A M A ll RA S
AMAR llAS
FORCA

ARME A LAÇADA CONFORME O ESQUEMA,  DEIXANDO A
PONTA DE TRABALHO COM TAMANHO SUFICIENTE PARA
EXECUTAR AS VOLTAS.  RE...
FALCAÇA
A FALCAÇA E FEITA NA PONTA DE UM CABO EvITANDO QUE
ELE COMECE A DESMANCHAR COM O USO E O TEMPO. 
PODE SER FEITA CO...
AMARRA DIAGONAL (OU EM x)

SERVE PARAAPROXIMAR E UNIR DUAS VARAS QUE SE
ENCONTRAM FORMANDO UM ÃNGULO AGUDO.  E MENOS
USADA...
.. .7  . a
, ãrzx 

. . .  .. IJ I . I
. . Ías_ . 
..  . f a
. , . . s. .  

.  u f
AMARRA QUADRADA (OU PLANA)

E USADA PARA UNIR DOIS TRONCOS OU VARAS MAIS OU MENOS
EM ÃNGULO RETO.  O CABO DEVE MEDIR APROX...
AMARRA DE TRIPÉ (OU TRÍPODE)

ESTA AMARRA E USADA PARAA CONSTRUÇÃO DE TRIPES EM
ACAMPAMENTOS,  AFIM DE SEGURAR LAMPIOES OU...
©
AMARRA PARALELA (OU CIRCULAR)

SERVE PARA UNIR DUAS VARAS COLOCADAS
PARALELAMENTE.  PODE SER USADA PARA APOIAR OU
ATÉ SU...
'Ç II I
ÍIÍ Í ' | I'! -Í--.  I
 f¡

III: 

N)

I.  JT_-

 

 I

I I
I

E IJIIIIIqI/ If  
LJIIIIIFHÉI

 

AMARRA CONTÍNUA

...
FIM

O9
Nó Simples

É a base da maioria de outros nós.  Ele próprio é usado como um simples nó terminal na
ponta de uma Iinha ou C...
Nó Direito
Não escorrega nem aperta,  sendo fácil de desata.  Deve ser usado ao amarrar embrulhos, 
e valioso em primeiros...
Nó de Cirurgião

Usado pelos médicos para atar os pontos de uma incisão. 

    


A . TBI  
_m1 _ _ -1
«Alrur-; IIFII I: I...
Nó Lais de Guia

Usado para salvamento,  para prender a pessoa quando há necessidade que a Iaçada não
aperte.  Para prende...
Nó de Escota
Usado para ligar a escota à vela de um navio.  Usado também para amarrar dois cabos de
diâmetros igual ou des...
Nó de Pescador
Muito prático para ligar cabos finos e meio duros ou
molhados,  como linhas de pesca,  cordas corrediças, 
...
l Nó Fateixa
Util por ser fácil de executar e não fugir sob qualquer esforço.  Serve para
prender um cabo a uma argola.  E...
Nó Gancho

Atar a corda a um gancho. 

F
l

Volta da Ribeira

Utilizado para prender uma corda a um bastão (tronco,  galho...
Nó Ordinário
Usado para amarrar dois cabos de içar ou outros cabos
grossos. 

P É

 sã: : : raul iria,  Fria-I: 

_I_ | ,_...
Volta Redonda com Cotes
Utilizado para prender uma corda a um bastão.  Este nó é bem útil.  Serve para amarrar
um cabo a u...
Nó Corrediço l
Útil para aplicação de força.  Quanto mais se puxa,  mais ele aperta.  E
usado para amarrar um cavalo a um ...
Nó Borboleta Trapa corrediça Nó Prusik

É'
r'-'-I: ' '. 
'r' -: . r. _
| .' _- '--
I. .  _ - I-J
l- I_ 15). - n: 
I'I --' ...
Nó de Escota Alceado
Mesma utilidade do escota,  só que mais fácil de desatar.  é muito utilizado para prender
bandeiras n...
Nó de Arnez
E utilizado para fazer uma alça fixa no meio de uma corda
(sem utilizar as pontas). 

Balso pelo Seio
E o nó d...
l Nó Moringa l
E utilizado para amarrar um cabo em um gargalo de garrafa ou jarro.  E seguro e
resistente. 

 

l Nó de Fr...
Enfardador
Permite ser sempre ajustado quando é necessário manter uma corda ou cabo
sempre esticado.  Numa falsa baiana,  ...
Volta do Fiel Duplo
Utilizado para amarrar cabos de retenção e espias.  E usada em lugar da simples volta
de fiel. 

II É ...
Manual de nós (jovens infantes)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manual de nós (jovens infantes)

662 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Manual de nós (jovens infantes)

  1. 1. A M A ll RA S
  2. 2. AMAR llAS
  3. 3. FORCA ARME A LAÇADA CONFORME O ESQUEMA, DEIXANDO A PONTA DE TRABALHO COM TAMANHO SUFICIENTE PARA EXECUTAR AS VOLTAS. REALIZE FINALMENTE E, AO FAZER A ÚLTIMA VOLTA, INTRODUZAA PONTA DE TRABALHO NA LAÇADA SUPERIOR DO NÓ. EM SEGUIDA PUXE A LAÇADA INFERIOR PELO LADO CORRESPONDENTE À PONTA DE TRABALHO PARA APERTÁ-LA E CONSERVAR AS VOLTAS SEGURAS. O LAÇO É REGULADO MOVIMENTANDO-SE O LADO DA CORDA CORRESPONDENTE À SUA PARTE FIXA.
  4. 4. FALCAÇA A FALCAÇA E FEITA NA PONTA DE UM CABO EvITANDO QUE ELE COMECE A DESMANCHAR COM O USO E O TEMPO. PODE SER FEITA COM LINHA GROSSA. CADEIRA DE BOMBEIRO E O NÓ FEITO COM DUAS ALÇAS AMPLAS, UMA PARA ATUAR SOB OS BRAÇOS E A OUTRA POR TRÁS DOS JOELHOS, FICANDO AS PONTAS DO CABO LIVRES PARA OS CASOS DE SALvAMENTO, SOBRETUDO DE CERTA ALTURA, EM CASOS DE INCENDIO. O NÓ E REFORÇADO POR DOIS COTES LATERAIS, PARA FIRMÁ-LO BEM. E UM NÓ SIMPLES E RÁPIDO DE ATAR QUANDO SE PRECISA SUBIR OU DESCER UMA PESSOA DE UMA ÁRVORE, BARRANCO OU OUTRO PONTO. E SEGURO, POREM MAIS UTILIZADO EM CASO DE EMERGÊNCIA OU QUANDOA ALTURA NÃO OFERECE GRANDES RISCOS. PARA ESTES CASOS, EXISTEM CADEIRAS MAIS ELABORADAS E SEGURAS. I-I à E! H ' . CTE' . '": ',r"*" , i : :fírffçyâà ”' -. é Upxuzr--Iãêgp- _Ig : Ill M. , II I¡ ' a; 'I_', “i"'-___. f.' I II K d “IEP t'
  5. 5. AMARRA DIAGONAL (OU EM x) SERVE PARAAPROXIMAR E UNIR DUAS VARAS QUE SE ENCONTRAM FORMANDO UM ÃNGULO AGUDO. E MENOS USADA QUE AAMARRA QUADRADA, MAS E MUITO UTILIZADA NA CONSTRUÇÃO DE CAVALETES DE PONTE, PORTICOS ETC. PARA COMEÇAR USA-SE A VOLTA DA RIBEIRAAPERTANDO FORTEMENTE AS DUAS PEÇAS, DÃO- SE TRÊS VOLTASAREDONDAS EM TORNO DAS VARAS NO SENTIDO DOS ANGULOS, E EM SEGUIDA, MAIS TRES VOLTAS NO SENTIDO DOS ÃNGULOS SUPLEMENTARES, ARREMATANDO-SE COM UM ANEL DE DUAS OU TRES VOLTAS ENTRE AS PEÇAS (ENFORCAMENTO) E UMA VOLTA DE FIEL PARA ENCERRAR. PODE-SE TAMBÉM ENCERRAR UNIDO A PONTA FINALA INICIAL COM UM NÓ DIREITO. SERVE PARAAPROXIMAR E UNIR DUAS VARAS QUE SE ENCONTRAM FORMANDO UM ÃNGULO AGUDO. E MENOS USADA QUE AAMARRA QUADRADA, MAS E MUITO UTILIZADA NA CONSTRUÇÃO DE CAVALETES DE PONTE, PORTICOS ETC. PARA COMEÇAR USA-SE A VOLTA DA RIBEIRAAPERTANDO FORTEMENTE AS DUAS PEÇAS. EM SEGUIDA DÃO-SE TRES VOLTAS REDONDAS EM TORNO DAS VARAS NO SENTIDO DOS ÃNGULOS, ARREMATANDO- SE COM UM ANEL DE DUAS OU TRÊS VOLTAS ENTRE AS PEÇAS E UMA VOLTA DE FIEL PARA ENCERRAR. PARA UNIR DUAS VARAS EM FORMA DE x OU EM DIAGONAL. A - COLOQUE DUAS VARAS NA POSIÇÃO MOSTRADA PELA FIGURA 1, FORMANDO UM x. MANTENHA-SE NESTA POSIÇÃO CONTINUAMENTE. B - COMECE COM O NÓ VOLTA DO FIEL COM MOSTRA NA FIGURA 2. DÊ TRÊS OU QUATRO VOLTAS EM TORNO DAS FORQUILHAS. C - DÊ TRÊS OU QUATRO VOLTAS EM TRONO DA VARAS, NA DIREÇÃO OPOSTAAO CRUzAMENTO. PUXE FIRME CADA VOLTA PARA QUE FIUQE BEM APERTADO. D - APERTE TRES VEzES ENTRE AS VARAS E TERMINE COMO NA AMARRA PLANA. O3
  6. 6. .. .7 . a , ãrzx . . . .. IJ I . I . . Ías_ . .. . f a . , . . s. . . u f
  7. 7. AMARRA QUADRADA (OU PLANA) E USADA PARA UNIR DOIS TRONCOS OU VARAS MAIS OU MENOS EM ÃNGULO RETO. O CABO DEVE MEDIR APROXIMADAMENTE SETENTA VEZES O DIAMETRO DA PEÇA MAIS GROSSA. COMEÇA- SE COM UMA VOLTA DE FIEL BEM FIRME OU UMA VOLTA DA RIBEIRA. A PONTA QUE SOBRE DESSE NÓ, DEVE SER TORCIDA COM O CABO PARA MAIOR SEGURANÇA OU UTILIZADA PARA TERMINARAAMARRA UNINDO-SE A PONTA FINAL COM UM NÓ DIREITO. AS TORAS OU VARAS SÃO RODEADAS POR TRES VOLTAS COMPLETAS REDONDAS ENTRE AS PEÇAS (ENFORCAMENTO) CONCLUINDO-SE COM A VOLTA DO FIEL NA VARA OPOSTAAO QUE SE DEU O NÓ DE INÍCIO OU COM O NÓ DIREITO NA ExTREMIDADE INICIAL. OBSERVE O DESENHO. PARA UNIR VARAS AM ANGULOS RETOS OU EM CRUZ. A - COLOQUE AS DUAS VARAS NA POSIÇÃO MOSTRADA NA FIGURA 1. B - DÊ UM NÓ VOLTA DO FIEL COM UMA EXTREMIDADE DA CORDA NA VARA VERTICAL, FAZENDO PASSAR A EXTREMIDADE MAIS COMPRIDA DA CORDA PELO LAÇO, CONFORME MOSTRAA FIGURA 2, O QUE FORTALECE O NÓ. C - MANTENHA FIEMEMENTE UNIDAS AS VARAS, PASSANDO A CORDA POR BAIXO E EM FRENTE A VARA HORIZONTAL, ENTÃO POR TRAS E PARA CIMA, DE NOVO EM TORNO E PELA FRENTE, DE MODO QUE A CORDA VOLTAA POSIÇÃO INICIAL. REPETIR ESSE ENLAÇAMENTO PELO MENOS TRES VEZES, FIRMANDO FORTEMENTE A MARRA. NÃO CRUZAR A CORDA SOBRE E CENTRO DAS VARAS OU NO TOPO OU EM BAIXO. D - TERMINE POR APERTAR BEM, ISTO E FEITO ENROLANDO A CORDA ENTRE AS DUAS VARAS E PUXANDO FIRMEMENTE PARA UNÍ-LAS COM A PRIMEIRA VOLTA. E - TERMINE COM QUALQUER DOS SEGUINTES NOS: VOLTA DO FIEL, NÓ DIREITO, FATEIXA EM VOLTA DE UMA VARA E UNINDO AS EXTREMIDADES DA CORDA COM UMA ESCOTA. O5
  8. 8. AMARRA DE TRIPÉ (OU TRÍPODE) ESTA AMARRA E USADA PARAA CONSTRUÇÃO DE TRIPES EM ACAMPAMENTOS, AFIM DE SEGURAR LAMPIOES OU SERVIR COMO SUPORTE PARA QUALQUER OUTRO FIM. AAMARRA DE TRIPÉ E FEITA INICIANDO COM UMA VOLTA DA RIBEIRA E PASSANDO ALTERNADAMENTE POR CIMA E POR BAIXO DE CADA UMA DAS TRÊS VARAS, QUE DEVEM ESTAR COLOCADAS LADO A LADO COM UMA PEQUENA DISTÃNCIA ENTRE ELAS. A VARA DO MEIO DEVE ESTAR COLOCADA BEM ACIMA, AFIM DE AMARRAR A SUA EXTREMIDADE INFERIOR A , EXTREMIDIADE SUPERIOR DAS OUTRAS DUAS AO LADO. NÃO E NECESSARIO O ENFORCAMENTO NESTAAMARRA, POIS AO AJUSTAR O TRIPÉ GIRANDO A VARA DO MEIO AAMARRA JÁ SOFRE O "ENFORCAMENTO" SENDO SUFICIENTEMENTE PRESA. ENTRETANTO, EM ALGUNS CASOS O ENFORCAMENTO PODE SER FEITO, PASSANDO VOLTAS ENTRE AS VARAS E FINALIZANDO COM UMA VOLTA DO FIEL OU NÓ DIREITO PRESO A EXTREMIDADE INICIAL. os
  9. 9. © AMARRA PARALELA (OU CIRCULAR) SERVE PARA UNIR DUAS VARAS COLOCADAS PARALELAMENTE. PODE SER USADA PARA APOIAR OU ATÉ SUSTENTAR O OUTRO BAMBU. FAZ-SE UMAARGOLA E DÁ-SE VOLTAS SOBRE ELA E AS DUAS VARAS COMO SE ESTIVESSE FALCAÇANDO, TERMINANDO, TAMBÉM COMO UMA FALCAÇA, PASSANDO A PONTA DO CABO PELA ARGOLA E PUXANDO A OUTRA EXTREMIDADE PARA APERTAR. FINALIZA-SE COM UM NÓ DIREITO UNINDO AS DUAS EXTREMIDADES. A - FAÇA UM NÓ VOLTA DO FIEL EM TORNO DE UMA VARA. B - COLOQUE A SEGUNDA VARA PARALELA, FAZENDO COM A OUTRA EXTREMIDADE DA CORDA VÁRIAS VOLTAS PARALELAS ATÉ QUE AM BAS AS VARAS ESTEJAM FIRMES. C - DÊ TRÊS VOLTAS BEM APERTADAS EM TORNO DA CORDA ENTRE AS VARAS, COMO SE VE NA FIGURA, APERTANDO BEM CADA VOLTA. D - TERMINE COM O NÓ DIREITO, VOLTA DO FIEL OU FATEIXA. O7
  10. 10. 'Ç II I ÍIÍ Í ' | I'! -Í--. I f¡ III: N) I. JT_- I I I I E IJIIIIIqI/ If LJIIIIIFHÉI AMARRA CONTÍNUA PARA PRENDER VÁRIAS VARAS EM ÃNGULOS SEMPRE RETOS TRANSVERSAIS EM OUTRA VARA. A - CORTE AS VARAS NO TAMANHO DESEJADO E APARE AS EXTREMIDADES. ENTALHE A VARA DE ARMADURA, COMO NA FIGURA 1, ENCAIXE AS OUTRAS VARAS NA POSIÇÃO CORRETA. B - COM O MEIO DA CORDA DÊ UM NÓ VOLTA DO FIEL NA VARA DE ESTRUTURA, PASSANDO AS EXTREMIDADES DO CORTE SOB CADA VARA CONFORME A FIGURA 2. O NO DEVE SER FEITO DE MODO QUE AS EXTREMIDADES DA CORDA APERTEM A LAÇADA ENQUANTO PASSAM AO LONGO DA VARA DE ESTRUTURA. C - COM UMA EXTREMIDADE DA CORDA EM CADA MÃO, PUXE SÔBRE O CRUZAMENTO E POR BAIXO DA VARA DE ESTRUTURA. D - CRUZE A CORDA FORMANDO UM X, COMO MOSTRAA FIGURAS, PUXANDO BEM PARAAPERTAR. E - TRAGA DE NOVO PARA CIMA SÔBRE O CRUZAMENTO, REPETINDO A OPERAÇÃO ATÉ PASSAR POR TODOS OS CRUZAMENTOS. F - TERMINE COM O NÓ DIREITO, FATEIXA OU VOLTA DO FIEL, E ENFIE AS EXTREMIDADES DA CORDA POR BAIXO DA ULTIMA VARA. O8
  11. 11. FIM O9
  12. 12. Nó Simples É a base da maioria de outros nós. Ele próprio é usado como um simples nó terminal na ponta de uma Iinha ou Corda. Não e muito empregado por marinheiros por ser extremamente difícil de desfazer quando a Corda está molhada. Se estiverem amarrados em objetos pequenos também podem ser difíceis de desfazer. Serve para aprendizado. É o nó mais usado por todos. HD Brnínlua; Nó Cego Esse nó e ensinado para não ser feito. É a versão errada do nó direito. Escorrega e e praticamente inútil. Aprendemos exatamente para nunca faze-Io. O1
  13. 13. Nó Direito Não escorrega nem aperta, sendo fácil de desata. Deve ser usado ao amarrar embrulhos, e valioso em primeiros socorros, etc. Para emendar ataduras e emendar cabos com o mesmo diâmetro, mesma espessura. T HB DTIÉII: : vw O2
  14. 14. Nó de Cirurgião Usado pelos médicos para atar os pontos de uma incisão. A . TBI _m1 _ _ -1 «Alrur-; IIFII I: I r. _ «-. ~: P. m L - ir' -r. =.t~ : Itívçr -”*L, -.; f-'? '= 4 FP - r««; ~_: -I, .-e ; '11 II l III: : . if, L_-“ 5:¡- Ê l r_ . r 3'? r 7" 'Ia-I' “U” -. __--' ' l *T I »fã I, "I ' l -'. ' 'É - 'TW 1 'FÍTPTÍTT _ í ÍIÉÉÊ* r' 'I- TSTÍÉ? " 5:'- w? " “' ln . '1 I' u 1_ III-r ~ - . - - _ . . j. «. . _ __ r . .. . . . , . ~ › , 3.1.. .. l _ l -. _E ¡_ 'I V. ~ . __ . ._. 7 1 1 -IWÚur p . . I ¡ II' , L _HJ F_ -. - I - F - -. -.. __-'. -' 1--l. . . . . ..a nr* u O3
  15. 15. Nó Lais de Guia Usado para salvamento, para prender a pessoa quando há necessidade que a Iaçada não aperte. Para prender uma pessoa ou animal quando há necessidade, como quando se desce alguém de um prédio incendiado ou quando se puxa um animal à guia. E um nó que não corre, nem aperta e tem grande valor. Utilizado para fazer uma alça fixa (e bastante segura) tendo em mãos apenas uma ponta da corda. 1.1:-- , Ç-&ÍIÍ; Í'Í, -. r: ".33 a' - . __-_. t_ u* u: : . - - 'II- - : i _ _l ' , Ç : gt ' _' . _ l '-¡ 'i4 I '~: r: gt_ -. - TL_ 'I . . Nó Duplo (ou Nó Proa) É o nó de cadarço. Usado pela execução fácil e rápida. l Jr; -- _ . /_ -. _ ' - l , -_- " _ - - l. -.. ... ”_-| :.¡1¡I- - _ -- 'F' _I-"'_. .'| I'- ' O4
  16. 16. Nó de Escota Usado para ligar a escota à vela de um navio. Usado também para amarrar dois cabos de diâmetros igual ou desigual, ou para prender o cabo numa argola. É usado também no hasteamento de bandeiras, para amarrá-Ias. FF . E I'll rlhf-ITI Er É i P- . F m; ¡~ l. r _ . . l r ¡'- ' WF. ll 1 v í'- IÊTÍ¡ l. _- l"i_ _ 5B_ I- [Ir n_ ? TITA- I, Nó Catau Muito importante para encurtar ou esticar um cabo frouxo, cujo dois extremos estejam presos, ou seja, reduz o comprimento de uma corda sem cortá-Ia. Serve também para isolar alguma parte danificada da corda, sem deixá-Ia sob tensão. O5
  17. 17. Nó de Pescador Muito prático para ligar cabos finos e meio duros ou molhados, como linhas de pesca, cordas corrediças, delgadas, rígidas, cabos metálicos e até cabos de COUFO. x? ?lx j. ; / J-'QE' J' z. ” . n x' s* x. , ' / Çcv r"7~'r'*: › f/ ãi' x7» x - ---, x' l -", __. _ »m -e , › . Ii/ a 'f', J! ,- / ... ¡. x65?! o ' c. j' j', SÉ? f g 31%. ¡ à 'r 4a 'z/ &VV fz I A . mu. , x ›II= ".--' XI: f: J If; xx _7/5: , r a z : :'I, __. s›)“ zv/ 'x' Ã L ' h CÁ En; /i »kV 1-' s Á'. -P$'. , á . #v ¡ç! _, f= <.. ,.; <›, .., ! ~ ~; .›¡, .;: .› Jg. ” 49734, xi, 5;# ¡L'. IL°, °.«'-" xfçv' /7/ ', -f. _. , Ú ¡çu/ a J' «Jr ' 2/ 0g/ f, à; f c". 'l_. --L 'l. :'-; .=--“'-. ;-' __ . . . -_ , '- “Faia-E- _1_. - E ; : _E : r- - L " _ "- . .'. p-Í: _.-_': '. " É . . O6
  18. 18. l Nó Fateixa Util por ser fácil de executar e não fugir sob qualquer esforço. Serve para prender um cabo a uma argola. E o nó que se faz para firmar um cabo em uma barra, num anel, para amarrações firmes, ou para prender a fateixa, que é âncora pequena como argola. O nó consiste em uma volta redonda com cotes, passando o primeiro por uma volta, para não apertar. Volta do Fiel Nó inicial ou final de amarras. Não corre lateralmente e suporta bem a tensão. Permite amarrar a corda a um ponto fixo. E o nó usado para amarrar as cordas das barracas, usa-se ainda para amarrar um cabo a uma estaca. Para amarrar o cabo à vara de madeira nos trabalhos de Pioneiria. 'Iinha do Final O7
  19. 19. Nó Gancho Atar a corda a um gancho. F l Volta da Ribeira Utilizado para prender uma corda a um bastão (tronco, galhos, etc. ) depois mantê-Ia sob tensão. Usado para transportar ou levantar vigas ou pedaços F P. " FI E r II E li . . pesados de madeira. Ag l f# *Ji I f m b» , I . a" r . I a . I T E «IJ 444 O8
  20. 20. Nó Ordinário Usado para amarrar dois cabos de içar ou outros cabos grossos. P É sã: : : raul iria, Fria-I: _I_ | ,_ ~ R. t a vou-a Esticada Volta Paradora i fixa e outra que quando puxada desata o nó. Nó utilizado para descer de um tronco com um dos cabos e desamarrar o nó com a outra ponta do cabo. t? “Tãfíãêír/ t; l _cigjÀ-«Í-; ú-I-A ll I . ' I l II I “a III 09
  21. 21. Volta Redonda com Cotes Utilizado para prender uma corda a um bastão. Este nó é bem útil. Serve para amarrar um cabo a um mastro ou verga e também a uma argola ou arganéu apertando-o. O importante é fazer o cabo dar duas voltas em torno do mastro para segurar bem apertado. Nó Cabeça de Sabiá 'fl' - . ,__ _-. , -I. f 4534:. . -'E, F*”F l'_-r" If-I _. Il_ l I' | ll, _| | *| - Nó Pata de Gato “IO
  22. 22. Nó Corrediço l Útil para aplicação de força. Quanto mais se puxa, mais ele aperta. E usado para amarrar um cavalo a um poste. O nó escorrega, mas quando atado, se torna mais apertado. Serve para fazer uma alça corrediça em uma corda, para apertar sempre que puxar. ' . :'51 *É _. 'A '7 . . F _ '*" -v I"-"--' . HIJEorrE-Izllçu Il# Nó em Oito Utiliza-se para evitar o desfiamento da ponta de uma corda. Utilizado também por montanhistas para unir duas cordas (nó em oito duplo). Este nó é mais volumoso que o nó superior comum e muito mais fácil de ser desfeito, quando não for apertado demasiadamentre. É usado comumente sempre que queira criar uma protuberância numa corda, servindo perfeitamente quando se fizer necessária a fixação de uma corda em seu encaixe. Neste caso, o nó poderá ser empregado se não houver uma estaca ou outro local onde se amarra a corda. 11
  23. 23. Nó Borboleta Trapa corrediça Nó Prusik É' r'-'-I: ' '. 'r' -: . r. _ | .' _- '-- I. . _ - I-J l- I_ 15). - n: I'I --' 'f' _ f' __". I di l . l | l. th: : - ' : LH-Lu l-l Í¡ -'_T.1' __I I u _F 'I'-. _ II e _. .-- «'_- | _ ' " 1-1' 'I_¡L'_ | ._ Nó Encapeladura Nó Direito Alceado Como o Nó Direito simples é utilizado para unir dois cabos da mesma espessura, porém possuí uma alça que desata o nó quando puxada. Geralmente é Usado quando o nó direito não é permanente e precisará ser desfeito mais tarde. E é feito deixando-se uma alça em um dos chicotes bastando, então puxar uma das extremidades para que ele se disfaça. 12
  24. 24. Nó de Escota Alceado Mesma utilidade do escota, só que mais fácil de desatar. é muito utilizado para prender bandeiras na adriça. Nó Azelha É usado para suspender prumo, formar uma alça fixa no meio de um cabo ou asa, ou destinado a pendurar um cabo. E dado na ponta de um cabo; não poderá receber esforço; pois será difícil de desfazer. Outras vezes é feito em ponto poído do cabo para substituir o Catau. 13
  25. 25. Nó de Arnez E utilizado para fazer uma alça fixa no meio de uma corda (sem utilizar as pontas). Balso pelo Seio E o nó dado em cabos dobrados, de modo que fiquem duas alças firmes, usado em casos de salvamento, ficando as pontas do cabo livres para o trabalho de descer e guiar o paciente. _fr [E r , l , FI_ J IFP) 'L7 PINI_ ÉÍZ_ r* ~r TT _FF_ É; FFM? ? . E, l ã t) J_ : =__. "-__. rrrLkzft L. .'j l l J' -' " I . IFP. i1 ANF* I E __- __¡_, -l' _-" l ll. MF _r__I l a-¡__-, :'. "¡_I-____-___. -" i I! l IT. , LLL_: _rrIl rl ¡_ -¡__- _-_ _pr l _Í - _ _ I'I'. _,'; " I¡ Il Iívj I l l É_ I FL' ILIh/ T W , L jr l FIT¡ I". 7 , FI 14
  26. 26. l Nó Moringa l E utilizado para amarrar um cabo em um gargalo de garrafa ou jarro. E seguro e resistente. l Nó de Frade E usado para criar um tensor na corda. Pode servir para parar uma roldana ou auxiliar na subida de uma corda como nó de apoio (escadinha). Também pode ser usado para a transmissão de código morse. @Em 15
  27. 27. Enfardador Permite ser sempre ajustado quando é necessário manter uma corda ou cabo sempre esticado. Numa falsa baiana, por exemplo, ao receber muito peso o cabo afrouxa, com este nó é possível esticá-Io novamente com firmeza sem desfazer completamente o nó. Prende um cabo a um esta¡ (Ribeira) e em seguida, no outro estai, faz-se um S na corda colocando a ponta do S virado para o lado onde foi feito a Ribeira, fazendo-o um cote, do outro lado, ficará com um alça. Pegue a ponta da corda e de uma volta sobre a árvore, esticando-a e volte pela árvore dando no cabo vários cotes. ---: :.__-_“" “Zire ~~<7.: ~_-E. «_: :L›7 A<. ~.»~»+~~. ... Í Í b __ f, ... rT-À--iw l e . AGEEI x 'bl-TÃrh-'í-*àí-"t-v' . r-í'í"-"' v _r ' ' N _ " “-----_-. ... « , "cn-Daí M. .. -_. ._-f "““ T--r 's Nó em Oito Duplo ›. ." Nó de Pescador Duplo . I- ' -_; ._'; I__= -; .'°-' ' _. _ _ __, ._. - . _.. _ _ __ __ _p_ -I. _ _I_ . . I l'. _13 . '-' - ll-l'¡1_l l n-: :F uLTf-_àrllllc . .MJ _ra---: ¡'. /:___ _HJ-_- l Ti-lçkilçjt. - - 5-33 i'“-. '-: -_-: ._'. 'n", '-. '.'. '.Iã-'. -"- --'-. __""'q_'_'.4.; '-. --'¡_-'I -__»-. ' Nó de Escota Duplo -- I ' - ': .-l' rf-T: II-Ir| _- _I_ l . . _T_ -- -. __-_: '. ¡: __ ' : _| _h-ilff. ? - ' -: _|. l__- 'T _'¡. _'_' : :I- '“--. -'. *.= . . xr-giga : :' : ' 1-- Ile_ lE-; l _.1- 16
  28. 28. Volta do Fiel Duplo Utilizado para amarrar cabos de retenção e espias. E usada em lugar da simples volta de fiel. II É 4P *J J 'L 1'I. " : h "c . .lqígf A: : ~~ , r* "f 1"- HI. -' ___I- 'I I. , .:*: '*' r? '-. H_ I -"' _' __ . __I _EI- _ : :fra HI. ' _7:. _¡. - “x13 Tf . :-'-. -' É. : 1, 2:5¡ 11/', '-. ____TJ. __' "'-. __ ; Za 1!' 5-- -I. r f' '-. ._ 5, a _¡__- . P. r : -_ r __-T . Is ' II' 17

×