Edição 220 Junho 2014 - Jornal Folha da Comunidade DF

1.549 visualizações

Publicada em

Edição Junho de 2014 - Nº 220. Jornal Folha da Comunidade DF. Brasília DF

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.549
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.019
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Edição 220 Junho 2014 - Jornal Folha da Comunidade DF

  1. 1. llüllilü e fElIFPElll Ileneiindo a coligação nara a reeleição smmunnulsrn feiras e amhulanies nreiudicam o comercio lions cluhe Indencndênela Inova com Forro Bingo *48410-8463 G07 - IME M - SM¡ 304 'IMGURTINGI - IIEIITIIII glíêllljí/ ;f = M" lCj@lvllj/ VLTÚJ/ ÀW'É? * o: mmmunpmuamnmcbmm www. facebookcom/ folhadacomunidadedf m; m¡ 'minimum-naum , Jú g à ; í rh**- n l. L.. .'l'r~'3'. $ ¡httnudlooqunnm [611 9211-4317 Irwassarmhonnalteom wwvmvrosxganol l) 4 a ' L “Km- eroneios nrmos ll hora da renovação esta chegando! u ÉÍMEIMWIM começou a corrida nara o lili¡ C llillllll Garagens em condominio: foco Ile eonlliios “rnnnsronrr Proieto llilia llrasilla tem mais _ill estações llllllllll Pilllcllll ll' Batalhão de Ceilândia realiza anreensões EZIPEDITO É a SMITH _ Osanto ¡dascausaso f¡ . w Justase Urgenles. «-a¡_v_', «. o PUELIClDADE
  2. 2. 02 (dim/ mimo: céiilührorsoa 24 ANOS runmoo EM : mesmo o: 199o ANO xxiv - JUNHO o: :ou Administração/ Projeto grúñm Diagramação/ impressão EDITORA Sal¡ - ai* [GTI 8151122! IIIEI] 9611-060! E-mall: folhadacomunidade@holmail com Editor: Edvaldo Brito - MTB 6497 DF edvaldabrito@gmaíLcam Comercial: (061)9611-0609 IOIhadacomMnidadeQIaImaí/ .com Cones nuenoia: Caixa Postal su - AG scr Taguatinga Centro wwvlnfaceboolnoolrl/ folhadammurildadedf Distribuição Ellllãlll-_üàvl Colaboradores: Fernanda Lamas - Sarah Fontenelle - Amanda Britto - Anna Fontenelle - Georgios Tzemos Os artigos publicados, assinadas, nesta eaieao, não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo de única e Inteira responsabilidade ae seus autores. Exit/ lima! e afiliado a Associaçao de Veiculos de (omurrituíão comunrrana do Distrito Federal e Enloma l A z* l “rsrsr-rt Tava res A pisciana Andréia Tavares tem 19 anos, é Consultora de Viagens na AMV Turismo e adora viajar, conhecer novos lugares e fazer novas amiza- des. Como é fã de academia, une o útil ao agradável e curte sua vida deforma saudável. Atenção para os marman- jos: a garota diz que adora ga- tos, mas só aqueles bichinhos de estimação. A menina na- mora e seu coraçãojá tem do- no. Andréia se declara uma moça felizeaconselha: "Seja bem humorada. Não pense nos fracassos de hoje, mas no sucesso que pode vir amanhã, lembre-se: nenhum esforço que fazemos para al- cançar algo belo é perdido. ” Junho de 2014 ? ll ç A hora de decidir como se- rão os próximos 4 anos do Dis- trito Federal está chegando. Saúde, segurança, educa- ção, trabalho, transporte, acessibilidade e lazer devem estar na pauta de todos os ci- dadãos que vão às urnas esco- Iher quem vai governar e quem vai legislar e fiscalizar os governos de seus estados, Distrito Federal e o país. Vai ser o momento de decidir a tão reivindicada renovação de nossos quadros politicos que todos pedem. Movido pela missão que as- sumi de poder trabalhar pelo DF, portudo o que minha fami- lia conseguiu aqui e também pelos apelos, reclamações, de- núncias e sugestões dos mi- lhares de amigos que fiz du- rante a minha caminhada que comecei em 2010, caso consi- ga uma vaga para sercandida- to e venha a ser eleito, me sin- to pronto e preparado para contribuir com a terra em que eu nasci. Durante estes quatro anos em que percorri as cidades do DF, fazendo às vezes até 300 km por dia, conheci milhares de pessoas e ouvi suas suges- tões, reivindicações e históri- asdevida sofridas. Uma coisa a maior parte ti- nha em comum: uma profun- da decepção e uma grande re- volta com a conduta no trato da coisa pública e o descaso dos políticos que eles elege- ram. Pessoas que foram enga- nadas por sorrisos, apertos de . A hora do ajuste de contas está chegando! mãos e promessas que foram esquecidas logo após a posse destes políticos nos cargos pa- ra o quais foram eleitos, prin- cipalmente para a Câmara Le- gislativa do Distrito Federal. Em uma visita que fiz recen- temente à família de um gran- de amigo quefizem minhajor- nada, o André da Adotag, um rapaz chamado Tiago me in- terpelou com uma pergunta sincera e honesta, se eu "de- pois de eleito, não ireifazer co- mo os outros, sumir e me tor- nar inacessive| ". Esta é uma das principais reclamações que eu ouvi de milhares de pessoas com quem tive o pra- zer de conversarao longo des- tes quatro anos. O cidadão de- posita toda a sua confiança em um sujeito que entra na sua casa com a promessa de melhorar as coisas para a sua comunidade, mas depois de se candidatar, ser eleito e to- mar posse, vira "autoridade" e nem mesmo se digna a visi- tar os locais de onde vieram os votos que o elegeram. E o que é pior, não faz absoluta- mente nada pela comunidade que o elegeu. Fiquei comovido e avivou ainda mais o meu proposito de servir a minha cidade, os re- latos de mães que saem de madrugada de suas casas e atravessam o DF inteiro para trabalhar, sendo obrigadas a levar os filhos junto, por falta de creches e porque não en- contram ninguém de confian- ça com quem deixar. Georgios Tzemos georgios2o14@gmoil. com a / amigosdogeorgios Em vários destes casos, es- tas mães tem como a primeira e grande dolorosa tarefa do dia achar um parente pra to- mar conta do seu filho, antes de ir para o trabalho. Experimente¡ a tristeza de ver jovens de talento tendo que abandonar os estudos pa- ra procurar subempregos, por falta de faculdades próximas as suas casas e também edu- cação acessível às suas pos- ses. E sofri também com os re- latos de jovens preparados, mas sem oferta de empregos dentro da área que escolhe- ram pa ra se profissionalizar. Ouvi as reclamações de em- presários empreendedores manietados pelo poder públi- co, sem poder avançar em se- us negócios emperrados pela burocracia do estado e, pior ainda, acuados pela fiscaliza- ção insensível e sem sentido, com exigências impossíveis de cumprir, impostas por esta mesma burocracia. O mais triste de todos os de- poimentos veio de uma mãe que perdeu o filho para o trá- fico, por falta de incentivo, es- porte, Iazer e perspectivas de uma vida melhor. Onde estavam os nossos de- putados distritais quando to- das estas pessoas pediam so- corro? A hora do ajuste de con- tos está chegando! Va- mos renovar e criar uma nova esperança para o nosso povo! (no : iiitizuimrzl *zubtalzsrlzu : A : Rio : liTLfi 'Í _ LIIÍÊTÊ' a, _ . f I “ m; TRABALHO 12 milhões de vagas A presidente Dilma Rousseff anunciou a criação de doze mi- lhões de vagas para estudantes na segunda etapa do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, o Pronatec, que vão ser oferecidas em 220 cursos técnicos e 640 de qualifi- cação, a partir de 2015. Durante a primeira etapa do Pro- natec os cursos mais procurados foram os de auxiliar administra- tivo, operador de computador e almoxarife, além de técnico em segurança do trabalho, em logís- tica e em informática. CONTRABANDO Aumenta a pena Projeto que tramita no Senado aumenta a pena para quem con- trabandear produtos em territó- rio brasileiro e também altera o tempo de reclusão se a merca- doria entrar nas fronteiras do pa- ís por barcos ou aviões. O proje- to estabelece como contraban- do a importação ou exportação clandestina de produtos proibi- dos, sem autorização ou registro nos órgãos brasileiros e conside- ra crime quem trouxer ao país mercadorias fabricadas no Brasil e destinados à exportação. De acordo com a Receita Federal, o contrabando no paísjá registrou mais de 100 milhões de reais em prejuízos. BOLSA FAMILIA Aumento de benefícios A comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou projeto de Lei do senador Aécio Neves PSDB/ MG que prevê o aumento dos benefícios do programa Bol- sa Família. A proposta é que asfa- mílias possam contar com o be- nefício durante seis meses a ma- is, mesmo quando a renda míni- ma exigida para fazer parte do programa ultrapassar o limite. Atualmente, se uma família inse- rida no Bolsa Família passara ter renda mensal acima de 154 reais por pessoa deixa de recebero be- nefício. SAÚDE Programa Brasil Sorridente O programa Brasil Sorridente do Governo Federal já entregou 1.013 centros de especialidades odontológicas no pa ís, espalha- dos em mais de 800 municípios brasileiros. Nesses centros, a po- pulação pode fazer cirurgias, tra- tamento de canal, implantes, or- todontia e diagnóstico de câncer de boca. O Brasil Sorridente, que comemorou 10 anos de existên- cia, mudou a realidade do aces- so da população ao tratamento odontológico, levando assistên- cia gratuita a mais de 80 milhões de pessoas que vivem no pais.
  3. 3. ?v- 1/4 PORNOGRAFIA Entrada Proibida na pais Portaria publicada no Diário Ofi- cial da União impede o ingresso no país de condenados por crime de pornografia e exploração de menores, cujo o nome conste em sistemas de cooperação in- ternacional ou seja de conheci- mento do Departamento de Polí- cia Federal (DPF) do Brasil. A por- taria estabelece instruções a se- rem aplicadas pelos agentes pú- blicos que atuam no controle de imigração nos portos, aeropor- tos internacionais e postos de fis- calização nas fronteiras terres- ÍTES. SAÚDE Acompanhantes em hospitais Uma portaria do Ministérioda Sa- úde autoriza quetodos os recém nascidos tenham acompanhan- tes no hospital por 24 horas, in- clusive na UTI Neonatal. Antes, a legislação brasileira previa aces- so livre aos pais ou responsáveis nas maternidades, mas sem esta- belecer que a circulação deles pu- desse ser em qualquer horário. A presença dos pais nos locais on- de o bebê estiver nas maternida- des passa a ser requisito para que um Hospital receba a classi- ficação Hospital Amigo da Crian- ça. VIOLÊNCIA Disque 180 Para ajudar as mulheres a de- nunciar os agressores de violen- cia sexual e passar informações às vítimas, foi lançada a campa- nha Violência contra as mulhe- res eu ligo, que inclui a divulga- ção do aplicativo Clique 180. A ideia é reforçar o conceito de to- lerância zero e apresentar à po- pulaçãoa Central deAtendimen- to à mulher, o Disque 180que es- tá está disponível para os smart- phones com sistemas IOS e Android, e pode ser baixado de graça. 4-- iàilvrsmgcrrry. .rçrgnrqíznu. a-irugf. ; Depois de ter recebido uma decisão favorável do Superior Tribunal delustiça (STJ) quevi- abilizou sua candidatura, o ex- governador José Roberto Arru- da (PR) foi oficializado candi- dato ao governo do Distrito Fe- deral. A chapa, que inclui Gim Argello, que vai disputar mais uma vez o Senado, Alberto Fraga e Jaqueline Roriz como deputados federais, ainda não tem um vice-governador. "Fiquei calado durante qua- tro anos. Agora, quando vo- cês falarem para as pessoas que estarão me apoiando e elas perguntarem se eu pode- rei concorrer, digam que sim. Eu posso, e eu serei candida- to. Esperei a data correta pa- i' '-' . ' 'É' Az», a , l l i7. : lili-Juliani . JV-S. :g iara-Lili¡ Inrillílíii! ! íh_ ra que tivesse plenos condi- ções de disputar a eleição. Vou atrás do julgamento ma- is importante: que é o julga- mento do povo. Vou atrás agora do julgamento da popu- lação”- disse o ex-governador e agora candidato oficializado ao GDF. A coligação é formada pelo PR, PTB, PRTB, PMN e DEM. Gim Argello também tem o apoio do PEN, PHS, PSL e PT do B, que compõem a coligação do governador Agnelo Quei- roz (PT), que também disputa- rá a reeleição. Partidos que de- cidiram apoiar Gim, segundo seus presidentes, em virtude do bom trabalho desenvolvi- do por ele no Senado Federal. ! u Osenador Rodrigo Rollemberg é o candidato ao GDF em uma chapa ainda sem vice formada pelo PSB, PSD, PDTe SDD, que conta com lose' Antonia Reguffe como candidato ao senado e Augusto Carvalho e Rogério Rosso para a Câmara Federal. Junho de 2014 BIlÍñEÇÍlll ll Gllillllllll llllíñll All GIWEBFCII Ill] lllSTllITlI FEDERAL . .hs O Partido dos Trabalhadores oficializou a candidatura do governador Agnelo Queiroz à reeleição ao Palácio do Buriti. Agnelo vai repetir a parceria com Tadeu Filippelli, que foi confirmado como candidato a vice na sua chapa na conven- ção do Partido do Movimento Democrático Brasileiro. "O DF que temos hoje não é mesmo o DF que recebemos dessa herança maldita que nós recebemos há 3 anos atrás. Não é o mesmo DF, é outro, com credibilidade, com autoestimo elevada, com reconhecimento inter- nacional, com investimentos amplos que estamos fazen- cdfvlüíumAoa 03 »O x 7", _Éruum/ Iysx-Ill ; maneira-â . Mat-z- doi afirmou Agnelo durante a convenção do PT. Na reunião do PT também foi anunciado que o deputadofede- ral Geraldo Magela, Secretário da Habitação, será o candidato da chapa aoSenado. 0 ex-presidente Luiz Inácio Lu- la da Silva oficializou seu apoio à reeleição do governador do Distrito Federal, Agnelo Quei- roz, em video gravado para a convenção do PTem que defen- de que é preciso dar continui- dade a um projeto que "morali- zou a politica de Brasília". Seus principais adversários são o senador Rodrigo Rollem- berg (PSB) e o ex-governadorlo- sé RobertoArruda (PR). 'Illlllllllll Ill) ? S01 EIIMEGI ll Blllllllllll EM I' llllllll BOM 6.43% llE IIITEIIÇÍÍES llE lllIÍII Enquanto Arruda já pontua em pesquisas com 26,65% de intenção de votos para o GDF e o atual governador Agnelo Queiroz em segundo lugar com 14,93%, Toninho do PSol, que obteve cerca de 200 mil vo- tos na eleição de 2010, com 6,43% esta' colado em Rodrigo Rollemberg que tem 8,4% e es- ta à frente de Eliana Pedrosa que pontuou com 5,18%. (7 , vsLIi Eéçoiá l( o sei! , "sli" 'll ll : gm í msE Acesso a Internet 24 horas por dia, 7 dias por semana. Sem limite de uso. Pagando preço fixo mensal. x
  4. 4. 04 ¡aiuupnmpa Junho de 2014 _p_ q_ ñ ñ " . m. e. CONVENÇÃO Para tentar entender e resolver muitos destes conflitos é indis- pensável a leitura da convenção do condomínio. Muitas vezes as convenções determinam que cada vaga de garagem é desti- nada a guarda de apenas um au- tomóvel. Neste caso, o condô- mino deverá optar entre parar um carro ou uma moto. E ainda, restringem a sua utilização so- mente aos moradores e vedam a guarda de qualquer objeto no interior das vagas. Porém, as re- gras para a utilização da gara- gem depende de cada conven- ção de condomínio. VAGAS PARA MOTOS Condomínios mais modernos destinam vagas adicionais para a guarda de motos nas suas áre- as comuns da garagem. Mas, os condomínios mais antigos não acompanharam a crescente ne- cessidade por vagas e não pos- sibilitam esta opção. Como alternativa alguns con- domínios têm tolerado a guar- da de um automóvel e uma mo- to na mesma vaga de garagem, quando não existem vagas ex- tras para motos, desde que não traga incômodo aos demais mo- radores. Seja qual for a opção do condo- mínio, é indispensável a obser- vância da convenção e que qual- quer padronização ou tolerân- cia passe pela aprovação de uma assembleia e esteja de en- contro com o artigo 1.336, IV do Código Civil, que determina nos deveres dos condôminos a obri- gação de utilizar as áreas do con- domínio de forma a não preju- dicar o sossego, salubrídade e segurança dos moradores. II Íñ Eli¡ 03 IIQÍIÍÍCÍIII: IIEEIIES E B3W SEIÍSII Garagem é motivo para uma série conflitos em condomínios. Ape- sar de ter a garantia de segurança e comodidade, muitos condômi- nos transformam a vida em comunidade em uma grande dor-de- cabeça quando o assunto é a vaga para estacionar seu veiculo. Entre os principais problemas estão: vagas compartilhadas, estaci- onamento em locais errados, utilização desses espaços por não mo- radores, carros maiores do que o local disponivel, furtos, danos e amassados causados por vizinhos, guarda de motos e automóveis juntos, etc. 0 condomínio deve sempre que possivel tentar administraras si- tuações que podem resultar em conflitos. E os condôminos de- vem utilizar o bom senso e respeitar as regras estabelecidas para evitar desentendimentos e possíveis ações judiciais. 0 síndico po- de assumir o papel de mediador e agir com firmeza em atritos pro- vocados por causa da garagem, inclusive com aplicação de adver- tências e multas previstas na convenüo e no regimento interno. VAGAS ESPECIAIS Os condomínios não estão obrigados a oferecer vagas es- peciais para idosos, porexem- plo. De qualquerforma, ésa| u- tar que, tendo condições, es- sa população seja favorecida com fácil acesso aos elevado- res. No caso de sorteio de va- ga de garagem, e' importante que os idosos sejam benefici- ados com os locais de maior espaço e entrada privilegiada. A oferta de vagas diferencia- das para deficientes também não é obrigatória. 0 decreto n'-' 5.296, de 2004, que esta- belece normas para a promo- ção da acessibilidade das pes- soas portadoras de deficiên- cia ou com mobilidade reduzi- da, não se aplica aos condo- mínios. Cada município, atra- vés do Código de Obras, deve regularouso devagasde gara- gem para essas pessoas. Em São Paulo, a Lei Municipal n9 15.649 determina que para edificações com mais de 100 vagas, pelo menos 1% deve ser reservada para deficien- tes. VENDAELOCAÇÃO É proibida, desde abril de 2012, a venda ou o aluguel de vagasde garagemanão mora- dores. A Lei Federal n9 12.607 alterou a redação do artigo . É E Rodrigo Korpof * Rodrigo Karpat é advogado especialista em Direito Imobi- liário, consultor em condomi- nios e sócio do escritório Kar- pat Sociedade de Advogados rodrigo@karpat. adv. br 1.331, do Código Civil, que permitia a comercialização das vagas se a convenção do condomínio não determinas- se o contrário. Agora, as garagens só podem ser alugadas ou vendidas quando existir previsão ex- pressa das convenções. Caso não exista autorização expressa, a convenção pode- rá ser modificada pela apro- vação em assembleia de dois terços dos condôminos. A mudança vale para proprie- tários de apartamentos, escri- tórios, salas, lojas e sobrelo- jas, com exceção para os edifí- cios garagens. É importante que fique claro que a lei não veda a locação das vagas para outros condô- minos, pelo contrário, esta passa a ser a única opção do morador que tem uma vaga a mais. Lembrando que prédios garagens e condomínios com garagens com matrículas sepa- radas são unidades autôno- mas e podem ser negociadas da mesma forma que as uni- dadesimobiliárias. l sistemas de segurança ig_ SAÚDE Atualização devacinação De acordo com o Ministério da Saúde, não há registro de casos de poliomielite no Brasil há mais de 20 anos. Isso porque o Pro- grama Nacional de Imunizações promove frequentemente cam- panhas de vacinação garantindo alto grau de proteção. Como existem países que ainda regis- tram ovírusda poliomieliteode- partamento recomenda a atua- lização da caderneta de vacina- ção para pessoas que vão viajar para o exterior. ECONOMIA Portabilidade dedividas Começaram a valer as novas re- gras para a transferência de dívi- das de um banco para outro. A medida incentiva a concorrên- cia entre os bancos e possibilita uma redução nataxadejuros co- brada nas operações. De acordo com a norma aprovada pelo CMN, toda a transferência vai ser feita eletronicamente pelas próprias instituições financeiras sem nenhum custo para o clien- te. A medida impõe que os ban- cos são obrigados a aceitar o pe- dido de portabilidade, mas o ou- tro escolhido, para transferira dí- vida, não é obrigado a recebê-la. ECONOMIA Portabilidade dedividas Il Outra mudança do novo regula- mento é que só taxas de juros e de administração do banco po- dem ser alteradas, baixando o valor da mensalidade paga pelo consumidor. Além disso, os ban- cos agora têm a obrigação de apresentar informações claras nas agências sobre a portabili- dade e ter funcionários capaci- tados para tirar as dúvidas dos consumidores. 0 cálculo do sal- do devedor, também, sofreu mu- danças pelo CMN. As contas de- vem ser feitas somente com ba- se na taxa dejuros contratada. s/ ~ r t [61] 9211-4317 hwes. seg@hotmail. com iinini! .nii! es. rg3.net
  5. 5. Junho de 2014 (civil/ firmas IO t( 1" m. : CLDF Cota de 5% para PNEs A Comissão de Assuntos Sociais da CLDF aprovou o Projeto de Lei da deputada Luzia de Paula, que reserva cota de 5% da programa- ção de eventos culturais promo- vidos ou apoiados pelo GDF para a apresentação de artistas com deficiência física. A lei vai garan- tir tratamento prioritário aos ar- tistas com deficiência física. O projeto agora está sendo subme- tido à avaliação da Comissão de Educação, Saúde e Cultura, coisa que a autora espera que ocorra o mais rápido possível, com a espe- rança que ele seja aprovado em definitivo ainda esse ano e passe a beneficiar os artistas portado- res de deficiência física residen- tes no DF. SAÚDE Mastologistas pelo SUS no DF A Sociedade Brasileira de Masto- logia (SBM) acaba de formar a pri- meira turma de mastologistas que passam a ser especializados também em técnicas de cirurgia de reconstrução mamária. Hoje, menos de 10% das pacientes bra- sileiras submetidas à mastecto- mia por conta da retirada de um câncer na mama têm acesso ã ci- rurgia de reconstrução mamária imediata pelo SUS. Os mastolo- gistas formados neste treina- mento, realizadoem Brasília, aju- darão no atendimento às mulhe- res que não podem pagar por es- sa cirurgia. 1*' rumíiymf. FEIIIIIS E IIWBIILIIIITES PREIIIIIIGIIÍñ GIIÍIÍÍEIIGIII A Copa do Mundo e o dia dos namorados trouxeram a Brasilia feiras itinerantes e ambulantes que exercem uma concorrência desleal contra o comércio estabelecido. Vendendo camisetas das Seleções e outros produtos com o tema, os feirantes e ambulantes atuam no Plano Piloto e cida- des-satélites. Em uma operação que durou uma semana, a Agefis recolheu mais de 168 camise- tas da Seleção Brasileira e outras mercadorias vendidas irregularmente. CRISE 0 presidente do Sindivarejis- ta, Edson de Castro, disse que "as feiras itinerantes e os ca- melôs contribuem para a cri- se que atinge o comércio, com cinco mil lojas fechadas em diferentes pontos do Dis- trito Federal". Para ele, as razões do fecha- mento passam pelos aluguéis altos, vendas pela internet e concorrência predatória exer- cida por feirantes e ambulan- tes. "Algo precisa ser feito porque o desemprego vai aumentan- do e a arrecadação de impos- tos provenientes do comércio também está em queda", ex- plicou. Em plena W3 Sul, há camelôs que instalam uma espécie de feira na galeria entre os edifí- cios Arnaldo Villares e José Se- vero, no SetorComerciaI Sul. Outros ficam a dez metros do shopping Pátio Brasil e do Con- junto Nacional vendendo mer- cadorias de origem na maio- ria dos casos desconhecida. "As feiras e ambula causam desemprego porque concorrem de forma desleal ntes Edson de Castro l com o comércio IegaV- Presidente da simliírareiista DESEMPREGO "Eles não geram empregos", diz o presidente do Sindivare- jista, Edson de Castro, que re- presenta mais de 30 mil lojas de rua e de shoppings em to- do o DF. Nelas, trabalham cer- ca decem mil pessoas. Para Edson, as feiras itineran- tes causam desemprego por- que concorrem de forma des- leal contra o comércio legal- mente estabelecido. Ele cita que, no Centro Comer- cial Gilberto Salomão, no La- go Sul, há lojistas insatisfeitos porque são forçados a convi- ver com feiras fixas e itineran- tes que subtraem consumido- res do comércio que paga pe- sada carga tributária. O Sindivarejista tem recebido reclamações de lojistas con- tra feirantes que chegam a Brasília trazendo mercadorias em grande parte confecções - e funcionários que ficam no DF apenas dois ou três dias. ! Ill IITEIIIIIMEIITÍI As grandes redes de lojas de departamentos, magazines, su- permercados e hipermercados investem pequenas fortunas em propaganda para atrair cli- entes para seus pontos de ven- da. O arsenal publicitário vai de simples panfletos e encartes ate' superproduções com celebrida- des e modelos que cobram ca- chês altíssimos para ilustrar os anúncios 30 segundos para a te- levisão, que são o forte das cam- panhas destas empresas. Mas, em algumas destas re- des, uma delas uma grande mar- ca multinacional de lojas de rou- pas, os funcionários não acom- panham os esforços dos patrões em atrair e manter clientes. A filial da empresa que ocupa dois andares no Alameda Shop- ping e tem acesso direto para a rua e' um destes casos. Os funci- onários, principalmente os do setor de crediário e pagamen- tos de carnês são desprepara- dos para o tratamento aos cli- entes. Grosserias e maus tratos com os clientes e entre os funci- onários são rotina para quem frequenta e, alguns casos, tem ate' cartões da loja. Em um caso narrado pela cli- ente que fez esta reclamação, uma balconista do setor de cre'- dito disse em alto e bom som que "quebraria a cara do cole- ga" se ele não atendesse a sua solicitação. 4,- WII' « JMUINJH©S a EMPRESAS RÉU A NATURALLI SERVIÇOS GERAIS oferece uma equipe de funcionários selecionados e treinados para atender a condomínios e empresas públicas e privadas com qualidade, segurança e eficiência. BLH©A$ @HD PRWÀS Terceirizando com a NATURALLI SERVIÇOS GERAIS, seu condomínio ou sua empresa eliminam os prejuízos com o absenteísmo e gastos extras com turnover de funcionários. O síndico, administrador ou empresário pode ficar focado apenas no seu negócio. A preocupação com escalas, folgas, feriados, faltas, férias, licença médica, licença gestante demissões ou qualquertípo de ausência do funcionário é nossa, da NATU RALLI SERVIÇOS GERAIS . Nos casos de absenteísmo (qualquer falta do funcionário ao trabalho) nossa empresa está x preparada para suprir a ausência do faltoso imediatamente, pois conta com um quadro de reservas a altura. E sem custos odicionois: JARDINEIRO - ELETRICI Cg. ? - LÇÔÍÍÉ _ v l. 4 4 O4 - STA - EN Cn n Jb'¡ . b'¡ 'j 7,' ! fçiv 30.4- n¡ - It's ANADOR _lr_ VI I n"llll 'E11 *as ' 51'¡ cerca o *Lib ' n E como os funcionários fazem parte do nosso quadro, o vinculo empregatício é com a NATURALLI SERVIÇOS GERAIS, que é quem arca com todos os custos da demissão ou substituição do empregado. - PISCINEIRO - E OUTROS
  6. 6. O6 çdâuíqj-DAD; l Junho de ? OI 4 il ; illflii-iiíilílllg. iiãü (IâQUE ESiâ Clllliâ. / ' v L. ; / , / l Qhílàliníiugí: n:
  7. 7. Junho de 2014 (Amam: o É (0 COMPORTAMENTO Aprovada a Lei da Palmada O Senado aprovou a Lei da Pal- mada. A medida incluí no ECA dispositivos que buscam garan- tir o direito da criança e do ado- lescente de serem educados e cuidados sem o uso de castigos físicos ou de tratamento cruel ou degradante. O texto ainda deve ser sancio- nado pela presidente. De acor- do com o PL, pais ou responsá- veis que tiverem essas atitudes contra criança ou adolescente podem receber advertência, en- caminhamento para tratamen- to psicológico e cursos de orien- tação, além de outras sanções. ESPORTE Inauguração do Museu Pelé As principais lembranças da car- reira do rei do futebol estão reu- nidas no Museu Pelé, inaugura- do em Santos, com a presença de Pelé e de várias personalida- des do esporte brasileiro. O museu foi restaurado para acomodar o espaço de uma ex- posição que reúne 2,3 mil peças do acervo de Pelé, em uma com- binação de objetos pessoais e tecnologia interativa que dão vi- da às principais conquistas de um dos maiores ídolos do fute- bol mundial. De acordo com estimativas da Prefeitura de Santos, o local de- ve receber 600 mil pessoas até o fim a no. ANVISA Curso de alimentos A Anvisa vai promover a partir do dia 16 dejulho, curso gratui- to a distância, com carga horá- ria de 60 horas, para pessoas que manipulam alimentos. A má manipulação dos alimen- tos é considerada a terceira prin- cipal causa de doenças transmi- tidas porcomida, perdendoape- nas para problemas no controle da temperatura de preparo e conservação dos alimentos e na qualidade da matéria-prima. Além dos serviços de alimenta- ção, podem participar do curso donas de casa e empregados do- mésticos. Inscrições pelo site www. anvisa. gov. br Fotool: A equipe do Grupo Ta'- tíco Operacional 28 conseguiu apreender duas menores de 16 e 17 anos, após tentativa de assalto a padaria na QNP 11 - Setor P Norte de Ceilândia. Com asjovensinfratorasfoien- contrado um revólver Calibre 32. As duas foram encaminha- dasà DCAII. Participaram desta ocorrência os PMs do GTOP 28 - Sargento Eduardo Lima, Cabo Elisvaldo, Cabo Fabiano, Soldado Wel- son. Foto OZ: Uma moto roubada foi encontrada por policiais do 89 Batalhão de Ceilândia. A Manutenção Contabilidade Assessoria Jurídica Segunança equipe realizava patrulhamen- to pela QNN 05 de Ceilândia Norte e viu a moto no Conjun- to N. A consulta ao banco de dados da PM mostrou que a moto Ya- maha, modelo Fazer Sed era produto de roubo. O veículo foi encaminhadoà 15 DP. Sargentos Bonina, ErmanoVia- na e o soldado Aislan conduzi- ram a ocorrência. Foto 03: Policiais do 89 Bata- lhão de Ceilândia recuperaram um carro roubado quetrafega- va com dois indivíduos. Os dois , um menore um maior de ida- de foramvistostrafegando pe- Síndico Profissional Projetos de Melhorias Consultoria Ronda INICIAL 'lbllll l Hills: ltolnuniçãa social ln B' Batalhão 1a via pública da QNO 19, Se- tor0 em um Celta.0 condutor não obedeceu a ordem de pa- rar efugiu. Foi feito um cerco e a poucos metros dali o veículo foi inter- ceptado. Os dois ocupantes fo- ram revistados e nada encon- trado. Na consulta ao bancode dados da PMDF oveículo constava co- mo produto de roubo. O me- nor assumiu que havia "com- prado" o veículo por RS 500,00. Na de| egacia,15ê DP, a vítima dona do veículo reco- nheceu o maiorcomo autor do roubo. 0 menorfoi conduzido à DCA II para providências. Sargentos Bonina , ErmanoVia- na e o soldado Aislan fizeram a apreensão. Foto 04: Na madrugada do dia 24 para 25 dejunho os PMs do GTOP do 89 Batalhão com o apoio do serviço de inteligên- cia "Aguia 28" ao realizarem pa- trulhamento na QNN 10 - Cel- Iândia Sul conseguiram abor- dar 3 homens e com um deles foi encontrado uma Pistola Ca- libre 380. Todos foram encaminhados à DP da área. Foto 05: Na mesma data e ho- rário outra equipe, também do GTOP 28ao realizaraborda- gem a dois homens em Ceilân- dia Sul, próximo ao Colégio Fundação Bradesco, encontra- ram com um deles um revólver Calibre 32 com duas muni- ções. Os dois também foram enca- minhados à Central de Fla- grantes. Foto 06: Outra equipe do Gtop 28 composta pelos Sargentos Marcos Antônio, Cb Dutra e Sd Izaac ao realizarem aborda- gem a dois homens na EQNM 19/21 - Ceilândia Sul, encontra- ram com um deles um Revól- verCaIibre 38. Os dois foram detidos e enca- minhados à Central de Flagran- tes. Foto 07: Policiais do 89 Bata- lhão de Ceilândia apreenderam um menor com duas pistolas e uma espingarda com silencia- dor e mira laser. A equipe rea- Iizava patrulhamento rotineiro pela QNM 24 de Ceilândia Nor- te quando avistou no conjunto D um indivíduo em atitude sus- peita. EIe, percebendo a aproxi- mação dos policiais correu en- trando na casa O8 ejogando du- as pistolas dentro de uma uma casinha de cachorro que havia no quintal. Além das pistolas, uma calibre .40 com 15 muni- ções e outra calibre 380 com 13 munições, também foi encon- trada uma espingarda calibre 22 com mira laser e silencíador. O menor foi conduzido à DCA II para providências. Conduziram a ocorrência os Sargentos Bonina, Ermano Via- na e o soldado Aislan. Foto 08: Durante o patrulha- mento realizado pela QNN 01,03 de Ceilândia Norte, poli- ciais militares do 89 Batalhão de Ceilândia prenderam um ca- sal de traficantes. O Fato ocor- reu por volta de 15h quando a equipe passava pelo local e te- ve sua a atenção para um casal que se encontrava num veículo parado na entre quadra. Depo- is de uma revista foram encon- trados 200 gramas de maconha dentrodoveículo. Ocasal foi levado para a 153 DP onde foi informado que o ho- mem possui várias passagens por trafico de drogas e uma por homicídio. Sargentos Bonina , Ermano e o soldado Aislan conduziram a ocorrência. @IiIIIIIIIIIIIll Administração de Condomínios (O61) 8318-2606 guardioocondominios@gmaiI. com
  8. 8. 08| çdivruíupwa | Junho de 2014 a Í** m. ANIMAIS Proibido o uso em testes A Câmara dos Deputados apro- vou projeto de lei que proíbe o uso de animais em testes labora- toriais para a indústria de cos- méticos. A proposta, que segue para o Se- nado, prevê multa caso haja des- cumprimento da determinação. No estado de São Paulo, tal prá- ticajá e' coibida desdejaneiro de 2014. A multa prevista é de RS 1 mi- lhão por animal utilizado para a instituição que desrespeitara lei (50.ooo UFESP). EDUCAÇÃO Bolsa material escolar Os estudantes atendidos pelo Bolsa Familia não vão se preocu- par mais com a compra de mate- riais escolares. Foi aprovado na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, o projeto de lei que dá direito aos beneficiários do pro- grama de receberem um cartão para a compra de insumos esco- lares. 0 texto é muito parecido com o quejá vem sendo feito no DF, on- de os alunos adquirem, com o cartão, oferecido pelo governo, o que vão usar durante o perio- do letivo. TRABALHO Profissionais liberais Os profissionais liberais podem ser incluídosem categoria detra- balho diferenciada. A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputa- dos aprovou o projeto de lei que inclui a profissão na Consolida- ção das Leis do Trabalho, a CLT. Os trabalhadores que se encai- xam nesta nova categoria são aqueles que atuam em profis- sões ou funções especificas por conta de estatuto especial ou por condições de vida com direi- to a alguns beneficios trabalhis- tas, como estabilidade do traba- lhadoreleitodirigente sindical. TRABALHO Motoristas profissionais Um projeto de lei, que tramita no Senado Federal, prevê a redu- ção da carga horária dos moto- ristas de cargas ou de passagei- ros para oito horas diárias. Além dessa diminuição, o texto prevê o limite de duas a quatro horas extras, com acordo coleti- vo da categoria. Sendo assim, os motoristas não poderiam ultrapassar 12 horas no volante. Além desse benefí- cio, o Senado incluiu descanso de, no minimo, onze horas entre as jornadas e ainda parada para almoço depois de cinco horas e meia doinlciodotrabalho. a? ” : :um ; v quam. ,- fotos: GETÚLIO IIIIMAII lIlINS GlIIBE TAGIIATIIIGA IIIIIEPEIIIIEIIGIA IIIIIIIA llllíñ II 1°ElIIIIIÚ BINlilI UM SUCESSO o novo formato que o Lions Clube Taguatinga Independência adotou para o seu tradicional Bingo Empresarial. Nesta nova versão, o clube animou o bingo com uma banda de forró com trajes típicos e um casal de bailarinos. 0 I Forró Bingo Empresarial, realizado com muito empenho pelos companheiros e domadoras do clube, é uma inovação que partiu do atual casal presidente, Geraldo Cesar _ l de Araújo e sua esposa Lucia (NO DETALHE). A iniciativa agradou a todos os convidados ¡ g 5 s. que lotaram o salão de festas e pediram a repetição do evento no mesmo formato. , - - '- 4- . , Zlllllvl b' Toda a parte eletrônica e operacional do 19 Forró Bingo - te- lões, projetores, computadores, cartelas e o software - ficaram a cargo de Hermes e Ricardo Romão, da empresa HERMES EVENTOS. Todos os prêmios foram pagos em dinheiro vivo e o grande ga- nhador da noite foi o Governador do Distrito LB 3, o taguatin- guense Civaldo Rebouças e sua esposa Auria, que levaram o 19 prêmio de R$4.000,00. As Domadoras venderam os trabalhos artesanais produzidos por elas na oficina de costuras que o clube mantém. A renda da venda destes produtos será destinada para compra de enxovais de recém-nascidos de mães carentes. A IIEIIIIA Ill) 1° EIIIIIIÚ BIIIGII SERA IIESTIIIAIIA PARA A EESTA AllIIAl IIA GIIIAIIÇA IBAIIEIITE Um bingo extra teve a sua renda destinada para a compra de uma cadeira de rodas elétrica, que havia sido solicitada ao clube e foi doada a um cadeirante tetraplégico carente. A Banda de Forró, o show do casal de dançarinos, a galinhada produzida pelo buffet Guibertô (Guilherme), a cerveja Devassa geladíssima e as diversas opções de refrigerantes completaram o sucesso da festa. Ao fazer a abertura, o casal presidente do Lions Clube Tagua- tinga Independência, Geraldo Cesar e sua esposa Lúcia, fizeram questão de agradecer às todas as empresas que contribuíram pa- ra o sucesso do 19 Forró Bingo Empresarial e convidou a todos para a festa onde serão aplicados todos os recursos auferidos no evento: a festiva anual da criança carente, no mês de dezembro.
  9. 9. u 91:11:0- y a n : amu-i: Amanda Brito Foto 01 - Erlon Fialho e Gessi- lene, comemorando o aniver- sário de 1 aninho de filho Leo- nardo com uma bela festinha, com o tema safari na selva. Foto 02 - A jornalista Beth Cor- rêa comemorou idade nova com família e amigos - (15/06). Foto 03 - A pastora Arquilene Mota festejou seu aniversário (2006) contando os dias para começarsua campanha para a Câmara Distrital. Foto 04 - Carlos Alberto e Tere- za Fernandes contaram mais um ano de casamento (OS/ DG). Foto 05 - Edvaldo Brito e Geor- gios Tzemos em recente even- to em Taguatinga. Georgios, que e' candidato a uma vaga de deputado distrital pelo PRP/ DF aniversariou no dia 26/05 fa- zendo visitas nas cidades do DF. Foto 06 - o aniversário de Sa- lustiano Macedo (25/06) na fo- to com a sua Armildes, foi co- memorado com amigos efamí- lia. Foto 07 - Fabio Dias está confi- ante. Blogs da DF apontam o produtor de even tos e designer gráfico como um dos provaveis eleitos para a CLDF. Foto 08 - O casa/ Jorge Abreu e Clara Sabina comemoram se- us aniversários natalicios em junho: Ela no dia 1 9 e ele no dia 20. Foto 09 - Lúcia Alasmar, na fa- to com o esposo Alfredo, tam- bém é aniversariante no mês de junho, dia 29. Foto 10 - O casal Raimundo e Gorete Bandeira comemora aniversário no mesmo Mês. Ele no dia 1 6 e elo no dia 24,06. Foto 11 - De malas prontas pa- ra Toronto/ Canadá, o casal Ci- valdo eAuria Rebouças, se pre- para para a posse da Governa- doria do Distrito LB 3 de Lions Clubes. Foto 12 - Salete Rodrigues, na foto com o maridão Pierre Par- reira, comemorou idade nova (21/05) Junho de 2014 lcdiwuiuroApa 0 4" 4,- FACEBOOK Proteção contra fakes Kaspersky Lab apresenta FL¡- endOrFoe (Amigo ou Inimigo) um aplicativo gratuito para Face- book que permite aos usuários avaliar o quão "valiosos" são se- us amigos e ainda mostra o que os outros usuários pensam de- les. O aplicativo irá revelar qual dessas centenas de seguidores são fãs genuinos, que comparti- lham e comentam as postagens em seus círculos de amigos. 0 Fri- endOrFoe está atualmente dis- ponível em Inglês, russo, ale- mão, francês, italiano, espanhol, português do Brasil, árabe ejapo- nes. TABAGISMO Propaganda proibida A nova regulamentação da Lei Antifumo no Brasil proíbe propa- ganda de cigarros até mesmo nos pontos de venda. Antes eram permitidas propagandas comerciais dos produtos no dis- play dos estabelecimentos, loca- is onde os cigarros ficam expos- tos para a venda. A exposição dos produtos somente vai ser permitida com mensagens de alerta sobre os prejuízos provo- cados pelo fumo. 0 objetivo do Ministério da Saúde e' proteger a população do fumo passivo e contribuir para a diminuição do tabagismo no país. TABAGISMO LeiAntifumo A partir de dezembro deste ano em todo o Brasil, pessoas que fu- mam não vão poder mais fazer uso do cigarro no interior de am- bientes fechados e de uso coleti- vo, como bares, escolas, áreas co- muns de condomínios, casas de shows, hotéis, centros comercia- is, veículos de transporte coleti- vo, táxis. É o que determina a no- va Lei Antifumo, anunciada re- centemente pelo Ministério da Saúde. 0 objetivo é proteger a população do fumo passivo e contribuir para diminuição dota- bagismoentre os brasileiros. TABAGISMO Lei Antifumo ll A Lei Antifumo começa a ser apli- cada em 180 dias. Esse é o tempo para que os estabelecimentos se adaptem às novas regras. Em ca- sos de desrespeito à lei, o esta- belecimento pode receber ad- vertência, multa, ser interditado ou ter a autorização cancelada para funcionamento, com o alva- rá de licenciamento suspenso. As multas variam de 2 mil a 1 mi- lhão e meio de reais. As vigilânci- as sanitárias dos estados e muni- cípios vão ser encarregadas de fiscalizar o cumprimento da Ie- gislação.
  10. 10. 10 cdüimAos Junho de 2014 (47 OPERACAO SANIANIBAIA LIMPA NOIIA SINALIZAÇÃO OA OIOAOE A operação Cidade Limpa che- gou aSamambaia para realizar serviços e manutenção em ge- ral da cidade. A ação contou com a participação da Adminis- tração Regional, Vigilância AmbientaI, SLU, CEB, Caesb, De- tran, Agefis, PMDF, Bombeiros, Novacap e Coordenadoria das Cidades e incluiu remoção de li- xo e entulho de áreas irregula- res, poda de árvores, roçagem e capina de mato, pintura de mei- os-fios, limpeza de bocas de lo- bo, troca de lâmpadas, remo- »um ' Operação Cata Pneu 'U' ção de veículos abandonados, tapa-buraco e sinalização ver- tical e horizontal dotrânsito. "Temos investido muito na limpeza e embelezamento de Samambaia. Nossas equipes estão sempre removendo li- xo e entulho, despejados irre- gularmente todos os dias", destacou o administrador da cidade, Carlos Santarém. Oad- ministrador citou também a Operação Cata Pneus, criada em parceria com a Vigilância Ambiental e oSLU. GONSELNO IIEGIONAL OE SAIIOE 0 movimento pela saúde de Samambaia mobiliza a popula- ção para a recomposição do Conselho Regional de Saúde, com a nomeação de novos con- selheiros, representantesda co- munidadeedo governo. Uma reunião no Centro de Pro- jeto de Assistência Integral - CEPAI definiu a Comissão Elei- toral, cuja eleição deve aconte- cer até 05/07/2014, para um mandatodetrês anos. Compete ao Conselho Regio- SINALIZAÇÃO EM CONDOMÍNIOS Fluxo de veículos Trânsito de veículos pnnjnos¡ Normas e legislação Elevadores Acesso Quadros de energia PC de energia nal de Saúde, formado por usuários (50%), trabalhado- res (25%) e gestores (25%) do sistema de saúde pública, fo- mentar o diálogo entre GOVERNO e SOCIEDADE, para elevar a qualidade desses ser- viçosà população. Entende-se por'usuários' re- presentantes das associa- ções, cooperativas, sindicatos e demais organismos classis- tas e sociais da sociedade or- ganizada. PC de água Bombas d'água Armários de cabeamentos O Governo do Distrito Fede- ral tem investido muitos re- cursos na instalação de placas de endereçamento pelas ave- nidas e quadras das cidades, atendendo reivindicações an- tigas da população. A Administração Regional de Samambaia/ GDF contra- tou, por R$516 mil, a empre- sa Cordau Comércio de Arti- gos de Mobilidade Social, pa- ra concluira instalação das pla- cas de endereçamento nas quadras pares da cidade. Mais de dez quadras serão beneficiadas com esse inves- timento. "Esse serviço havia sido ini- ciado ainda em 2012, mas foi paralisado por interferência do Tribunal de Contas. Os con- tratos foram todos refeitos e agora retomamos a instala- ção das placas. "Até o final de 2014 todas as quadras de Samambaia es- tarão sinalizadas", disse o ad- ministrador Carlos Santarém. BONIBEIIIOS NA OIIAONA 302 Demonstração de resgate com a escada Magirus O 379 Grupamento de Bom- beiros Militares - GBM Sa- mambaia/ DF realizou uma edição do projeto Bombeiros nas Quadras, visando apre- sentar os novos equipamen- toseaaproximação da corpo- ração com a comunidade. Des- sa vez o evento ocorreu na quadra 302, no estaciona- mento ao lado do Home Cen- ter Castelo Forte. "Expomos os materiais de Quadro de chaves Carga / Descarga Desembarque Placas educativas @à guardiaocondominios@gmail. com salvamento em altura, com- bate a incêndio, resgate vei- cular, manejo de insetos, ar- rombamento, dentre outros. Orientamos sobre preven- ção de acidentes domésticos, uso de extintoresmanejoade- quado doGás Liquefeitode Pe- tróleo - GLP e demonstramos técnicas usadas pela corpora- ção nas mais diversas ações de salvamento", explicouoco- mandante MajorSpies. CIDADES - Samambaia Fonte e Fotos : Assessoria de Imprensa - ASCOM ELEIÇÕES Nominata dos partidos Junho é um mês importante pa- ra as eleições deste ano. As Ie- gendas têm até o dia 30 de ju- nho pa ra apresentarem a sua no- minata para Justiça Eleitoral, que é a lista com os nomes dos candidatos para presidente e vi- ce-presidente da República; go- vernador e vice-governador; se- nadore deputado Federal, além dos concorrentes aos cargos de deputado nas assembleias legis- lativas e câmara distrital, no ca- so do DF. ELEIçõEs Regras para concorrer Só podem concorrer nas elei- ções, os candidatos que tiverem certidões de quitação eleitoral emitidas pelos tribunais regio- nais eleitorais. A partir do dia 10, as emissoras de rádio eTVficam proibidas de transmitir programas com parti- cipaçãode candidatos. Além disso, os partidos têm que comunicaraJustiça Eleitoral o Ii- mite de gastos de campanha. A propaganda eleitoral nas ruas e na internet começa no dia seis dejulho e a campanha no rádio e na televisão vai começar no dia 19 de agosto. 0 primeiro turno das eleições 2014 vai ser no dia cinco de outu- bro. EDUCAÇÃO Cardápiosespeciais A partir de setembro, as escolas públicas de todo o país devem oferecer cardápio especial para alunos com restrição alimentar. A nova norma foi aprovada pela presidenta Dilma Rousseff e es- tabelece que os estudantes que tenham intolerância a algum ti- po de alimento recebam Ian- ches especiaisda instituição. Para se adequarem a essa nova lei, os alunos vão ter que passar por avaliação nutricional. Já as escolas, podem decidir de que forma vão fazer a triagem desses estudantes, podendo ser feita com fichas individuais pre- enchidas pelos pais ou recebi- mento de atestado que compro- ve a restrição. Administração de Condomínios (061) 8318-2606
  11. 11. Junho de 2014 (didi/ Ritmos 'l 1 4'- * »- z lillllilillll ENTREGA 193 ¡scmrunns Illllllllllllllllll uunintttíii cillillllllll Com essa nova unidade, o Governo do Distrito Federal atingiu a marca de cinco quartéis entregues, de uma série de 13 previstos Mutirão do programa "Regularizou, é Seu! " beneficia quase 200 familias; algumas esperavam pelos documentos havia O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) negou o pedido da Associ- ação Nacional dos Delegados de Policia Federal (ADPF) para aca- bar com a restrição de acesso e porte de arma de fogo em au- diências e dependências do Po- derJudiciário. 0 CNJ recomendou aos tribuna- is que editem resoluções para restringir o ingresso de policiais com porte de arma de fogo em salas de audiência, secretarias, gabinetes ou qualquer reparti- ção judicial quando estiverem na condição de parte ou teste- munha. TRANSPORTE Investimentos do GDF O Anuário 2013 da Seplan de- monstra que o Governo do Dis- trito Federal (GDF)fezomaiorin- vestimento da história em 2013, totalizando RS 2,18 bilhões em obras, construções e reformas que beneficiaram a população. Aobra de infraestrutura que ma- is recebeu recursos, R$616 mi- lhões, foi a implantação do Veí- culo Leve sobre Pneus Eixo Sul (Expresso DF). Para a recuperação das vias fo- ram destinados RS 150 milhões eoutros RS 56 milhões para a re- de pública deiluminação. SAÚDE Melhorias na saúde O Anuário 2013 da Seplan relata que o GDF aplicou RS 34 milhões na construçãode unidades de in- ternação, R$31 milhões na cons- trução de creches, RS 23 mi- lhões investidos no Hospital da Criança, R3 26 milhões na aqui- sição de equipamentos hospita- lares e mais RS 20 milhões na construção das Unidades de ProntoAtendimentowPAS). "Todos esses investimentos são monitorados pela Junta de Exe- cução Orçamentária, composta por representantes das secreta- rias de Planejamento e Orça- mento, Fazenda, Casa Civil e presidida pelo governador do Distrito Federal", explica o se- cretário da Seplan, Paulo Ante- norde Oliveira. quatro décadas Moradores de Ceilândia que esperavam o documento definitiva de suas casas realizaram o sonha. Ao todo, 193 escrituras fo- ram entregues às famílias pe- lo GDF, por meio do programa "Regularizou, é Seu! ". Nesta eta pa foram beneficiados mo- radores das quadras QNR, QNP, QNQeCNR. Em CeiIândia, foram escritu- rados 3.367 mil lotes. Com a nova entrega, esse número atinge a marca de 3.560 famí- lias beneficiadas pelo progra- ma de regularização somente na cidade. Ao todo, 14.485 ter- renos e casas deverão ser re- gularizados. Entre as quadras que rece- beram as escrituras neste sá- bado estão CNR 1, QNP 21, 22, 23, 25 e 27, QNQ 4 e 7, QNR 1, 3e4. 450 Vagas para 0 Centro Olímpico e Parao- Iímpico do Setor0 vai passara oferecer à comunidade duas novas modalidades: jiu-jitsu e karatê. Inicialmente serão ofe- recidas 450 vagas que pode- rão ser preenchidas por jo- vens com faixa etária entre7e 17 anos. Para se inscrever, os interessados devem compa- recer à secretaria do Centro OIímpicoeParaIímpico das 8h às 12h e de 14h às 18h. "A prá- tica dessas modalidades está crescendo em Brasília. O go- verno trabalhou para imple- mentar essas modalidades no O GDF assinou convênio com a Associação dos Ca rtóri- os com o objetivo de reduzir o valor das taxas das escritu- ras. Sem os benefícios do muti- rão, a pessoa pagaria RS 1.214,85 só das taxas do car- tório. Quem participa do pro- grama, paga apenas RS 198,09 para o cartório. "Fizemos uma verdadeira cruzada pela legalidade, en- volvendo várias áreas do go- verno. Um trabalho gigan- tesco. Tem morador que espe- rava pela escritura havia ma- is de 40 anos", disse o gover- nador. "Agora, eles podem di- zer: o imóvel é meu! ", disse a secretária de Habitação do DF, Jane Diehl. artes marciais Centro Olímpico e Paralímpi- co para que a população fosse beneficiada com serviços de qualidade, e o mais importan- te, de forma gratuita", disse o secretário de Esporte, Célio René. FALTA D'ÁGUA EM CONDOMÍNIOS O maior pesadelo do síndico. COMO PREVENIR Com um sistema simples, de fácil instalação e manutenção barata, que avisa quando o seus reservatórios estão abaixo do limite, com possibilidade de falta de água. para 2014 Foram investidos RS 3 milhões na estrutura construída em Ceilândia, a segunda da cidade 0 419 Grupamento de Bom- beiro Militar de Ceilândia, o segundo da cidade, entrou em operação. A estrutura re- cebeu R$ 3 milhões em inves- timentos e permitirá a expan- são do atendimento de com- bate a incêndio, salvamento e serviços pré-hospitalares na região, líder no registro de ocorrências. . "A entrega deste quartel vai garantir a melhoria dos serviços para a população da cidade e também o conforto adequado para os nossos bombeiros, que ficam 'aquartelados' durante horas e precisam estar prontos pa- ra atender ocorrências a qual- quer momento", destacou o governadorAgneIo Queiroz, du- rante cerimônia no local. "Nos últimos três anos, avan- ; amos com a contratação de mais 1,3 mil profissionais, aqui- sição de equipamentos moder- nos e vamos continuar buscan- do o que ha' de melhor no mun- do para a nossa corporação, que atua salvando vidas ", com- pletou o governador. 0 grupa mento possui monito- ramento de câmeras, aloja- mentos confortáveis e sala de convivência e foi construído se- guindo critérios de sustentabili- dade, o que incluiu placas de aquecimento solar, sistema de reutilização de água da chuva e telhas que evitam o superaque- cimento do ambiente. Escola Técnica de Ceilândia Sul A Escola Técnica de Ceilân- dia oferece vagas para os cur- sos técnicos a distância em Administração e Informática, integrados ao ensino médio na modalidade de Educação deJovenseAdultos(Proeja). A matrícula é feita por or- dem de chegada. Os interessa- dos devem ter idade mínima de 18 anos, ensino funda- mentalou equivalente(2° seg- mento da EJA) completo e nãoterconcluídooensino mé- dioou 3°segmento da EJA. Documentos para matrícu- la: Original e cópia da carteira l »z-jt; g ¡scnurlnrlennzcumnu v Nu 17: ' , sl " '/ ' u'¡lu- n' ' °I~l« -~ ^ . .lili _ l , EQNN 14 Área Especial S/ N! Ceilândia Sul de identidade; CPF; Compro- vante de residência; Uma foto 3 x 4; Histórico escolar ou certifi- cado de conclusão do Ensino Fundamentalouequivalente. Administração de Condomínios (061) 8318-2606 guardiaocondominios@gmaiI. com
  12. 12. 'I2 çdiliukrpApa I Junho de 2014 f" . M1719- O OllLO íliOlllll POR llCFIOEllOllOE FCO OllSllÍñEHTO ÉOOIIIIO IIOOBHO IIIOIII SIIIÍOS Uma questão bastante atual no Direito é o da indenização por dano moral oriunda do des- cumprimento do dever de fideli- dade, geralmente pedido reque- rido no próprio processo de di- vórcio litigioso. Muitosjuizesdão parecerfavo- rável ao pedido de danos morais em direitoda pessoatraída na re- lação, por entender como ne- cessária uma reparação à honra da mesma, uma vez que a desle- aldade por s¡ sójá mancha a re- putação do ofendido, mas que se intensifica ainda mais quan- do a notícia detraição é divulga- da para amigos e parentes do mesmo. A fidelidade, no entender dos magistrados, deve ser conside- rada como um dos pilares do ca- samento e, caso descumprido, enseja um direito de ressarci- mento pela ofensa moral ocasi- onada ao cônjuge. Para o Tribunal de Justiça pau- lista nos autos do processo n9 201100793119-3 o dever de fide- lidade recíproca é importante porque: J ' ? ÍdtuITN-. n-«Ílt OPERAÇÃO PBEFCOE Flllsll-'IOAOOR S BEOOl Operação é a sexta do ano realizada na Feira dos Importados de Brasília 0 Comitê de Combate à Pirata- ria do DF apreendeu 20 mil pe- ças de roupas, entre modelos de grife e esportivos, na Feira dos Importados de Brasília, localiza- da no SIA. Seis feirantes acaba- ram detidos após, pelo menos, duassemanasdeinvestigação. A ação foi executada por 40 servidores da Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e da Delegacia de Combate aos Cri- mes Contra a Propriedade Ima- terial (DCPim). Seis bancas co- mercializavam as mercadorias, "O casamento que obriga cumprirodeverlegalda fideli- dade é aquele que se alimenta na aliança protegida pela ho- nestidade e pelo comporta- mento social pautado na ética e pela boa-fé, valores que quando se discute a culpa uni- lateral. A fidelidade somente existequandoémútuaequan- do o amor é compartilhado com a mesma intensidade. " Como é possivel observar, o dever de fidelidade, na con- cepção deste Tribunal, vem acompanhado de uma serie de características positivas pa- ra cultivar uma aliança próspe- ra de vida entre duas pessoas. Evidencia-se, também, a im- portância da reciprocidade. que encheram 300 sacos plás- ticos levados para a delegacia com os presos, entre eles, du- as mulheres. Os feirantes pres- taram depoimento e foram Ii- berados após assinarem ter- mo circunstanciado. Eles res- ponderão pelo crime de viola- Em todos os deveres e direi- tos que deste tipo de relação advém, como o dever de ali- mentar e cuidar da prole, bem como o de assistência ao côn- juge, prevalece o princípio da igualdade. Corroborando este entendimento, a ilustre magis- trada gaúcha Maria Berenice Dias aduz: "Quem casa sabe que está as- sumindo com o outro um pac- to. Não pode ser desleal espe- rando que somente o outro cumpra as promessas do casa- mento. A lealdade é inerente ao respeito e deve ser exercida por aqueles que se dispõe a permanecercasados. " Assim, nota-se que o casa- mento, como todo pacto ou ção de marcas, que prevê pe- na de um a três meses de pri- são, que pode ser revertida em multa ou prestação de ser- viços comunitários. Parte do material apreendi- do será encaminhada à perí- cia. 0 restante ficará retido no Eduardo narram llmala santos Advogado associado na Escritório Mendes & Paim. Sobre Mendes & Paim Constituído em 1998, a socieda- de nasceu com o objetivo de bus- car a excelência na prestação de serviços advocatícios, desenvol- vendo as soluções mais apropri- ados seja na área consultivo co- mo contencioso, seus sócios es- tão envolvidos pessoalmente em todos os casos apresentados juntamente com os colaborado- res. contrato, é uma liberalidade das partes, advindo de seu li- vre arbítrio, de seu poder de escolha, não possuindo cará- ter obrigatório, mas que, en- quanto perdure, faz se neces- sário observar o dever de fide- lidade, para se ter, no mínimo, uma vida amorosa harmonio- sa, pautada no amor e respei- to mútuo. E20 íñll ROUPAS depósito da Central de Guarda de Objetos de Crime (Cegoc), doTJDFT. Esta foi a sexta operação rea- lizada na feira este ano para co- ibirocomérciode produtos fal- sificados e a terceira com alvo na apreensão de roupas. Neste periodo, a Seops tam- bém registra a prisão de 53 fei- rantes e o recolhimento de 33,7 mil mercadorias, entre roupas, calçados, óculos e brin- quedos. Desde a criação do Comitê de Combate à Pirataria, em 2011, mais de 500 pessoas fo- ram presas e três milhões de produtos acabaram confisca- dos em feiras e ruas do DF. "O Orçamento Nacional deve ser equilibrado. As Dívidas Füblicas devem ser reduzidas, a arrogância das autoridades deve ser moderada e controlada. Os pagamentos a governos devem ser reduzidos, se a Nação não quiser ir à falência. As pessoas devem novamente aprender a trabalhar, em vez de viver por conta pública. " Marcus Tullius - Roma, 55 a. c 74,/ SIOP Planejamento e orçamento 0 DF será uma dos primeiros a utilizar o Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento (Si- op), do Governo Federal, dispo- nibilizado sem custo, composto por módulos voltados para a ela- boração e revisão do Plano Pluri- anual (PPA), Lei de Diretrizes Orçamentárias (LD) e Lei Orça- mentária Anual (LOA). 0 sistema também serve para acompa- nhar e monitorar a execução físi- co-financeira do GDF. A previsão é de que os trabalhos de adapta- ção ao Siop sejam concluídos até dezembrode 2014. NOVIDADES Cobertor com manga Para o inverno, a Zona Criativa lança a linha de cobertores com mangas, que mantém os braços quentinhos enquanto deixa as mãos livres para realizar diversas atividades. São 18opções, dentre coresees- tampas animal print. Produzidos em material 100% poliéster, eles são leves e quentinhos, e me- dem 1,80cm x 1,37cm. A Zona Criativa é a única empresa do Brasil a possuir patente do pro- duto. Preço sugerido: R$89,90 POLITICA RosemaryNoronhavai falar O deputado federal Fernando Francischini entrará com reque- rimento na Câmara dos Deputa- dos convidando a ex-chefe do es- critório da Presidência da Repú- blica, Rosemary Noronha, para esclarecer seu envolvimento com dirigentes do alto escalão do governo. Um relatório da PF destaca a atuação de Rosemary como um braço de influência po- litica na estrutura de um grupo de dezoito pessoas. Francischini quersabertambém defatos que Rosemary insinua ter conheci- mento, que possam envolver ou- tras autoridades do governo. POLITICA Fraude no Postalis Francischini convocou também o ministradas Comunicações, Pa- ulo Bernardo para uma audiên- cia pública, e convidou o econo- mista Wagner Pinheiro a fim de que esclareçam suposta fraude em fundo dos Correios. A Comis- são de Valores Mobiliários (CVM) abriu investigação para apurar uma série de operações fraudulentas no mercado finan- ceiro que atinge o fundo de pen- são Postalis, dos funcionários dos Correios. Uma delas envolve um aporte de RS 40 milhões, de dezembro de 2012, no Banco BNY Mellon por meio da gestora DTW investimento LTDA.
  13. 13. ¡ll/ EMI! IJ' Um policial avista uma Van em baixa velocidade, acha estranho e manda parar. É uma velhinha ao volante, acompanhada de suas amigas. Oguarda adverte: - Senhora, andar devagar demais pode provocar acidente! - Seu guarda, sigo a sinalização, diz a mulher, apontando a placa: BR-30. - Senhora! Essa placa não indica que o limite de velocidade e' 30 km por hora, e sim o número da estrada. Trate de prestar mais atenção, certo? Sá mais uma coisa. ..Suas amigas estão bem? Parecem assustados. . - Elas já vão melhorar. .. é que acabam s de sair da BR-220 A ÚLTIMA oo Io Zumo. .. Joãozinho está sentado na 15 fila. . O professor pede aos alunos para darem exemplos de coisas excitantes: ^ -Ocafél-respondeaMaria. 5 / /_ Q -Muito beml- dizo professor. ›í©2 : - - 0 dlcooll- responde o Antonio. - Muito beml- diz o professor. - Uma mulhernual- responde o Joãozinho. ' 0 professor, num tom devoz severo, diz: ,im - Vai dizer ao teu pai para vir ter comigo amanhã; tenho duas palavrinhas para lhe dizer. No dia seguinte o professor repara que o Joãozinho está sentado na última fila. Pergunta-lhe: Joãozinho, deste o recado ao teu pai? - Sim, senhor professor. - E o que foi que ele te disse? - Ele me disse: "Se a teu professor não fica excitado com uma mulher nua, e' porque e' boiola! Fica longe dele, meu filho". 'l l Mid/ t.- 4 SINCERIDADE. . . . Uma senhora vaidosa pergunta a um senhor sincero: - Que idade o senhor me dá? - Bem. .. pelos cabelos, dou-lhe vinte anos, pelo olhar, dezenove, pe- la sua pele, dezoito, e pelo seu corpo, dezessete anos! - Hummm, mas como o senhoré lisonjeador! - Nada disso, sou sincero. .. Agora espere que vou fazera soma. BONITÃO? Num dia de muito calor, o marido sai do banho pelado, chega pra es- posa e fala: - Meu bem, está muito quente. ... o que você acha que os vizinhos vão dizer se eu for cortara grama assim, completamente nu? A mulherolha pra ele e responde: - Provavelmente, que eu casei com você sá por dinheiro VELHO GOZADOR. .. Um velho senta-se num banco no ônibus. .., Bem em frente a um Punk de cabelos compridos, com mechas verdes, azuis, rosa e ver- melhas. Ovelho fica olhando para o Punkeo Punk olhando para ove- Iho. O Punk vai ficando invocado. .. até que então pergunta ao velho: - 0 quê foi, vovô, nunca fez nada diferente quando era jovem? 0 velho, com ironia, responde: - Sim, eu fiz. Quando era jovem, fiz sexo com uma Arara - e estou aqui pensando, Será que este FDPe' meu filho? SINCERIDADE II A mulher compra um kit da Tiazinha para surpreender o maridão que há tempos não se animava. - E ai, querido? Com quem eu fiquei parecida? - Do pescoço pra cima com o Zorro, do pescoço pra baixo, com o Sor- gento Garcia. SINCERIDADE lll - Diga-me, por que motivo você quer divorciar-se de seu esposo ? - Meu marido me trato como se eu fosse um cão! - A maltrata ? Bate em você? - Não! Quer que eu seja fiel! . / monza/ ou Para você e' o período do ano ideal pra repensarfinanças, as- suntos práticos e lutar de mo- do conseqüente por mais abundancia e conforto pesso- al. Melhorauto estima éa cha- vesecreta do amor. ciluccn so' moram/ or Bom pra você o período que se inicia. Amigos e projetos compartilhados com eles fa- rão a sua alegria, trazendo oportunidades para você de- monstrartodo o seu potencial etraçarnovos planosdevida. um : t: za/ ns anna Prepare-se para encarar divi- das de todo tipo nas próximas semanas. Mas oSoI em Touro vaiiluminardireitinhoocami- nho pra você resolver essas pendênciasAlguns medos po- dem setornarmaisfortes. É? flãl'§3.ll"'” Este é um períodos mais pro- missores para você viver o Ia- do divertido do jogo amoro- so, da conquista e do namoro. É ideal também para você bri- lhar em áreas que destaquem seusatributos intelectuais. 433 Tíllllltl I zum : za/ us Melhor época do ano pra você investir de verdade em seus projetos pessoais e íntimos, cu- idar da saúde, da aparência, da beleza. Fazendo isto, você vai se sentir confortável e de bem com a vida. @l : silo 22101 I 22/08 Periodo ideal para atingir o su- cesso profissional, ambições pessoais mais poderosas e tam- bém para sua busca por con- forto, bem estar e uma vida ma- is gostosa. Faça por merecer com seu esforço. f x_ ESOORPIÃO ô 23l1llI21lI1 Por algumas semanas o seu te- ma será relaciona mentos. O que o move para eles, o que os afasta deles, com quem, quan- do e onde e principalmente o que. Confrontos grandes, for- tes e inevitáveis pela frente. IIOIIORIO _ v' murais/ oz A fase é boa para exteriorizar a sua vontade forte, ca paz de cri- ar, de ser e acontecer no plano da terra. Pés no chão e cabeça nas nuvens! Embeleze sua ca- sa. Cuide do seu patrimônio com mais carinho ebom gosto. atrasos ê IIIIJSaIO/ Oli Período propício para encarar com honestidade de que for- ma seus comodismos e certos hábitos arraigados prejudicam você e seus relacionamentos. Mais estabilidade e bem estar fariam bem a você. as lllIlGEIlI ; 23m 122/09 Tudovai ficar maisfácil pra vo- cê. Uma vibração geral de de- terminação e vontade pode- rosa vai fazer você entender e agir em sintonia com ela. Di- virta-se na busca de expansão de seus horizontes. f siicntmn 7 taum/ tz Chegou uma hora de levara sê- rio como anda sua saúde, seus hábitos de vida, vícios e roti- nas. Tome uma atitude mais consistente nessa área. Você precisa combater inclinações ao prazerindiscriminado. tah PEIIES V? 211m2 a 20m: Tem inicio agora a fase anual muito boa pra estudar, ler, es- crever e mostrar seu talento pa- ra as artes da comunicação e ex- pressão. Todas essas atividades vão ajudar a canalizar seus ta- lentos que estão em polvorosa. "EOHÍÍ INGREDIENTES: xícara de água MOOO OE PREPARO: creme e reserve. Modo de preparo do Fondue: EOIIOIIE OE OIIOOOIHTE 500g de chocolate meio amargo sem lactose; 1 xícara (café) de conhaque; Frutas picadas de sua preferência. Creme de castanhaz25og de castanha de caju crua e sem sal; 1 Modo de preparo do creme de leite de castanha: Deixe as castanhas de molho na água por no mínimo 4 horas. Jogue a água fora, coloque as castanhas no liquidificador e acrescente uma xícara de água. Bata ate' ficar com textura de Pique o chocolate em pedaços bem pequenos e derreta-o em banho-maria. Adicione ao chocolate o conhaque e o creme de castanha de caju. Mexa até ficar com uma consistência cremosa, mas cuidado para não empelotar. Sirva em seguida com as frutas. Receitas dO I'O EOITE A sugestão da coluna e' da chef lnti Mendez, responsá- vel pela gastronomia vega- na do Espaço Surya, que ela- borou uma receita especial para os dios de frio: EOIIOIIE OE OIIOOOIIITE VEROIIII Além de fácil preparação le- va ingredientes naturais, or- gânicos e veganos, ótimos para a saúde.
  14. 14. 4 (üiüiãbs 44! (U AOESSO AO DENTRO ADIlllNISTRATIIlO DO O As vias que dão acesso ao no- vo Centro Administrativo do GDF, entre Taguatinga, Ceilân- dia e Samambaia, devem rece- ber malha cicloviária para esti- mular alternativas de mobilida- de. A iniciativa, que está em fase de elaboração de projeto pela Subsecretaria de Gestão do Cen- tro Administrativo (Sucad), ór- gão da Secretaria de Planeja- mento (Seplan), receberá con- tribuições da sociedade civil pe- lo Fórum da Política de Mobili- dade por Bicicleta. "Isso inclui o incentivo ao uso de transporte alternativo e não poluente, como a bicicleta, vi- sando à melhoria da qualidade Junho de 2014 de vida dos servidores e da co- munidade que utiliza as rotas de acesso ao Centro", frisou a titularda Sucad, Riane Falcão. O projeto tem por base le- vantamento sobre a malha de ciclovias existente e projetada em Taguatinga, Ceilândia e Sa- mambaia e dos trechos das vi- as de acesso ao novo comple- LIOENÇAS PARA EEIRA DOS IMPORTADOS Cerca de 110 licenças foram entregues para feirantes da Fei- ra dos Importados de Taguatin- ga no Auditório da Administra- ção Regional da cidade. Os docu- mentos que vão garantir segu- rança para trabalhar e investir foram entregues pelo adminis- trador Antonio Sabino. Atual- mente, a feira possui 445 ban- cas e aproximadamente 1,3 mil feirantes. "Nós temos como meta en- tregar 100% das licenças de funcionamento'j disse Sabi- no. Os feirantes que ainda não receberam a licença tem que comparecer na Administração Regional e dar entrada na do- cumentação para se legaliza- rem ou estarão sujeitos a mul- ta. A Feira dos Importados de Taguatinga tem 17 anos e fun- ciona de terça-feira a sábado, das 8h às 18h, e domingo das 8h às 15h. O local recebe em média 5 mil pessoas pordia. NOIIA PISTA DE OAMINNADA NO PAROIIE A segunda fase da revitaliza- ção do Parque vivencial da QNL de Taguatinga já foi iniciada com a reconstrução da pista de cami- nhada. Com o objetivo de me- lhorar a o acesso ao local, a nova pista vai contornar todo o par- que, o que equivale a uma ex- tensão de 2,8 km. O parque co- meçou a ser revitalizado a partir dos Pontos Veredas, com a im- plantação dejardins e o plantio de árvores. A próxima etapa se- rá construir acessos aos equi- pamentos públicos no eixo cen- traído parque. Estão previstas, ainda, a construção de PECs, parques infantis, mesa de ping pong, academias de ginástica, dois campos de futebol, sendo um sintético e outro natural, pista de skate, quadra polies- portiva e muito mais. xo de prédios do GDF que po- dem ser interligados dentro do Plano de Mobilidade por Bi- cicleta no DF. Equipes das áreas de arqui- tetura, atendimento e ambi- entação da Seplan percorre- ram as áreas de abrangência das ciclovias e sobrevoaram a região para identificar os tre- O GDF firmou um contrato para garantir o funcionamen- to perfeito do monumento tombado como Patrimônio Cultural eArtístico do DF. 0 re- lógio do centro de Taguatinga, principal ícone da cidade, ga- nhará manutenções preventi- vas a partirdeste mês. O contrato, que terá investi- mento de cerca de 15 mil rea- is, prevê equipes técnicas no local em, no máximo, 24h após o chamado e tem dura- NIANIITENOAO DO RELOGIO DA PRAÇA DE DEIIERA OONTAR OOM OlOlOIlIA chos maisadequados para a in- tegração. Adefiniçãoocorrerá com ofórum. SELOVERDE As obras do Centro Adminis- trativo buscam a Certificação LEED - o selo internacional da construçãosustentável. Para atender as exigências dessa certificação, o Centro contará com bicicletários com 676 vagas, além de vestiários. Para reforçar o uso de trans- porte alternativo, a estrutura também terá vagas de estaci- onamento especificas para au- tomóveis não poluentes (co- mo os elétricos) ou que usam combustível alternativo. ção de 12 meses, prorrogáveis pormais quatroanos. Parte da história da cidade, o RelógiodeTaguatinga, um Qu- artzotron 24[220V, tem 17 m de altura e as quatro faces vol- tadas aos pontoscardeais. Ele foi doado em 1970 pela relojoaria multinacional japo- nesa Cítizen ao GDF. O monu- mento foi tombado como Pa- trimônio Cultural e Artístico do DF. novo rosto m¡ IIII HORA no risriio su¡ Os micro e pequenos em- presários de Taguatinga já po- dem contar com mais um pos- to de atendimento na cidade. 0 novo posto do Na Hora do Pistão Sul esta oferecendo uma série de atendimentos ao setor, com pessoas qualifi- cadas para auxiliar na presta- ção de serviços, como legali- zação e formalização de mi- croempreendedores, instru- ção sobre os programas da Se- cretaria (da Micro e Pequena Empresa e Economia Solidá- ria) para alavancaro setor pro- dutivo, comooCartão Materi- al Escolar, além de orienta- ções de como proceder com a Junta Comercial, com o SEBRAE e com os Bancos BRB e do Banco do Brasil. JUSTIÇA Bancosetelefonia Para melhorar o trâmite de pro- cessos nosJuizados Especiais Cí- veis, o CNJ firmou um termo de cooperação técnica com ban- cos, empresas de telefonia e tri- bunais de justiça. Com a cele- bração do termo, as citações se- rão feitas por meio eletrônico em todos os processos em que os bancos e em presas de telefo- nia sejam parte. Os bancos e em- presas de telefonia são os maio- res demandados nosjuizados es- peciais cíveis. De acordo com a pesquisa 100 Maiores Litigan- tes 2012 os bancos figuram co- mo polo passivo em 14,7% dos processos e as teles, em 8,3% ECONOMIA Inadimplência cresce 2,4% O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor apresentou crescimento de 2,4% em abril, na comparação com março deste ano. Foi a sex- ta alta mensal ocorrida nos últi- mos sete meses, ou seja, desde outubro/13. Na variação anual abril de 2014 contra o mesmo mês de 2013 o indice registrou queda de 2,2%, No acumulado do primeiro quadrimestre de 2014, a inadimplência está 2,6% menorque o mesmo periodo do ano passado. CLDF Recursos para FDCA/ DF Proposta apresentada pela dis- trital Luzia de Paula, se forapro- vada, aumenta para 40 milhões de Reais o Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente do Distrito Federal (FDCA/ DF), que hoje conta com apenas 900 mil para desenvolver suas ativida- des. Esse novo valor será o sufi- ciente para desenvolver diver- sas ações em benefício dos pe- queninos. Luzia de Paula defen- de que o amparo às crianças e adolescentes tem de ser feito agora, caso contrário não have- rá porque se falarem falarde fu- turo para elas. CLDF Fim do nepotismo no DF Uma proposta à Emenda Lei Orgânica local que teve a depu- tada Luzia de Paula como uma de suas autoras, proíbe a nome- ação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, cola- teral ou por afinidade, ate' o ter- ceiro grau, inclusive, da autori- dade nomeante ou de servidor da mesma pessoajurídica inves- tido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exer- cício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de fun- ção gratificada, na administra- ção pública direta e indireta em qualquer dos Poderes do DF.
  15. 15. Junho de 2014 lcdiwiuroAoa I vàívic- 7 I ' T1,' . wa-naum. f; s. ; . fc _ FMHENTES BUM ILEHGIRS , "BIN FINl-lllll HEFUBMÃS ECONOMIA RTENÇIII ESPEÍÊIII. NR BEBE PIIBLIÍHHIE SMIIIE ' 7 mx i Í 3 e" 'í Nas unidades é possível descobrir causas da reação a certas substâncias e receber tratamento adequado A rede pública de Saúde do DF oferece consulta e tratamento de alergia. Como medida pre- ventiva, o paciente poderá des- cobrir quais as substâncias que causam reaçãoalérgica e, assim, evitar os agentes. 0 encaminha- mento é dado pelo centro de sa- úde. São 11 unidades de tratamen- to da alergia HBDF, HRAN, HMIB, Hospital da Criança, HRGuará, HRSobradinho, Cen- tro de Saúde 1 do Paranoá, Cen- tro de Saúde 1 do Recanto das Emas, Núcleo de Assistência à Familia em Brazlândia e Hospital Universitáriode Brasi| ia(HUB). A coordenadora do Programa de Alergia do DF, Marta Guidac- ci, destacou que os alérgenos - agentes causadores da alergia- são diversos. "Os mais comuns são os venenos de insetos dor- miga, abelha), alimentos Uru- tos do mar, amendoim, ovo) e medicamentos como os anti- bióticos, anti-inflamatórios, analgésicos, anestésicos, e con- traste radiolágico", afirmou. Os sintomas mais comuns são o formigamento, dificuldade de , t i écitiiiucnçr. a ¡nrmxzrizza A c"? f', respirar, inchaço noslábios, lin- gua ou garganta e urticária. Uma das substâncias respon- sáveis por esses processos no corpoé a histamina. A anafilaxia compreende a reação anafilática, forma mais grave de manifestação alérgi- ca, que pode ser fatal. Nesse caso, está relacionada a alte- rações cutaneomucosas (na pele e mucosas), respiratórias, gastrintestinais e cardiovascu- lares. O paciente deve ir ou ser en- caminhado imediatamente a uma unidade de saúde que te- nha atendimento emergenci- al. 0 tratamento tem de ser imediato para que a situação de choque anafilático seja evi- tada. Guidacci ainda recomenda que a pessoa alérgica precisa ter consigo informações com orientações sobre as alergias que possui. "Nós indicamos ate' um bracelete, caso acon- teça algo com ela na rua. Qu- em socorrer já poderá ter uma indicação do problema", afirmou. Obras contemplaram Pronto-Socorro, Unidade de Queimados e Emergência Odontológica As obras de ampliação do Pronto-Socorro, Unidade de Queimados e Sala de Emer- gência Odontológica do Hos- pital Regional da Asa Norte (Hran)já estão finalizadas. Ha- via mais de 10 anos sem pas- sar por reformas, as unidades agora contam com mais espa- ço para melhor atender os pa- cientes e oferece melhores condições detrabalho aos ser- vidores. Oterceiro andardo hospital, onde são internados os quei- mados, recebeu uma nova sa- la de banhoe curativos, camas elétricas, que facilitam o tra- balho dos enfermeiros e auxi- liares de enfermagem, portas largas e adaptadas às diversas necessidades dos pacientes, além de pintura. Enquanto a reforma era feita, os pacientes recebiam o atendimento no sétimo andar. Asala de medicação e obser- vação ganhou, ainda, apare- Ihos e móveis mais confortá- veis. São 18 cadeiras novas acolchoadas e reclináveis com suporte para soro e medica- Livros e revistas Jornais: Tablóide, germânica e standard Folderes, panfletos e cartazes Catalogos e portfolios Cartões e papel timbrado Pastas e envelopes Impressos especiais Convites artesanais ção e bicos de oxigênio. Nes- sas cadeiras os pacientes são acomodados e monitorados pela equipe de enfermagem enquanto é definido o próxi- mo procedimento (alta ou in- ternação). Na Sala de Emergência Odon- tológica foram trocados o pi- so, a pia e a pintura. Uma nova bomba desucçãoavácuotam- bém foi instalada substituindo a antiga, que estava obsoleta. Além das reformas, a CGSAN também adquiriu poltronas para o Banco de Sangue do HRAN, trocou dois geradores de energia, três aparelhos de autoclave (para a esterilização de materiais cirúrgicos) e ad- quiriu um aparelho de ecogra- fia. Outra novidade é a criação da sala de procedimento para pequenas cirurgias, como a re- tirada de verrugas. A Secretaria de Saúde do DF também pretende reformar e modernizar o Pronto-Socorro da Cirurgia Geral e Unidade de Radiologia da unidade de saú- de ainda esteano. Fim das incandescentes A partirdejulho, as lâmpadas in- candescentes de 60 W, as mais vendidas no Brasil atualmente, não poderão mais serfabricadas. A OSRAM disponibiliza uma al- ternativa que substitui os mode- los que estão saindo do merca- do: a HALÓGENA ENERGY SAVER CLASSIC A de 42 W, uma lâmpa- da, com o mesmo formato e base de rosca das incandescentes, ma- is eficiente e duradoura do que sua antecessora tradicional, já que, além de garantir uma luz ex- tremamente brilhante, ainda ofe- rece economia de energia de 30% e uma vida mediana de 2.000 horas, o dobro das incan- descentes. ORÇAMENTO 2015 25% dasemendas bloqueadas Mais de 25% do valor das emen- das parlamentares foi declarado com impedimento técnico pelos técnicos do governo federal e po- de deixar de se transformar em obras sugeridas por deputados e senadores. Para o presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), de- putado Devanir Ribeiro (PT-SP), as emendas emperram por difi- culdades nas prefeituras, "que não têm condições técnicas e não têm funcionários com capa- cidade técnica para apresenta- rem as emendas em tempo ha'- bil", disse. As prefeituras precisam acertar as suas pendências, pois a legis- lação eleitoral impede que as emendas sejam executadas ate' três meses antes do primeiro tur- no das eleições. iulruicçu-: :íii JlHW-llilllll ll soediioro@hoimoil. com 1* lixdlñllh
  16. 16. Junho de 2014 V444 GDF - Secretaria de Transportes ' s¡ llIIIlE ETIIIIAII Il O passe livre estudantil atende mais de 220 mil estudantes, que utilizam a beneficio tanto nas ônibus quanta no Metrô. O DFTrans está disponibilizan- do a relação dos números dos cartões de estudantes do Distri- to Federal, beneficiários do Pas- se Livre Estudantil, que preci- sam fazer o recadastramento em um dos 16 postos do SBA até30dejunho. O recadastramento é neces- sário para comprovaro direito à gratuidade para estudantes que residam a uma distância superi- or a um quilômetro da institui- ção de ensino, em área urbana ou rural do DF, que estejam cur- sando ensinofundamental, me'- dio e superior ou cursos profis- sionalizantes e técnicos que te- nham carga horária de, no mini- mo,200 horas-aula. Equipes do DFTrans percorre- ram instituições de ensino por F i_ui; _ir . . todo o DF para atualizar os da- dos dos alunos, mas ainda es- tão pendentes aproximada- mente 38 mil cadastros. Para fazer a atualização, os estu- dantes podem se dirigir a um dos pontos de atendimento do sBADúvidas podem seres- clarecidas pelo 0800-94- 12345. 0 passe livre estudantil aten- de mais de 220 mil estudan- tes, que utilizam o beneficio tanto nos ônibus quanto no Metrô. O controle de fre- quência dos alunoséautomá- tico, enviado pelas institui- çõesde ensino. Aofina| do pe- riodo letivo, o aluno precisa comprovar a matricula no pe- ríodo seguinte, para ter direi- toao passe livre. P801 ¡ . ! T0 BIKE BRASILIA O Distrito Federal vai contar com mais de 200 bicicletas . O Projeto Bike Brasilia preve a instalação de 40 estações Brasilia vai receber mais 10 estações com mais cem bici- cletas. Assim, o DF contará com um total de 200 "Iaranji- nhas" para atender, aproxi- madamente, 13 mil pessoas que já se cadastraram no pro- jeto e estão utilizando o siste- ma de bicicletas compartilha- das. As novas estações serão nos seguintes locais: Rodoviária; Brasil 21; Setor Bancário Sul; Setor de Abastecimento Sul (SAS); SetorComerciaI Sul; Se- tor de Rádio e TV Sul e Setor Comercial Norte. O projeto prevê um total de 40 esta- ções, com 400 bikes na região centralde Brasilia. As primeiras 10 estações do projeto Bike Brasilia foram ina- uguradas no fim de maio. As 100 bicicletas estão disponi- veis no Memorial JK; Praça do Buriti; Centro de Conven- ções/ Estádio Nacional Mané Garrincha; Rodoviária; Torre de TV; Setor Hoteleiro Norte; Setor Hoteleiro Sul; Catedral e Esplanada dos Ministérios. Basta acessar www. mobi| i- cidadecom. br/ bikebrasilia e habilitar o passe. Será cobra- da uma taxa anual de RS 10. A bicicleta pode ser usada gra- tuitamente por uma hora. Para continuar utilizando o veículo, sem fazera pausa, se- rão cobrados RSS por hora ex- cedente. As bikes estão à dis- posição dos usuários diaria- mente, das 6hà0h. Studio Fernando Lemos CNB 02 Lote 10/11 Loja 12 Fone: 3562-6911 /8545-3343 ÁGUAS LINDAS Barreiras eletrônicas na BR-O7O A cidade de Águas Lindas está re- cebendo importantes obras, co- mo é o caso da BR-070 quejá con- ta com redutores de velocidade e começou a receber a ilumina- ção. A BR ganhou duas barrei- ras eletrônicas: nas passarelas do Tatico e do Mais Atacadista, nos dois sentidos. Na extensão de 22 km no perímetro urbano os postes de iluminaçãojá estão sendo instalados. Os locais onde estão sendo instaladas as barrei- ras eletrônicas são considerados os mais perigosos, onde aconte- cem vários acidentes. ÁGUAS LINDAS Projeto Pluviômetro O município de Águas Lindas foi um dos 40 contemplados com o Projeto Pluviômetro Automáti- co em Goiás. O Projeto é uma parceria entre a Prefeitura da ci- dade e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação por meio do Centro Nacional de Monito- ramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). 0 pluviô- metro é um aparelho meteoro- lógico usado para recolher e me- dir a quantidade de chuva du- rante um determinado tempo e local. Os equipamentos que se- rão instalados pelo Cemaden en- viam os dados de forma automá- tica e não necessitam de energia elétrica para funcionar.

×