Ligue o Som Mudança de slides   automática
QUANDO o desalento te invadir a alma e as lágrimas te aflorarem aos olhos,
busca-Me
Eu sou Aquele que sabe sufocar-te o pranto e estancar-te as lágrimas;
Quando te julgares incompreendido pelos que te circundam,
e vires que em torno a indiferença recrudesce,
acerca-te de Mim:
Eu sou a Luz, sob cujos raios se aclaram a pureza de tuas intenções e a nobreza de teus sentimentos;   
Quando se te extinguir o ânimo,
as vicissitudes da vida,
e te achares na iminência de desfalecer,
chama-Me:
Eu sou a Força, capaz de remover-te as pedras dos caminhos  e sobrepor-te às adversidades do mundo;   
Quando, inclementes, te açoitarem os vendavais da sorte
e já não souberes onde reclinar a cabeça,
corre para junto de Mim:
Eu sou o Refúgio, em cujo seio encontrarás guarida para o teu corpo e tranqüilidade para o teu espírito;   
Quando te faltar a calma, nos momentos de maior aflição,     
e te julgares incapaz de conservar a serenidade de espírito,
invoca-Me:
Eu sou a Paciência, que te faz vencer os transes mais dolorosos  e triunfar nas situações mais difíceis;     
Quando te abateres nos paroxismos da dor     
e tiveres a alma ulcerada pelos abrolhos dos caminhos,
grita por Mim
Eu sou o Bálsamo, que te cicatriza as chagas e te minora os padecimentos;     
Quando o mundo te iludir com suas promessas falazes     
e perceberes que já ninguém pode inspirar-te confiança,
vem a Mim:
Eu sou a Sinceridade, que sabe corresponder à fraqueza de tuas atitudes e à excelcitude de teus ideais;   
Quando a tristeza e a melancolia te povoarem o coração
e tudo te causar aborrecimento,
clama por Mim:
Eu sou a Alegria, que te insufla um alento novo e te faz conhecer os encantos de teu mundo interior;    
QUANDO, um a um, te fenecerem os ideais mais belos
e te sentires  no auge do desespero,
apela para Mim:
Eu sou a Esperança, que te robustece a fé e acalenta os sonhos;    
QUANDO a impiedade se recusar a relevar-te as faltas     
e experimentares a dureza do coração humano,    
procura-Me:    
Eu sou o Perdão, que te eleva o ânimo e promove a reabilitação de teu espírito;     
Quando duvidares de tudo, até de tuas próprias convicções,
e o ceticismo te avassalar a alma,
recorre a Mim:
Eu sou a Crença, que te inunda de luz o entendimento e te reabilita para a conquista da felicidade;
Quando já não aprovares a sublimidade de uma afeição sincera     
e te desiludires do sentimento de seu semelhante,
aproxima-te de Mim:
Eu sou a Renúncia, que te ensina a olvidar a ingratidão dos homens e a esquecer a incompreensão do mundo;     
Quando, enfim, quiseres saber Quem Sou,
pergunta ao riacho que murmura
e ao pássaro que canta,
à flor que desabrocha
e à estrela que cintila,
ao moço que espera
e ao velho que recorda.
Eu sou a Dinâmica da Vida
e a Harmonia da Natureza;
chamo-Me AMOR!  
PENSE NISSO
<ul><li>” Chamo-Me Amor” </li></ul><ul><li>Texto: Emmanuel, por Chico Xavier  </li></ul><ul><li>Slides: Arquivos pessoais ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Chamo me amor

495 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
495
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chamo me amor

  1. 1. Ligue o Som Mudança de slides automática
  2. 2. QUANDO o desalento te invadir a alma e as lágrimas te aflorarem aos olhos,
  3. 3. busca-Me
  4. 4. Eu sou Aquele que sabe sufocar-te o pranto e estancar-te as lágrimas;
  5. 5. Quando te julgares incompreendido pelos que te circundam,
  6. 6. e vires que em torno a indiferença recrudesce,
  7. 7. acerca-te de Mim:
  8. 8. Eu sou a Luz, sob cujos raios se aclaram a pureza de tuas intenções e a nobreza de teus sentimentos;   
  9. 9. Quando se te extinguir o ânimo,
  10. 10. as vicissitudes da vida,
  11. 11. e te achares na iminência de desfalecer,
  12. 12. chama-Me:
  13. 13. Eu sou a Força, capaz de remover-te as pedras dos caminhos e sobrepor-te às adversidades do mundo;   
  14. 14. Quando, inclementes, te açoitarem os vendavais da sorte
  15. 15. e já não souberes onde reclinar a cabeça,
  16. 16. corre para junto de Mim:
  17. 17. Eu sou o Refúgio, em cujo seio encontrarás guarida para o teu corpo e tranqüilidade para o teu espírito;   
  18. 18. Quando te faltar a calma, nos momentos de maior aflição,   
  19. 19. e te julgares incapaz de conservar a serenidade de espírito,
  20. 20. invoca-Me:
  21. 21. Eu sou a Paciência, que te faz vencer os transes mais dolorosos e triunfar nas situações mais difíceis;   
  22. 22. Quando te abateres nos paroxismos da dor   
  23. 23. e tiveres a alma ulcerada pelos abrolhos dos caminhos,
  24. 24. grita por Mim
  25. 25. Eu sou o Bálsamo, que te cicatriza as chagas e te minora os padecimentos;   
  26. 26. Quando o mundo te iludir com suas promessas falazes   
  27. 27. e perceberes que já ninguém pode inspirar-te confiança,
  28. 28. vem a Mim:
  29. 29. Eu sou a Sinceridade, que sabe corresponder à fraqueza de tuas atitudes e à excelcitude de teus ideais;   
  30. 30. Quando a tristeza e a melancolia te povoarem o coração
  31. 31. e tudo te causar aborrecimento,
  32. 32. clama por Mim:
  33. 33. Eu sou a Alegria, que te insufla um alento novo e te faz conhecer os encantos de teu mundo interior;    
  34. 34. QUANDO, um a um, te fenecerem os ideais mais belos
  35. 35. e te sentires no auge do desespero,
  36. 36. apela para Mim:
  37. 37. Eu sou a Esperança, que te robustece a fé e acalenta os sonhos;  
  38. 38. QUANDO a impiedade se recusar a relevar-te as faltas   
  39. 39. e experimentares a dureza do coração humano,  
  40. 40. procura-Me:  
  41. 41. Eu sou o Perdão, que te eleva o ânimo e promove a reabilitação de teu espírito;   
  42. 42. Quando duvidares de tudo, até de tuas próprias convicções,
  43. 43. e o ceticismo te avassalar a alma,
  44. 44. recorre a Mim:
  45. 45. Eu sou a Crença, que te inunda de luz o entendimento e te reabilita para a conquista da felicidade;
  46. 46. Quando já não aprovares a sublimidade de uma afeição sincera   
  47. 47. e te desiludires do sentimento de seu semelhante,
  48. 48. aproxima-te de Mim:
  49. 49. Eu sou a Renúncia, que te ensina a olvidar a ingratidão dos homens e a esquecer a incompreensão do mundo;   
  50. 50. Quando, enfim, quiseres saber Quem Sou,
  51. 51. pergunta ao riacho que murmura
  52. 52. e ao pássaro que canta,
  53. 53. à flor que desabrocha
  54. 54. e à estrela que cintila,
  55. 55. ao moço que espera
  56. 56. e ao velho que recorda.
  57. 57. Eu sou a Dinâmica da Vida
  58. 58. e a Harmonia da Natureza;
  59. 59. chamo-Me AMOR!  
  60. 60. PENSE NISSO
  61. 61. <ul><li>” Chamo-Me Amor” </li></ul><ul><li>Texto: Emmanuel, por Chico Xavier </li></ul><ul><li>Slides: Arquivos pessoais e editados da Internet </li></ul><ul><li>Música: Desconhecida </li></ul>Cajazeiras-PB - Setembro/2007

×