Universidade Federal do Pará
Instituto de Ciências Exatas e Naturais
Faculdade de Computação
Curso de Bacharelado em Ciênc...
XML
EQUIPE

    Ana Idalina Piedade


    Alessandra Nascimento


    Cristiane Marques


    José Ávila


    Rômulo ...
Agenda
    O que é XML


    Histórico


    Objetivos


    Vantagens


    Comparações


    Características


   ...
O que é XML

    Significado: Extensible Markup Language


    É uma recomendação da W3C para linguagens de


    marcaçã...
O que é XML
      O XML é considerado um bom formato para a criação de


      documentos com dados organizados de forma ...
HISTÓRICO

    IBM    inventa  GML(General  Markup   Language)-


    necessidade grandes quantidades informação com
    ...
OBJETIVOS
    Que fosse idêntico na hora de servir, receber e


    processar a informação, tal como o HTML
    (aproveit...
VANTAGENS
    Comunicação de dados: Se a informação se


    transfere em XML, qualquer aplicação pode receber
    esta i...
Comparações entre HTML e XML


    HTML e XML derivam do SGML.




    HTML e XML identificam elementos em uma


    pagi...
Comparações entre HTML e XML


    HTML descreve a aparência e as ações em


    uma página na rede.

    XML descreve o ...
Comparações entre HTML e XML


    HTML e XML fazem uso de TAGS, mas


    enquanto HTML especifica sentido para as
    ta...
Comparações entre HTML e XML

    No HMTL, a tag <p> </p> indica inicio e


    fim de um parágrafo. No XML, as tags são
 ...
Comparações entre HTML e XML


<email>
 <de> Departamento Financeiro
 </de>
 <para> Departamento Operacional </
 para>
 <a...
Comparações entre HTML e XML


    Quando o programador utiliza suas próprias


    tags, é adicionada ao arquivo uma esp...
Comparações entre HTML e XML

    No HTML, processar a informação é inviável,


    por estar misturada com os estilos e ...
XML
             Características

    Simplicidade
●

    Extensibilidade
●

    Interoperabilidade
●
Características
              Simplicidade
    A sintaxe de documentos em XML contém


    um conjunto pequeno de regras....
Características
              Extensibilidade

    Permite aos desenvolvedores a criação de


    seus próprios DTDs.
Características
           Interoperabilidade

    A XML pode ser utilizada sobre uma


    grande variedade de plataform...
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS

    Buscas mais eficientes:


    podem ser unicamente quot;etiquetadosquot;, o que permite
    que...
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS

    Integração de dados de fontes diferentes:


       permite que dados possam ser facilmente
   ...
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS


    Múltiplas formas de visualizar os dados:


     Os dados podem ser visualizados de diferentes...
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS

    Atualizações granulares dos documentos:



    Dados podem ser atualizados de forma granular,
...
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS

    Fácil distribuição na Web:


    Assim como o HTML, o XML, por ser um formato
    baseado em t...
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS

    Compressão:



     A compressão de documentos é fácil devido à
    natureza repetitiva das ta...
Padrões da estrutura do XML
    O XML é baseado em padrões de tecnologia


    comprovadamente     otimizados para  a    ...
Padrões da estrutura do XML
             Namespaces - é
    XML                         também     uma


    Recomendação...
Padrões da estrutura do XML

    Extensible Stylesheet Language (XSL) - é

    atualmente um rascunho. O XSL apresenta du...
Padrões da estrutura do XML

    XML Linking Language (XLL) e XML Pointer

    Language (XPointer):
    São também rascun...
EXEMPLOS

    DBDesigner

Conclusão
    Informação: bem mais valioso em


    qualquer contexto;
    Internet: meio com maior quantidade de


    ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Xml Ws

1.967 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Xml Ws

  1. 1. Universidade Federal do Pará Instituto de Ciências Exatas e Naturais Faculdade de Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Disciplina de Tópicos: Elementos da Web Semântica Professor: Adagenor Lobato Ribeiro Seminário de XML 1
  2. 2. XML EQUIPE Ana Idalina Piedade  Alessandra Nascimento  Cristiane Marques  José Ávila  Rômulo de Albuquerque 
  3. 3. Agenda O que é XML  Histórico  Objetivos  Vantagens  Comparações  Características  Benefícios  Padrões  Conclusão 
  4. 4. O que é XML Significado: Extensible Markup Language  É uma recomendação da W3C para linguagens de  marcação. É a linguagem de marcação de dados que provê um  formato para descrever dados estruturados em páginas na internet. Isso facilita declarações mais precisas de conteúdo e resultado mais significativos de busca em múltiplas plataformas. XML também faz uso de tags, sendo que possui um  número infinito de tags. Enquanto no HMTL as tags são usadas para definir a formatação da pagina, o XML provê um sistema de criação de tags para os dados estruturados.
  5. 5. O que é XML O XML é considerado um bom formato para a criação de  documentos com dados organizados de forma hierárquica, como se vê frequentemente em documentos de texto formatados, imagens vetoriais ou banco de dados. Exemplo de código XML representando um currículo: <?xml version=quot;1.0quot; encoding=quot;UTF-8quot;?> <curriculo> <InformacaoPessoal> <DataNascimento> 23-07-68 </DataNascimento> <Nomecompleto>...</ Nomecompleto> <Endereço> <Rua>R.Topazio</Rua> <Num>111</Num> <Cidade>nome_cidade</Cidade> <Pais>nome_país</Pais> </Endereço> </InformacaoPessoal> ...
  6. 6. HISTÓRICO IBM inventa GML(General Markup Language)-  necessidade grandes quantidades informação com temas diversos. ISO normaliza GML, surgindo SGML.  Surge HTML e W3C tenta padronizar e resolver alguns  problemas. XML foi criado pela W3C com o objetivo primeiro de  solucionar as carências do HTML diante da necessidade de organizar o conteúdo dos documentos na internet e fora dela.
  7. 7. OBJETIVOS Que fosse idêntico na hora de servir, receber e  processar a informação, tal como o HTML (aproveitando toda sua tecnologia implantada). Que fosse formal e conciso desde o ponto de vista  dos dados e a maneira de salvá-los. Extensível, para que possa ser utilizado em todos  os campos do conhecimento. Fosse fácil de ler e editar. 
  8. 8. VANTAGENS Comunicação de dados: Se a informação se  transfere em XML, qualquer aplicação pode receber esta informação e trabalhar com ela. Migração de dados: Facilita para movermos os  dados de uma base de dados a outra. Aplicações web: temos somente uma aplicação que  maneja os dados. Para cada navegador ou suporte poderemos ter uma folha de estilo ou similar para aplicar o estilo adequado.
  9. 9. Comparações entre HTML e XML HTML e XML derivam do SGML.  HTML e XML identificam elementos em uma  pagina e utilizam sintaxes similares.
  10. 10. Comparações entre HTML e XML HTML descreve a aparência e as ações em  uma página na rede. XML descreve o conteúdo do documento. 
  11. 11. Comparações entre HTML e XML HTML e XML fazem uso de TAGS, mas  enquanto HTML especifica sentido para as tags , XML usa as tags somente para delimitar trechos de dados, e deixa a interpretação de dados a ser realizada completamente para a aplicação que o está lendo.
  12. 12. Comparações entre HTML e XML No HMTL, a tag <p> </p> indica inicio e  fim de um parágrafo. No XML, as tags são usadas para definir blocos de dados. Por essa característica, o XML é considerado  por muitos, uma linguagem capaz de gerar outras linguagens.
  13. 13. Comparações entre HTML e XML <email> <de> Departamento Financeiro </de> <para> Departamento Operacional </ para> <assunto>Análise do Ano Fiscal </ assunto> <mensagem> Favor comparecem à reunião que se realizará em 10/08/2008, às 8:00 horas, no auditório da empresa. </ mensagem> </email>
  14. 14. Comparações entre HTML e XML Quando o programador utiliza suas próprias  tags, é adicionada ao arquivo uma espécie de glossário, chamado DTD.
  15. 15. Comparações entre HTML e XML No HTML, processar a informação é inviável,  por estar misturada com os estilos e as etiquetas que formatam a informação. Em XML, pode-se processar a informação  com muita facilidade, porque tudo está ordenado de uma maneira lógica.
  16. 16. XML Características Simplicidade ● Extensibilidade ● Interoperabilidade ●
  17. 17. Características Simplicidade A sintaxe de documentos em XML contém  um conjunto pequeno de regras. O documento XML é construído sobre um  conjunto principal de estruturas amarradas.
  18. 18. Características Extensibilidade Permite aos desenvolvedores a criação de  seus próprios DTDs.
  19. 19. Características Interoperabilidade A XML pode ser utilizada sobre uma  grande variedade de plataformas e interpretada por várias ferramentas.
  20. 20. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS Buscas mais eficientes:  podem ser unicamente quot;etiquetadosquot;, o que permite que, por exemplo, uma busca por livros seja feita em função do nome do autor. Desenvolvimento de aplicações flexíveis para a  Web: O desenvolvimento de aplicações Web em três camadas, ou three-tier, é altamente factível com o XML. Os dados XML podem ser distribuídos para as aplicações, objetos ou servidores intermediários para processamento. Esses mesmos dados também podem ser distribuídos para o desktop (pc e similares) para ser visualizado em um navegador.
  21. 21. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS Integração de dados de fontes diferentes:  permite que dados possam ser facilmente combinados. Essa combinação é feita via software em um servidor intermediário, estando os bancos de dados na extremidade da rede. Computação e manipulação locais:  dados podem ser editados e manipulados de acordo com o interesse do usuário e podem manipulá-los de várias formas. Os recursos disponíveis do Document Object Model (DOM) permitem que os dados sejam manipulados via scripts ou outra linguagem de programação.
  22. 22. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS Múltiplas formas de visualizar os dados:  Os dados podem ser visualizados de diferentes formas, pois define somente os dados e não o visual. Os recursos de CSS e XSL permitem essas formas particulares de visualização.
  23. 23. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS Atualizações granulares dos documentos:  Dados podem ser atualizados de forma granular, evitando que uma pequena modificação no conjunto de dados implique na busca do documento inteiro novamente. Dessa forma, somente os elementos modificados seriam enviados pelo servidor para o cliente.Também permite que novos dados sejam adicionados aos já existentes, sem a necessidade de reconstrução da página.
  24. 24. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS Fácil distribuição na Web:  Assim como o HTML, o XML, por ser um formato baseado em texto aberto, pode ser distribuído via HTTP sem necessidade de modificações nas redes existentes. Escalabilidade:  Devido ao fato de separarem os dados da forma com a qual são visualizados, autores de aplicações de visualização de dados podem torná-las muito poderosas e interativas, permitindo ao usuário visualizar os dados da forma que lhe agrade.
  25. 25. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS Compressão:  A compressão de documentos é fácil devido à natureza repetitiva das tags usadas para definir a estrutura dos dados. A necessidade de compressão é dependente da aplicação e da quantidade de dados a serem movidos entre clientes e servidores. Os padrões de compressão do HTTP 1.1 podem ser usados para o XML.
  26. 26. Padrões da estrutura do XML O XML é baseado em padrões de tecnologia  comprovadamente otimizados para a Web definidos pelo W3C (World Wide Web Consortium) e são os seguintes: Extensible Markup Language (XML) - é uma  recomendação, que é vista como o último estágio de aprovação do W3C. Isso significa que o padrão é estável e pode ser aplicado à Web e utilizado pelos desenvolvedores de ferramentas.
  27. 27. Padrões da estrutura do XML Namespaces - é XML também uma  Recomendação, a qual descreve a sintaxe de namespace, ou espaço de nomes, e que serve para criar prefixos para os nomes de tags, evitando confusões que possam surgir com nomes iguais para tags que definem dados diferentes. Document Object Model (DOM) Level 1 - é uma  Recomendação que provê formas de acesso aos dados estruturados utilizando scripts, permitindo aos desenvolvedores interagir e computar tais dados consistentemente.
  28. 28. Padrões da estrutura do XML Extensible Stylesheet Language (XSL) - é  atualmente um rascunho. O XSL apresenta duas seções: a linguagem de transformação e a formatação de objetos. A linguagem de transformação pode ser usada para transformar documentos XML em algo agradável para ser visto, assim como transformar para documentos HTML, e pode ser usada independentemente da segunda seção (formatação de objetos). O Cascade Style Sheet (CSS) pode ser usado para XML simplesmente estruturado, mas não pode apresentar informações em uma ordem diferente de como ela foi recebida.
  29. 29. Padrões da estrutura do XML XML Linking Language (XLL) e XML Pointer  Language (XPointer): São também rascunhos. O XLL é uma linguagem de construção de links que é similar aos links HTML, sendo que é mais poderosa, porque os links podem ser multidirecionais, e podem existir em nível de objetos, e não somente em nível de página. • Exemplo CSS: http://www.csszengarden.com/
  30. 30. EXEMPLOS DBDesigner 
  31. 31. Conclusão Informação: bem mais valioso em  qualquer contexto; Internet: meio com maior quantidade de  informação; Processo de buscas atuais podem ser  penosos; Promessas do XML:  - Ser o elemento organizador de tanta informação. - Padronização de documentos, na WEB ou não.

×