SlideShare uma empresa Scribd logo

O processo de independencia do brasil (2)

O documento descreve o processo de independência do Brasil, que não foi um evento único, mas sim o resultado de vários acontecimentos ao longo da história, incluindo rebeliões coloniais contra Portugal. Detalha algumas dessas rebeliões, como a Inconfidência Mineira, a Conjuração Baiana e a Revolução Pernambucana. Também discute a chegada da família real portuguesa ao Brasil e os eventos que levaram à declaração final de independência em 1822.

1 de 24
Baixar para ler offline
O processo de independencia do brasil (2)
 Quem acha que a Independência do Barsil foi só o 
famoso grito “Laço fora soldado, as Cortes querem 
recolonizar o Brasil. Que de hoje em diante 
INDEPENDÊNCIA OU MORTE SEJA NOSSA DIVISA de D. 
Pedro às margens do riacho Ipiranga? 
 Pois não foi não. Durante nossa história tivemos várias 
lutas pela Independência, todas reprimidas pelo 
governo português. 
 Ela foi um processo ( segundo o dicionário Michaelis:sm (lat 
processu) 1 Ato de proceder ou de andar. 2 Sociol Sucessão sistemática 
de mudanças numa direção definida. 3 Concatenação ou sucessão de 
fenômenos. 4 Seguimento, decurso: O processo dos tempos. 5 Série de 
ações sistemáticas visando a certo resultado: O processo de fazer vinho. 
6 Ação ou operação contínua ou série de ações ou alterações que 
ocorrem de uma maneira determinada: Em adiantado processo de 
decomposição. 7 Ação de ser feito progressivamente. 8 Filos Série de 
fenômenos que apresentam certa unidade. ), isto significa que 
vários acontecimentos levaram a Independência e não 
apenas um.
REBELIÕES COLONIAIS NA 
AMÉRICA PORTUGUESA 
Existiram dois tipo: 
Sem objetivo separatista: foram rebeliões 
locais como forma de protesto por uma 
situação. 
Com objetivo separatista: lutava para a 
separação de Portugal
REBELIÕES COM O OBJERTIVO DE 
SEPARAÇÃO POLÍTICA : 
CONJURAÇÃO MINEIRA ( 1789 ) 
 Nome pelo qual ficou conhecido o movimento 
emancipacionista organizado pela elite mineira. 
 A Inconfidência Mineira não foi uma revolta de caráter 
popular. Visava apenas o fim da opressão portuguesa que 
prejudicava a elite mineira. 
 Não tinha como finalidade acabar com a opressão social 
interna, que atingia a maioria da população. 
 A revolta estava marcada para acontecer no dia da 
DERRAMA, mas um dos inconfidentes traiu os colegas e 
todos foram presos. 
 Inicialmente, todos foram condenados a morte, mas 
depois as famílias dos ricos mineradores recorrem a 
coroa. Somente TIRADENTES é executado.
O processo de independencia do brasil (2)
Conjuração Baiana ( 1798 ) 
 Movimento organizado por intelectuais e 
ricos proprietários, contando com a ajuda 
do povo. 
 OBJETIVOS DOS REVOLUCIONÁRIOS: 
 Romper com a dominação portuguesa; 
 Abolir a escravidão; 
 Aumentar a remuneração dos soldados; 
 Abrir os portos brasileiros aos navios de 
todas as nações;

Recomendados

Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América EspanholaEdenilson Morais
 
Período regencial no Brasil
Período regencial no BrasilPeríodo regencial no Brasil
Período regencial no BrasilEdenilson Morais
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Isaquel Silva
 
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil
Aula cfgv - A vinda da família real para o Brasil Isabela Espíndola
 
Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Era Vargas (1930-1945)
Era Vargas (1930-1945)Elton Zanoni
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniaiscarlosbidu
 
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º AnoImperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º AnoItalo Colares
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismoisameucci
 
Revoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXRevoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXdmflores21
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoEdenilson Morais
 
Redemocratização do brasil 1970-1980
Redemocratização do brasil  1970-1980Redemocratização do brasil  1970-1980
Redemocratização do brasil 1970-1980CesarDestro
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano7 de Setembro
 
A revolta pernambucana de 1817
A revolta pernambucana de 1817A revolta pernambucana de 1817
A revolta pernambucana de 1817Fabiana Tonsis
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasilhenrique.jay
 

Mais procurados (20)

Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniais
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º AnoImperialismo e industrialização - 9º Ano
Imperialismo e industrialização - 9º Ano
 
Revoltas Coloniais
Revoltas ColoniaisRevoltas Coloniais
Revoltas Coloniais
 
Revoltas nativistas no brasil colonial
Revoltas nativistas no brasil colonialRevoltas nativistas no brasil colonial
Revoltas nativistas no brasil colonial
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
Revoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXRevoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIX
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
Redemocratização do brasil 1970-1980
Redemocratização do brasil  1970-1980Redemocratização do brasil  1970-1980
Redemocratização do brasil 1970-1980
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
 
8 2º reinado
8  2º reinado8  2º reinado
8 2º reinado
 
O império napoleônico
O império napoleônicoO império napoleônico
O império napoleônico
 
A revolta pernambucana de 1817
A revolta pernambucana de 1817A revolta pernambucana de 1817
A revolta pernambucana de 1817
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Tenentismo 3º. ano
Tenentismo   3º. anoTenentismo   3º. ano
Tenentismo 3º. ano
 

Destaque

Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasilMarco Santos
 
Periodo regencial
Periodo regencialPeriodo regencial
Periodo regencialZeze Silva
 
O Processo de Independência do Brasil
O Processo de Independência do BrasilO Processo de Independência do Brasil
O Processo de Independência do BrasilFelipe de Souza
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - História - Independência do Brasil
www.videoaulagratisapoio.com.br - História -  Independência do Brasilwww.videoaulagratisapoio.com.br - História -  Independência do Brasil
www.videoaulagratisapoio.com.br - História - Independência do BrasilVideo Aulas Apoio
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanholaZeze Silva
 
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito histExercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito histProfessoresColeguium
 
Imperialismos - 2015
Imperialismos - 2015Imperialismos - 2015
Imperialismos - 2015Zeze Silva
 
O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASILO PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASILIsabel Aguiar
 
Brasil Republica
Brasil RepublicaBrasil Republica
Brasil RepublicaZeze Silva
 
Movimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xix
Movimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xixMovimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xix
Movimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xixZeze Silva
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundialZeze Silva
 
Diretrizes econômicas do governo vargas
Diretrizes econômicas do governo vargasDiretrizes econômicas do governo vargas
Diretrizes econômicas do governo vargasZeze Silva
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa  2Revolução francesa  2
Revolução francesa 2Zeze Silva
 
Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01
Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01
Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01Zeze Silva
 
Absolutismo 2014
Absolutismo   2014Absolutismo   2014
Absolutismo 2014Zeze Silva
 

Destaque (20)

Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Periodo regencial
Periodo regencialPeriodo regencial
Periodo regencial
 
O Processo de Independência do Brasil
O Processo de Independência do BrasilO Processo de Independência do Brasil
O Processo de Independência do Brasil
 
Independencia de Brasil
Independencia de Brasil Independencia de Brasil
Independencia de Brasil
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - História - Independência do Brasil
www.videoaulagratisapoio.com.br - História -  Independência do Brasilwww.videoaulagratisapoio.com.br - História -  Independência do Brasil
www.videoaulagratisapoio.com.br - História - Independência do Brasil
 
Gabarito 8º ano livro história
Gabarito 8º ano   livro históriaGabarito 8º ano   livro história
Gabarito 8º ano livro história
 
Mineira e baiana
Mineira e baianaMineira e baiana
Mineira e baiana
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanhola
 
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito histExercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist
 
Imperialismos - 2015
Imperialismos - 2015Imperialismos - 2015
Imperialismos - 2015
 
Guerra fria
Guerra fria  Guerra fria
Guerra fria
 
O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASILO PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
 
Brasil Republica
Brasil RepublicaBrasil Republica
Brasil Republica
 
Imperialismos
ImperialismosImperialismos
Imperialismos
 
Movimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xix
Movimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xixMovimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xix
Movimentos trabalhistas e doutrinas sociais do século xix
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Diretrizes econômicas do governo vargas
Diretrizes econômicas do governo vargasDiretrizes econômicas do governo vargas
Diretrizes econômicas do governo vargas
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa  2Revolução francesa  2
Revolução francesa 2
 
Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01
Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01
Revisopas 2pptx-101126170357-phpapp01
 
Absolutismo 2014
Absolutismo   2014Absolutismo   2014
Absolutismo 2014
 

Semelhante a O processo de independencia do brasil (2)

Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência Janaína Bindá
 
Manifestações contra a metrópole revoltas nativistas
Manifestações contra a metrópole revoltas nativistasManifestações contra a metrópole revoltas nativistas
Manifestações contra a metrópole revoltas nativistasÓcio do Ofício
 
Revoltas coloniais e independência do brasil
Revoltas coloniais e independência do brasilRevoltas coloniais e independência do brasil
Revoltas coloniais e independência do brasilFatima Freitas
 
Inconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasilInconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasilJefferson Barroso
 
História do brasil
História do brasilHistória do brasil
História do brasildinicmax
 
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...josafaslima
 
Revolução pernambucana e independência do brasil
Revolução pernambucana e independência do brasilRevolução pernambucana e independência do brasil
Revolução pernambucana e independência do brasilFatima Freitas
 
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinadoProcesso emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinadoEdvaldo Lopes
 
A Inconfidência Baiana
A Inconfidência BaianaA Inconfidência Baiana
A Inconfidência BaianaSylvio Bazote
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasilIsabel Aguiar
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do BrasilRaul Lopez
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do BrasilRaul Lopez
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Maria Gomes
 
Capítulo 8-Independência do Brasil.ppt
Capítulo 8-Independência do Brasil.pptCapítulo 8-Independência do Brasil.ppt
Capítulo 8-Independência do Brasil.pptBetoFonseca8
 

Semelhante a O processo de independencia do brasil (2) (20)

Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência Revisão 8º ano - Família Real até Independência
Revisão 8º ano - Família Real até Independência
 
Manifestações contra a metrópole revoltas nativistas
Manifestações contra a metrópole revoltas nativistasManifestações contra a metrópole revoltas nativistas
Manifestações contra a metrópole revoltas nativistas
 
Revoltas coloniais e independência do brasil
Revoltas coloniais e independência do brasilRevoltas coloniais e independência do brasil
Revoltas coloniais e independência do brasil
 
Inconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasilInconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasil
 
História do brasil
História do brasilHistória do brasil
História do brasil
 
Revliberal1820
Revliberal1820Revliberal1820
Revliberal1820
 
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
Roteiro de Aula - Da Crise do Sistema Colonial de Exploração à Proclamação da...
 
Revolução pernambucana e independência do brasil
Revolução pernambucana e independência do brasilRevolução pernambucana e independência do brasil
Revolução pernambucana e independência do brasil
 
Revisão – pas.1pptx
Revisão – pas.1pptxRevisão – pas.1pptx
Revisão – pas.1pptx
 
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinadoProcesso emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
Processo emancipatório da américa portuguesa das revoltas ao 1 reinado
 
A Inconfidência Baiana
A Inconfidência BaianaA Inconfidência Baiana
A Inconfidência Baiana
 
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICASQUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
QUESTÕES DE VESTIBULAR: INDEPENDÊNCIA NAS AMÉRICAS
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820
 
Brasil da independencia ao 2 reianado
Brasil  da independencia ao 2 reianadoBrasil  da independencia ao 2 reianado
Brasil da independencia ao 2 reianado
 
ImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlicaImplantaçãO RepúBlica
ImplantaçãO RepúBlica
 
Capítulo 8-Independência do Brasil.ppt
Capítulo 8-Independência do Brasil.pptCapítulo 8-Independência do Brasil.ppt
Capítulo 8-Independência do Brasil.ppt
 

Mais de Zeze Silva

Era vargas meu slide
Era vargas   meu slideEra vargas   meu slide
Era vargas meu slideZeze Silva
 
republica brasileira - 2019
republica brasileira - 2019republica brasileira - 2019
republica brasileira - 2019Zeze Silva
 
Segundaguerramundial vou usar
Segundaguerramundial  vou usarSegundaguerramundial  vou usar
Segundaguerramundial vou usarZeze Silva
 
Era vargas meu slide
Era vargas   meu slideEra vargas   meu slide
Era vargas meu slideZeze Silva
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929Zeze Silva
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929Zeze Silva
 
Primeira guerra 2018
Primeira guerra   2018Primeira guerra   2018
Primeira guerra 2018Zeze Silva
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018Zeze Silva
 
Era vargas meu slide
Era vargas   meu slideEra vargas   meu slide
Era vargas meu slideZeze Silva
 
Perodo entre guerras
Perodo entre guerrasPerodo entre guerras
Perodo entre guerrasZeze Silva
 
Republica de 1889 a 1930
Republica de 1889 a 1930Republica de 1889 a 1930
Republica de 1889 a 1930Zeze Silva
 
A repblicavelha18891930 novo slide aula de 15 e 16 de fev
A repblicavelha18891930  novo slide aula de 15 e 16 de fevA repblicavelha18891930  novo slide aula de 15 e 16 de fev
A repblicavelha18891930 novo slide aula de 15 e 16 de fevZeze Silva
 
Absolutismo 2015
Absolutismo   2015Absolutismo   2015
Absolutismo 2015Zeze Silva
 
Primeiro Reinado - Ano 2014
Primeiro Reinado - Ano 2014Primeiro Reinado - Ano 2014
Primeiro Reinado - Ano 2014Zeze Silva
 
Aula de acacia e hellen imperialismo
Aula de acacia e hellen   imperialismoAula de acacia e hellen   imperialismo
Aula de acacia e hellen imperialismoZeze Silva
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrialZeze Silva
 
Aula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario EduardoAula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario EduardoZeze Silva
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1Zeze Silva
 
Regimes totalitarios
Regimes totalitariosRegimes totalitarios
Regimes totalitariosZeze Silva
 
Regimes totalitários power point
Regimes totalitários   power pointRegimes totalitários   power point
Regimes totalitários power pointZeze Silva
 

Mais de Zeze Silva (20)

Era vargas meu slide
Era vargas   meu slideEra vargas   meu slide
Era vargas meu slide
 
republica brasileira - 2019
republica brasileira - 2019republica brasileira - 2019
republica brasileira - 2019
 
Segundaguerramundial vou usar
Segundaguerramundial  vou usarSegundaguerramundial  vou usar
Segundaguerramundial vou usar
 
Era vargas meu slide
Era vargas   meu slideEra vargas   meu slide
Era vargas meu slide
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
Primeira guerra 2018
Primeira guerra   2018Primeira guerra   2018
Primeira guerra 2018
 
Brasil Império2018
Brasil Império2018Brasil Império2018
Brasil Império2018
 
Era vargas meu slide
Era vargas   meu slideEra vargas   meu slide
Era vargas meu slide
 
Perodo entre guerras
Perodo entre guerrasPerodo entre guerras
Perodo entre guerras
 
Republica de 1889 a 1930
Republica de 1889 a 1930Republica de 1889 a 1930
Republica de 1889 a 1930
 
A repblicavelha18891930 novo slide aula de 15 e 16 de fev
A repblicavelha18891930  novo slide aula de 15 e 16 de fevA repblicavelha18891930  novo slide aula de 15 e 16 de fev
A repblicavelha18891930 novo slide aula de 15 e 16 de fev
 
Absolutismo 2015
Absolutismo   2015Absolutismo   2015
Absolutismo 2015
 
Primeiro Reinado - Ano 2014
Primeiro Reinado - Ano 2014Primeiro Reinado - Ano 2014
Primeiro Reinado - Ano 2014
 
Aula de acacia e hellen imperialismo
Aula de acacia e hellen   imperialismoAula de acacia e hellen   imperialismo
Aula de acacia e hellen imperialismo
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Aula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario EduardoAula do estagiario Eduardo
Aula do estagiario Eduardo
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Regimes totalitarios
Regimes totalitariosRegimes totalitarios
Regimes totalitarios
 
Regimes totalitários power point
Regimes totalitários   power pointRegimes totalitários   power point
Regimes totalitários power point
 

Último

No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...DL assessoria 29
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...azulassessoriaacadem3
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...assessoriaff01
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024excellenceeducaciona
 
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...azulassessoriaacadem3
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
Atividade Proposta: A empresa Lótus Indústria e Comércio de Móveis Ltda., ini...
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
QUESTÃO 2 Com base nas informações sobre Matheus (Perfil 1), calcule a carga ...
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 

O processo de independencia do brasil (2)

  • 2.  Quem acha que a Independência do Barsil foi só o famoso grito “Laço fora soldado, as Cortes querem recolonizar o Brasil. Que de hoje em diante INDEPENDÊNCIA OU MORTE SEJA NOSSA DIVISA de D. Pedro às margens do riacho Ipiranga?  Pois não foi não. Durante nossa história tivemos várias lutas pela Independência, todas reprimidas pelo governo português.  Ela foi um processo ( segundo o dicionário Michaelis:sm (lat processu) 1 Ato de proceder ou de andar. 2 Sociol Sucessão sistemática de mudanças numa direção definida. 3 Concatenação ou sucessão de fenômenos. 4 Seguimento, decurso: O processo dos tempos. 5 Série de ações sistemáticas visando a certo resultado: O processo de fazer vinho. 6 Ação ou operação contínua ou série de ações ou alterações que ocorrem de uma maneira determinada: Em adiantado processo de decomposição. 7 Ação de ser feito progressivamente. 8 Filos Série de fenômenos que apresentam certa unidade. ), isto significa que vários acontecimentos levaram a Independência e não apenas um.
  • 3. REBELIÕES COLONIAIS NA AMÉRICA PORTUGUESA Existiram dois tipo: Sem objetivo separatista: foram rebeliões locais como forma de protesto por uma situação. Com objetivo separatista: lutava para a separação de Portugal
  • 4. REBELIÕES COM O OBJERTIVO DE SEPARAÇÃO POLÍTICA : CONJURAÇÃO MINEIRA ( 1789 )  Nome pelo qual ficou conhecido o movimento emancipacionista organizado pela elite mineira.  A Inconfidência Mineira não foi uma revolta de caráter popular. Visava apenas o fim da opressão portuguesa que prejudicava a elite mineira.  Não tinha como finalidade acabar com a opressão social interna, que atingia a maioria da população.  A revolta estava marcada para acontecer no dia da DERRAMA, mas um dos inconfidentes traiu os colegas e todos foram presos.  Inicialmente, todos foram condenados a morte, mas depois as famílias dos ricos mineradores recorrem a coroa. Somente TIRADENTES é executado.
  • 6. Conjuração Baiana ( 1798 )  Movimento organizado por intelectuais e ricos proprietários, contando com a ajuda do povo.  OBJETIVOS DOS REVOLUCIONÁRIOS:  Romper com a dominação portuguesa;  Abolir a escravidão;  Aumentar a remuneração dos soldados;  Abrir os portos brasileiros aos navios de todas as nações;
  • 7.  Melhorar as condições gerais da vida do povo;  Os revolucionários não queriam somente romper com a dominação colonial portuguesa, mas também modificar a ordem social interna do Brasil, que se baseava no trabalho escravo.
  • 8. A CHEGADA DA FAMÍLIA REAL  A causa da vinda da Família Real para o Brasil foi a expansão napoleônica na Península Ibérica.  Portugal não cumpre o Bloqueio Continental feito por Napoleão, que estipulava que os países que estivessem sob domínio francês não deveriam comercializar com a Inglaterra, e então, é invadido por Napoleão, provocando a fuga da Família Real para o Brasil.
  • 11. Quadro de Candido Portinari
  • 12. REVOLUÇÃO PERNAMBUCANA  A Revolução Pernambucana eclodiu em 1817, na então Província de Pernambuco. Dentre as suas causas destacam-se a crise econômica regional, o absolutismo monárquico português e a influencia das ideias Iluministas propagadas pelas sociedades maçônicas.  O movimento foi liderado por Domingos Jose Martins, com o apoio de Antônio Carlos de Andrada e Silva e de Frei Caneca. Chegando a proclamar a Republica sem entretanto, adotar medidas radicais como a abolição dos escravos.
  • 13.  Os revoltosos chegaram ao poder e ganharam o apoio de outras províncias como Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Foi uma tentativa de independência fracassada, marcada pela violência e repressão das tropas portuguesas em prisões e execuções de todos os envolvidos.
  • 14. Enquanto isso em Portugal...  Enquanto a Família Real estava no Brasil provocando mudanças que apontavam a direção da independência como: Abertura dos Portos o que quebrou o Pacto Colonial, criação e instalação do aparelho burocrático português, em Portugal acontecia a Revolução Liberal do Porto, que em linhas gerais, elaborou uma Constituição, exigia a volta de D. João e a recolonização do Brasil, isto é, o Brasil voltaria a condição de colônia.  Revolução Liberal para Portugal, e para o Brasil de liberal não tinha nada.
  • 15. Enquanto isso no Brasil...  No Brasil havia se formado dois partidos principais:  O Partido Português que era formado por comerciantes portugueses que queriam a volta do exclusivo colonial ( Pacto Colonial) portanto, favoráveis as decisões das Cortes.  O Partido Brasileiro que era formado pela elite agraria, comerciantes brasileiros e portugueses , por burocratas que se beneficiaram com a Abertura dos Portos, não querendo a volta da Colônia.
  • 16.  D. João volta a Portugal, mas deixa no Brasil seu filho D. Pedro de Alcântara como príncipe regente.  As Cortes exigem a volta de D. Pedro, pois a permanência dele significava uma certa independência de Portugal.  O dia 9 de janeiro de 1822, D. Pedro de Alcântara (príncipe regente) não foi a favor ás regras das Cortes Portuguesas que ordenavam que ele voltasse para Lisboa, ficando no Brasil, com isso foi estabelecido o dia do Fico.
  • 17. . Fonte : Observatório da Imprensa pintura de François René Moreau
  • 18. A ruptura com Portugal  Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou uma série de medidas que desagradaram a metrópole, D. Pedro convocou uma Assembleia Constituinte, organizou uma Marinha de Guerra, obrigou as tropas portuguesas a voltarem para Portugal, determinou também a lei do “CUMPRA-SE”  Durante uma viagem de Minas para São Paulo recebeu uma carta das Cortes portuguesas que anulavam suas medidas e exigiam seu retorno imediato. Apoiado por uma parte da elite foi aclamado imperador no dia 12/10/1822
  • 19. Independência ou morte. Quadro de Pedro Américo , 1888
  • 20. Proclamação da Independência. Quadro de François-René Moreaux . 1844
  • 21. O que muda com a Independência?  Na prática, as mudanças foram poucas.  Permaneceram as diferenças sociais e a escravidão não foi abolida.  D. Pedro I, embora tenha um discurso liberal, na prática impôs o absolutismo como forma de governo, sob a máscara de uma monarquia constitucional  Enquanto a América Espanhola fragmentou o territórioem um número grande de países e republicas, no Brasil não houve essa fragmentação.
  • 22. Hino da Independência – Música de D. Pedro I e letra de Evaristo da Veiga  Já podeis, da Pátria filhos, Ver contente a mãe gentil; Já raiou a liberdade No horizonte do Brasil.  Brava gente brasileira! Longe vá... temor servil: Ou ficar a pátria livre Ou morrer pelo Brasil.  Os grilhões que nos forjava Da perfídia astuto ardil... Houve mão mais poderosa: Zombou deles o Brasil.  Brava gente brasileira! Longe vá... temor servil: Ou ficar a pátria livre Ou morrer pelo Brasil.  Não temais ímpias falanges, Que apresentam face hostil; Vossos peitos, vossos braços São muralhas do Brasil.  Brava gente brasileira! Longe vá... temor servil: Ou ficar a pátria livre Ou morrer pelo Brasil.  Parabéns, ó brasileiro, Já, com garbo juvenil, Do universo entre as nações Resplandece a do Brasil
  • 23. Hino Nacional Brasileiro – Letra de Joaquim Osório Duque Estrada e Música de Francisco Manuel da Silva Parte I Ouviram do Ipiranga as margens plácidas De um povo heróico o brado retumbante, E o sol da liberdade, em raios fúlgidos, Brilhou no céu da pátria nesse instante. Se o penhor dessa igualdade Conseguimos conquistar com braço forte, Em teu seio, ó liberdade, Desafia o nosso peito a própria morte! Ó Pátria amada, Idolatrada, Salve! Salve! Brasil, um sonho intenso, um raio vívido De amor e de esperança à terra desce, Se em teu formoso céu, risonho e límpido, A imagem do Cruzeiro resplandece. Gigante pela própria natureza, És belo, és forte, impávido colosso, E o teu futuro espelha essa grandeza. Terra adorada, Entre outras mil, És tu, Brasil, Ó Pátria amada! Dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria amada, Brasil! Parte II Deitado eternamente em berço esplêndido, Ao som do mar e à luz do céu profundo, Fulguras, ó Brasil, florão da América, Iluminado ao sol do Novo Mundo! Do que a terra, mais garrida, Teus risonhos, lindos campos têm mais flores; "Nossos bosques têm mais vida", "Nossa vida" no teu seio "mais amores." Ó Pátria amada, Idolatrada, Salve! Salve! Brasil, de amor eterno seja símbolo O lábaro que ostentas estrelado, E diga o verde-louro dessa flâmula - "Paz no futuro e glória no passado." Mas, se ergues da justiça a clava forte, Verás que um filho teu não foge à luta, Nem teme, quem te adora, a própria morte. Terra adorada, Entre outras mil, És tu, Brasil, Ó Pátria amada! Dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria amada, Brasil!
  • 24. BIBLIOGRAFIA  www.slideshare.net/gibiteca/o-processo-de-independncia- do-brasil-7486569  Aula do graduando Jorcelem de Castro  https://www.youtube.com/watch?v=XGtVzKvSBMw&f eature=related  FARIA, Ricardo de Moura e outros. Estudos de História. Volume 2.Editora FTD ( livro didático )

Notas do Editor

  1. Quadro de Candido Portinari