P a i  N o s s o Texto: Aureci Figueiredo Martins
Senhor Deus, nosso Pai, que estás presente  No fulgor das galáxias infinitas,  Que, mesmo sendo a tudo transcendente,  Até...
Seja a Tua vontade soberana,  Que nas leis naturais tem expressão,  O roteiro de luz da espécie humana  Na conquista da re...
E não nos deixes, Pai, fracos, entregues  Aos impulsos bestiais que nos assaltem:   Que bondosos espíritos delegues  Para ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pai Nosso Musicado

1.389 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.389
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pai Nosso Musicado

  1. 1. P a i N o s s o Texto: Aureci Figueiredo Martins
  2. 2. Senhor Deus, nosso Pai, que estás presente No fulgor das galáxias infinitas, Que, mesmo sendo a tudo transcendente, Até no pó dos átomos habitas. Seja a tua presença percebida Como a causa maior que tudo enseja: Que saibam todos que és a luz da vida E o nome Teu santificado seja! Que o Teu Reino de amor e de verdade Em nossos corações por fim se alteie: Que seja em nós o altar da caridade E a fé raciocinada nos norteie.
  3. 3. Seja a Tua vontade soberana, Que nas leis naturais tem expressão, O roteiro de luz da espécie humana Na conquista da regeneração. Nosso corpo carnal, mero instrumento, Dá que, de pão, não sofra por carência; Mas ao ser imortal, como alimento, Faz com que chegue a espírita ciência. Que a Tua sereníssima presença Em nossos atos seja refletida, E nem sequer tomemos por ofensa Qualquer injúria que nos chegue à vida.
  4. 4. E não nos deixes, Pai, fracos, entregues Aos impulsos bestiais que nos assaltem: Que bondosos espíritos delegues Para suprirem forças que nos faltem, Autor: Aureci Figueiredo Martins - Porto Alegre/RS aureci @globo.com E que possam, também, nos proteger Do mal que neste mundo ainda viceja, Para que ao Teu supérrimo poder Tudo sempre se incline. Que assim seja ! Imagens : fotografia e variações de uma tela (pintura a óleo) de Jorge Saes.

×