Campanha da quaresma 2012

608 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
608
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Campanha da quaresma 2012

  1. 1. Paróquia de S. Mateus do Bunheiro“Caminhada Espiritual para a renovação batismal!” Campanha da Quaresma 2012
  2. 2. Introdução: Este ano o desafio lançado pelo secretariado diocesano da catequeseinfância e adolescência de Aveiro (SDCIA) foi o de promover a via-sacraem conjunto com as crianças e jovens. A nossa paróquia vive essa realidade de forma diferente e para tal aequipa de catequese decidiu abordar a temática das estações da via-sacra em cada semana. A campanha para as crianças (1º ao 6º volume) e a campanha para aadolescência (7º ao 12º volume) serão separadas, sendo diferentestambém, não esquecendo o centro da campanha, que é o de caminharcom Jesus Cristo até à sua Ressureição anunciada no domingo dePáscoa. O objetivo principal desta campanha é a de dar a conhecer as váriasestações da via-sacra e tentar adaptá-las para os nossos dias, semesquecer o grande objetivo da nossa paróquia, renascer pelo batismo. 1
  3. 3. Aspetos práticos:  Cada semana serão entregues duas estações;  A primeira e segunda estação serão entregues na semana de 24 a26 de Fevereiro;  No fim de semana 17 a 19 de Fevereiro não há catequese devidoàs férias do carnaval;  A campanha será dinamizada na eucaristia de sábado e dedomingo em S. Mateus;  Termina no dia da vigília pascal (dia 7 de Abril). O encerramentoda campanha está a encargo do grupo de catequistas.  Haverá o livro da quaresma 2012 com orações diárias. O grupo decatequese que apresenta a campanha tem também de distribuir no inícioda eucaristia a folha da oração com os cânticos;  A catequese entra de férias a 3 de abril até dia 16 de abril. Nãoesquecer que o encerramento é na Vigília Pascal (dia 7 de Abril)  No fim de semana 14 e 15 de abril os catequistas estarão emretiro. 2
  4. 4. Campanha da Infância (1º ao 6º volume) A cada criança será entregue na catequese uma folha com duasestações da via-sacra. Cada folha contará com o nome da estação, aleitura da bíblia correspondente a essa estação e um comentárioadequado às crianças. (ver anexo 1) Paralelamente a este material será entregue também um desenho decada estação para os mais novos ilustrarem. Propomos desta forma queas crianças em casa construam um mural da via-sacra com váriosdesenhos. (ver anexo 2) Na eucaristia, em ação de graças, será lida uma explicação pelocatequista e as crianças entregam uma imagem em formato A3(previamente dado pela equipa de catequese e idêntico ao que cadacriança levou para casa) decorado ao gosto do grupo de catequese. Odesenho corresponde a uma estação e será colocado na Igreja no localdessa estação. Cada grupo terá assim duas estações para entregar. Organizamo-nos da seguinte forma: Dia Volume Estação 26/02/2012 1º 1ª e 2ª 4/03/2012 2º 3ª e 4ª 11/03/2012 3º 5ª e 6ª 18/03/2012 4º 7ª e 8ª 25/03/2012 5º 9ª e 10ª 1/04/2012 6º 11ª e 12ª 3
  5. 5. Campanha da Adolescência (7º ao 12º volume) Para os adolescentes vai ser proposto o caminho da cruz, no qualcada um será convidado a refletir e agir a cada semana de acordo com asduas estações. Os adolescentes recebem então uma folha com o nomeda estação, a leitura da bíblia correspondente a essa estação e umareflexão/ ação que devem executá-la durante a semana. (Anexo 3) Para casa levam um caminho ao qual têm de o preencher com o valordessa semana. (Anexo 4) Sendo assim, na Igreja será colocado em local de destaque umcaminho em branco que será preenchido pelos adolescentes ao longo dassemanas da quaresma com os quadrados de cor. Em cada quadradodeve conter o valor dessa semana (material fornecido pela equipa decatequese). Organizamo-nos da seguinte forma: Dia Volume Estação 25/02/2012 7º 1ª e 2ª 03/03/2012 8º 3ª e 4ª 10/03/2012 9º 5ª e 6ª 17/03/2012 10º 7ª e 8ª 24/03/2012 11º 9ª e 10º 31/03/2012 12º 11ª e 12ª 4
  6. 6. Anexo 1 (via-sacra da infância) 5
  7. 7. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 20121ª Semana (de 25/02 a 02/03)Primeira Estação: Jesus agoniza no monte das OliveirasLeitura:Após o canto dos salmos, saíram para o Monte das Oliveiras. Chegaram auma propriedade chamada Getsémani, e Jesus disse aos discípulos:«Ficai aqui enquanto Eu vou orar.» Tomando consigo Pedro, Tiago eJoão, começou a sentir pavor e a angustiar-se. E disse-lhes: «A minhaalma está numa tristeza mortal; ficai aqui e vigiai.» Adiantando-se umpouco, caiu por terra e orou para que, se possível, passasse dele aquelahora. E dizia: «Abbá, Pai, tudo te é possível; afasta de mim este cálice!Mas não se faça o que Eu quero, e sim o que Tu queres.» Depois, foi tercom os discípulos, encontrou-os a dormir. (Mc. 14, 26-37)Comentário:Depois da Última Ceia, Jesus está em grande sofrimento. Ele sabe bemque o esperam momentos muito difíceis. Todavia, Jesus reza ao Pai eobedece à sua vontade.Segunda Estação: Jesus é traído por Judas e é presoLeitura:Ainda Ele estava a falar, chegou Judas, um dos Doze, e, com ele, muitopovo com espadas e varapaus, da parte dos sumos-sacerdotes, dosdoutores da Lei e dos anciãos. Ora, o que o ia entregar tinha-lhes dadoeste sinal: «Aquele que eu beijar é esse mesmo; prendei-o e levai-o bemguardado.» Mal chegou, aproximou-se de Jesus, dizendo: «Mestre!»; ebeijou-o. Os outros deitaram -lhe as mãos e prenderam-no. (Mc. 14, 43-46)Comentário:Um dos amigos de Jesus dá-lhe um beijo. Um beijo que devia significaramizade e estima, mas foi este beijo traidor que levou Jesus a um grandesofrimento... 6
  8. 8. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 20122ª Semana (de 03/03 a 09/03)Terceira Estação: Jesus é condenado pelo SinédrioLeitura:Conduziram Jesus a casa do Sumo-sacerdote, onde se juntaram todos ossumos-sacerdotes, os anciãos e os doutores da Lei. Ora os sumos-sacerdotes e todo o Sinédrio procuravam um testemunho contra Jesus afim de lhe dar a morte, mas não o encontravam; de facto, muitostestemunharam falsamente contra Ele, mas os testemunhos não eramcoincidentes. O Sumo-sacerdote ergueu-se no meio da assembleia einterrogou Jesus: «Não respondes nada ao que estes testemunhamcontra ti?» Mas Ele continuava em silêncio e nada respondia. O Sumo-sacerdote voltou a interrogá-lo: «És Tu o Messias, o Filho do DeusBendito?» Jesus respondeu: «Eu sou». O Sumo-sacerdote rasgou, então,as suas vestes e disse: «Que necessidade temos ainda de testemunhas?Ouvistes a blasfémia! Que vos parece?» E todos sentenciavam que Eleera réu de morte. (Mc. 14, 53-64)Comentário:Depois de preso, Jesus foi chamado a responder diante das autoridadesreligiosas daquele tempo. Jesus ouve insultos e pessoas a pedir a suamorte. É acusado injustamente. E cala-se. O seu olhar de amor fala por si.Quarta Estação: Jesus é renegado por PedroLeitura:Estando Pedro em baixo, no pátio, chegou uma das criadas do Sumo-sacerdote e, vendo Pedro a aquecer-se, fixou nele o olhar e disse-lhe:«Tu também estavas com Jesus, o Nazareno.» Mas ele negou, dizendo:«Não sei nem entendo o que dizes.» Depois, saiu para o átrio e um galocantou. A criada, vendo-o de novo, começou a dizer aos que ali estavam:«Este é um deles.» Mas ele negou outra vez. Pouco depois, os presentesdisseram de novo a Pedro: «Com certeza que és um deles, pois tambémés galileu.» Ele começou, então, a dizer imprecações e a jurar: «Não 7
  9. 9. conheço esse homem de quem falais!» E logo cantou o galo pela segundavez. Pedro recordou-se, então, das palavras de Jesus: «Antes de o galocantar duas vezes, tu me terás negado três vezes.» E desatou a chorar.(Mc. 14, 66-72)Comentário:Pedro faz de conta que não conhece Jesus. Nega várias vezes que não éamigo de Jesus. Pedro esquece a grande amizade que tem com Jesus evira-lhe as costas. 8
  10. 10. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 20123ªSemana (de 10 a 16 de Março)Quinta Estação: Jesus é julgado por Pilatos Leitura:Leitura:Logo de manhã, os sumos sacerdotes reuniram-se em conselho com osanciãos e os doutores da Lei e todo o Sinédrio; e, tendo manietado Jesus,levaram-no e entregaram-no a Pilatos. Perguntou-lhe Pilatos: «És Tu o reidos Judeus?» Jesus respondeu-lhe: «Tu o dizes.» Os sumos sacerdotesacusavam-no de muitas coisas. Pilatos interrogou-o de novo, dizendo:«Não respondes nada? Vê de quantas coisas és acusado!» Mas Jesusnada mais respondeu, de modo que Pilatos estava estupefacto. Tomandonovamente a palavra, Pilatos disse-lhes: «Então que quereis que façadaquele a quem chamais rei dos judeus?» Eles gritaram novamente:«Crucifica-o!» Pilatos insistiu: «Que fez Ele de mal?» Mas eles gritaramainda mais: «Crucifica-o!» (Mc. 15, 1-14)Comentário:Jesus é interrogado e julgado pelos senhores poderosos do seu tempo.Jesus não responde às provocações. Apesar de ser «rei» não se “arma”,com poder e triunfo. Até o próprio Pilatos, reconhece que Jesus não feznada de mal.Sexta Estação: Jesus é flagelado e coroadoLeitura:Pilatos, desejando agradar à multidão, soltou-lhes Barrabás; e, depois demandar flagelar Jesus, entregou-o para ser crucificado. (Mc. 15, 15)Comentário:Começam a doer mais os sofrimentos de Jesus. Jesus sabe que aqueledia vai ser muito difícil, mas deixa-se guiar pelo amor que tem por todosnós. 9
  11. 11. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 20124ª Semana (de 17 a 23 de Março)Sétima Estação: Jesus carrega a cruzLeitura:Depois de o terem escarnecido, tiraram-lhe o manto de púrpura erevestiram-no das suas vestes. Levaram-no, então, para o crucificar. (Mc.15, 20)Comentário:Os soldados e os senhores da lei gozam com Jesus, batem-lhe echamam-lhe muitos nomes. Jesus não merece tamanho castigo.Oitava Estação: Jesus é ajudado por Simão de CireneLeitura:Para lhe levar a cruz, requisitaram um homem que passava por ali aoregressar dos campos, um tal Simão de Cirene, pai de Alexandre e deRufo. (Mc. 15, 21)Comentário:Passava por ali um homem chamado Simão que vinha de trabalhar doscampos. Os soldados chamam-no para ajudar Jesus a levar a Cruz emdireção ao lugar onde ia ser crucificado. Simão que não conhecia Jesus,sem olhar para trás, ajuda-o. 10
  12. 12. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 20125ª Semana (de 24 a 30 de Março)Nona Estação: Jesus fala às mulheres de JerusalémLeitura:Seguiam Jesus uma grande multidão de povo e umas mulheres quebatiam no peito e se lamentavam por Ele. Jesus voltou-se para elas edisse-lhes: «Filhas de Jerusalém, não choreis por mim, chorai antes porvós mesmas e pelos vossos filhos; (Lc. 23, 27-28)Comentário:As mulheres estavam bem próximas de Jesus, pois acompanhavam-no nocaminho e choravam por ele. Jesus olha para elas com olhar terno, comcarinho e amor, apesar de todas as dores que sentia.Décima Estação: Jesus é crucificadoLeitura:E conduziram-no ao ‘lugar do Crânio’. Queriam dar-lhe vinho misturadocom mirra, mas Ele não quis beber. Depois, crucificaram-no e repartiramentre si as suas vestes, tirando-as à sorte, para ver o que cabia a cadaum. (Mc. 15, 22-24)Comentário:Foi tudo muito rápido. Queriam dar a Jesus uma espécie de vinagre, paraprolongar os sofrimentos, mas Jesus não quis beber. E aceitou acompanhia de dois ladrões que com Ele foram crucificados. 11
  13. 13. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 20126ª Semana (de 31 de Março a 06 de Abril)Décima Primeira Estação: Jesus promete o seu reino ao bom ladrãoLeitura:Ora, um dos malfeitores que tinham sido crucificados insultava-o, dizendo:«Não és Tu o Messias? Salva-te a ti mesmo e a nós também.» Mas ooutro, tomando a palavra, repreendeu-o: «Nem sequer temes a Deus, tuque sofres o mesmo suplício? Quanto a nós, fez-se justiça, poisrecebemos o castigo que as nossas acções mereciam; mas Ele nadapraticou de condenável.» E acrescentou: «Jesus, lembra-te de mim,quando estiveres no teu Reino.» Ele respondeu-lhe: «Em verdade te digo:hoje estarás comigo no Paraíso.» (Lc. 23, 39-43)Comentário:Jesus não está a pensar só nos seus sofrimentos. Ele é capaz ainda deolhar para o lado e de ver o sofrimento dos outros. Pregado na cruz,Jesus mesmo a sofrer, consola o bom ladrão.Décima Segunda Estação: Jesus na cruz, a mãe e o discípuloLeitura:Junto à cruz de Jesus estavam, de pé, sua mãe e a irmã da sua mãe,Maria, a mulher de Cléofas, e Maria Madalena. Então, Jesus, ao ver ali aopé a sua mãe e o discípulo que Ele amava, disse à mãe: «Mulher, eis oteu filho!» Depois, disse ao discípulo: «Eis a tua mãe!» E, desde aquelahora, o discípulo acolheu-a como sua. (Jo. 19, 25-27)Comentário:Mesmo com sofrimentos terríveis, Jesus está preocupado com a sua Mãe.Maria estava com o melhor amigo de Jesus, João, junto da Cruz, quandotodos os outros fugiam e se escondiam com medo. Jesus confia a suaMãe a um amigo muito especial. E confia o seu amigo, à sua Mãe. 12
  14. 14. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 20127ª Semana (a entregar na vigília Pascal)Décima Terceira Estação: Jesus morre na cruzLeitura:Às três da tarde, Jesus exclamou em alta voz: «Meu Deus, meu Deus,porque me abandonaste»? Ao ouvi-lo, alguns que estavam ali disseram:«Está a chamar por Elias!» Um deles correu a embeber uma esponja emvinagre, pô-la numa cana e deu-lhe de beber, dizendo: «Esperemos, a verse Elias vem tirá-lo dali.» Mas Jesus, com um grito forte, expirou. Mc. 15,34-37)Comentário:Jesus morre na cruz às três horas da tarde. Todo o ambiente que orodeava ficou escuro e sombrio.Décima Quarta Estação: Jesus é colocado no sepulcroLeitura:Ao cair da tarde, visto ser a Preparação, isto é, véspera do sábado, Joséde Arimateia, foi corajosamente procurar Pilatos e pediu-lhe o corpo deJesus. Pilatos espantou-se por Ele já estar morto e, mandando chamar ocenturião, perguntou-lhe se já tinha morrido há muito. Informado pelocenturião, Pilatos ordenou que o corpo fosse entregue a José. Este,depois de comprar um lençol, desceu o corpo da cruz e envolveu-o nele.Em seguida, depositou-o num sepulcro cavado na rocha e rolou umapedra sobre a entrada do sepulcro. (Mc. 15, 42-46)Comentário: Jesus está sepultado. É como uma semente de trigo que élançada à terra. Aí morre, para dar muito fruto. Temos a certeza queJesus venceu sobre a morte e fez triunfar a vida. 13
  15. 15. Anexo 2(imagens da via-sacra da infância) 14
  16. 16. 15
  17. 17. 16
  18. 18. Anexo 3(via-sacra dos adolescentes) 17
  19. 19. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 2012Primeira semana (de 21 a 27 de Fevereiro)1º Estação - Jesus no monte das Oliveiras Chegaram a uma propriedade chamada Getsémani, e Jesus disse aosdiscípulos: «Ficai aqui enquanto Eu vou orar.» Tomando consigo Pedro, Tiago eJoão, começou a sentir pavor e a angustiar-se. E disse-lhes: «A minha alma estánuma tristeza mortal; ficai aqui e vigiai.» Adiantando-se um pouco, caiu por terrae orou para que, se possível, passasse dele aquela hora. E dizia: «Abbá, Pai, tudote é possível; afasta de mim este cálice! Mas não se faça o que Eu quero, e sim oque Tu queres.» Mc 14, 26-362ª Estação - Jesus, traído por Judas, é presoE logo, ainda Ele estava a falar, chegou Judas, um dos Doze, e, com ele, muitopovo com espadas e varapaus, da parte dos sumos-sacerdotes, dos doutores daLei e dos anciãos. Ora, o que o ia entregar tinha-lhes dado este sinal: «Aquele queeu beijar é esse mesmo; prendei-o e levai-o bem guardado.» Mal chegou,aproximou-se de Jesus, dizendo: «Mestre!»; e beijou-o. Os outros deitaram-lhe asmãos e prenderam-no. Mc 14, 43-46Reflexão/ Ação:A caridade é algo que vem do fundo do nosso coração;Se Deus deu a vida por nós, nós devemos pelo menos ser solidários como nosso próximo, ajudando nas pequenas coisas, mas que no fim fazemmuita diferença.Durante esta semana propomos que tenhas uma atitude de entreajudapara com os que te rodeiam.Valor: RENOVAÇÃO 18
  20. 20. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 2012Segunda semana (de 28/02 a 05/03)3ª Estação - Jesus é condenado pelo SinédrioOra os sumos-sacerdotes e todo o Sinédrio procuravam um testemunho contraJesus a fim de lhe dar a morte, mas não o encontravam. O Sumo-sacerdoteinterrogou Jesus: “És Tu o Messias, Filho do Deus Bendito?” Jesus respondeu:“Sou!” E todos sentenciaram que era réu de morte. Mc 14, 55; 60-62; 644ª Estação - Jesus é negado por PedroE logo cantou o galo pela segunda vez. Pedro recordou-se, então, das palavras deJesus: «Antes de o galo cantar duas vezes, tu me terás negado três vezes.» Edesatou a chorar. Mc 14, 72Reflexão/ AçãoErrar é fácil, difícil é admitir o erro. Cristo quer contudo, curar as nossasferidas.Vamos colocar o nosso orgulho de lado e a abrir o coração, convertendo-nos e admitindo que também erramos. Olhemos para o exemplo deJesus, para a Sua coragem e determinação para enfrentar os dissaboresda vida.Valor: FORÇA 19
  21. 21. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 2012Terceira semana (de 06 a 12 de Março)5ª Estação - Jesus é julgado por PilatosEles gritaram ainda mais: «Crucifica-o!» Pilatos, desejando agradar à multidão,soltou-lhes Barrabás; e, depois de mandar flagelar Jesus, entregou-o para sercrucificado. Mc 15, 14-156ª Estação - Jesus é flagelado e coroado de espinhosPilatos, desejando agradar à multidão, soltou-lhes Barrabás; e, depois de mandarflagelar Jesus, entregou-o para ser crucificado.Os soldados levaram-no para dentro do pátio, isto é, para o pretório, econvocaram toda a coorte. Revestiram-no de um manto de púrpura e puseram-lhe uma coroa de espinhos, que tinham entretecido. Depois, começaram a saudá-lo: «Salve! Ó rei dos judeus!» Batiam-lhe na cabeça com uma cana, cuspiamsobre Ele e, dobrando os joelhos, prostravam-se diante dele. Mc 15, 17-19Reflexão/ AçãoA nossa família e os nossos amigos muitas vezes podem ser esse Cristoque é humilhado e que sofre.Tenho conseguido apoiá-los no seu sofrimento e viver com eles ostempos difíceis?Valor: LUZ/ GUIA 20
  22. 22. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 2012Quarta semana (de 13 s 19 de Março)7ª Estação - Jesus é carregado com a cruzDepois de o terem escarnecido, tiraram-lhe o manto de púrpura e revestiram-nodas suas vestes. Mc 15, 208ª Estação - Jesus é ajudado pelo Cireneu a levar a cruzPara lhe levar a cruz, requisitaram um homem que passava por ali ao regressardos campos, um tal Simão de Cirene, pai de Alexandre e de Rufo. Mc 15, 21Reflexão/ AçãoLamento muito que às vezes, por preguiça, não cumpra o que devo fazerou que não ajude os meus pais nas tarefas domésticas; por às vezes nãoser um bocado mais disponível para fazer as minhas tarefas.Como poderei ser mais disponível para com todos os que convivem nodia-a-dia?O nosso tempo, por exemplo, é algo precioso. Que parte dele gasto comos outros?Valor: DISPONIBILIDADE 21
  23. 23. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 2012Quinta semana (de 20 a 26 de Março)9ª Estação - Jesus encontra as mulheres de JerusalémSeguiam Jesus uma grande multidão de povo e umas mulheres que batiam nopeito e se lamentavam por Ele. Jesus voltou-se para elas e disse-lhes: «Filhas deJerusalém, não choreis por mim, chorai antes por vós mesmas e pelos vossosfilhos. Lc 23, 27-2810ª Estação - Jesus é crucificadoDepois, crucificaram-no e repartiram entre si as suas vestes, tirando-as à sorte,para ver o que cabia a cada um. Mc 15, 24Reflexão/ AçãoEu já consigo admitir os meus sentimentos?Sinto ódio, desejo de vingança ou vontade de fazer mal aos outros?Consigo perdoar profundamente o outro, ou prefiro simplesmente dizerque está tudo bem e continuar triste por dentro?Valor: PERDÃO 22
  24. 24. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 2012Sexta semana (de 27 a 2 de Abril)11ª Estação - Jesus promete o Seu reino ao bom ladrãoOra, um dos malfeitores que tinham sido crucificados insultava- o, dizendo: «Nãoés Tu o Messias? Salva-te a ti mesmo e a nós também.» Mas o outro, tomando apalavra, repreendeu-o: «Nem sequer temes a Deus, tu que sofres o mesmosuplício?E acrescentou: «Jesus, lembra-te de mim, quando estiveres no teu Reino.» Elerespondeu- lhe: «Em verdade te digo: hoje estarás comigo no Paraíso.»Lc 23, 39-40; 42-4312ª Estação - Jesus na cruz, a Mãe e o discípuloEntão, Jesus, ao ver ali ao pé a sua mãe e o discípulo que Ele amava, disse à mãe:«Mulher, eis o teu filho!» Depois, disse ao discípulo: «Eis a tua mãe!» E, desdeaquela hora, o discípulo acolheu-a como sua.Jo 19, 26-27Reflexão/ AçãoCristo ofereceu-nos a Sua mãe para que experimentemos o amormaternal. Deu-nos o que lhe era mais precioso.E nós conseguimos dar aos outros aquilo que nos é precioso?Sou capaz de passar por cima de sentimentos e/ou aspirações dos outrospara conseguir atingir os meus objetivos?Até que ponto a minha ganância prejudica os outros?Valor: NOVOS PARA AMAR 23
  25. 25. Paróquia S. Mateus do Bunheiro Caminhada da Quaresma 2012Sétima semana (entregue na vigília pascal)13ª Estação - Jesus morre na cruzE às três da tarde, Jesus exclamou em alta voz: «Eloí, Eloí, lemá sabachtáni?»,que quer dizer: Meu Deus, meu Deus, porque me abandonaste?Um deles correu a embeber uma esponja em vinagre, pô-la numa cana e deu-lhede beber, dizendo: «Esperemos, a ver se Elias vem tirá-lo dali.» Mas Jesus, comum grito forte, expirou. Mc 15, 34. 36-3714ª Estação - Jesus é depositado no sepulcro“Este, depois de comprar um lençol, desceu o corpo da cruz e envolveu-o nele. Emseguida, depositou-o num sepulcro cavado na rocha e rolou uma pedra sobre aentrada do sepulcro.” Mc 15,42-46Reflexão/ Ação:Com a morte parece que tudo acabou. O corpo de Jesus, engolido nosepulcro, parece tornar vã a última esperança. O céu está escuro eimpenetrável.O silêncio do sepulcro parece pesado demais. Apenas no silêncioreconhecemos o essencial, que é Cristo. O silêncio ou o deserto não sãonossos inimigos mas antes promotores do encontro com o Senhor.Será que eu tenho medo de falar com Cristo no silêncio?Tenho criado condições para ouvir a Sua vontade, ou procuro outrosbarulhos para me afastarem daquele que morreu por mim?Valor: RESSURREIÇÃO 24
  26. 26. Anexo 4(imagem dos adolescentes) 25
  27. 27. 26

×