Universidade Presbiteriana Mackenzie

Proposta de linguagem de padrões utilizados em storyboards para
geração semiautomáti...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Profile

PEDRO HENRIQUE CACIQUE BRAGA
Graduação em Engenharia Elétrica com certificad...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sumário
Introdução
Desenvolvimento da Animação Tradicional
Composição da Cena
Planeja...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Introdução

A pré-produção de um filme de animação passa por uma série de estágios de...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Desenvolvimento da Animação Tradicional

“O artista é um ilusionista e, como tal,
dev...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Desenvolvimento da Animação Tradicional

A animação tradicional é uma das formas de a...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Composição da cena

A regra mais comum para composição é conhecida
popularmente como ...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Composição da cena

A animação, diferente de uma ilustração estática, requer
rápida c...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Planejamento do Storyboard

Planejar o storyboard é o trabalho de criar um filme uma ...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Tipos de Quadros

Segmentação de acordo com o
ângulo da câmera
1 – Down Shot
2 – Hori...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Movimentos de Câmera

Tracking in / tracking out é o movimento que segue para dentro ...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Elaboração do Storyboard

Elementos que compoem
um Storyboard.
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Proposta de Padronização

Apesar de não existir um modelo
de storyboard único conside...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Reconhecimento de Padrões

Após a padronização, este
trabalho propõe um sistema de
re...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Conclusões

O storyboard é o principal método narrativo presente na pré-produção de a...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Agradecimentos

Este trabalho é realizado como pesquisa de doutorado na Universidade ...
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Referências
[1]
S. Càmara, All about techiniques in drawing for animation production....
Universidade Presbiteriana Mackenzie

Obrigado

MsC. Pedro Henrique Cacique Braga
Prof. Dr. Ismar Frango Silveira
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

WCSEIT 2013 - Proposta de linguagem de padrões utilizados em storyboards para geração semi-automática de animações digitais.

476 visualizações

Publicada em

Animation is a multi-disciplinary art form, involving drawing, sculpture, modeling, dancing, computer science, among others. Among several steps of creating an animation, pre-production is the stage in which artists can explore their creativity, experimenting with different options to convey their ideas. The main tool of the pre-production is the storyboard, which allows the artist to tell his story through keyframe animation. In order to assist the artist in producing the storyboard, this paper aims to establish a pattern language used to represent the movement of characters and scene features, such as lighting and camera movements. Along this pattern language, are presented a computational architecture capable of generating simple animations that allow users to experience the composition of each scene and decide on its final form.

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

WCSEIT 2013 - Proposta de linguagem de padrões utilizados em storyboards para geração semi-automática de animações digitais.

  1. 1. Universidade Presbiteriana Mackenzie Proposta de linguagem de padrões utilizados em storyboards para geração semiautomática de animações digitais. MsC. Pedro Henrique Cacique Braga Prof. Dr. Ismar Frango Silveira
  2. 2. Universidade Presbiteriana Mackenzie Profile PEDRO HENRIQUE CACIQUE BRAGA Graduação em Engenharia Elétrica com certificado em Engenharia da Computação – Universidade Federal de Uberlândia, MG, Brasil Mestrado em Engenharia Elétrica (Computação Gráfica) – Universidade Federal de Uberlândia, MG, Brasil Doutorando em Engenharia Elétrica – Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP, Brasil www.pedrocacique.com | phcacique@gmail.com
  3. 3. Universidade Presbiteriana Mackenzie Sumário Introdução Desenvolvimento da Animação Tradicional Composição da Cena Planejamento do Storyboard Tipos de Quadros Movimentos de Câmera Elaboração do Storyboard Proposta de Padronização Reconhecimento de Padrões Conclusões Agradecimentos Referência
  4. 4. Universidade Presbiteriana Mackenzie Introdução A pré-produção de um filme de animação passa por uma série de estágios de criação, começando pela ideia inicial da história, que gera os conceitos de personagens, cenários e comportamentos de iluminação. Em seguida, uma série de estudos sobre o tema é realizada para garantir a veracidade dos conceitos. São apresentadas as ideias em uma série de imagens dispostas sequencialmente. Este procedimento é conhecido como Storyboard. Este trabalho pretende atuar sobre o processo de criação dos Storyboards e permitir ao artista gerar animações semiautomáticas de seus desenhos, para que a apresentação de suas ideias passe por uma avaliação rápida quadro a quadro antes de ser finalizada.
  5. 5. Universidade Presbiteriana Mackenzie Desenvolvimento da Animação Tradicional “O artista é um ilusionista e, como tal, deve buscar transcender a matéria ou a técnica com a qual lida, ludibriando o espectador. O cientista deve atuar exatamente o contrário, lidando com regras claras e mantendo-se firmemente ligado à natureza das coisas.”
  6. 6. Universidade Presbiteriana Mackenzie Desenvolvimento da Animação Tradicional A animação tradicional é uma das formas de apresentação do cinema que abrange diferentes áreas do conhecimento, expandindo os limites das técnicas artísticas e buscando auxílio na tecnologia para obter resultados cada vez mais fascinantes. A palavra “animação”, do latim animare, significa literalmente “dar vida a”. Este termo não foi utilizado desde o começo do desenvolvimento da técnica, mas a partir do século XX. Assim sendo, a animação, mesmo sendo enquadrada no campo das Artes Visuais, tem o movimento como base de sua existência.
  7. 7. Universidade Presbiteriana Mackenzie Composição da cena A regra mais comum para composição é conhecida popularmente como a Regra dos Terços. É recomendado que se divida a cena em três porções iguais na horizontal e três na vertical. A cena então torna-se em um frame balanceado. Segundo a mesma regra, não é recomendado posicionar um personagem no centro das divisões, mas se posicionado sobre uma das linhas horizontais ou verticais, a cena torna-se mais interessante.
  8. 8. Universidade Presbiteriana Mackenzie Composição da cena A animação, diferente de uma ilustração estática, requer rápida compreensão do espectador sobre todo o contexto do quadro, os elementos de cenário e dos sentimentos que envolvem a trama. A composição correta garante que o expectador retire o máximo de informações possíveis de uma cena em pouco tempo de exposição. Uma técnica bastante utilizada é dispor os elementos criando formas geométricas conhecidas, como triângulos e trapézios, ou ainda letras, como C, D, S, Z, etc.
  9. 9. Universidade Presbiteriana Mackenzie Planejamento do Storyboard Planejar o storyboard é o trabalho de criar um filme uma vez que a narrativa e a composição da história estão prontos. Geralemnte este planejamento flui de uma sequencia de ações pequenas a outra, sendo agrupadas em um número de quadros, responsáveis por uma parte da história. Sequencias contem um grupo de quadros que têm em comum a continuação de uma ação, desde o momento em que ela é concebida à sua execução. Quadro é a unidade básica de uma composição cinematográfica. Um quadro não apresenta cortes na cena física.
  10. 10. Universidade Presbiteriana Mackenzie Tipos de Quadros Segmentação de acordo com o ângulo da câmera 1 – Down Shot 2 – Horizontal Level 3 – Up Shot
  11. 11. Universidade Presbiteriana Mackenzie Movimentos de Câmera Tracking in / tracking out é o movimento que segue para dentro ou fora da região de interesse. Neste caso a câmera segue um objeto em seu movimento principal entrando ou saindo da cena. PAN é a animação tradicional dos cartoons, na qual o fundo de cena é movido de um lado a outro na direção horizontal ou vertical. Movimentos de ZOOM garantem a aproximação ou distanciamento de um objeto ou ponto do cenário. ZIP PAN é semelhante ao PAN, mas realizado em um curto intervalo de tempo. Geralmente é representado por traços borrados que e desfocados.
  12. 12. Universidade Presbiteriana Mackenzie Elaboração do Storyboard Elementos que compoem um Storyboard.
  13. 13. Universidade Presbiteriana Mackenzie Proposta de Padronização Apesar de não existir um modelo de storyboard único considerado como a melhor forma, as características determinadas anteriormente são comuns a curta ou longa metragens. Este trabalho pretende padronizar os símbolos gráficos que representam cada ação, movimento de câmera, composição.
  14. 14. Universidade Presbiteriana Mackenzie Reconhecimento de Padrões Após a padronização, este trabalho propõe um sistema de reconhecimento dos símbolos e geração semi-automática de animações.O sistema deve ser capaz de identificar os símbolos utilizando uma câmera simples.
  15. 15. Universidade Presbiteriana Mackenzie Conclusões O storyboard é o principal método narrativo presente na pré-produção de animações tradicionais. É importante padronizar a comunicação para o melhor entendimento das etapas do processo. Ao final deste trabalho espera-se determinar um sistema unificado de padrões que representem os princípios de criação de storyboards previstos neste artigo.
  16. 16. Universidade Presbiteriana Mackenzie Agradecimentos Este trabalho é realizado como pesquisa de doutorado na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, Brasil. Ao programa de Pós-Graduação de Engenharia Elétrica, seus professores e ao orientador deste trabalho é dado o reconhecimento pelo apoio à pesquisa.
  17. 17. Universidade Presbiteriana Mackenzie Referências [1] S. Càmara, All about techiniques in drawing for animation production. An indispensable manual for artists, New York: Barron's Educational Series, 2006. [2] P. Wells, The Fundamentals of Animation, New York: AVA Publishing SA, 2006. [3] A. Chong, Animación Digital, Barcelona: Blume, 2010. [4] B. Purves, Stop Motion, Barcelona: AVA Publishing SA, 2010. [5] P. Wells, Desenho para Animação, Porto Alegre: Bookman, 2012. [6] A. Lucena Jr., Arte da Animação: Técnica e Estética Através da História, São Paulo: Editora Senac, 2005. [7] C. Solomon, The Art of the Animated Image: An Analogy, Los Angeles: The American Film Institut, 1987. [8] R. Valliera and N. McLaren, Manipulator of Movement, 1982: University of Delaware Press, Newark. [9] C. Solomon, The History of Animation, New York: Wing Books, 1994. [10] O. Johnston, The Ilusion of Life, Disney Editions, 1995.
  18. 18. Universidade Presbiteriana Mackenzie Obrigado MsC. Pedro Henrique Cacique Braga Prof. Dr. Ismar Frango Silveira

×