30 de Abril de 2014.
PS lidera a Junta de Freguesia das Águas Livres e está coligado com o PSD
(temos 2 companheiros no ex...
Contrariando a demagogia fácil e escorreita dos partidos da oposição o PSD assume
com certeza que as dificuldades impostas...
Comemorar o 25 de abril é um exercício frenético de alegria pelo acto de liberdade com que se pode
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comemorar o 25 de abril é um exercício frenético de alegria pelo acto de liberdade com que se pode

88 visualizações

Publicada em

Minha intervenção na Assembleia de Freguesia das Águas Livres, dia 30 de Abril de 2014.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
88
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comemorar o 25 de abril é um exercício frenético de alegria pelo acto de liberdade com que se pode

  1. 1. 30 de Abril de 2014. PS lidera a Junta de Freguesia das Águas Livres e está coligado com o PSD (temos 2 companheiros no executivo) (Fiz esta intervenção, simples, na Assembleia de Freguesia, em resposta às intervenções da CDU e BE contra o nosso partido, políticas e liderança) Exmª…………………………………. ……………………….. ………………………… ………………………. Comemorar o 25 de Abril é um exercício frenético por força da liberdade com que o mesmo pode ser celebrado. Mais do que fazer o histórico ou a história do que foi o 25 de Abril o importante é pois considerar que a liberdade é um exercício que se constrói em todos os momentos, em toda a parte e contra os radicalismos de toda a espécie. Neste rescaldo do dia da liberdade alcançado em 1974, apesar de alguns discursos derrotistas, inflamados ou pretensamente ideológicos do ponto de vista da orientação possível de um caminho para a felicidade ideal, Portugal se mantém com consciência e racionalidade colectiva, rumo a um propósito a que o Governo de Portugal, através do PSD/CDS e da liderança do companheiro Dr. Pedro Passos Coelho têm sabido dar corpo. Chegados a estes 40 anos de liberdade e contrariando os discursos que menorizam em último ver o esforço do povo português, é importante recordar que uma vez mais o PSD retoma as rédeas de um país enredado em frugais condições socioeconómicas, e que infelizmente o caminho das dificuldades foram impostos pela via dos facilitismos do passado. Hoje celebrar os 40 anos do dia da libertação de Portugal e dos povos irmãos do jugo imposto pela história do antes 25 de Abril de 1974, impõe-se como um valor demasiado alto para que os demais partidos políticos à nossa esquerda, ou para lá da nossa esquerda possam considerar-se como intocáveis ou legitimados de alguma forma especial, com o propósito de diminuírem o esforço e sofrimento de outros.
  2. 2. Contrariando a demagogia fácil e escorreita dos partidos da oposição o PSD assume com certeza que as dificuldades impostas pelos esforços de recuperação do país da quase bancarrota empurraram os portugueses para sérias dificuldades. Mas tão sério é assumirmos a realidade como ela é, a realidade de que se não fosse o PSD a retomar os destinos do país hoje com certeza estaríamos pior, sendo que para mais ou menos nunca se pode contar com o PCP e os Verdes para nada. Neste momento histórico em que nós o Partido Social Democrata demonstramos aqui com relevância o respeito que temos pelos orquestradores do golpe militar que derrubou o sistema político anterior, que assumimos a liberdade como um valor consequente para o futuro do contínuo desenvolvimento e prosperidade de Portugal, e incontornável em quaisquer circunstâncias, gostaríamos de ver pelo menos uma única vez, neste momento, o PCP/CDU abandonar o discurso de eterno ‘revangismo’, de conflito permanente interior, de mágoa e revolta por não terem dominado Portugal na altura do PREC. Minhas senhoras, meus senhores, congratulamo-nos pela vitória da democracia e pluralidade de pensamento e de escolhas e tudo o mais que a liberdade de Abril nos trouxe. E é neste contexto que o PSD demonstra com os actualizados índices da retoma da economia, com a criação de novos empregos e recuo do desemprego em 2,3% (dados Eustat), com a recuperação da credibilidade externa… estamos no rumo certo. Viva o 25 de Abril, Viva a Amadora, Viva Portugal, Viva o PSD. Obrigado pela vossa atenção.

×