Análise de Sistemas Orientado a Objetos - 04

318 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
318
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise de Sistemas Orientado a Objetos - 04

  1. 1. Análise de Sistemas Orientada a Objetos Aula 04 – Gerência de Requisitos
  2. 2. Evolução dos Requisitos • Requisitos costumam sofrer modificações porque o problema para o qual se refere o requisito não foi inteiramente definido, os requisitos do sistema são necessariamente incompletos.
  3. 3. Evolução dos Requisitos Por que os requisitos mudam? ● Porque durante o processo de software o entendimento dos desenvolvedores vai se modificando. ● No aperfeiçoamento de um sistema antigo ou automatização de um processo manual podem surgir novos requisitos. ● Quando os usuários se familiarizam com o sistema, novos requisitos surgem pelas seguintes razões: • A comunidade de usuários é diversificada; • O pessoal que paga por um sistema e os usuários desse sistema raramente são as mesmas pessoas e; • A empresa e o ambiente técnico do sistema se modificam, e isso tem de ser refletido no próprio sistema.
  4. 4. Evolução dos Requisitos
  5. 5. Evolução dos Requisitos Na perspectiva de evolução, os requisitos podem ser classificados como: ● Voláteis ● Permanentes
  6. 6. Gerência de Requisitos • Gerência de Requisitos é o processo de compreender e controlar as mudanças nos requisitos de sistemas.
  7. 7. Gerenciamento de Mudanças de Requisitos • Alteração no sistema e depois nos requisitos faz com que a especificação e implementação se desajustem. • Se este tipo de situação acontecer, os requisitos cairão em descrédito e serão relegados a segundo plano. • Deve ser adotado um processo de gerenciamento de mudanças.
  8. 8. Gerenciamento de Mudanças de Requisitos • A vantagem de utilizar um processo formal para o gerenciamento de mudanças é que todas as propostas de mudança são tratadas de modo consistente e que as mudanças no documento de requisitos são feitas de maneira controlada (SOMMERVILLE, 2003).
  9. 9. Gerenciamento de Mudanças de Requisitos Há três estágios: 1. Análise do problema e especificação da mudança. 2. Análise e custo da mudança. 3. Implementação de mudanças.
  10. 10. Gerenciamento de Mudanças de Requisitos
  11. 11. Gerenciamento de Mudanças de Requisitos • Um dos principais problemas de um projeto é gerenciar o escopo. Facilmente a correta gerência de escopo é perdida. • O escopo deve ser modificado com a anuência de todos os envolvidos. • Os requisitos macro representam diretamente um eventual aumento de escopo. Os requisitos macro que implicam novos casos de uso devem ser inseridos somente se aprovados pelo financiador do projeto (MAGELA, 2006).
  12. 12. Gerenciamento de Mudanças de Requisitos • Requisitos podem ser alterados, incluídos ou excluídos, mas deve ser realizado um gerenciamento de versões, mantendo o histórico de cada atualização, com dados como data, projeto, usuário solicitante e motivo. • Realizar esta tarefa sem uso de ferramentas é bastante trabalhoso (MAGELA, 2006).
  13. 13. Rastreabilidade de Requisitos • A facilidade de rastreamento é uma propriedade geral de uma especificação de requisitos que reflete a facilidade de se encontrar requisitos relacionados. • Os requisitos devem obrigatoriamente possuir rastreabilidade para trás (origem) e para frente (projeto) para garantir a qualidade e consistência da especificação.
  14. 14. Rastreabilidade de Requisitos • A rastreabilidade apoia a gerência de mudanças. • Quando são propostas modificações, é preciso verificar o impacto dessas mudanças sobre outros requisitos e o projeto do sistema. • As informações sobre facilidade de rastreamento são, frequentemente representadas com o uso de matrizes de facilidade de rastreamento.
  15. 15. Rastreabilidade de Requisitos
  16. 16. Planejamento da Gerência de Requisitos Primeiro estágio da gerência de requisitos deve ser decido sobre: ● Identificação dos Requisitos ● Estados dos Requisitos ● Processo de Gerenciamento de Mudanças ● Políticas de Rastreamento ● Ferramentas CASE
  17. 17. Planejamento da Gerência de Requisitos Uma vez avaliado o impacto e custo da mudança, decisões gerencias devem ser tomadas e podem estar apoiadas em políticas definidas no planejamento: ● Requisitos devem ser adiados? ● Será necessário alocar mais pessoas para o projeto? ● Será necessário realizar horas extras por um período? ● Será adiado o prazo de modo a acomodar os novos requisitos? ● Será deixada, de forma consciente, menor qualidade daquela esperada para manter o prazo?
  18. 18. Planejamento da Gerência de Requisitos ● As mudanças propostas foram cuidadosamente avaliadas por todos os envolvidos? ● As decisões sobre a incorporação dessas mudanças foram tomadas pelas pessoas apropriadas? ● As mudanças foram comunicadas a todos os interessados?
  19. 19. Ferramentas para Gerência de Requisitos Benefícios no uso de ferramentas: ● Gerenciar versões e alterações ● Armazenar atributos dos requisitos ● Facilidade na análise de impacto ● Rastrear o status do requisito ● Controle de acesso ● Comunicação com stakeholders ● Reutilização de requisitos
  20. 20. Ferramentas para Gerência de Requisitos Esses produtos são classificados como ferramentas de gerenciamento de requisitos e não como ferramentas de desenvolvimento de requisitos.
  21. 21. Ferramentas para Gerência de Requisitos Estas ferramentas não substituem um processo definido que os membros da equipe seguem para elicitar e gerenciar requisitos. É sugerido usar uma ferramenta quando já se tem uma abordagem que funciona mas que requer maior eficiência pois uma ferramenta não compensa a falta de processo, disciplina, experiência e entendimento.
  22. 22. Ferramentas para Gerência de Requisitos Exemplos de ferramentas: • IBM Rational RequisitePro • Borland CaliberRM • HP Quality Center • Enterprise Architect
  23. 23. Ferramentas para Gerência de Requisitos
  24. 24. Ferramentas para Gerência de Requisitos
  25. 25. Ferramentas para Gerência de Requisitos
  26. 26. Conclusão
  27. 27. Conclusão
  28. 28. Conclusão
  29. 29. Conclusão

×