletivo acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclovia públicos acessados pela via ciclística
  26. 26. 32) Drenagem: desnível e escoadouros de A água escoa para poucas aberturas no canteiro; Verifica-se água da chuva; existência de poças, marcas de empoçamento de água pluvial lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Não verificado acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação Os postes de iluminação estão no canteiro central das vias, artificial ao longo da via ciclística portanto a ciclovia é medianamente iluminada35) Arborização: quantidade de árvores Existem árvores dentro dos terrenos lindeiros, entretanto plantadas ao longo da via ciclística dificilmente oferecem sombra aos ciclistas para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Em dois abrigos de passageiros (pontos de ônibus) os ausência (e qualidade) de passeio de passageiros cruzam a ciclovia para acessar os ônibus modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e 2 entradas de garagem; A entrada da Udesc é bastante características de entradas de movimentada em determinados horários garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Não se aplica de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é adequada para as crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: Foi observado ciclista trafegando no leito da Av. Madre considerações sobre a capacidade da Benvenuta; A curta extensão e a falta de sinalização para a via ciclística poder atrair novos ciclovia não atrai os ciclistas usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: A ciclovia é segura, entretanto extremamente curta considerações sobre a sensação geral de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar pela ciclovia sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 03/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  27. 27. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOVIA DA VARGEM GRANDE Bairro; Cidade/UF Vargem Grande; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclovia da Vargem Grande2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclovia bidirecional segregada via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Em ambas marginais da SC 403, no bairro Vargem Grande, região norte da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis; Trecho Norte: início (Leste) na esquina da SC 403 com a3) Localização: bairro, região, via à qual Travessa Olindina Vieira dos Santos e término (Oeste) nos é paralela etc. fundos do ao Terminal de Integração de Canasvieiras (Tican); Trecho Sul: Início na esquina da SC 403 com a Estrada Cristóvão Machado de Campos e término (Oeste) na SC 4034) Data da construção Informação não disponível5) Extensão: comprimento da via 550 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 15 m altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pela Secretaria de Obras de Florianópolis municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: Extensão total: 550 m; Trecho 1 – marginal Norte da SC 403: largura e comprimento da via extensão de 400 m e largura de 2,40 m; Trecho 2 – marginal segmentada, para fins de análise Sul da SC 403: extensão de 150 m e largura de 2,40 m técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rodovia bidirecional com 4 pistas e mureta central; Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de pavimento, largura etc.; características da calçada contígua A ciclovia é segregada da rodovia entre 7,00 a 10,00 m,11) Forma de segregação: barreira estando entre 1,00 e 1,50 abaixo do nível da mesma; O meio (mureta, canteiro, blocos etc.) ou fio da ciclovia varia, em altura, entre 10 e 13 cm delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não há indicação da velocidade máxima permitida para os motorizados: velocidade máxima motorizados, mas é de média a alta velocidade permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A ciclovia comporta triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclovia pode ser alargada para atender a aumento da considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de
  28. 28. ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Pelo menos 3 buracos no pavimento, com acúmulo de pavimento: ocorrência de vegetação nativa; manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Não verificados placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Não se aplica seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: Não há sinalização de que existe uma ciclovia no local; Não há quantidade e distribuição de sinalização para os ciclistas; A pintura vermelha do pavimento sinalização (pinturas no pavimento, está desbotada; Não há sinalização para a separação de fluxos placas, semáforos) para ciclistas, motoristas e pedestres21) Clareza da sinalização: facilidade de Não há sinalização compreensão da sinalização por ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, Não há intersecções rótulas etc.), sinalização (placas e faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: Não existem faixas para travessia de ciclistas quantidade e qualidade dos pontos de acesso à via ciclística; sinalização (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: Pode-se manter velocidade constante de pedalada considerações sobre a possibilidade de pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade A ciclovia é extremamente curta de cruzamentos onde o ciclista é obrigado a parar a bicicleta para ceder preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Não verificados serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclovia não é compartilhada qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via O Trecho 1 Norte se conecta à Ciclofaixa da Vargem Grande ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclovia dá acesso ao Terminal de Integração de coletivo: terminais de ônibus Canasvieiras; acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclovia; no Tican os públicos acessados pela via ciclística ciclistas prendem suas bicicletas na grade de proteção
  29. 29. 32) Drenagem: desnível e escoadouros de Não se verificou estruturas de escoamento água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de A vegetação nativa cresce abundantemente nas bordas da acúmulo de barro, terra, resíduos de ciclovia, invadindo a mesma erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação Existem postes de iluminação, mas não se conferiu se as artificial ao longo da via ciclística lâmpadas acendem à noite35) Arborização: quantidade de árvores No Trecho 1 – Norte existem algumas poucas árvores e plantadas ao longo da via ciclística bambuzal, porém afastadas da ciclovia para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Não se verifica ausência (e qualidade) de passeio de modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Cerca de 5 entradas para carro cruzando a ciclovia, porém características de entradas de sem conflitos aparentes garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença O cruzamento do Trecho 1 – Norte para o Trecho 2 – Sul é de veículos motorizados estacionados, extremamente perigoso trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclovia é adequada para as crianças sobre as condições gerais de uso da via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: Foram observados ciclistas trafegando na marginal da Rodovia considerações sobre a capacidade da SC 403; A curta extensão e a falta de sinalização para a via ciclística poder atrair novos ciclovia não atrai os ciclistas usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: É necessário tomar cuidado com os buracos; A ciclovia é considerações sobre a sensação geral segura, entretanto extremamente curta de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações É confortável pedalar pela ciclovia sobre a sensação geral de conforto ao usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 02/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  30. 30. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística Ciclofaixa da Agronômica Bairro; Cidade/UF Agronômica; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclofaixa da Agronômica2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclofaixa unidirecional contígua à rua via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Na ruas Rui Barbosa, Frei Caneca e Heitor Luz, bairro3) Localização: bairro, região, via à qual Agronômica, em Florianópolis; Início (leste) na esquina com a é paralela etc. rua Constantino Nicolau Spyrides (em frente ao Hospital Infantil Joana de Gusmão e término (oeste) na Av. Mauro Ramos4) Data da construção Na metade do ano de 20085) Extensão: comprimento da via 1.600 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, a cerca de 8 m altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pela Secretaria de Obras de Florianópolis municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Custo divulgado: R$ 288.899,859) Largura e extensão da via ciclística: Largura variando entre 0,90 e 1,00 m em toda a extensão de largura e comprimento da via 1.600 m segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rua unidirecional com duas faixas, 7,00 m de largura; Ruas Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de principais do bairro; Calçada contígua variando entre 1,00 e pavimento, largura etc.; características 2,20 m; Altura do meio fio entre 9 e 13 cm da calçada contígua A ciclofaixa é demarcada por tachões reflexivos fixados sobre11) Forma de segregação: barreira faixa dupla contínua branca; O pavimento é pintado de (mureta, canteiro, blocos etc.) ou vermelho, desbotado em alguns trechos, sobretudo nas delimitação (pintura, tachões luminosos intersecções; etc.)12) Afastamento: distância entre a via Há um afastamento de cerca de 0,50 m entre a ciclofaixa e o ciclística e a rua ou o passeio meio-fio, exceto nos últimos 200 m da rua Heitor Blum13) Velocidade e tráfego dos 4 placas indicam que a velocidade máxima permitida é de 50 motorizados: velocidade máxima km/h; Em frente à central de atendimento à infância e à Escola permitida para os veículos motorizados Padre Anchieta a velocidade máxima permitida é de 40 km/h na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via A via não comporta triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: A maior parte da ciclofaixa pode ser alargada para atender a considerações sobre a capacidade de aumento da demanda de ciclistas, seja sobre a calçada, seja absorção de aumento da demanda de sobre a rua ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente; pavimento adotado (asfalto, concreto
  31. 31. etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.17) Integridade e conservação do Bem conservado até o momento; Alguns pontos com pavimento: ocorrência de rachaduras e esfacelamento do pavimento manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Diversos bueiros com a linha de escoamento no mesmo placas, lixeiras bueiros, tampas sentido do pneu da bicicleta metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Não existentes seção transversal; inclinação, quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas O pavimento é pintado de vermelho; Há diversas indicações de ciclofaixa (bicicletas pintadas no pavimento); Há diversas indicações de unidirecionalidade (setas pintadas no20) Quantidade de sinalização: pavimento); Nas intersecções existem, bastante desgastadas, quantidade e distribuição de faixas horizontais de travessia de ciclistas; 6 faixas de sinalização (pinturas no pavimento, travessia de pedestres; 6 faixas indicando o tráfego de placas, semáforos) para ciclistas, bicicletas; 6 placas indicando, aos ciclistas, para ter atenção motoristas e pedestres nas interescções; 4 placas indicando, aos ciclistas, que há passagem de pedestres; 1 placa indicando, aos ciclistas, para pararem nas intersecções; 1 placa indicando início da ciclofaixa; 1 placa indicando o final da ciclofaixa21) Clareza da sinalização: facilidade de A sinalização não é suficientemente clara; percebe-se a falta compreensão da sinalização por de padronização, sobretudo se comparada com outras ciclistas, motoristas e pedestres ciclofaixas da cidade22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 22 ruas de intersecção ou perpendiculares, sendo que a rótulas etc.), sinalização (placas e ciclofaixa atravessa sobre 17 delas; Várias intersecções com faixas); concessão de prioridade aos sinalização de travessia de ciclistas bastante desgastada ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: São poucas as faixas de travessia de pedestres; Não há faixa quantidade e qualidade dos pontos de para travessia de ciclistas para atravessar a rua à qual a acesso à via ciclística; sinalização ciclofaixa é contígua; Na intersecção com a rua Allan Kardec a (faixas, semáforos etc.) para o ciclista ciclofaixa muda de lado da rua, mas os automóveis param, no cruzar a rua semáforo, sobre a ciclofaixa24) Constância da velocidade: Mantendo cuidado nas intersecções, é possível manter considerações sobre a possibilidade de velocidade constante na ciclofaixa pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Vide acima; O cruzamento com a rua Allan Kardec exige a de cruzamentos onde o ciclista é parada dos ciclistas; A cronologia do semáforo na mesma rua obrigado a parar a bicicleta para ceder não é favorável aos ciclistas preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de Vários comércios e serviços; 1 Escola privada e 1 escola serviços públicos (escolas, postos de pública saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de O roteiro é direto rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A ciclofaixa não é compartilhada qualidade das estruturas onde o ciclista compartilha a via com pedestres e motoristas (sinalização, dimensão da via etc.) A ciclofaixa se conecta com a Ciclofaixa da Bocaiúva, mas a29) Conexão em rede: conexão da via travessia para a mesma sobre a Av. Mauro Ramos não conta ciclística com outras vias ciclísticas com tempo específico para os ciclistas no semáforo; Não há formando uma rede cicloviária para dar via sinalizada para a conexão com a Ciclovia da Beira Mar seguimento à viagem Norte30) Integração com o transporte A ciclofaixa não dá acesso a terminais do transporte coletivo
  32. 32. coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários Não existem bicicletários ao longo da ciclofaixa públicos acessados pela via ciclística32) Drenagem: desnível e escoadouros de A água escoa para bueiros no leito da ciclofaixa; água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de Não foram encontrados acúmulo de barro, terra, resíduos de erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação A ciclofaixa é bem iluminada artificial ao longo da via ciclística35) Arborização: quantidade de árvores Não existem árvores adultas ou plantadas ao longo da plantadas ao longo da via ciclística ciclofaixa para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou Não verificados ausência (e qualidade) de passeio de modo a evitar que pedestres caminhem sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Dezenas de entradas em casas, edifícios, bares e comércio características de entradas de garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Verifica-se, constantemente, motos e carros estacionados ou de veículos motorizados estacionados, parados sobre a ciclofaixa, além de caminhões realizando trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga; Muitos veículos motorizados cruzam a carga e descarga etc. ciclofaixa para acessar os terrenos lindeiros39) Acessibilidade infantil: considerações A ciclofaixa é medianamente segura para crianças; por se sobre as condições gerais de uso da tratar de via principal de bairro, o tráfego de motorizados pode via ciclística pelas crianças ser intenso40) Potencial de atratividade: Foram observados ciclistas trafegando na contra-mão; Para considerações sobre a capacidade da retornar à sua origem sem utilizar a contra-mão, o ciclista deve via ciclística poder atrair novos utilizar a Ciclovia da Beira Mar Norte, com a qual a Ciclofaixa usuários da bicicleta da Agronômica tem péssima conexão41) Sensação de segurança: Pedalar na ciclofaixa é mais seguro do que na rua considerações sobre a sensação geral de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações De modo geral é confortável pedalar na Ciclofaixa da sobre a sensação geral de conforto ao Agronômica usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 01/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  33. 33. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística CICLOFAIXA DA ARMAÇÃO Bairro; Cidade/UF Armação; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclofaixa da Armação2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclofaixa sobre calçada contígua à Rodovia (não se trata de via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via uma ciclovia, conforme a placa no local) sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.)3) Localização: bairro, região, via à qual Bairro Armação, contígua à Rod. SC 406 é paralela etc.4) Data da construção Desconhecido5) Extensão: comprimento da via 500 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Relevo plano, aproximadamente 4 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Desconhecido municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Desconhecido9) Largura e extensão da via ciclística: 500 m de comprimento, com 1,85 m de largura largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rodovia estadual, asfaltada, mão dupla, com 6,70 m de largura Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de pavimento, largura etc.; características da calçada contígua Via ciclística sobre a calçada, sem delimitação de faixa para11) Forma de segregação: barreira pedestres; separada da rodovia pelo meio-fio (mureta, canteiro, blocos etc.) ou delimitação (pintura, tachões luminosos etc.)12) Afastamento: distância entre a via Contígua, separada da rodovia pelo meio-fio ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Nas proximidades da Escola, regulamentada em 40 km/h motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via Não apresenta adequação a triciclos, pois é muito estreita ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Devido a pouca largura e má qualidade do pavimento, não é considerações sobre a capacidade de capaz de acolher maior demanda absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de lajota sextavada, com saliências e reentrâncias; pavimento adotado (asfalto, concreto ocorrência de buracos e ressaltos em rampas etc.), presença de ondulações ou rugosidades, aderência etc.
  34. 34. 17) Integridade e conservação do Pavimento danificado, sobretudo nas rampas; pavimento: ocorrência de manutenção, existência de buracos, raízes de árvore, esfacelamento do pavimento, rachaduras etc.18) Obstáculos: existência de postes, Ocorrência de lixeiras grandes no leito da ciclofaixa placas, lixeiras bueiros, tampas metálicas ressaltadas etc.19) Rampas e desníveis: desnível em Desnível e inclinação de rampas adequadas, mas com seção transversal; inclinação, ressaltos quinas/ressaltos nas rampas para subir e descer em calçadas20) Quantidade de sinalização: 1 placa indicando, erroneamente, ser uma “ciclovia”; 2 placas quantidade e distribuição de indicando “movimento de escolares”; 1 placa indicando sinalização (pinturas no pavimento, “travessia urbana”; 1 placa indicando “movimento intenso de placas, semáforos) para ciclistas, pedestres”; 3 placas, na proximidade da Escola, motoristas e pedestres regulamentando a velocidade máxima em 40 km/h21) Clareza da sinalização: facilidade de Não é claro que o poder público transformou a calçada em compreensão da sinalização por ciclofaixa; apenas uma placa não esclarece a questão ciclistas, motoristas e pedestres22) Interseções: quantidade e tipo (trevos, 6 intersecções com a ciclofaixa, sem tratamento de prioridade rótulas etc.), sinalização (placas e aos ciclistas faixas); concessão de prioridade aos ciclistas23) Acesso e cruzamento de ruas: 1 faixa de travessia de pedestres quantidade e qualidade dos pontos de acesso à via ciclística; sinalização (faixas, semáforos etc.) para o ciclista cruzar a rua24) Constância da velocidade: Não é possível pedalar com velocidade constante, pois a considerações sobre a possibilidade de ciclofaixa é interrompida por dois pontos de ônibus pedalar em velocidade constante na maior parte da via ciclística25) Quantidade de paradas: quantidade Devido à falta de tratamento de prioridade aos ciclistas nas de cruzamentos onde o ciclista é intersecções e aos pontos de ônibus, pode ser preciso parar a obrigado a parar a bicicleta para ceder bicicleta nesses pontos preferência a outras modalidades26) Serviços acessados: centros de 1 escola pública e algumas poucas lojas serviços públicos (escolas, postos de saúde etc.), lazer e comércio acessados pela via ciclística27) Rota direta: existência de desvios de A rota é direta rota e curvas desnecessárias no trajeto28) Compartilhamento: quantidade e A via ciclística não é entendida como tal tanto por ciclistas qualidade das estruturas onde o ciclista quanto por pedestres; a via é estreita e inexiste faixa de compartilha a via com pedestres e separação entre ciclistas e pedestres motoristas (sinalização, dimensão da via etc.)29) Conexão em rede: conexão da via A ciclofaixa não está conectada a nenhuma outra via ciclística ciclística com outras vias ciclísticas formando uma rede cicloviária para dar seguimento à viagem30) Integração com o transporte A ciclofaixa não dá acesso a terminais de ônibus coletivo: terminais de ônibus acessados através da via ciclística31) Acesso a bicicletários: bicicletários A ciclofaixa não dá acesso a bicicletários públicos públicos acessados pela via ciclística32) Drenagem: desnível e escoadouros de Não foram observados problemas água da chuva; existência de poças, lâminas d’água etc.33) Acúmulo de resíduos: pontos de A via é invadida por vegetação nativa em diversos pontos acúmulo de barro, terra, resíduos de
  35. 35. erosão ou similares no leito da via ciclística34) Iluminação: qualidade da iluminação A iluminação ocorre no outro lado da rodovia e a ciclofaixa não artificial ao longo da via ciclística é bem iluminada35) Arborização: quantidade de árvores Um trecho de aproximadamente 100 m possui árvores em plantadas ao longo da via ciclística terreno baldio para oferecer sombra ao ciclista36) Conflito com pedestres: presença ou A via ciclística não é entendida como tal tanto por ciclistas ausência (e qualidade) de passeio de quanto por pedestres; a via é estreita e inexiste faixa de modo a evitar que pedestres caminhem separação entre ciclistas e pedestres sobre a via ciclística37) Entradas em garagens: quantidade e Varias entradas de garagens em toda a extensão da ciclofaixa características de entradas de garagens e de estacionamentos de carros em moradias, comércio, etc.38) Respeito dos motorizados: presença Foi observado veículo estacionado sobre a ciclofaixa de veículos motorizados estacionados, trafegando na via ciclística, efetuando carga e descarga etc.39) Acessibilidade infantil: considerações A via é mais perigosa para crianças, pois é estreita e utilizada sobre as condições gerais de uso da por pedestres via ciclística pelas crianças40) Potencial de atratividade: A via é curta, isolada e de baixa qualidade, portanto não age considerações sobre a capacidade da como atrator para novos ciclistas; a maior parte dos ciclistas via ciclística poder atrair novos trafega pelo leito da rodovia usuários da bicicleta41) Sensação de segurança: A via não pode ser considerada segura devido aos aspectos considerações sobre a sensação geral acima citados de segurança ao usar a via ciclística42) Sensação de conforto: considerações A via é estreita e o pavimento é ruim, portanto não é sobre a sensação geral de conforto ao confortável pedalar pela ciclofaixa usar a via ciclística43) Data da coleta de campo 16/03/201144) Nome do pesquisador André Geraldo Soares
  36. 36. TRANSPORTE POR BICICLETA EM CIDADES CATARINENSES Pesquisa financiada pelo Edital MCT/CNPq Nº 18/2009 FICHA DE LEVANTAMENTO DE VIA CICLÍSTICA Via Ciclística Ciclofaixa da Bocaiuva Bairro; Cidade/UF Centro; Florianópolis/SC ITEM DESCRIÇÃO1) Denominação: nome oficial ou popular Ciclofaixa da Bocaiúva (denominação corrente)2) Tipo de via ciclística: tipo/subtipo de Ciclofaixa unidirecional à margem direita da rua Bocaiúva via ciclística (ciclovia, ciclofaixa, via sinalizada; de calçada, contígua à rua, uni ou bidirecional etc.) Na margem direita da rua Bocaiúva, no centro de Florianópolis;3) Localização: bairro, região, via à qual Início (Sul) na Av. Mauro Ramos, em frente ao Beiramar é paralela etc. Shopping; término (Norte) na Av. Trompowski4) Data da construção Abril de 20095) Extensão: comprimento da via 500 m ciclística6) Relevo: altimetria da via, declividade e Plano, em torno de 5 m de altitude extensão de morros etc.7) Órgão construtor e jurisdição: Órgão Construída pela Secretaria de Obras de Florianópolis municipal ou estadual que construiu e é responsável pela manutenção da via ciclística8) Custo da obra e fonte de recursos Informações não disponíveis9) Largura e extensão da via ciclística: De 0,90 a 1,00 m de largura em toda a extensão de 500 m largura e comprimento da via segmentada, para fins de análise técnica, de acordo com as suas características ao longo de sua extensão10) Tipo e dimensão da via contígua: Rua Bocaiúva, asfaltada, com 2 faixas sob jurisdição da Rua, Avenida ou Rodovia; tipo de Prefeitura Municipal de Florianópolis; Segue, em paralelo, pavimento, largura etc.; características calçada com passeio público com largura entre 1,20 e 2,20 m da calçada contígua com altura do meio-fio entre 0,05 e 0,15 m A ciclofaixa não é segregada da via contígua; O pavimento é11) Forma de segregação: barreira pintado de vermelho, apagado na maior parte, demarcado (mureta, canteiro, blocos etc.) ou através de duas faixas brancas contínuas separadas 0,15 m delimitação (pintura, tachões luminosos uma da outra etc.)12) Afastamento: distância entre a via Vide acima ciclística e a rua ou o passeio13) Velocidade e tráfego dos Não há indicação da velocidade máxima permitida motorizados: velocidade máxima permitida para os veículos motorizados na via contígua e condições gerais do trânsito14) Adequação a triciclos: largura da via Não comporta triciclos ciclística para o tráfego de triciclos a pedal15) Suporte ao aumento da demanda: Toda a ciclofaixa pode ser alargada para atender a aumento da considerações sobre a capacidade de demanda de ciclistas absorção de aumento da demanda de ciclistas16) Qualidade do pavimento: tipo de Pavimento de asfalto, liso e aderente pavimento adotado (asfalto, concreto etc.), presença de ondulações ou

×