CANÇÃO DO DIA DE SEMPRE
(MÁRIO QUINTANA)
Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
●
● Viver tão só de 
momentos
● Como estas nuvens no 
céu...
● E só ganhar, toda a vida, inexperiência... 
esperança...
● E a rosa louca dos ventos
● Presa à copa do chapéu.
● .
● Nunca dês um nome a um rio:
● Sempre é outro rio a passar
● . ● Nada jamais continua,
● Tudo vai recomeçar!
● E sem nenhuma lembrança
● Das outras vezes perdidas,
● Atiro a rosa do...
● . ● Nada jamais continua,
● Tudo vai recomeçar!
● E sem nenhuma lembrança
● Das outras vezes perdidas,
● Atiro a rosa do...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Canção do dia de sempre

162 visualizações

Publicada em

Poema

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
162
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Canção do dia de sempre

  1. 1. CANÇÃO DO DIA DE SEMPRE (MÁRIO QUINTANA) Tão bom viver dia a dia... A vida assim, jamais cansa...
  2. 2. ● ● Viver tão só de  momentos ● Como estas nuvens no  céu...
  3. 3. ● E só ganhar, toda a vida, inexperiência...  esperança...
  4. 4. ● E a rosa louca dos ventos ● Presa à copa do chapéu.
  5. 5. ● . ● Nunca dês um nome a um rio: ● Sempre é outro rio a passar
  6. 6. ● . ● Nada jamais continua, ● Tudo vai recomeçar! ● E sem nenhuma lembrança ● Das outras vezes perdidas, ● Atiro a rosa do sonho ● Nas tuas mãos distraídas..
  7. 7. ● . ● Nada jamais continua, ● Tudo vai recomeçar! ● E sem nenhuma lembrança ● Das outras vezes perdidas, ● Atiro a rosa do sonho ● Nas tuas mãos distraídas..

×