O Grito da Terra

127 visualizações

Publicada em

Ilustrações do Ambiente

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
127
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Grito da Terra

  1. 1. O grito da Terra!O grito da Terra! “Envenenar a Terra, é o mesmo que envenenar a Placenta, que está alimentando teu filho”. Transição automática dos slidesTransição automática dos slides
  2. 2. Sou um ser vivo e meu nome é Terra. Sou a casa do Homem. Sempre o acolhi e ofereci de graça, para ele: Moradia, oxigênio, água e alimento. Além de minha espetacular beleza...
  3. 3. O tempo passa e não sou honrada. Deus criou-me e abençoou-me. O homem foi formado do meu pó... Bem depois de mim! Deus entregou-me por herança ao homem. Como cuida de sua velha mãe, o homem deveria cuidar melhor de mim. Só tenho recebido abandono, desprezo, desamor e pouca importância.
  4. 4. Tudo o que consigo gerar, é para o uso humano e para outros seres que abrigo. Mas o homem é mesquinho, egoísta e quer ser o dono de tudo. Agride-me, fere-me e toma de mim, todas as minhas riquezas. Deixa –me cicatrizes profundas. Esta mina de diamantes, Leste da Sibéria (Rússia) fica próximo da cidade de Mirny. Tem 525 metros de profundidade e 1,25 km de diâmetro.
  5. 5. O petróleo é arrancado de minhas entranhas e isto só me enfraquece. Poços são abertos e incendiados, com intenções vergonhosas e sádicas.
  6. 6. O homem espalhou sobre mim, uma manta negra chamada asfalto. Com ela, não consigo transpirar como outrora. Sinto-me sufocada, febril e doente. Este cobertor de asfalto tem me dado muito calor. Não consigo tirá-lo, para refrescar-me.
  7. 7. Arrancaram minhas vestes e me desnudaram. Minhas matas e florestas estão sendo destruídas, adulteradas e saqueadas.
  8. 8. Veja parte de minhas cicatrizes...
  9. 9. A assolação estendeu-se sobre meu corpo. Lançaram fogo sobre minhas vestes... Poucos correm para socorrer-me. Muitos estão cegos e insensíveis. Observam-me agonizando, enquanto contam seus lucros insaciáveis.
  10. 10. Estou sendo vergonhosamente atacada e dizimada, pela implacável crueldade humana. Antes, minha chuva molhava as plantações. Agora a chuva ácida, é provocada pelo homem, exterminando minhas vegetações.
  11. 11. Hidrelétricas possantes são construídas. Mas, a fauna, flora e rios, são sacrificados... As águas dos rios e dos mares, formam o meu sangue.
  12. 12. A camada de ozônio, minha proteção natural a teu favor, foi violentamente agredida.
  13. 13. Asfixiam-me com detritos e gases (monóxido de carbono). (Pequenos atos de educação, não jogando papel no chão, ou lixo nos córregos, já me ajudariam).
  14. 14. A poluição desenfreada, me contamina e me envenena, lentamente. Muitos seres estão pagando, com a própria vida. O homem pensa muito, em si mesmo.
  15. 15. Sinto-me sozinha e indefesa. Bombas atômicas são explodidas impiedosamente. Testes nucleares são constantemente realizados sobre mim. Mísseis e outros artesanatos nocivos são desenvolvidos, com a intenção de matar.
  16. 16. Minha superfície e biosfera, estão desequilibradas. Já não sou a mesma jovem do passado, sinto-me fraca. Não consigo mais controlar minhas reações. As vezes tenho tremores e sinto calores intensos, que não consigo esconder.
  17. 17. Degelo, aquecimento global e enchentes, são alguns sinais das enfermidades, que lançaram sobre mim.
  18. 18. Percebo que o homem realmente, não gosta de mim... É insensível aos meus tremores. Não ouve os meus gemidos e soluços. Mas, preciso gritar bem alto!
  19. 19. O homem não está percebendo minhas lágrimas... Minha voz está presente em meus sinais silenciosos...
  20. 20. Sou uma das pequenas engrenagens do Universo. Observo inúmeros objetos lançados pelo homem, formando ao meu redor, o lixo espacial. Depois não reclamem, não exijam nada de mim...
  21. 21. O homem acendeu uma bomba relógio contra si. "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gálatas 6 : 7)
  22. 22. Existem muitas bandeiras, que devem ser respeitadas, não é? Existem muitas leis... E eu (a Terra), que te alimento e te carrego no colo, de dia e de noite... Tenho algum direito?
  23. 23. Ouça meus últimos gritos: .. Socorro! Ajuda-me! ... Ainda dá tempo... Não me deixe ficar estéril. Tenho um compromisso contigo. . ..Mesmo ferida... . Preciso produzir grãos e alimentos. Para que possas viver! Esta é a tarefa que recebi de Deus: Cuidar de Você! Com proteção e Amor! Assinado:
  24. 24. Texto escrito e montado por: Waldimir Diniras Martins e-mail: waldimirmartins@yahoo.com.br Imagens: Internet Música: Ameno Lembre-se: Deus perdoará SEMPRE. O Homem perdoará, às vezes. A NATUREZA, não perdoará NUNCA.

×