Relatório de jogo g.d joane maria da fonte (campeonato) ii

1.021 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.021
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de jogo g.d joane maria da fonte (campeonato) ii

  1. 1. RELATÓRIO DE JOGOJOGO: G.D. JOANE VS Maria da FonteLocal: JOANE Data: 25 / 09 /2011 Hora: 15:00hCompetição: Campeonato nacional da terceira divisão Resultado 0-0 Tarde de sol, excelente para a prática deCondições Climatéricas: Estado Relvado: Desnivelado, gasto. futebol SISTEMA DE JOGO INICIAL Equipa Inicial Nome Nº Posição André 1 GR Nuno Fernandes (Peixe) 21 DD Zé Pedro 3 DC Agostinho 15 DC Carvalho 5 DE Russo 6 MDC 1 Ismael 20 MC 1 Rui 16 MC 4 Hugo 11 ED Marquinho 10 EE Álvaro 9 AV 1-4-3-3 Substituições: Saída nº9 (Álvaro) – Entra o nº23 (Tó). Sai nº16 (Rui) – Entra nº17 (Vidal). Sai nº (11) – Entra o nº7 (João Ribeiro). NOTAS João Pedro Araújo 1
  2. 2. ORGANIZAÇÃO OFENSIVA EM 1-4-3-3 O Joane é uma equipa com uma estatura baixa, por isso optam por um futebol mais técnico e pelo chão, do meio campo para a frente os jogadores são muito parecidos daí os facto de realizarem várias trocas posicionais entre eles. O GR opta pela maior parte das vezes colocar a bola nos defesas centrais para iniciar a construção do jogo ofensivo, há duas situações que esta equipa procura: Ou sair de forma organizada através dos centrais colocando nos médios que recuam no terreno para vir buscar jogo de forma alternada (3médios). Ou quando estão mais pressionados optam por colocar a bola no extremo direito da equipa nas costas da defesa através do DC (Agostinho). Até meio da primeira parte não se conseguiu observar um bom jogo de futebol, mas na maior parte das vezes o Joane foi uma equipa paciente na construção de jogo e de pé para pé face á organização defensiva do Maria da Fonte. Do meio campo para a frente é uma equipa muito móvel, os médios centro têm uma capacidade de recuperação muito boa aliando a uma boa técnica individual, velocidade e capacidade ofensiva. São eles que conduzem na maior parte das vezes a bola para terrenos mais ofensivos, o médio Defensivo Russo, participa nas acções ofensivas da equipa sendo ele também tecnicamente evoluído. Transição Ofensiva (Momento em que a equipa ganha a bola): Esta equipa no momento em que recupera a bola, conta sempre com um rápido desdobramento dos dois médios centro, que são rapidíssimos a juntarem-se aos homens da frente, criando um caudal ofensivo de 5 homens de ataque todos com muita mobilidade, criando várias linhas de passe. É uma equipa que procura jogar sempre pelo chão, mas quando tem que jogar pelo ar procura as costas da defesa, ataca frequentemente pelos flancos quer em movimentos de ruptura (Diagonais) do extremo esquerdo Marquinho (jogador destro), quer a tirar cruzamentos pelo extremo direito Hugo e mais tarde Ismael. O lateral esquerdo Carvalhinho dá muita profundidade no seu flanco, visto que 1-4-2-3-1 o extremo do seu lado é um jogador que procura espaços interiores quase sempre no um contra um.Pontapé de baliza (Na maior parte das vezes a bola é colocada nos dois centrais, há um recuo da linha central paracriar linhas de passe, entre laterais e médios, é uma equipa paciente e com boa qualidade de passe). João Pedro Araújo 2
  3. 3. ORGANIZAÇÃO DEFENSIVA Quer na sua organização defensiva, quer no momento em que perdem a bola, esta equipa coloca-se rapidamente em 4-1-3-2 ficam na frente a pressionar os portadores da bola o Ponta de Lança (Álvaro) e o extremo esquerdo (Marquinho). Os médios são fortes a defender, principalmente o médio centro Rui (nº16), é um jovem jogador mas parece muito experiente e competente dentro de campo. O defesa central Agostinho faz marcação ao homem, ficando o outro central (Zé Pedro) com a marcação à zona.Trocas Posicionais durante o jogo:No inicio da 2ª parte, o nº11 Hugo troca de posição com o nº20 (Ismael), de extremo direito para médio centrorespectivamente.Mais tarde com a entrada do nº7 (João Ribeiro) para a saída do nº11 (Hugo), o nº20 (Ismael) volta para médiocentro, o nº10 (Marquinho) foi para extremo direito e o recém entrado nº7 João Ribeiro fica como extremoesquerdo. João Pedro Araújo 3
  4. 4. BOLAS PARADAS A FAVOR No geral tanto em cantos como em livres, as bolas são colocadas no centro da área e de forma aleatória, foi um jogo pobre em bolas paradas para ambas as equipas.Não há grandes movimentações entre os jogadores, do lado esquerdo, o responsável pelas bolas paradas é o Extremo Marquinho.Livre cobrado do lado direito(Cobrada pelo defesa esquerdoCarvalhinho – jogador que cobra tudodo lado direito). Tem um bom péesquerdo e é muito competente nacolocação das bolas. BOLAS PARADAS CONTRAÉ uma equipa que defende à zona, não tendo muito trabalho nas acções defensivas,quer pela boa organizaçãoquer pela falta de produtividade do Maria da Fonte. João Pedro Araújo 4
  5. 5. RESUMO Pontos Fortes, Pontos Fracos e SugestõesResumo:O joane foi a melhor equipa no jogo, teve os lances mais perigosos e praticou melhor futebol.Não conseguiu marcar, na minha opinião pelas várias situações que desperdiçou.Pontes fortes:Equipa que gosta de jogar futebol, contrariando o tipo de jogo da maior parte das equipas.Do meio campo para a frente é uma equipa rapídissima, móvel e perigosa.Boa técnica individual de muitos jogadores.Boa qualidade de passe e posse de bola.Pontes fracos:Equipa baixa.Tem problemas na finalização.Tem dificuldades em defender quando a equipa adversária explora os flancos.Não é uma equipa forte no contacto físico e tem dificuldades em enfrentar jogadores com essas caracterisiticas.Sugestões:Utilizarmos uma equipa mais forte e agressiva.Explorar flancos.Ter muita atenção com as constantes trocas posicionais e a muita mobilidade dos jogadores do joane.Explorar lances de bola parada. João Pedro Araújo 5
  6. 6. Caracterização individual dos jogadores do JoaneNº1 André (GR), é na minha opinião um pouco baixo para a sua posição situa-se na casa do 1.80m, foi seguro naspoucas oportunidades que o Maria da Fonte criou. Nos 90min de jogo não consegui apontar-lhe falhas.Nº21 Peixe (DD), jogador de estatura média, fez uma exibição segura, trabalhou mais nos aspectos defensivos daequipa, controlou bem o extremo contrário é forte fisicamente e rápido nada mais de relevante a descrever.Nº3 Zé Pedro (DC), é um DC baixo mas é forte no jogo aéreo quer por antecipação quer por uma excelenteimpulsão, é um central veloz e o comandante da equipa, fez uma boa exibição é um jogador muito competente.Nº15 Agostinho (DC), jogador muito alto, uma referência nas bolas paradas, passa o 1.90m de altura sendonaturalmente forte no jogo aéreo no entanto considero o seu colega de posição bem mais competente, um PL altoe fixo enquadra-se melhor neste tipo de jogador,pois não o obriga a movimentar-se muito.Nº5 Carvalho (DE), jogador de estatura média, é mais ofensivo que o seu colega logo deixa mais espaços nas suascostas, é forte na cobrança de bolas paradas e nas incursões que faz no seu flanco, teve alguma dificuldade emparar o extremo direito do Maria da Fonte pois além de ser rápido as bolas eram-lhe colocadas nas costas destelateral.Nº6 Russo (MDC), é um bom jogador e experiente na posição que ocupa, está longe de ser um trinco, vejo-o comoum médio defensivo mais moderno pois participa em acções ofensivas sendo muitas vez o primeiro a construir ojogo, é muito bom nos equilibrios da equipa e competente a defender, é um dos melhores jogadores da equipa apar de Ismael e Marquinho.Nº20 Ismael (MC), fisicamente muito parecido com o Russo, estatura média e forte fisicamente, é um bom jogadortambém pois alia uma boa técnica individual a um bom posicionamento e mobilidade, quer como médio quercomo extremo, na minha opinião é como extremo que este jogador sobressai mais. Aparece frequentemente áentrada da área.Nº16 Rui (MC), jogador de estatura média, quando o vi jogar pareceu-me muito experiente, mas confirmei e temapenas 21 anos, é o box to box da equipa, não pela dimensão física mas pelo jogo que faz, é muito mexido vematrás recuperar bolas participa no ataque, gosta de conduzir a bola com velocidade um dos seus pontos fortes, eum líder dentro de campo, acabou por ser substituído porque deu tudo em campo.Nº11 Hugo (ED),o Hugo é um jogador bastante versátil, ocupou três posições no campo, ED,MC e por algunsminutos PL, é um jogador baixo mas rápido, enquanto extremo procura a linha de fundo para cruzar, na minhaopinião vale mais do que mostrou neste jogo é um jovem jogador tendo muito para evoluir, exibição discreta.Nº10 Marquinho (EE), é um grande jogador, o artista da equipa,é veloz tem uma excelente técnica individualgosta do um para um e é o preferido dos seus adeptos, foi uma das poucas coisas boas que se viu neste jogo, assuas acções individuais vão colocar em dificuldades muitas equipas neste campeonato. Procura movimentosinteriores é também versátil.Nº9 Álvaro (PL), foi apagado pelos centrais contrários pois deu-se muito à marcação, exibição pouco conseguida ena minha opinião um dos pontos fracos da equipa, os poucos golos marcados são prova disso mesmo.Suplentes utilizados:Nº7 João Ribeiro (EE), estatura média bem como a maior parte dos colegas, trouxe ao jogo mais velocidade ecriatividade, gosta do um contra um e mostrou argumentos de que pode ser titular da equipa, opta mais pordiagonais do que cruzamentos.Nº17 Vidal (PL), deu frescura e mais mobilidade na frente de ataque, é um jogador baixo mas rápido, teve poucotempo em jogo, é também um jovem jogador apenas 20anos.Nº23 Tó (MC), entrou nos descontos para dar mais força no meio campo, pouco mais trouxe ao jogo. João Pedro Araújo 6
  7. 7. João Pedro Araújo 7

×