Edição 237 novembro 2015

909 visualizações

Publicada em

Edição 237 novembro 2015

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
909
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
346
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Edição 237 novembro 2015

  1. 1. l); A 'Illllllll . u / x , L x y x ' I l gtíéuitútvutv' 5 " l l §"nWkhWFD/ DÉ ; ei , í ¡ h VK. g . ¡ . :mr iíêiíVl-alíPãtEu ovembro GbãDiE _ . _ v . 'i z, x l 'll , A . x. I v r . x ~ ¡ F xxoy_ r _ ~l _ _. r_ _l 4 l 4' . I q m. 'gil ll' . ' r « ~- . v ' I x' 4,' , ,' w 1 " : murro . l ' ' . f 'Mhhn-lJnl-HI: F--r-. IdmII-vP-uI-lr / l f' . , l ' X 1 - g . GOVERNO DE BRASILIA . v à Muro vai protegem Clube V; r , ~ Primavera contra invasão ' I ÁGUAS LINDAS r l ç Prefeitura entrega novas t¡ l escolas para população _ ¡ _¡ . _ | . l ll l l . 'll l Terracap : l . J¡ 1,. g ' l( ll¡ JI; “ASILIA _ j; | l . capvailicr. "4 www. fo| hadacomunIdadedf. com. br 'm 'l . h »leis no Distrito Feu www. facebook. com/ folhadacomunidãdedf ¡ ' IA¡ l. 1 _; ._X~› 'v v' v _ ~›. -v v¡ m . - Aímlnisnnçaoaacoruovninâ¡ i_ ”' Í r ~ 'Ú 'Mi-rasca fm_ , m 3375-2211 _ _ rrrrrrnrrnrrco no l L q_ i 'n Entrega rápida ; laminas de seguranca 1 p u¡ m. ç 'a (61)9211-4311 acao-uz¡ 3 lmossen@nuunall. com ¡ wwvmnwaaruanal ' u «II r _ “' "b _ , i ¡das Causas ~ , w Juslase l 1 Urgentes. l ll¡ Í' Êiiriinrro I 007 - l0TE 04 - Slllll 304 : HE t_ . ii 2 É muunnmrn- llEllIll0 Í _ s _l ago este É)
  2. 2. oz l çágíqmApg Novembro de 2015 . Í ' if «v CQMUNÍDADE FUNDADD EM FEVEREIRO DE 1990 ANO XXV - NOVEMBRO DE 2015 Administração/ Projeto gui/ im Diagramação/ Impressão [SÍEEIIITIIBA S8¡ r lãl-llüilllltllllllllh (Ill ¡Sil-UI! [0511 9511-0609 ' ' / olliadacomumdade@liolmall com E-m Editor: Edvaldo Brito - MTB 6497 DF odvaldobrito@gmail. com Comercial: (061)9511-0609 Iolhadacomunídadn@hotmail. com Carros nddncle: C7 - Lote 16 - aguatinga Centro CEP 71010-07 ' Brasilia/ DF wwwlolhadacomunldaoedtcormbr wwwlazehaok. :om/ lalhadaeomunldadedl Dislribulçia gntpmnu . c. voo-míp f Colaboradores: Fernando Lemos - Sarah Fontenelle Amanda Britto - Anna Fontenelle Dr. Renato Mendonça Os artigos publicados, assinados, nesta edição, não representam necessariamente a opinião da jornal, senda u: única e lntelra responsabilidade a: seus autores. Este [omal e ami-mo a Axsorla a» de Veiculo: de Comunicação comun mia do Distrito Federal e Errlarna ; t BBDBGEM ÍOIDS: ÍVBHMI SEMUS ' _rá_ " , r -1 ã * "hc : ay Me chamo Thany Melo e estou cursando o último ano de administração Pública na (UCB). Sou uma garota deter- minada e sempre estou em busca de realizar todos os meus objetivos. Ao terminaro meu curso pre- tendo me focar ainda mais nos estudos, participar de um con- curso para órgão público para garantir estabilidade no futu- ro e usar toda minha capaci- dade e conhecimento para fazer uma gestão pública melhor para as futuras gera- ções. Sou muito feliz com a vida. Agradeço a Deus pela familia que tenho e em especial pelo meu pai (Alex). Luto todos os dias para me tornar uma pessoa melhor do que ontem. Sempre peço a Deus que nada atrapalhe meus passos, nada me faça perder meu sorriso e nem abale minha fe'. E também que os meus caminhos sejam ilu- minados, os obstáculos supe- rados e as lutas vencidas. Pois quem tem Deus na vida tem tudo. l ' Í/ _tlllli-lt , - . w l m. ¡j! [j , Edvaldo Brito *rx Esta não é uma afirmação do jornalista que escreveu este artigo e nem é a opinião deste veiculo. Mas o comentário, sempre em tom de revolta e desabafo, é ouvido em todas as rodas informais de conversa, quando o assunto gira em torna dos assaltos, sequestros, estupros e assassinatos que são veiculados na mídia todos os dias. As ocorrências criminosas no Brasil estão ficando cada vez mais banais e rotineiras, e poristo mesmojá saturarama paciência da sociedade, que não aguenta mais viver refém da bandidagem. Nas redes sociais, ja' virou rotina a divulgação de fotos, principalmente de meninas, que desapareceram no cami- nho escola/ casa e na maioria dos casos, encontradas mor- tas antes das “'24 horas" (pra- zo da policia aceitar a denun- cia e começara procurar). Em outros casos de seques- tro, pelos relatos de testemu- nhas, as vitimas foram vistas pela ultima vez sendo empur- radas à força para dentro de veículos. O crime ronda e atinge a todos sem distinção, de cor, de raça, gênero ou posição social. No Distrito Federal, em um caso recente, uma menor que foi sequestrada de manhã, na porta de casa a caminho da escola e depois encontrada estrangulada e com sinaisdeviolência sexual, erafilha de um policial. A criminalidade desenfrea- da e descontrolada que esta aterrorizando a população não se restringe a sequestros eestupros. Os assaltos à mão armada, quegeralmenteterminam em morte e acontecem à luz do dia, na porta de casa, nos esta- cionamentos de shoppings e de casas noturnas de qual- quer Iugar do país, é o que maisamedrontaeéoqueestá obrigando o brasileiro, um povo festeiro, a se tornar case- iro, pela falta de segurança, pela falta de capacidade da policia e da justiça em lidar com esta situação que se tor- nou caótica. É público e notório. O povo já percebeu e o que é pior, os criminosos a solta pelas ruas também. A bandidagem já sentiu que incapacidade do estado de protegeregarantir segurança é real e não apenas a famige- rada "falta de sensação de segurança", por isso mesmo, deitamerolam. Aliás, é opinião unânime que o estado piora a situação quando interfere de forma equivocada nos costumes e na criação de novas leis que vão regeravida docidadão. Em um país degrande densi- dade populacional e costu- mes heterogêneos, as leis que podem afetar a vida do cida- dão comum em cidades do grande porte como o Rio de Janeiro e São Paulo ou de pequenas cidades no interior do nordeste tem que ser pen- sadas por pessoas do povo, que se expõem nas ruas, nos ônibus e que moram em bair- ros afastadoseviolentos. Nãoéoidealqueobrasileiro pobre (98% da população) tenhaoseu destinoesua qua- Iidade vida nas mãos e deci- sões de políticos e juízes, que sempre andam acompanha- dos por seguranças pagos pelo estado e com motoristas particulares. A maior parte dos politicos e juízes que afetam o cidadão comum com suas decisões são moradores de condomíni- os deluxo protegidos porarse- nais de segurança e com aces- so à suas pessoas restrito pelos protocolos de seus gabi- netes, SEM CONSCIÊNCIA PLENAdoqueéviverem cons- tante perigodevida. O estado, que não protege e não permite a autodefesa ao desarmar o cidadão, que dire- ciona o adolescente para cri- minalidade pela inimputabili- dade, que não considera como crime o porte e consu- mo de "pequenas quantida- des de maconha", é o mesmo que não pensa na mãe ou no pai que saem para trabalhar o dia inteiro deixando o filho menordeidade, desemprega- do e com ensino publico ruim (609 lugar entre 76 países) a mercê da influencia de trafi- canteseadultos criminosos. No caso da educação, o Esta- do, que devia apoiar e dar suporte para os professores, pune, inibe e desmotiva estes profissionais com leis equivo- cadas que favorecem a trans- formação de crianças descon- troladas nas salas de aula em indivíduos sem éticaefuturos criminosos. 0estado, queinsiste na"res- socialização" dos criminosose não oferece condições pra isto, com penitenciarias que sãoverdadeiras escolas de cri- me, é hoje, sem sombra de dúvida o grande responsável pelo crescendo da criminali- zação, da banalização da vio- lência e do terror em que vive a populaçãodo país. A Justiça, os Direitos Huma- nos e entidades religiosas, que ainda não conseguiram entender a diferença entre castigo e educação, insistem no discurso de reeducar indi- víduos, ignorando que, antes de uma nova chance, eles têm sim, que pagar pelo mal que causaram. 0 crime matou muito mais brasileiros em novembro do que os terroristas do Estado Islâmico mataram nos atentados recentes em Paris, sem a mesma repercussão na midia do nossa país ou na nossa sociedade. Ograndee preocupante peri- go é que pode estar bem pró- ximo o dia do "CHEGAl", onde o cidadão vai perder a paciên- ciaetentarfazerotrabalhodo Estado, instalando a barbárie detempos primitivos, dajusti- ça pelas próprias mãos. Deus nos proteja, quando chegarestedia. .14 CLDF Verba indenizatória O plenário da Câmara Legis- Iativa aprovou o Projeto de Resolução do deputado Chico Leite que obriga a publicação, na internet e no Diário da Câmara Legislativa, de todos os comprovantes fiscais relati- vos ao uso da verba indeniza- tória na Casa. "Agora é leí l Apresentamos esta proposta para formali- zar a regra na Casa e garantir a transparência dos gastos com a verba utilizada pelos parlamentares" comemorou o distrital. A proposta e' uma luta antiga do parlamentar, que estava em tramitação desde 2011 'n' . Deputado distrital r 'z , . Chico Leite " r . Í "Esta e' mais uma ferramenta disponível para que a socie- dade possa fiscalizar a forma como a Câmara vem utilizan- daorecurso"(Chico Leite). SAÚDE Planosdesaúde A ANS divulgou uma lista com 21 novos procedimentos que terão cobertura obrigató- ria pelos planos de saúde em 2016. Entre as novidades, está o teste rápido para dengue, o teste para febre chikungunya, a possibilidade de aquisição do desfibrilador para evitar morte súbita e também a ampliação do número de con- sultas com fonoaudiólogos, fisioterapeutas e psicoterape- utas. Pacientes com câncer de próstata também serão bene- ficiados com mais um medica- mento oral para tratamento em casa e as grávidas passa- ramaterdireitoadoze consul- tasduranteoano. A nova lista começa a valer a partirdejaneirode 2016. www. ans. gov. br. TURISMO Liberaçãodevistos O plenário do Senado apro- vou o projeto de lei que dis- pensa vistos para turistas estrangeiros durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Aentrada sem vistos sera' per- mitida até o dia 18 de setem- bro de 2016 e válida por 90 dias. Aisençãoé uma propos- ta do Ministério do Turismo para projetar o Brasil durante o Ano Olímpico, revelando os destinos, a hospitalidade do brasileiro e a qualidade dos nossos atrativos. Entre as ações estão também a qualificação de profissionais nas cinco cidades brasileiras que sediarão o futebol, entre elas Brasília.
  3. 3. Novembro de 2015 CÉÍAUFIIDADE 03 /4 TRABALHO Artesanato é profissão ; A presidenta Dilma Rousseff sancionou o projeto de lei que regulamenta a profissão, esta- belece diretrizes para as polí- ticas públicas de fomento à profissão, institui a carteira profissional para a categoria e autoriza o poder Executivo a darapoio profissionalaosarte- sãos. De acordo com o autor do projeto, o ex-senador Rober- to Cavalcanti, artesão é toda pessoa que exerce atividade predominantemente manual, que pode contar com o auxílio de ferramentas e outros equi- pamentos de forma individu- al, associada ou cooperativa- da. JUSTIÇA , c f_ Preconceito " narede _ Um aplicativo na internet vai buscar conversas com violên- cia sexual contra mulheres, racismo e discriminação con- tra negros, índios, imigrantes, gays, lésbicas, travestis e tran- sexuais, monitorando posta- gens nas redes sociais que reproduzam mensagens de ódioeintolerância. O aplicativo Monitor de Direitos Humanos foi enco- mendado pelo Ministério das Mulheres, igualdade Racial e Direitos Humanos. Os dados ficarãodisponíveis online. Oracismoécrime no Brasile quem pratica, induzouincitaa discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional pode ser condenado a reclusão de um a três anos e pagamento de multa. j- fluir/ qui. :I: :n ' _w * . l n* GlIllEBlClI GQLSTRÚI íñlllill ? Mill PBIITEGEI¡ ARTIGO PlllÍñAlElill A fim de atender ao pedido de moradores, o Governo de Brasilia determinou a constru- ção de uma barreira entre o antigo Clube Primavera e as quadras fronteiriças. O muro tera' 33 metros decomprimen- toe1 metrode altura. Haverá ainda 1 metro de alambrado. A obra, a princi- pio na QSC 15, vai contemplar também as QSCs 13 e 19, onde o muro deve ser maior ainda. Em outubro, durante a ocu- pação da área pelo grupo inti- tulado Movimento de Resis- tência Popular, o Governo já tinha providenciado um muro para fecharo portão de acesso aoclube, na QSC 17. Ocustoda operação, inc| uin- do material e mão de obra, vai variarentre RS 25eR$ 30 mil. J' nllllddus WIWIIMÍII-Iñlllllllllillll O muro construído entre antigo Clube Primavera e quadras vizinhas, que terá 33 metros de comprimento e 1 metro de altura, é uma iniciativa do Governo de Brasília para atender os moradores, melhorar a segurança na área de preservação permanente e nas proximidades e evitar incidentes como os de outubro passado em que o local foi ocupado pelo Movimentode Resistência Popular. Grupo de trabalho formado por seis técnicos do governo tem 60 dias para elaborar proposta para que população escolha os administradores regionais. Ogoverno de Brasília institu- iu grupo de trabalho para ela- borarprojetodeleisobrea par- ticipação popular no processo de escolha dos administrado- res regionais. Para apresentar a proposta de texto, seis técnicos do Exe- cutivo terão 60 dias, prorrogá- veis por igual periodo, confor- me publicado no Diário Oficial do Distrito Federal. Além de ser uma das priori- dades do governador Rodrigo Rollemberg, o projeto de lei sobre a escolha popular de administradores regionais atende a uma determinação do Tribunal de Justiça do Dis- trito Federal edosTerritórios. Em 2014, a Corte acatou ação direta de inconstitucio- nalidade do Ministério Públi- co do Distrito Federal e Terri- tórioscontraogovernode Bra- sília, por omissão, e deu a ele prazo de 18 meses para enca- minhar a proposição ao Legis- Iativolocal. A ação do Ministério Público teve como fundamento a Lei Orgânica do Distrito Federal. O parágrafo 19 do artigo 10 estabelece que "a lei disporá sobre a participação popular no processo de escolha do administrador regional". A gestão passada não enviou projeto sobre o tema à Câma- ra Legislativa. j- ? júlia/ JH ›l Os cerca de 10 mil tijolos que serão usados foram doados pela Secretaria delnfraestrutu- ra e Serviços Públicos, eaTerra- cap ajudou a avaliar o períme- tro para a construção. As instalações do antigo clube ficam na Área de Rele- vante Interesse Ecológico JK, com terreno de 2,3 mil hecta- res, o local é integrado por par- tes de Taguatinga, Ceilândia e Samambaia. A concessão do uso da terra para a construção do clube ocorreu no fim da década de 1970. Nos anos 1990, a Terracap retomou a pro- priedade. Um plano de recuperação de áreas degradadas ou alteradas diagnosticará quais ações devem ser tomadas para recu- perar a vegetação nativa e pro- tegera área de preservação per- manente(APP). llllílillllSlllãlllllllis liililllllllls Tlilllllllllll' lEÍlTl! 'i3fl- IWÚVEIS A Terracap abre licitação para venda de 134 imóveis em 14 regiões administrativas. A entrega e leitura das propostas serão no dia 1 7de dezembro A Terracap lançou Edital para a venda de 134 imóveis residenciais, comerciais, industriais e mistos, em 14 regiões administrativas, entre elas, Águas Claras, Ceilândia, Recantodas Emas, Riacho Fun- do, Samambaia e Taguatinga. Os interessados devem pre- encher a proposta de compra e depositar a caução de 5% do valor minimo do terreno, em espécie ou em transferência eletrônica (TED) em qualquer agencia do BRB até 17 de dezembro, quando os concor- rentes depositarão as propos- tas. A Terracap fará a leitura das ofertas a partir das 16 horas, noauditório. Vencerá a proposta de maior valor desde que todas as exi- gências do edital tenham sido cumpridas. A entrada minima de compra é de 5% e o restante poderá ser divididoem até 180vezes. O dinheiro depositado como caução de quem perdeu será devolvido em até oitodias úteis a partir da homologação do resultado dalicitação. Os nomes dos vencedores serão publicados no Diário Ofi- cialdo DFe nositedaTerracap. Os compradores ficam res- ponsáveis pelo pagamento dos tributos e encargos que acom- panhem o imóvel, vencidos ou não. F s AISLINI( “li l : um à iurÍÊ . lí-not e Acesso a Internet 24 horas por dia, 7 dias por semana. Sem limite de uso. Pagando preço fixo mensal. | 'MA'. '(. YL1 li¡ Hat-mn' ~' : 1mm¡ : um l? 'll lu i: T1¡ ; l Í
  4. 4. (41 Justiça - Consu Você sabe o que é? Dr. Renato Mendonça Venda casada e a prática comercial em que o fornecedor condiciona a venda de um pro- duto ou serviço, à aquisição de outro produto ou serviço. Isso significa que você somente poderá adquirir determinado produto ou serviço se, tambe'm, Ievaroutro produtoou serviço. Essa prática usual na socieda- de capitalista tem se tornado cada vez mais comum e, na mai- oria dasvezes, passa desaperce- bida pelos consumidores. Quantas vezes, ao solicitar um cheque especial, aumento do limite dele ou outra forma de crédito pessoal, o gerente do banco condiciona a autorização àcontratação de um seguro? Também como exemplo, mui- tas vezes somos impedidos de ingressar nas salas de Cinema com alimentos adquiridos fora daquele estabelecimento, sendo liberado apenas a entra- da com pipoca e refrigerantes, dentre outros, adquiridos den- trodo próprio cinema. Of Outra situação corriqueira ocorre quando o consumidor busca alugar determinado salão defestasefica condicio- nado a também contratar o serviçodeBuffet. E,pior, quan- doaparecenafaturadocartão de crédito um item "Seguro Perda e Roubo". Você se Iem- bradealguémterlheofertado esse seguro? Mas, como o valor normalmente e' baixo, acabamos deixando por isso mesmo. Essas práticas são ile- gais e configuram VENDA CASADA, conduta expressa- mente proibida pelo Código de Defesa do Consumidor CDC (art. 39, l), representan- do inclusive CRIME contra as relações de consumo (art. 59, Il, daLe¡n. '-'8.137/90). Diante disso, fiquem aten- tos! Caso enfrentem situa- ções como as listadas, ou se- jam obrigados a adquirir produto ou serviço que não desejam em razão de impo- sição dos fornecedores, não aceitem. Procurem o Procon mais próximo e denunciem. Lembrem-se: Consumidor Consciente é aquele que exerce seus direitos! coutoecorreia. adv@gmai| .com dr. renatocmendoncaQgmaiLcom 0 MEIIIIIB SALÃO PAM Sllll FESTA Piso em granito Perfeito para dançar Mesas e Cadeiras Cadeiras Fortes e mesas redondas Banheiros grandes Com espelhos e várias cabines Camarins Grandes, arejados e iluminados Palco O maior de Taguatinga A maior cozinha do DF Com toda estrutura Freezers Verticais e horizontais Excelente localização Próximo ao Pistão Sul PELO MELHOR PREÇO DA REDONDEZA RESERVAS: [611 3356-6232 SALAO DE FESÍAS DO LIONS CLUBE D¡ YAGUAÍINGA INDEPENDÊNCIA Em Taguatinga Sul. Area Especial 18. Setor "E" Sul ÁÍIÓS dO HOSDÍTOÍ SOHÍG MONO Dr. Renato Couto Mendonça Advogado, OAB 34.801 DF Sócio fundador do escritório Couto & Correia Advogados Associados, com vasta atua- ção nas áreas cível, consumi- dore empresarial. Ex-assessor Jurídico Legisla- tivo da VíceGovemadoría do Distrito Federal e Subsecre- tário deAdmínístração Geral Substituto da ViceGoverna- daria do Distrito Federal, de 2012 a 2014. COUTOQCORREIA lí i' “.14 b; www. coutoecorreia. com. br (61)3222-5004 / 8158-9771 SIG Qd. O1 ~ Lote 985 - Sala 147 Centro Empresarial Parque Brasília Brasilia/ DF CEP: 70.610-410. 'K' SAÚDE Recursos para nefrologia O Ministério da Saúde vai liberar R$ 99 milhões para os serviços de nefrologia ofere- cidos pelo SUS nos 26 estados e no Distrito Federal. Esse dinheiro vai ampliar o atendimento em diálise, hemodiáliseetratamentos de insuficiência renalcrônica nos hospitais públicos. Um levantamento do Minis- tério da Saúde estima que 10 mil pacientes são mantidos em serviços de diálise na rede pública de saúde, sendo que 92% fazem hemodiálise e 8% em diálise peritoneal técnica que envolve os órgãos abdo- minais. O SUS oferece atenção inte- gral aos usuários com proble- mas renais, incluindo a oferta de medicamentos e de exa- mes complementares. SENADO Crimedeterrorismo O Senado Federal aprovou o texto do projeto de lei que define como crime de terro- rismo cometer violência ou grave ameaça, por extremis- mo político, intolerância reli- giosa ou preconceito racial, étnico, de gênero ou xenófo- bico, com objetivo de provo- carpânicogeneralizado. A pena proposta é de 16 a 24 anos. Se o ato resultar em morte, a pena sobe de 24 a 30 anosde prisão. Fazer apologia ao terroris- mo ou financiar atos também terão pena de prisão. A pena é aumentada se o crime for praticado contra presidente da República, vice-presidente da Repúbli- ca, presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tri- bunalFederal X. í [611 9211-4311 nwes. sen@notmail. com wwirzliwesxganet
  5. 5. Novembro de 2015 cóiwL/ 'RIDADE O5 1% SAÚDE Proteçãoaoaleitamento Para incentivar o aleitamen- to materno e disciplinar o uso seguro, o governo proibiu a publicidade de leites artificia- is, mamadeirase chupetas. O decreto foi assinado pela presidente Dilma Rousseff e as empresas vão ter um ano para se adequar às novas regras, que, entreoutras, proí- bem o uso de imagens ou tex- tosqueincentivemouso. Asembalagens deverãocon- ter mensagem com a idade correta para o consumo e o alerta para a importância da amamentação para a saúde da criança. JUSTIÇA Cresce o numero de detentas Apopulaçãocarceráriafemi- nina subiu de 5.601 para 37.380 detentas entre 2000 e 2014. 567% de crescimento em 15anos. A maioria das prisões (68%) é por tráfico de drogas. No total, as mulheres represen- tam 6,4% da população carce- rária do Brasil, que é de apro- ximadamente 607 mil deten- tos. Na comparação com outros países, o Brasil apresenta a quinta maior população car- cerária feminina do mundo, atrás apenas dos EUA (205.400), China (103766) Rússia (53304) e Tailândia (44751). j- nur/ qm: ll. : um/ u- l/ Hl íñlIiITIIS OOiITIllI OOIITIIÍHIIIIIÇÍIO III ESTÍIO IIISTIIIIIOIIS CEO IITEIIIIO OESTE Com 24 mil metros quadrados do material colocado, primeira fase de etapa inicial da obra alcança 80% de conclusão. A primeira fase das obras da etapa inicial do Aterro Sanitá- rio Oeste, entre Samambaia e Ceilândia, alcançaram 80% de conclusão com a instalação de 24 mil metros quadrados de mantas protetoras. Feitas de polietileno de alta densidade, texturizadas nas duas faces e com espessura de dois milí- metros, as mantas protegem o solo que receberá os residu- os e evita a contaminação do lençolfreáticoda região. Apre- visão do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) é que o aterro entre em atividade em mea- dosde 2016. À medida que as mantas são instaladas, inicia-se o proces- so de proteção mecânica, em que são colocadas sobre elas uma cobertura de50centime- tros de solo. Esse procedi- mento é necessário para pro- tegê-las de estragos, já que os caminhões que vão transpor- tar os residuos passarão por cima do material. Por fim, são instalados os drenos de capta- ção de chorume e de gás. Como a manta retém o choru- me, o material é coletado e bombeado para tratamento. 0 cronograma de obras, de acordocomoSLU, está dentro do previsto. Aagilidade na ins- talação das mantas é essenci- al para manter o ritmo no can- teirode obras, já que no perío- do de chuvas haverá interrup- ção total dos trabalhos. A pre- visão é que eles sejam parali- sados por 30 dias, a partir de 20 de dezembro. Mas pode haver alterações no calendá- rio, a depender da intensida- de das chuvas nos próximos meses. O custo para construção do Aterro Oeste e operação durante cinco anos é estima- do em RS 82.745.120, com recursos exclusivos do SLU, Até agora, contudo, nenhum valorfo¡ repassado ao consór- cio contratado para o empre- endimento. Os repasses men- sais só serão depositados quandoo local começara fun- cionar. O valor a ser pago por mês depende ainda da quan- tidade de resíduo que chegar por mêsaoaterro. A primeira etapa do aterro terá quatro células de 25 mil metros quadrados cada uma, sendo que apenas uma delasjá é suficiente para começar a receber residuoseiniciaraope- ração do aterro. Serão 760 mil metros quadrados, dos quais 320 mil destinados ao recebi- mentode rejeitos. Quando a primeira estrutura necessária estiver pronta e for inaugurada, o aterro passará a receber aproximadamente 2,7 mil toneladas de lixo produzi- das diariamenteem Brasilia. Com essa quantidade que pode sofrerreduçãocasoacole- ta seletiva aumente na cidade, o que está no planejamento , a primeira célula de aterramento teria capacidade para funcio- narporumanoedois meses. As obras das etapas seguintes serão continuadas paralela- mente ao início do funciona- mentodolocal. Oaterrofoipro- jetado para receber 8,13 milhões de toneladas de rejei- tos e, com isso, tera vida útil de aproximadamente 13 anos. Em julho, o governo de Brasi- lia retomou as obras paralisa- das na gestão passada, funda- mentais para que a cidade se enquadre na Politica Nacional de Resíduos Sólidos (Lei n9 12.305, de 2010). A matéria determina a desativação de lixões e a construção de aterros sanitários em todas as capitais do Brasilaté 2018. ' I llililllNlll©S m EMPRESAS PÚILUCÊAS @UD PENAS A NATURALLI SERVIÇOS GERAIS oferece uma equipe de funcionários selecionados e treinados para atender a condomínios e empresas públicas e privadas com qualidade, segurança e eficiência. u n L 1 . g e . _¡-_'= e C1:: "Íljl i: um en: d. : Terceirizando com a NATURALLI SERVIÇOS GERAIS, seu condomínio ou sua empresa eliminam os prejuízos com o absenteísmo e gastos extras com turnover de funcionários. 4 0 sindico, administradorou empresário pode ficarfocado apenas no seu negócio. A preocupação com escalas, folgas, feriados, faltas, férias, licença médica, licença gestante demissões ou qualquertipo de ausência dofuncionário é nossa, da NATURALLI SERVIÇOS GERAIS . Nos casos de absenteísmo (qualquer falta do funcionário ao trabalho) nossa empresa está . preparada para suprir a ausência do faltoso imediatamente, pois conta com um quadro de reservas a altura. -ousa E sem custos adicionais: JARDINEIRO - ELETRICISTA - ENCANADOR - PISCINEIRO - E OUTROS 'Í - t Á» / .~I'N Pia 'í . ag/ l n¡ lnnntnÚvh . n. v u¡ I . . , _ , , *Í ll _ÍIÍ b 1 . A a E como os funcionários fazem parte do nosso quadro, o vinculo empregatício é com a NATURALLI SERVIÇOS GERAIS, que é quem arca com todos os custos da demissão ou substituição do empregado.
  6. 6. 05 çdíruíqmxtp; Novembro de 2015 . ã A) “E ui r iron nu u r n rrrrrr»iri›ir» « nn lPTTl. / ni. 'no E nr. :rn A Câmara Legislativa do Distrito Federal trabalha em harmonia com todos os Poderes e não abre mão de sua independência. Ciente de suas responsabilidades. seu objetivo é fazer ecoar a voz do cidadão. Este ano, R$ 352 milhoes das emendas individuais apresentadas pelos deputados foram destinados à Saúde, Além disso, para reduzir o preço das refeições, a Câmara cortou R$ Zi milhões de suas despesas e transferiu para os Restaurantes Comunitários. A proposta do Executivo de aumentar o IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbanol. a TLP [Taxa de Limpeza Pública] e a CIP [Contribuição de Iluminação Pública] foi totalmente recusada. Porque. se é bom para você. a Câmara aprova. Mas. se não é bom para você. a Câmara não aprova. f . drums. l"I'M. ildiutíliiíaltllii. ill r / @ _ , CAMARA / LEGISLATIVA DISTRITO FEDERAL
  7. 7. Novembro de 2015 cdi/ ¡UÂIDADE 07 › 'ídgiufhl “ll WW, WM iii W ÉÃlUíÉHPH. Educado, gentil, carismático e um dos mais emblemáticos e controvertidos líderes da esquerda. Esse é Acilino Ribeiro; advogado, historiador, escritor, e um ex-guerrilheiro que sobreviveu a luta contra a ditadura militar no Brasil; cumpriu missões ultra secretas no exterior para a Internacional Revolucionária, a serviço de grupos guerrilheiros que enfrentavam as ditaduras na América Latina, Ásia, África e Europa nas décadas de 1970 e treinou guerrilha, estudou política, aprendeu estratégia militar, lutou Kung Fú, ensinou atividades de inteligência e Contra Inteligência para grupos revolucionários e guerrilheiros e foi considerado um dos mais importantes homens do ex-Iider libio Muammar Khadafy no apoio as organizações guerrilheirase revolucionárias no período da Guerra Fria. 1980; OSOBREVIVENTE Sobreviveu a tudo isso no exte- rior, e no Brasil ainda treinou grupos guerrilheiros, organizou greves, fez passeatas, coman- doujornadasde| uta, promoveu invasões de terra com sem tetos e sem terras, ocupações de fabricas com desempregados, apoiou saques de supermerca- dos para velhos, mães e crian- ças famintas e sem alimenta- ção, juntou-se a mendigos e prostitutas para lutarem por seus direitos, dentre diversas outras ações revolucionárias quedesenvolveu. E ao final da redemocratização do país deixa a luta armada, passa pela luta de massa e se insere na luta institucional, quando é eleito vereador de Teresina, noPiauí, em1982. COMANDANTE MERCÚ RIO Nesse obscuro e inimaginável mundo da guerrilha e da espio- nagem, Acilino era admirado e respeitado, pois foi treinado com as mesmas características e especialidades dos agentes secretos internacionais, mas defendia mesmo eram os ideais de Che Guevara e Muammar Khadafy. FAMA Poucos, muito poucos mesmos, apenas um seleto e restrito número de pessoas, provavel- mente uns cinco apenas, somente os responsáveis por sua segurança e mais seus che- fes imediatos, dentre eles Kha- dafy, sabiamqueAcilino Ribeiro Oração de i6 de outubro DIA DE SANTA EDWlGES Wii ííillW W E¡ 'i' O impor( . mt. u. . wi. : do n volm I(7i| .Ii'l() mm. . i, y i'Ii| |')()i'(. li1ir', w i'll ril' um ; ui i' . ' * ' A '~ ' , Ê-'JÃ/ f P' v " ii. Acilino Ribeiro em vários momentos de sua trajetória revolucionária e vida de guerrilheiro. A mistura de Che Guevara e Khadafy que empolgou a esquerda revolucionária durante as décadas de 19701980. E num paradoxo incomum uma mistura de Rambo e Bond que o tornou o mais perigoso inimigo do imperialismo e da Direita mundial. era ofamoso, porém, nãoiden- tificado, mas procurado Comandante Mercúrio. Não porque tivesse cometido qual- quer erro ou crime, pois nunca o fez, mas porque era conside- rado uma lenda, perigosa pelo imperialismo e pelos governos que combatia por ser uma das cabeças estratégicas da hidra que pensava a luta anti- imperialista no mundo. E, por- tanto precisava ser abatida. Nuncaofoi. TORTURAS Sobreviveu a torturas no Regi- me Militarcomotambém esca- pou de atentados no enfrenta- mento contra o imperialismo e o sionismo por ter lutado con- tra o terrorismo de estado pra- ticado pelas grandes potenci- as. UMALENDA Lutou como internacionalista nesse seleto grupo dos mais bemtreinadosguerrilheirosdo mundo que compuseram a Operação Galáxia, um grupo tático operacional treinado na Líbia, no deserto do Sahara, e financiado por Khadafy para o enfrentamento direto contra a Operação Condor e os serviços secretos dos paises que com- punham essa criminosa opera- ção de extermínio de patriotas latinos americanos, e era con- siderada uma lenda entre os companheirosecompanheiras de luta nos perigosos anos de chumbo nocombate as ditadu- rasemtodoomundo. Ó Santa Edwiges, Vós que na Terra fostes o amparo dos pobres, a ajuda dos desvalidos e o socorro dos endividados, no Céu agora desfrutaís do eterno prêmio da caridade que em vida praticastes, suplícante Te peço que sejais a minha advogada, para que eu ¡¡. , ip obtenha de Deus o auxilio que urgentemente preciso. . . (Fazer o pedida da graça que urgentemente precisa) Santa Edwiges, protetora dos endividados, aumenta¡ minha confiança na providência divina para que não falte o pão de cada dia, e que no final do mês não falte o necessário, para que eu possa dar aos meus familiares saúde, educação e dignidade na moradia. Santa Edwiges intercedei por mim para que eu consiga o equilibrio na vida financeira e o discernimento nos negócios. Ajuda¡-me a superar os problemas financeiros, que eu não me iluda com o dinheiro fácil, que eu não seja conivente com a corrupção, propina. Dai equilibrio na vida financeira. Alcançai-me também, Santa Edwiges, a suprema graça da salvação eterna. Santa Edwiges, rogai pornos. Amém. PllBllCiliJll li Pllllllll DE DElllÍlTl)
  8. 8. 08 c MuhioAo. l 'l ÊHii-, itfvlti COMPANHEIROS Segundo o ex-major da Força Aérea de Portugal, Luís Montre- al, e um dos comandantes e líde- res da Revolução dos Cravos, de Abril de 1974, etambém um dos mais próximos colaboradores do Major Otelo Saraiva de Car- valho e do Almirantes Rosa Cou- tinho, Iíderes da Revolução; Aci- lino é uma lenda histórica de temposque nãovoltam mais. Segundo ele, a quem conheceu em 1975 numa missão do então Comandante Mercúrio em Lis- boa a serviço da Internacional Revolucionária, "Acilinofoi um excelente comandante inter- nacionalista, Ieal, ético e sem- pre presente nos momentos mais dificeis da luta revolucio- nário", afirma esse antigo com- batentedasIutasinternacionais e amigo de Acilino Ribeiro até hoje. MONTONEROS Um outro ex-comandante e ex- membro desse aguerrido grupo de luta de ex-guerrilheiros e ex- guerrilheiras internacionalis- tas, cidadãos do mundo, como gostam de serem chamados, e que foi membro da organização Montoneros na Argentina, e também integrou o seleto grupo de combatentes escolhi- dos por Khadafy para enfrentar a Operação Condor, afirma sobreoComandante Mercúrio: "ele nunca deixava um compa- nheiro para trás, nem perdido. Sempre resgatava a todos. E era o último a saír de uma ope- ração, e sá a fazia quando todos estavam em segurança". E completa: " Não era suicida, mas estava disposto a sacrificar a próprio vida pela Revolução e pelas cau- sas da Humanidade. Por isso o amamos". PELOMUNDO Eram manifestações e lutas que aconteciam em todo o mundo nadefesada PazMundiaLquan- do tinham que, em Berlim, Roma, Paris, Madri, e diversos pontosdo planeta organizar pas- seatas, fazer campanhas pelo desarmamento, etc. Em defesa dos Direitos Humanos, quando tinham que salvar companhei- ros ou fazer campanhas pela libertação de combatentes, como a de Nelson Mandela a qual Acilino participou direta- mente. Assim como em defesa do Meio Ambiente em todo o mundo contra as multinacionais. Eram essas, as missões as quais o imperialismo condenava e não queriaqueacontecesse. Mas era missão da Internacio- nal Revolucíonária e Acilino as cumpria. Novembro de 2015 l Ac : no com-nu o reg 'rio n- , rir i- com Aldo ' Ret-cio Ruy Criar e OuÍlüS hdnirs a. : I ovos-pio ICOVQJIIiI-UnJUNL nl? l. Rivtrirna ao im. .. sv . mt . r . l mu pa. !Norma a( I como . Nlrc-ijado m- vinos 3mm( . vim. . dores Rurais Z Em Yiirrw -i i vai . n iii u ( mn tuiti grau-x r- | I.Ir por m. - i~ V : animam de . .us ¡iJiJ o jluvu Orqimm mu- rnuçmx mv Úl'l'r'ipI| Y' um (cmlra o m¡ m- m «u e por m. : s eirWpls-q par-l IUOÇJLMIÇJO O Como Vrrcadorlcnia rvukrnlaroPasso Livro 1 ¡r-. vni m cxiii-'Liivirs e -Ipnjlil a oruan n; .o . ic v¡ CaromosÉsludaniisaCHiro3Â(aL1erm(D! lkoiivmsr paul o (in-po No busca de orqimxir os thlbJlPmijC-IE¡ rum s e sem. qu-nium-. ipinopnuinsu-nuii-iusn. : lJI l 1935 I / i OvsM-. i o III ium-_o rnYir-rila m gn . um . ir- tvn; e ummç. : . I l>Il¡. Illl. l' m (. IPVI; I(IIJ'(' para a Rima a-; Ao Oiqamia grupos : iv . iiHo-dclcsi hr) campo (Un w r rkluüivgi. : ¡mlmca . uv cm I . i Int. : «k- llia. lnprrpal. ll lulareroluciuiiaria m Linlr e rui ÍL›<U ai- . IçJu rr-vuui( . uuirii ; mia eventuais corihonios Cuiliu Cliitilrlú CtILJ u m¡ . no m- KJHLII Ir-nla tir-uni, ... o Governo m. .. i iopiouio o giinai ii¡ um recuo iai-coesa plcÇJllpJVl navaaaçocs ni. ) iii-nvi- . .wii . l iiui dos i-m-lcvrax e um. lr-ios e (c-m ni 'nn-s 0o favclndc-s ocupa 55 areas (le IML¡ r-m Teu-sina como a VI! l da Pa¡ Mnliil ra l 'ulirlnilll II Í4.| l). |l'| .|tÍl>ÍÍ' 0 ccmi Psi) . i Iii'. .i agora grin Impcicixvwient do Co ore pi-Iikno uçio Sou¡ um 0 Revolucionário CARREIRA POLITICA Depois desse ciclo internacio- nal e na luta contra a ditadura no Brasil, após se formar em Direito na UDF, vai para o Piauí entre o final de 1979 e começo de 1980. Pensa passar dois anosecomeçaraluta revoluci- onária no Estado para derru- bar a ditadura. Termina fican- do vinte e sete anos, quando então e' eleito Vereador de Teresina no começo dos anos 80; depois vai ser Secretário Municipal do Interior e Ação Comunitária da Prefeitura em 1986, após a derrubada do regime militarem 1985. Já na década de 1990, no governo Itamar Franco, por indicação do PCB, Partido Comunista Brasileiro, do qual era membro do Comitê Cen- tra, através de Roberto Freire, foi ser Superintendente do Incra. Lá faz a Reforma Agrária e é considerado o melhor ges- tordetodaahistória doórgão. MÃOSANTA Posteriormente é o grande estrategista que elege Mão Santa governador do Piauí e vai ser seu Presidente do INTERPI InstitutodeTerrasdo Piauí, e torna-se o poderoso Secretário de Reforma Agrária do Estado. Ondeenfrentaolati- fúndio e torna-se conhecido como o "Caçador de Grilei- ros", por tê-Ios enfrentado e resgatado mais de um milhão de hectares de terras de volta paraoEstadoedistribuídoaos trabalhadoressem-terra. CANDIDATO Por seu espirito conciliador, mas também estrategista e conhecido como uma espécie de Maquiavel das oposições e Golbery da Esquerda foi o can- didato de uma Frente Revolu- cionária de partidos de esquerda a governadordo Pia- uí, em 2002. Antes porem foi também candidato a Prefeito de Teresina (1992) e a Senador da Repúb| ica(1998). A Direita o derrotou nas urnas mas Acilino torna-se o grande líder das massas no estado e passa a ter um papel impor- tante na redemocratização no Piauí.
  9. 9. J ' 'Íhpiu-Ilfl DEVOLTAÀBRASÍLIA Ha dez anos voltou para Brasília, onde resolve que iria apenas dar aulas na universidade, mas termina também se envolven- docom os movimentossociaise éum dos responsáveis peloscur- sos de formação politica e tra- balha como Educador Popular junto aos sindicatos de traba- lhadores, associações de mora- dores, etc. FundaaUNIPOP Uni- versidade de Políticas do Movi- mento Popular. Em 2013 a OAB/ DF o designa advogado dos manifestantes e ele passa a ser seu advogado. Defendeu os manifestantes e absolveu a todos nos tribunais, desde os grupos Black Blocks aos simpa- tizantes da Comunidade de MadreTeresa decalcutá. PROFESSOR E filiado ao PSB, membro da Comissão Executiva Regional do DF e um dos principais líde- res da ala mais a esquerda do Partido. Também é Secretário Nacional de Relações Internaci- onais e Politicas Estratégicas do MPS MovimentosPopularesdo PSB. É um dos mais procurados aca- dêmicos para fazer palestras e participar de conferencias em universidades. Pós-graduado em diversas áreas como em His- tória Política da Sociedade; em Geopolítica Mundial e Relações . nl, * Novembro de 2015 A história de Acilino Ribeiro será contada em dois documentários em fase de produçãoequeserãolançadosem brevezosobreviventeda Utopiaecampo Minado. Internacionais; em Inteligên- ciaEstratégicaesegurançade Estado; em Relações Interna- cionais e Diplomacia Politica e em Direito Internacional. É professor universitário no curso de graduação e leciona as disciplinas Introdução as Relações Internacionais; Dire- ito Internacional; Estudos de Inteligência e Contra Inteli- gência e ainda de Estudos Estratégicos, Geopo/ iticos e Diplomáticos. Na Pós Gradua- l : íll'IÇH, : ílllLTI/ l T A tl ll. 7 l . l_ 1 'V' l . F 1. : ílllil ção leciona História dos Movi- mentos Sociais; Diplomacia Federativa e Paradiplomacia; e ainda Defesa Nacional e Segurançalnternacional. Atu- almente revisa vários livros que tem para lançar nestas áreas. COM EDUARDO CAMPOS Em 2014 vai para São Paulo e assume a Coordenação de Articulação dos Movimentos Sociais e Mobilização Popular O dia 24 de outubro de 2015 ficará na história de Brasília como um marco histórico na política do Distrito Federal. Esse foi o dia em que aproximadamente mais de um mil (1000) lideranças representativas de 712 entidades dos movimentos sociais, sindical, comunitário, estudantil, ambiental, cultural, esportivo, de mulheres, juventude, idosos, indios, ciganos, mendigos, prostitutas, ufologistas, dirigentes de sindicatos, associações, centros acadêmicos, redes e coletivos dentre outros do DF lotaram pela primeira vez, o auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal; quando foi realizado o 19 Encontro Governo de Brasília Movimentos Sociais, sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Casa Civil e de Relações Institucionais e Sociais do GDF e a coordenação e organização do Subsecretario de Movimentos Sociais e Participação Popular, Acilino Ribeiro, e apiaudiram de pé ogovernador Rodrigo Rollemberg. O responsável por esse marco histórico, Acilino Ribeiro, pensador, teórico e estrategista do governo nas políticas de participação popular e movimentos sociais concedeu a seguinte entrevista para jornais, blogs e TVs comunitárias de Brasília e correspondentes estrangeiros de diversos meios de comunicação internacionais, presentes ao evento, como o Pátria Latina, Iranews, Pravda, Hispantv, Diário de Lisboa, Correio Diplomático, Notícias da África e outros. O que representa para o senhor esse I Encontro Governo de Bra- sília Movimentos Sociais, e como o senhor avalia os resul- tados. Atingiu a expectativa? Acilino Ribeiro: Em primeiro Iugarfoi um suces- so total. Ultrapassou as expec- tativas. A participação de 712 entidades, das 1000 que consi- deramos representativa no DF, das maisvariadas matizes políti- caserepresentação socia| ,gêne- ro e reivindicações mostra o res- peito que o governo Rollem- berg tem pelos movimentos sociais como a reciprocidade porpartedos movimentos. APOIODOGOVERNO Esse foi um trabalho de equi- pe da Secretaria de Relações Institucionais e Sociais do GDF, iniciada pelo então Secretário Marcos Dantas, que nosdeutota| apoio, conti- nuado pelo Secretário Chefe da Casa Civil e Relações Insti- tucionais Sergio Sampaio e o apoio de nosso Secretário Adjunto Igor Tokarski, com a completa anuência e incenti- vodogovernadorRodrigo Rol- Iemberg. APOIODOGOVERNADOR Era uma ideia nossa fazer isso desde o começo do governo, mas ao conversar em certa ocasião com dona Marcia Rol- lemberg e com o próprio governador posteriormente e aoverqueessaideia se coadu- nava com o pensamento de ambos levamos a ideia a fren- teeaiestaroresultado. O maior projeto de Participa- ção Popular da história políti- ca do DF, que fará de Brasilia a capital do diálogo e da partici- pação. E pelocaráterhumanistaefor- mação democrática do gover- nador Rodrigo Rollemberg será referência nacional no tema. da campanha de Eduardo Campos e de Marina Silva e posteriormente, no segundo turno da campanha de Rodri- go Rollemberg no DF, a mesma função. Hoje é o prin- cipal interlocutor do governo Rollembergjunto a sociedade civil e é quem negocia pelo governo com os movimentos sociais do DF, após assumir emjaneirodesteanoaocargo de Subsecretário de Estado dosMovimentosSociaisePar- ccâat/ RIDADE 09 ticipação PopulardoGDF. Esse Acilino polêmico, irrequi- eto, extrovertido, gentil, edu- cado, intelectual, revolucioná- rio e guerrilheiro, para uns um enigmático lídere uma caixa de segredos, para outros um bon vívantque de incendiário virou bombeiro, e que agora sessen- tão, depois de muitas aventu- ras, trocou o uniforme de guer- rilha por ternos da alta costura edegrifesfamosas. O SOBREVIVENTE DA UTOPIA Esse Acilino também simples e humildeénossoentrevistadoe dele vamos extrair um pouco de sua própria história, que será contada em dois docu- mentáriosque estão sendofei- tos para serem lançados em breve noscinemas; um chama- do 0 Sobrevivente da Utopia e o outro com um título bem sugestivo intitulado Campo Minado. AENTREVISTA Este e' Acilino Ribeiro que das 20.30h as 23.30 horas nos con- cedeu uma das importantes entrevistas de sua vida, confor- me ele próprio declarou, fala agora e revela todo seu pensa- mento politico ideológico e segredos até então não revela- dos sobre importantes temas políticos dos quais participou. Acompanhe: -p-7-o-v- l lllP Ellll «mí-d A imprensa elogiou a iniciati- vu e os movimentos aplaudi- ram muito o governador quando ele chegou no even- to. Isso significa uma lua de mel com a governo? E o senhor se considera vitorioso e recompensado por ter con- tribuído para isso? Acilino Ribeiro: Eu diria que isso é um reco- nhecimento do trabalho do governador e de sua equipe, ao mesmo tempo uma avalia- ção positiva do esforço que ele estáfazendo para tirar Bra- sília da UTI e do caos adminis- trativo e financeiro que her- dou, e ao mesmo tempo para democratizar as decisões que nunca tiveram nos governos passados. Eu sou apenas uma peça de uma engrenagem maior. Não me considero importante por isso e nem quero ser. Por isso não. 0 papel do militante e ou do servidor público não é ser importante, é ser útil. E tam- bémlealao meu partido, oPSB, que tem um projeto democrá- tico e participativo para Brasi- lia, leal ao meu governador e principalmente fiel aos meus princípios que norteiam minhas ações.
  10. 10. 1o l çümmp¡ Novembro de 2015 «z pec al 0 senhor e' apenas um Subsecre- tário de Estado, e como o senhor mesmo diz, apenas uma peça de uma máquina maior, mas o Sn e' o mais famoso e tem muito mais poder que muitos secretários. Porque ? Acilino Ribeiro: Peloamorde Deus, não diga isso. Não e' verdade. Eu sou apenas o mais conhecido por estar no meio do maiornúmerode confu- sões, ou melhor, de demandas para resolver, e como isso é notí- cia eutermino poraparecer mais nas fotos. Só isso. Acho até que é pelos cabelos brancos (risos). E isso de poder não existe. Quem exerce o poder e' o governador, e por delegação dele os Secretári- os e eu em nome do secretário vou negociar as demandas. Só isso. É uma questão de hierar- quia. E por outro lado se todo dia tem greve, passeata, manifestação e tantas outras demandas deixa- dasdogoverno passado, eeu sou a pessoa que tem a confiança do governador e do Secretário para resolver, eu o estou representan- do; no entanto a autoridade é dele e eu não faço nada, absolu- tamente nada que não seja do conhecimento e com autoriza- ção do governador e do Secretá- rio. E agradeço muito essa confiança que ambos têm por mim. 0 méri- to é deles, que é quem traçam as diretrizes, eu só as executo. Tenho minhas limitações e mui- tas vezes me socorro e' com eles. Que também são meus amigos. Tudo e uma questão de confian- ça. Se um dia eu quebrar, perco também o poder de negociar. Por isso tenho que ser leal, e o sou, aambos, efielaos princípios que norteiam esses valores. E assim procuro me manter coe- rente politicamente como sem- pre fui. E revolucionário como sempre quis ser, fazendo politica com companheirismo. Pois o revolucionário não faz política com amiguismo, mas com com- panheirismo. Quando quer aju- dar não joga flores. Tira os espi- nhos. E é assim que gosto de tra- balhar. Resolvendo os proble- mas. Nós gostariamos de saber como o Acilino Ribeiro, que tem todo esse acumula de conhecimento, essa liderança junto aos movi- mentos sociais e um enorme e fundamental entrosamento e relação com diversas ONGs internacionais e embaixadas poderia ajudar o DF a sair da crise existente ? Acilino Ribeiro; Criandoos mecanismosde Parti- cipação Popular e Controle Soci- al já vamos dar um grande passo e fazer a diferença. Somos a única unidade da Federação a estar desenvolvendo um projeto de participação popular que está chamando a atenção do mundo. Vocês viram isso aqui hoje, comaparticipaçãoecuri- osidade de diversos embaixa- dores, correspondentes estrangeiros. Aqui mesmo na entrevista, na minha frente, existem três jor- nalistas, representando seisjor- nais estrangeiros. O governa- dor está imbuido dessa deter- minação e ele vai transformar Brasilia na Capital do dialogo e da participação. Já fomos inclusive convidados a partici- par do Fórum Social Mundial do próximo ano onde devere- mos levar um pouco dessa ainda embrionária experiên- cia, mas quejá chama atenção. Participaremosdosdebates. O senhor e' considerado um hábil negociador. Conhecido como o "Diplomata", o homem do governo Rollem- berg para atenuar a pressão contra o governo, atendendo as demandas da sociedade. Uma espécie de interlocutor. Mas esse interlocutor que hoje brilha e faz um extraordi- nario sucesso por sempre está obtendo resultados positivos e' fruto de que? Acili oRibeiro: Eu diria que da proposta séria e concreta dogovernador. Etam- bém um pouco da relação que temos com o movimento soci- al. O governadortem a credibi- lidade do movimento. Ele tem uma história em Brasília. E mesmo que seja eu que condu- za o processo, mas é ele que me dá esse respaldo. Sem isso eu nãopoderia seguiradiante. Além dogovernadordevo agra- deceraoSecretárioSergioSam- paio e ao Adjunto, Igor Torkaski que agora juntos, os três é que vamos conduzir o dialogo. Ao depositarem a confiança em mim e vocês viram isso hoje no excelente discurso do Secretá- rioSergioSampaioquedemos- trou um profundo conheci- mento das politicas de Partici- (Fonte - Texto/ Fotos Material cedido pelo Dr. Aclllno Ribeiro) ENTBÍWSTÂ lllllllllll (Continuação da página 09) pação etambém um profundo compromisso com os movi- mentos sociais acredito que avançaremos muito nesse pro- jeto. O que mudou? O politico ou a político? O Acilino ou a con- juntura? E esse trabalho polí- tica que o senhor faz com os movimentos sociais, como é? AcilinoRibeiro: Veja bem. Eu continuo coeren- te com minhas ideias. Meus principios continuam os mes- mos. Eu não mudei nada deles. Eu mudei a estratégia de luta, porque hoje a conjuntura poli- tica do pais e' outra não mais aquela de trinta ou quarenta anos atrás. Também o homem fabricas e ocupações de terras, etc. Se umgoverno proíbeissotam- bém e não deixa nenhum canal por onde a sociedade possa res- pirar, aí não existe outra saída, senão a opção da Luta Armada, como aconteceu na ditadura, anosatrásquandoformos para a luta armada contra a ditadu- ra. E essa não deve ser inicial- mente uma açãovoluntarista e nem mesmo como últimos recursos; deve ser mais uma reação que uma ação propria- mente dita, como foi contra o regime militarno Brasil. A partir dai, seja qual for o tipo de luta. Institucional, de Massa ou Armada, existem duas eta- pas de luta. A de Resistencia, que se caracteriza pela etapa I O . "t 5119 EneontraGoverno de -. ' ___ Ir amadurece. Acumula expe- riências e conhecimentos. Adquiri maturidade e passa a refletir mais que agir antes das tomadas de decisões. Política se faz com Princípios e Estraté- ias. Temos nossos Princípios Êticos e Padrões Morais, que devem nortear nossas lutas. E nossas Estratégias Políticas e Táticas Operacionais que defi- nem nossasações. Então vejamos. O Estado tem suas instituições públicas, que os representam, e a Sociedade tem seus movimentos sociais, que também lhe representam. Existem apenas, etão somente três tipos de luta. A Luta Insti- tucional; a Luta de Massa e a Luta Armada. A primeira, a Luta Institucional que é a nor- mal e vista como melhor deve ser preservada para assim man- termos e avançarmos no pro- cesso democrático. Ela se caracteriza pelasdisputas, con- cursos e eleições, com candi- daturas e até mesmo antican- didatura. Se ela se fecha, como aconteceu durante o regime militar, você tem a saída da segunda opção. A Luta de Mas- sa, que se caracterizam pelas greves, passeatas, jornadas de lutas, manifestações públicas, atos populares, invasões de 17| lârosília Ã/ lolniínentos Sociais, ~ @rn de Acumulação de Forças, e a de Libertação que se caracteri- za pela Insurreição Populan Cada uma tem suas caracterís- ticas próprias como diversas variantes, asquaiseu estabele- ço no meu livro Estratégia e Tática da Luta Revolucionária escrito em 1984, mas atualiza- díssimo. constituída essas etapas deve- mos proceder os períodos de ação, que se interligam e se constituem em cinco. Que são: Articulação; Conscientização, Organização, Mobilizaçãoe Par- ticipação. A Articulação é de Quadros e Lideranças; a Cons- cientização se caracteriza pela Formação Política e Educação Popular, a Organização, de Base Social eTerritorial, a Mobi- lização Popular e a Participa- ção Política. Definida essas etapas, tipos e periodos, temos que nos fun- damentar dentro da Ideologia, do Projeto e da Organização, e isso qualquer estudante de Sociologia sabe. Devemos então proceder o Planejamen- to Estratégico, a Gestão Estra- tégica e a Avaliação Estratégi- ca. Aivocêcomeçaadefinirseu projeto de luta política. E assim quefaço. E sobre a politica nacional. 0 Brasil? Acilino Ribeiro: Só tenho a fazer alguns comen- tários que poderiam evitar essas demandas sociais e pro- testos. Assim gostaria que fosse discutido como foi falado aqui no eventoa questãoda reforma agrária, o combate a corrupção dentre outros. O Brasil ainda vive o cativeiro da terra. São 500 anos de Iatifúndio, Quanto a crise. A crise que vive o Brasil não é apenas uma crise políti- co-econômica e social, mas uma crise moral, de falta dever- gonha na cara de muitos politi- cos que ainda governam esse país. Por isso vivemos num país onde o povo passa fome e não tem onde morar. Vivemos num país rico com um povo pobre. E dessa forma já não somos mais apenas dois Brasis, comodizJac- ques Lambert em seu famoso livro - Os dois Brasis- mas vários Brasis; o da fome, o da corrup- ção, o da violência, do desem- prego, da impunidade, do etc e tal. E preciso uma Revolução Cidadã. Hoje com todo esse acumula de conhecimento, respaldo políti- co e sendo um dos mais conhe- cidos líderes do PSB, o senhor pensa em ser candidato a algu- ma coisa ? AcilinoRibeiro: Não. Absolutamente a nada. Apenas a ser um bom subsecre- tário que espera cumprir sua missão e ajudar o governador Rodrigo Rollemberg a fazer de BrasíIiaaCapitaIdo Dialogoeda Participação. Como eu já disse. Não me interesso em fazer car- reira política. Quero fazer tra- balho político. É muito diferen- te. Já deiessa cota deluta no Pia- ui. Fui Vereador, Secretário de Estado, Superintendente do INCRA, candidato a Prefeito de Teresina, aGovernadordo Piauí e a Senador da República. Che- ga. Quero agora ler muitos livros ainda, assistir milhares de filmes e documentários que ainda não assist¡ e principal- mente lançar meus livros, que em partesãoasteses de minhas pós graduações, nas áreas de História, Direito, Geopolítica, Relações Internacionais e tam- bém de Inteligência. Ao todo são sete teses de pós e três outros livros. Dez no total. Um deles de memória. Mas nãotive tempo ainda. E ainda supervisi- onar os dois documentários sobre minha vida e trajetória que os diretores estão me cobrando. Pense. E viajar muito ainda. Mas para passear. com u colaboração UBGISElEBEU. , KHÀTARINA GARCIA EAHMEDKALIL respectivamente DIPLO - Diário Diplomática E NotlciasdaÁÍrica; ASCOM-AgênciadeNotíciasComunitárias; ÁGNOT Agência de NotíciasTerceiro Mundo;
  11. 11. 1,1. CLDF Horário para servidor Pais de crianças com defi- ciência comemoraram a apro- vação, pela CCJ (CLDF), da pro- posta que garante horário especial de trabalho ao servi- dorpúblicoquetenha cônjuge ou dependente com algum tipode deficiência. A Proposta de Emenda à Lei Orgânica, da deputada Celina Leão (PDT), especifica que a redução se refere a servidores que tenham filhos com defi- ciências graves, síndromes metabólicas, cognitivas ou mentais, tais como autismo, síndrome de Down, paralisia cerebral, entre outras que forem consideradas graves pelas juntas médicas oficiais dotrabalho. MARIANA/ MG CLDFvai doaragua potável A presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PDT), lamentou os danos causados pela mineradora Samarco no distrito de Bento Rodrigues, entre Mariana e Ouro Preto (MG) que tem como acionis- tas a Vale e a BHP e anunciou que a Casa irá custear o envio de seis carretas de água potá- vel para os moradores da regiãoafetada. Adistrital comparoua reper- cussão no Brasil dos atos ter- roristas em Paris e o desastre ambientalem Mariana: / ' ' Deputadadístrltal z ' l Celina Leão "É um resquício do Brasil colônia: se aproximar mais do que acontece fora do que das coisas que se passam aqui "(Celina Leão) fa¡ JUSTIÇA Armasdearcomprimido Ouso dearmasdearcompri- mido de calibre inferior a seis milímetros é permitido no País, mas a sua entrada noter- ritório brasileiro sem autori- zação prévia é crime de con- trabando. O entendimento é do Superior Tribunal de Justiça em julgamento de recurso do Ministério Público Federal, contra decisão que absolveu um homem denunciado pelo crime de contrabando por importar uma arma de pres- sãosem declararaofisco. No STJ, o ministro Gurgel de Faria concluiu que a importa- ção dessas armas sem a regu- lar documentação caracteriza odelitodecontrabando. J' nani: : man-i Novembro de 2015 l colAL/ 'HIDADE 11 Amanda Brito 01-A professora e administradora escolar Erívanio Brito, aproveitou o seu aniversário (02/11) para pedir fraldas descartáveis como presente que distribuiu paraasua comunidade carente. 02-E/ izinete Mario Chaves tom- be'm está de idade nova, comemo- rado em 07/1 1 03-0 engenheiro arquiteto João Eustáquio Correia (07/11), feste- jou a passagem de seu aniversário com amigos e familiares. 04-Lorrany Félix Alvarenga tom- bém faz aniversário emnovembro (12/11), comemorado com omari- dão Rafoel ea filhota Eleonora. 05-0 empresario gráfico Glatuly Nobrega recebeu os cumprimen- tos dos amigos, família e clientes por mais uma data natalicío (1 5/1 1 ). 06-A jornalista e editora do Cei- landense Nina Karem (15/1 1)fes- te/ 'ou com ocorinhodo familia. 07-Antônio Pureza . lunior, na fo to comAmanda Brito, também cele- brou seu aniversario (17/11) com famlliaeamigos. 08- O jornalista e editor do Jornal Satélite Willon Wander (18/11) recebeu os cumprimentos pela passagem de mais um ano de vida. 09-A publicitária Sineide Lopes Ramalho, feliz com a sua forma- tura é aniversariante de novem- bro (20/1 1). 10-Rodrigo Almeida recebeu os cumprimentos pela passagem de mais uma dota natalicío (24/11). 11-0 acadêmico do ATL, Ruben Cruvinel recebeu homenagens dos confradesdurante a comemo- ração deseu aniversário (27/1 1) 12-A Companheiro Leão do Lions Clube Taguatinga Liberdade Lin- dalva Nascimento (28/11) cele- brou a passagem de seu aniversá- rio com amigos e familia. 13-Marcello Henrique (28/11) recebeu os cumprimentosdosami- gos, familiares pelo passagem de mais uma data natalicío. Iii-Empresário do ramo de con- fecções, Leninha Mendonça (29/11)recebeuocarinho do mori- dão dos filhos, dos noras, netos e amigos pela passagem de seu ani- versário. 15-0 Companheiro Leão presi- dente do Lions Clube Brasilia Taguatinga Liberdade Pierre Par- reira (29/11) celebrou a posso- gem de mais um feliz ano de vida com o familia. 16-0 lider comunitário e eterno defensor de Taguatinga Rogério Eduardo (29/11) comemorou a dota natalicío cercado pelo cori- nho dos amigos. 17-Quem comemora passagem de aniversário em novembro e Lucélia Pereira Roriz (30/1 1), que recebeu os cumprimentosdosami- gos e familiares e o carinho do maridão Frank/ im. 18-A Companheiro Leão do Lions Clube Taguatinga Helen Keller Nilda Nogueira (30/11) celebrou a passagem de seu aniversário com amigos efomilio.
  12. 12. Ligou o carro 18:42 Está provado: tão perigoso quanto dirigir alcoolizado é atender, falar e mandar mensagens pelo celular. Motoristas, motociclistas e pedestres se dístraem quando utilizam o aparelho. E essa distração pode ser fatal. se . A _Pill llll T| lllllS| T_Il 0 ESTA Eli llllSSllS lllllls. - Dentro do veículo, procure manter o aparelho desligado ou no modo silencioso. -Caso alguma circunstância o obrigue a manter o aparelho ligado, deixe-o longe do alcance das mãos e estacione o veículo para atender ou retornar Lima chamada. . (omo pedestre, nunca atravesse uma via enquanto utiliza o aparelho. o ° ° V E “ " ° ° E DETRAN-DF BRASÍLIA - Motociclistas correm grande risco quando falam ao celular e pilotam ao mesmo tempo.
  13. 13. Novembro de 2015 (moh/ papa l 13 Um bêbado entrou num ônibus, sentou ao lado de uma moça e disse: - Mas como tu e' feia, tu e' a coisa mais horrível que eu já vi l l A moça olha para ele e responde: -Evocêéum bêbado nojento! !! E o bêbado imediatamente respondez- É, mas amanhã eu estou curado/ ll Havia três bêbados bebendo ao lado de um morro. A bebida acabou então e fizeram um sorteio para decidir quem iria subir o morro para comprar mais cachaça. O bêbado sorteado subiu o morro, comprou a cachaça ecolocou a garrafa no bolso traseiro da calça. Porém, quando estava descendo o morro, escorregou e foi rolando até lá em baixo, quando parou, sentiu aquele molhado na bunda e disser-DEUSQUEIRA QUESEJA SANGUE! Um bêbado, cambaleando pelo estacionamento, testava as portas de todos os carros com uma chave. Veio o guarda e lhe perguntou: - Qua/ é o problema, meu amigo? O bêbado responde: -Perdimeucarro. .. 0 guarda diz: -Aonde foi que você viu o carro pela ultima vez? 0 bêbado: - Foi aqui mesmo, na pontinha desta chave. Um homem chega em casa muito tarde, bêbado, com o cabelo todo despenteado e a cara cheia de batom e pó-de-arroz. A mulher, muito zangada, pergunta: - Onde é que você estava cafajeste? O bêbado responde: - Você não vai acreditar, mas sai na porrada com um palhaço no circol Um bêbado encontra um mendigo na rua que lhe pede dinheiro. O bêbado pergunta: - Você vai gastar esse dinheiro em álcool? O mendigo responde: -Claro que não, eu não bebo! O bêbado afirma: - Então, você vaigastaro dinheiro na jogo. O mendigo, indignado: -Nunca, eunãojogo! O bêbado então diz : - Por favor, venha à minha casa para eu mostrar a minha mulhero que acontece com um homem que não bebe nem joga. Um bêbado chega num velório e ouve a viúva chorando e dizendo: - Era um homem tão boml Morreu como um passarinho/ Logo depois chega outro bêbado e pergunta: - Ele morreu de que? E o bêbado responde: -Parece que tomou uma pedradalll! Um bêbado entra apressado noconfessionário, fecha a porta e não diz nada. 0 padre, espantado, tosse alto para chamar a atenção e nada. O padre resolve bater três vezes na parede de madeira que os separa, para ver se o homem começa a falar. Finalmente o bêbado responde: - Ô, Ô Cidadão! Procura outro porque neste aqui não tem papel/ l!! -, ' . Yi/ uvau, a u. : t, 4 : hit/ muuui- 'É IBIES a 21/03120/00 Tudo indica que este é um exce- lente periodo para uma auto avaliação do seu comportamen- to emocional, sexual e nos negó- cios. Aproveite para explorar esta oportunidade de se apro- fundar no que antes era oculto ou reprimida e cresça ariano. 1111111111 à 21/1111 a 21/111 O momento e' de enfrentar tabus para viver plenamente as emoções e os desejos. Encare com honestidade e sem nenhum temor, com toda inten- sidade emocional, uma conver- sa sobre temas delicados, apro- fundando os seus sentimentos. : t: 22/10 idéias interessantes para incre- mentar os ganhos financeiros e para expressar seus talentos obtendo mais satisfação. Os negócios, as finanças, e todas as questões, inclusive as emocio- nais, que envolvem o dinheiro estarão em destaque neste mês. o 111111111011111¡ / 22112120/01 Divida suas idéias que elas vão ganhar força e promover uma renovação social na sua vida. Esta atitude vai causar trans- formações em larga escala. Pode haver temas delicados a serem conversados com os ami- gos. Fortes emoções afloram. Mui/ H l), .v. um , ,m9 mtuoocuo VLU 2811111 -Jih/ iüar: L . ea A GIIUÍIIIETE DE 0110"E 0011¡ 9111.5311¡ 453 nuno ›/ 211114112111115 Uma boa fase para tentar entender os vínculos profundos que estabelece com as pessoas e as caracteristicas emociona- is, psico/ ógicas ou sexuais des- tes relacionamentos. Não só no bom aspecto, mas um "tudo ou nada"nas relações. @à 111111 22/01 a 22100 A resposta que procura esta' dentro de você. Autoconheci- mento é a chave do atualperío- do e requer valorizar a privaci- dade, que é a intimidade consi- go. Antigos padrões de pensa- mento devem ser reconhecidos e transformados, leonino. gap ESGIIIIPIÃI] 211/10 I 21/11 A inteligência escorpiana esta- rá em evidência demonstrando a sua habilidade de penetrar no reino dos mistérios, do inconsci- ente, do reprimida e dos tabus. Mas não se jogue de corpo e alma nesta prática. Lembre-se de viver a realidade também. 001101110 21/111 a 111/112 Nesta época de maior poder de conscientização e de transfor- mação, como em todos os anos, você vai se deparar com a possi- bilidade de renovar suas estru- turas e o que elas envolvem. Tanto no aspecto material como nas emoçõesepensamentos. Âl' Bu/ ioso , Õ U. Í1EMEOS 211115 a 211/1111 Olhe mais fundo, enxergue o que antes fazia questão de não querer perceber, geminiano. Voce' pode descobrir que esteve reprimindo algo. E também compreender melhor os fato- res emocionais e psicológicos que regem anatureza humana. f : x visam L' 211/1111 122/119 Este é um periodo místico para o virginiano, ressaltando a busca pela compreensão da natureza humana, em seu com- plexo comportamento emocio- nal. Perspicácía. Profundidade de análise das situações. Cui- dado com compulsães. 80111101110 22/11 a 21/12 Está na hora de colher o fruto de suas ações. É também tempo de semear novas possibilidades. Então avalie bem o resultado do quem vem fazendo para evitar erros cometidos. Seja menos materialista e preste atenção nos sinais e nos emoções. (ah runs V! ) 211/112 a 211/1111 Cuidado com a sua atração por mistérios. Seu fascínio pela com preensão da natureza humana, ou de algum aspecto metafísi- co, espiritual ou cultural pode- rá provocarmelancolia. Esque- ça o seupoder do pensamento e tente se divertírmais pisciano. Din/ loiro não é tudo. _ , _ , INGREDIENTES: 2 batatas médias - 1/2 kg de coxão duro moído - 1 cartao de credito tamâcm serve. pimenta-bode média sem sementespicada- lcebola pequena ralada -3 colheres (sopa) decheiro-verde picado-2ovos- lxícara (chá) defarinha de rosca -2xícaras(chá)deó| eode soja para fritar sala gosto MODO DE PREPARO: Lave as batatas, coloque-as numa panela ecubra com água. Tampe a panela, leve ao fogo e cozinhe por45 minutos, ou até ficarem macias. Retire do fogo. Escorra a água, descasque as batatas e passe-as por um espremedor, coletando numa tigela. Misture a carne moída, a pimenta, a cebo| a,ocheiro-verde, 1 ovo, 1 colher(sopa) defarinha de rosca eosal. Misture com uma colhere, em seguida, sove atédesgrudardas mãos. Modele 50 croquetes no formato oval, passe pelo ovo resta nte, batido previamente, e depois no restante da farinha de rosca. Reserve. Se necessário, repitao processodeempanar, para deixaruma camada maisgrossa. Numafrigideira funda, aqueça oóleo e disponha os croquetes, aos poucos. Frite-os por3 a 5 minutos, ou até dourarem unifor- memente. Retire os croquetes com uma escumadeira, escorra bem e coloque-os sobre toalha de papel para eliminaroexcessodegorduraSirva quente com molhodepímenta. Rendimento: Sounídades Tempo de Preparo: 2 horas Dinheiro não traz felicidade, Mas acalma os nervos. Dicas: Os croquetes podem ser elaborados a partir de sobras de carnes cozidas e assadas.
  14. 14. 14 ççíquíqnmps Novembro de 2015 Í ' l “Jim/ um, A comemoração do aniversário da Casa do cantador foi uma inici- ativa da Administração de Ceilândia, da Associação das cantadores Repentistas e Escritores Populares do DF e Entorno (Acrespo), da Associação dos Forrozeiros do Distrito Federal (Asforró), com o llllSll Ill) llllllTllllllll ÍlElEBllll 29° ANIVERSÁRIO MIITIIIÍÍII IIE lIMPElll ÍBÍINTEMPII uunnnns ll -Í ' làl-JíÍÍ/ rl-Íi- k' . :liivig A legislação prevê a aplicação de multas para quemfor pego jogan- do lixo em área pública que pode variar de RS 114 a R$ 11 mil. De acordo com a Lei Distrital 972B5, é crime usar terrenos baldios ou becos como depósito de lixo, para qualquer tipo de resíduo domi- apoio da Quadrilha Sanfona Lascada. Um dos mais importantes espaços culturais de Ceilândia, aCasa doCantadorcomemorou seu299aniversáriocomo Festi- val Regional de Cultura Popular. Muitas atrações gratuitas com grupos folclóricos, repentistas e sanfoneiros e apresentações dedançasregionaisedeartistas locais. 0 evento também con- tou com a exposição de arte- sãos locais e projetos sociais que utilizam material reciclável para a confecção de peçasdeco- rativas, além da apresentação debonecosde mamulengocom teatrodecordel. NEW EXTERNA E INTERNA t: : Segundo o Administrador Regional de Ceilândia, Vilson Oliveira, o evento resgatou e valorizou a importância da Casa do Cantador como refe- rência da cultura nordestina. "A Casa do Cantador é um local de memória da manifes- tação cultural dos nordesti- nos, que ajudaram a constru- irCeiIãndia. Além disso, o espaço reúne cantores, repentistas e outras manifestações artis- tas de todo o DF, nada mais justo de que celebrarmos essa data", ressalta. l í ¡ Héliõ Bernardo, , . sur. . n-o n ! lb . Uau. "'. .'J"J7_ ' . ..I . n Iou'Ji- BÉEURJÀQEEÍD vidros temperados / Varandas . : . BOX Portas Amuradas ' “ ' 9238-5573 *É* BEÍEIEÊ-ÍILÍEEE s, ciliar, comercial, industrial, entulho de obra, entre outros. A Administração Regional de Ceilândia tem feito cons- tantes mutirões de limpeza na cidade. Desta vez, os setores contemplados com o mutirão de limpeza realizado em par- ceria com o SLU, foram o Setor de Indústrias, a QNN 03/05, a QNP05 eo PordoSol, de onde foram retiradas quase 280 toneladas de lixo e entulho, além de cerca de 5 toneladas de lixo na limpeza com a cata- ção, a varrição e a capina de meio-fio. Também foram reti- radas cerca de 1500 faixas de propaganda irregulares. Baratas Escorpiões Cupins Formigas Neste mutirãoforam utiliza- dos cinco caminhões para fazer a limpeza e 15 pessoas trabalharam duranteaação. oadministradorRegionalde Ceilândia, Vilson de Oliveira, ressalta que a equipe tem tra- balhado para manter a cidade limpa. "Mas muitas áreas são usadas irregularmente por carroceiros e pela própria comunidade para o descarte irregular de lixo e restos de obra. Precisamos contar, pri- meiramente, com a consciên- cia dos moradores", alerta o administrador. Pernilongos Ratos E outras pragas urbanas 53-3232? Í 95629-8 @i3 . r _. y ; AZ . lñllTllll 9558-0587 cúnlas de chaves a ! armaduras A0 LADO DA 12! DP Atendemosa domicílio em Taguatinga e Vicente Pires im. : . :~'; í'l›~: : . LL ~ “W- Mói/ els planejados "v _ -. r. .-, , í insmoveis@hotmail. com ¡y¡¡l'y”; ¡c. j¡ 8185-2685 . zw ECONOMIA Produtosdomésticos Os usuários e usuárias de produtos de limpeza vão ser alertados para economizar água nos trabalhos domésti- cos por meio de mensagens nos rótulos dasembalagens. A iniciativa esta' prevista em projeto de Lei aprovado pela Câmara dos Deputados. Quando passar a valer, a empresa fabricante dos pro- dutos que não cumprir a determinação pode ser pena- Iizada com multas, retirada do item do comércio e cassação do seu registro. Antes de pas- sar a valer, o projeto precisa seranalisadonosenado. PETS Obrigações do proprietário O deputado Chico Leite (Re- de) reapresentou o Projeto de Lei que regulamenta obriga- ções dos proprietários de cães egatos. O objetivo principal do PL é garantir o acesso à saúde, à manutenção, ao abrigo ade- quado, à segurança e a todas as formas de cuidados neces- sários por toda a vida do ani- mal. 'i4 sociedade carece de regras claras, que definam as responsabilidades aplicáveis à posse de animais domésti- cos. Muitos não cuidam devi- damente, abandonam e, além de estarem cometendo crime, ainda causam um pro- blema de saúde pública", defende Chico Leite. DROGAS Maisautonomia para PF A Câmara dos Deputados aprovou projeto de Lei que, quando passar a valer, vai dar mais autonomia para a Poli- cia Federal no combate ao trá- fico de drogas, no país. Otextoaprovado prevê que, os agentes federais vão poder ampliar as investigações e o número de tipos de drogas comoassintéticas, Para o relator do projeto, deputado Federal, Esperi- dião Amín PP/ SC a medida partiu do consenso de que a sociedade está perdendo na guerra contra o narcotráfico, principalmente no comércio ilegaldasdrogassintéticas. 0 PL vai ajudar a PF a ter mais presteza e agilidade na identificaçãoecombate.
  15. 15. Novembro de 2015 cimo/ in¡ 15 «r AGENTES IIA SIAT- AGIIAS LINDAS IIEIIEIIEIA GAPABITAÇAI) ETA EIIIANIA A Prefeitura de Águas Lindas de Goiás ofereceu aos agentes da Superintendência Municipal deTrânsito (SMT) o Curso de For- mação Básica deAgentedeTrân- sitocom informaçõessobrevári- os temas como Aspectos Lega- is; Primeiros Socorros; Teoria de Fiscalização de Trânsito; Psi- cologia Aplicada ao Profissio- naldeAgente de Trânsito; Qua- lidade de Atendimento; Geren- ciamento de Conflitos e Prática de Fisca| izaçãodeTrânsito. O curso foi ministrado pela Embratev com duração de uma semana em Goiânia. Participa- ram da formação 14 agentes do municipio que receberam ocer- tificado quegarante a participa- ção. Para o prefeito Hildo do Can- dango, todo investimento no servidor é de extrema impor- tâ n c i a : "Nós estamos preocupados em capacitar o nosso servi- dor, porque são eles que representam o governo. E nada mais justo que ofere- cer cursos e palestras, pois dessa forma, acredito que o serviço final, que é oferecido ao público será melhor". (Hildo) (U Águas Lindas - Educação NIINAS INSTALAÇÕES IIA ESIEIILASENAIIIIII EIAIIlAL IIAIAIISIIAIAIIII A Prefeitura de Águas Lindas de Goiás entregou as obras de reforma e ampliação da Escola Municipal Senador Emival Ramos Caiado, noJardim Para- iso. Oprefeito Hildodocandan- go acompanhado da primeira- dama Aleandra de Sousa e de membros de sua equipe descer- rou a placa que marca a entrega da reforma da escola. Foram construídas 03 novas salas, 06 banheiros sendo dois para portadores de necessida- desespeciais, guarita, dispensa, área de serviço, vestiário e 04 salas para o programa "Mais Educação", além da reforma da cozinha, depósitos, substitui- ções dos bebedouros e peque- nos reparos em toda estrutura. : rg _meu O prefeito enalteceu o tra- balho do corpo docente da esco| a:"temos trabalhado bastante na área da educa- ção, pois sabemos que este e' o único caminho para que tenhamos uma sociedade mais justa, estamos propici- ando a todos um ambiente escolar agradável e temos a certeza que os resultados virão através das constantes melhoras nos índices divulga- dos pelo Ministério da Educa- ção”. (Hildo). QC_ Águas Lindas - Obras AIIAIIIIII II SIIFIIIIAENTII IIIIS IAIIIIAIIIIIIES IIII IAIIIIIIA AGIIAS LINIIAS II O prefeito Hildo do Candan- go acompanhado dossecretá- rios municipais, vereadores deu a ordem à secretaria de obras para realização da lim- peza dos últimos 04 lotes que estavam faltando para aber- tura da rua que acabará devez com os casos de alagamento na região do setor Jardim Águas Lindasll. A comunidade local sofreu por quase duas décadas com as enchentes e enxurradas que invadiam as casas no períododechuva. Em seu discurso o prefeito Hildo do Candango disse que foi um alívio trazer uma solu- ção definitiva para o proble- ma. "Desde que a comunidade nos apresentou esta deman- da realizamos os estudos necessários para descobrir a melhor forma de solucionar o problema. Em seguida iniciamos o pro- cesso de negociação com os moradores que tiveram os seus lotes desapropriados para que recebessem a inde- nização legal. E hoje, final- mente, conseguimos resolver a questão ". (Hildo) (UI Águas Lindas - Educação NIWAS INSTALAÇÕES IIA ESIIIILAIAIINIGIPAL IAIIIIIIA IIAIIIIAGEIAII O prefeito Hildo do Candan- go, acompanhado da primei- ra-dama Aleandra de Sousa, membrosdesua equipe, vere- adoreselideranças comunitá- rias, entregaram à comunida- de as novas instalações da Escola Municipal Jardim Bar- ragemV. A escola recebeu a amplia- ção do espaço com a constru- ção de oito novas salas de aula, quatro banheiros sendo dois para portadores de necessidades especiais, guari- ta, refeitório coberto, despen- sa, área de serviço, vestiário e 04 salas de apoio, além de reforma da cozinha, depósi- tos, substituição de bebedou- ros e pequenos reparos em todaaestrutura. "Eu quero agradecer a todos os servidores da educa- ção pelo empenho em levar as nossas crianças uma edu- cação de qualidade. E trabalhando em equipe que poderemos realizar as ações para melhoraro ambi- ente escolar, todas estas medidas somadas ao esforço de cada um tem feito o muni- cipio de Aguas Lindas alcan- çar grandes resultados, não só na educação, mas em todos as áreas". (Hildo) PERNAMBUCO DO Taguatinga Sul e Norte e Vicente Pires Oração de ENPEIlITlI 19 Ile abril lllA IIE SANTII ENPEIIITII PUBLICADO A PEDIDO DE DEVOTO Entregamos também aos domingos e feriados GÁS 40 CLDF Perdãodepequenasdíviclas A CCI da Câmara Legislativa aprovou projeto do Governo de Brasília que regula a inscri- ção e cobrança da Divida Ativa do DF, bem como o ajuizamen- to de execuções fiscais. Duran- te a discussão o cancelamento de débitos inferiores a RS 350,00causou polêmica. o coordenador da Dívida Ativa da Procuradoria do DF, Guilherme Bicalho, disse que os custos de um processo de dívida ativa giram em torno de RS 4 mil e estes cancelamentos representam economia. RÁDIOS MudançaAM/ FM O governo Federal publicou um decreto com os critérios para as mudanças de AM para FM. Para fazer a mudança, as emissoras terão que trocar todos os equipamentos, trans- missoreseantenas. 0 custo do boleto de migra- ção, que deve ser pago ao governo até 25 de maio de 2015 deve ficar entre R$ 8 mil para as rádios que atuam em cidades de até 10 mil habitan- tes e RS 4 milhões para emis- soras de alta potência, que estão em cidades como São Paulo. FISCALIZAÇÃO Apreensãodecargas Auditores fiscais do Posto de Fiscalização Tributária da BR- 060 apreenderam 17 tonela- das de peixe, 5.500 unidades de bebidas alcoólicase 19tone- ladas de farinha de trigo que geraram cerca de RS 460 mil em multaseimpostosdevidos. Todas as cargas vinham de Go¡ás. Segundo a equipe do Posto da BR 060, em outubro foram autuadas 69 empresas. Ovalorentremultaseoimpos- to recuperado ultrapassa RS 1,6 milhão. 9999-3243 Entrego rápida Meu Santo Expedito das Causas Justus e Urgentes, Socorrei- me nesta Hora de Aflição e Desespero, intercedei por mim junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo. Vós que sois um Santo Guerreiro. Vós que sois o Santo dos Aflitos. Vós que sois o Santo dos Desesperados, Vós que sois o Santa das Causas Urgentes, Protegei-me, Ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e serenidade. Atende¡ ao meu pedido (pedir a graça desejadda). Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protege¡-me de todos que possam me prejudicar, Protege¡ a Minha Familia, atende¡ ao meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz e a Tranqüilidade. Serei grato pelo resto de minha vida e levarei seu nome a todos que tem fe'. Santo Expedito, rogai por nós. Amém.
  16. 16. 16 çáõmjmp; Novembro de 2015 lg" Câmara Legislativa do Distrito Federal w PEIISÕNAL TIIAÍN Celina Leão cobrajustiça para os profissionais de educação física. O substitutivo 11 ao Projeto de Lei1.795/2014, de autoria da deputada Celina Leão, presi- dente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), aprovado em prime- iro turno, assegura o acesso dos Profissionais de Educação Fisica "Personal Trainer" às academi- as de ginástica do Distrito Fede- ral para o acompanhamento de seus clientes. Para tanto, os esportistas devem estar matri- culados na Academia. O substitutivo busca adequar o texto do projeto após debates sobre o tema, ocorridos na CLDF, proibindo a cobrança de taxa de personal nas academi- as. A parlamentar defende sua proposição e diz: "a cobrança é ilegal eabusiva ". Proposta sobre o mesmo tema está em discussão em outras unidades da Federação. Celina Leão sustenta que a dis- cussão é importante e necessá- ria "para se fazer justiça". EB. De acordo com a deputada, as mesmas academias que pagam a seus professores R$ 7,00 a hora/ aula cobram RS 40,00 do personal trainer, que atende alunosjá matricu- lados noestabelecimento. "Minha proposta assegura o acesso dos profissionais de educação fisica 'personal trai- ner' às academias de ginásti- ca do Distrito Federal para o acompanhamento personali- zado de seus clientes, sem que isso acarrete cobrança", defende a presidente apos aprovação da matéria em pri- meiroturno na Câmara. 'fe- A parlamentar explica que sua propostatambém garante direitos aos usuários, enquan- to consumidores, dos produ- tos e serviços das academias e o direito de ter um atendi- mento individualizado, pres- tado por um profissional par- ticular, sem que haja cobrança extra dos alunos ou dos profis- sionais. Para tanto, os profissionais de educação física, que atuam como personal em academi- as, precisariam acompanhar alunos matriculados nas aca- demias para usar o espaço paratrabalhar. Atualmente, os profissiona- is de educaçãofisica que aten- dem clientes como personal trainers precisam pagar uma taxa quevaria de um estabele- cimento paraooutro. A presidente Celina Leão, por sua vez, afirma que exis- tem academias que cobram taxas abusivas do personal e que a matrícula do aluno já seria suficiente para o com- pensar os donos de academi- as. "O que e' cobrado desses pro- fissionais e' ilegal. Pois os donos também não pagam impostoporesse ganho. Eles não podem sublocar o espaço para as profissionais, porque o alvará de funciona- mento não pode ser subloca- do. Tem professor pagando R5 4 mil de taxa para os donos de academias e embolsando apenas R$ 1 mil. Isso e' traba- lho escravoC avalia a presi- dente. Os donosde academias reba- tem a informação e, segundo adeputada, essesestãofazen- do um forte movimento con- tra o projeto na Câmara Legis- lativa, o que tem tirado o apoio à matéria na Casa. xiiililii Fernando , (- Delícias da Vó Tereza Bolos, Tortas doces e salgadas, Frango desossado e recheado Márcia 8: Morgana deliciavotereza@gmai| .com Lemos A SENSIBlLIDADE DE UlvlA I/ l-"l/ ÀiGEAHAl www. sludiofernandolemoscom. br CNB O2, Lote lO/ l l, Loia l? , Taguatinga Norte-DF - 3562 ó9l l 3041-0560 /8547-8264/ 8596-3713 0 m'elhorlicor artesanal do DF I . Mar'acuja e Abacaxi com pimenta EAÇA SIIA ENÇÕMENIIA São V' Jorge Dia de São Jorge 'f' Curtas IMPRENSA Direitoderesposta O senado Federal aprovou o projeto do senador Roberto Requião (PMDB-PR) que garante o direito de resposta nos meios de comunicação, a pessoas físicas ou jurídicas que tenham sido ofendidas por meiode reportagem, nota ou notícia divulgada. De acordo com o projeto, o ofendido vai ter 60 dias para pedir o direito de resposta ou retificação, que deverá ser do mesmo tamanho e caracterís- ticas da matéria considerada comoofensiva. O projeto segue para sanção da presidente e publicação no Diário Oficial da União. EDUCAÇÃO Combate ao bullying A lei que institui o programa decombateao bullyingfoisan- cionada pela presidente Dilma Rousseff. O objetivo é fundamentar ações para que as escolas, clubes e agremia- ções recreativas desenvolvam medidascontraobullying. A lei afirma que a punição aos agressores deve ser evita- da e que entre os objetivos do programa está a capacitação de docentes para a implemen- tação das ações de prevenção esoluçãodo problema BOLSADE ESTUDOS USC oferece bolsas A Universidade do Sul da Califórnia (USC) está com ins- crições abertas para uma bolsa de estudos integral para o Undergraduate Preparati- on Program, curso com dura- ção de 3 meses que prepara estudantes paraoprocesso de candidatura às melhores uni- versidadesdo mundo. A bolsa de estudos, apenas para estudantes do 19 ao 39 ano do ensino médio com nível intermediário de inglês, cobre as taxas da universida- de, materiais didáticos, segu- ro-saúde, acomodação e pas- sagens áreas de ida e volta. Inscrições até 29 dejaneiro de 2016: Https: //www. napratica. org. br/ e / pt-BR/ processos/ usc- international-academy/ inscricao "E u andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebenta- rão sem o meu corpo amarrar. Jesus Cristo, me proteja e me defendo com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazare', me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todos as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divino misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos. Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vás. Assim seia com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espirito Santo. São Jorge Rogai por Nós. Amém" FIILIÇAIII A PEIII IENITI

×