As 10 maiores cidades do mundo

7.696 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.696
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
299
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As 10 maiores cidades do mundo

  1. 1. Gostaria de saber quais são?Se vos agrada, sigam-me por aqui...MAS UTILIZEM O RATOAPRESENTAMOS...Para seu conhecimentoJ. Seara traduziu do castelhano(argentino-mexicano)
  2. 2. A número UM, a indiscutivel campeã,é TOKIO, Japão, com 35.676.000 de habitantes.Uma verdadeira explosão demográfica!
  3. 3. A número DOIS é a Cidadede México com 19.040.000(Estes habitantes são os que existiamem toda a República Mexicana en 1939)
  4. 4. A número TRÊS é Nova York com 19.028.000
  5. 5. A número QUATRO é Bombaim (India)com 18.978.000(Toda a India tem umapopulação de 1.100milmilhões de habitantes.Safa!!! São arraçadosde chineses?)
  6. 6. A número CINCO é São Paulo (Brasil) com 18.845.000Uma cidade que cresce a passosagigantados.
  7. 7. A número SEIS é Dili (India)com 15.426.000
  8. 8. Número SETE é Shangai (China) com 14.987.000A China tem 1.300 mil millões de habitantes (não perdemtempo a ver televisão), a mesma população que TODO oMUNDO tinha em 1939
  9. 9. Número Oito é Calcuta (India) com 14.78.000
  10. 10. Número NOVE é Dhaka (Bangladesh)com 13.485.000 habitantesNúmero NOVE é Dhaka (Bangladesh)com 13.485.000 habitantes
  11. 11. E a número DEZ é Buenos Aires,(Argentina) com 12.795.000 habitantes
  12. 12. Fazemos agora aqui algumas observacões importantes:- Nenhuma cidade europeia figura na lista.- A cidade de México leva já a dianteira a Nova York, com 12 milhões.- Na India há duas cidades milhonarias: Bombaim com 18.978.000e Dili com 15.426.000 habitantes.Vejamos agora alguns aspectos dascondicões em que se vive nas grandescidades, principalmente nas asiáticas...
  13. 13. Os transportes e as unidades habita-cionais fazem com que as pessoas sesintamcomprimidas, amontoadas, reduzidas,afogadas num pequeno espaço.Aquí viven milharesde familiasUma praia saturadade banhistasOs edificios de apartamentosmais parecem enormescolmeias
  14. 14. E não teremos que viajar muito para observar algumas cenasincríveis na propria Cidade de MéxicoDesejam apanhar un autocarro ou umtaxi?O Mercado de Abastecedor O “depósito de sucata”
  15. 15. PELO CONTRÁRIO, em cidades mais pequenas, por exemploLA PAZ (nossa cidade) com apenas 190.000 habitantes (todoo estado da Baixa California Sul tem pouco mais de meiomilhão), a vida corre tranquilae prazenteiramente reflectida nas cristalinaságuas da baia.Dá gosto passear à beira marcontemplando a paisagem.Mas o que é que se procura nessassobrepovoadas megalópolis onde osengarrafamentoscrispam os nervos, os ruidos atordoam eos problemas alteram os sentidos?Música: “Porto Sentido – Rui Veloso”
  16. 16. Vejam esta saturada autoestradae digam, com sinceridade, quantodariam por poder sair dela e estarnuma destas nossas tranquilasestradas.Estrada de BalandraEstrada Transpeninsular= São José do Cabo =Estrada de PalmiraEstrada de LoretoQUE HORROR!
  17. 17. Sente-se tranquilamente num banco da pracetae veja passar a vida de forma serena e prazenteira.Aquí há tempo para tudo!
  18. 18. Os nossos poucos “miniarranha céus” não tapam a vista.Os problemas detrânsitonão existem“LA PAZ” faz honra ao seu nomeA praia está constantemente àvista e ao nosso alcance
  19. 19. Vejam estas belas extensõessolitariasAgora comparem a nossa solidão comesta concorrida praia de Tel AvivPraias, dizem?
  20. 20. Se a serenidade de espirito e o estado de ânimo sãoimportantes, então dirijam os vossos passos até à docetranquilidade das pequenas comunidades, que o único quetem de grande é o coração.Logo, então, não procurem nas grandes urbes o quepodem encontrar fácilmente nas pequenas cidades.
  21. 21. Reajam! Despeçam-se das autoestradas, dos engarrafamentos, dossobrepovoados aglomerados multifamiliares. Dígam adeus aostumultos,às exaltadas manifestacões, aos congestionamentos de trânsito.Alheiem-se da violência, dos plantões e dos gritos desesperados...Assim, pois, despojem-se das tensõese ganhem tempo para pensar, parameditar, para viver edisfrutar da vida.E em troca sintam como a vida desliza serenamentee neste pacífico cantinho frente ao mar, entretantocontemplamos um fabuloso pôr de Sol.

×