BLOCOBLOCO
IIIIII
Matérias: Higiene, MedicinaMatérias: Higiene, Medicina
Aeroespacial e PrimeirosAeroespacial e Primeiros
...
01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da
aeronave devi...
01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da
aeronave devi...
02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é:02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é:
a) Repousoa) Repo...
02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é:02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é:
a) Repousoa) Repo...
03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruzamento de fusos03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruza...
03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruzamento de fusos03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruza...
04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o tratamento04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o trat...
04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o tratamento04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o trat...
05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das
v...
05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das
v...
06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários causa ao06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários ca...
06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários causa ao06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários ca...
07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão, tanto física07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão...
07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão, tanto física07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão...
08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo é08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo...
08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo é08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo...
09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias partes do organismo09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias parte...
09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias partes do organismo09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias parte...
10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido médio, em relação10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido méd...
10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido médio, em relação10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido méd...
11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou rápida da11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou...
11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou rápida da11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou...
12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais pela12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais ...
12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais pela12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais ...
13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar e o13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar...
13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar e o13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar...
14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao...
14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao...
15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosférica pode15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosfér...
15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosférica pode15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosfér...
16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos.16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos....
16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos.16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos....
17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no aparelho17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no apar...
17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no aparelho17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no apar...
18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stress:18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stres...
18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stress:18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stres...
19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela
p...
19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela
p...
20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de
coorden...
20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de
coorden...
21. São sintomas da hipóxia:21. São sintomas da hipóxia:
a) taquisfigmia.a) taquisfigmia.
b) euforia, belicosidade, irrita...
21. São sintomas da hipóxia:21. São sintomas da hipóxia:
a) taquisfigmia.a) taquisfigmia.
b) euforia, belicosidade, irrita...
22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os paxs podem22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os ...
22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os paxs podem22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os ...
23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda de liquido durante o23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda ...
23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda de liquido durante o23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda ...
24. Aeroembolismo caracteriza-se por:24. Aeroembolismo caracteriza-se por:
a) perda parcial do oxigênio.a) perda parcial d...
24. Aeroembolismo caracteriza-se por:24. Aeroembolismo caracteriza-se por:
a) perda parcial do oxigênio.a) perda parcial d...
25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipóxia de25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipó...
25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipóxia de25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipó...
26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido:26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido:
a) Externoa) Externo ...
26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido:26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido:
a) Externoa) Externo ...
27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos orgânicos, é melhor27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos...
27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos orgânicos, é melhor27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos...
28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo monóxido de28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo...
28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo monóxido de28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo...
29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento:29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento:
a) colocar o indiví...
29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento:29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento:
a) colocar o indiví...
30. Na tolerância a hipóxia temos:30. Na tolerância a hipóxia temos:
a) quanto maior a altitude, maior a tolerância.a) qua...
30. Na tolerância a hipóxia temos:30. Na tolerância a hipóxia temos:
a) quanto maior a altitude, maior a tolerância.a) qua...
31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato:31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato:
a) ...
31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato:31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato:
a) ...
32. No interior do ouvido médio existe:32. No interior do ouvido médio existe:
a) secreção cerosaa) secreção cerosa b) lin...
32. No interior do ouvido médio existe:32. No interior do ouvido médio existe:
a) secreção cerosaa) secreção cerosa b) lin...
33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de:33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de:
a) tr...
33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de:33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de:
a) tr...
34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem da34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem ...
34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem da34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem ...
35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de subida e35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de su...
35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de subida e35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de su...
36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano:36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano:
a) alterações d...
36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano:36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano:
a) alterações d...
37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a
prese...
37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a
prese...
38. A histeria de conversão deve ser tratada:38. A histeria de conversão deve ser tratada:
a) com indiferençaa) com indife...
38. A histeria de conversão deve ser tratada:38. A histeria de conversão deve ser tratada:
a) com indiferençaa) com indife...
39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais...
39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais...
40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comissário de40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comis...
40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comissário de40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comis...
41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine, os paxs41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine,...
41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine, os paxs41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine,...
42. A descompressão em vôo age sobre:42. A descompressão em vôo age sobre:
a) ouvido médioa) ouvido médio b) seios da face...
42. A descompressão em vôo age sobre:42. A descompressão em vôo age sobre:
a) ouvido médioa) ouvido médio b) seios da face...
43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroembolismo é:43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroemboli...
43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroembolismo é:43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroemboli...
44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser conhecidos44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser ...
44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser conhecidos44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser ...
45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão
atmosféri...
45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão
atmosféri...
46. A hipóxia é causada pela:46. A hipóxia é causada pela:
a) baixa da pressão parcial do oxigênio no ar alveolar.a) baixa...
46. A hipóxia é causada pela:46. A hipóxia é causada pela:
a) baixa da pressão parcial do oxigênio no ar alveolar.a) baixa...
47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine
pressuriz...
47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine
pressuriz...
48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico,48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico,
respectivamente...
48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico,48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico,
respectivamente...
49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manifestar-se49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manif...
49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manifestar-se49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manif...
50. Com o aumento da altitude, a temperatura:50. Com o aumento da altitude, a temperatura:
a) diminuia) diminui b) eleva-s...
50. Com o aumento da altitude, a temperatura:50. Com o aumento da altitude, a temperatura:
a) diminuia) diminui b) eleva-s...
51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas
osc...
51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas
osc...
52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é:52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é:
a) 380 mmHga)...
52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é:52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é:
a) 380 mmHga)...
53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbrio:53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbri...
53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbrio:53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbri...
54. A membrana timpânica situa-se no ouvido:54. A membrana timpânica situa-se no ouvido:
a) médio e externoa) médio e exte...
54. A membrana timpânica situa-se no ouvido:54. A membrana timpânica situa-se no ouvido:
a) médio e externoa) médio e exte...
55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida por:55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida po...
55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida por:55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida po...
56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de...
56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de...
57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarreta o mal de57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarret...
57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarreta o mal de57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarret...
58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obturado,58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obt...
58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obturado,58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obt...
59. O efeito no corpo humano com a descompressão é:59. O efeito no corpo humano com a descompressão é:
a) diminuição da pr...
59. O efeito no corpo humano com a descompressão é:59. O efeito no corpo humano com a descompressão é:
a) diminuição da pr...
60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial é a:60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial ...
60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial é a:60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial ...
61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve
o...
61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve
o...
62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é:62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é:
a) Ritmo circadiano...
62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é:62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é:
a) Ritmo circadiano...
63. A manobra de valsava é usada na:63. A manobra de valsava é usada na:
a) Parada respiratóriaa) Parada respiratória
b) P...
63. A manobra de valsava é usada na:63. A manobra de valsava é usada na:
a) Parada respiratóriaa) Parada respiratória
b) P...
64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta
hip...
64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta
hip...
65. É causa comum da convulsão na criança:65. É causa comum da convulsão na criança:
a) banhos friosa) banhos frios b) gol...
65. É causa comum da convulsão na criança:65. É causa comum da convulsão na criança:
a) banhos friosa) banhos frios b) gol...
66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no corredor, é66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no c...
66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no corredor, é66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no c...
67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tórax, podendo67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tó...
67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tórax, podendo67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tó...
68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas avermelhadas68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas averme...
68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas avermelhadas68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas averme...
69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido de vômito, o69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido ...
69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido de vômito, o69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido ...
70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reações vagotônicas,70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reaçõe...
70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reações vagotônicas,70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reaçõe...
71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá
o...
71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá
o...
72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extremidades72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extr...
72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extremidades72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extr...
73. A situação caracterizada pela sensação de que as coisas estão73. A situação caracterizada pela sensação de que as cois...
73. A situação caracterizada pela sensação de que as coisas estão73. A situação caracterizada pela sensação de que as cois...
74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas,74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas,...
74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas,74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas,...
75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou...
75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou...
76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-se obedecer76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-s...
76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-se obedecer76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-s...
77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo geral:77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo gera...
77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo geral:77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo gera...
78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuseas, os78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuse...
78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuseas, os78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuse...
79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulfa ou79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulf...
79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulfa ou79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulf...
80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicamentos.80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicam...
80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicamentos.80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicam...
81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia) deve ter a sua81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia...
81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia) deve ter a sua81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia...
82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando:82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando:
a...
82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando:82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando:
a...
83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ventilado, protegido83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ...
83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ventilado, protegido83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ...
84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se
a) esfregar éter no nariz...
84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se
a) esfregar éter no nariz...
85. A conduta realizada em um epilético será:85. A conduta realizada em um epilético será:
a) desobstruir vias aéreas.a) d...
85. A conduta realizada em um epilético será:85. A conduta realizada em um epilético será:
a) desobstruir vias aéreas.a) d...
86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam a86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam...
86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam a86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam...
87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se:87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se:
a) oferec...
87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se:87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se:
a) oferec...
88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa, pois em alguns88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa...
88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa, pois em alguns88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa...
89. São causas comuns de diarréia a bordo:89. São causas comuns de diarréia a bordo:
a) Medoa) Medo b) alimentaçãob) alime...
89. São causas comuns de diarréia a bordo:89. São causas comuns de diarréia a bordo:
a) Medoa) Medo b) alimentaçãob) alime...
90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação, porque:90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação,...
90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação, porque:90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação,...
91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, associada na91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, asso...
91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, associada na91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, asso...
92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do
resse...
92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do
resse...
93. A asma brônquica causa:93. A asma brônquica causa:
a) dispnéiaa) dispnéia b) dor de cabeçab) dor de cabeça
c) diarréia...
93. A asma brônquica causa:93. A asma brônquica causa:
a) dispnéiaa) dispnéia b) dor de cabeçab) dor de cabeça
c) diarréia...
94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apresenta-se94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apre...
94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apresenta-se94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apre...
95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave
compl...
95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave
compl...
96. Um pax sente forte dor na região abdominal direita que se estende96. Um pax sente forte dor na região abdominal direit...
96. Um pax sente forte dor na região abdominal direita que se estende96. Um pax sente forte dor na região abdominal direit...
97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser:97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser:
a) colocação de com...
97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser:97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser:
a) colocação de com...
98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto-98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doença...
98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto-98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doença...
99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a bordo. Dentre99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a...
99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a bordo. Dentre99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a...
100. Para evitar e febre amarela, deve-se:100. Para evitar e febre amarela, deve-se:
a) ser vacinadoa) ser vacinado b) fer...
100. Para evitar e febre amarela, deve-se:100. Para evitar e febre amarela, deve-se:
a) ser vacinadoa) ser vacinado b) fer...
101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a):101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a):
a) respir...
101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a):101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a):
a) respir...
102. A malária e a doença de Chagas são consideradas doenças:102. A malária e a doença de Chagas são consideradas doenças:...
102. A malária e a doença de Chagas são consideradas doenças:102. A malária e a doença de Chagas são consideradas doenças:...
103. Icterícia é um dos sintomas de:103. Icterícia é um dos sintomas de:
a) cóleraa) cólera b) maláriab) malária
c) peste ...
103. Icterícia é um dos sintomas de:103. Icterícia é um dos sintomas de:
a) cóleraa) cólera b) maláriab) malária
c) peste ...
104. Com relação à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS),104. Com relação à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida...
104. Com relação à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS),104. Com relação à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida...
105. A hepatite, meningite, e tuberculose são classificadas como105. A hepatite, meningite, e tuberculose são classificada...
105. A hepatite, meningite, e tuberculose são classificadas como105. A hepatite, meningite, e tuberculose são classificada...
106. Segundo o regulamento sanitário internacional, a única doença106. Segundo o regulamento sanitário internacional, a ún...
106. Segundo o regulamento sanitário internacional, a única doença106. Segundo o regulamento sanitário internacional, a ún...
107. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto-107. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doen...
107. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto-107. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doen...
108. Das alternativas abaixo, identifique a mais completa em relação108. Das alternativas abaixo, identifique a mais compl...
108. Das alternativas abaixo, identifique a mais completa em relação108. Das alternativas abaixo, identifique a mais compl...
109. As doenças endêmicas mais comuns no Brasil são:109. As doenças endêmicas mais comuns no Brasil são:
a) febre amarela,...
109. As doenças endêmicas mais comuns no Brasil são:109. As doenças endêmicas mais comuns no Brasil são:
a) febre amarela,...
110 Dos sintomas abaixo descritos, os mais comuns apresentados em110 Dos sintomas abaixo descritos, os mais comuns apresen...
110 Dos sintomas abaixo descritos, os mais comuns apresentados em110 Dos sintomas abaixo descritos, os mais comuns apresen...
111. Quais são os principais sintomas da meningite:111. Quais são os principais sintomas da meningite:
a) dor de cabeça, h...
111. Quais são os principais sintomas da meningite:111. Quais são os principais sintomas da meningite:
a) dor de cabeça, h...
112. Para combater a malária e a febre amarela é necessário:112. Para combater a malária e a febre amarela é necessário:
a...
112. Para combater a malária e a febre amarela é necessário:112. Para combater a malária e a febre amarela é necessário:
a...
113. Das alternativas abaixo, qual é a mais completa em relação a113. Das alternativas abaixo, qual é a mais completa em r...
113. Das alternativas abaixo, qual é a mais completa em relação a113. Das alternativas abaixo, qual é a mais completa em r...
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Blocoiii 110501195100-phpapp02
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Blocoiii 110501195100-phpapp02

170 visualizações

Publicada em

Questões prova da ANAC

Publicada em: Carreiras
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
170
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Blocoiii 110501195100-phpapp02

  1. 1. BLOCOBLOCO IIIIII Matérias: Higiene, MedicinaMatérias: Higiene, Medicina Aeroespacial e PrimeirosAeroespacial e Primeiros Socorros: questões de númeroSocorros: questões de número 001 a 400.001 a 400.
  2. 2. 01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da aeronave devido à inadequada equalização da pressão daaeronave devido à inadequada equalização da pressão da cabine com a do interior do:cabine com a do interior do: a) ouvido médioa) ouvido médio b) seio da faceb) seio da face c) ouvido externoc) ouvido externo d) ouvido internod) ouvido interno
  3. 3. 01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da01. A Serotite pode se instalar durante uma descida da aeronave devido à inadequada equalização da pressão daaeronave devido à inadequada equalização da pressão da cabine com a do interior do:cabine com a do interior do: a) ouvido médioa) ouvido médio b) seio da faceb) seio da face c) ouvido externoc) ouvido externo d) ouvido internod) ouvido interno
  4. 4. 02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é:02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é: a) Repousoa) Repouso b) vasoconstriçãob) vasoconstrição c) oxigenoterapiac) oxigenoterapia d) broncodilatadord) broncodilatador
  5. 5. 02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é:02. O tratamento adequado para quadros de hipóxia é: a) Repousoa) Repouso b) vasoconstriçãob) vasoconstrição c) oxigenoterapiac) oxigenoterapia d) broncodilatadord) broncodilatador
  6. 6. 03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruzamento de fusos03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruzamento de fusos horários, favorecem o(a):horários, favorecem o(a): a) Formação de cáries.a) Formação de cáries. b) Aparecimento de fadigab) Aparecimento de fadiga c) Surgimento de disbarismo.c) Surgimento de disbarismo. d) Melhor desempenho profissional.d) Melhor desempenho profissional.
  7. 7. 03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruzamento de fusos03. Falta de repouso, estresse, má alimentação e cruzamento de fusos horários, favorecem o(a):horários, favorecem o(a): a) Formação de cáries.a) Formação de cáries. b) Aparecimento de fadigab) Aparecimento de fadiga c) Surgimento de disbarismo.c) Surgimento de disbarismo. d) Melhor desempenho profissional.d) Melhor desempenho profissional.
  8. 8. 04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o tratamento04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o tratamento adequado será a administração de:adequado será a administração de: a) oxigênioa) oxigênio b) vasodilatadorb) vasodilatador c) estimulante cardíacoc) estimulante cardíaco d) respiração boca-a-boca.d) respiração boca-a-boca.
  9. 9. 04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o tratamento04. Havendo hipóxia anóxica em paciente consciente, o tratamento adequado será a administração de:adequado será a administração de: a) oxigênioa) oxigênio b) vasodilatadorb) vasodilatador c) estimulante cardíacoc) estimulante cardíaco d) respiração boca-a-boca.d) respiração boca-a-boca.
  10. 10. 05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das variações da pressão atmosférica, dá-se o nome de:variações da pressão atmosférica, dá-se o nome de: a) apnéiaa) apnéia b) catatoniab) catatonia c) dispepsiac) dispepsia d) disbarismod) disbarismo
  11. 11. 05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das05. As alterações que surgem no organismo em decorrência das variações da pressão atmosférica, dá-se o nome de:variações da pressão atmosférica, dá-se o nome de: a) apnéiaa) apnéia b) catatoniab) catatonia c) dispepsiac) dispepsia d) disbarismod) disbarismo
  12. 12. 06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários causa ao06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários causa ao organismo:organismo: a) alteração do ritmo cardíacoa) alteração do ritmo cardíaco b) aeroemboliab) aeroembolia c) desorientação vestibularc) desorientação vestibular d) hipóxiad) hipóxia
  13. 13. 06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários causa ao06. Em um vôo que são cruzados mais de 4 fusos horários causa ao organismo:organismo: a) alteração do ritmo cardíacoa) alteração do ritmo cardíaco b) aeroemboliab) aeroembolia c) desorientação vestibularc) desorientação vestibular d) hipóxiad) hipóxia
  14. 14. 07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão, tanto física07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão, tanto física quanto mental, o tripulante para diminuí-la deverá:quanto mental, o tripulante para diminuí-la deverá: a) Usar medicamentos ou bebidas alcoólicas.a) Usar medicamentos ou bebidas alcoólicas. b) Ter um sono fisiológico de 8 horas.b) Ter um sono fisiológico de 8 horas. c) Induzir um sono com medicamentos para um melhor descanso.c) Induzir um sono com medicamentos para um melhor descanso. d) distrair-se, passando grande parte de seu tempo acordado.d) distrair-se, passando grande parte de seu tempo acordado.
  15. 15. 07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão, tanto física07. Sendo a fadiga aérea causada por excesso de tensão, tanto física quanto mental, o tripulante para diminuí-la deverá:quanto mental, o tripulante para diminuí-la deverá: a) Usar medicamentos ou bebidas alcoólicas.a) Usar medicamentos ou bebidas alcoólicas. b) Ter um sono fisiológico de 8 horas.b) Ter um sono fisiológico de 8 horas. c) Induzir um sono com medicamentos para um melhor descanso.c) Induzir um sono com medicamentos para um melhor descanso. d) distrair-se, passando grande parte de seu tempo acordado.d) distrair-se, passando grande parte de seu tempo acordado.
  16. 16. 08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo é08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo é denominada:denominada: a) anóxiaa) anóxia b) hipóxiab) hipóxia c) dispepsiac) dispepsia d) disbarismod) disbarismo
  17. 17. 08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo é08. A diminuição da pressão parcial do oxigênio no organismo é denominada:denominada: a) anóxiaa) anóxia b) hipóxiab) hipóxia c) dispepsiac) dispepsia d) disbarismod) disbarismo
  18. 18. 09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias partes do organismo09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias partes do organismo recebe nome de:recebe nome de: a) epistaxea) epistaxe b) hemoptiseb) hemoptise c) catalepsiac) catalepsia d) aeroembolismod) aeroembolismo
  19. 19. 09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias partes do organismo09. A formação de bolhas de nitrogênio em várias partes do organismo recebe nome de:recebe nome de: a) epistaxea) epistaxe b) hemoptiseb) hemoptise c) catalepsiac) catalepsia d) aeroembolismod) aeroembolismo
  20. 20. 10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido médio, em relação10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido médio, em relação à pressão da cabine da aeronave, deverá estar:à pressão da cabine da aeronave, deverá estar: a) diminuídaa) diminuída b) aumentadab) aumentada c) equalizadac) equalizada d) exarcebadad) exarcebada
  21. 21. 10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido médio, em relação10. Durante o vôo de cruzeiro, a pressão do ouvido médio, em relação à pressão da cabine da aeronave, deverá estar:à pressão da cabine da aeronave, deverá estar: a) diminuídaa) diminuída b) aumentadab) aumentada c) equalizadac) equalizada d) exarcebadad) exarcebada
  22. 22. 11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou rápida da11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou rápida da pressão atmosférica em vôo age sobre o:pressão atmosférica em vôo age sobre o: a) coração, ouvido médio e pulmão.a) coração, ouvido médio e pulmão. b) ouvido interno, seios da face e coração.b) ouvido interno, seios da face e coração. c) pulmão, gases das cavidades digestivas e ouvido externo.c) pulmão, gases das cavidades digestivas e ouvido externo. d) ouvido médio, seios da face e gases das cavidades digestivas.d) ouvido médio, seios da face e gases das cavidades digestivas.
  23. 23. 11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou rápida da11. A descompressão, isto é, a diminuição progressiva ou rápida da pressão atmosférica em vôo age sobre o:pressão atmosférica em vôo age sobre o: a) coração, ouvido médio e pulmão.a) coração, ouvido médio e pulmão. b) ouvido interno, seios da face e coração.b) ouvido interno, seios da face e coração. c) pulmão, gases das cavidades digestivas e ouvido externo.c) pulmão, gases das cavidades digestivas e ouvido externo. d) ouvido médio, seios da face e gases das cavidades digestivas.d) ouvido médio, seios da face e gases das cavidades digestivas.
  24. 24. 12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais pela12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais pela atuação de sons subsônicos inaudíveis, são influências causadasatuação de sons subsônicos inaudíveis, são influências causadas pelos(as):pelos(as): a) ruídos e vibrações do avião.a) ruídos e vibrações do avião. b) variações da pressão parcial do oxigênio.b) variações da pressão parcial do oxigênio. c) oscilações da temperatura e da luminosidade.c) oscilações da temperatura e da luminosidade. d) variações da pressão atmosférica durante o vôo.d) variações da pressão atmosférica durante o vôo.
  25. 25. 12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais pela12. Cefaléia, náuseas, nervosismo e transtornos menstruais pela atuação de sons subsônicos inaudíveis, são influências causadasatuação de sons subsônicos inaudíveis, são influências causadas pelos(as):pelos(as): a) ruídos e vibrações do avião.a) ruídos e vibrações do avião. b) variações da pressão parcial do oxigênio.b) variações da pressão parcial do oxigênio. c) oscilações da temperatura e da luminosidade.c) oscilações da temperatura e da luminosidade. d) variações da pressão atmosférica durante o vôo.d) variações da pressão atmosférica durante o vôo.
  26. 26. 13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar e o13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar e o constante cruzamento de fusos horários podem levar os comissários aconstante cruzamento de fusos horários podem levar os comissários a desenvolverem o(a):desenvolverem o(a): a) alcoolismoa) alcoolismo b) disbarismob) disbarismo c) fadiga aéreac) fadiga aérea d) aeroembolismod) aeroembolismo
  27. 27. 13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar e o13. O consumo de álcool, o tabagismo, a baixa umidade do ar e o constante cruzamento de fusos horários podem levar os comissários aconstante cruzamento de fusos horários podem levar os comissários a desenvolverem o(a):desenvolverem o(a): a) alcoolismoa) alcoolismo b) disbarismob) disbarismo c) fadiga aéreac) fadiga aérea d) aeroembolismod) aeroembolismo
  28. 28. 14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao aumento da freqüência cardíaca e diminuição da acuidade visual,aumento da freqüência cardíaca e diminuição da acuidade visual, chegando ao desmaio, chama-se:chegando ao desmaio, chama-se: a) hipóxiaa) hipóxia b) epilepsiab) epilepsia c) dispepsiac) dispepsia d) catalepsiad) catalepsia
  29. 29. 14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao14. A diminuição da taxa de oxigênio no organismo, levando ao aumento da freqüência cardíaca e diminuição da acuidade visual,aumento da freqüência cardíaca e diminuição da acuidade visual, chegando ao desmaio, chama-se:chegando ao desmaio, chama-se: a) hipóxiaa) hipóxia b) epilepsiab) epilepsia c) dispepsiac) dispepsia d) catalepsiad) catalepsia
  30. 30. 15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosférica pode15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosférica pode acometer um passageiro durante um vôo, principalmente se esteacometer um passageiro durante um vôo, principalmente se este estiver:estiver: a) deitadoa) deitado b) gripadob) gripado c) fumandoc) fumando d) dormindod) dormindo
  31. 31. 15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosférica pode15. A sinusite causada pela alteração da pressão atmosférica pode acometer um passageiro durante um vôo, principalmente se esteacometer um passageiro durante um vôo, principalmente se este estiver:estiver: a) deitadoa) deitado b) gripadob) gripado c) fumandoc) fumando d) dormindod) dormindo
  32. 32. 16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos.16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos. Dentre as complicações causadas, tem-se:Dentre as complicações causadas, tem-se: a) doenças pulmonares.a) doenças pulmonares. b) labirintiteb) labirintite c) desidrataçãoc) desidratação d) doenças intestinaisd) doenças intestinais
  33. 33. 16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos.16. Baixa umidade dentro da aeronave causa perda de líquidos. Dentre as complicações causadas, tem-se:Dentre as complicações causadas, tem-se: a) doenças pulmonares.a) doenças pulmonares. b) labirintiteb) labirintite c) desidrataçãoc) desidratação d) doenças intestinaisd) doenças intestinais
  34. 34. 17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no aparelho17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no aparelho digestivo:digestivo: a) arroza) arroz b) feijãob) feijão c) bebidas sem gásc) bebidas sem gás d) vegetaisd) vegetais
  35. 35. 17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no aparelho17. Qual o alimento que no vôo produz aerodilatação no aparelho digestivo:digestivo: a) arroza) arroz b) feijãob) feijão c) bebidas sem gásc) bebidas sem gás d) vegetaisd) vegetais
  36. 36. 18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stress:18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stress: a) alérgicosa) alérgicos b) ortopédicosb) ortopédicos c) oftalmológicosc) oftalmológicos d) psicossomáticosd) psicossomáticos
  37. 37. 18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stress:18. Fatores que possibilitam a aposentadoria devido ao stress: a) alérgicosa) alérgicos b) ortopédicosb) ortopédicos c) oftalmológicosc) oftalmológicos d) psicossomáticosd) psicossomáticos
  38. 38. 19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela permanece:permanece: a) altaa) alta b) baixab) baixa c) equalizadac) equalizada d) permanented) permanente
  39. 39. 19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela19. Numa cabine pressurizada, com o aumento da altitude, ela permanece:permanece: a) altaa) alta b) baixab) baixa c) equalizadac) equalizada d) permanented) permanente
  40. 40. 20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de coordenação motora indicam:coordenação motora indicam: a) paludismoa) paludismo b) hipotermiab) hipotermia c) desmaioc) desmaio d) aeroembolismod) aeroembolismo
  41. 41. 20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de20. Sintomas da cefaléia, formigamento no corpo, falta de coordenação motora indicam:coordenação motora indicam: a) paludismoa) paludismo b) hipotermiab) hipotermia c) desmaioc) desmaio d) aeroembolismod) aeroembolismo
  42. 42. 21. São sintomas da hipóxia:21. São sintomas da hipóxia: a) taquisfigmia.a) taquisfigmia. b) euforia, belicosidade, irritabilidade.b) euforia, belicosidade, irritabilidade. c) apatia, taquipnéia.c) apatia, taquipnéia. d) cefaléia e mal estar gástrico.d) cefaléia e mal estar gástrico.
  43. 43. 21. São sintomas da hipóxia:21. São sintomas da hipóxia: a) taquisfigmia.a) taquisfigmia. b) euforia, belicosidade, irritabilidade.b) euforia, belicosidade, irritabilidade. c) apatia, taquipnéia.c) apatia, taquipnéia. d) cefaléia e mal estar gástrico.d) cefaléia e mal estar gástrico.
  44. 44. 22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os paxs podem22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os paxs podem apresentar:apresentar: a) problemas gástricos.a) problemas gástricos. b) hipóxiab) hipóxia c) anóxiac) anóxia d) desorientação espacial.d) desorientação espacial.
  45. 45. 22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os paxs podem22. Em uma turbulência o avião sofre uma inclinação, os paxs podem apresentar:apresentar: a) problemas gástricos.a) problemas gástricos. b) hipóxiab) hipóxia c) anóxiac) anóxia d) desorientação espacial.d) desorientação espacial.
  46. 46. 23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda de liquido durante o23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda de liquido durante o vôo:vôo: a) alto teor de umidade relativa dentro da cabine.a) alto teor de umidade relativa dentro da cabine. b) queda do nível de nitrogênio.b) queda do nível de nitrogênio. c) baixo teor de umidade relativa dentro da cabine.c) baixo teor de umidade relativa dentro da cabine. d) queda parcial do oxigênio.d) queda parcial do oxigênio.
  47. 47. 23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda de liquido durante o23. Dentre os fatores abaixo, o que acarreta perda de liquido durante o vôo:vôo: a) alto teor de umidade relativa dentro da cabine.a) alto teor de umidade relativa dentro da cabine. b) queda do nível de nitrogênio.b) queda do nível de nitrogênio. c) baixo teor de umidade relativa dentro da cabine.c) baixo teor de umidade relativa dentro da cabine. d) queda parcial do oxigênio.d) queda parcial do oxigênio.
  48. 48. 24. Aeroembolismo caracteriza-se por:24. Aeroembolismo caracteriza-se por: a) perda parcial do oxigênio.a) perda parcial do oxigênio. b) perda parcial do gás carbônicob) perda parcial do gás carbônico c) formação de bolhas nos membros superiores.c) formação de bolhas nos membros superiores. d) formação de bolhas de nitrogênio pelo corpo.d) formação de bolhas de nitrogênio pelo corpo.
  49. 49. 24. Aeroembolismo caracteriza-se por:24. Aeroembolismo caracteriza-se por: a) perda parcial do oxigênio.a) perda parcial do oxigênio. b) perda parcial do gás carbônicob) perda parcial do gás carbônico c) formação de bolhas nos membros superiores.c) formação de bolhas nos membros superiores. d) formação de bolhas de nitrogênio pelo corpo.d) formação de bolhas de nitrogênio pelo corpo.
  50. 50. 25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipóxia de25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipóxia de altitude são:altitude são: a) diarréia e tonteira.a) diarréia e tonteira. b) dor de cabeça e vômito.b) dor de cabeça e vômito. c) diarréia e crise convulsiva.c) diarréia e crise convulsiva. d) alterações visuais e leves desmaios.d) alterações visuais e leves desmaios.
  51. 51. 25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipóxia de25. Os sintomas mais comuns em passageiros expostos a hipóxia de altitude são:altitude são: a) diarréia e tonteira.a) diarréia e tonteira. b) dor de cabeça e vômito.b) dor de cabeça e vômito. c) diarréia e crise convulsiva.c) diarréia e crise convulsiva. d) alterações visuais e leves desmaios.d) alterações visuais e leves desmaios.
  52. 52. 26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido:26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido: a) Externoa) Externo b) médio e internob) médio e interno c) internoc) interno d) médio e externo.d) médio e externo.
  53. 53. 26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido:26. A labirintite é uma patologia vinda do ouvido: a) Externoa) Externo b) médio e internob) médio e interno c) internoc) interno d) médio e externo.d) médio e externo.
  54. 54. 27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos orgânicos, é melhor27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos orgânicos, é melhor representada por:representada por: a) anóxiaa) anóxia b) bradipnéicab) bradipnéica c) taquipnéiac) taquipnéia d) hipóxia.d) hipóxia.
  55. 55. 27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos orgânicos, é melhor27. A deficiência de oxigênio, ao nível dos tecidos orgânicos, é melhor representada por:representada por: a) anóxiaa) anóxia b) bradipnéicab) bradipnéica c) taquipnéiac) taquipnéia d) hipóxia.d) hipóxia.
  56. 56. 28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo monóxido de28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo monóxido de carbono, qual o tipo:carbono, qual o tipo: a) histotóxicaa) histotóxica b) estagnanteb) estagnante c) anóxicac) anóxica d) anêmica.d) anêmica.
  57. 57. 28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo monóxido de28. Um indivíduo apresenta hipóxia por intoxicação pelo monóxido de carbono, qual o tipo:carbono, qual o tipo: a) histotóxicaa) histotóxica b) estagnanteb) estagnante c) anóxicac) anóxica d) anêmica.d) anêmica.
  58. 58. 29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento:29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento: a) colocar o indivíduo sentado com os membros inferiores elevados.a) colocar o indivíduo sentado com os membros inferiores elevados. b) colocar o indivíduo sentado, não havendo necessidade do empregob) colocar o indivíduo sentado, não havendo necessidade do emprego da oxigenoterapia.da oxigenoterapia. c) oxigenoterapia e transfusão sanguínea.c) oxigenoterapia e transfusão sanguínea. d) dar antídoto específico e hospitalização.d) dar antídoto específico e hospitalização.
  59. 59. 29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento:29. No caso da hipóxia hipêmica, qual o tratamento: a) colocar o indivíduo sentado com os membros inferiores elevados.a) colocar o indivíduo sentado com os membros inferiores elevados. b) colocar o indivíduo sentado, não havendo necessidade do empregob) colocar o indivíduo sentado, não havendo necessidade do emprego da oxigenoterapia.da oxigenoterapia. c) oxigenoterapia e transfusão sanguínea.c) oxigenoterapia e transfusão sanguínea. d) dar antídoto específico e hospitalização.d) dar antídoto específico e hospitalização.
  60. 60. 30. Na tolerância a hipóxia temos:30. Na tolerância a hipóxia temos: a) quanto maior a altitude, maior a tolerância.a) quanto maior a altitude, maior a tolerância. b) quanto menor a altitude, menor a tolerância.b) quanto menor a altitude, menor a tolerância. c) quanto menor a altitude, maior a tolerância.c) quanto menor a altitude, maior a tolerância. d) a tolerância independe da altitude.d) a tolerância independe da altitude.
  61. 61. 30. Na tolerância a hipóxia temos:30. Na tolerância a hipóxia temos: a) quanto maior a altitude, maior a tolerância.a) quanto maior a altitude, maior a tolerância. b) quanto menor a altitude, menor a tolerância.b) quanto menor a altitude, menor a tolerância. c) quanto menor a altitude, maior a tolerância.c) quanto menor a altitude, maior a tolerância. d) a tolerância independe da altitude.d) a tolerância independe da altitude.
  62. 62. 31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato:31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato: a) oxigênio por máscara na posição sentada.a) oxigênio por máscara na posição sentada. b) a orientação para deitar-se na poltrona do corredor.b) a orientação para deitar-se na poltrona do corredor. c) medicação que exista na farmácia de bordo.c) medicação que exista na farmácia de bordo. d) nosso apoio, mostrando pra ele a segurança das aeronaves.d) nosso apoio, mostrando pra ele a segurança das aeronaves.
  63. 63. 31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato:31. Um pax que apresenta dispnéia deve receber de imediato: a) oxigênio por máscara na posição sentada.a) oxigênio por máscara na posição sentada. b) a orientação para deitar-se na poltrona do corredor.b) a orientação para deitar-se na poltrona do corredor. c) medicação que exista na farmácia de bordo.c) medicação que exista na farmácia de bordo. d) nosso apoio, mostrando pra ele a segurança das aeronaves.d) nosso apoio, mostrando pra ele a segurança das aeronaves.
  64. 64. 32. No interior do ouvido médio existe:32. No interior do ouvido médio existe: a) secreção cerosaa) secreção cerosa b) linfab) linfa c) secreção mucosac) secreção mucosa d) ard) ar
  65. 65. 32. No interior do ouvido médio existe:32. No interior do ouvido médio existe: a) secreção cerosaa) secreção cerosa b) linfab) linfa c) secreção mucosac) secreção mucosa d) ard) ar
  66. 66. 33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de:33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de: a) trompa de falópio.a) trompa de falópio. b) trompa de eustáquio.b) trompa de eustáquio. c) canais semicirculares.c) canais semicirculares. d) canais semimembranosos.d) canais semimembranosos.
  67. 67. 33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de:33. O ouvido médio comunica-se com o exterior por meio de: a) trompa de falópio.a) trompa de falópio. b) trompa de eustáquio.b) trompa de eustáquio. c) canais semicirculares.c) canais semicirculares. d) canais semimembranosos.d) canais semimembranosos.
  68. 68. 34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem da34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem da aeronave, apresenta choro forte, com movimentação e contração dosaeronave, apresenta choro forte, com movimentação e contração dos braços. Provavelmente a causa dessa inquietação é:braços. Provavelmente a causa dessa inquietação é: a) dor de barrigaa) dor de barriga b) fomeb) fome c) fraldas molhadasc) fraldas molhadas d) dor de ouvido.d) dor de ouvido.
  69. 69. 34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem da34. Uma criança de colo, tanto no pouso quanto na decolagem da aeronave, apresenta choro forte, com movimentação e contração dosaeronave, apresenta choro forte, com movimentação e contração dos braços. Provavelmente a causa dessa inquietação é:braços. Provavelmente a causa dessa inquietação é: a) dor de barrigaa) dor de barriga b) fomeb) fome c) fraldas molhadasc) fraldas molhadas d) dor de ouvido.d) dor de ouvido.
  70. 70. 35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de subida e35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de subida e descida da aeronave se deve a:descida da aeronave se deve a: a) aerotitea) aerotite b) faringiteb) faringite c) corpo estranho no ouvidoc) corpo estranho no ouvido d) um quadro febril.d) um quadro febril.
  71. 71. 35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de subida e35. A dor de ouvido causada durante os procedimentos de subida e descida da aeronave se deve a:descida da aeronave se deve a: a) aerotitea) aerotite b) faringiteb) faringite c) corpo estranho no ouvidoc) corpo estranho no ouvido d) um quadro febril.d) um quadro febril.
  72. 72. 36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano:36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano: a) alterações do hábito intestinala) alterações do hábito intestinal b) alterações do sono.b) alterações do sono. c) diminuição da autocríticac) diminuição da autocrítica d) radiações cósmicas.d) radiações cósmicas.
  73. 73. 36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano:36. Não é exemplo das alterações do ciclo circadiano: a) alterações do hábito intestinala) alterações do hábito intestinal b) alterações do sono.b) alterações do sono. c) diminuição da autocríticac) diminuição da autocrítica d) radiações cósmicas.d) radiações cósmicas.
  74. 74. 37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a presença do comissário é de suma importância, porque:presença do comissário é de suma importância, porque: a) sua presença e conduta transmitem segurança da porta daa) sua presença e conduta transmitem segurança da porta da aeronave para fora.aeronave para fora. b) caso ocorra um acidente o comissário não é a salvação.b) caso ocorra um acidente o comissário não é a salvação. c) o medo pode levar a uma parada cardíaca.c) o medo pode levar a uma parada cardíaca. d) sem os comissários o serviço de bordo estaria prejudicado.d) sem os comissários o serviço de bordo estaria prejudicado.
  75. 75. 37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a37. O medo é comum nos pax’s em viagens aérea, por isso, a presença do comissário é de suma importância, porque:presença do comissário é de suma importância, porque: a) sua presença e conduta transmitem segurança da porta daa) sua presença e conduta transmitem segurança da porta da aeronave para fora.aeronave para fora. b) caso ocorra um acidente o comissário não é a salvação.b) caso ocorra um acidente o comissário não é a salvação. c) o medo pode levar a uma parada cardíaca.c) o medo pode levar a uma parada cardíaca. d) sem os comissários o serviço de bordo estaria prejudicado.d) sem os comissários o serviço de bordo estaria prejudicado.
  76. 76. 38. A histeria de conversão deve ser tratada:38. A histeria de conversão deve ser tratada: a) com indiferençaa) com indiferença b) com respeito, devendo o comissário procurar tranqüilizar o doente.b) com respeito, devendo o comissário procurar tranqüilizar o doente. c) sempre com amônia.c) sempre com amônia. d) sempre com medidas enérgicas e agressivas.d) sempre com medidas enérgicas e agressivas.
  77. 77. 38. A histeria de conversão deve ser tratada:38. A histeria de conversão deve ser tratada: a) com indiferençaa) com indiferença b) com respeito, devendo o comissário procurar tranqüilizar o doente.b) com respeito, devendo o comissário procurar tranqüilizar o doente. c) sempre com amônia.c) sempre com amônia. d) sempre com medidas enérgicas e agressivas.d) sempre com medidas enérgicas e agressivas.
  78. 78. 39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais diferentes entre si. A este grupo denominamos de:diferentes entre si. A este grupo denominamos de: a) homogêneoa) homogêneo b) heterogêneob) heterogêneo c) indiferentec) indiferente d) todos acima.d) todos acima.
  79. 79. 39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais39. Os paxs apresentam-se com várias características pessoais diferentes entre si. A este grupo denominamos de:diferentes entre si. A este grupo denominamos de: a) homogêneoa) homogêneo b) heterogêneob) heterogêneo c) indiferentec) indiferente d) todos acima.d) todos acima.
  80. 80. 40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comissário de40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comissário de bordo, procurando ajuda e apoio. Portanto, deve-se:bordo, procurando ajuda e apoio. Portanto, deve-se: a) solicitar seu desembarque.a) solicitar seu desembarque. b) apóia-lo moralmente, mostrando a segurança de nossas aeronaves.b) apóia-lo moralmente, mostrando a segurança de nossas aeronaves. c) chamar o chefe de equipe.c) chamar o chefe de equipe. d) solicitar ao cmte que evite turbulências.d) solicitar ao cmte que evite turbulências.
  81. 81. 40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comissário de40. Passageiro que demonstra medo sempre recorre ao comissário de bordo, procurando ajuda e apoio. Portanto, deve-se:bordo, procurando ajuda e apoio. Portanto, deve-se: a) solicitar seu desembarque.a) solicitar seu desembarque. b) apóia-lo moralmente, mostrando a segurança de nossas aeronaves.b) apóia-lo moralmente, mostrando a segurança de nossas aeronaves. c) chamar o chefe de equipe.c) chamar o chefe de equipe. d) solicitar ao cmte que evite turbulências.d) solicitar ao cmte que evite turbulências.
  82. 82. 41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine, os paxs41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine, os paxs deverão receber imediatamente:deverão receber imediatamente: a) oxigênio por máscara.a) oxigênio por máscara. b) nitrogênio por máscara.b) nitrogênio por máscara. c) carbogênio por máscara.c) carbogênio por máscara. d) todas acima.d) todas acima.
  83. 83. 41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine, os paxs41. Havendo a descompressão súbita e acidental da cabine, os paxs deverão receber imediatamente:deverão receber imediatamente: a) oxigênio por máscara.a) oxigênio por máscara. b) nitrogênio por máscara.b) nitrogênio por máscara. c) carbogênio por máscara.c) carbogênio por máscara. d) todas acima.d) todas acima.
  84. 84. 42. A descompressão em vôo age sobre:42. A descompressão em vôo age sobre: a) ouvido médioa) ouvido médio b) seios da faceb) seios da face c) gases das cavidades digestivasc) gases das cavidades digestivas d) todas as anteriores.d) todas as anteriores.
  85. 85. 42. A descompressão em vôo age sobre:42. A descompressão em vôo age sobre: a) ouvido médioa) ouvido médio b) seios da faceb) seios da face c) gases das cavidades digestivasc) gases das cavidades digestivas d) todas as anteriores.d) todas as anteriores.
  86. 86. 43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroembolismo é:43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroembolismo é: a) oxigênio sobre pressão.a) oxigênio sobre pressão. b) nitrogênio sobre pressãob) nitrogênio sobre pressão c) cabine pressurizadac) cabine pressurizada d) carbogênio sobre pressão.d) carbogênio sobre pressão.
  87. 87. 43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroembolismo é:43. A melhor medida de proteção do pax contra o aeroembolismo é: a) oxigênio sobre pressão.a) oxigênio sobre pressão. b) nitrogênio sobre pressãob) nitrogênio sobre pressão c) cabine pressurizadac) cabine pressurizada d) carbogênio sobre pressão.d) carbogênio sobre pressão.
  88. 88. 44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser conhecidos44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser conhecidos pelo socorrista de bordo são:pelo socorrista de bordo são: a) oxigênio e nitrogênio.a) oxigênio e nitrogênio. b) oxigênio e bióxido de carbono.b) oxigênio e bióxido de carbono. c) azoto e bióxido de carbono.c) azoto e bióxido de carbono. d) oxigênio e hélio.d) oxigênio e hélio.
  89. 89. 44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser conhecidos44. Os dois principais gases atmosféricos que devem ser conhecidos pelo socorrista de bordo são:pelo socorrista de bordo são: a) oxigênio e nitrogênio.a) oxigênio e nitrogênio. b) oxigênio e bióxido de carbono.b) oxigênio e bióxido de carbono. c) azoto e bióxido de carbono.c) azoto e bióxido de carbono. d) oxigênio e hélio.d) oxigênio e hélio.
  90. 90. 45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão atmosférica:atmosférica: a) eleva-sea) eleva-se b) oscilab) oscila c) diminuic) diminui d) inaltera-sed) inaltera-se
  91. 91. 45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão45. A medida que se ganha altura na atmosfera, a pressão atmosférica:atmosférica: a) eleva-sea) eleva-se b) oscilab) oscila c) diminuic) diminui d) inaltera-sed) inaltera-se
  92. 92. 46. A hipóxia é causada pela:46. A hipóxia é causada pela: a) baixa da pressão parcial do oxigênio no ar alveolar.a) baixa da pressão parcial do oxigênio no ar alveolar. b) alta da pressão do oxigênio no ar alveolar.b) alta da pressão do oxigênio no ar alveolar. c) alta da pressão parcial do gás carbônico no ar pulmonar.c) alta da pressão parcial do gás carbônico no ar pulmonar. d) baixa da pressão parcial do gás carbônico.d) baixa da pressão parcial do gás carbônico.
  93. 93. 46. A hipóxia é causada pela:46. A hipóxia é causada pela: a) baixa da pressão parcial do oxigênio no ar alveolar.a) baixa da pressão parcial do oxigênio no ar alveolar. b) alta da pressão do oxigênio no ar alveolar.b) alta da pressão do oxigênio no ar alveolar. c) alta da pressão parcial do gás carbônico no ar pulmonar.c) alta da pressão parcial do gás carbônico no ar pulmonar. d) baixa da pressão parcial do gás carbônico.d) baixa da pressão parcial do gás carbônico.
  94. 94. 47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine pressurizada, sugere-se:pressurizada, sugere-se: a) hidratação abundantea) hidratação abundante b) ingestão de alimentos.b) ingestão de alimentos. c) respiração com oxigênioc) respiração com oxigênio d) todas acima.d) todas acima.
  95. 95. 47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine47. Para minimizar a secura da mucosa nos vôos de cabine pressurizada, sugere-se:pressurizada, sugere-se: a) hidratação abundantea) hidratação abundante b) ingestão de alimentos.b) ingestão de alimentos. c) respiração com oxigênioc) respiração com oxigênio d) todas acima.d) todas acima.
  96. 96. 48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico,48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico, respectivamente:respectivamente: a) nitrogênio e oxigênioa) nitrogênio e oxigênio b) oxigênio e nitrogênio.b) oxigênio e nitrogênio. c) gás carbônico e hélioc) gás carbônico e hélio d) argônio e oxigênio.d) argônio e oxigênio.
  97. 97. 48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico,48. Que gás participa em 21% e 78% no ar atmosférico, respectivamente:respectivamente: a) nitrogênio e oxigênioa) nitrogênio e oxigênio b) oxigênio e nitrogênio.b) oxigênio e nitrogênio. c) gás carbônico e hélioc) gás carbônico e hélio d) argônio e oxigênio.d) argônio e oxigênio.
  98. 98. 49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manifestar-se49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manifestar-se a partir de:a partir de: a) 10.000 pésa) 10.000 pés b) 20.000 pés.b) 20.000 pés. c) 25.000 pésc) 25.000 pés d) 30.000 pésd) 30.000 pés
  99. 99. 49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manifestar-se49. Os sintomas e sinais do aeroembolismo começam a manifestar-se a partir de:a partir de: a) 10.000 pésa) 10.000 pés b) 20.000 pés.b) 20.000 pés. c) 25.000 pésc) 25.000 pés d) 30.000 pésd) 30.000 pés
  100. 100. 50. Com o aumento da altitude, a temperatura:50. Com o aumento da altitude, a temperatura: a) diminuia) diminui b) eleva-seb) eleva-se c) oscilac) oscila d) permanece constanted) permanece constante
  101. 101. 50. Com o aumento da altitude, a temperatura:50. Com o aumento da altitude, a temperatura: a) diminuia) diminui b) eleva-seb) eleva-se c) oscilac) oscila d) permanece constanted) permanece constante
  102. 102. 51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas oscilações de pressão:oscilações de pressão: a) parcial do oxigênioa) parcial do oxigênio b) parcial de nitrogêniob) parcial de nitrogênio c) atmosféricac) atmosférica d) parcial de gás carbônico.d) parcial de gás carbônico.
  103. 103. 51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas51. As aerosinusites e as aerotites são desencadeadas pelas oscilações de pressão:oscilações de pressão: a) parcial do oxigênioa) parcial do oxigênio b) parcial de nitrogêniob) parcial de nitrogênio c) atmosféricac) atmosférica d) parcial de gás carbônico.d) parcial de gás carbônico.
  104. 104. 52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é:52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é: a) 380 mmHga) 380 mmHg b) 560 mmHgb) 560 mmHg c) 760 mmHgc) 760 mmHg d) 1520 mmHgd) 1520 mmHg
  105. 105. 52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é:52. A medida da pressão atmosférica ao nível do mar é: a) 380 mmHga) 380 mmHg b) 560 mmHgb) 560 mmHg c) 760 mmHgc) 760 mmHg d) 1520 mmHgd) 1520 mmHg
  106. 106. 53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbrio:53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbrio: a) ouvido internoa) ouvido interno b) ouvido médio e os ossos: martelo, bigorna e estribo.b) ouvido médio e os ossos: martelo, bigorna e estribo. c) ouvido interno e cóclea.c) ouvido interno e cóclea. d) labirinto e canais semi-circulares.d) labirinto e canais semi-circulares.
  107. 107. 53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbrio:53. É responsável pela nossa orientação espacial e equilíbrio: a) ouvido internoa) ouvido interno b) ouvido médio e os ossos: martelo, bigorna e estribo.b) ouvido médio e os ossos: martelo, bigorna e estribo. c) ouvido interno e cóclea.c) ouvido interno e cóclea. d) labirinto e canais semi-circulares.d) labirinto e canais semi-circulares.
  108. 108. 54. A membrana timpânica situa-se no ouvido:54. A membrana timpânica situa-se no ouvido: a) médio e externoa) médio e externo b) internob) interno c) médio e internoc) médio e interno d) interno e labirintod) interno e labirinto
  109. 109. 54. A membrana timpânica situa-se no ouvido:54. A membrana timpânica situa-se no ouvido: a) médio e externoa) médio e externo b) internob) interno c) médio e internoc) médio e interno d) interno e labirintod) interno e labirinto
  110. 110. 55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida por:55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida por: a) hipóxiaa) hipóxia b) anóxiab) anóxia c) anatópsiac) anatópsia d) histotóxiad) histotóxia
  111. 111. 55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida por:55. A falta de oxigênio nos tecidos orgânicos é conhecida por: a) hipóxiaa) hipóxia b) anóxiab) anóxia c) anatópsiac) anatópsia d) histotóxiad) histotóxia
  112. 112. 56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de doença pulmonar pode acarretar uma:doença pulmonar pode acarretar uma: a) desorientaçãoa) desorientação b) hiperventilaçãob) hiperventilação c) convulsão epiléticac) convulsão epilética d) parada respiratória.d) parada respiratória.
  113. 113. 56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de56. A administração prolongada de oxigênio em pax portador de doença pulmonar pode acarretar uma:doença pulmonar pode acarretar uma: a) desorientaçãoa) desorientação b) hiperventilaçãob) hiperventilação c) convulsão epiléticac) convulsão epilética d) parada respiratória.d) parada respiratória.
  114. 114. 57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarreta o mal de57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarreta o mal de altitude:altitude: a) variação da umidade.a) variação da umidade. b) variação da temperatura.b) variação da temperatura. c) queda da pressão parcial do oxigênio.c) queda da pressão parcial do oxigênio. d) queda da pressão parcial do nitrogênio.d) queda da pressão parcial do nitrogênio.
  115. 115. 57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarreta o mal de57. Dentre as alternativas abaixo, indique a que acarreta o mal de altitude:altitude: a) variação da umidade.a) variação da umidade. b) variação da temperatura.b) variação da temperatura. c) queda da pressão parcial do oxigênio.c) queda da pressão parcial do oxigênio. d) queda da pressão parcial do nitrogênio.d) queda da pressão parcial do nitrogênio.
  116. 116. 58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obturado,58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obturado, pode apresentar:pode apresentar: a) aerotitea) aerotite b) aerosinusiteb) aerosinusite c) aerodontalgiac) aerodontalgia d) aeroembolismod) aeroembolismo
  117. 117. 58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obturado,58. Se um tripulante viaja com um dente cariado ou mal obturado, pode apresentar:pode apresentar: a) aerotitea) aerotite b) aerosinusiteb) aerosinusite c) aerodontalgiac) aerodontalgia d) aeroembolismod) aeroembolismo
  118. 118. 59. O efeito no corpo humano com a descompressão é:59. O efeito no corpo humano com a descompressão é: a) diminuição da pressão.a) diminuição da pressão. b) aumento de oxigênio.b) aumento de oxigênio. c) ventilação da cabinec) ventilação da cabine d) desaceleração da aeronave.d) desaceleração da aeronave.
  119. 119. 59. O efeito no corpo humano com a descompressão é:59. O efeito no corpo humano com a descompressão é: a) diminuição da pressão.a) diminuição da pressão. b) aumento de oxigênio.b) aumento de oxigênio. c) ventilação da cabinec) ventilação da cabine d) desaceleração da aeronave.d) desaceleração da aeronave.
  120. 120. 60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial é a:60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial é a: a) distraçãoa) distração b) automedicaçãob) automedicação c) alimentação imprópriac) alimentação imprópria d) inclinação e turbulênciad) inclinação e turbulência
  121. 121. 60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial é a:60. Um dos fatores que pode levar a desorientação espacial é a: a) distraçãoa) distração b) automedicaçãob) automedicação c) alimentação imprópriac) alimentação imprópria d) inclinação e turbulênciad) inclinação e turbulência
  122. 122. 61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve origem com o(a):origem com o(a): a) Aumento da pressão parcial do nitrogênio em grandes altitudes.a) Aumento da pressão parcial do nitrogênio em grandes altitudes. b) Aumento da pressão parcial parcial do hélio em grandes altitudes.b) Aumento da pressão parcial parcial do hélio em grandes altitudes. c) Queda da pressão orgânica em grandes altitudesc) Queda da pressão orgânica em grandes altitudes d) Queda da pressão parcial do oxigênio em grandes altitudes.d) Queda da pressão parcial do oxigênio em grandes altitudes.
  123. 123. 61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve61. Um pax apresentou hipoxemia. Podemos dizer que esta teve origem com o(a):origem com o(a): a) Aumento da pressão parcial do nitrogênio em grandes altitudes.a) Aumento da pressão parcial do nitrogênio em grandes altitudes. b) Aumento da pressão parcial do hélio em grandes altitudes.b) Aumento da pressão parcial do hélio em grandes altitudes. c) Queda da pressão orgânica em grandes altitudesc) Queda da pressão orgânica em grandes altitudes d) Queda da pressão parcial do oxigênio em grandes altitudes.d) Queda da pressão parcial do oxigênio em grandes altitudes.
  124. 124. 62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é:62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é: a) Ritmo circadiano.a) Ritmo circadiano. b) Vertigens devido à altura.b) Vertigens devido à altura. c) Enjôo devido à alimentação não caseira.c) Enjôo devido à alimentação não caseira. d) Nas comissárias o salto alto e nos comissários os pés apertados.d) Nas comissárias o salto alto e nos comissários os pés apertados.
  125. 125. 62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é:62. Uma causa que pode determinar a fadiga aérea é: a) Ritmo circadiano.a) Ritmo circadiano. b) Vertigens devido à altura.b) Vertigens devido à altura. c) Enjôo devido à alimentação não caseira.c) Enjôo devido à alimentação não caseira. d) Nas comissárias o salto alto e nos comissários os pés apertados.d) Nas comissárias o salto alto e nos comissários os pés apertados.
  126. 126. 63. A manobra de valsava é usada na:63. A manobra de valsava é usada na: a) Parada respiratóriaa) Parada respiratória b) Parada cardíaca.b) Parada cardíaca. c) Presença de corpo estranho obstruindo as vias aéreas.c) Presença de corpo estranho obstruindo as vias aéreas. d) Na recuperação da ventilação do ouvido médiod) Na recuperação da ventilação do ouvido médio
  127. 127. 63. A manobra de valsava é usada na:63. A manobra de valsava é usada na: a) Parada respiratóriaa) Parada respiratória b) Parada cardíaca.b) Parada cardíaca. c) Presença de corpo estranho obstruindo as vias aéreas.c) Presença de corpo estranho obstruindo as vias aéreas. d) Na recuperação da ventilação do ouvido médiod) Na recuperação da ventilação do ouvido médio
  128. 128. 64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta hipotensão, náuseas e até vômitos, são sintomas de:hipotensão, náuseas e até vômitos, são sintomas de: a) anóxiaa) anóxia b) desmaiob) desmaio c) hipóxiac) hipóxia d) mal do ard) mal do ar
  129. 129. 64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta64. Sensação vaga de mal-estar, palidez, sudorese, discreta hipotensão, náuseas e até vômitos, são sintomas de:hipotensão, náuseas e até vômitos, são sintomas de: a) anóxiaa) anóxia b) desmaiob) desmaio c) hipóxiac) hipóxia d) mal do ard) mal do ar
  130. 130. 65. É causa comum da convulsão na criança:65. É causa comum da convulsão na criança: a) banhos friosa) banhos frios b) golpes friosb) golpes frios c) febrec) febre d) alimentos picantes e gordurososd) alimentos picantes e gordurosos
  131. 131. 65. É causa comum da convulsão na criança:65. É causa comum da convulsão na criança: a) banhos friosa) banhos frios b) golpes friosb) golpes frios c) febrec) febre d) alimentos picantes e gordurososd) alimentos picantes e gordurosos
  132. 132. 66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no corredor, é66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no corredor, é fundamental colocá-los de lado com a cabeça fletida para trás, porque:fundamental colocá-los de lado com a cabeça fletida para trás, porque: a) Isto faz com que ele acorde.a) Isto faz com que ele acorde. b)No caso de vômitos, evita a aspiração desse material para osb)No caso de vômitos, evita a aspiração desse material para os pulmões.pulmões. c) A afirmativa não é correta.c) A afirmativa não é correta. d) Melhora a circulação cerebral.d) Melhora a circulação cerebral.
  133. 133. 66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no corredor, é66. Em paxs desmaiados que já se encontram deitados no corredor, é fundamental colocá-los de lado com a cabeça fletida para trás, porque:fundamental colocá-los de lado com a cabeça fletida para trás, porque: a) Isto faz com que ele acorde.a) Isto faz com que ele acorde. b)No caso de vômitos, evita a aspiração desse material para osb)No caso de vômitos, evita a aspiração desse material para os pulmões.pulmões. c) A afirmativa não é correta.c) A afirmativa não é correta. d) Melhora a circulação cerebral.d) Melhora a circulação cerebral.
  134. 134. 67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tórax, podendo67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tórax, podendo irradiar-se para os braços, sudorese, agitação e aparência deirradiar-se para os braços, sudorese, agitação e aparência de sofrimento com palidez e pulso fino. Neste caso, provavelmente, estásofrimento com palidez e pulso fino. Neste caso, provavelmente, está ocorrendo um(a):ocorrendo um(a): a) sincopea) sincope b) lipotimiab) lipotimia c) ataque epiléticoc) ataque epilético d) infarto agudo do miocárdio.d) infarto agudo do miocárdio.
  135. 135. 67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tórax, podendo67. Um passageiro apresenta dor forte e constante no tórax, podendo irradiar-se para os braços, sudorese, agitação e aparência deirradiar-se para os braços, sudorese, agitação e aparência de sofrimento com palidez e pulso fino. Neste caso, provavelmente, estásofrimento com palidez e pulso fino. Neste caso, provavelmente, está ocorrendo um(a):ocorrendo um(a): a) sincopea) sincope b) lipotimiab) lipotimia c) ataque epiléticoc) ataque epilético d) infarto agudo do miocárdio.d) infarto agudo do miocárdio.
  136. 136. 68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas avermelhadas68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas avermelhadas por todo o corpo, acompanhadas de coceira e inchaço. Neste caso,por todo o corpo, acompanhadas de coceira e inchaço. Neste caso, provavelmente está ocorrendo um(a):provavelmente está ocorrendo um(a): a) Convulsãoa) Convulsão b) Reação alérgicab) Reação alérgica c) Ataque cardíacoc) Ataque cardíaco d) astroenterocolited) astroenterocolite
  137. 137. 68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas avermelhadas68. Um passageiro apresenta, repentinamente, placas avermelhadas por todo o corpo, acompanhadas de coceira e inchaço. Neste caso,por todo o corpo, acompanhadas de coceira e inchaço. Neste caso, provavelmente está ocorrendo um(a):provavelmente está ocorrendo um(a): a) Convulsãoa) Convulsão b) Reação alérgicab) Reação alérgica c) Ataque cardíacoc) Ataque cardíaco d) astroenterocolited) astroenterocolite
  138. 138. 69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido de vômito, o69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido de vômito, o atendimento adequado será:atendimento adequado será: a) Ministrar-lhe antiemético e suspender a alimentação.a) Ministrar-lhe antiemético e suspender a alimentação. b) Ensinar-lhe como usar o saco de enjôo e dar-lhe água.b) Ensinar-lhe como usar o saco de enjôo e dar-lhe água. c) Encaminhá-lo ao toalete, para não incomodar outros passageiros.c) Encaminhá-lo ao toalete, para não incomodar outros passageiros. d) Ministrar-lhe antiespasmódico e colocá-lo mais próximo ao toalete.d) Ministrar-lhe antiespasmódico e colocá-lo mais próximo ao toalete.
  139. 139. 69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido de vômito, o69. Caso um passageiro apresente enjôo intenso seguido de vômito, o atendimento adequado será:atendimento adequado será: a) Ministrar-lhe antiemético e suspender a alimentação.a) Ministrar-lhe antiemético e suspender a alimentação. b) Ensinar-lhe como usar o saco de enjôo e dar-lhe água.b) Ensinar-lhe como usar o saco de enjôo e dar-lhe água. c) Encaminhá-lo ao toalete, para não incomodar outros passageiros.c) Encaminhá-lo ao toalete, para não incomodar outros passageiros. d) Ministrar-lhe antiespasmódico e colocá-lo mais próximo ao toalete.d) Ministrar-lhe antiespasmódico e colocá-lo mais próximo ao toalete.
  140. 140. 70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reações vagotônicas,70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reações vagotônicas, hiperexcitabilidade do labirinto e deslocamento de vísceras, são algunshiperexcitabilidade do labirinto e deslocamento de vísceras, são alguns dos sintomas que definem o(a):dos sintomas que definem o(a): a) mal do ara) mal do ar b) epilepsiab) epilepsia c) catalepsiac) catalepsia d) fadiga aérea.d) fadiga aérea.
  141. 141. 70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reações vagotônicas,70. Entre outros fatores inter-relacionados, as reações vagotônicas, hiperexcitabilidade do labirinto e deslocamento de vísceras, são algunshiperexcitabilidade do labirinto e deslocamento de vísceras, são alguns dos sintomas que definem o(a):dos sintomas que definem o(a): a) mal do ara) mal do ar b) epilepsiab) epilepsia c) catalepsiac) catalepsia d) fadiga aérea.d) fadiga aérea.
  142. 142. 71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá ocorrer uma grave complicação. Identifique-a:ocorrer uma grave complicação. Identifique-a: a) febrea) febre b) vômitosb) vômitos c) convulsãoc) convulsão d) desidrataçãod) desidratação
  143. 143. 71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá71. Em passageiros que apresentem diarréia abundante, poderá ocorrer uma grave complicação. Identifique-a:ocorrer uma grave complicação. Identifique-a: a) febrea) febre b) vômitosb) vômitos c) convulsãoc) convulsão d) desidrataçãod) desidratação
  144. 144. 72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extremidades72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extremidades frias, caracterizam o(a):frias, caracterizam o(a): a) lipotimiaa) lipotimia b) mal asmáticob) mal asmático c) parada cardíacac) parada cardíaca d) estado de choque anafilático.d) estado de choque anafilático.
  145. 145. 72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extremidades72. Palidez, mucosas descoradas, pulso rápido e fino extremidades frias, caracterizam o(a):frias, caracterizam o(a): a) lipotimiaa) lipotimia b) mal asmáticob) mal asmático c) parada cardíacac) parada cardíaca d) estado de choque anafilático.d) estado de choque anafilático.
  146. 146. 73. A situação caracterizada pela sensação de que as coisas estão73. A situação caracterizada pela sensação de que as coisas estão girando, recebe o nome de:girando, recebe o nome de: a) síncopea) síncope b) lassidãob) lassidão c) vertigemc) vertigem d) dispepsia.d) dispepsia.
  147. 147. 73. A situação caracterizada pela sensação de que as coisas estão73. A situação caracterizada pela sensação de que as coisas estão girando, recebe o nome de:girando, recebe o nome de: a) síncopea) síncope b) lassidãob) lassidão c) vertigemc) vertigem d) dispepsia.d) dispepsia.
  148. 148. 74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas,74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas, apresenta-se com sudorese intensa. Para tratamento nesses casosapresenta-se com sudorese intensa. Para tratamento nesses casos deve-se administrar:deve-se administrar: a) água geladaa) água gelada b) café sem açúcar.b) café sem açúcar. c) água e sal para provocar vômitos.c) água e sal para provocar vômitos. d) café com açúcar na falta de água açucarada.d) café com açúcar na falta de água açucarada.
  149. 149. 74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas,74. Um passageiro após grande ingestão de bebidas alcoólicas, apresenta-se com sudorese intensa. Para tratamento nesses casosapresenta-se com sudorese intensa. Para tratamento nesses casos deve-se administrar:deve-se administrar: a) água geladaa) água gelada b) café sem açúcar.b) café sem açúcar. c) água e sal para provocar vômitos.c) água e sal para provocar vômitos. d) café com açúcar na falta de água açucarada.d) café com açúcar na falta de água açucarada.
  150. 150. 75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou posição, nem melhora com vasodilatador coronário, durando de 30posição, nem melhora com vasodilatador coronário, durando de 30 minutos a varias horas, é um sintoma característico de:minutos a varias horas, é um sintoma característico de: a) bradicardiaa) bradicardia b) taquicardiab) taquicardia c) angina do peitoc) angina do peito d) infarto do miocárdio.d) infarto do miocárdio.
  151. 151. 75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou75. Uma dor constante que não se modifica com a respiração ou posição, nem melhora com vasodilatador coronário, durando de 30posição, nem melhora com vasodilatador coronário, durando de 30 minutos a varias horas, é um sintoma característico de:minutos a varias horas, é um sintoma característico de: a) bradicardiaa) bradicardia b) taquicardiab) taquicardia c) angina do peitoc) angina do peito d) infarto do miocárdio.d) infarto do miocárdio.
  152. 152. 76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-se obedecer76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-se obedecer aos seguintes procedimentos:aos seguintes procedimentos: a) reclinar a cabeça para trás, melhorar a ventilação e afrouxar asa) reclinar a cabeça para trás, melhorar a ventilação e afrouxar as vestes.vestes. b) repouso absoluto, oxigênio por máscara e administração de umb) repouso absoluto, oxigênio por máscara e administração de um vasodilatador.vasodilatador. c) abaixar a cabeça, respiração profunda e administração de umc) abaixar a cabeça, respiração profunda e administração de um antiespasmódico.antiespasmódico. d) inclinar a cabeça para frente, melhorar a ventilação e administrard) inclinar a cabeça para frente, melhorar a ventilação e administrar um anti-histamínico.um anti-histamínico.
  153. 153. 76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-se obedecer76. Para o atendimento a um passageiro com enjôo, deve-se obedecer aos seguintes procedimentos:aos seguintes procedimentos: a) reclinar a cabeça para trás, melhorar a ventilação e afrouxar asa) reclinar a cabeça para trás, melhorar a ventilação e afrouxar as vestes.vestes. b) repouso absoluto, oxigênio por máscara e administração de umb) repouso absoluto, oxigênio por máscara e administração de um vasodilatador.vasodilatador. c) abaixar a cabeça, respiração profunda e administração de umc) abaixar a cabeça, respiração profunda e administração de um antiespasmódico.antiespasmódico. d) inclinar a cabeça para frente, melhorar a ventilação e administrard) inclinar a cabeça para frente, melhorar a ventilação e administrar um anti-histamínico.um anti-histamínico.
  154. 154. 77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo geral:77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo geral: a) ministrar sempre um antidiarréico.a) ministrar sempre um antidiarréico. b) suspender a alimentação e dar líquidos.b) suspender a alimentação e dar líquidos. c) restringir a água para evitar a piora, em caso de fezes líquidas.c) restringir a água para evitar a piora, em caso de fezes líquidas. d) apenas acalmar o indivíduo, pois o medo é o responsável por 90%d) apenas acalmar o indivíduo, pois o medo é o responsável por 90% dos casos de diarréia a bordo.dos casos de diarréia a bordo.
  155. 155. 77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo geral:77. Inicialmente um quadro de diarréia deve-se, de modo geral: a) ministrar sempre um antidiarréico.a) ministrar sempre um antidiarréico. b) suspender a alimentação e dar líquidos.b) suspender a alimentação e dar líquidos. c) restringir a água para evitar a piora, em caso de fezes líquidas.c) restringir a água para evitar a piora, em caso de fezes líquidas. d) apenas acalmar o indivíduo, pois o medo é o responsável por 90%d) apenas acalmar o indivíduo, pois o medo é o responsável por 90% dos casos de diarréia a bordo.dos casos de diarréia a bordo.
  156. 156. 78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuseas, os78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuseas, os vômitos e a hipotermia são os principais sintomas de:vômitos e a hipotermia são os principais sintomas de: a) epilepsiaa) epilepsia b) intoxicaçãob) intoxicação c) alcoolismo agudoc) alcoolismo agudo d) traumatismo do tóraxd) traumatismo do tórax
  157. 157. 78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuseas, os78. Entre outros sinais, a má coordenação motora, as náuseas, os vômitos e a hipotermia são os principais sintomas de:vômitos e a hipotermia são os principais sintomas de: a) epilepsiaa) epilepsia b) intoxicaçãob) intoxicação c) alcoolismo agudoc) alcoolismo agudo d) traumatismo do tóraxd) traumatismo do tórax
  158. 158. 79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulfa ou79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulfa ou penicilina pode provocar um(a):penicilina pode provocar um(a): a) convulsãoa) convulsão b) reação alérgicab) reação alérgica c) gastroenterocolitec) gastroenterocolite d) intoxicação patológica.d) intoxicação patológica.
  159. 159. 79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulfa ou79. O uso de medicamentos que contenham em sua fórmula sulfa ou penicilina pode provocar um(a):penicilina pode provocar um(a): a) convulsãoa) convulsão b) reação alérgicab) reação alérgica c) gastroenterocolitec) gastroenterocolite d) intoxicação patológica.d) intoxicação patológica.
  160. 160. 80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicamentos.80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicamentos. Dos tipos de medicamentos abaixo relacionados, assinale aqueles queDos tipos de medicamentos abaixo relacionados, assinale aqueles que poderão ser ministrados, em alguns casos:poderão ser ministrados, em alguns casos: a) analgésicos, vasodilatadores e antitérmicos.a) analgésicos, vasodilatadores e antitérmicos. b) calmantes, analgésicos leves e broncodilatadores.b) calmantes, analgésicos leves e broncodilatadores. c) antitérmicos, calmantes e colírio anti-séptico.c) antitérmicos, calmantes e colírio anti-séptico. d) colírio anti-séptico, antitérmicos e analgésicos leves.d) colírio anti-séptico, antitérmicos e analgésicos leves.
  161. 161. 80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicamentos.80. De modo geral, o comissário não deve ministrar medicamentos. Dos tipos de medicamentos abaixo relacionados, assinale aqueles queDos tipos de medicamentos abaixo relacionados, assinale aqueles que poderão ser ministrados, em alguns casos:poderão ser ministrados, em alguns casos: a) analgésicos, vasodilatadores e antitérmicos.a) analgésicos, vasodilatadores e antitérmicos. b) calmantes, analgésicos leves e broncodilatadores.b) calmantes, analgésicos leves e broncodilatadores. c) antitérmicos, calmantes e colírio anti-séptico.c) antitérmicos, calmantes e colírio anti-séptico. d) colírio anti-séptico, antitérmicos e analgésicos leves.d) colírio anti-séptico, antitérmicos e analgésicos leves.
  162. 162. 81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia) deve ter a sua81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia) deve ter a sua cabeça mantida baixa para que seja:cabeça mantida baixa para que seja: a) acelerada a respiração.a) acelerada a respiração. b) aumentada a irrigação cerebral.b) aumentada a irrigação cerebral. c) diminuída a sensação de enjôo provocada pelo desmaioc) diminuída a sensação de enjôo provocada pelo desmaio d) provocada uma vertigem e assim neutralizado o desmaio.d) provocada uma vertigem e assim neutralizado o desmaio.
  163. 163. 81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia) deve ter a sua81. Uma pessoa prestes a sofrer um desmaio (lipotimia) deve ter a sua cabeça mantida baixa para que seja:cabeça mantida baixa para que seja: a) acelerada a respiração.a) acelerada a respiração. b) aumentada a irrigação cerebral.b) aumentada a irrigação cerebral. c) diminuída a sensação de enjôo provocada pelo desmaioc) diminuída a sensação de enjôo provocada pelo desmaio d) provocada uma vertigem e assim neutralizado o desmaio.d) provocada uma vertigem e assim neutralizado o desmaio.
  164. 164. 82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando:82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando: a) há uma redução drástica do fluxo de oxigênio.a) há uma redução drástica do fluxo de oxigênio. b) há um aumento do fluxo sanguíneo nas artérias.b) há um aumento do fluxo sanguíneo nas artérias. c) o tecido cardíaco fica pobre em oxigênio, sem que ocorra a mortec) o tecido cardíaco fica pobre em oxigênio, sem que ocorra a morte celular.celular. d) o tecido cardíaco sofre morte celular em extensão variável ed) o tecido cardíaco sofre morte celular em extensão variável e irreversível.irreversível.
  165. 165. 82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando:82. A angina é um tipo de ataque cardíaco que ocorre quando: a) há uma redução drástica do fluxo de oxigênio.a) há uma redução drástica do fluxo de oxigênio. b) há um aumento do fluxo sanguíneo nas artérias.b) há um aumento do fluxo sanguíneo nas artérias. c) o tecido cardíaco fica pobre em oxigênio, sem que ocorra a mortec) o tecido cardíaco fica pobre em oxigênio, sem que ocorra a morte celular.celular. d) o tecido cardíaco sofre morte celular em extensão variável ed) o tecido cardíaco sofre morte celular em extensão variável e irreversível.irreversível.
  166. 166. 83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ventilado, protegido83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ventilado, protegido dos raios solares, afrouxando as suas roupas e colocando bolsa dedos raios solares, afrouxando as suas roupas e colocando bolsa de gelo na fronte, são procedimentos adotados em pessoas acometidasgelo na fronte, são procedimentos adotados em pessoas acometidas de:de: a) taquicardiaa) taquicardia b) angina de peitob) angina de peito c) asma ou bronquitec) asma ou bronquite d) insolação ou intermação.d) insolação ou intermação.
  167. 167. 83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ventilado, protegido83. Colocar o indivíduo em lugar fresco e bastante ventilado, protegido dos raios solares, afrouxando as suas roupas e colocando bolsa dedos raios solares, afrouxando as suas roupas e colocando bolsa de gelo na fronte, são procedimentos adotados em pessoas acometidasgelo na fronte, são procedimentos adotados em pessoas acometidas de:de: a) taquicardiaa) taquicardia b) angina de peitob) angina de peito c) asma ou bronquitec) asma ou bronquite d) insolação ou intermação.d) insolação ou intermação.
  168. 168. 84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se a) esfregar éter no nariza) esfregar éter no nariz b) dar água com açúcarb) dar água com açúcar c) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais alta que o corpo.c) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais alta que o corpo. d) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais baixa que o corpo.d) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais baixa que o corpo.
  169. 169. 84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se84. No atendimento imediato a um desmaio deve-se a) esfregar éter no nariza) esfregar éter no nariz b) dar água com açúcarb) dar água com açúcar c) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais alta que o corpo.c) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais alta que o corpo. d) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais baixa que o corpo.d) afrouxar as vestes e colocar a cabeça mais baixa que o corpo.
  170. 170. 85. A conduta realizada em um epilético será:85. A conduta realizada em um epilético será: a) desobstruir vias aéreas.a) desobstruir vias aéreas. b) dar calmamente a água com açúcar.b) dar calmamente a água com açúcar. c) administrar oxigênio com o paciente sentado.c) administrar oxigênio com o paciente sentado. d) proteção do mesmo para que não se machuque ao debater-se.d) proteção do mesmo para que não se machuque ao debater-se.
  171. 171. 85. A conduta realizada em um epilético será:85. A conduta realizada em um epilético será: a) desobstruir vias aéreas.a) desobstruir vias aéreas. b) dar calmamente a água com açúcar.b) dar calmamente a água com açúcar. c) administrar oxigênio com o paciente sentado.c) administrar oxigênio com o paciente sentado. d) proteção do mesmo para que não se machuque ao debater-se.d) proteção do mesmo para que não se machuque ao debater-se.
  172. 172. 86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam a86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam a apresentar quadro de coma superficial, podemos:apresentar quadro de coma superficial, podemos: a) administrar café sem açúcar.a) administrar café sem açúcar. b) colocá-los deitados com a cabeça fletida para trás e virada para ob) colocá-los deitados com a cabeça fletida para trás e virada para o lado.lado. c) administrar tranqüilizantes por via oral.c) administrar tranqüilizantes por via oral. d) colocá-los sentados para que possam acordar com a ventilação dad) colocá-los sentados para que possam acordar com a ventilação da aeronave.aeronave.
  173. 173. 86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam a86. Nos paxs que se excedem na bebida alcoólica e que passam a apresentar quadro de coma superficial, podemos:apresentar quadro de coma superficial, podemos: a) administrar café sem açúcar.a) administrar café sem açúcar. b) colocá-los deitados com a cabeça fletida para trás e virada para ob) colocá-los deitados com a cabeça fletida para trás e virada para o lado.lado. c) administrar tranqüilizantes por via oral.c) administrar tranqüilizantes por via oral. d) colocá-los sentados para que possam acordar com a ventilação dad) colocá-los sentados para que possam acordar com a ventilação da aeronave.aeronave.
  174. 174. 87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se:87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se: a) oferecer água geladaa) oferecer água gelada b) oferecer café sem açúcar.b) oferecer café sem açúcar. c) colocar gelo sobre a cabeça.c) colocar gelo sobre a cabeça. d) oferecer líquidos bem açucarados.d) oferecer líquidos bem açucarados.
  175. 175. 87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se:87. Em pessoa alcoolizada, porém não agressiva, deve-se: a) oferecer água geladaa) oferecer água gelada b) oferecer café sem açúcar.b) oferecer café sem açúcar. c) colocar gelo sobre a cabeça.c) colocar gelo sobre a cabeça. d) oferecer líquidos bem açucarados.d) oferecer líquidos bem açucarados.
  176. 176. 88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa, pois em alguns88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa, pois em alguns paxs podem levar a(o):paxs podem levar a(o): a) parada respiratóriaa) parada respiratória b) choque hipovolêmicob) choque hipovolêmico c) tonteira e vertigemc) tonteira e vertigem d) um quadro febril.d) um quadro febril.
  177. 177. 88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa, pois em alguns88. A alergia causada por alimentos pode ser perigosa, pois em alguns paxs podem levar a(o):paxs podem levar a(o): a) parada respiratóriaa) parada respiratória b) choque hipovolêmicob) choque hipovolêmico c) tonteira e vertigemc) tonteira e vertigem d) um quadro febril.d) um quadro febril.
  178. 178. 89. São causas comuns de diarréia a bordo:89. São causas comuns de diarréia a bordo: a) Medoa) Medo b) alimentaçãob) alimentação c) abuso de bebidas alcoólicasc) abuso de bebidas alcoólicas d) todas as anteriores.d) todas as anteriores.
  179. 179. 89. São causas comuns de diarréia a bordo:89. São causas comuns de diarréia a bordo: a) Medoa) Medo b) alimentaçãob) alimentação c) abuso de bebidas alcoólicasc) abuso de bebidas alcoólicas d) todas as anteriores.d) todas as anteriores.
  180. 180. 90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação, porque:90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação, porque: a) pode levar à pneumonia.a) pode levar à pneumonia. b) pode causar convulsão na criança.b) pode causar convulsão na criança. c) não tem tratamento imediato.c) não tem tratamento imediato. d) causa vômitos severos.d) causa vômitos severos.
  181. 181. 90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação, porque:90. A hipertermia pode ser tornar uma grave manifestação, porque: a) pode levar à pneumonia.a) pode levar à pneumonia. b) pode causar convulsão na criança.b) pode causar convulsão na criança. c) não tem tratamento imediato.c) não tem tratamento imediato. d) causa vômitos severos.d) causa vômitos severos.
  182. 182. 91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, associada na91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, associada na garganta e tosse seca, deve receber de imediato:garganta e tosse seca, deve receber de imediato: a) oxigenoterapiaa) oxigenoterapia b) vasodilatador sublingual (isordil).b) vasodilatador sublingual (isordil). c) antialérgico (fenergan).c) antialérgico (fenergan). d) alimentação adequada.d) alimentação adequada.
  183. 183. 91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, associada na91. Um pax que apresenta “coceira” intensa no corpo, associada na garganta e tosse seca, deve receber de imediato:garganta e tosse seca, deve receber de imediato: a) oxigenoterapiaa) oxigenoterapia b) vasodilatador sublingual (isordil).b) vasodilatador sublingual (isordil). c) antialérgico (fenergan).c) antialérgico (fenergan). d) alimentação adequada.d) alimentação adequada.
  184. 184. 92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do ressecamento da cabine de pax. Com “vermelhidão” e “coceira” nosressecamento da cabine de pax. Com “vermelhidão” e “coceira” nos olhos, aconselha-se o uso de:olhos, aconselha-se o uso de: a) colíriosa) colírios b) vasodilatadores sublinguais.b) vasodilatadores sublinguais. c) tranqüilizantes.c) tranqüilizantes. d) medicação antialérgica.d) medicação antialérgica.
  185. 185. 92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do92. As conjuntivites são freqüentes a bordo, em virtude do ressecamento da cabine de pax. Com “vermelhidão” e “coceira” nosressecamento da cabine de pax. Com “vermelhidão” e “coceira” nos olhos, aconselha-se o uso de:olhos, aconselha-se o uso de: a) colíriosa) colírios b) vasodilatadores sublinguais.b) vasodilatadores sublinguais. c) tranqüilizantes.c) tranqüilizantes. d) medicação antialérgica.d) medicação antialérgica.
  186. 186. 93. A asma brônquica causa:93. A asma brônquica causa: a) dispnéiaa) dispnéia b) dor de cabeçab) dor de cabeça c) diarréiac) diarréia d) convulsãod) convulsão
  187. 187. 93. A asma brônquica causa:93. A asma brônquica causa: a) dispnéiaa) dispnéia b) dor de cabeçab) dor de cabeça c) diarréiac) diarréia d) convulsãod) convulsão
  188. 188. 94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apresenta-se94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apresenta-se caído e com sudorese intensa. Deve-se administrar:caído e com sudorese intensa. Deve-se administrar: a) vodkaa) vodka b) café sem açúcar.b) café sem açúcar. c) café com açúcar ou água açucarada.c) café com açúcar ou água açucarada. d) água e sal para forçar os vômitos.d) água e sal para forçar os vômitos.
  189. 189. 94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apresenta-se94. Após grande ingestão de bebida alcoólica, um pax apresenta-se caído e com sudorese intensa. Deve-se administrar:caído e com sudorese intensa. Deve-se administrar: a) vodkaa) vodka b) café sem açúcar.b) café sem açúcar. c) café com açúcar ou água açucarada.c) café com açúcar ou água açucarada. d) água e sal para forçar os vômitos.d) água e sal para forçar os vômitos.
  190. 190. 95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave complicação que poderá ocorrer será:complicação que poderá ocorrer será: a) febrea) febre b) vômitosb) vômitos c) convulsãoc) convulsão d) desidrataçãod) desidratação
  191. 191. 95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave95. Em pessoa que apresentam diarréia abundante, uma grave complicação que poderá ocorrer será:complicação que poderá ocorrer será: a) febrea) febre b) vômitosb) vômitos c) convulsãoc) convulsão d) desidrataçãod) desidratação
  192. 192. 96. Um pax sente forte dor na região abdominal direita que se estende96. Um pax sente forte dor na região abdominal direita que se estende para o membro inferior direito, fica na posição antálgica e apresentapara o membro inferior direito, fica na posição antálgica e apresenta febre alta. Estes sintomas são classificados como:febre alta. Estes sintomas são classificados como: a) rotina, pois ele pode esperar horas para ser atendido desde quea) rotina, pois ele pode esperar horas para ser atendido desde que administremos um antitérmico para baixar a febre.administremos um antitérmico para baixar a febre. b) emergência, pois com esses sintomas o pax apresenta perda dasb) emergência, pois com esses sintomas o pax apresenta perda das suas funções vitais.suas funções vitais. c) urgência, pois o tratamento deve ser iniciado dentro de poucasc) urgência, pois o tratamento deve ser iniciado dentro de poucas horas, havendo risco de complicações.horas, havendo risco de complicações. d) nada podemos fazer, pois ele deve ter o que chamamos de f.r.v.d) nada podemos fazer, pois ele deve ter o que chamamos de f.r.v.
  193. 193. 96. Um pax sente forte dor na região abdominal direita que se estende96. Um pax sente forte dor na região abdominal direita que se estende para o membro inferior direito, fica na posição antálgica e apresentapara o membro inferior direito, fica na posição antálgica e apresenta febre alta. Estes sintomas são classificados como:febre alta. Estes sintomas são classificados como: a) rotina, pois ele pode esperar horas para ser atendido desde quea) rotina, pois ele pode esperar horas para ser atendido desde que administremos um antitérmico para baixar a febre.administremos um antitérmico para baixar a febre. b) emergência, pois com esses sintomas o pax apresenta perda dasb) emergência, pois com esses sintomas o pax apresenta perda das suas funções vitais.suas funções vitais. c) urgência, pois o tratamento deve ser iniciado dentro de poucasc) urgência, pois o tratamento deve ser iniciado dentro de poucas horas, havendo risco de complicações.horas, havendo risco de complicações. d) nada podemos fazer, pois ele deve ter o que chamamos de f.r.v.d) nada podemos fazer, pois ele deve ter o que chamamos de f.r.v.
  194. 194. 97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser:97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser: a) colocação de compressas geladas na fronte.a) colocação de compressas geladas na fronte. b) aplicação de álcool ou vinagre nos punhos.b) aplicação de álcool ou vinagre nos punhos. c) colocação de compressas quentes na fronte.c) colocação de compressas quentes na fronte. d) deixá-lo deitado elevando suas pernasd) deixá-lo deitado elevando suas pernas
  195. 195. 97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser:97. Em paxs desmaiados o socorro imediato deve ser: a) colocação de compressas geladas na fronte.a) colocação de compressas geladas na fronte. b) aplicação de álcool ou vinagre nos punhos.b) aplicação de álcool ou vinagre nos punhos. c) colocação de compressas quentes na fronte.c) colocação de compressas quentes na fronte. d) deixá-lo deitado elevando suas pernasd) deixá-lo deitado elevando suas pernas
  196. 196. 98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto-98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto- contagiosas:contagiosas: a) tétano, asma e botulismo.a) tétano, asma e botulismo. b) meningite, asma e bronquite.b) meningite, asma e bronquite. c) tuberculose, bronquite e sarampo.c) tuberculose, bronquite e sarampo. d) hepatite, meningite e tuberculose.d) hepatite, meningite e tuberculose.
  197. 197. 98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto-98. Dentre as alternativas abaixo, identifique as doenças infecto- contagiosas:contagiosas: a) tétano, asma e botulismo.a) tétano, asma e botulismo. b) meningite, asma e bronquite.b) meningite, asma e bronquite. c) tuberculose, bronquite e sarampo.c) tuberculose, bronquite e sarampo. d) hepatite, meningite e tuberculose.d) hepatite, meningite e tuberculose.
  198. 198. 99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a bordo. Dentre99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a bordo. Dentre estes, tem-se:estes, tem-se: a) verminosea) verminose b) abuso de bebidas com gás.b) abuso de bebidas com gás. c) alimentação muito condimentada.c) alimentação muito condimentada. d) medo associado ao excesso alimentar.d) medo associado ao excesso alimentar.
  199. 199. 99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a bordo. Dentre99. Existem vários fatores determinantes de diarréia a bordo. Dentre estes, tem-se:estes, tem-se: a) verminosea) verminose b) abuso de bebidas com gás.b) abuso de bebidas com gás. c) alimentação muito condimentada.c) alimentação muito condimentada. d) medo associado ao excesso alimentar.d) medo associado ao excesso alimentar.
  200. 200. 100. Para evitar e febre amarela, deve-se:100. Para evitar e febre amarela, deve-se: a) ser vacinadoa) ser vacinado b) ferver a águab) ferver a água c) manter a higiene pessoalc) manter a higiene pessoal d) levar frutas e verdurasd) levar frutas e verduras
  201. 201. 100. Para evitar e febre amarela, deve-se:100. Para evitar e febre amarela, deve-se: a) ser vacinadoa) ser vacinado b) ferver a águab) ferver a água c) manter a higiene pessoalc) manter a higiene pessoal d) levar frutas e verdurasd) levar frutas e verduras
  202. 202. 101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a):101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a): a) respiraçãoa) respiração b) ato sexualb) ato sexual c) transfusão sanguínea.c) transfusão sanguínea. d) contato com utensílio do doente.d) contato com utensílio do doente.
  203. 203. 101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a):101. A transmissão da hepatite não ocorre através do(a): a) respiraçãoa) respiração b) ato sexualb) ato sexual c) transfusão sanguínea.c) transfusão sanguínea. d) contato com utensílio do doente.d) contato com utensílio do doente.