O slideshow foi denunciado.
sERvIco PÙBUCO FEDERAL
Ml - DEPARTAMENTO o:  POLlCIA FEDERAL
SUPERINTENDÉNCIA REGIONAL NO PARANÀ

DESPACHO

Dìante de algu...
ssavuco PÙBLICO FEDERAL
M1 - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAL
SUPERINTENDÈNCIA REGIONAL NO PARANÀ

lista com a fotografia de...
SERVICO PÙBLICO FEDERAL
M1 - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAI. 
SUPERINTENDÉNCIA REGIONAL No PARANÀ

extremamente irritada ...
SERVICO PÙBLICO FEDERAL
M1 - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAL
SUPERINTENDÉNCIA REGIONAL NO PARANÀ

24-Ap6s tantos atos de i...
SERVlCO PÙBLICO FEDERAL
Ml - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAL

SUPERINTENDÈNCIA REGIONAL NO PARANÀ

esposa como testemunhas...
M1 - DEPARTAMENT "E 991,10

SUPERINTENDÉNCI RÉI? ’
r H’
I

SERVICO PÙBLICQ FEDER: È

DELEGA e10,’ cm FEDERAL
Prìmeira Clas...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fanton

32.297 visualizações

Publicada em

Declarações do DPF Mario Fanton sobre a Lava Jato

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

Fanton

  1. 1. sERvIco PÙBUCO FEDERAL Ml - DEPARTAMENTO o: POLlCIA FEDERAL SUPERINTENDÉNCIA REGIONAL NO PARANÀ DESPACHO Dìante de alguns fans por use missivisîa presenciado durante a oondugào do presente apuratérîo decde o inîcio, os quais foram se avolumando progressivamente, requeiro a suspensîo de uodas as medidas pleîteadas, segundo exposto: O requerente n50 vè oorrfiarxa nas premissas probatorias que lhe foram apresentadas, mereoendo revîsîo minucîosa e cautelosa, com interferència direte do Mînistério Pùblioo Federal, sob pena de se cometer graves e lrreversîveîs injustigas; A partir do momento em que o testernunho da presa NELMA KODAMA subsìdîou em parte as notîcîas crîme apresentadas pelo Delegado Igor Romàrio, vimos indîcios de verossimilhanca de que as notîcias fossem verdadeiras e fidedîgnas para instaurar o Inquérìto Pollcîal; Assim, procedemos a oltlva da presa NELMA KODAMA om très atos, sendo o ùltimo aoompanhado de reoonhecîmento fotografico dos senridores da Polîcia Federal no Parana’ que estariam em conluio com um gmpo de advogados, pleiteando a confecgào de um dossiè, visanclo anular ou embaragar a operagîo ‘Iava-jato"; RessaIte-se que a oitiva da presa NELMA KODAMA, em todo momento, se reportava a uma audiència em que eIa depòs oomo testemunha numa sindioincia envolvendo um esouta clandestina na cela do preso Alberto Youssef, a qual foi presidìda pelo Delegado Maurîcio Moscardi Grillo; A presa NELMA se refere a dois servidores da Policia FederaI que estariam presente: na sala daquela audiència oom o DPF Moscardî e que mantìveram contato com seu advogado Marden Maues, extemando opiniào de indignagào e revolta com os procedimentos envolvendo a operagào "lava-iato". Disseram que estavam com outros servidores oonfeecionando um dossiè sobre tais fatos. Inclusive NELMA, a partir da segunda vez que foî ouvida, se mostrou apta a identificar por fotografia quem seriam aqueles servidores presentes à audiència; Na terceira vez em que ouvimos a presa NELMA, o ato foi feito na sala do DPF Igor Romério, por indicagìo dale, sendo que jà havîamos oonfeocionado uma
  2. 2. ssavuco PÙBLICO FEDERAL M1 - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAL SUPERINTENDÈNCIA REGIONAL NO PARANÀ lista com a fotografia de varios servidores aleatòrios da Policia Federal m Panna, a qual foi exibida para reoonhedrnento. NELMA identifioou alguns servidores, mencionando qual a relagìo dos mesmos no termo que lavramos, o que foi feìto na presenta do DPF Igor. Como se n50 bastasse a lista previa que apresentamos, o DPF Igor Romano abriu urna pagina ern san computador com a fotografia de diversos outros servidores, sendo que NELMA KODAMA identifioou um deles de maneira categòrica e taxativa oomo presente naquele dia em que foi ouvida pelo Delegado Moscardi. 8- Procedemos à Impressào da foto daquele sujeito, pedindo para que ela assìnasse em cima e fizemos remigào no team sobre a relfio do mesmo com os fatos, caminhando para o fîm daquela teroeira audiència; 9- Apòs NELMA retomar para a cela, o Delegado Igor infomnou que ela reconheoeu um Agente do NIP (Nucleo de Inteligència Policial) de nome Fabio; 10- Esse subscritor estava trabalhando naqueles clias em que ouvIu NELMA no NIP com a ajuda do APF Dalmey, sendo que soube superficialmente que o tal Agente Fabio teria tido um problema numa diligència de tua com o APF Dalmey, vindo a colocar sua vida em risoo; 11-Diante de tais fatos, mantivemos contato. via telegram, na noite da ultima audiència com NELMA, oom a chefe do NIP, DPF Daniele, a qual é espose do DPF Igor, e informamos da surpresa do reoonhecirnento, sendo que a mesma ficou indignada, achando que a foto foi previamente oolocada na relacào pelo APF Dalmey, vlsando aclrrar as Indìferengas entre ambos. Disse que n50 deverlamos oomentar o ocorrido com o APF Dalmey, pois o Agente Fabio estaria fora desde outubro em mìssòes, pelo que refutamos, dizendo que a audiéncîa com o DPF Moscarcli seria anterior; 12—No dia seguinte, nos deslocamos até a sala do DPF Igor e, em conversa, perguntamos se n50 seria interessante a oomuniagîo ao APF Dalmey (o mais experiente e antigo no NIP) solare o reconhecimento do APF Fàbio, pelo que o mesmo, inforrnou que sìm, deverîa; 13-Subimos entào à sala do NIP e informamos o reconhecimento do Agente Fabio ao Agente Dalmey, sendo que este fioou perplexo com a coincîdència; 14-Ap6s isto, descernos a urna reuniîio à sala do DPF Igor, na presenca do DPF Moscardî e DPF Daniele. De inicìo infonnamos a reagào do Agente Dalmey sobre o reoonhecimento do Agente Fabio, sendo que a Delegada Daniele ficou
  3. 3. SERVICO PÙBLICO FEDERAL M1 - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAI. SUPERINTENDÉNCIA REGIONAL No PARANÀ extremamente irritada e indignada por ter permîtido que Dalmey soubesse. Disse que havia dito que esse missivista n50 deveria ter feito aquilo, mesmo seu marido autorizando minutos antes; IS-Enfim, a Delegada Daniele teve uma rea950 desproporcional de defesa de um policial, sendo que vàrîos outros estavam na lista em mesma oondigìo de lgualdade; 16- Passado esse episodio, nos dias seguintes ao ato, o DPF Moscardi disse que NELMA KODAMA estava mentindo e que n50 havia ninguém na sala de audièncias daquele dia. Fizemos uma oonfrontacào pessoal do DPF Moscardi com Nelma, sendo que ambos foram firmes e categorico: em suas posicòes; 17- Acabou que orientamos 0 DPF Moscardi que n50 se preocupasse, porque aquilo era mais um indicio de prova a ser oonfirrnado ou n50 futuramente por outras provas e que ele seria ouvido, podendo oontradita-Ia; la-Passados outros dias, fornos charnados à sala do DPF Igor Romano, pelo que o mesmo disse que nos n50 deverîamos juntar aquele reconhecimento fotografico aos autos, sem maiores justificativas, pelo que dissemos que juntariamos e depois que o DPF Moscardi oontraditasse a testemunha; 19-Apòs este fato, tivemos uma reuni50 00m o Proourador do feito e expusemos 0s autos e incluso termo de reoonhedmento a0 mesmo; ZO-Apòs um dia, 0 DPF Moscardi, em conversa pelo whatts app ou telegram, nos chamou dizendo que n50 deveriamos juntar o termo de reconhecimento fotografico aos autos e que teria uma soluqào para aquilo, que era fazer uma nova audiència conosco e NELMA. N6: negamos e ele chegou a ameagar que se fosse juntado ele diria que tudo que eIa disse era mentira; 21- No dîa seguìnte, fornos a sala do DPF Igor e ele confirmou que pediu a0 DPF Moscardi para interceder para n50 juntar o termo de reoonhecimento fotografico; ZZ-Nesse dia, fomos ao setor do NIP onde estàvamos trabalhando até ent50 e entregamos 0 documento a0 Escrivìo Arielson para inserir no Eproc, pelo que o mesmo retomou apòs alguns minutos, dizerldo que seria meli-nor n50 juntar, pois 0 Agente estaria em mio fora no dia dos fatos, etc. 23- Diante cllsso pegamos 0 documento e fornos trabalhar na base gise, fora da Superintendéncîa, com a Escrivì Mazaneck; ia/ ÌIH
  4. 4. SERVICO PÙBLICO FEDERAL M1 - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAL SUPERINTENDÉNCIA REGIONAL NO PARANÀ 24-Ap6s tantos atos de interferència para n50 langarnvos o reoonhecimento fotografico de outros policiais e do Agente Fabio, comeqou-se a criar duvidas de que quem pudesse estar mentindo era 0 Delegado Moscardi e a presa Nelma pudesse estar dîzendo a verdade. Inclusive pensamos que eIa poderia ter feito um reoonhecimento envolvendo Fabio, n50 excluslvamente na audiéncia, mas em algum outro momento de sua estada na Policia Federal; àkîs-Dois dias antes de enoerrar nossa miss5o policial nessa unidade, com a promessa de que ficariamos até o fim dos trabalhos, 0 Delegado Igor, no ultimo dia ufil anterior ao venoimento da miss5o, dissimulou uma infomiagào de que S50 Paulo havia indeferido a prorrogagîo da missio e que voltariarnos. Mantîvemos contato 00m a Diregìo de S50 Paulo e sequer houve pedido de renovag5o da miss50 àquele destino, provando ser um motivo falso; 26- Dai teriamos apenas um dia util para langar no eproc 0 termo de reoonhecimento fotografico do Agente Fabio e dos demals. Dai, naquele dia fomos à base GISE e a m n50 estava, pois tinha recebido ordem do Delegado Moscardi para naquele dia trabalhar na Superintendència; 27- Logo, vimos mais um empecîlho para que a paga ficasse solta nos autos fisico enquanto fossemos embora e depois n50 fosse juntada ao eproc; 28-0 fato é que nos dirigimos à Superintendència Regional e enoontlarnos a Escrivà Mazanek là e conseguimos no ultimo dia Iangar o termo de reoonhecimento no EPROC; 29- Por ooincidéncia, por duas vezes, ouvimos do Delegado Igor e Moscardi nessa ultima semana que se passou, de que a presa NELMA estava Iouca, que teria raspado a cabeqa, e que n50 falava mais coisa com ooisa; 3€ SO-Antes de saber, até o fim do dia de quinta-feira ultima, se iriamos embora ou ’n5o, esse missivista propòs a0 Superìrrtendente Regional as medidas de seguranca, propostas pelo Agente Dalmey, para praîdir os trabalhos oorn sucesso, nas quais oonstavam Isolamento total de Inforrnagòes do DPF Igor e da DPF Daniele, sua esposa, eis que seu setor é o responsàvel pelo maior numero i de vazarnentos da Superintendència Regional. ì‘ 31-O. uero ressaltar equi a oonduéo inidònea do Inquérito numero 768/2014, instaurado para apurar vazamento de infonnagòes num outro lnquérito policial que tramitou com a DPF Daniele no NIP. Messe lnquérito, o DPF Igor aparece como notìciante, dai o DPF Milanese fa: a Portaria e ouve o DPF Igor e sua ml/
  5. 5. SERVlCO PÙBLICO FEDERAL Ml - DEPARTAMENTO DE POLÎCIA FEDERAL SUPERINTENDÈNCIA REGIONAL NO PARANÀ esposa como testemunhas. Depois 0 DPF Milanese se ausenta e o DPF Igor assume como presidente, vindo a proferir uns 3 ou 4 despachos, pedindo diligèncias a0 NIP, na pessoa de sua espose. Depois 0 DPF Milanese volta e se ausenta, vindo os autos a serem distribuidos a0 Delegado Mario Fanton, sendo orierrtado previamente pelo DPF Igor que o vazamento teria sido feito, provavelmente, por um Agente que estava em missìo no NIP e que era do setor de oontra-informagìo da DIP em Brasilia; 32-Outro fator importante é que a Sindicància em que 0 DPF Moscardi ouviu NELMA estzî sendo oomentada por boatos de que o principal suspeito (APF Romildo, vulgo "b0Iacha'), que seria o responsàvel pela carceragem, s. m.j. , querìa mudar seu depoirnento para o sentido inverso; filogmoquevennsoonosoonessamvesfigagàoemuflasqueenvolvemoontra- inteligència e‘ uma participa950 direte do DPF Igor e de sua esposa, chefe do NIP, para quererem ter ciència e manipular as provas, sendo que 0 principal . setor de vazamento de informaoòes da Superintendéncia é o NIP; ‘KM-No fim da quirua-feira, reoebern0sinfonnac;50dequeaopera95oestava suspensa, pois as medidas de seguranga propostas pelo Agente Dalmey n50 poderiam oonter o afastamento da espose do DPF Igor da ciència dos fatos; A5 SS-Desta folta, sugiro que o MPF reanalise as provas, inclusive a sindicància da esalta clandestina, se possivel refazeirdo-a, e oonduza diretamente a presente investigagìo ou 00m grande proximidade a um novo Delegado a se indioar, pois n50 acreditamos mais nas provas antes oonstituidas, inclusive uma lista de aoasso a pegas da operacîo "lava iato‘, a qual 0 proprio Delegado Igor elencou Lîk quais seriam as pecas, podendo dirigi-las a seus inimigos; 36—Tais medidas visam sobretudo garantir que a învestigagào seja isenta e justa, para n50 punir os inimigos da Administraéo, mas sim os verdadeiros criminosos. ‘i’: 37-550 testemunhas dos fatos o Agente Dalmey Fernando Werlang, da SR/ DPF/ PR e o Agente José Eraldo de Araujo da SR DPF/ RO MARIO RE AT HEIRA FANTON
  6. 6. M1 - DEPARTAMENT "E 991,10 SUPERINTENDÉNCI RÉI? ’ r H’ I SERVICO PÙBLICQ FEDER: È DELEGA e10,’ cm FEDERAL Prìmeira Classe Mat. 14.493

×