A girafa que comia estrelas

4.334 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.334
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A girafa que comia estrelas

  1. 1. “Olí mpia, Olí mpia, lá estástu outra vez com a cabeçanas nuvens!” Era tão alta que quandolevantava o pescoço e sepunha na ponta dos pés acabeça desaparecia entre asnuvens.
  2. 2. “As nuvens são húmidas efrias, Olimpiazinha, olha quete constipas.”
  3. 3. Primeiro porque quandoespirram assustam todos osoutros bichos, e sacodem asárvores e as coisas, ealgumas chegam mesmo aperder a cabeça;…
  4. 4. …depois porque é difí cilconseguir um cachecol capazde cobrir pescoços tãocompridos.
  5. 5. Olí mpia, porém, gostava deandar com a cabeça nasnuvens – queria ver os anjos. A avó Rosália, mãe deDona Augusta, dissera-lheque os anjos dormem nasnuvens. À noite comia estrelas.
  6. 6. Enquanto as outras girafasdormiam, Olí mpia subiu aomorro mais alto da savana,levantando o pescoço ecomia estrelas. À medida que Olí mpiacomia estrelas, outras
  7. 7. estrelas nasciam, novinhasem folha, brilhando aindamais do que as antigas. Assim, de certa maneira,ela renovava a noite. Um dia, porém, descobriuuma galinha-do-mato que
  8. 8. fizera ninho no meio dasnuvens. O ninho estava cheio deobjectos brilhantes que a
  9. 9. galinha trouxera da terra –três pares de óculos, oitoberlindes coloridos, um colarde pérolas, um arco-í ris debolso, um olho de vidro… Olí mpia e Dona Margaridatornaram-se grandes amigas.
  10. 10. Como as nuvens correm nocéu, por vezes a grandevelocidade, Dona Margaridaviajava muito. Um dia estavaem cima da savana, e nooutro podia acordar em
  11. 11. Luanda, em Lisboa ou até emNova Iorque. “Os homens são animaisestranhos: vivemempoleirados uns em cimados outros, em grandesgalinheiros…”
  12. 12. Uma bela manhã Olí mpiaacordou e viu que não havianuvens. Enquanto o solbrilhou o céu esteve sempreazul.
  13. 13. Por onde andaria DonaMargarida? Passou-se um mêssem sinal de nuvens. Não havendo nuvenstambém não chove – e asavana começou a secar. Eradifí cil encontrar algumacoisa para comer.
  14. 14. Olí mpia era o único animal,em toda a savana, quecontinuava gordo. Olí mpia decidiu entãopartir à procura de ajuda. Andou, andou, andou.Andou muito.
  15. 15. Uma madrugada acordoucom um alegre cacarejar.Abriu os olhos e viu a DonaMargarida, lá em cima,pendurada numa nuvem.
  16. 16. O que fazer? “Já sei”, disse, “vamossoprar as nuvens.”
  17. 17. As duas juntas soprando,soprando, foram pouco apouco enchendo de nuvens océu da savana. “E agora?” Dona Margarida arrancouuma pena da asa direita ecolocou-a no nariz da girafa: “Agora espirra!”
  18. 18. Olí mpia espirrou. O espirro sacudiu asnuvens e começou a chover. Choveu durante três dias ea terra voltou a ficar verde.
  19. 19. É por isso que, até hoje,as girafas são amigas dasgalinhas do mato.

×