TÍTULODERMATITE, URTICÁRIA EERUPÇÕES POR MEDICAMENTOS.CONCEITO E CLASSIFICAÇÃO.SINTOMATOLOGIA. DIAGNOSTICO.DIAGNÓSTICO DIF...
DERMATITEDERMA: PELEDO GREGO +ITIS: INFLAMAÇÃOSÃO INFLAMAÇÕES SÍMPLES DA PELE, DEMÚLTIPLOS CAUSA E BOM PROGNÓSTICO.
DEFINICIONDEFINICIONSINDROME REACCIONAL CAUSADOPELO CONTATO DE UM AGENTE SOBREA PELE, A QUAL PODE SER ORIGINADAPOR UM IRRI...
CLASIFICACIONCLASIFICACIONSEGUN SEU MECANISMO DO PRODUCCION PODESER POR :TÓXICO AGUDAIRRITANTE PRIMÁRIO INSULTOSREITERATIV...
CLASSIFICAÇÕESUNIVERSAIS1.EXTENSIÓN GENERALIZADASDISSEMINADASLOCALIZADASSOBREAGUDAAGUDA2 .INTENSIDAD SUBAGUDACRÔNICA
IRRITANTE PRIMARIOIRRITANTE PRIMARIO(VENENATA)(VENENATA)NÃO SENSIBILIDADE PRÉVIA.NÃO PARTICIPA A IMC.A SUSCETIBILIDADE É I...
TÓXICO AGUDATÓXICO AGUDA ACUMULATIVAACUMULATIVAAPARICIÓNAPARICIÓN INMEDIATAINMEDIATAPRIMER CONTACTOPRIMER CONTACTOREPETIDA...
IRRITANTES PRIMARIOSSUBSTÂNCIA QUÍMICA: ÁCIDOS, ÁLCALIS,SAI INORGÂNICAS.AMONIACO ( SEDIMENTOS E URINA).PRODUTOS INDUSTRIAI...
DERMATITE ALÉRGICAREAÇÃO DE HIPERSENSIBILIDADE TARDIA.EXÍSTE UM MECANISMO DO SENSIBILIZACIÓNPRÉVIO.PARTICIPA A IMUNIDADE M...
•SENSIBILIZANTESSAI DE CROMO: CIMENTO.NIQUEL: OBJETOS DE USO.COBALTO: DETERGENTES, TINJA, INSETICIDAS,FERTILIZANTES, PRÓTE...
FOTOMEDIADAFOTOMEDIADAOCORREM POR SUBSTÂNCIAS DE SOBPESO MOLECULAR QUE SETRANSFORMAM EM IRRITANTES OuSENSIBILIZANTES LOGO ...
MEDICAMENTOS: TETRACICLÍNA,SULFAS, TIAZIDAS, FENOTIACINAS,ANTI-SÉPTICO URINÁRIO, HIPNÓTICO,PSICOFÁRMACOS, ANTIHISTAMINICOT...
Dermatitis Por Agentes volatilesDermatitis Por Agentes volatilesDermatitispor metales
DERMATITIS IRRITATIVA
DermatiteAcrilatoDermatitis aPrímulaobconica
FITOFOTODERMATITE DERMATITEBERLOQUE
DermatitieDermatitieFraganciaFraganciaShampoo.Shampoo.DermatitePerfume
Dermatite Niquel Dermatite Quimicos
DermatitisGuantesHule
Dermatite VendajesoclusivosDermatite Cosméticos
FotosensibilizaciónDermatitis a Elásticos
DermatitèEsmalte de UñasDermatitisNitrofurazona
DIAGNOSTICODIAGNOSTICO•ANTECEDENTES CONTACTOS•CLINICA•PRUEBAS PARCHESABIERTAS CERRADAS
TRATAMIENTOTRATAMIENTOEvitar o contato.Antihistamínicos.AGUDAFomentos antinflamatorios.Banhos coloidaisCRÔNICAMassas inert...
Sindrome multilesional das extremidadesinferiores que em etapas avançadasoriginam úlceras de profundidade variávelcom pouc...
CLINICAAfeta 1/3 inferior das pernas unilateral oubilateral.conhecem-se 3 fases evolutivas :FASE DE EDEMA.DERMATITE OCRE.U...
DERMATITEESTASIS
TRATAMIENTOTRATAMIENTOMultidisciplinario :DermatológicoAngiológicoControle de patologia vascular.Não uso de irritantes sec...
TRATAMIENTO TÓPICOFOMENTOS DE SORO FISIOLÓGICO,SOLUÇÃO SALINA Ou ANTI-SÉPTICOS EMFASE AGUDA.USO DE NATAS ESTEROIDEAS EANTI...
DEFINICIONDEFINICIONÉ uma inflamação da peleproduzida pela autosensibilizacióna substâncias químicas ou tóxinasbacterianas.
CLÍNICAFreqüentemente se desenvolve ao redor deuma ferida, abceso, fístula ou úlcerassupurantes.A erupção pode ser :Vesicu...
DERMOEPIDERMITEMICROBIANA
TRATAMIENTOTRATAMENTO DOS FOCOS SÉPTICOS.USO DE FOMENTOS ANTI-SÉPTICOS.USO DE NATAS ANTIBIÓTICAS.ANTIBIÓTICOS POR VIA SIST...
DERMATITE ATOPICACONCEITOÉ UM ESTADO HERDO CONSTITUCIONALCARACTERIZADO POR LESÕES ERITEMATO-PAPULO- ESCAMOSAS E PRURIGINOS...
DESENCADENANTESMANTIMENTOS: (OVO, LEITE, MANI, SOJA,PESCADO, TRIGO).INHALANTES: ÀCAROS O PÓ, PÓLEN, COGUMELOSAMBIENTAIS, C...
ETIOPATOGENIAEXISTEM TRÊS IMPORTANTESFATORES A CONSIDERAR:FATOR GENÉTICOFATOR IMUNOLÓGICO (IMUNIDADEHUMORAL E CELULAR)FATO...
CLASSIFICAÇÕESFORMA PRECOCE (LACTANTE)INFANTILFORMA TARDIA ADOLESCENTEADULTO
MANIFESTAÇÕES CLÍNICASDO LACTANTEAPARECE DEPOIS DOS TRÊS MESES DE IDADE.LESE ERITEMATO VESICULO PEREBENTAS, BORDEBEM DELIM...
FORMA INFANTILCOMEÇA A partir DOS TRÊS MESES.CULMINA AO REDOR DOS DOIS ANOS.LESE ERITEMATO –VESICO-PEREBENTAS .LOCALIZACIO...
DERMATITE ATÓPICA TARDIA( SEGUNDA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIAE ADULTO)AGRADE ERITEMATO-PAPULOSAS AO INÍCIOVERMELHO ESCURO E MAI...
DERMATITE ATÓPICA TARDIA( SEGUNDA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA EADULTO)AGRADE ERITEMATO-PAPULOSAS AO INÍCIOVERMELHO ESCURO E MAI...
TRATAMENTO ESPECÍFICODIETA HIPOALERGICA.TRATAMENTO VIA SISTÊMICAUSO DE SEDATIVOS.USO DO ANTIHISTAMÍNICOS.ANTIBIOTICOS (SE ...
BANHOS COLOIDAIS .FOMENTOS: CAMOMILA, AVEIA .NATAS: AVEIA, CAMOMILA, ALOE .
DERMATITE NUMULARCONCEITOÉ UMA DERMATITE INFLAMATÓRIAPRURIGINOSA CRÔNICA, EM FORMADE PLACAS NUMULARES (MOEDA)Ou DISCOIDE, ...
MANIFESTAÇÕES CLÍNICASAGRADE PÁPULO-PUSTULO-VESICULOSAS ,ERITEMATOSAS , PRURIGINOSAS EEXUDATIVAS ; COM BORDE BEM DELIMITAD...
TRATAMENTOTRATAMENTO TÓPICO:HIDRATAÇÃO DA PELE.FOMENTOS ANTI-SÉPTICOS.CORTICOESTEROIDES TÓPICOS .ANTIBIOTICOS TÓPICOS.INFI...
CONCEITOSEM: DERMATITE DAS ZONASSEBÁCEAS.DERMATOSE SUBAGUDA OuCRÔNICA, POUCO PRURIGINOSA QUECLINICAMENTE APRESENTA LESÕESE...
CLÍNICALESE ERITEMATO-ESCAMOSAS DE ESCAMASGORDURENTAS (PITIRIASIFORMES, LAMINADAS,AMIANTEÁCEAS), SITUADAS NO SÍTIOS DE MAI...
DERMATITIE SEBORREICACUERO CABELLUDO
FORMA FACIAL
FORMA FLEXURAL FORMA PRE-ESTERNAL
TRATAMENTOTRATAMENTO LOCALCOURO CABELUDOLAVAGENS DE CABEÇA COM XAMPU COM oANTIMICÓTICOS EJ: KETOCONAZOL, SULFURETO DESELÊN...
TRATAMENTO SISTÊMICOANTIHISTAMÍNICOS.ANTIMICOTICO.
XAMPU PROPÓLEOLOÇÕES: PRPÓLEO, CHÁ NEGRO.
URTICÁRIACONCEITOSINDROME REACCIONAL DA PELE EMUCOSAS CARACTERIZADO PELAPRESENÇA DE LESÕES ORTIGADAS, BOLHASOu RODELAS COM...
CLASSIFICAÇÕES1-PELO TEMPO DO EVOLUCIÒNAGUDAS: MENOS DE 6 A 8 SEMANASDO EVOLUCIÒNCRÒNICAS: MAIS DE 8 SEMANAS DOEVOLUCIÒN (...
2-SEGÙN A CAUSA1- NÃO INMUNOLOGICA2-INMUNOLOGICA3-URTICÁRIA IDIOPÁTICA4-URTICÁRIA PSICÓGENA5-POR ENFERMIDADES GERAIS
CLINICAAPARIÇÃO DE LESÕES HABONOSAS OuRODELAS, DE COR ROSADA Ou BRANCAANÊMICA.PRURIGINOSAS.FUGAZES.AFETANDO A PELE E MUCOS...
FORMA CLÍNICASPRESSÃOCALORFRIOSOLARCOLINÉRGICADERMOGRAFISMOACUAGÉNICAANGIONEURÓTICOEDEMA DO QUINCKE
URTICARIA COMÚN U. COLINERGICADERMOGRAFISMO POR PRESIÓN
MEDICAMENTOSAANGIOEDEMAPOR FRIO
ANGIOEDEMA HEREDITARIO(EDEMA DE QUINCKE)
TRATAMENTOPROFILACTICOEVITAR O AGENTE CAUSAL (FRIO,CALOR,SUDORACIÓN , Ag ALIMENTARESCOMPROBADOS,STRES EMOCIONAL,ETC).MEDIC...
DEFINICIONDEFINICIONMANIFESTAÇÕES EM PELE, MUCOSASOu ANEXOS, PRODUZIDAS PORFÁRMACOS ADMINISTRADOS PORQUALQUER VIA,EXCETO A...
ERUPÇÕES MEDICAMENTOSASVARIEDADES CLÍNICASERUPÇÕES MORBILIFORMES.URTICÁRIA.ERUPÇÕES ACNEIFORMES.FOTOSENSIBILIDAD.ERITEMA M...
ERUPÇÃOMORBILIFORMEMÁCULO- PAPULOSA.TENDÊNCIA ÀSIMETRIA.FÁRMACOSPENICILINAPIROXICAMMEPROBAMATO
ERUPCIÓN FIJAMEDICAMENTOSAPODE SER :LOCALIZADAGENERALIZADAMANCHA ERITEMATOSAS QUEPODEM EVOLUIR AVESICULAS E AMPOLAS.INVOLU...
FÁRMACOSSULFAS ALOPURINOLPIROXICAM HIDANTOINAPENICILINACARBAMACEPINA
FÁRMACOSSULFAS TETRACICLINA PIROXICAMCLOROTIAZIDA ACIDO NALIDIXICOGRISEOFULVINACLOROPROMACINA
ERUPÇÃO VESICO-AMPOLLARPENICILINACAPTOPRIL
ERITEMA MULTIFORMELESE EM HERPES ÍRIS.LESE EM DIANA.LESE URTICARIFORMES.LESE AMPOLLARES.FÁRMACOSPENICILINASULFASTETRACICLI...
ERITEMANODOSOFÁRMACOSSULFASTETRACICLINAPENICILINABARBITURCOSYODUROSBROMETOSANTICONCEPCIONAISORAIS
ERUPÇÕESLIQUENOIDESLESE PÁPULO VIOLÁCEAS,APLANADAS.FÁRMACOSBETABLOQUEADORESCAPTOPRILCLOROQUINAMEPROBAMATOQUININAS
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Dermatitis y urticaria
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dermatitis y urticaria

1.188 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.188
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dermatitis y urticaria

  1. 1. TÍTULODERMATITE, URTICÁRIA EERUPÇÕES POR MEDICAMENTOS.CONCEITO E CLASSIFICAÇÃO.SINTOMATOLOGIA. DIAGNOSTICO.DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL.ETIOPATOGENIA.PREVENÇÃO E TRATAMENTO.VARIEDADE DAS ERUPÇÕES PORMEDICAMENTOS E CAUSAS MAISFREQÜENTES.
  2. 2. DERMATITEDERMA: PELEDO GREGO +ITIS: INFLAMAÇÃOSÃO INFLAMAÇÕES SÍMPLES DA PELE, DEMÚLTIPLOS CAUSA E BOM PROGNÓSTICO.
  3. 3. DEFINICIONDEFINICIONSINDROME REACCIONAL CAUSADOPELO CONTATO DE UM AGENTE SOBREA PELE, A QUAL PODE SER ORIGINADAPOR UM IRRITANTE PRIMÁRIOOU POR UM MECANISMO DOSENSIBILIZACION.DESENHA O CONTATO
  4. 4. CLASIFICACIONCLASIFICACIONSEGUN SEU MECANISMO DO PRODUCCION PODESER POR :TÓXICO AGUDAIRRITANTE PRIMÁRIO INSULTOSREITERATIVOS OuACUMULATIVASENSIBILIZACIÓN OU ALERGIASE INTERVIER A LUZ PODE SER :FOTOTÓXICAFOTOALÉRGICA
  5. 5. CLASSIFICAÇÕESUNIVERSAIS1.EXTENSIÓN GENERALIZADASDISSEMINADASLOCALIZADASSOBREAGUDAAGUDA2 .INTENSIDAD SUBAGUDACRÔNICA
  6. 6. IRRITANTE PRIMARIOIRRITANTE PRIMARIO(VENENATA)(VENENATA)NÃO SENSIBILIDADE PRÉVIA.NÃO PARTICIPA A IMC.A SUSCETIBILIDADE É INDIVIDUAL.PODE ORIGINAR-SE PORIRRITANTES FRACOS Ou FORTES .TAMBIEN PODE ORIGINAR-SE PORFATORES MECÂNICOS OuFÍSICOSUNIVERSALES
  7. 7. TÓXICO AGUDATÓXICO AGUDA ACUMULATIVAACUMULATIVAAPARICIÓNAPARICIÓN INMEDIATAINMEDIATAPRIMER CONTACTOPRIMER CONTACTOREPETIDASREPETIDASMICROAGRESIONESMICROAGRESIONESIRRITANTESIRRITANTES POTENTESPOTENTES DÉBILESDÉBILESCLÍNICACLÍNICA ERITEMATO-VESICO-ERITEMATO-VESICO-BULOSABULOSAPÚRPURAPÚRPURANECROSISNECROSISONICOLISISONICOLISISXEROSISXEROSISERITEMATO-ERITEMATO-DESCAMATIVASDESCAMATIVASPIEL RUGOSAPIEL RUGOSAFISURASFISURAS
  8. 8. IRRITANTES PRIMARIOSSUBSTÂNCIA QUÍMICA: ÁCIDOS, ÁLCALIS,SAI INORGÂNICAS.AMONIACO ( SEDIMENTOS E URINA).PRODUTOS INDUSTRIAIS:DISSOLVENTES, LIMPADORES, TINJA,PLÁSTICOS.MEDICAMENTOS: ANTI-SÉPTICOS( PERMANGANATO, VIOLETA GENCIANA,MERCÚRIO, ETC).
  9. 9. DERMATITE ALÉRGICAREAÇÃO DE HIPERSENSIBILIDADE TARDIA.EXÍSTE UM MECANISMO DO SENSIBILIZACIÓNPRÉVIO.PARTICIPA A IMUNIDADE MEDIADA POR CÉLULAS.AS SUBSTÂNCIAS CONTACTANTES ATUAM COMO UMAg.CLÍNICADESENVOLVE TRÊS FASES:LESE ERITEMATOVESICULOSAS.LESE ERITEMATO-VESICULO-EXUDATIVAS +CROSTAS.LESE ERITEMATO- DESCAMATIVAS Ou ESCAMOSAS+ PÁPULAS + LIQUENIFICACIÓN.PODE APARECER FENÔMENO “ IDES”.
  10. 10. •SENSIBILIZANTESSAI DE CROMO: CIMENTO.NIQUEL: OBJETOS DE USO.COBALTO: DETERGENTES, TINJA, INSETICIDAS,FERTILIZANTES, PRÓTESE, ETC.MEDICAMENTOS: PENICILINAS, SULFAS, NEOMICINA,NITROFURAZONA, IODO, VIOLETA GENCIANA, ALCATRÃODE HULHA.SABÕES.ALHO, LIMÃO.PRODUTOS INDUSTRIAIS: PINTURAS, RESINAS EPOXI,ACRÍLICOS.COSMETICOS: TÍNTES DE CABELO, PERFUME,CORANTES, PINTURA DE LÁBIOS, MAQUIAGENS, ETC.
  11. 11. FOTOMEDIADAFOTOMEDIADAOCORREM POR SUBSTÂNCIAS DE SOBPESO MOLECULAR QUE SETRANSFORMAM EM IRRITANTES OuSENSIBILIZANTES LOGO DEPOIS DERADIACION COM LUZ UV Ou LUZVISÍVEL DE ONDA CURTA.FOTOTÓXICAFOTOALÉRGICA
  12. 12. MEDICAMENTOS: TETRACICLÍNA,SULFAS, TIAZIDAS, FENOTIACINAS,ANTI-SÉPTICO URINÁRIO, HIPNÓTICO,PSICOFÁRMACOS, ANTIHISTAMINICOTOPICO ETC.FUROCUMARINAS: CÍTRICOS.FRAGRÂNCIAS.
  13. 13. Dermatitis Por Agentes volatilesDermatitis Por Agentes volatilesDermatitispor metales
  14. 14. DERMATITIS IRRITATIVA
  15. 15. DermatiteAcrilatoDermatitis aPrímulaobconica
  16. 16. FITOFOTODERMATITE DERMATITEBERLOQUE
  17. 17. DermatitieDermatitieFraganciaFraganciaShampoo.Shampoo.DermatitePerfume
  18. 18. Dermatite Niquel Dermatite Quimicos
  19. 19. DermatitisGuantesHule
  20. 20. Dermatite VendajesoclusivosDermatite Cosméticos
  21. 21. FotosensibilizaciónDermatitis a Elásticos
  22. 22. DermatitèEsmalte de UñasDermatitisNitrofurazona
  23. 23. DIAGNOSTICODIAGNOSTICO•ANTECEDENTES CONTACTOS•CLINICA•PRUEBAS PARCHESABIERTAS CERRADAS
  24. 24. TRATAMIENTOTRATAMIENTOEvitar o contato.Antihistamínicos.AGUDAFomentos antinflamatorios.Banhos coloidaisCRÔNICAMassas inertes ou lubrificantesLinimentosEsteroides tópicosEsteroides sistêmicos
  25. 25. Sindrome multilesional das extremidadesinferiores que em etapas avançadasoriginam úlceras de profundidade variávelcom pouca tendência a cura, produzidas pornecrose histica.Afeta a pele, TCS, copos sanguineos .A principal causa é de origem vascular.DEFINICION
  26. 26. CLINICAAfeta 1/3 inferior das pernas unilateral oubilateral.conhecem-se 3 fases evolutivas :FASE DE EDEMA.DERMATITE OCRE.ULCERAÇÃO.
  27. 27. DERMATITEESTASIS
  28. 28. TRATAMIENTOTRATAMIENTOMultidisciplinario :DermatológicoAngiológicoControle de patologia vascular.Não uso de irritantes secundários.
  29. 29. TRATAMIENTO TÓPICOFOMENTOS DE SORO FISIOLÓGICO,SOLUÇÃO SALINA Ou ANTI-SÉPTICOS EMFASE AGUDA.USO DE NATAS ESTEROIDEAS EANTIBIOTICAS EM ETAPA SUBAGUDA ECRÔNICA.TRATAMENTO SISTÊMICOANTIHISTAMINICOS.ANTIBIOTICOS SE INFECÇÃOSECUNDÁRIA.
  30. 30. DEFINICIONDEFINICIONÉ uma inflamação da peleproduzida pela autosensibilizacióna substâncias químicas ou tóxinasbacterianas.
  31. 31. CLÍNICAFreqüentemente se desenvolve ao redor deuma ferida, abceso, fístula ou úlcerassupurantes.A erupção pode ser :Vesiculosa ou pustulosa.Perebenta, seca e escamosa.Multiforme.
  32. 32. DERMOEPIDERMITEMICROBIANA
  33. 33. TRATAMIENTOTRATAMENTO DOS FOCOS SÉPTICOS.USO DE FOMENTOS ANTI-SÉPTICOS.USO DE NATAS ANTIBIÓTICAS.ANTIBIÓTICOS POR VIA SISTÊMICA.
  34. 34. DERMATITE ATOPICACONCEITOÉ UM ESTADO HERDO CONSTITUCIONALCARACTERIZADO POR LESÕES ERITEMATO-PAPULO- ESCAMOSAS E PRURIGINOSASACOMPANHADA DO DERMOGRAFISMOBRANCO E LIQUENIFICACIÒN, QUE AFETADISTINTAS ZONAS DO TEGUMENTO SEGÙN AIDADE DO PACIENTE, EVOLUINDO PORBROTOS COM TENDÊNCIA A CRONICIDAD,ASSOCIADO À ASMA, URTICÁRIA E RINITE.FREQÜENTEMENTE SE ACHAMANTECEDENTES DO ATOPIA FAMILIAR.
  35. 35. DESENCADENANTESMANTIMENTOS: (OVO, LEITE, MANI, SOJA,PESCADO, TRIGO).INHALANTES: ÀCAROS O PÓ, PÓLEN, COGUMELOSAMBIENTAIS, CABELO, CASPA DE ANIMAIS.AGENTES MICROBIANOS: EXOTOXINAS DOESTAFILOCOCO AUREUS.OUTROS: DESIDRATAÇÃO DA PELE, HORMONAIS,CLIMA, STRES EMOCIONAL, ROUPA DE LÃ.
  36. 36. ETIOPATOGENIAEXISTEM TRÊS IMPORTANTESFATORES A CONSIDERAR:FATOR GENÉTICOFATOR IMUNOLÓGICO (IMUNIDADEHUMORAL E CELULAR)FATOR NÃO IMUNOLÓGICO(ALTERAÇÕESENZIMATICAS,FISIOLÓGICAS EFARMACOFISIOLÓGICAS).
  37. 37. CLASSIFICAÇÕESFORMA PRECOCE (LACTANTE)INFANTILFORMA TARDIA ADOLESCENTEADULTO
  38. 38. MANIFESTAÇÕES CLÍNICASDO LACTANTEAPARECE DEPOIS DOS TRÊS MESES DE IDADE.LESE ERITEMATO VESICULO PEREBENTAS, BORDEBEM DELIMITADOS, RESPEITANDO OS ORIFÍCIOSNATURAIS, PRURIGINOSAS, SIMÉTRICAS,PREFERENTEMENTE NA FRENTE, BOCHECHAS,QUEIXO, COURO CABELUDO, TÓRAX, SUPERFÍCIEDO EXTENSIÒN DAS EXTREMIDADES.DESAPARECE AO REDOR DOS DOIS ANOS DE IDADE.HÁ TRANSFERÊNCIA DE ÓRGÃO (ASMA BRONQUIAL,FEBRE DO FENO).
  39. 39. FORMA INFANTILCOMEÇA A partir DOS TRÊS MESES.CULMINA AO REDOR DOS DOIS ANOS.LESE ERITEMATO –VESICO-PEREBENTAS .LOCALIZACION: NO REGION MALAR,COURO CABELUDO, PESCOÇO EFLEXURAS.COMPLICAÇÕES: INFECCIONSECUNDÁRIA.
  40. 40. DERMATITE ATÓPICA TARDIA( SEGUNDA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIAE ADULTO)AGRADE ERITEMATO-PAPULOSAS AO INÍCIOVERMELHO ESCURO E MAIS TARDE COM UMATONALIDADE CINZENTA, LIQUENIFICACIÓN, EXERODERMIA EM CARA, PESCOÇO, ZONAS DEFLEXÃO (CUBITAL E POPLITEA), CARA ANTERIOR DASMUÑECAS,ANTEPIE , PAVILHÃO DAS ORELHAS ,AXILAS, VIRILHAS.FASCIE ATÓPICA: RÍGIDA, CINZENTA E PERDA DACAUDA DAS SOBRANCELHAS.
  41. 41. DERMATITE ATÓPICA TARDIA( SEGUNDA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA EADULTO)AGRADE ERITEMATO-PAPULOSAS AO INÍCIOVERMELHO ESCURO E MAIS TARDE COM UMATONALIDADE CINZENTA, LIQUENIFICACIÓN, EXERODERMIA EM CARA, PESCOÇO, ZONAS DOFLEXÃO (CUBITAL E POPLITEA), CARA ANTERIORDÁ MUÑECAS,ANTEPIE , PAVILHÃO DÁORELHAS , AXILAS, VIRILHAS.FASCIE ATÓPICA: RÍGIDA, CINZENTA E PERCADÁ CAUDA DÁ SOBRANCELHAS.
  42. 42. TRATAMENTO ESPECÍFICODIETA HIPOALERGICA.TRATAMENTO VIA SISTÊMICAUSO DE SEDATIVOS.USO DO ANTIHISTAMÍNICOS.ANTIBIOTICOS (SE INFECÇÃO).VITAMINOTERAPIA (VITAMINA A E DOCOMPLEXO B).TRATAMENTO ESTEROIDEO ( EMPERÍODOS AGUDOS).INMUNOTERAPIA.
  43. 43. BANHOS COLOIDAIS .FOMENTOS: CAMOMILA, AVEIA .NATAS: AVEIA, CAMOMILA, ALOE .
  44. 44. DERMATITE NUMULARCONCEITOÉ UMA DERMATITE INFLAMATÓRIAPRURIGINOSA CRÔNICA, EM FORMADE PLACAS NUMULARES (MOEDA)Ou DISCOIDE, FORMADA PELOPÁPULAS E VESÍCULAS PEQUENAS,AGRUPADAS SOBRE UMA BASEERITEMATOSA .D
  45. 45. MANIFESTAÇÕES CLÍNICASAGRADE PÁPULO-PUSTULO-VESICULOSAS ,ERITEMATOSAS , PRURIGINOSAS EEXUDATIVAS ; COM BORDE BEM DELIMITADOSEM FORMA DE MOEDA.LOCALIZAÇÃO: EM QUALQUER PARTE DOCORPO MAS PREFERIVELMENTE NASEXTREMIDADES , ANTEBRAÇOS , PERNAS ,DORSO DAS MÃOS E PÉS.
  46. 46. TRATAMENTOTRATAMENTO TÓPICO:HIDRATAÇÃO DA PELE.FOMENTOS ANTI-SÉPTICOS.CORTICOESTEROIDES TÓPICOS .ANTIBIOTICOS TÓPICOS.INFILTRACION INTRALESIONAL COM oCORTICOESTEROIDES (TRIAMCINOLONA).TRATAMENTO SISTÊMICO:ANTIHISTAMINICO ORAL.CORTICOESTEROIDES SISTÊMICO.ANTIBIOTICO ORAL .
  47. 47. CONCEITOSEM: DERMATITE DAS ZONASSEBÁCEAS.DERMATOSE SUBAGUDA OuCRÔNICA, POUCO PRURIGINOSA QUECLINICAMENTE APRESENTA LESÕESERITEMATO-ESCAMOSAS, DEESCAMAS GORDURENTAS, SITUADASNAS ZONAS DE ELEVADO NÚMERODE GLÂNDULAS SEBÁCEAS.
  48. 48. CLÍNICALESE ERITEMATO-ESCAMOSAS DE ESCAMASGORDURENTAS (PITIRIASIFORMES, LAMINADAS,AMIANTEÁCEAS), SITUADAS NO SÍTIOS DE MAIORDISTRIBUIÇÃO DE GLÂNDULAS SEBÁCEAS: COUROCABELUDO, REGIÃO PREESTERNAL,INTERESCAPULAR, FLEXURAS.
  49. 49. DERMATITIE SEBORREICACUERO CABELLUDO
  50. 50. FORMA FACIAL
  51. 51. FORMA FLEXURAL FORMA PRE-ESTERNAL
  52. 52. TRATAMENTOTRATAMENTO LOCALCOURO CABELUDOLAVAGENS DE CABEÇA COM XAMPU COM oANTIMICÓTICOS EJ: KETOCONAZOL, SULFURETO DESELÊNIO E DE CÁDMIO.XAMPU COM o PITIRIONA DO ZINC, BREACINA,PLACENTA, ESTEROIDEOS.LOÇÕES COM o RESORCINA, ÁCIDO SALICÍLICO,MERCÚRIO AMONIACAL, COM o ESTEROIDES.FORMAS CUTÂNEASCREMA ESTEROIDEAS.CREMA ANTIMICÓTICAS.LOÇÕES QUERATOLÍTICAS.RETINOIDES.
  53. 53. TRATAMENTO SISTÊMICOANTIHISTAMÍNICOS.ANTIMICOTICO.
  54. 54. XAMPU PROPÓLEOLOÇÕES: PRPÓLEO, CHÁ NEGRO.
  55. 55. URTICÁRIACONCEITOSINDROME REACCIONAL DA PELE EMUCOSAS CARACTERIZADO PELAPRESENÇA DE LESÕES ORTIGADAS, BOLHASOu RODELAS COM EDEMA VASOMOTOR EPRURITO TRANSITIVO CIRCUNSCRITO DADERME, COM UMA CURTA DURACIÒN, QUEPODE SER RECIDIVANTE E TER COMOETIOPATOGENIA MECANISMOSINMUNOLÒGICOS, NÃO INMUNOLOGICOS EIDIOPATICOS.
  56. 56. CLASSIFICAÇÕES1-PELO TEMPO DO EVOLUCIÒNAGUDAS: MENOS DE 6 A 8 SEMANASDO EVOLUCIÒNCRÒNICAS: MAIS DE 8 SEMANAS DOEVOLUCIÒN (INTERMITENTE OuCONTÍNUA)..
  57. 57. 2-SEGÙN A CAUSA1- NÃO INMUNOLOGICA2-INMUNOLOGICA3-URTICÁRIA IDIOPÁTICA4-URTICÁRIA PSICÓGENA5-POR ENFERMIDADES GERAIS
  58. 58. CLINICAAPARIÇÃO DE LESÕES HABONOSAS OuRODELAS, DE COR ROSADA Ou BRANCAANÊMICA.PRURIGINOSAS.FUGAZES.AFETANDO A PELE E MUCOSAS.EXISTE UMA FORMA CLÍNICA QUE AFETA ADERME E TCS COM EDEMA AGUDO,INTENSO E COMPROMETENDO A VIDA DOPACIENTE: EDEMA ANGIONEURÓTICO.
  59. 59. FORMA CLÍNICASPRESSÃOCALORFRIOSOLARCOLINÉRGICADERMOGRAFISMOACUAGÉNICAANGIONEURÓTICOEDEMA DO QUINCKE
  60. 60. URTICARIA COMÚN U. COLINERGICADERMOGRAFISMO POR PRESIÓN
  61. 61. MEDICAMENTOSAANGIOEDEMAPOR FRIO
  62. 62. ANGIOEDEMA HEREDITARIO(EDEMA DE QUINCKE)
  63. 63. TRATAMENTOPROFILACTICOEVITAR O AGENTE CAUSAL (FRIO,CALOR,SUDORACIÓN , Ag ALIMENTARESCOMPROBADOS,STRES EMOCIONAL,ETC).MEDICAMENTOSOUSO DO ANTIHISTAMINICOS (H1 E/OU H2 ).USO DO CORTICOESTEROIDES : EMURTICÁRIA AGUDA, EDEMAANGIONEUROTICO).USO DE ANTIDEPRESSIVOS TRICICLICOS: EMURTICÁRIA CRÓNICA,ANGIOEDEMA, PELOFRIO).BETABLOQUEADORES (TERBUTALINA).TRATAMENTO DE FOCOS SEPTICOS
  64. 64. DEFINICIONDEFINICIONMANIFESTAÇÕES EM PELE, MUCOSASOu ANEXOS, PRODUZIDAS PORFÁRMACOS ADMINISTRADOS PORQUALQUER VIA,EXCETO A CUTÂNEA.
  65. 65. ERUPÇÕES MEDICAMENTOSASVARIEDADES CLÍNICASERUPÇÕES MORBILIFORMES.URTICÁRIA.ERUPÇÕES ACNEIFORMES.FOTOSENSIBILIDAD.ERITEMA MULTIFORME.ERITEMA FIXO MEDICAMENTOSO.ERUPÇÃO LIQUENOIDE.ERITEMA NODOSO.ERUPÇÕES VESICOAMPOLLARES.MUDANÇAS DA COR DO CABELOESTOMATITIS.NECROLISIS TÓXICA EPIDERMICA.
  66. 66. ERUPÇÃOMORBILIFORMEMÁCULO- PAPULOSA.TENDÊNCIA ÀSIMETRIA.FÁRMACOSPENICILINAPIROXICAMMEPROBAMATO
  67. 67. ERUPCIÓN FIJAMEDICAMENTOSAPODE SER :LOCALIZADAGENERALIZADAMANCHA ERITEMATOSAS QUEPODEM EVOLUIR AVESICULAS E AMPOLAS.INVOLUCION ESPONTÂNEA E DEIXAMPIGMENTACION RESIDUAL AZUL-CINZA.FÁRMACOSSULFASTETRACICLINAMEPROBAMATOCLOROPROMACINABARBITURICOSFENOFTALEINA
  68. 68. FÁRMACOSSULFAS ALOPURINOLPIROXICAM HIDANTOINAPENICILINACARBAMACEPINA
  69. 69. FÁRMACOSSULFAS TETRACICLINA PIROXICAMCLOROTIAZIDA ACIDO NALIDIXICOGRISEOFULVINACLOROPROMACINA
  70. 70. ERUPÇÃO VESICO-AMPOLLARPENICILINACAPTOPRIL
  71. 71. ERITEMA MULTIFORMELESE EM HERPES ÍRIS.LESE EM DIANA.LESE URTICARIFORMES.LESE AMPOLLARES.FÁRMACOSPENICILINASULFASTETRACICLINABARBITURICOSFENOTIACINASFUROSEMIDAGRISEOFULVINA
  72. 72. ERITEMANODOSOFÁRMACOSSULFASTETRACICLINAPENICILINABARBITURCOSYODUROSBROMETOSANTICONCEPCIONAISORAIS
  73. 73. ERUPÇÕESLIQUENOIDESLESE PÁPULO VIOLÁCEAS,APLANADAS.FÁRMACOSBETABLOQUEADORESCAPTOPRILCLOROQUINAMEPROBAMATOQUININAS

×