O slideshow foi denunciado.

A vinda da familia real 2015

837 visualizações

Publicada em

Vinda da Família Real Portuguesa para o Brasil e Período Joanino

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A vinda da familia real 2015

  1. 1. A VINDA DA FAMÍLIA REALA VINDA DA FAMÍLIA REAL PORTUGUESA PARA OPORTUGUESA PARA O BRASILBRASIL Profª Maria José GuimarãesProfª Maria José Guimarães da Silvada Silva
  2. 2. Napoleão Bonaparte
  3. 3. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo.
  4. 4. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo. -Os ingleses possuíam a marinha mais poderosa do mundo. E os Franceses o melhor exército.
  5. 5. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo. -Os ingleses possuíam a marinha mais poderosa do mundo. E os Franceses o melhor exército. - Napoleão Bonaparte havia conquistado a maioria dos países da Europa, mas faltava a Inglaterra.
  6. 6. - No início do séc. XIX, a França e a Inglaterra eram as duas principais potências do mundo. -Os ingleses possuíam a marinha mais poderosa do mundo. E os Franceses o melhor exército. - Napoleão Bonaparte havia conquistado a maioria dos países da Europa, mas faltava a Inglaterra. - Sem condições de vencer os ingleses militarmente. Napoleão decretou o Bloqueio Continental na tentativa de destruir a economia inglesa
  7. 7. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra.
  8. 8. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra. - Isto ocorria porque Portugal tinha uma enorme dívida com os ingleses.
  9. 9. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra. - Isto ocorria porque Portugal tinha uma enorme dívida com os ingleses. - Ao ser informado de que os portugueses continuavam comerciando com a Inglaterra, Napoleão deu ordens para que seu exército invadisse Portugal.
  10. 10. - Em Portugal, o príncipe D. João VI, dizia aceitar o Bloqueio imposto pela França. Mas as escondidas, continuava a comerciar com a Inglaterra. - Isto ocorria porque Portugal tinha uma enorme dívida com os ingleses. - Ao ser informado de que os portugueses continuavam comerciando com a Inglaterra, Napoleão deu ordens para que seu exército invadisse Portugal. - O governo português escolheu abandonar Portugal à sua própria sorte e fugiu para o Brasil, escoltado pela marinha inglesa.
  11. 11. - Numa manhã chuvosa de novembro de 1807, D. João e sua mãe, D. Maria I, acompanhados por cerca de 15 mil pessoas fugiram de Portugal, debaixo de vaias da população indignada com a covardia da família real.
  12. 12. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas.
  13. 13. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude?
  14. 14. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude? - Para Portugal, prejuízo: perdeu o monopólio do comércio brasileiro.
  15. 15. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude? - Para Portugal, prejuízo: perdeu o monopólio do comércio brasileiro. - Para o Brasil, lucro: com o fim do Pacto Colonial, podia comprar e vender com mais vantagens.
  16. 16. O Governo de D. João - Em 22 de janeiro de 1808, D. João chegou ao Brasil. Seis dias depois decretou a abertura dos portos brasileiros as nações amigas. - O que significou tal atitude? - Para Portugal, prejuízo: perdeu o monopólio do comércio brasileiro. - Para o Brasil, lucro: com o fim do Pacto Colonial, podia comprar e vender com mais vantagens. - Para a Inglaterra, foi ótimo: tinha uma quantidade imensa de mercadorias encalhadas, que agora podia ser vendidas no Brasil.
  17. 17. -Em 1810, D. João assinou o Tratado de Comércio e Navegação, que fixava novas taxas alfandegárias sobre as mercadorias que chegavam aos portos do Brasil.
  18. 18. -Em 1810, D. João assinou o Tratado de Comércio e Navegação, que fixava novas taxas alfandegárias sobre as mercadorias que chegavam aos portos do Brasil. - Por esse acordo, as mercadorias da Inglaterra pagariam uma taxa de 15%; as de Portugal, uma taxa de 16%, e as de outras nações, uma taxa de 24%.
  19. 19. - D. João implementou medidas em diversos setores:
  20. 20. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro.
  21. 21. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro. - Instalou o primeiro Banco do Brasil e a Casa da Moeda.
  22. 22. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro. - Instalou o primeiro Banco do Brasil e a Casa da Moeda. - Fundou a Biblioteca Real, o Teatro Real, o Museu Nacional, o Jardim Botânico, a Escola de Medicina e a Academia de Belas Artes.
  23. 23. - D. João implementou medidas em diversos setores: - Criou a imprensa Régia, responsável pela publicação do nosso primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro. - Instalou o primeiro Banco do Brasil e a Casa da Moeda. - Fundou a Biblioteca Real, o Teatro Real, o Museu Nacional, o Jardim Botânico, a Escola de Medicina e a Academia de Belas Artes. - O governo colaborou também para a vinda do talentoso pintor Jean Baptiste Debret e a Missão Artística Francesa.
  24. 24. O Brasil torna-se Reino Unido
  25. 25. O Brasil torna-se Reino Unido -Em 1815 Napoleão é derrotado, mas D. João e seus acompanhantes decidem continuar no Brasil.
  26. 26. O Brasil torna-se Reino Unido -Em 1815 Napoleão é derrotado, mas D. João e seus acompanhantes decidem continuar no Brasil. - Por essa razão, em 1815, o Brasil foi elevado a categoria de Reino Unido a Portugal e Algarve.
  27. 27. O Brasil torna-se Reino Unido -Em 1815 Napoleão é derrotado, mas D. João e seus acompanhantes decidem continuar no Brasil. - Por essa razão, em 1815, o Brasil foi elevado a categoria de Reino Unido a Portugal e Algarve. - Com isso o Brasil ganhava autonomia administrativa.
  28. 28. A volta de D. João VI a Portugal -Com a fuga da família real portuguesa para o Brasil, Portugal passou a ser governado por um general inglês; Strangford.
  29. 29. A volta de D. João VI a Portugal -Com a fuga da família real portuguesa para o Brasil, Portugal passou a ser governado por um general inglês; Strangford. - Revoltados os grandes comerciantes da cidade do Porto iniciaram em agosto de 1820 um movimento chamado Revolução Liberal do Porto.
  30. 30. A volta de D. João VI a Portugal -Com a fuga da família real portuguesa para o Brasil, Portugal passou a ser governado por um general inglês; Strangford. - Revoltados os grandes comerciantes da cidade do Porto iniciaram em agosto de 1820 um movimento chamado Revolução Liberal do Porto. - Pretendiam recolonizar o Brasil, por isso exigiam o retorno de D. João para Portugal. Ameaçando destroná-lo caso isso não ocorresse.
  31. 31. -D. João viajou e deixou seu filho D. Pedro, como regente do Brasil. Isso aconteceu em 26 de abril de 1821.
  32. 32. -D. João viajou e deixou seu filho D. Pedro, como regente do Brasil. Isso aconteceu em 26 de abril de 1821. - Mas antes de partir, D. João VI procurou garantir à sua família o governo do rico e imenso território brasileiro. Por isso, despediu-se de seu filho, dizendo:
  33. 33. -D. João viajou e deixou seu filho D. Pedro, como regente do Brasil. Isso aconteceu em 26 de abril de 1821. - Mas antes de partir, D. João VI procurou garantir à sua família o governo do rico e imenso território brasileiro. Por isso, despediu-se de seu filho, dizendo: “ Pedro, se o Brasil se separar, antes seja para ti, que me hás de respeitar, do que para alguns desses aventureiros”.
  34. 34. Debret: cotidianoDebret: cotidiano

×