Humildade2

312 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Humildade2

  1. 1. IVA<br />SLIDES<br />
  2. 2. HUMILDADE<br />Ismênia Cavalcanti Azambuja<br />
  3. 3. No princípio era NADA. A necessidade de ser TUDO lançou-o como chispa divina:<br /> incolor, inodora, insalubre, inócua, insossa. Sem passado, sem história.<br /> A Lei da Evolução, inclemente em seu dever, empurrou-o para baixo. <br />Era o reino elemental- mental superior, inferior e astral – e dele tudo aprendeu.<br />Foi ainda mais fundo. Adquiriu um corpo duro, áspero, resistente, moldado pelo fogo e esculpido pelo vento. Era uma rocha, que por um período incomensurável e de cima de sua imobilidade, assistiu ao tempo passar e a vida correr. <br />Como tal, também tudo aprendeu. <br />Da humildade do pó à magia do diamante.<br /> Aprendeu sobre luz, cor e formas. Não havia nada mais para saber.<br />
  4. 4. Era hora de seguir adiante. Esverdeou. De susto? Não! De clorofila. <br />Já não era tão imóvel. Balançava-se ao vento e curvava-se sob as tempestades. Aprendeu alquimia. Alquimia? <br />Alquimia sim, ao transformar luz solar, água e terra em nutrientes. Aprendeu a nascer e morrer. Aprendeu a sentir uma leve perturbação – eram os primórdios da emoção. <br />Aprendeu a esconder os seus segredos numa semente pequenina. Aprendeu sobre a beleza. Da humildade do musgo ao esplendor do lírio. Aprendeu sobretudo a respeito de altruísmo- doando sombra, alimento, etc. <br />Aprendeu tudo.<br />
  5. 5. A Lei continuava a empurrá-lo. Vamos em frente, não podemos parar! <br />E emergiu num outro reino. A princípio, timidamente. Tinha uma só célula. Depois, foi ficando mais corajoso. Descobriu o &quot;ir e vir&quot;. <br />A leve perturbação anterior ficou mais clara, mais forte, mais potente – eram o amor, o ódio, o medo. Precisou trabalhar para se alimentar. <br />Além de tudo o que já sabia dos reinos anteriores, aprendeu a se relacionar. Não estava mais sozinho. Paria, caçava, amava. Desenvolveu uma sabedoria animal – o instinto. Enxergava, ouvia, saboreava, tocava <br />e cheirava. Sua história havia transposto a fase da introdução. <br />Estava ficando rica de experiências e de lições. Da humildade do verme à inteligência do cão. Aprendeu sobre o homem e foi a sua mais difícil lição. <br />Por ele morreu e nele nasceu.<br />
  6. 6. Pulando de reino, foi agraciado com uma mente. E sua primeira percepção foi a grande utilidade de todas as outras lições. Agora sob a ótica de uma consciência. Ganhou o privilégio da autonomia. Sua alma não era mais coletiva. Estava separado dos demais semelhantes. Apenas dele dependia sua viagem de volta à Casa. Isto era bom? Só o futuro lhe diria.<br />Mas, o &quot;pensar&quot; era maravilhoso, assim como o &quot;criar&quot;, o &quot;descobrir&quot;, <br />o &quot;aprender&quot; conscientemente. Nada havia em sua volta que o superasse. <br />Era o maior, o melhor, o mais poderoso, o único em todo o universo <br />que ele via.<br />
  7. 7. Porém, alguma coisa o incomodava. Apesar de ser superior a tudo e todos, não tinha resposta para todas as perguntas. Neste ponto de sua viagem, fez sua mais importante descoberta: havia Algo superior que criara <br />o próprio universo. <br />Dele havia se originado e para Ele voltaria. Sua história seria a história Dele. Seu passado, presente e futuro seriam o passado, presente e futuro Dele. <br />E, humildemente, reconheceu que todo o seu conhecimento, adquirido ao <br />longo do caminho, lhe havia revelado que quase nada sabia e que havia <br />muito a aprender.<br />
  8. 8. E continuará seu aprendizado. Não mais será apenas um aluno passivo, recebendo lições para o seu próprio progresso. <br />A Lei da Evolução o levará a perceber que o seu <br />momento é chegado. Seu corpo não sentirá mais <br />a sua própria dor, mas a dor de todos. <br />Seus olhos não mais verão seus semelhantes, mas infinitas partes de si mesmo. <br />Seu coração não sentirá amor apenas pelos seus próximos, mas <br />por todo próximo. <br />E ele viverá o verdadeiro significado da compaixão, <br />do amor e do altruísmo.<br />
  9. 9. Colocará sua marca em todas as <br />provas pelas quais passará, <br />e o mais importante:<br />reconhecerá o autor de cada marca que <br />encontrar em seu caminho, assim como <br />já reconhece a Marca que está impressa <br />em cada aurora, em cada maré, <br />em cada estrela. <br />
  10. 10. E assim impressa ficará sua história naquela chispa divina que partiu <br />do NADA, como uma página em branco, e um dia chegará ao TUDO, <br />como verdadeira obra-prima literária. <br />Com o brilho de todas as cores do arco-íris, o perfume de todas as flores, o gosto de todas as frutas e manjares. Repleto de divindade.<br />Da humildade do aprendiz.<br />À glória eterna de um Mestre.<br />
  11. 11. Imagens:<br />http://lescreationsdepatricia.nuxit.net/Menu.htm<br />Formatação;<br />Iva Castro<br />Música: Robert Coxon_Beyond Infitnity<br />ia-castro@ibest.com.br<br />Receber Novos Slides<br />

×