SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 85
Baixar para ler offline
Informática Aplicada ao Direito
Aula 04 – Internet
Março/2015
Prof. M.Sc. Marcos Rodrigues Saúde
2
Internet
1. Rede de Computadores
2. Tipos redes de computadores
3. Resumo Histórico da Internet
4. Características da Internet
5. Internet x Intranet x Extranet
6. Computação na Nuvem
7. Princípios de Segurança da
Informação
Rede de Computador
Definição
• Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos
processadores capazes de trocar informações e compartilhar
recursos, interligados por um sub-sistema de comunicação, ou seja,
é quando há pelo menos dois ou mais computadores interligados
por um meio de comunicação para compartilhar informações ou
recursos computacionais.
• A rede também proporciona a constituição de grupos de trabalhos
que podem estar separados geograficamente, porém
compartilhando informações, recursos e serviços.
Rede de Computador
Definição
Tradicional
Rede de Computador
Definição – TIPOS
• LAN - (Local Area Network)‫‏‬
• MAN - (Metropolitan Area Network)‫‏‬
• WAN - (Wide Area Network)
Rede de Computador
Definição – TIPOS
LAN - Local Area Network:
• Geograficamente se encontra dentro de um mesmo
prédio físico. Não ultrapassa o muro físico da organização.
Características:
• altas taxas de transmissão
• baixas taxas de erros
• propriedade privada - autenticação
• geograficamente limitadas
Como exemplo podemos citar a rede que está dentro do
Campus de uma Universidade
Rede de Computador
Definição – TIPOS
MAN - Metropolitan Area Network:
• Geograficamente conecta computadores que estão a alguns
quilômetros de distâncias .
Características:
• Posição geográfica - restrita a uma área metropolitana;
• meios de transmissão geralmente de alta velocidade na
troca de informação ( cabos óticos, rádio, linha de banda
larga);
• Interliga várias entidades ou instituições – LAN com LAN;
Como exemplo de rede metropolitana, poderíamos citar uma rede
que interliga computadores de farmácias distantes algumas
dezenas de quilômetros umas das outras.
Rede de Computador
Definição – TIPOS
WAN - Wide Area Network:
• São redes que conectam computadores que estão distantes
uns dos outros, independente da região geográfica (cidade,
país, continente) que estes se encontram.
Características:
•conecta redes locais e/ou metropolitanas geograficamente
distantes;
•meios de transmissão: satélites, linhas de banda larga, fibra
ótica, power line;
•gerenciada por um comitê regional e mundial.
•no Brasil o responsável pela Internet é o Comite Gestor
Internet Brasil (CGI - www.cgi.br) auxiliado pela RNP rede
nacional de pesquisa (www.rnp.br).
•No Brasil o registro na Internet é feito no site www.registro.br
Internet
Histórico
A Internet surgiu nos anos 60, na época da Guerra Fria, nos Estados Unidos. O Departamento de
Defesa americano pretendia criar uma rede de comunicação de computadores em pontos
estratégicos. A intenção era descentralizar informações valiosas de forma que não fossem
destruídas por bombardeios se estivessem localizadas em um único servidor.
Assim, a ARPA (Advanced Research Projects Agency), uma das subdivisões do Departamento,
criou uma rede conhecida por ARPANET, ligada por um backbone (“espinha dorsal”) que passava
por debaixo da terra, o que dificultava sua destruição. O acesso à ARPANET era restrito a
militares e pesquisadores.
Resumindo surgiu de projetos ao longo dos anos 60 pelo Departamento de Defesa dos Estados
Unidos. Esses projetos visavam o desenvolvimento de uma rede de computadores para
comunicação entre os principais centros militares de comando e controle que pudesse
sobreviver a um possível ataque nuclear. Ao longo dos anos 70 e meados do anos 80 muitas
universidades se conectaram a essa rede, o que moveu a motivação militarista do uso da rede
para uma motivação mais cultural e acadêmica.
Internet
Histórico no Brasil
Até recentemente, no Brasil, o acesso à Internet era restrito a Professores,
estudantes e funcionários de universidades e instituições de pesquisa.
As instituições governamentais e privadas também obtiveram acesso
devido a colaborações acadêmicas e atividades não-comerciais.
Somente a partir de 1995, surgiu a oportunidade para que usuários fora
das instituições acadêmicas tivessem acesso à Internet.
Internet
Histórico no Brasil
1987 - A FAPESP (Fundações de Pesquisa do Estado de São Paulo) e o LNCC (Laboratório Nacional de
Computação Científica – RJ) conectaram-se a instituições nos EUA via Embratel as tarifas normais
pela utilização de circuitos de comunicação de dados.
1990 – O Ministério da Ciência e Tecnologia – implementa a rede Nacional de Pesquisa (RNP) com o
objetivo de implantar uma moderna infraestrutura, com abrangência nacional, para a Internet.
1991 – É apresentado um projeto para interconectar os diversos centros de pesquisa do país. Em 7 de
junho é aprovado o backbone para a RNP.
1992/93 – É feito um enorme backbone para cobrir a maior parte do país com a velocidade de 9600
bits por segundo.
1995 – O Ministério da Comunicação e da Ciência e Tecnologia lançam um backbone global de uso
misto (comercial e acadêmico). A Embratel cadastra 11 empresas para disponibilizar o serviço de
WWW.
Características da Internet
• Interliga várias redes
• Funciona de forma descentralizada
• Não exige grandes mudanças na estrutura
de uma rede para que esta esteja
conectada à Internet.
Crescimento da Internet
• O Telefone levou 74 anos para atingir 50
milhões de usuários
• A Internet demorou apenas 4 anos para
atingir a mesma quantidade de usuários
• A cada segundo uma pessoa passa a ter
acesso à Internet de alta velocidade
(banda larga)
O que é Internet então?
• Uma rede mundial de computadores
• Uma infraestrutura genérica de
comunicação sobre a qual novas
aplicações podem ser concebidas:
– E-mail
– FTP
– Acesso Remoto
– Instant Messenger
Internet
Os principais serviços da Internet são:
• WWW (World Wide Web): é o navegador gráfico para acessar as páginas
da Internet;
• E-mail (Correio eletrônico): realiza a troca de mensagens eletrônicas entre
usuários da rede, através de endereço e caixa eletrônica;
• FTP (File Transfer Protocol): Realiza a transferência de arquivos eletrônicos
(download ou upload) entre os computadores da rede;
• IRC (Internet Relay Chat): proporciona a “conversa” eletrônica em tempo
real. Um dos programas mais utilizados é o MSN;
É um conglomerado de redes em escala mundial de milhões de computadores,
que estão interligados para permitir o acesso em tempo real a informações e
todo tipo de transferência de dados e recursos.
Internet
Os principais serviços da Internet são:
• VOIP (Voice over Internet Protocol): é os sistema que transmite VOZ “telefonia” utilizando
o protocolo TCP.
•Newsgroup (Grupos de discussão): são grupos de discussão onde se estabelece a
necessidade de inscrição e cumprimentos de regras;
• Vídeo Conferência: É a transmissão online de som e imagem através de câmeras, entre
computadores que estão a longa distância. Atualmente é muito utilizado no EAD (E-Learning).
Exemplos: Skype, Hangouts.
• SSH: Permite um usuário através de um computador, se conectar a outro computador
remotamente; e utilizar os serviços e informações desse computador que está distante.
17
Importância da Internet
• Internet - considerada por muitos como um dos
mais importantes e revolucionários
desenvolvimentos da história da humanidade;
• Um cidadão comum ou uma pequena empresa
podem ter acesso a informações localizadas nos
mais distantes pontos do globo;
• Permite também criar, gerenciar e distribuir
informações em grande escala, no âmbito
mundial.
18
Importância da Internet
• Com a Internet uma pessoa qualquer (um
jornalista, por exemplo) pode, de sua própria
casa, oferecer um serviço de informação;
• Influência da Internet em nossas vidas:
– comunicação áudio-visual entre as pessoas;
– contato à distância das empresas pelos seus
dirigentes;
– comercialização de objetos e de serviços;
19
Importância da Internet
• Influências da Internet em nossas vidas:
– administração governamental, como o site
da Receita Federal;
– e o mais importante, a disposição, para
qualquer um, de grande parte do
conhecimento da humanidade adquirido até
os dias atuais.
Conceitos Importantes
• Domínio
– Serve para localizar e identificar um conjuntos de
computadores na Internet
• Nome de domínio:
– IP 198.200.210.5
– Site do Terra -> www.terra.com.br
Conceitos importantes
• Exemplos de domínios:
– terra.com.br
– globo.com
– saoleopoldo-rs.gov.br
– educar.org.br
– terra.com.pt
Conceitos
• Domínios
– Edu.br – Entidade de ensino superior
– Gov.br – Entidades do governo federal
– Org.br – Entidades não governamentais
– Com.br – Comércio em geral
– Net.br – Empresas que prestam serviço a rede
Conceitos
• DNS
– Domain Name System
• Sistema de Nomes e Domínios
Conceitos
• Protocolos
– IP – Internet Protocol
– TCP/IP – Transmission Control Protocol
– HTTP – Hypertext Transfer Protocol
– HTTPS – Hypertext Transfer Protocol Secure
– FTP – File Transfer Protocol
– POP3 – Protocolo de recebimento de e-mail
– SMTP – Simple Mail Transfer Protocol
Protocolos
• HTTP
– HyperText Transfer Protocol
– Protocolo de transferência de hipertexto
– Transferências de páginas Web.
• HTTPS
– HyperText Transfer Protocol Secure
– Protocolo de transferência de hipertextro seguro
(aplicando criptografia)
Internet / Intranet / Extranet
• A Internet teve um crescimento tão
importante que surgiram variações
próprias para uso empresarial:
Internet / Intranet / Extranet
– Intranet: rede exclusiva de uma empresa,
seguindo os mesmos padrões de
comunicação da Internet.
• Aumenta o tempo produtivo, usando
compartilhamento de documentos comuns
• Reduz distâncias (reuniões virtuais)
• Transferência de conhecimento pela reutilização
de documentos eletrônicos.
Internet / Intranet / Extranet
– Extranet: uma parte da intranet que fica
disponível na Internet para acesso público em
geral (clientes, fornecedores, etc) com acesso
controlado a algumas áreas
• Constantemente utilizada para aumentar os serviços
disponíveis aos clientes
WEB – World Web Wide
• Permite que colaboradores em locais
distantes compartilhem idéias e todos os
aspectos de um projeto em comum.
• Permite que vários documentos
desenvolvidos separadamente possam ser
ligados facilmente e visualizados em um
mesmo ambiente.
• Um dos serviços básicos mais utilizados na
Internet.
Características da WEB
• Possui padrão de endereçamento: Todos os
recursos da Web tem endereço único (URL);
• Possui padrão de comunicação: A tecnologia
Web possui um protocolo de comunicação
(HTTP);
• Possui padrão de estruturação de
informações: O HTML é o padrão para
apresentação de informações na Web;
Web 1.0 x Web 2.0
web 2.0
oque é web 2.0?
segunda geração de serviços de
internet
sites deixam de ter uma característica
estática
colaboração e conteúdo dinâmico
classificado por tags
wikis, blogs e redessociais
reutilização de dados e serviços
usuários gerando conteúdo
empresas devem aprender
a interagir com seus clientes
termocriadoem 2004pela empresa O'Reilly
Media
wiki
wikipédia por wikipédia
coleção de páginas interligadas que podem ser visitadas e
editadas por qualquer pessoa
éumaenciclopédia multilíngüe onlinelivrecolaborativa,ouseja,
escritainternacionalmenteporvárias
Criadaem 15de Janeirode2001,baseia-se nosistema wiki (dohavaianowiki-wiki ="rápido",
"veloz","célere").
”
“
pessoascomuns dediversas regiõesdomundo,todaselas voluntárias.
o que é um wiki?
Saiba mais!
wikipédia:prós e contras...
qualquerpessoa podeeditar conteúdo
fácildeutilizar eaprender
atualizadoinstantaneamente
nãonecessita deconhecimento técnico parapublicar
usuáriosde qualquerlugardomundopodem participare colaborarnomesmo documento
qualquerpessoa podeeditar conteúdo
dependedaconstantevigia dowikipedista queseja um Wikipedia:Administradorparaevitar
vandalismo
aflexibilidade daestruturadeambientes wiki podedarorigem adesorganizaçãode
informação


blogs
"diário" online em que se publica histórias, idéias ou imagens em forma de posts apresentados
de forma cronológica
https://www.blogger.com/start?hl=pt-BR http://pt-br.wordpress.com
monetizar
redes sociais
redesocial é um grupo depessoas que se relacionam porter
algumaligação e/ouinteresse emcomum
meioonline
o que é twitter?
éuma redesocialque permiteque aos usuários
enviarmensagenscurtas
receberinformaçõesdeseus amigos, blogs,sites oudeoutrosusuáriosquevocê esteja
seguindo
paraqueserve?
(140 caracteres)para seus“seguidores”
“oserviço permite queas pessoas saibaminstantaneamenteo queestáacontecendo em relaçãoàscoisas com
asquaiselas se importam"
EvanWilliams
(diretorexecutivoefundadordo twitter)
usandoo twitter...
personalizarsua página,marcar mensagens como“favorites”,enviar reply,
directmessages ere-tweet
compartilharinformaçõesrápidas:trânsito,
eventos,palestrase etc.
acompanhar notícias ou grades de programação da tv
organizareventos
contratarpessoasouconseguir
empregofreelancer
#hashtags
Veja hashtags.org e
Trending Topics!
usandoo twitter...
troca de informações entre professores e alunos
seguir“trilhas” e encontrar outros usuários
atrairvisitantes para umblog ou
site
maiorinteração entre empresas e consumidores
fazeramigos
bibliotecadapuc -rj
http://www.dbd.puc-rio.br
twittervia sms
http://www.rcsms.com.br
fiocruzon twitter
trocar informações sobre projetos
em desenvolvimento;
informações institucionais, avisos, divulgação, notícias
em geral;
@museudavida
@ensp
@portalfiocruz
@Icict
@Fiocruz
@bvs_eps
@bvsfiocruz
( )
vejamos. . .
http://www.facebook.com
uma rede social que reúne pessoas a seus amigos e àqueles
com quem trabalham, estudam e convivem
Saiba mais!
“YouTubee Facebook no trabalho
melhoramprodutividade, diz estudo”
( )
vejamos. . .
http://www.flickr.com
compatilhee encontre fotografiase
imagens
( )
vejamos. . .
http://www.scribd.com
livros e textos digitalizados para download
( )
vejamos. . .
http://www.slideshare.net
compartilhesuas apresentações feitas noPowerpoint
ouOpenoffice.org
em cartaz
Rafinha 2.0
http://www.tv1.com.br
apresenta...
http://www.youtube.com/watch?v=JMRF_ZXms9E
meus favoritos
http://www.reclameaqui.com.br
oespaço
doconsumidor
naInternet!
meus favoritos
http://wayback.archive.org
Osite “InternetArchive WaybackMachine”coloca
ahistóriadaWorldWide Webem suasmãos.O
arquivocontém mais de100 terabytese10 bilhões
depáginasarquivadasdesde1996 atéao presente.
Web Archive
48
O que é E-mail?
• Abreviação de electronic mail, correio
eletrônico;
• Trata-se de outro serviço muito usado da
Internet, com envio e recepção de
mensagens escritas de usuário a usuário,
• Permite anexar arquivos para serem
enviados com mensagens.
49
O que é Browser?
• O verbo browse do inglês significa procurar, folhear;
• Um browser ou navegador é um programa que permite
a navegação na Internet e a visualização das páginas na
Web;
• O browser mais difundido é o Internet Explorer;
• A navegação pelas páginas
se dá através dos Endereços
Web (eletrônicos) e por links
localizados nas páginas.
50
Buscadores
• Os motores de busca da Internet, ou
“buscadores”, são ferramentas essenciais para
encontrar informações no vasto e crescente
mundo da Internet;
• São sistemas de busca por palavras chave, em
bases de dados aos quais
foram incluídas, automaticamente,
páginas Web, através de “robôs”
de busca pela rede;
51
Como fazer uma busca?
• Para se fazer uma busca de informações através
de um buscador, basta digitar a palavra desejada,
escolher o tipo de pesquisa e clicar em
“Pesquisar” ou teclar “Enter”;
• Após isso, será apresentada na tela uma
seqüência de resultados de possíveis sites que
contenham aquela informação pesquisada.
• Escolhe-se um dos links e clica-se nele, para ir até
o site que contém a informação.
52
Buscadores
• O resultado da busca por uma palavra apresenta
links para páginas onde esta palavra foi
encontrada.
• Os buscadores utilizam
mecanismos para que as
páginas mais importantes
no resultado de uma
pesquisa, apareçam
logo no início.
53
Buscadores
• Os mais conhecidos são:
– Google: www.google.com.br
– Yahoo: www.yahoo.com.br
– MSN: www.msn.com.br
54
Download
• Download significa descarregar
(down=baixo, load=carga);
• Copiar um arquivo eletrônico;
• Processo de captura de informações pela cópia
de arquivos localizados em computadores
distantes por seu próprio computador local.
• Forma de realização usula: através de links que
estão em páginas Web (estes links apontam para
arquivos que podem ser baixados).
55
Como fazer um download?
• Para se fazer um download deve-se clicar com
o botão do mouse no link desejado, e
selecionar a opção “Download”;
• Então abrirá uma janela com uma barra de
progressão para o download.
56
Upload
• O processo inverso é chamado UPLOAD.
• Alguns sites são exclusivos para downloads,
especialmente de programas, como o:
– www.superdownloads.com.br
– www.baixaki.ig.com.br/
57
E-mail Grátis
• Serviço de recebimento e envio de e-mails, oferecido
gratuitamente aos usuários;
• Para se ter acesso é necessário efetuar um cadastro com
alguns dados do usuário;
• Utiliza páginas Web para a digitação e visualização das
mensagens;
• Os fornecedores não se responsabilizam pelo conteúdo das
mensagens, nem por qualquer dano que os usuários
venham a ter ao utilizarem o serviço.
58
Como redigir um e-mail?
• Para se redigir um e-mail, é necessário que você
abra sua caixa de e-mail (informando endereço
de e-mail e senha) e escolha a opção “Escrever e-
mail” ou “Novo”;
• Então, deve-se informar o endereço de e-mail da
pessoa que irá recebê-lo, informar o assunto e
digitar seu conteúdo;
• Por fim, deve-se clicar em “Enviar”.
59
E-mail Grátis
• Os mais conhecidos:
– GMail (Google): www.gmail.com
– Yahoo: www.yahoo.com.br
– BOL: www.bol.com.br
– Hotmail: www.hotmail.com
– IG: www.ig.com.br
60
Comunicação
• Existem diversas formas de comunicação via
Internet, dentre as quais destacam-se:
– Email;
– Chats, Fórums (Ex: AVA – Ambiente Virtual de
Aprendizado Moodle);
– Messagens instantâneas (ICQ, MSN, Messenger,
Whats App);
– Skype, Hangouts, Facebook (Vídeo Conferência);
– Sites de relacionamentos;
Internet
Computação na Nuvem (Cloud Computing)
•A idéia desse projeto começou a surgir em 1961 com o pesquisador John
McCarthy em Inteligência Artifical do Instituto de Tecnologia de Massachusetts
(MIT), onde previa um modelo de computação oferecido como um serviço
semelhante ao de distribuição de energia (centrais e clientes).
•Como exemplo atual dessa realidade podemos citar: o armazenamento de
fotos ou armazenamento de arquivos no Google Docs em grandes datas
centers.
•A vantagem desse tipo de serviço é poder acessar os arquivos de qualquer
lugar, sem que estes estejam “trancados” em um computador local/específico.
•Demanda de mercado: baratear o custo e aumentar a venda de produtos
portateis e sem fio para o acesso a “grande rede”.
Internet
Computação na Nuvem (Cloud Computing)
Ainda não há uma definição para esse termo
Principal objetivo é armazenar arquivos e disponibilizar recursos de processamento
na Internet em centros de computação espalhados pelo mundo, porém conectados
entre si. Grandes datas centers que reúnem milhares de servidores.
“A era da nuvem já começou. Terá um impacto revolucionário na
maneira como as pessoas lidam com a tecnologia e vai determinar a
história da computação nos próximos cinquenta anos”
Ray Ozzie substituto de Bill Gates na Microsoft
Internet
Computação na Nuvem (Cloud Computing)
• Atualmente existem 1000 datas centers de grande e médio porte espalhados pelo
mundo.
• Reunidos os datas center ocupam um espaço de 278 campos de futebol.
• Os gigantes da tecnologias possuem esses data centers: Google, Microsoft,
Amazon, IBM, HP e outros. Só a Google possue 36 centrais dispersas pelo mundo.
• O processo que está possibilitando a criação dos datas center é a virtualização.
• Com a virtualização uma máquina física que antigamente ficava ociosa em nivel de
processamento é transformada em várias máquinas virtuais – Vator positivo reduz
custo e aumenta o poder de armazenamento e processamento.
Internet
Computação na Nuvem (Cloud Computing)
• A virtualização pode ser aplicada em servidores ou em processos/tarefas. No caso
de tarefas quando um ambiente em nuvem percebe que uma máquina está ociosa
solicita a sua participação para agilizar tarefas. Quando a tarefa é terminada ou a
máquina começa a produzir e a virtualização é interrompida. PCs ZUMBIS. – Projeto
da IBM 1,2 computadores voluntários estão no projeto.
• Com a virtualização e a computação em nuvem as empresas não precisarão mais
gastar fortunas para montar estruturas de tecnologia que ficam desatualizadas
rapidamente. A IBM oferece esse serviço. Esta prestação de serviço movimentou 46
bilhões de dolares em 2008.
• A bolsa de valores americana (Nasdaq) em 2008 precisava inovar a sua
infraestrutura computacional e previa gastar 7 milhões de dolares, com o serviço da
nuvem gastou 100 dólares.
Segurança da informação
• É um conjunto de princípios, técnicas,
protocolos, normas e regras que visam
garantir um melhor nível de confiabilidade.
Princípio da segurança da Informação
• Confidencialidade
– Garantia de que os dados serão acessados apenas por
usuários autorizados
• Integridade
– Garantia da exatidão, que a mensagem não foi
alterada durante a transmissão
• Disponibilidade
– Garantia que o sistema está sempre disponível
Princípios da segurança da Informação
• Autenticidade
– Garantia de que os dados fornecidos são verdadeiros, ou
que o usuário é quem diz ser
• Não repúdio
– Garantia de que uma pessoa não consiga negar ou rejeitar
um ato ou documento de sua autoria.
– Esta é a garantia para a validade jurídica de documentos e
transações digitais.
– Só se pode garantir o não repúdio quando houver
Autenticidade e Integridade
• Vulnerabilidade
– Falha no projeto de software que resulta na
violação de segurança de um computador
• Senhas
– Evite palavras simples ou apenas números
– Use letras maiúsculas e minúsculas
– Use símbolos
Princípios da segurança da Informação
• Criptografia
– É a arte de escrever mensagens em forma cifrada
ou em código
Princípios da segurança da Informação
Princípios da segurança da Informação
• Assinatura digital
– Método de autenticação de informação digital
tipicamente tratada, análoga à assinatura física em
papel.
• Certificado digital
– Arquivo eletrônico que contém dados de uma
pessoa ou instituição, utilizados pra comprovar a
sua identidade
– Informações de um certificado digital
• Para quem foi emitido (nome)
• Por quem foi emitido (Autoridade Certificadora)
• O número de série e o período de validade
• Assinatura digital da Autoridade certificadora
Princípios da segurança da Informação
Princípios da segurança da Informação
• Firewalls
– Parede de fogo
– Barreira de proteção, que controla o tráfego de
dados entre seu computador e a Internet
– Permite somente a transmissão e a recepção de
dados autorizados
Atacantes ou Invasores
• Hacker
– Pessoa com grande conhecimento computacional
na área da segurança. Sabe que nenhum sistema é
livre de falhas, e sabe onde procurar por elas.
• Cracker
– Igual a Hacker, mas ele precisa deixar um aviso de
que estiveram lá, muitas vezes destruindo
informações.
Atacantes ou Invasores
• Lammer
– Pessoa que quer aprender sobre hackers
• Bancker
– Dedicam seus conhecimentos para atividades
fraudulentas
• Phisher
– Visam obter informações financeiras ou de acesso dos
usuários
Atacantes ou Invasores
• Spammer
– Pessoa que envia e-mail para milhares de usuários.
• Defacer
– Utiliza seu conhecimento para invadir sites
• Phreacker
– Especialista em telefonia, muito utilizado nas escutas
Códigos Maliciosos (Malware)
• Cavalo de tróia (trojan horse)
– Tem várias funções, uma delas é abrir portas de
acesso ao computador
– desabilitar ferramentas de segurança
– enviar informações sobre o computador
• Backdoors
– Um invasor procura garantir uma forma de
retornar a um computador já invadido
Códigos Maliciosos (Malware)
• Adware
– Tipo de software projetado para apresentar
propagandas
• Spyware
– Software que tem o objetivo de monitorar
atividades de um sistema e enviar as informações
coletadas para terceiros
Códigos Maliciosos (Malware)
• Keyloggers
– Duplica o que é digitado pelo usuário, enviando
um arquivo gerado para o e-mail do invasor
• Screenloggers
– Envia as informações digitadas pelo usuário em
forma de imagem.
Códigos Maliciosos (Malware)
• Worms
– Programa com capacidade de se auto-propagar através de
redes enviando cópias de si mesmo de computador para
computador.
Códigos Maliciosos (Malware)
• Vírus
– Programa malicioso, que se propaga infectando, isto é,
inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de
outros programas e arquivos de um computador.
Códigos Maliciosos (Malware)
• Tipos de vírus
– Vírus de arquivos
• Infectam arquivos de programas e criados pelo usuário
– Vírus de boot
• Infectam arquivos de inicialização do sistema
– Vírus de macro
• Comuns em Word e Excel, anexados aos arquivos
Códigos Maliciosos (Malware)
• Tipos de vírus
– Vírus criptografados
• Utilizados pra dificultar sua interpretação e
consequentemente seu antídodo
– Vírus polimórficos
• Destaca-se por multiplicarem-se com facilidade e para
cada novo vírus gerando seu código fonte de forma
alterada
Outros perigos
• Spam
– E-mails não solicitados, que são enviados para um
grande número de pessoas.
• Boatos (Hoax)
– E-mails com conteúdos alarmantes ou falsos e que
atacam uma instituição, empresa ou entidade
governamental.
Outros perigos
• Phishing
– Qualquer ação maliciosa que tenha como objetivo
obter dados pessoais e financeiros do usuário
• Pharming
– Contaminação do DNS para levar os usuários a um
site falso, alterando o DNS do site de destino.
Coletam informações sobre cartão de crédito,
conta e senhas de banco.
85
Referências
• CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura.
In: A Sociedade em rede. São Paulo : Paz e Terra, 1999. v. 1.
• WERTHEIN, Jorge. A sociedade da informação e seus desafios. Ci.
Inf. v.29 n.2 Brasília maio/ago. 2000.
• http://www.telefonica.com.br/sociedadedainformacao/socinfo1.htm
• http://www.socinfo.org.br/livro_verde/download.htm
• GOMES, W. Opinião pública na Internet: uma abordagem ética das
questões relativas a censura e liberdade de expressão na comunicação
em rede. In: COMPÓS, n.10, 2001.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1
Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1
Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1thiagofilipec_07
 
UC 5 Ferramentas de Internet - Operador de Microcomputador
UC 5   Ferramentas de Internet - Operador de MicrocomputadorUC 5   Ferramentas de Internet - Operador de Microcomputador
UC 5 Ferramentas de Internet - Operador de MicrocomputadorGeovania Pabulla
 
Interoperabilidade prof. mateus - npa810
Interoperabilidade   prof. mateus - npa810Interoperabilidade   prof. mateus - npa810
Interoperabilidade prof. mateus - npa810unievitosilva
 
Aula 2 - Aplicações para WEB I
Aula 2 - Aplicações para WEB IAula 2 - Aplicações para WEB I
Aula 2 - Aplicações para WEB Ithiagofilipec_07
 
IRL - Aula 1
IRL - Aula 1IRL - Aula 1
IRL - Aula 1Henrique
 
Arquitetura de redes 1ª semana
Arquitetura de redes   1ª semanaArquitetura de redes   1ª semana
Arquitetura de redes 1ª semanaErikHR
 
Apostila redes prof_diegofiori_vfinal
Apostila redes prof_diegofiori_vfinalApostila redes prof_diegofiori_vfinal
Apostila redes prof_diegofiori_vfinalOdilon Junior
 
Trabalho informatica 20 06
Trabalho informatica 20 06Trabalho informatica 20 06
Trabalho informatica 20 06Rafaeu123
 
História da internet!
História da internet!História da internet!
História da internet!softgirl1617
 
Redes, internet (informática) de Fernando Maviuco
Redes, internet (informática) de Fernando MaviucoRedes, internet (informática) de Fernando Maviuco
Redes, internet (informática) de Fernando MaviucoEditora
 
Trabalho Sobre Internet
Trabalho Sobre InternetTrabalho Sobre Internet
Trabalho Sobre InternetMarcusRondow
 

Mais procurados (20)

Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1
Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1
Aula 1 - Apresentações - Quinzena 1
 
Aula01 redes de computadores
Aula01   redes de computadoresAula01   redes de computadores
Aula01 redes de computadores
 
UC 5 Ferramentas de Internet - Operador de Microcomputador
UC 5   Ferramentas de Internet - Operador de MicrocomputadorUC 5   Ferramentas de Internet - Operador de Microcomputador
UC 5 Ferramentas de Internet - Operador de Microcomputador
 
I.h aula 1 2 3 4 5
I.h aula 1 2 3 4 5I.h aula 1 2 3 4 5
I.h aula 1 2 3 4 5
 
Interoperabilidade prof. mateus - npa810
Interoperabilidade   prof. mateus - npa810Interoperabilidade   prof. mateus - npa810
Interoperabilidade prof. mateus - npa810
 
Apostila internet
Apostila internetApostila internet
Apostila internet
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Aula 2 - Aplicações para WEB I
Aula 2 - Aplicações para WEB IAula 2 - Aplicações para WEB I
Aula 2 - Aplicações para WEB I
 
IRL - Aula 1
IRL - Aula 1IRL - Aula 1
IRL - Aula 1
 
Arquitetura de redes 1ª semana
Arquitetura de redes   1ª semanaArquitetura de redes   1ª semana
Arquitetura de redes 1ª semana
 
Apostila redes prof_diegofiori_vfinal
Apostila redes prof_diegofiori_vfinalApostila redes prof_diegofiori_vfinal
Apostila redes prof_diegofiori_vfinal
 
S E G R E D O S DO G O O G L E
S E G R E D O S  DO G O O G L ES E G R E D O S  DO G O O G L E
S E G R E D O S DO G O O G L E
 
Trabalho informatica 20 06
Trabalho informatica 20 06Trabalho informatica 20 06
Trabalho informatica 20 06
 
História da internet!
História da internet!História da internet!
História da internet!
 
Internet Resumo
Internet ResumoInternet Resumo
Internet Resumo
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Slide internet
Slide   internetSlide   internet
Slide internet
 
Redes, internet (informática) de Fernando Maviuco
Redes, internet (informática) de Fernando MaviucoRedes, internet (informática) de Fernando Maviuco
Redes, internet (informática) de Fernando Maviuco
 
Aula14
Aula14Aula14
Aula14
 
Trabalho Sobre Internet
Trabalho Sobre InternetTrabalho Sobre Internet
Trabalho Sobre Internet
 

Destaque

ภาษาไทย1
ภาษาไทย1ภาษาไทย1
ภาษาไทย1krusan03
 
Keep multimedia in the classroom powerpoint 5
Keep multimedia in the classroom powerpoint 5Keep multimedia in the classroom powerpoint 5
Keep multimedia in the classroom powerpoint 5trittrot2
 
Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013
Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013
Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013Juan Ignacio Rodriguez
 
Pdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทยPdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทยkrusan03
 
คอมฯเบื้องต้น
คอมฯเบื้องต้นคอมฯเบื้องต้น
คอมฯเบื้องต้นkrusan03
 
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Jordano Santos Cerqueira
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - NoçõesD1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - NoçõesJordano Santos Cerqueira
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 06
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 06FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 06
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 06Jordano Santos Cerqueira
 
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Jordano Santos Cerqueira
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...Jordano Santos Cerqueira
 
Pdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้น
Pdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้นPdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้น
Pdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้นkrusan03
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...Jordano Santos Cerqueira
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...Jordano Santos Cerqueira
 

Destaque (20)

O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADEO PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
O PRINCÍPIO RECURSAL DA VOLUNTARIEDADE
 
Captivate 5 user guide
Captivate 5 user guideCaptivate 5 user guide
Captivate 5 user guide
 
ภาษาไทย1
ภาษาไทย1ภาษาไทย1
ภาษาไทย1
 
Alur pendaftaran ppdb
Alur pendaftaran ppdbAlur pendaftaran ppdb
Alur pendaftaran ppdb
 
Keep multimedia in the classroom powerpoint 5
Keep multimedia in the classroom powerpoint 5Keep multimedia in the classroom powerpoint 5
Keep multimedia in the classroom powerpoint 5
 
Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013
Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013
Resumen cifras transporte by juan rodriguez 2013
 
Pdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทยPdf ภาษาไทย
Pdf ภาษาไทย
 
คอมฯเบื้องต้น
คอมฯเบื้องต้นคอมฯเบื้องต้น
คอมฯเบื้องต้น
 
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
 
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - NoçõesD1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 02 - Noções
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 06
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 06FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 06
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 06
 
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
Direito - 1º Período - Fernanda Rocha Valim - Introdução a Pesquisa Científic...
 
SWA presentation
SWA presentationSWA presentation
SWA presentation
 
Auto xparts
Auto xpartsAuto xparts
Auto xparts
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
 
Original facebook
Original facebookOriginal facebook
Original facebook
 
Novo Código de Processo Civil
Novo Código de Processo CivilNovo Código de Processo Civil
Novo Código de Processo Civil
 
Pdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้น
Pdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้นPdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้น
Pdfคอมพิวเตอร์เบื้องต้น
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
 
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
FACELI - D1 - Helga Catarina Pereira de Magalhães Faria - Teoria Geral do Dir...
 

Semelhante a D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Internet

Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.
Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.
Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.Filipo Mór
 
1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.
1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.
1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.Cleiton Cunha
 
Curso Básico de Internet - Parte I
Curso Básico de Internet - Parte ICurso Básico de Internet - Parte I
Curso Básico de Internet - Parte IABCursos OnLine
 
Introdução a internet
Introdução a internet Introdução a internet
Introdução a internet filipereira
 
Vitor horta internet
Vitor horta internetVitor horta internet
Vitor horta internetcarlavilelas
 
A internet tic catarina silva 9ºc nº2
A internet tic catarina silva 9ºc nº2A internet tic catarina silva 9ºc nº2
A internet tic catarina silva 9ºc nº2Gafanhota
 
Conceitos de Internet
Conceitos de InternetConceitos de Internet
Conceitos de InternetCINTIA AGUIAR
 
Histórico e Funcionamento da Internet
Histórico e Funcionamento da InternetHistórico e Funcionamento da Internet
Histórico e Funcionamento da InternetChristian Devezas
 
GT5: Redes de Computadores
GT5: Redes de ComputadoresGT5: Redes de Computadores
GT5: Redes de ComputadoresYago Henner
 
Internet v1 [modo de compatibilidade]
Internet v1 [modo de compatibilidade]Internet v1 [modo de compatibilidade]
Internet v1 [modo de compatibilidade]navegananet
 
Apostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internetApostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internetandremarcioneumann
 
Apostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internetApostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internetandremarcioneumann
 

Semelhante a D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Internet (20)

Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.
Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.
Aula 3 - Redes de Computadores A - Administração da Internet. Modelo TCP/IP.
 
AULA-1-INTRODUCAO-REDES.pdf
AULA-1-INTRODUCAO-REDES.pdfAULA-1-INTRODUCAO-REDES.pdf
AULA-1-INTRODUCAO-REDES.pdf
 
1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.
1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.
1ª Unidade Conceito e Estrutura de Redes.
 
Curso Básico de Internet - Parte I
Curso Básico de Internet - Parte ICurso Básico de Internet - Parte I
Curso Básico de Internet - Parte I
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Introdução a internet
Introdução a internet Introdução a internet
Introdução a internet
 
Vitor horta internet
Vitor horta internetVitor horta internet
Vitor horta internet
 
Tcp
TcpTcp
Tcp
 
INTERNET - Histórico e Funcionamento
INTERNET - Histórico e FuncionamentoINTERNET - Histórico e Funcionamento
INTERNET - Histórico e Funcionamento
 
A internet tic catarina silva 9ºc nº2
A internet tic catarina silva 9ºc nº2A internet tic catarina silva 9ºc nº2
A internet tic catarina silva 9ºc nº2
 
Conceitos de Internet
Conceitos de InternetConceitos de Internet
Conceitos de Internet
 
Internet conceitos2
Internet conceitos2Internet conceitos2
Internet conceitos2
 
Histórico e Funcionamento da Internet
Histórico e Funcionamento da InternetHistórico e Funcionamento da Internet
Histórico e Funcionamento da Internet
 
Redes osi
Redes osiRedes osi
Redes osi
 
GT5: Redes de Computadores
GT5: Redes de ComputadoresGT5: Redes de Computadores
GT5: Redes de Computadores
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Internet v1 [modo de compatibilidade]
Internet v1 [modo de compatibilidade]Internet v1 [modo de compatibilidade]
Internet v1 [modo de compatibilidade]
 
Apresentação INTERNET
Apresentação INTERNETApresentação INTERNET
Apresentação INTERNET
 
Apostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internetApostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internet
 
Apostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internetApostila básica sobre internet
Apostila básica sobre internet
 

Mais de Jordano Santos Cerqueira

2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGOJordano Santos Cerqueira
 
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Processo penal 05   recursos - rev. criminalProcesso penal 05   recursos - rev. criminal
Processo penal 05 recursos - rev. criminalJordano Santos Cerqueira
 
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de ConsumoDireito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de ConsumoJordano Santos Cerqueira
 

Mais de Jordano Santos Cerqueira (20)

2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
2022. UBER: RECONHECIMENTO DO VÍNCULO DE EMPREGO
 
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
Projeto de Extensão 'Direito na Escola'
 
Processo penal ii
Processo penal iiProcesso penal ii
Processo penal ii
 
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
Processo penal 05   recursos - rev. criminalProcesso penal 05   recursos - rev. criminal
Processo penal 05 recursos - rev. criminal
 
Processo penal 03 procedimentos
Processo penal 03   procedimentosProcesso penal 03   procedimentos
Processo penal 03 procedimentos
 
Processo penal 01 avisos processuais
Processo penal 01   avisos processuaisProcesso penal 01   avisos processuais
Processo penal 01 avisos processuais
 
Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01Prática Jurídica 01
Prática Jurídica 01
 
Curso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte IICurso Oratória Aristotélica Parte II
Curso Oratória Aristotélica Parte II
 
Curso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte ICurso Oratória Aristotélica Parte I
Curso Oratória Aristotélica Parte I
 
Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2Direito Ambiental aula 2
Direito Ambiental aula 2
 
Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3Direito Ambiental aula 3
Direito Ambiental aula 3
 
Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1Direito Ambiental aula 1
Direito Ambiental aula 1
 
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de ConsumoDireito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
Direito do Consumidor Elementos da Relação Jurídica de Consumo
 
Direito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introduçãoDireito do Consumidor introdução
Direito do Consumidor introdução
 
Função Social da Propriedade
Função Social da PropriedadeFunção Social da Propriedade
Função Social da Propriedade
 
Direito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos BásicosDireito do Consumidor Direitos Básicos
Direito do Consumidor Direitos Básicos
 
Precedentes
PrecedentesPrecedentes
Precedentes
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Exercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinarioExercicio recurso extraordinario
Exercicio recurso extraordinario
 
Agravo interno
Agravo internoAgravo interno
Agravo interno
 

Último

QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 

D1 - Marcos Rodrigues Saúde - Informática Aplicada ao Direito - Aula 04 - Internet

  • 1. Informática Aplicada ao Direito Aula 04 – Internet Março/2015 Prof. M.Sc. Marcos Rodrigues Saúde
  • 2. 2 Internet 1. Rede de Computadores 2. Tipos redes de computadores 3. Resumo Histórico da Internet 4. Características da Internet 5. Internet x Intranet x Extranet 6. Computação na Nuvem 7. Princípios de Segurança da Informação
  • 3. Rede de Computador Definição • Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por um sub-sistema de comunicação, ou seja, é quando há pelo menos dois ou mais computadores interligados por um meio de comunicação para compartilhar informações ou recursos computacionais. • A rede também proporciona a constituição de grupos de trabalhos que podem estar separados geograficamente, porém compartilhando informações, recursos e serviços.
  • 5. Rede de Computador Definição – TIPOS • LAN - (Local Area Network)‫‏‬ • MAN - (Metropolitan Area Network)‫‏‬ • WAN - (Wide Area Network)
  • 6. Rede de Computador Definição – TIPOS LAN - Local Area Network: • Geograficamente se encontra dentro de um mesmo prédio físico. Não ultrapassa o muro físico da organização. Características: • altas taxas de transmissão • baixas taxas de erros • propriedade privada - autenticação • geograficamente limitadas Como exemplo podemos citar a rede que está dentro do Campus de uma Universidade
  • 7. Rede de Computador Definição – TIPOS MAN - Metropolitan Area Network: • Geograficamente conecta computadores que estão a alguns quilômetros de distâncias . Características: • Posição geográfica - restrita a uma área metropolitana; • meios de transmissão geralmente de alta velocidade na troca de informação ( cabos óticos, rádio, linha de banda larga); • Interliga várias entidades ou instituições – LAN com LAN; Como exemplo de rede metropolitana, poderíamos citar uma rede que interliga computadores de farmácias distantes algumas dezenas de quilômetros umas das outras.
  • 8. Rede de Computador Definição – TIPOS WAN - Wide Area Network: • São redes que conectam computadores que estão distantes uns dos outros, independente da região geográfica (cidade, país, continente) que estes se encontram. Características: •conecta redes locais e/ou metropolitanas geograficamente distantes; •meios de transmissão: satélites, linhas de banda larga, fibra ótica, power line; •gerenciada por um comitê regional e mundial. •no Brasil o responsável pela Internet é o Comite Gestor Internet Brasil (CGI - www.cgi.br) auxiliado pela RNP rede nacional de pesquisa (www.rnp.br). •No Brasil o registro na Internet é feito no site www.registro.br
  • 9. Internet Histórico A Internet surgiu nos anos 60, na época da Guerra Fria, nos Estados Unidos. O Departamento de Defesa americano pretendia criar uma rede de comunicação de computadores em pontos estratégicos. A intenção era descentralizar informações valiosas de forma que não fossem destruídas por bombardeios se estivessem localizadas em um único servidor. Assim, a ARPA (Advanced Research Projects Agency), uma das subdivisões do Departamento, criou uma rede conhecida por ARPANET, ligada por um backbone (“espinha dorsal”) que passava por debaixo da terra, o que dificultava sua destruição. O acesso à ARPANET era restrito a militares e pesquisadores. Resumindo surgiu de projetos ao longo dos anos 60 pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Esses projetos visavam o desenvolvimento de uma rede de computadores para comunicação entre os principais centros militares de comando e controle que pudesse sobreviver a um possível ataque nuclear. Ao longo dos anos 70 e meados do anos 80 muitas universidades se conectaram a essa rede, o que moveu a motivação militarista do uso da rede para uma motivação mais cultural e acadêmica.
  • 10. Internet Histórico no Brasil Até recentemente, no Brasil, o acesso à Internet era restrito a Professores, estudantes e funcionários de universidades e instituições de pesquisa. As instituições governamentais e privadas também obtiveram acesso devido a colaborações acadêmicas e atividades não-comerciais. Somente a partir de 1995, surgiu a oportunidade para que usuários fora das instituições acadêmicas tivessem acesso à Internet.
  • 11. Internet Histórico no Brasil 1987 - A FAPESP (Fundações de Pesquisa do Estado de São Paulo) e o LNCC (Laboratório Nacional de Computação Científica – RJ) conectaram-se a instituições nos EUA via Embratel as tarifas normais pela utilização de circuitos de comunicação de dados. 1990 – O Ministério da Ciência e Tecnologia – implementa a rede Nacional de Pesquisa (RNP) com o objetivo de implantar uma moderna infraestrutura, com abrangência nacional, para a Internet. 1991 – É apresentado um projeto para interconectar os diversos centros de pesquisa do país. Em 7 de junho é aprovado o backbone para a RNP. 1992/93 – É feito um enorme backbone para cobrir a maior parte do país com a velocidade de 9600 bits por segundo. 1995 – O Ministério da Comunicação e da Ciência e Tecnologia lançam um backbone global de uso misto (comercial e acadêmico). A Embratel cadastra 11 empresas para disponibilizar o serviço de WWW.
  • 12. Características da Internet • Interliga várias redes • Funciona de forma descentralizada • Não exige grandes mudanças na estrutura de uma rede para que esta esteja conectada à Internet.
  • 13. Crescimento da Internet • O Telefone levou 74 anos para atingir 50 milhões de usuários • A Internet demorou apenas 4 anos para atingir a mesma quantidade de usuários • A cada segundo uma pessoa passa a ter acesso à Internet de alta velocidade (banda larga)
  • 14. O que é Internet então? • Uma rede mundial de computadores • Uma infraestrutura genérica de comunicação sobre a qual novas aplicações podem ser concebidas: – E-mail – FTP – Acesso Remoto – Instant Messenger
  • 15. Internet Os principais serviços da Internet são: • WWW (World Wide Web): é o navegador gráfico para acessar as páginas da Internet; • E-mail (Correio eletrônico): realiza a troca de mensagens eletrônicas entre usuários da rede, através de endereço e caixa eletrônica; • FTP (File Transfer Protocol): Realiza a transferência de arquivos eletrônicos (download ou upload) entre os computadores da rede; • IRC (Internet Relay Chat): proporciona a “conversa” eletrônica em tempo real. Um dos programas mais utilizados é o MSN; É um conglomerado de redes em escala mundial de milhões de computadores, que estão interligados para permitir o acesso em tempo real a informações e todo tipo de transferência de dados e recursos.
  • 16. Internet Os principais serviços da Internet são: • VOIP (Voice over Internet Protocol): é os sistema que transmite VOZ “telefonia” utilizando o protocolo TCP. •Newsgroup (Grupos de discussão): são grupos de discussão onde se estabelece a necessidade de inscrição e cumprimentos de regras; • Vídeo Conferência: É a transmissão online de som e imagem através de câmeras, entre computadores que estão a longa distância. Atualmente é muito utilizado no EAD (E-Learning). Exemplos: Skype, Hangouts. • SSH: Permite um usuário através de um computador, se conectar a outro computador remotamente; e utilizar os serviços e informações desse computador que está distante.
  • 17. 17 Importância da Internet • Internet - considerada por muitos como um dos mais importantes e revolucionários desenvolvimentos da história da humanidade; • Um cidadão comum ou uma pequena empresa podem ter acesso a informações localizadas nos mais distantes pontos do globo; • Permite também criar, gerenciar e distribuir informações em grande escala, no âmbito mundial.
  • 18. 18 Importância da Internet • Com a Internet uma pessoa qualquer (um jornalista, por exemplo) pode, de sua própria casa, oferecer um serviço de informação; • Influência da Internet em nossas vidas: – comunicação áudio-visual entre as pessoas; – contato à distância das empresas pelos seus dirigentes; – comercialização de objetos e de serviços;
  • 19. 19 Importância da Internet • Influências da Internet em nossas vidas: – administração governamental, como o site da Receita Federal; – e o mais importante, a disposição, para qualquer um, de grande parte do conhecimento da humanidade adquirido até os dias atuais.
  • 20. Conceitos Importantes • Domínio – Serve para localizar e identificar um conjuntos de computadores na Internet • Nome de domínio: – IP 198.200.210.5 – Site do Terra -> www.terra.com.br
  • 21. Conceitos importantes • Exemplos de domínios: – terra.com.br – globo.com – saoleopoldo-rs.gov.br – educar.org.br – terra.com.pt
  • 22. Conceitos • Domínios – Edu.br – Entidade de ensino superior – Gov.br – Entidades do governo federal – Org.br – Entidades não governamentais – Com.br – Comércio em geral – Net.br – Empresas que prestam serviço a rede
  • 23. Conceitos • DNS – Domain Name System • Sistema de Nomes e Domínios
  • 24. Conceitos • Protocolos – IP – Internet Protocol – TCP/IP – Transmission Control Protocol – HTTP – Hypertext Transfer Protocol – HTTPS – Hypertext Transfer Protocol Secure – FTP – File Transfer Protocol – POP3 – Protocolo de recebimento de e-mail – SMTP – Simple Mail Transfer Protocol
  • 25. Protocolos • HTTP – HyperText Transfer Protocol – Protocolo de transferência de hipertexto – Transferências de páginas Web. • HTTPS – HyperText Transfer Protocol Secure – Protocolo de transferência de hipertextro seguro (aplicando criptografia)
  • 26. Internet / Intranet / Extranet • A Internet teve um crescimento tão importante que surgiram variações próprias para uso empresarial:
  • 27. Internet / Intranet / Extranet – Intranet: rede exclusiva de uma empresa, seguindo os mesmos padrões de comunicação da Internet. • Aumenta o tempo produtivo, usando compartilhamento de documentos comuns • Reduz distâncias (reuniões virtuais) • Transferência de conhecimento pela reutilização de documentos eletrônicos.
  • 28. Internet / Intranet / Extranet – Extranet: uma parte da intranet que fica disponível na Internet para acesso público em geral (clientes, fornecedores, etc) com acesso controlado a algumas áreas • Constantemente utilizada para aumentar os serviços disponíveis aos clientes
  • 29. WEB – World Web Wide • Permite que colaboradores em locais distantes compartilhem idéias e todos os aspectos de um projeto em comum. • Permite que vários documentos desenvolvidos separadamente possam ser ligados facilmente e visualizados em um mesmo ambiente. • Um dos serviços básicos mais utilizados na Internet.
  • 30. Características da WEB • Possui padrão de endereçamento: Todos os recursos da Web tem endereço único (URL); • Possui padrão de comunicação: A tecnologia Web possui um protocolo de comunicação (HTTP); • Possui padrão de estruturação de informações: O HTML é o padrão para apresentação de informações na Web;
  • 31. Web 1.0 x Web 2.0
  • 32. web 2.0 oque é web 2.0? segunda geração de serviços de internet sites deixam de ter uma característica estática colaboração e conteúdo dinâmico classificado por tags wikis, blogs e redessociais reutilização de dados e serviços usuários gerando conteúdo empresas devem aprender a interagir com seus clientes termocriadoem 2004pela empresa O'Reilly Media
  • 33. wiki wikipédia por wikipédia coleção de páginas interligadas que podem ser visitadas e editadas por qualquer pessoa éumaenciclopédia multilíngüe onlinelivrecolaborativa,ouseja, escritainternacionalmenteporvárias Criadaem 15de Janeirode2001,baseia-se nosistema wiki (dohavaianowiki-wiki ="rápido", "veloz","célere"). ” “ pessoascomuns dediversas regiõesdomundo,todaselas voluntárias. o que é um wiki? Saiba mais!
  • 34. wikipédia:prós e contras... qualquerpessoa podeeditar conteúdo fácildeutilizar eaprender atualizadoinstantaneamente nãonecessita deconhecimento técnico parapublicar usuáriosde qualquerlugardomundopodem participare colaborarnomesmo documento qualquerpessoa podeeditar conteúdo dependedaconstantevigia dowikipedista queseja um Wikipedia:Administradorparaevitar vandalismo aflexibilidade daestruturadeambientes wiki podedarorigem adesorganizaçãode informação  
  • 35. blogs "diário" online em que se publica histórias, idéias ou imagens em forma de posts apresentados de forma cronológica https://www.blogger.com/start?hl=pt-BR http://pt-br.wordpress.com monetizar
  • 36. redes sociais redesocial é um grupo depessoas que se relacionam porter algumaligação e/ouinteresse emcomum meioonline
  • 37. o que é twitter? éuma redesocialque permiteque aos usuários enviarmensagenscurtas receberinformaçõesdeseus amigos, blogs,sites oudeoutrosusuáriosquevocê esteja seguindo paraqueserve? (140 caracteres)para seus“seguidores” “oserviço permite queas pessoas saibaminstantaneamenteo queestáacontecendo em relaçãoàscoisas com asquaiselas se importam" EvanWilliams (diretorexecutivoefundadordo twitter)
  • 38. usandoo twitter... personalizarsua página,marcar mensagens como“favorites”,enviar reply, directmessages ere-tweet compartilharinformaçõesrápidas:trânsito, eventos,palestrase etc. acompanhar notícias ou grades de programação da tv organizareventos contratarpessoasouconseguir empregofreelancer #hashtags Veja hashtags.org e Trending Topics!
  • 39. usandoo twitter... troca de informações entre professores e alunos seguir“trilhas” e encontrar outros usuários atrairvisitantes para umblog ou site maiorinteração entre empresas e consumidores fazeramigos bibliotecadapuc -rj http://www.dbd.puc-rio.br twittervia sms http://www.rcsms.com.br
  • 40. fiocruzon twitter trocar informações sobre projetos em desenvolvimento; informações institucionais, avisos, divulgação, notícias em geral; @museudavida @ensp @portalfiocruz @Icict @Fiocruz @bvs_eps @bvsfiocruz
  • 41. ( ) vejamos. . . http://www.facebook.com uma rede social que reúne pessoas a seus amigos e àqueles com quem trabalham, estudam e convivem Saiba mais! “YouTubee Facebook no trabalho melhoramprodutividade, diz estudo”
  • 42. ( ) vejamos. . . http://www.flickr.com compatilhee encontre fotografiase imagens
  • 43. ( ) vejamos. . . http://www.scribd.com livros e textos digitalizados para download
  • 44. ( ) vejamos. . . http://www.slideshare.net compartilhesuas apresentações feitas noPowerpoint ouOpenoffice.org
  • 47. meus favoritos http://wayback.archive.org Osite “InternetArchive WaybackMachine”coloca ahistóriadaWorldWide Webem suasmãos.O arquivocontém mais de100 terabytese10 bilhões depáginasarquivadasdesde1996 atéao presente. Web Archive
  • 48. 48 O que é E-mail? • Abreviação de electronic mail, correio eletrônico; • Trata-se de outro serviço muito usado da Internet, com envio e recepção de mensagens escritas de usuário a usuário, • Permite anexar arquivos para serem enviados com mensagens.
  • 49. 49 O que é Browser? • O verbo browse do inglês significa procurar, folhear; • Um browser ou navegador é um programa que permite a navegação na Internet e a visualização das páginas na Web; • O browser mais difundido é o Internet Explorer; • A navegação pelas páginas se dá através dos Endereços Web (eletrônicos) e por links localizados nas páginas.
  • 50. 50 Buscadores • Os motores de busca da Internet, ou “buscadores”, são ferramentas essenciais para encontrar informações no vasto e crescente mundo da Internet; • São sistemas de busca por palavras chave, em bases de dados aos quais foram incluídas, automaticamente, páginas Web, através de “robôs” de busca pela rede;
  • 51. 51 Como fazer uma busca? • Para se fazer uma busca de informações através de um buscador, basta digitar a palavra desejada, escolher o tipo de pesquisa e clicar em “Pesquisar” ou teclar “Enter”; • Após isso, será apresentada na tela uma seqüência de resultados de possíveis sites que contenham aquela informação pesquisada. • Escolhe-se um dos links e clica-se nele, para ir até o site que contém a informação.
  • 52. 52 Buscadores • O resultado da busca por uma palavra apresenta links para páginas onde esta palavra foi encontrada. • Os buscadores utilizam mecanismos para que as páginas mais importantes no resultado de uma pesquisa, apareçam logo no início.
  • 53. 53 Buscadores • Os mais conhecidos são: – Google: www.google.com.br – Yahoo: www.yahoo.com.br – MSN: www.msn.com.br
  • 54. 54 Download • Download significa descarregar (down=baixo, load=carga); • Copiar um arquivo eletrônico; • Processo de captura de informações pela cópia de arquivos localizados em computadores distantes por seu próprio computador local. • Forma de realização usula: através de links que estão em páginas Web (estes links apontam para arquivos que podem ser baixados).
  • 55. 55 Como fazer um download? • Para se fazer um download deve-se clicar com o botão do mouse no link desejado, e selecionar a opção “Download”; • Então abrirá uma janela com uma barra de progressão para o download.
  • 56. 56 Upload • O processo inverso é chamado UPLOAD. • Alguns sites são exclusivos para downloads, especialmente de programas, como o: – www.superdownloads.com.br – www.baixaki.ig.com.br/
  • 57. 57 E-mail Grátis • Serviço de recebimento e envio de e-mails, oferecido gratuitamente aos usuários; • Para se ter acesso é necessário efetuar um cadastro com alguns dados do usuário; • Utiliza páginas Web para a digitação e visualização das mensagens; • Os fornecedores não se responsabilizam pelo conteúdo das mensagens, nem por qualquer dano que os usuários venham a ter ao utilizarem o serviço.
  • 58. 58 Como redigir um e-mail? • Para se redigir um e-mail, é necessário que você abra sua caixa de e-mail (informando endereço de e-mail e senha) e escolha a opção “Escrever e- mail” ou “Novo”; • Então, deve-se informar o endereço de e-mail da pessoa que irá recebê-lo, informar o assunto e digitar seu conteúdo; • Por fim, deve-se clicar em “Enviar”.
  • 59. 59 E-mail Grátis • Os mais conhecidos: – GMail (Google): www.gmail.com – Yahoo: www.yahoo.com.br – BOL: www.bol.com.br – Hotmail: www.hotmail.com – IG: www.ig.com.br
  • 60. 60 Comunicação • Existem diversas formas de comunicação via Internet, dentre as quais destacam-se: – Email; – Chats, Fórums (Ex: AVA – Ambiente Virtual de Aprendizado Moodle); – Messagens instantâneas (ICQ, MSN, Messenger, Whats App); – Skype, Hangouts, Facebook (Vídeo Conferência); – Sites de relacionamentos;
  • 61. Internet Computação na Nuvem (Cloud Computing) •A idéia desse projeto começou a surgir em 1961 com o pesquisador John McCarthy em Inteligência Artifical do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), onde previa um modelo de computação oferecido como um serviço semelhante ao de distribuição de energia (centrais e clientes). •Como exemplo atual dessa realidade podemos citar: o armazenamento de fotos ou armazenamento de arquivos no Google Docs em grandes datas centers. •A vantagem desse tipo de serviço é poder acessar os arquivos de qualquer lugar, sem que estes estejam “trancados” em um computador local/específico. •Demanda de mercado: baratear o custo e aumentar a venda de produtos portateis e sem fio para o acesso a “grande rede”.
  • 62. Internet Computação na Nuvem (Cloud Computing) Ainda não há uma definição para esse termo Principal objetivo é armazenar arquivos e disponibilizar recursos de processamento na Internet em centros de computação espalhados pelo mundo, porém conectados entre si. Grandes datas centers que reúnem milhares de servidores. “A era da nuvem já começou. Terá um impacto revolucionário na maneira como as pessoas lidam com a tecnologia e vai determinar a história da computação nos próximos cinquenta anos” Ray Ozzie substituto de Bill Gates na Microsoft
  • 63. Internet Computação na Nuvem (Cloud Computing) • Atualmente existem 1000 datas centers de grande e médio porte espalhados pelo mundo. • Reunidos os datas center ocupam um espaço de 278 campos de futebol. • Os gigantes da tecnologias possuem esses data centers: Google, Microsoft, Amazon, IBM, HP e outros. Só a Google possue 36 centrais dispersas pelo mundo. • O processo que está possibilitando a criação dos datas center é a virtualização. • Com a virtualização uma máquina física que antigamente ficava ociosa em nivel de processamento é transformada em várias máquinas virtuais – Vator positivo reduz custo e aumenta o poder de armazenamento e processamento.
  • 64. Internet Computação na Nuvem (Cloud Computing) • A virtualização pode ser aplicada em servidores ou em processos/tarefas. No caso de tarefas quando um ambiente em nuvem percebe que uma máquina está ociosa solicita a sua participação para agilizar tarefas. Quando a tarefa é terminada ou a máquina começa a produzir e a virtualização é interrompida. PCs ZUMBIS. – Projeto da IBM 1,2 computadores voluntários estão no projeto. • Com a virtualização e a computação em nuvem as empresas não precisarão mais gastar fortunas para montar estruturas de tecnologia que ficam desatualizadas rapidamente. A IBM oferece esse serviço. Esta prestação de serviço movimentou 46 bilhões de dolares em 2008. • A bolsa de valores americana (Nasdaq) em 2008 precisava inovar a sua infraestrutura computacional e previa gastar 7 milhões de dolares, com o serviço da nuvem gastou 100 dólares.
  • 65. Segurança da informação • É um conjunto de princípios, técnicas, protocolos, normas e regras que visam garantir um melhor nível de confiabilidade.
  • 66. Princípio da segurança da Informação • Confidencialidade – Garantia de que os dados serão acessados apenas por usuários autorizados • Integridade – Garantia da exatidão, que a mensagem não foi alterada durante a transmissão • Disponibilidade – Garantia que o sistema está sempre disponível
  • 67. Princípios da segurança da Informação • Autenticidade – Garantia de que os dados fornecidos são verdadeiros, ou que o usuário é quem diz ser • Não repúdio – Garantia de que uma pessoa não consiga negar ou rejeitar um ato ou documento de sua autoria. – Esta é a garantia para a validade jurídica de documentos e transações digitais. – Só se pode garantir o não repúdio quando houver Autenticidade e Integridade
  • 68. • Vulnerabilidade – Falha no projeto de software que resulta na violação de segurança de um computador • Senhas – Evite palavras simples ou apenas números – Use letras maiúsculas e minúsculas – Use símbolos Princípios da segurança da Informação
  • 69. • Criptografia – É a arte de escrever mensagens em forma cifrada ou em código Princípios da segurança da Informação
  • 70. Princípios da segurança da Informação • Assinatura digital – Método de autenticação de informação digital tipicamente tratada, análoga à assinatura física em papel.
  • 71. • Certificado digital – Arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados pra comprovar a sua identidade – Informações de um certificado digital • Para quem foi emitido (nome) • Por quem foi emitido (Autoridade Certificadora) • O número de série e o período de validade • Assinatura digital da Autoridade certificadora Princípios da segurança da Informação
  • 72. Princípios da segurança da Informação • Firewalls – Parede de fogo – Barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet – Permite somente a transmissão e a recepção de dados autorizados
  • 73. Atacantes ou Invasores • Hacker – Pessoa com grande conhecimento computacional na área da segurança. Sabe que nenhum sistema é livre de falhas, e sabe onde procurar por elas. • Cracker – Igual a Hacker, mas ele precisa deixar um aviso de que estiveram lá, muitas vezes destruindo informações.
  • 74. Atacantes ou Invasores • Lammer – Pessoa que quer aprender sobre hackers • Bancker – Dedicam seus conhecimentos para atividades fraudulentas • Phisher – Visam obter informações financeiras ou de acesso dos usuários
  • 75. Atacantes ou Invasores • Spammer – Pessoa que envia e-mail para milhares de usuários. • Defacer – Utiliza seu conhecimento para invadir sites • Phreacker – Especialista em telefonia, muito utilizado nas escutas
  • 76. Códigos Maliciosos (Malware) • Cavalo de tróia (trojan horse) – Tem várias funções, uma delas é abrir portas de acesso ao computador – desabilitar ferramentas de segurança – enviar informações sobre o computador • Backdoors – Um invasor procura garantir uma forma de retornar a um computador já invadido
  • 77. Códigos Maliciosos (Malware) • Adware – Tipo de software projetado para apresentar propagandas • Spyware – Software que tem o objetivo de monitorar atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros
  • 78. Códigos Maliciosos (Malware) • Keyloggers – Duplica o que é digitado pelo usuário, enviando um arquivo gerado para o e-mail do invasor • Screenloggers – Envia as informações digitadas pelo usuário em forma de imagem.
  • 79. Códigos Maliciosos (Malware) • Worms – Programa com capacidade de se auto-propagar através de redes enviando cópias de si mesmo de computador para computador.
  • 80. Códigos Maliciosos (Malware) • Vírus – Programa malicioso, que se propaga infectando, isto é, inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos de um computador.
  • 81. Códigos Maliciosos (Malware) • Tipos de vírus – Vírus de arquivos • Infectam arquivos de programas e criados pelo usuário – Vírus de boot • Infectam arquivos de inicialização do sistema – Vírus de macro • Comuns em Word e Excel, anexados aos arquivos
  • 82. Códigos Maliciosos (Malware) • Tipos de vírus – Vírus criptografados • Utilizados pra dificultar sua interpretação e consequentemente seu antídodo – Vírus polimórficos • Destaca-se por multiplicarem-se com facilidade e para cada novo vírus gerando seu código fonte de forma alterada
  • 83. Outros perigos • Spam – E-mails não solicitados, que são enviados para um grande número de pessoas. • Boatos (Hoax) – E-mails com conteúdos alarmantes ou falsos e que atacam uma instituição, empresa ou entidade governamental.
  • 84. Outros perigos • Phishing – Qualquer ação maliciosa que tenha como objetivo obter dados pessoais e financeiros do usuário • Pharming – Contaminação do DNS para levar os usuários a um site falso, alterando o DNS do site de destino. Coletam informações sobre cartão de crédito, conta e senhas de banco.
  • 85. 85 Referências • CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. In: A Sociedade em rede. São Paulo : Paz e Terra, 1999. v. 1. • WERTHEIN, Jorge. A sociedade da informação e seus desafios. Ci. Inf. v.29 n.2 Brasília maio/ago. 2000. • http://www.telefonica.com.br/sociedadedainformacao/socinfo1.htm • http://www.socinfo.org.br/livro_verde/download.htm • GOMES, W. Opinião pública na Internet: uma abordagem ética das questões relativas a censura e liberdade de expressão na comunicação em rede. In: COMPÓS, n.10, 2001.